Página 1 dos resultados de 50 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Indução de supressividade a Phytophthora nicotianae em mudas de limão cravo com lodo de esgoto.; Suppressiviness induction to phytophthora nicotianae on rangpuor lime with sewage sludge.

Leoni Velazco, Carolina
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 03/04/2002 PT
Relevância na Pesquisa
27.35%
Uma alternativa de manejo das doenças de citros causadas por Phytophthora spp. é o uso de matéria orgânica. Com o objetivo de avaliar os efeitos da incorporação de lodo de esgoto ao solo na indução de supressividade a Phytophthora nicotianae Breda de Haan (1896) em plântulas de limão cravo (Citrus lemonia (L.) Osbeck), foram realizados diversos experimentos em laboratório, casa de vegetação e campo. O aumento nas doses de lodo de esgoto, nos experimentos em laboratório, em casa de vegetação e em campo, resultou na redução do pH e aumento da condutividade elétrica do solo; aumento da atividade microbiana do solo (avaliada pela hidrólise de diacetato de fluoresceina – FDA e pela respiração microbiana); além de uma redução na recuperação de P. nicotianae, tanto do substrato e do solo como das raízes de plântulas e mudas. Em alguns experimentos, a recuperação do patógeno correlacionou-se significativa e negativamente com a atividade microbiana do solo(FDA) e com a condutividade elétrica. Um melhor desenvolvimento de plântulas e mudas foi observado com a incorporação de lodo até 20%. Esses resultados indicam um efeito supressivo do lodo de esgoto a P. nicotianae, nas condições avaliadas, explicado por fatores químicos e biológicos. Dentre os fatores químicos destacam-se o aumento da condutividade elétrica e a inibição do crescimento das colônias do patógeno em meio de cultura com extratos ácidos de lodo. Os fatores biológicos envolveram o aumento da atividade microbiana do solo e a presença de fungos (Aspergillus sp. e Trichoderma sp.) e actinomicetos antagonistas a P. nicotianae.; Soil organic matter amendments may provide an alternative for the management of citrus soil diseases caused by Phytophthora spp. The effects of incorporating residential sewage sludge into the soil in order to induce suppressiviness to Phytophthora nicotianae Breda de Haan (1896) in seedlings and plantlets of rangpuor lime (Citrus limonia (L.) Osbeck) were evaluated. For this...

Efeito de casca de camarão, hidrolisado de peixe e quitosana no controle da murcha de Fusarium oxysporum f.sp. chrysanthemi em crisântemo

Pinto, Zayame Vegette; Bettiol, Wagner; Morandi, Marcelo Augusto Boechat
Fonte: Sociedade Brasileira de Fitopatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fitopatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 016-023
POR
Relevância na Pesquisa
27.35%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); O potencial de casca de camarão e hidrolisado de peixe incorporados ao substrato à base de casca de Pinus e da quitosana pulverizada nas plantas foi avaliado para o controle da murcha de Fusarium em crisântemo. A severidade da doença foi avaliada por uma escala de notas de 0 a 5, após 8, 12, 15 e 20 semanas do plantio nos experimentos com casca de camarão e hidrolisado de peixe. No ensaio com quitosana avaliou-se a severidade na 18ª semana após o plantio. O desenvolvimento das plantas e análises químicas e da atividade microbiana dos substratos foram avaliados. A casca de camarão suprimiu a doença e promoveu o crescimento da planta na concentração de 4%, porém na de 5% causou fitotoxicidade. A indução da supressividade pela casca de camarão foi, possivelmente, devido às alterações nas características físico-químicas e biológicas do substrato. Apesar disso, como a concentração ideal para o controle da doença e promoção de crescimento foi próxima da que causou fitotoxicidade, o seu uso deve ser com cautela. O hidrolisado não suprimiu a doença e a severidade foi diretamente proporcional à sua concentração no substrato. A quitosana gerou resultados variáveis...

