Página 1 dos resultados de 17589 itens digitais encontrados em 0.011 segundos

A relação entre a técnica e a organização : a emergência da sociologia do actor-rede

Neves, José Pinheiro
Fonte: Associação Portuguesa de Profissionais em Sociologia Industrial das Organizações e do Trabalho (APSIOT) Publicador: Associação Portuguesa de Profissionais em Sociologia Industrial das Organizações e do Trabalho (APSIOT)
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2007 POR
Relevância na Pesquisa
46.7%
Uma intuição forte organiza esta comunicação: há algo de incompleto na forma como o problema da técnica foi estudado na sociologia das organizações e do trabalho. Por isso, novas formas de ver esta questão começaram a emergir em diversos autores da sociologia, nomeadamente na recente sociologia das organizações com modelos cada vez mais abertos e complexos. Nos anos 90, esta opção acentuou-se nos estudos da “Ciência, Tecnologia e Sociedade” acabando por colocar em causa a dicotomia técnico/social. Na verdade, a crítica ao determinismo tecnológico e à reacção construtivista social deu lugar a uma noção de hibridez na relação entre humanos e objectos técnicos. Nesta linha de pensamento, insere-se o trabalho da sociologia do actor-rede que iremos analisar com algum detalhe.

A abertura à Sociologia : a experiência dos estágios no curso de Sociologia da Universidade do Minho

Brandão, Ana Maria; Araújo, Emília Rodrigues
Fonte: Associação Portuguesa de Sociologia (APS) Publicador: Associação Portuguesa de Sociologia (APS)
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em /10/2007 POR
Relevância na Pesquisa
46.64%
Esta apresentação pretende ser uma reflexão sobre a experiência de estágio inserido no último ano da licenciatura em Sociologia da Universidade do Minho. O estágio constitui um momento particular de articulação entre o mundo académico e o mundo do trabalho, favorecendo a criação de visibilidade do futuro licenciado no mercado de trabalho. Considerando que o estágio constitui um momento importante na formação em Sociologia e valorizador do curriculum do candidato à procura do primeiro emprego, as autoras assumem, por um lado, que o mercado de trabalho está cada vez mais informado sobre o tipo de competências que o licenciado em Sociologia pode oferecer, mas também mais selectivo e exigente relativamente aos produtos do próprio estágio. Estes dois traços traduzem, ao mesmo tempo, uma pressão acrescida sobre a dimensão profissionalizante das orientações de estágio e o maior relevo adquirido pelos “capitais sociais” gerados no decurso do estágio. Na apresentação usa-se informação proveniente dos relatórios de curso, assim como sobre as entidades acolhedoras de estágio no ano lectivo de 2006/ 2007.

Sociologia Geral I

Silva, Augusto da
Fonte: Universidade de Évora - Departamento de Sociologia Publicador: Universidade de Évora - Departamento de Sociologia
Tipo: Outros
POR
Relevância na Pesquisa
46.64%
Reedição em e-book dos apontamentos de Sociologia Geral I (“Sebenta”) da autoria do Professor Augusto da Silva (ed. original de 1979). A edição de 2012 inclui um preâmbulo assinado pelo então Director do Departamento de Sociologia e testemunhos dos actuais docentes do Departamento de Sociologia da Universidade de Évora que foram alunos do Professor Augusto da Silva em cursos de Licenciatura em Sociologia.

Sociologia Geral II

Silva, Augusto da
Fonte: Universidade de Évora - Departamento de Sociologia Publicador: Universidade de Évora - Departamento de Sociologia
Tipo: Outros
POR
Relevância na Pesquisa
46.64%
Reedição em e-book dos apontamentos de Sociologia Geral II (“Sebenta”) da autoria do Professor Augusto da Silva (ed. original de 1979). A edição de 2012 inclui um preâmbulo assinado pelo então Director do Departamento de Sociologia e testemunhos dos actuais docentes do Departamento de Sociologia da Universidade de Évora que foram alunos do Professor Augusto da Silva em cursos de Licenciatura em Sociologia.

Da sociologia econômica à sociologia da empresa: para uma sociologia da empresa Brasileira

Kirschner,Ana Maria; Monteiro,Cristiano Fonseca
Fonte: Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília Publicador: Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2002 PT
Relevância na Pesquisa
46.64%
Procuramos discutir teoricamente a noção de que a ordem econômica e suas instituições, aí incluídas as empresas, são construções sociais, passíveis, portanto, de serem apreendidas sob outros olhares que não o de uma racionalidade exclusivamente formal de caráter econômico. São apresentados também alguns temas que têm sido tratados por cientistas sociais, em um esforço no sentido de criar uma Sociologia da Empresa brasileira.

