Página 1 dos resultados de 3630 itens digitais encontrados em 0.006 segundos

Qualidade do sono em diabéticos do tipo 2; Sleeping Quality in type 2 diabetics

Cunha, Maria Carolina Belo da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/06/2006 PT
Relevância na Pesquisa
37.3%
A privação do sono pode comprometer a saúde, uma vez que é durante o ciclo sono/vigília que são produzidos alguns hormônios que desempenham papéis vitais no funcionamento de nosso organismo. Distúrbios do sono em diabéticos do tipo 2, constituem fatores de risco para o agravamento do diabetes, pois podem interferir no controle metabólico através da síndrome da resistência à insulina. A apnéia do sono, insônia, movimentos periódicos das pernas, a higiene do sono e consumo de substâncias psicoativas são citados em estudos, porém pouco explorados. Ferramentas vêm sendo utilizadas na investigação acerca do ciclo sono/vigília, dentre eles o diário de sono, a polissonografia e o Índice de Qualidade do Sono de Pittsburgh (PSQI). Este é composto por sete componentes, onde é avaliada a qualidade subjetiva do sono, latência do sono, duração, eficiência habitual, distúrbios do sono, uso de medicação para dormir e sonolência diurna. O presente estudo foi do tipo observacional-transversal. A qualidade do sono foi investigada em 50 diabéticos pertencentes a um Centro Educativo de Enfermagem para Adultos e Idosos. Para tal, os pacientes diabéticos do tipo 2, após assinatura do termo de consentimento, foram submetidos a uma avaliação cognitiva inicial...

Análise dos padrões do ciclo vigília-sono de adolescentes trabalhadores e não trabalhadores, alunos de escola pública no município de São Paulo ; Evaluation of sleep-wake cycles among high school evening students who work and don’t work from São Paulo, Brazil

Teixeira, Liliane Reis
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 21/08/2002 PT
Relevância na Pesquisa
37.32%
Com o início da puberdade ocorrem modificações nos componentes biológicos do ciclo vigília-sono. Estes estão associados a fatores sociais, como os horários escolares, lazer e trabalho e podem reduzir as horas disponíveis para o sono. Foi objetivo principal deste trabalho avaliar os padrões do ciclo vigília-sono de estudantes trabalhadores e não trabalhadores, alunos de escola pública do município de São Paulo. Vinte e sete adolescentes entre 14-18 anos de idade responderam ao questionário de caracterização das condições de vida, saúde e trabalho, e simultaneamente, utilizaram actígrafos; preencheram o protocolo diário de atividades e o diário de sono por 15 dias consecutivos. As variáveis analisadas durante a semana e nos fins-de-semana foram: horário de início e término do sono noturno, número e duração dos despertares noturnos, duração do sono noturno, latência subjetiva e eficiência do sono noturno, facilidade em adormecer à noite e despertar pela manhã, qualidade subjetiva do sono noturno, número de cochilos, horário de início e término do cochilo, duração do sono diurno e duração do sono diário. As variáveis foram testadas através da análise de variância (ANOVA) de 1 fator e teste t-Student para a comparação de 2 médias. Foram feitas múltiplas comparações utilizando a correção de Tukey-HSD. Os resultados significantes foram: efeito do trabalho nos fins-de-semana para o horário de dormir [F(1...

Validação da medida da pressão crítica de fechamento da faringe durante o sono induzido; Validation of the pharyngeal critical closing pressure during induced sleep

Genta, Pedro Rodrigues
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 31/03/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.31%
Introdução: A pressão crítica de fechamento da faringe (PCrit) é a pressão nasal em que há colapso da faringe. Conceitualmente a Pcrit reflete a contribuição anatômica na gênese da apnéia obstrutiva do sono (AOS). No entanto, a relação entre a PCrit e a anatomia das vias aéreas superiores (VAS) tem sido pouco estudada. A PCrit determinada durante o sono requer pesquisadores experientes durante a noite. A indução do sono com midazolam é usada na prática clínica para a realização de procedimentos ambulatoriais e poderia ser uma alternativa mais conveniente para se determinar a Pcrit. Porém, o midazolam pode provocar sedação além de simples indução do sono, reduzir a atividade muscular das VAS e aumentar a colapsabilidade quando comparado com o sono normal. Objetivos: 1. validar a determinação da PCrit durante o dia após a indução do sono com midazolam; 2. comparar a arquitetura do sono induzido com baixa dose de midazolam com o sono natural; 3. correlacionar a PCrit com a anatomia das VAS. Métodos: Homens com graus variados de sintomas sugestivos de AOS foram submetidos a polissonografia completa noturna, determinação da PCrit durante o sono natural e após a indução do sono com midazolam bem como tomografia computadorizada de cabeça e pescoço para avaliação das VAS. Resultados: Foram estudados 15 sujeitos com idade (média±DP) de 54 ± 10 anos...