Fatores envolvidos na supressividade a Rhizoctonia solani em alguns solos tropicais brasileiros

Rodrigues,F. A.; Corrêa,G. F.; Santos,M. A. dos; Borges Filho,E. L.
Fonte: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo Publicador: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/1998 PT
Relevância na Pesquisa
27.69%
O experimento foi realizado em condições de casa de vegetação, na Universidade Federal de Uberlândia, no período de março a agosto de 1995, visando determinar, em sete classes de solo, a supressividade ao fungo Rhizoctonia solani e estudar o possível relacionamento dessa característica com a mineralogia, propriedades físicas e químicas e populações de fungos do solo. Após proceder à inoculação dos solos com R. solani, multiplicada em grãos de sorgo autoclavados, observou-se que o índice de doença em plântulas de soja aumentou em todos eles. Tal índice foi sempre maior na camada de 0-20 cm, associando-se com o maior teor de matéria orgânica, com exceção do Solo Orgânico eutrófico (SOe), o qual apresentou um índice de doença similar nas duas profundidades (0-20 e 20-40 cm). O efeito supressivo a R. solani, observado no material do Plintossolo distrófico (PTd) e no Latossolo Vermelho-Escuro álico (LEa), relacionou-se com a textura muito argilosa, com a alta saturação por alumínio e com a vegetação (fase cerrado), mesmo com a ausência de Trichoderma spp. Os materiais do Solo Orgânico eutrófico (SOe), do Latossolo Roxo distrófico (LRd) e da Terra Roxa Estruturada eutrófica (TRe) apresentaram maior conducividade a R. solani ...

Efeito da solarização sobre propriedades físicas, químicas e biológicas de solos

Ghini,R.; Patricio,F.R.A.; Souza,M.D.; Sinigaglia,C.; Barros,B.C.; Lopes,M. E. B. M.; Tessarioli Neto,J.; Cantarella,H.
Fonte: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo Publicador: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2003 PT
Relevância na Pesquisa
27.9%
A solarização é um método de desinfestação que consiste na cobertura do solo com um filme de polietileno transparente, durante o período de intensa radiação solar, e atua por meio do aumento da temperatura do solo. Quatro ensaios foram realizados no estado de São Paulo, nos municípios de Mogi das Cruzes, Jarinu, Piracicaba e Itatiba, nos anos de 2000 e 2001, com o objetivo de avaliar os efeitos da solarização nas propriedades físicas, químicas e biológicas dos solos. A solarização reduziu significativamente a resistência à penetração dos solos nos ensaios de Jarinu, Piracicaba e Itatiba. Em Jarinu, oito meses após a retirada do plástico, as diferenças entre os tratamentos permaneceram. Por outro lado, em Mogi das Cruzes, onde o ensaio foi instalado em solo turfoso, a solarização causou aumento na resistência na camada de 2,5 a 5 cm de profundidade. Nos ensaios de Piracicaba e Jarinu, foram feitas avaliações de macro, microporosidade, porosidade total e densidade, não tendo os tratamentos diferido entre si, porém houve uma tendência de redução na densidade dos solos solarizados. A atividade microbiana, avaliada pela hidrólise de diacetato de fluoresceína, foi reduzida pela solarização. A supressividade a Fusarium oxysporum f. sp. phaseoli foi avaliada in vitro...

Efeito do silicato de cálcio e da autoclavagem na supressividade e na conducividade de dois solos à Rhizoctonia solani

