Página 1 dos resultados de 5056 itens digitais encontrados em 0.004 segundos

Tolerância do sorgo forrageiro ao herbicida Primestra SC.

ARCHANGELO, E.R.; SILVA, J.B. da; SILVA, A.A. da; FERREIRA, L.R.; KARAM, D.
Fonte: Revista Brasileira de Milho e Sorgo, Sete Lagoas, v. 1, n. 2, p. 59-66, 2002. Publicador: Revista Brasileira de Milho e Sorgo, Sete Lagoas, v. 1, n. 2, p. 59-66, 2002.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
57.07%
Com a finalidade de avaliar a tolerância da cultura do sorgo forrageiro, em três estádios de desenvolvimento, a diferentes doses de Primestra SC (mistura pronta contendo: 200 g l-1 de atrazine + 300 g l-1 de metolachlor), com ou sem adição de Assist (óleo mineral) à calda, foi conduzido um experimento, em condições de casa-de-vegetação, na Embrapa Milho e Sorgo, em Sete Lagoas, MG. Utilizou-se o delineamento de blocos ao acaso, no esquema fatorial (4 x 2 x 3 + 3 ), com quatro repetições. Os tratamentos foram constituídos por quatro doses de Primestra SC (3, 6, 9 e 12 l ha-1), com e sem adição de Assist (1,5 l ha-1), aplicadas em plantas de sorgo forrageiro (AG 2002), em três estádios de desenvolvimento (duas, quatro e seis folhas), acrescentando uma testemunha para cada estádio de desenvolvimento. Foram realizadas avaliações visuais de toxicidade dos herbicidas sobre as plantas de sorgo forrageiro aos 7, 14, 21 e 28 dias após as aplicações (DAA). Aos 28 DAA de cada estádio de desenvolvimento, as plantas foram colhidas, avaliando-se a altura das plantas e a produção de biomassa seca da parte aérea e das raízes. Primestra SC, com adição de Assist, provocou maior toxicidade às plantas de sorgo, comparando-se à aplicação sem adição de Assist...

Race diversity and complexity in populations of the sorghum anthracnose fungus Colletotrichum graminicola.

CASELA, C.R.; SANTOS, F.G.; FERREIRA, A. da S.
Fonte: Revista Brasileira de Milho e Sorgo, Sete Lagoas, v. 3, n. 1, p. 30-37, 2004. Publicador: Revista Brasileira de Milho e Sorgo, Sete Lagoas, v. 3, n. 1, p. 30-37, 2004.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
EN
Relevância na Pesquisa
46.93%
A diversidade fenotípica de Colletotrichum graminicola, agente causal da antracnose em sorgo, foi analisada através da virulência em dez linhagens de sorgo. Os isolados do patógeno foram obtidos de três locais de ocorrência de severas epidemias da doença: Sete Lagoas (MG), Cravinhos (SP) e Pelotas (RS). Populações foram analisadas através do índice de diversidade de Shannon e através de coeficientes de associação de patogenicidade (PAC) e do coeficiente de associação de virulência (VAC). Apesar dos altos valores obtidos, grande parte da informação sobre diversidade foi perdida devido a desvios na freqüência de 0,5 de virulência a cada genótipo de sorgo. Foram identificadas seis combinações duas a duas e 11 combinações triplas com baixos coeficientes de associação de virulência na população. As linhagens CMSXS215B, CMSXS116 e CMSXS227R, presentes em todas as combinações com alto PAC e baixo VAC, foram identificadas como fontes potenciais de resistência durável e estável a C. graminicola.; 2004

Avaliação de linhagens de sorgo cultivadas em estresse de fósforo para a liberação de compostos radiculares.