Macroestrutura do sono em pacientes com fibromialgia, antes e após tratamento; Sleep macrostructure in patients with fibromyalgia, before and after treatment.

Martori, Alexandre Henrique
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/05/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.29%
MARTORI, AH. Macroestrutura do sono em pacientes com fibromialgia, antes e após tratamento. 2011. 59 f. Dissertação (Mestrado) Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2011. Os objetivos do presente estudo foram: - avaliar a macroestrutura do sono de pacientes com Fibromialgia sem tratamento medicamentoso; - avaliar se há modificações na macroestrutura do sono, após a instituição de tratamento medicamentoso da síndrome com Amitripitilina ou Fluoxetina + Ciclobenzaprina; - avaliar a queixa de dor, através da Escala Analógica Visual (EVA), e de comprometimento do sono, utilizando escala semelhante adaptada para o sono (Escala de Qualidade do Sono EQS), antes e após o tratamento. Vinte pacientes (19 mulheres e 1 homem) foram selecionados do ambulatório de Reumatologia do HCFMRP-USP, entre aqueles com diagnóstico clínico definido de fibromialgia, sem tratamento medicamentoso atual para a síndrome. Os pacientes preencheram a EVA e a EQS, antes e após a introdução do medicamento de escolha, ao mesmo tempo em que foram submetidos a polissonografia (PSG), antes e após tratamento. As alterações da macroestrutura do sono na primeira PSG foram aumento de N1, redução de N3 e aumento do número de microdespertares...

Avaliação do sono em pacientes adultos com fibrose cística

Perin, Christiano
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.29%
Introdução: Pacientes com fibrose cística (FC) comumente apresentam pronunciadas alterações em vias aéreas inferiores, obstrução crônica de vias aéreas superiores, tosse noturna e uso de múltiplas medicações. Desta maneira, estão predispostos a apresentar diminuição da qualidade do sono e distúrbios respiratórios durante o sono. Embora a hipoxemia noturna seja considerada comum e sua identificação relevante no manejo da FC, atualmente ainda restam dúvidas sobre os preditores de dessaturação durante o sono nesta população. Objetivos: 1) Avaliar os distúrbios do sono em uma amostra de pacientes adultos com FC comparando-os com controles saudáveis e 2) Determinar os melhores preditores de dessaturação no sono em pacientes com FC e uma saturação periférica de oxigênio (SpO2) em vigília ≥90%. Métodos: Estudo transversal, com coleta de dados prospectiva, onde foram avaliados pacientes adultos com FC estáveis clinicamente e controles saudáveis pareados por idade e sexo. Todos os indivíduos realizaram uma polissonografia de noite inteira e preencheram a Escala de Sonolência de Epworth (ESE) e o Questionário de Qualidade de Sono de Pittsburgh (PSQI). Os pacientes com FC realizaram função pulmonar...

Sono, sucesso académico e bem-estar em estudantes universitários

Gomes, Ana Cardoso Allen
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
37.29%
Enquadramento: Investigação laboratorial aponta para um papel do sono no desempenho, mas poucos estudos se interessam pelas relações entre sono e funcionamento académico de estudantes nos contextos do dia-a-dia. Em Portugal não existem estudos sobre sono e sucesso no ensino superior. Objectivos: caracterização de padrões de sono-vigília e do tipo diurno numa grande amostra de estudantes universitários; estudo das associações daqueles com parâmetros do funcionamento e rendimento académico dos estudantes. Métodos: Participaram 1654 estudantes “a tempo inteiro” (55% F; 17-25 anos, M = 19.98±1.65), dos 1º-3º anos de 18 licenciaturas da Universidade de Aveiro, estudados em altura de aulas; 349 (3º ano) foram inquiridos numa época de avaliações. Foram desenvolvidos dois questionários de auto-resposta sobre padrões de sono, em tempo de aulas e em época de exames; foram incluídos itens sobre aspectos académicos, de estilo de vida e bem-estar. Usaram-se instrumentos já adaptados ao país para medir o tipo diurno e o neuroticismo. O rendimento foi medido através da nota final obtida a uma disciplina no termo do semestre. Resultados: Em período de aulas, os horários de sono tendem a ser mais tardios que os de estudantes universitários latino-americanos...