Rodrigues,Fabrício de Ávila; Corrêa,Gilberto Fernandes; Korndörfer,Gaspar Henrique; Santos,Maria Amelia dos; Datnoff,Lawrence Elliot
Fonte: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira Publicador: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/1999 PT
Relevância na Pesquisa
27.9%
Objetivou-se verificar o efeito da aplicação de silicato de cálcio e da esterilização na supressividade natural de um Latossolo Vermelho-Escuro (LEa) álico textura muito argilosa e na conducividade natural de uma Terra Roxa Estruturada eutrófica (TRe) ao fungo Rhizoctonia solani, em condições de casa de vegetação. Utilizou-se o delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial 2 x 3 x 2. Os fatores foram: duas classes de solo (LEa e TRe - 0-20 cm); três tratamentos (esterilização ou não por autoclavagem, aplicação de silicato e testemunha) e infestação ou não com R. solani, com três repetições e 16 plântulas de feijoeiro por parcela. A aplicação de silicato foi feita incorporando 0,63 g do produto em 1 kg de cada material de solo, seguido de incubação por 30 dias. Para promover a infestação artificial, foram colocados 800 mg de inóculo em 1 kg de cada material de solo. O silicato de cálcio aumentou os teores de Ca trocável e a soma de bases nos dois solos. Um decréscimo na saturação por Al de 70 para 19% e um aumento na saturação por bases de 9 para 21% alteraram significativamente a supressividade natural do LEa à R. solani. Com relação à TRe, a aplicação de silicato não teve nenhum efeito na sua conducividade...

Relação entre coberturas vegetais e supressividade de solos a Rhizoctonia solani

GHINI,RAQUEL; ZARONI,MARGARIDA M. H.
Fonte: Sociedade Brasileira de Fitopatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fitopatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2001 PT
Relevância na Pesquisa
28.04%
Áreas de uma microbacia sem a incidência de doenças causadas por Rhizoctonia solani GA 4 foram agrupadas estatisticamente, pelo método de Ward, com relação à supressividade dos solos ao patógeno, avaliada pela taxa de crescimento micelial. Entre os grupos formados, foi definido um gradiente de supressividade. A relação entre gradientes de supressividade e tipos de cobertura vegetal foi descrita com auxílio da análise de correspondências múltiplas, sendo que, de modo geral, o pasto e o pousio, seguidos da mata, tornaram os solos mais supressivos, ao passo que a cana-de-açúcar (Saccharum officinarum), o milho (Zea mays ), o café (Coffea arabica) e o solo arado tornaram os solos mais conducentes. Porém, os resultados mostraram que outros fatores, além da cobertura vegetal, podem estar afetando a supressividade. Um tratamento biocida (fumigação) dos solos mais supressivos promoveu um maior incremento da taxa de crescimento do patógeno do que o observado com solos mais conducentes.

Efeito do lodo de esgoto na indução de supressividade in vitro a Phytophthora nicotianae

Leoni,Carolina; Ghini,Raquel
Fonte: Sociedade Brasileira de Fitopatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fitopatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2003 PT
Relevância na Pesquisa
27.69%
Uma alternativa de manejo das doenças causadas por Phytophthora spp. é o uso de matéria orgânica. No presente trabalho foi avaliada a potencialidade do lodo de esgoto na indução de supressividade in vitro a P. nicotianae. O efeito do lodo de esgoto incorporado ao solo na sobrevivência de P. nicotianae foi avaliado mediante um experimento fatorial com dois fatores: doses de lodo de esgoto (0, 10, 20 e 40% p/p) e concentrações de inóculo [0, 10 ou 20 g de grãos de trigo (Triticum aestivum) colonizados kg-1]. Aos 21 dias, quando aumentaram as doses de lodo de esgoto, a sobrevivência de P. nicotianae e os pHs das misturas diminuíram, e as condutividades elétricas (CE) aumentaram. As correlações entre a CE e a sobrevivência do patógeno foram negativas e significativas (P>0,05). Para estudar o efeito dos compostos químicos envolvidos na supressividade, foram obtidos extratos em água, H2SO4 2N e KOH 0,4N de misturas de areia – lodo de esgoto (20% p/p), e foram acrescentados ao meio de cultura e seu efeito avaliado no crescimento das colônias de P. nicotianae. O extrato ácido (H2SO4 2N) do tratamento com 20% de lodo de esgoto inibiu significativamente (P>0,05) o crescimento da colônia do patógeno. O efeito biológico foi estudado mediante isolamento de microrganismos em meio de cultura e seleção por antagonismo. No bioensaio com plântulas de alfafa (Medicago sativa) destacaram-se os isolados F9.1 (Aspergillus sp.) e A12.1 (actinomiceto...