ROCHA, M. C. da; MIRANDA, G. V.; SILVA, L. A.; RODRIGUES, F.; JUNIOR, G. A. C.; RIBEIRO, P. E. de A.; TARDIN, F. D.; RODRIGUES, J. A. S.; VASCONCELOS, M. J. V. de; SCHAFFERT, R. E.
Fonte: In: CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO, 27.; SIMPOSIO BRASILEIRO SOBRE A LAGARTA-DO-CARTUCHO, SPODOPTERA FRUGIPERDA, 3.; WORKSHOP SOBRE MANEJO E ETIOLOGIA DA MANCHA BRANCA DO MILHO, 2008, Londrina. Agroenergia, produção de alimentos e mudanças climáticas: desafios para milho e sorgo: trabalhos e palestras. [Londrina]: IAPAR; [Sete Lagoas]: Embrapa Milho e Sorgo, 2008. Publicador: In: CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO, 27.; SIMPOSIO BRASILEIRO SOBRE A LAGARTA-DO-CARTUCHO, SPODOPTERA FRUGIPERDA, 3.; WORKSHOP SOBRE MANEJO E ETIOLOGIA DA MANCHA BRANCA DO MILHO, 2008, Londrina. Agroenergia, produção de alimentos e mudanças climáticas: desafios para milho e sorgo: trabalhos e palestras. [Londrina]: IAPAR; [Sete Lagoas]: Embrapa Milho e Sorgo, 2008.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
47.01%
2008

Avaliação de dez cultivares de sorgo em dois níveis de fósforo em solo de cerrado em casa de vegetação.

RODRIGUES, F.; ROCHA, M. C. da; SILVA, L. A.; TARDIN, F. D.; MAGALHAES, J. V. de; SCHAFFERT, R. E.
Fonte: In: CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO, 27.; SIMPOSIO BRASILEIRO SOBRE A LAGARTA-DO-CARTUCHO , SPODOPTERA FRUGIPERDA, 3.; WORKSHOP SOBRE MANEJO E ETIOLOGIA DA MANCHA BRANCA DO MILHO, 2008, Londrina. Agroenergia, producao de alimentos e mudanças climáticas: desafios para milho e sorgo: trabalhos e palestras. [Londrina]: IAPAR; [Sete Lagoas]: Embrapa Milho e Sorgo, 2008. Publicador: In: CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO, 27.; SIMPOSIO BRASILEIRO SOBRE A LAGARTA-DO-CARTUCHO , SPODOPTERA FRUGIPERDA, 3.; WORKSHOP SOBRE MANEJO E ETIOLOGIA DA MANCHA BRANCA DO MILHO, 2008, Londrina. Agroenergia, producao de alimentos e mudanças climáticas: desafios para milho e sorgo: trabalhos e palestras. [Londrina]: IAPAR; [Sete Lagoas]: Embrapa Milho e Sorgo, 2008.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.; 5 p.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.93%
2008

Degradabilidade potencial dos componentes da parede celular das silagens de séis genótipos de sorgo ensilados no estádio leitoso.

RODRIGUES, J.A.S.; MOLINA, L.R.; RODRIGUEZ, N.M.; GONÇALVES, L.C.; BORGES, I.; SOUSA, B.M.
Fonte: In: CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO, 24., 2002, Florianópolis, SC. Meio ambiente e a nova agenda para o agronegócio de milho e sorgo: [resumos expandidos]. Sete Lagoas: ABMS: Embrapa Milho e Sorgo; Florianópolis: Epagri, 2002. Publicador: In: CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO, 24., 2002, Florianópolis, SC. Meio ambiente e a nova agenda para o agronegócio de milho e sorgo: [resumos expandidos]. Sete Lagoas: ABMS: Embrapa Milho e Sorgo; Florianópolis: Epagri, 2002.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.93%
2002

Degradabilidade potencial da matéria seca e da proteína bruta das silagens de seis genótipos de sorgo com e sem tanino no grão colhidos em estadio de grão leitoso.

RODRIGUES, J.A.S.; MOLINA, L.R.; RODRIGUEZ, M.N.; GONCALVES, L.C.; BORGES, I.; SOUSA, B.M.
Fonte: In: CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO, 24., 2002, Florianópolis, SC. Meio ambiente e a nova agenda para o agronegócio de milho e sorgo: [resumos expandidos]. Sete Lagoas: ABMS: Embrapa Milho e Sorgo; Florianópolis: Epagri, 2002. Publicador: In: CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO, 24., 2002, Florianópolis, SC. Meio ambiente e a nova agenda para o agronegócio de milho e sorgo: [resumos expandidos]. Sete Lagoas: ABMS: Embrapa Milho e Sorgo; Florianópolis: Epagri, 2002.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.93%
2002

Avaliação de cultivares de sorgo para resistência a seca em pós-florescimento.