Implementação de um programa de educação do sono em universitários

Vieira, Armanda Filipa Rachado
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.32%
De acordo com a literatura, entre estudantes universitários são comuns hábitos de sono pouco adequados e diversas queixas relacionadas com o sono. Estas dificuldades de sono podem ter um impacto significativo em várias áreas da vida dos universitários (e.g., pobre desempenho académico). A literatura acerca dos resultados alcançados com programas de educação de sono em contexto universitário, apesar de escassa, aponta para melhorias significativas da qualidade do sono dos conhecimentos sobre higiene de sono e, eventualmente, dos comportamentos de sono. Assim, tendo em conta que os problemas de sono parecem ser comuns em estudantes universitários e os diversos efeitos que a falta de sono provoca, a curto e a longo prazo, planeou-se desenvolver um programa de educação do sono com base na literatura atual. O presente trabalho teve como objetivos a implementação e avaliação de um programa de educação do sono. Também pretendemos averiguar em que medida pode constituir uma vantagem o facto de um programa de educação de sono contemplar, para além das indispensáveis noções básicas sobre o sono, conteúdos específicos sobre regras de higiene de sono. Participaram nos dois momentos do estudo um total de 72 alunos dos cursos de 1º e 2º ciclo em psicologia da Universidade de Aveiro...

Qualidade do sono nos idosos

Mugeiro, Maria José Carrilho; Martins, Rosa Maria Lopes, orient.
Fonte: Instituto Politécnico de Viseu, Escola Superior de Saúde de Viseu Publicador: Instituto Politécnico de Viseu, Escola Superior de Saúde de Viseu
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
37.3%
Enquadramento: O sono é uma necessidade biológica, sem a qual não seria possível a restauração física e mental do desgaste das horas acordadas e das tarefas que desenvolvemos durante o nosso dia-a-dia. O processo de envelhecimento ocasiona modificações tanto na quantidade como na qualidade do sono, as quais afectam mais de metade dos idosos acima dos 65 anos. Os factores que interferem no padrão do sono dos idosos são múltiplos. Objectivos: Caracterizar a qualidade de sono dos idosos nomeadamente a qualidade subjectiva do sono, latência do sono, duração do sono, eficiência do sono, perturbações do sono, uso de medicação para dormir e por último a disfunção diurna; Analisar a influência das variáveis sócio-demográficas e dos estilos de vida na qualidade de sono nos idosos. Métodos: O modelo de investigação adoptado, é do tipo quantitativo, em corte transversal, descritivo, correlacional e retrospectivo. Participaram no estudo 90 idosos, 66 a viver no domicílio e 24 institucionalizados. A maioria dos idosos (63.3%) pertence ao sexo feminino e a média de idades é de 77.24 anos. Foi aplicado um questionário que permitiu caracterizar a amostra no que concerne a dados pessoais, estilos de vida e aos hábitos de sono; e para recolher informações sobre o padrão de sono foi aplicado o Índice de Qualidade do Sono de Pittsburg (IQSP)...

Hiperonirismo e a microestrutura do sono : análise de microdespertares, movimentos oculares rápidos, sono alfa-delta e movimentos periódicos do sono

Rebocho, Sofia Bento, 1983-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
37.33%
RESUMO Introdução: O hiperonirismo é uma queixa frequentemente encontrada em clínicas de sono, em vários tipos de patologias, mas é um sintoma que tem merecido pouca atenção. Pode ser definido como a experiência subjectiva de vivência ou recordação de sonhos nocturnos excessivos, com consequente diminuição da qualidade do sono; este sonhar excessivo deve ser para além do mais frequente e persistente no tempo. Uma vez que frequência da recordação onírica tem sido associada com o nível de activação cerebral (AIM Model - Hobson), foi feita uma análise da microestrutura do sono nestes doentes, uma vez que esta pode fornecer correlações de maior activação cerebral. Foi também avaliado o historial clínico destes doentes de modo a traçar de modo objectivo as características clínicas do indivíduos com hiperonirismo. Objectivos: Avaliar e descrever as características clínicas e demográficas dos doentes com hiperonirismo, bem como comparar as alterações da macro e microestrutura do sono nestes indivíduos, em comparação com um grupo normal. Metodologia: O estudo foi dividido em duas partes. Na primeira parte do estudo foram incluídos 32 pacientes com queixas dominantes sobre os sonhos (10 homens e 22 mulheres)...