Construção e crítica na nova sociologia francesa

Vandenbergue,Frédéric
Fonte: Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília Publicador: Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2006 PT
Relevância na Pesquisa
46.64%
Este artigo propõe uma análise comparativa das sociologias de Bourdieu, Boltanski/Thévenot e Latour/Callon. Seguindo uma dialética descendente, das estruturas materiais Bourdieu às alturas ideais de Boltanski e Thévenot e às platitudes de Latour e Callon, o autor expõe em um primeiro tempo o estruturalismo genético de Bourdieu como um pensamento racional e relacional, que estabelece uma prioridade às estruturas. Ele mostra que o desvio objetivista da teoria dos campos e dos habitus tende a esvaziar as capacidades reflexivas de que dispõem os atores e a reduzi-los a simples agentes. Em um segundo momento, o autor mostra que a sociologia da crítica de Boltanski e Thévenot permite retificar ou corrigir a sociologia crítica. Ela introduz, firmemente, as mediações simbólicas que são as Cidades e concebe os Dispositivos como comutadores, que restabelecem o laço com a macrossociologia. Enfim, em um terceiro e último momento, o autor critica a eliminação das estruturas materiais e ideais que configuram a ação para a sociologia dos atores em rede. Ela se fixa nas práticas que performam o mundo, associando os humanos e os não humanos, em um tecido sem costura e sem fim que cobre o mundo.

As possibilidades quanto à sociologia global: uma perspectiva pós-colonial

Bhambra,Gurminder K.
Fonte: Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília Publicador: Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2014 PT
Relevância na Pesquisa
46.67%
Este artigo aborda a maneira como as percepções sobre a natureza globalizada do mundo em que vivemos estão começando a ter um impacto dentro da sociologia, de tal forma que esta precisa interagir não apenas com as mudanças na arquitetura conceitual da globalização, como também com o reconhecimento do valor epistemológico e da agência do mundo além do Ocidente. Examino três das principais evoluções dentro da sociologia que estão focadas nessas preocupações: primeiro, a mudança para um paradigma de modernidades múltiplas; segundo, apontamentos acerca de uma sociologia global multicultural; e, terceiro, um argumento em favor de uma abordagem global cosmopolita. Embora as três abordagens em discussão se baseiem em uma consideração do "resto do mundo", seus termos, sugiro, não estão adequados para as intenções declaradas. Nenhuma dessas respostas é suficiente no que diz respeito à sua abordagem referente a omissões anteriores e cada uma acaba retornando aos problemas da posição predominante que já vem sendo criticada por outros motivos. Em contraste, eu argumento que é somente por meio do reconhecimento da significância do "global colonial" na constituição da sociologia que é possível entender e abranger o presente necessariamente pós-colonial (e descolonial) da "sociologia global".

A mundialização da sociologia contemporânea: diálogos entre as sociologias na América Latina, na Índia e na China

Santos,José Vicente Tavares dos; Teixeira,Alex Niche; Fachinetto,Rochele Fellini; Ribeiro,Vitor Eduardo Alessandri
Fonte: Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília Publicador: Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2015 PT
Relevância na Pesquisa
46.7%
O texto propõe uma reflexão acerca das contribuições que a sociologia na América Latina, China e Índia podem oferecer ao pensamento social na etapa da mundialização das conflitualidades sociais. Propomos uma interlocução múltipla, que tenha como base a historicidade dos diversos processos de construção da sociologia, evidenciando que os conceitos, assim como os percursos de construção do conhecimento, possuem uma história que não é universal nem homogênea, mas refletem as lutas sociais, as contradições locais e contextos heterogêneos. Essa reconstrução aproxima caminhos epistemológicos da sociologia na América Latina, China e Índia. Ao problematizar tal percurso a partir de uma "epistemologia do Sul", nos termos de Boaventura de Sousa Santos, colocamos em diálogo a diversidade das práticas e dos saberes mundiais sob a perspectiva de um diálogo horizontal entre estes conhecimentos.