SANTOS, F.G.; ALBUQUERQUE, P.E.P.; OLIVEIRA, A.C.; RODRIGUES, J.A.S.; SCHAFFERT, R.E.; CASELA, C.R.; DURAES, F.O.M.; LEITE, C.E.P.
Fonte: In: CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO, 24., 2002, Florianópolis, SC. Meio ambiente e a nova agenda para o agronegócio de milho e sorgo: [resumos expandidos]. Sete Lagoas: ABMS: Embrapa Milho e Sorgo; Florianópolis: Epagri, 2002. Publicador: In: CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO, 24., 2002, Florianópolis, SC. Meio ambiente e a nova agenda para o agronegócio de milho e sorgo: [resumos expandidos]. Sete Lagoas: ABMS: Embrapa Milho e Sorgo; Florianópolis: Epagri, 2002.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.93%
2002

Efeito da Leucena no desenvolvimento de sorgo.

PRATES, H.T.; PIRES, N.M.; RODRIGUES, J.A.S.
Fonte: In: CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO, 24., 2002, Florianópolis, SC. Meio ambiente e a nova agenda para o agronegócio de milho e sorgo: [resumos expandidos]. Sete Lagoas: ABMS: Embrapa Milho e Sorgo; Florianópolis: Epagri, 2002. Publicador: In: CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO, 24., 2002, Florianópolis, SC. Meio ambiente e a nova agenda para o agronegócio de milho e sorgo: [resumos expandidos]. Sete Lagoas: ABMS: Embrapa Milho e Sorgo; Florianópolis: Epagri, 2002.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.93%
2002

Avaliação da eficiência dos fungicidas fludioxonil + metalaxyl-M no tratamento de sementes de sorgo.

PINTO, N. F. J. de A.
Fonte: Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 28, n. 2, p. 453-456, 2004. Publicador: Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 28, n. 2, p. 453-456, 2004.
Tipo: Nota técnica (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
47.09%
Conduziu-se este trabalho com o objetivo de avaliar a eficiência dos fungicidas fludioxonil + metalaxyl-M no controle de fungos associados às sementes de sorgo da cultivar BR 506 e na proteção delas contra fungos do solo. Assim, sementes de sorgo foram tratadas com os seguintes fungicidas (dose em g i.a./100 kg sementes): fludioxonil + metalaxyl-M (2,5 + 1,0), fludioxonil + metalaxyl-M (3,75 + 1,5), fludioxonil + metalaxyl-M incolor (2,5 + 1,0), fludioxonil + metalaxyl-M incolor (3,75 + 1,5) e thiram (140,0). Sementes sem tratamento fungicida constituíram a testemunha. Foram avaliadas as seguintes características: sanidade das sementes (papel de filtro com congelamento), emergência de plântulas em solo esterilizado (casa-de-vegetação), emergência em solo com monocultivo de sorgo (casa-de-vegetação) e emergência no teste de frio em solo com monocultivo de sorgo (laboratório e casa-de-vegetação). Pelas análises dos resultados (Tukey a 5 %), constatou-se que: 1- O fungicida thiram foi eficiente no controle de Fusarium subglutinans associado às sementes de sorgo, porém, ineficiente no controle de Aspergillus spp.; 2- Os fungicidas fludioxonil + metalaxyl-M, fludioxonil + metalaxyl-M incolor e thiram foram eficientes no controle de Penicillium spp....

Doenças: doença açucarada do sorgo ( Sphacelia sorghi ).

CASELA, C. R.; FERREIRA, A. da S.; FERNANDES, F. T.; PINTO, N. F. J. A.
Fonte: In: RODRIGUES, J. A. S. (Ed.). Cultivo do sorgo. Sete Lagoas: Embrapa Milho e Sorgo, 2008. Publicador: In: RODRIGUES, J. A. S. (Ed.). Cultivo do sorgo. Sete Lagoas: Embrapa Milho e Sorgo, 2008.
Tipo: Capítulo em livro técnico-científico (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
47.01%
2008

Pragas: manejo de pragas na cultura do sorgo.