Microestrutura do sono não-REM na síndrome de apneia obstrutiva do sono (SAOS) de grau moderado : análise de complexos K e fusos do sono e sua relação com a apresentação clínica da SAOS

Rodrigues, Eva Inês Sousa, 1982-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
37.3%
Tese de mestrado, Ciências do Sono, Faculdade de Medicina, Universidade de Lisboa, 2011; Essencial à vida, o sono é um processo neurofisiológico básico, sujeito a alterações que surgem especificamente neste estado ou como consequência de manifestações associadas a diversas patologias. Um dos distúrbios que pode ocorrer durante o sono, afectando a sua estrutura, é a Síndrome de Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS), que consiste em episódios repetidos de oclusão parcial ou completa da via aérea superior durante o sono. O sono na SAOS caracteriza-se por roncopatia, fragmentação do sono, dessaturações de oxigénio, diminuição do sono lento profundo e do sono REM (rapid eye movements), o que pode provocar sonolência diurna excessiva, cansaço, cefaleias, depressão e insónia (Young et al., 1993; Kimoff, 1996; Chervin & Aldrich, 1998; Ondze et al., 2003; Punjabi et al., 2002; Wells et al., 2004; Krell & Kapur, 2005; Idiman et al., 2004; Neau et al., 2002). Existe uma grande variabilidade de sintomas entre indivíduos, verificando-se uma maior prevalência de insónia e depressão nas mulheres com SAOS (Shepertycky et al., 2005; Larsson et al., 2003). Considerando estes factos, pretende-se com este estudo verificar se...

Caracterização do ciclo sono-vigília na esquizofrenia

Afonso, Pedro, 1968-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
37.32%
Tese de doutoramento, Medicina (Psiquiatria e Saúde Mental), Universidade de Lisboa, Faculdade de Medicina, 2011; As alterações do sono são frequentemente observadas na esquizofrenia. No presente trabalho pretendeu-se caracterizar o ciclo sono-vigília na esquizofrenia. Para o efeito, seleccionaram-se duas amostras: a primeira constituída por 34 indivíduos saudáveis (15 sexo feminino e 19 sexo masculino) que integraram o grupo de controlo e a segunda constituída por 34 doentes (12 sexo feminino e 22 do sexo masculino), estabilizados clinicamente há pelo menos um mês e seguidos em ambulatório, com o diagnóstico de Esquizofrenia, segundo o instrumento de classificação DSM IV TR. Foram usados os seguintes instrumentos de avaliação: a escala PANNS para avaliar a psicopatologia, a escala Pittsburgh (PSQI) para avaliar a qualidade do sono, a escala WHOQOL-BREF para avaliar a qualidade de vida, a escala Morningness-Eveningness Questionnaire para avaliar os hábitos do ciclo sono-vigília, a actigrafia (consecutiva por sete dias) para avaliar os ciclos sono-vigília e o doseamento nocturno de melatonina na saliva como marcador do relógio biológico interno. As 4 recolhas de saliva para doseamento da melatonina foram efectuadas com intervalo de 60 minutos...

Alterações do sono e risco cardiovascular

Pereira, Cláudia Maria
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /05/2009 POR
Relevância na Pesquisa
37.3%
Introdução: Vários estudos mostraram uma associação entre a duração do sono e a hipertensão arterial, assim como com eventos cardiovasculares futuros. Pouco se sabe quanto à relação com a qualidade do sono. Assim, este estudo teve como objectivo estudar doentes hipertensos quanto à quantidade e qualidade do sono e avaliar se existiam alterações no padrão circadiano da pressão arterial (PA), avaliado através da Monitorização Ambulatória da Pressão Arterial (MAPA). Materiais e métodos: Inquiriram-se 78 indivíduos hipertensos, de forma a avaliar a qualidade e quantidade do sono. Desses analisou-se a MAPA, quando realizada nos dois anos anteriores (n=31). Para efectuar o tratamento estatístico recorreu-se ao SPSS 17.0® para Microsoft Windows®. Resultados: Numa amostra de 78 indivíduos hipertensos (61.54% do sexo feminino), com idade média de 59.1 anos, 76.9% apresentaram pelo menos uma patologia concomitante à hipertensão. Em média, reportaram 6.5 horas diárias de sono, com 53.8% dos indivíduos a referir menos de 7 horas. Quanto à qualidade do sono, 75.6% apresentaram uma classificação de “mau” sono. Dormir menos de 7 h diárias de sono associou-se a doença cardiovascular – DCV (p value=0.034; OR = 3.586...