Caracterização de solos de pernambuco quanto à supressividade a Pectobacterium carotovorum subsp. carotovorum

Alvarado,Indira del C.M.; Michereff,Sami J.; Mariano,Rosa L.R.; Silva,Adriano M.F.; Nascimento,Clístenes W.A.
Fonte: Sociedade Brasileira de Fitopatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fitopatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2007 PT
Relevância na Pesquisa
27.35%
A podridão-mole causada por Pectobacterium carotovorum subsp. carotovorum (Pcc) é fator limitante para o cultivo de olerícolas no estado de Pernambuco. As características do solo e os fatores ambientais podem influenciar a população de Pcc e o desenvolvimento da doença. Este trabalho objetivou avaliar a taxa de extinção da população de Pcc em 24 amostras de solos de Pernambuco e analisar as características físicas, químicas e microbiológicas dos solos associadas com a supressividade ou conducividade ao patógeno. No estudo da influência dos solos na população de Pcc, utilizou-se mutante resistente a rifampicina (Pcc127Rif), sendo calculada a taxa de extinção relativa da população (TERP) que variou de 0,0547 a 0,6327 log (UFC)/dia. Seis solos mostraram-se supressivos a Pcc127Rif enquanto cinco evidenciaram conducividade. Os grupos de solos baseados na TERP de Pcc127Rif não apresentaram relação com os municípios de coleta, tipos de coberturas do solo na época da coleta ou classes texturais dos solos. Considerando-se todos os solos, não foram constatadas correlações significativas (P<0,05) entre a TERP de Pcc127Rif e as características químicas, físicas e microbiológicas dos solos. Nos seis solos mais supressivos...

Efeito de hidrolisado de peixe sobre o crescimento micelial e controle de Cylindrocladium spathiphylli em espatifilo

Visconti,Alexandre; Bettiol,Wagner; Morandi,Marcelo Augusto Boechat
Fonte: Grupo Paulista de Fitopatologia Publicador: Grupo Paulista de Fitopatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 PT
Relevância na Pesquisa
27.9%
Hidrolisado de peixe (HP), cama de frango (CF), casca de camarão (CC), esterco bovino (EB), lodo de esgoto (LE) e torta de mamona (TM) foram avaliados quanto ao efeito de seus extratos aquosos, com e sem autoclavagem, sobre o crescimento micelial e a germinação de conídios de Cylindrocladium spathiphylli. O efeito de misturas dos resíduos com o substrato de cultivo e seus compostos voláteis também foram avaliados sobre o crescimento micelial do patógeno. Para avaliar do efeito do HP na supressividade a Cylindrocladium spathiphylli, adicionou-se ao substrato artificialmente infestado o HP nas concentrações de 0, 10, 20, 30, 40 e 50% do volume de água necessário para atingir a capacidade de retenção de água do substrato. As misturas foram incubadas por 10 dias e transferidas para vasos contendo uma muda de espatifilo da cultivar Opal por vaso. Nos experimentos in vitro, os extratos aquosos e as misturas de substrato contendo HP apresentaram a maior supressividade ao patógeno. No cultivo de espatifilo, a supressividade ocorreu nas concentrações superiores a 20% de hidrolisado de peixe.

Supressividade por incorporação de resíduo de leguminosas no controle da fusariose do tomateiro