WAQUIL, J. M.
Fonte: In: RODRIGUES, J. A. S. (Ed.). Cultivo do sorgo. 4. ed. Sete Lagoas: Embrapa Milho e Sorgo, 2008. Publicador: In: RODRIGUES, J. A. S. (Ed.). Cultivo do sorgo. 4. ed. Sete Lagoas: Embrapa Milho e Sorgo, 2008.
Tipo: Capítulo em livro técnico-científico (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
56.98%
Pragas subterrâneas; Brocas do colmo; Pragas das folhas; Pragas da panícula do sorgo; Inimigos naturais de pragas na cultura do sorgo.; 2008

Caracterização da morfologia radicular de genótipos contrastantes de sorgo em baixo e alto níveis de fósforo.

ROCHA, M. C. da; MIRANDA, G. V.; VASCONCELOS, M. J. V.; MAGALHAES, P. C.; CARVALHO JÚNIOR, G. A. de; SILVA, L. A.; SOARES, M. O.; CANTÃO, F. R. O.; RODRIGUES, F.; SCHAFFERT, R. E.
Fonte: Revista Brasileira de Milho e Sorgo, Sete Lagoas, v. 9, n. 1, p. 65-78, 2010. Publicador: Revista Brasileira de Milho e Sorgo, Sete Lagoas, v. 9, n. 1, p. 65-78, 2010.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.93%
A baixa disponibilidade de fósforo (P) no solo é um dos principais fatores que restringem o desenvolvimento e a produção das plantas. Para a adaptação a esses ambientes, as plantas desenvolveram mecanismos que variam entre espécies e entre genótipos. A capacidade das plantas de explorar o solo, converter formas não utilizáveis de P em absorvíveis, formar associação com fungos micorrízicos, entre outras características, pode determinar a eficiência das plantas nesses ambientes. Este trabalho teve como objetivo avaliar características morfológicas radiculares relacionadas aos mecanismos de aquisição de fósforo em linhagens de sorgo pertencentes ao programa de melhoramento de sorgo da Embrapa. Foram caracterizadas nove linhagens, quanto à morfologia do sistema radicular, quando cultivadas em solos apresentando dois níveis de fósforo (5 e 20 mg dm-3). Para essa caracterização, foi utilizado o analisador de imagens WinRhizo v. 4.0. Para as características relatadas como relevantes na aquisição de fósforo, comprimento total de raiz (CTR), comprimento de raiz muito fina (CRMF) e fina (CRF), área de superfície total de raiz (ATR), área de superfície de raiz muito fina (ARMF) e fina (ARF) e número de ramificações (NR)...

Avaliação do efeito de veranico na produção de matéria seca de milho e sorgo.

AVELAR, B.C.; SANS, L.M.A.
Fonte: In: CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO, 16., 1986, Belo Horizonte. Resumos... Sete Lagoas: EMBRAPA-CNPMS, 1986. p. 32. Publicador: In: CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO, 16., 1986, Belo Horizonte. Resumos... Sete Lagoas: EMBRAPA-CNPMS, 1986. p. 32.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
47.04%
O presente trabalho teve como principal objetivo a influencia de veranicos nas fases inicial e reprodutiva na producao de materia seca de milho e sorgo. O ensaio foi instalado em um latossolo Vermelho-Escuro,distrofico, fase cerrado, durante os anos agricolas de 1982 a 1985. No primeiro ano aplicou-se 3,7 toneladas de calcario dolomitico e fez-se uma adubacao de correcao baseada em analises do solo. As cultivares de milho utilizadas foram BR 126 e CMSXS 201 Xe, as de sorgo, BR 505 e BR 601. Em cada ano agricola estes hibridos foram plantados em 4 diferentes epocas (8, 15 e 25 de outubro e 5 de novembro), com e sem irrigacao suplementar. O delineamento experimental utilizado foi blocos casualizados com 5 repeticoes. Quantificou-se a materia seca correspondente a parte aerea das plantas colhidas quando os graos encontravam-se na fase de grao macio. Embora os resultados tenham mostrado tanto para o milho como para o sorgo, que as producoes entre anos, nao diferiram significativamente, houve um aumento medio da producao das culturas irrigadas sobre as nao irrigadas de 12 a 27% para o milho e cerca de 36% para o sorgo. Estas diferencas podem ser atribuidas a ocorrencia de veranico durante o ciclo das culturas. A producao de milho foi superior a do sorgo...