Estudo da qualidade do sono dos estudantes de medicina da Universidade da Beira Interior

Bicho, Ana Sofia de Sousa
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /05/2013 POR
Relevância na Pesquisa
37.31%
Nos dias que correm, o estilo de vida reserva bastante influência sobre a higiene do sono. São diversos os fatores que contribuem tanto para a sua manutenção como para a sua falha. A alternância do dia-noite (claro-escuro), os horários escolares, os horários de trabalho, os horários de lazer, as atividades familiares, são todos fatores exógenos que sincronizam o ciclo sono-vigília. Os estudantes universitários, uma população com especial interesse, normalmente apresentam um padrão de sono irregular, caracterizado por sonos de curta duração nos dias da semana, dificuldade em adormecer, havendo também atraso do início e final de sono dos dias da semana para os fins-de-semana. Há estudos que relatam que os estudantes que dormem menos durante a semana, apresentam sonolência excessiva e maior probabilidade de adormecer do que a população em geral e que, em decorrência desses fatores, há uma associação com baixo desemprenho académico, com sintomas de ansiedade e depressão e maior uso de tabaco, álcool e cafeína. Assim, esta população encontra-se em risco para uma pobre qualidade de sono. Com a entrada para a universidade, adquirem novos hábitos, são expostos a novos ambientes e são responsáveis pela criação de uma nova rotina de sono. Esta nova rotina pode quebrar a higiene adequada do sono e assim afetar o percurso académico dos estudantes. Objetivo: Caracterizar e avaliar a qualidade do sono dos estudantes de Medicina da Universidade da Beira Interior. Métodos: Realizou-se um estudo descritivo correlacional para o qual foi construído um questionário dividido em 7 partes...

Estudo da sonolência diurna em pacientes com doença de Parkinson utilizando o teste das múltiplas latências do sono

Lima, Marcelo Ataide de; Lins, Otávio Gomes (Orientador); Franco, Clelia Maria Ribeiro (Coorientadora)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
BR
Relevância na Pesquisa
37.31%
Os distúrbios do sono são uma das principais manifestações não motoras dos pacientes com Doença de Parkinson (DP) expressando-se clinicamente de forma variada, desde a fragmentação do sono até quadros complexos como os Distúrbios Comportamentais do Sono REM. Estudos têm descrito alterações neurofisiológicas do sono noturno, em grande parte havendo desorganização em sua arquitetura, porém pouco se sabe sobre as características do sono diurno. O objetivo dessa dissertação é estudar as características do sono durante o cochilo diurno em pacientes com DP, analisando como é seu início, as características de sua estrutura e a forma em que se apresenta a sincronização da atividade motora e eletrencefalográfica (EEG), através da análise dos parâmetros do Teste das Múltiplas Latências do Sono e de possíveis fatores influenciadores. Amostra foi constituída de 22 pacientes com DP, ambos os sexos, idade acima de 40 anos. Foi utilizado um aparelho digital com quatro canais ativados de EEG para registro da atividade elétrica cerebral, além de canais para os movimentos oculares e para o tônus muscular mentual durante o sono diurno. Feita a leitura dos registros dos cochilos, estagiando a presença de vigília ou sono...