Cruz,Sandra Maria da Costa; Rodrigues,Antônia Alice Costa; Silva,Erlen Keila Candido e; Oliveira,Leonardo de Jesus Machado Gois de
Fonte: Grupo Paulista de Fitopatologia Publicador: Grupo Paulista de Fitopatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2013 PT
Relevância na Pesquisa
27.35%
A utilização de materiais orgânicos que melhoram as características físicas, químicas e biológicas do solo vem sendo estudada como indutor da supressividade a fitopatógenos. Objetivou-se avaliar o efeito da incorporação da parte aérea de leguminosas no controle da fusariose do tomateiro. Os resíduos frescos das leguminosas leucena, feijão guandu, amendoim forrageiro e feijão de porco foram incorporados ao solo nas concentrações 0; 20; 40; 60 e 80 g L-1. Sementes de tomateiro da variedade Santa Cruz Kada Gigante foram semeadas em bandejas contendo terra autoclavado e húmus de minhoca. As mudas foram transplantadas para vasos, contendo substrato (terra autoclavada + resíduo fresco), 15 dias após a semeadura. Aos 15 dias após o transplantio realizou-se a inoculação, por meio de ferimento de raízes em meia lua, aplicando em seguida 20 mL da suspensão de 1x10(6) conídios mL-1 por planta. A avaliação foi realizada 21 dias após a inoculação através de escala de notas variando de 1 a 5. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, com quatro repetições, sendo a unidade experimental duas plantas por vaso. A incorporação da parte aérea das leguminosas leucena, feijão guandu, amendoim forrageiro e feijão de porco demonstrou eficiência no controle da fusariose. Maior percentual de controle foi obtido com os resíduos de amendoim forrageiro (40 g L-1)...

Supressividade dos nematóides Meloydogine javanica e Heterodera glycines em soja por adição de lodo de esgoto ao solo

Araújo,Fabio Fernando de; Bettiol,Wagner
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2005 PT
Relevância na Pesquisa
27.9%
O lodo de esgoto, atendendo às exigências ambientais, apresenta grande potencial para utilização em solos agrícolas, onde vem sendo amplamente disposto. Sua utilização altera propriedades químicas, físicas e biológicas do solo, devido a sua composição em macro e micronutrientes e matéria orgânica. Estas alterações podem proporcionar benefícios como aumento da disponibilidade nutricional às culturas, indução de supressividade aos fitopatógenos presentes no solo e resistência às doenças da parte aérea. Por outro lado, pode influenciar negativamente o equilíbrio biológico e químico no solo, devido à presença de concentrações consideráveis de N disponível, sais solúveis e metais pesados. Com o objetivo de avaliar os efeitos da incorporação de lodo de esgoto ao solo sobre supressividade de nematoides de galha (Meloydogine javanica (Treub) Chitwood) e do cisto (Hetodera glycines Ichinoe), parasitas da soja (Glycine max L.), foram realizados experimentos em laboratório e casa de vegetação utilizando-se solo coletado de área experimental da Embrapa Meio Ambiente, Jaguariúna, SP. Esta área recebeu aplicações sucessivas de lodos de esgotos, originários das Estações de Tratamento de Esgoto de Barueri e de Franca...

Efeito de casca de camarão, hidrolisado de peixe e quitosana no controle da murcha de Fusarium oxysporum f.sp. chrysanthemi em crisântemo

Pinto,Zayame Vegette; Bettiol,Wagner; Morandi,Marcelo Augusto Boechat
Fonte: Sociedade Brasileira de Fitopatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fitopatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2010 PT
Relevância na Pesquisa
27.35%
O potencial de casca de camarão e hidrolisado de peixe incorporados ao substrato à base de casca de Pinus e da quitosana pulverizada nas plantas foi avaliado para o controle da murcha de Fusarium em crisântemo. A severidade da doença foi avaliada por uma escala de notas de 0 a 5, após 8, 12, 15 e 20 semanas do plantio nos experimentos com casca de camarão e hidrolisado de peixe. No ensaio com quitosana avaliou-se a severidade na 18ª semana após o plantio. O desenvolvimento das plantas e análises químicas e da atividade microbiana dos substratos foram avaliados. A casca de camarão suprimiu a doença e promoveu o crescimento da planta na concentração de 4%, porém na de 5% causou fitotoxicidade. A indução da supressividade pela casca de camarão foi, possivelmente, devido às alterações nas características físico-químicas e biológicas do substrato. Apesar disso, como a concentração ideal para o controle da doença e promoção de crescimento foi próxima da que causou fitotoxicidade, o seu uso deve ser com cautela. O hidrolisado não suprimiu a doença e a severidade foi diretamente proporcional à sua concentração no substrato. A quitosana gerou resultados variáveis, não sendo possível o estabelecimento de uma resposta padrão.