Produção de álcool etílico de colmos de sorgo sacarino em microdestilaria.

TEIXEIRA, C. G.; FERRERIA, C .U.; SCHAFFERT, R. E.; RODRIGUES-AMAYA, D. B.; GODOY, H. T.
Fonte: In: CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO, 16., 1986, Belo Horizonte. Anais... Sete Lagoas: EMBRAPA-CNPMS, 1986. p. 128-149. Publicador: In: CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO, 16., 1986, Belo Horizonte. Anais... Sete Lagoas: EMBRAPA-CNPMS, 1986. p. 128-149.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.98%
A producao de etanol a partir de acucares fermentesciveis de fontes renovaveis de energia, despontou como a mais viavel para substituir os combustiveis derivados de petroleo. As tecnologias para transformar carboidratos em etanol sao bem conhecidos desde longa data, sendo utilizadas como principais fontes de obtencao de acucares fermentesciveis a cana-de-acucar e a beterraba acucareira. Entretanto, nao ha nenhuma limitacao no uso do sorgo sacarino como materia-prima para producao de etanol. Com o aumento do interesse em um melhor uso desta nova fonte de biomassa energetica, informacoes adicionais devem ser obtidas para avaliar o real potencial dessa nova fonte renovavel de energia. Pelo fato de se adaptar as condicoes climaticas diversas, rapido crescimento, moderada exigencia de agua e elevado conteudo de carboidrato, o sorgo sacarino podera vir a se constituir em uma cultura de alto valor para as regioes tropicais e sub-tropicais. Nos experimentos a cultivar de sorgo sacarino BR-505, originaria da cultivar norte-americana Wray, foi plantada nos anos agricolas de 1984/85 e 1985/86, para avaliar o seu comportamento como materia-prima para producao de alcool etilico em microdestilaria. Amostras de colmos foram retiradas por algumas semanas...

Impacto do dano da mosca Contarinia sorghicola (Coquillett 1898), no tamanho do grão de sorgo.

WAQUIL, J.M.; TEETES, G.L.
Fonte: In: CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO, 16., 1986, Belo Horizonte. Resumos. Sete Lagoas: EMBRAPA-CNPMS, 1986. p. 44-45. Publicador: In: CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO, 16., 1986, Belo Horizonte. Resumos. Sete Lagoas: EMBRAPA-CNPMS, 1986. p. 44-45.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
47.01%
Desde 1967 a mosca do sorgo vem sendo citada como um fator limitante para a cultura do sorgo granifero no Brasil. A obtencao de cultivares resistentes e o metodo de controle que tem recebido maior atencao por parte dos pesquisadores. Hoje, ja e conhecido que o principal mecanismo de resistencia do sorgo a mosca e nao preferencia para oviposicao. Tanto nos materiais susceptiveis quanto nos resistentes, o desenvolvimento de um simples individuo da mosca num espigueta e suficiente para destruir o grao. Entretanto, o impacto do dano da mosca no tamanho dos graos que escapam a infestacao permanece controvertido. Ha trabalhos em que foi observado aumento e em outros reducao do tamanho dos graos remanescentes em paniculas infestadas pela mosca do sorgo. Neste ensaio conduzido no Texas, USA, paniculas de dois hibridos (um resistente a mosca - Atx2755 x Tx2767 e outro susceptivel - ATx2752xT430) com niveis de infestacao entre o e 100% foram avaliadas. Foi observada uma baixa correlacao linear entre o peso de 1000 graos e outros parametros como: comprimento, diametro e peso da panicula; peso de graos e avaliacao de danos da mosca. Embora o peso de 1000 sementes tenha mostrado pequenas variacoes, a distribuicao das medias para os niveis de dano aproximou-se de uma funcao quadratica cujo tamanho de grao remanescente maximo ocorreu proximo aos 50% de espiguetas infestadas em ambos hibridos. Portanto...

Resposta diferencial de genótipos de sorgo para tolerância ao alumínio em solução nutritiva.