Avaliação da arquitetura e qualidade do sono em crianças com epilepsia refratária

Pereira, Alessandra Marques
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Tese de Doutorado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
37.3%
INTRODUÇÃO : Existe um interesse crescente no estudo das relações bidirecionais entre sono e epilepsia. Os estágios do sono e sua privação podem influenciar a expressão da epilepsia, assim como as descargas epileptogênicas podem alterar a arquitetura do sono e alimentar um ciclo deletério de privação de sono levando a um aumento global na frequência das crises. Essa relação depende, também, da síndrome epiléptica, tipo de crise e uso de drogas antiepilépticas. O objetivo deste estudo foi avaliar a relação entre estrutura do sono (macro e microarquitetura) e epilepsia na infância com suas diferentes etiologias a fim de melhor compreender os mecanismos envolvidos e estabelecer um melhor diagnóstico e tratamento para crianças e adolescentes.MÉTODOS : Foram avaliadas 31 crianças e adolescentes com epilepsia refratária relacionada ou não a lesão estrutural (identificada por RNM). A arquitetura do sono foi comparada entre estes pacientes e outros dois grupos (controles normais e epilepsia benigna rolândica). Todos foram submetidos a registro polissonográfico de noite inteira. A macroarquitetura foi avaliada através dos parâmetros clássicos de estágios do sono. A microarquitetura foi avaliada através do padrão alternante cíclico (CAP). Pacientes com epilepsia foram divididos em dois grupos conforme a presença de lesão: lesional e não lesional e...

Estratégias para ajuste do ciclo vigília-sono de adolescentes aos horários escolares matutinos: a educação sobre o sono e a exposição a luz solar

Guimarães, Ivanise Cortez de Sousa
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Psicobiologia; Estudos de Comportamento; Psicologia Fisiológica Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Psicobiologia; Estudos de Comportamento; Psicologia Fisiológica
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.29%
In adolescents, who tend to sleep and wake-up later, the school schedule in the morning is associated with sleep advancement and shortening besides bedtime and wake-up time irregularity between week and weekend days. As a result, there is an increase in daytime sleepiness and a drop in cognitive performance that interfer in students performance in classroom. These consequences reinforce the need to evaluate alternatives that help the adolescent to adapt their sleep needs to the time of start of classes in the morning. Accordingly, the general aim of this study was to evaluate the effects of a sleep program education and sunlight exposure in early morning on sleep-wake cycle (SWC) and daytime sleepiness of adolescents. The students chronotype were evaluated by the Horne-Ostberg questionnaire and the health and usual sleep habits by "the health and the sleep questionnaire. The SWC patterns were assessed by sleep log, the daytime sleepiness by Karolinska Sleepiness Scale (KSS) and the alertness by the Psychomotor Vigilance Test (PVT). These parameters were compared before and after a sleep education program and before and during the sunlight exposure. The sleep program was effective in increasing sleep knowledge of adolescents, in promoting a reduction of bedtime and wake-up time irregularity and increasing the sleep duration in school days. The sunlight exposure effect was evaluated in the return to classes after vacation due to the difference in sleep patterns between school and vacation days. During the intervention week it was observed an advance of sleep schedules...

Qualidade subjetiva do sono e queixa de insônia em pacientes com Acidente Vascular Cerebral

Rocha, Patrícia Cavalcanti da
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Psicobiologia; Estudos de Comportamento; Psicologia Fisiológica Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Psicobiologia; Estudos de Comportamento; Psicologia Fisiológica
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.29%
Brain injury can be associated with changes in the sleep-wake cycle. However, studies about sleep disturbances and their relationship with quality of sleep are scarce. Besides, it remains to be known how stroke affects the mechanisms of sleep. The aim of this study was to investigate quality of sleep, complaints of sleep disturbances and associated factors in stroke patients from the Physical Therapy services in Natal -RN. This was a cross-sectional descriptive study involving 70 individuals (aged 45-65 years), 40 patients (57 ± 7 years), 11 ± 9 months after injury, and 30 healthy individua ls (52 ± 6 years), evaluated with the Pittsburgh Sleep Quality Index (PSQI) and Sleep Habits Questionnaire. The data were analyzed by Chi-square test, t Student test and logistic regression. Poor quality sleep was found in 57,5% of the patients (6,3 ± 3,5) and was significantly higher than in the control population (3,9 ± 2,2) (t Student test, p=0,002). The patients showed significantly higher value of PSQI than controls: sleep latency (p=0,019), length of sleep (p=0,039) and dysfunction during the day (p=0,001). Regarding complaints of sleep disturbances (dyssomnias and parasomnias) analyzed by Chi-square test...