Controle, com materia organica, do tombamento do pepino, causado por Pythium ultimum Trow.

BETTIOL, W.; MIGHELI, Q.; GARIBALDI, A.
Fonte: Pesquisa Agropecuaria Brasileira, Brasilia, v.32, n.1, p.57-61, jan.1997. Publicador: Pesquisa Agropecuaria Brasileira, Brasilia, v.32, n.1, p.57-61, jan.1997.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
27.35%
Foi avaliada a efetividade dos substratos: solo-areia-perlita (1:1:1:v/v); solo-areia-perlita-esterco (1:1:1:3); solo-areia-perlita-composto(1:1:1:3); solo-areia-perlita-turga(1:1:1:3); solo-areia-perlita-palha de trigo (1:1:1:3); e areia-perlita-turfa-composto-esterco-palha de trigo (2:2:1:3:3:1); em suprimir o tombamento de pepino (Cucumis sativus L.) causado por Pythium ultimum Trow. Esses substratos infestados com 12 g/L de inoculo de Pythium (quirera-areia-agua), quinze dias antes da semeadura de dez sementes de pepino (Mezzolungo Marketer) a 1 cm de profundidade, em vasos contendo aproximadamente 500 ml de substrato. As plantulas se desenvolveram em camara de crescimento com temperatura de 25.C+- 2 e doze horas de luz. A porcentagem de emergencia, o tombamento de pre e de pos-emergencia e a severidade da doenca foram determinadas quinze dias apos a semeadura. Uma segunda semeadura, dez dias apos a retirada das plantas, foi realizada nos mesmos substratos. O substrato enriquecido com esterco foi o que apresentou maior supressividade a doenca, com valores de porcentagem de emergencia, tombamento de pre e de pos-emergencia, e de severidade de 84,5%, 12,0%, 0% e 1,35, respectivamente, no primeiro cultivo. No replantio, os resultados foram 98...

Efeito do silicato de calcio e da autoclavagem na supressividade e na conducividade de dois solos a Rhizoctonia solani.

RODRIGUES, F. de A.; CORREA, G.F.; KORNDORFER, G.H.; SANTOS, M.A. dos; DATNOFF, L.E.
Fonte: Pesquisa Agropecuaria Brasileira, Brasilia, V.34, n.8, p.1367-71, ago. 1999. Publicador: Pesquisa Agropecuaria Brasileira, Brasilia, V.34, n.8, p.1367-71, ago. 1999.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
27.9%
Objetivou-se verificar o efeito da aplicacao de silicato de calcio e da esterilizacao na supressividade natural de um Latossolo Vermelho-Escuro (LEa) alico textura muito argilosa e na conducividade natural de uma Terra Roxa Estruturada eutrofica (TRe) ao fungo Rhizoctonia solani, em condicoes de casa de vegetacao. Utilizou-se o delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial 2 x 3 x 2. Os fatores foram: duas classes de solo (LEa e TRe - 0-20 cm); tres tratamentos (esterilizacao ou nao por autoclavagem, aplicacao de silicato e testemunha) e infestacao ou nao com R. solani, com tres repeticoes e 16 plantulas de feijoeiro por parcela. A aplicacao de silicato foi feita incorporando 0,63 g do produto em 1 kg de cada material de solo, seguido de incubacao por 30 dias. Para promover a infestacao artificial, foram colocados 800 mg de inoculo em 1 kg de cada material de solo. O silicato de calcio aumentou os teores de Ca trocavel e a soma de bases nos dois solos. Um decrescimo na saturacao por Al de 70 para 19% e um aumento na saturacao por bases de 9 para 21% alteraram significativamente a supressividade natural do LEa a R. solani. Com relacao a TRe, a aplicacao de silicato nao teve nenhum efeito na sua conducividade, dado ao seu natural carater eutrofico...