FURLANI, P.R.; BASTOS, C.R.; BORGONOVI, R.A.; SCHAFFERT, R.E.
Fonte: In: CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO, 15., 1984, Maceió. Resumos. Brasília: EMBRAPA-DDT, 1984. p. 221. Publicador: In: CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO, 15., 1984, Maceió. Resumos. Brasília: EMBRAPA-DDT, 1984. p. 221.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
47.01%
Neste trabalho utilizou-se de uma tecnica de solucao nutritiva para identificar, dentre 391 linhagens de sorgo (BAG-Sorgo; 181), CNPMS: 71, SEPON/ICRISAT: 17 e Sacarino: 122, os genotipos que apresentam tolerancia ao aluminio. A avaliacao do comportamento diferencial dessas linhagens baseou-se no crescimento da raiz seminal primaria de plantas jovens de sorgo, em solucao nutritiva contendo niveis variados de Al (0,0, 2,25 e 4,5 mg de Al/1 para sorgo granifero e 0,0, 2,25 e 5,0 mg de Al/1 para sorgo sacarino). A caracteristica usada para a comparacao entre genotipos foi o Comprimento Relativo da Raiz Seminal (CRSS = CRS + AL/CRS - Al, onde CRS = comprimento da Raiz Seminal). Baseando-se na distribuicao percentual dos valores de CRRS obtidos para as diferentes linhagens e nos valores de CRRS encontrados para os materiais controles SC 298 (sensivel ao Al) e SC 283 (tolerante ao Al) tres classes de resposta ao aluminio foram definidas: Sensivel (CRRS < 0,50), Intermediaria (),50 < CRRS < 0,71) e Tolerante (CRRS > 0,70). Dentre os materiais avaliados as seguintes linhagens apresentaram tolerancia aos niveis de 4,5 ou 5,0 mg de Al/1: IS 3625, IS 7173 C (SC 283), IS 12666, 5DX61/6/2, 3DX57/1/1910, 156-P-5-Serere-1, 9DX9/11, Brandes, MN 4004 e MN 1204.; 1984

Consórcio de sorgo granífero X feijão: efeito de sistemas de plantio e populações de plantas das duas culturas.

VIANA, A.C.; RAMALHO, M.A.P.; SANABIO, M.I.P.
Fonte: In: CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO, 15., 1984, Maceió. Anais. Brasília: EMBRAPA-DDT, 1986. p. 289-295. Publicador: In: CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO, 15., 1984, Maceió. Anais. Brasília: EMBRAPA-DDT, 1986. p. 289-295.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
47.07%
Visando verificar a viabilidade da consorciacao sorgo granifero (Sorghum bicolor (L.) Moench) x feijao (Phaseolus vulgaris L.), e identificar a populacao de plantas das duas culturas e o sistema de consorciacao mais eficiente, foi conduzido um experimento no Centro Nacional de Pesquisa de Milho e Sorgo, em Sete Lagoas, MG, nos anos agricolas 1982/83 e 1983/84. Foram avaliados os monocultivos de sorgo e feijao nas populacoes de 200 mil e 133 mil plantas/ha, respectivamente, dois sistemas de consorciacao na mesma linha e entre as linhas, e diferentes proporcoes das duas culturas, de modo a obter uma serie de substituicoes. O delineamento foi em blocos casualizados, com doze tratamentos e quatro repeticoes. A cultivar de sorgo utilizada nos dois anos foi a BR 300; a de feijao, CNF 010, no experimento de 1982/83; e a carioca, no experimento de 1983.84. Embora a produtividade media do feijao no primeiro ano tenha sido bem inferior a do segundo, os resultados obtidos nos dois anos foram semelhantes. O feijao, quando consorciado, sofreu uma reducao media de 61,1% em dois anos, na producao de graos, o o sorgo tambem foi afetado pela consorciacao, sendo a relacao de produtividade de menor magnitude (16,2%). Nao houve efeito do sistema de consorciacao. A consorciacao com o feijao semeado na mesma linha do sorgo apresentou desempenho semelhante ao da leguminosa semeada entre as linhas. A consorciacao mostrou-se eficiente e a melhor combinacao...

Avaliação de genótipos de sorgo cultivados em solo ácido sob estresse.