Qualidade do sono, higiene do sono, crenças disfuncionais sobre o sono, e temperamento em adolescentes : estudo exploratório com adolescentes entre os 13 e os 19 anos

Gomes, Monalisa Pina
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2015 POR
Relevância na Pesquisa
37.32%
Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde, Núcleo de Psicologia da Saúde e da Doença), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2015; O sono desempenha um papel importante no desenvolvimento físico e emocional dos adolescentes (Del Ciampo, 2012). As perturbações de sono na adolescência são um problema com uma prevalência significativa (Mindell & Owens, 2010). As suas consequências interferem no bem-estar e no desenvolvimento saudável desta população (Hamilton, 2009). É atualmente reconhecida a pertinência do estudo dos determinantes do sono na adolescência. Esta investigação teve como primeiro objetivo descrever o padrão de sono, avaliar a perceção de qualidade do sono, a higiene do sono, as crenças disfuncionais em relação ao sono, e a relação entre o temperamento e o sono, numa amostra comunitária de adolescentes portugueses. Foram ainda consideradas como variáveis independentes o controlo parental da hora de deitar e a perceção de problemas de sono. Num segundo objetivo foi considerado o estudo das associações entre as variáveis. Como terceiro objetivo pretendeu-se avaliar a contribuição das variáveis para a qualidade do sono. Foram utilizadas as versões portuguesas de 4 questionários: a escala de Autoavaliação da Qualidade do Sono na Adolescência - AQSA...

Estudo da qualidade do sono dos estudantes de medicina da Universidade da Beira Interior

Bicho, Ana Sofia de Sousa
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /05/2013 POR
Relevância na Pesquisa
37.31%
Nos dias que correm, o estilo de vida reserva bastante influência sobre a higiene do sono. São diversos os fatores que contribuem tanto para a sua manutenção como para a sua falha. A alternância do dia-noite (claro-escuro), os horários escolares, os horários de trabalho, os horários de lazer, as atividades familiares, são todos fatores exógenos que sincronizam o ciclo sono-vigília. Os estudantes universitários, uma população com especial interesse, normalmente apresentam um padrão de sono irregular, caracterizado por sonos de curta duração nos dias da semana, dificuldade em adormecer, havendo também atraso do início e final de sono dos dias da semana para os fins-de-semana. Há estudos que relatam que os estudantes que dormem menos durante a semana, apresentam sonolência excessiva e maior probabilidade de adormecer do que a população em geral e que, em decorrência desses fatores, há uma associação com baixo desemprenho académico, com sintomas de ansiedade e depressão e maior uso de tabaco, álcool e cafeína. Assim, esta população encontra-se em risco para uma pobre qualidade de sono. Com a entrada para a universidade, adquirem novos hábitos, são expostos a novos ambientes e são responsáveis pela criação de uma nova rotina de sono. Esta nova rotina pode quebrar a higiene adequada do sono e assim afetar o percurso académico dos estudantes. Objetivo: Caracterizar e avaliar a qualidade do sono dos estudantes de Medicina da Universidade da Beira Interior. Métodos: Realizou-se um estudo descritivo correlacional para o qual foi construído um questionário dividido em 7 partes...

Alterações do sono e risco cardiovascular

Pereira, Cláudia Maria
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /05/2009 POR
Relevância na Pesquisa
37.3%
Introdução: Vários estudos mostraram uma associação entre a duração do sono e a hipertensão arterial, assim como com eventos cardiovasculares futuros. Pouco se sabe quanto à relação com a qualidade do sono. Assim, este estudo teve como objectivo estudar doentes hipertensos quanto à quantidade e qualidade do sono e avaliar se existiam alterações no padrão circadiano da pressão arterial (PA), avaliado através da Monitorização Ambulatória da Pressão Arterial (MAPA). Materiais e métodos: Inquiriram-se 78 indivíduos hipertensos, de forma a avaliar a qualidade e quantidade do sono. Desses analisou-se a MAPA, quando realizada nos dois anos anteriores (n=31). Para efectuar o tratamento estatístico recorreu-se ao SPSS 17.0® para Microsoft Windows®. Resultados: Numa amostra de 78 indivíduos hipertensos (61.54% do sexo feminino), com idade média de 59.1 anos, 76.9% apresentaram pelo menos uma patologia concomitante à hipertensão. Em média, reportaram 6.5 horas diárias de sono, com 53.8% dos indivíduos a referir menos de 7 horas. Quanto à qualidade do sono, 75.6% apresentaram uma classificação de “mau” sono. Dormir menos de 7 h diárias de sono associou-se a doença cardiovascular – DCV (p value=0.034; OR = 3.586...