Natureza da supressividade de solo à murcha-de-fusário do caupi e dinâmica populacional de Fusarium oxysporum f.sp. tracheiphilum

ELOY, A. P.; MICHEREFF, S. J.; NASCIMENTO, C. W. A.; LARANJEIRA, D.; BORGES, M. A. S.
Fonte: Summa Phytopathologica, Botucatu, v. 30, n. 2, p. 209-218, Apr./June 2004. Publicador: Summa Phytopathologica, Botucatu, v. 30, n. 2, p. 209-218, Apr./June 2004.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
27.9%
A murcha-de-fusário, causada por Fusarium oxysporum f.sp. tracheiphilum, causa grandes reduções de rendimento na cultura do caupi no Nordeste brasileiro. O trabalho teve como objetivos caracterizar a natureza e a capacidade de transferência da supressividade de um solo à murcha-de-fusário do caupi, bem como analisar a dinâmica populacional de F. oxysporum f.sp. tracheiphilum e outros microrganismos no solo. Foram utilizadas amostras de dois solos, classificados previamente como supressivo (CAC) e conducente (GOI) à murcha-de-fusário do caupi, em que não foram detectadas populações autóctones de F. oxysporum. Quando os solos foram infestados com o patógeno e semeados com as cultivares de caupi BR 17 Gurguéia (altamente suscetível) e IPA 206 (moderadamente suscetível), as comunidades de fungos totais, bactérias totais e Bacillus spp. foram maiores na rizosfera no solo supressivo que no conducente. A supressividade à doença não foi relacionada com um efeito supressivo sobre a população do patógeno, tendo em vista que os níveis populacionais de F. oxysporum foram similares nos dois solos. A esterilização não alterou a capacidade supressiva do solo, indicando sua natureza abiótica, bem como foi comprovada a capacidade de transferência da supressividade para o solo conducente. Somente no solo supressivo foi constatada influência significativa dos níveis de pH na severidade da murcha-de-fusário...

Efeito de concentrações de pó da casca da camarão na indução de supressividade A Cylindrocladium spathiphylli em mudas de espatifilo(Spathiphyllum wallisi).

VISCONTI, A.; BETTIOL, W.
Fonte: In: Summa Phytopathologica, v. 38, supl. resumo 245, 2012. Edição dos resumos do 35º Congresso Paulista de Fitopatologia, 2012, Jaguariúna. Publicador: In: Summa Phytopathologica, v. 38, supl. resumo 245, 2012. Edição dos resumos do 35º Congresso Paulista de Fitopatologia, 2012, Jaguariúna.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
27.35%
2012

Efeitos da irrigação com esgoto tratado sobre o sistema solo-planta (milho) e indução da supressividade a doenças causadas por nematóides

Kelly Barros da Silva, Kenia; de Lourdes Florencio Santos, Maria (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
38.04%
Os efluentes tratados apresentam grande potencial de aplicação na agricultura, por possuírem teores de nutrientes e matéria orgânica capazes de melhorar as características químicas de solos, e assim, induzir a supressividade de solos a doenças de planta causadas por fitopatógenos. O objetivo deste trabalho foi fornecer subsídios técnicos para a fertirrigação de milho (Zea mays L.) com o efluente de um reator do tipo UASB, operando em escala real, e avaliar a indução da supressividade de solos a doenças de plantas causadas por nematóides do gênero Meloydogine. O experimento foi conduzido na área de uso de efluentes tratados pertencente à Universidade Federal de Pernambuco, localizada na ETE Mangueira, em Recife PE, que dispunha de 24 lisímetros de drenagem. Os tratamentos aplicados foram: irrigação com água de abastecimento (T1); irrigação com água de abastecimento mais aplicação de NPK (T2); irrigação com água de abastecimento mais infestação com Meloydogine incógnita (T3); irrigação com água de abastecimento mais aplicação de NPK e infestação com Meloydogine incógnita (T4); irrigação com efluente tratado (T5), irrigação com efluente tratado mais aplicação de P (T6); irrigação com efluente tratado mais infestação com Meloydogine incógnita (T7); irrigação com efluente tratado mais aplicação de P e infestação com Meloydogine incógnita (T8). O delineamento experimental foi inteiramente casualizado...