MAGALHAES, P.C.; PAIVA, E.; ALBUQUERQUE, P.E.P.
Fonte: In: CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO, 19.; REUNIÃO TÉCNICA ANUAL DE MILHO, 37.; REUNIÃO TÉCNICA ANUAL DO SORGO, 21., 1992, Porto Alegre. Resumos. Porto Alegre: SAA, 1992. p. 162. Publicador: In: CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO, 19.; REUNIÃO TÉCNICA ANUAL DE MILHO, 37.; REUNIÃO TÉCNICA ANUAL DO SORGO, 21., 1992, Porto Alegre. Resumos. Porto Alegre: SAA, 1992. p. 162.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
47.01%
O sorgo e uma planta que possui a habilidade de diminuir suas atividades metabolicas durante periodos adversos de umidade no solo. Quando ha o restabelecimento no suprimento de agua o sorgo reage de maneira surpreendente, muitas vezes ultrapassando o desenvolvimento de plantas nao estressadas. O presente trabalho teve por objetivo identificar genotipos de sorgo tolerantes ao estresse hidrico, avaliar o grau de recuperacao dos mesmos apos a suspensao do deficit hidrico bem como estudar os mecanismos de tolerancia ao estresse hidrico e correlaciona-los com a tolerancia a acidez do solo. Utilizou-se doze genotipos de sorgo, cultivados em um Latossolo Vermelho-Escuro, com ph4,5. Esses materiais foram avaliados em blocos casualizados com seis repeticoes, adotando-se irrigacao normal em tres repeticoes e estresse hidrico nas demais. O estresse acontece no período de pre-floracao e teve a duracao de 20 dias apos o termino do periodo de deficit. Os parametros estudados foram: altura de plantas, areas foliar, peso seco de plantas, peso das paniculas, indice de graos e rendimento de graos. Ficou evidenciado,para a maioria dos parametros que tanto o fator agua como a aluminio influenciaram no comportamento dos genotipos estressados. Houve, no entanto...

Efeito de cultivares e densidades de semeadura de sorgo Lignocelulósico sobre a ocorrência de danos causados por Spodoptera frugiperda.

OLIVEIRA, M. S.; GOMES, T. C.; MENDES, S. M.; ALBUQUERQUE FILHO, M. R. de; NUNES, T.; PARRELLA, R. A. da C.
Fonte: In: CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO, 29., 2012, Águas de Lindóia. Diversidade e inovações na era dos transgênicos: resumos expandidos. Campinas: Instituto Agronômico; Sete Lagoas: Associação Brasileira de Milho e Sorgo, 2012. Publicador: In: CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO, 29., 2012, Águas de Lindóia. Diversidade e inovações na era dos transgênicos: resumos expandidos. Campinas: Instituto Agronômico; Sete Lagoas: Associação Brasileira de Milho e Sorgo, 2012.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.; p. 1068-1071.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.98%
2012

Produtividade e qualidade do caldo de sorgo sacarino sob diferentes manejos de plantas daninhas.

TEIXEIRA, M. F. F.; SOUZA, R. S. e; SIMÃO, E. e P.; ASPIAZU, I.; KARAM, D.; CARVALHO, A. J. de
Fonte: In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE BIOENERGIA,9., 2014. São Paulo. Anais... Curitiba: Porths Eventos, 2014. Publicador: In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE BIOENERGIA,9., 2014. São Paulo. Anais... Curitiba: Porths Eventos, 2014.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.98%
A utilização de sorgo sacarino como atividade aditiva, no sistema de produção de açúcar e álcool, tem sido estudada com destaque. Dentre os entraves relacionados ao cultivo das culturas em rotação está o manejo de plantas daninhas utilizando-se herbicidas, principalmente em função da falta de informações acerca de produtos utilizados na cultura. Nesse sentido, objetivou-se com os trabalhos avaliar a produtividade e qualidade do caldo de sorgo sacarino sob diferentes manejos de plantas daninhas. O experimento foi organizado em blocos casualizados, em esquema de parcelas subdivididas com quatro repetições. Os herbicidas foram aplicados na pós-emergência, quando as plantas apresentavam quatro ou cinco folhas. De uma forma geral, o herbicida bentazon se mostrou propicio para utilização nos cultivares BRS 504, 506 e 508, quando avaliados biomassa das plantas de sorgo. Os mesmos resultados foram encontrados quando aplicado atrazine nas cultivares BRS 504 e 506. Linuron e tembotrione interferem no rendimento e no brix dos cultivares avaliados.; 2014