Fatores envolvidos na supressividade de Meloidogyne exigua em cafeeiro: nova técnica para análise de compostos voláteis tóxicos a fitonematoides; Factors involved in suppressiveness of meloidogyne exigua in coffee: new technique for analysis of volatile toxic to nematodes

Fonte: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS; DFP - Programa de Pós-graduação; UFLA; BRASIL Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS; DFP - Programa de Pós-graduação; UFLA; BRASIL
Tipo: Tese de Doutorado
PT_BR
Relevância na Pesquisa
27.35%

Avaliação da supressividade do solo a Thielaviopsis sp.; Evaluation to soil suppressiveness to Thielaviopsis sp.

Pereira, Priscilla de Fátima
Fonte: Universidade Federal de Lavras; Programa de Pós-Graduação em Agronomia/Fitopatologia; UFLA; brasil; Departamento de Fitopatologia Publicador: Universidade Federal de Lavras; Programa de Pós-Graduação em Agronomia/Fitopatologia; UFLA; brasil; Departamento de Fitopatologia
Tipo: Dissertação
Publicado em 16/12/2015 POR
Relevância na Pesquisa
37.9%
The stem-bleeding caused by Thielaviopsis sp. has became cause of extreme concern for farmers, research institutions, technical assistance agencies, and health protection and monitoring agencies. This disease has been spreading and, thus, increasing the quantity of coconut trees and farms affected each year. The search for a sustainable control of this pathogen has become constant over time. In this study, we aimed to evaluate the suppressiveness and / or conduciveness of coconut planting soils of two Brazilian regions, as well as the possible variables responsible for such suppression and / or conduciveness. The influence of soils on Thielaviopsis sp. population was assessed by estimating the percentage of baits of ripe banana colonized by this pathogen on soils. This colonization percentage ranged from 4.61 to 83,08%. Then, based on the Scott Knott means test, samples of five most suppressive soils, and five most conducive soils were collected to estimate their nature, as well as determining factors for suppressiveness and / or conduciveness. Physical, chemical and biological characters were assessed for each sample. The total bacteria parameter was found to be higher in suppressive soils. Fluorescent Pseudomonas was only found in one type of soil. The pH...

Fatores bióticos e abióticos associados à supressividade de solos a Rhizoctonia solani; Biotic and abiotic factors associated with soil suppressiveness to Rhizoctonia solani

Ghini, Raquel; Morandi, Marcelo Augusto Boechat
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Publicador: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/04/2006 ENG
Relevância na Pesquisa
28.04%
Crop management may modify soil characteristics, and as a consequence, alter incidence of diseases caused by soilborne pathogens. This study evaluated the suppressiveness to R. solani in 59 soil samples from a microbasin. Soil sampling areas included undisturbed forest, pasture and fallow ground areas, annual crops, perennial crops, and ploughed soil. The soil samples were characterized according to abiotic variables (pH; electrical conductivity; organic matter content; N total; P; K; Ca; Mg; Al; H; S; Na; Fe; Mn; Cu; Zn; B; cation exchange capacity; sum of bases and base saturation) and biotic variables (total microbial activity evaluated by the CO2 evolution and fluorescein diacetate hydrolysis; culturable bacterial, fungal, actinomycetes, protozoa, fluorescent Pseudomonas and Fusarium spp. communities). The contribution and relationships of these variables to suppression to R. solani were assessed by path analysis. When all samples were analyzed together, only abiotic variables correlated with suppression of R. solani, but the entire set of variables explained only 51% of the total variation. However, when samples were grouped and analyzed by vegetation cover, the set of evaluated variables in all cases accounted for more than 90% of the variation in suppression of the pathogen. In highly suppressive soils of forest and pasture/fallow ground areas...