Bourdieu e a nova sociologia econômica

Raud,Cécile
Fonte: Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo Publicador: Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2007 PT
Relevância na Pesquisa
46.64%
Este artigo objetiva analisar a sociologia do mercado de Pierre Bourdieu, a fim de avaliar os alcances e os limites do pensamento de um dos autores mais representativos da Nova Sociologia Econômica francesa Com base na leitura crítica de alguns textos selecionados, chegamos à conclusão de que se trata de uma análise genuinamente sociológica dos fenômenos econômicos, uma vez que o sociólogo francês aplica seu quadro analítico, articulado ao redor dos conceitos-chave de campo e habitus, à esfera econômica, mostrando que o mercado é o produto de uma construção social Além de destacar a gênese social das disposições econômicas e de caracterizar o mercado como um campo de lutas onde se enfrentam agentes dotados de recursos diferentes, Bourdieu insiste no papel do Estado na regulação desse mercado, mobilizando dessa maneira, ao mesmo tempo, uma sociologia do conhecimento e uma sociologia política na sua análise da esfera econômica. No entanto, apesar de uma reflexão pioneira em termos de crenças econômicas, a abordagem de Bourdieu apresenta uma série de limitações que dizem respeito, entre outras, a certa ambigüidade no que tange às motivações do agente econômico moderno e à delimitação da esfera econômica.

Sociologia Brasileira: tendências institucionais e epistemológico-teóricas contemporâneas

Liedke Filho,Enno Dagoberto
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS Publicador: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2003 PT
Relevância na Pesquisa
46.73%
O artigo revisa, em um primeiro momento, temas da Sociologia do Conhecimento e da Sociologia da Ciência, relevantes para o estudo da Sociologia da Sociologia. Em um segundo momento, propõe-se analisar sete temas referentes ao desenvolvimento da sociologia contemporânea no Brasil.

Contribuições da Sociologia na América Latina à imaginação sociológica: análise, crítica e compromisso social

Tavares-dos-Santos,José Vicente; Baumgarten,Maíra
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS Publicador: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2005 PT
Relevância na Pesquisa
46.77%
O artigo aborda o papel desempenhado pela Sociologia na análise dos processos de transformação das sociedades latino-americanas, no acompanhamento do processo de construção do Estado e da Nação, na problematização das questões sociais na América Latina. São analisados seis períodos na Sociologia na América Latina e no Caribe: I) a herança intelectual da Sociologia ; II) a sociologia da cátedra; III) O período da "Sociologia Científica" e a configuração da "Sociologia Crítica"; IV) a crise institucional, a consolidação da "Sociologia Crítica" e a diversificação da sociologia; V) a sociologia do autoritarismo, da democracia e da exclusão; VI) a consolidação institucional e a mundialização da sociologia da América Latina (desde o ano de 2000), podendo-se afirmar que os traços distintivos do saber sociológico no continente foram: o internacionalismo, o hibridismo, a abordagem crítica dos processos e conflitos das sociedades latino-americanas e o compromisso social do sociólogo.

A Sociologia no Brasil: história, teorias e desafios

Liedke Filho,Enno D.
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS Publicador: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2005 PT
Relevância na Pesquisa
46.7%
Este estudo focaliza a história da sociologia no Brasil e as recepções de tradições sociológicas européias e norte-americana pela sociologia brasileira. As etapas e os períodos da evolução da Sociologia e de sua institucionalização como disciplina acadêmico-científica no Brasil são apresentados em seus traços principais, assim como a situação atual da sociologia nas universidades, os principais campos de pesquisa da sociologia brasileira e os novos temas e novas abordagens que vieram a ser propostos para a explicação e/ou compreensão da situação social brasileira.

La sociología del trabajo en la Universidad de la Habana

Guilarte,Euclides Catá
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS Publicador: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2005 ES
Relevância na Pesquisa
46.67%
El artículo da una breve panorámica del desarrollo de la Sociología en Cuba. De forma particular se realiza un análisis de la docencia de la Sociología del Trabajo en la Universidad de la Habana, enfoques, áreas de influencia y las instituciones que han participado en la docencia e investigación de la esfera laboral en Cuba. Finalmente se dedica un espacio a las perspectivas y retos de la Sociología del Trabajo en Cuba.

Prática de pesquisa e "sociologia pública": uma discussão em torno de cruzamentos possíveis e outros nem tanto

Mello,Leonardo
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS Publicador: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2009 PT
Relevância na Pesquisa
46.67%
Este artigo insere-se como uma reação direta ao chamado For Public Sociology (2005), do sociólogo Michael Burawoy. Discute as implicações daquele texto-manifesto em termos de uma prática de pesquisa que incorpora o componente dialógico da proposta e procura mostrar as suas limitações quando faz concessões quer à sociologia profissional, quer a policy sociology. Tais limitações são postas à luz tendo por base alguns exemplos extraídos de trabalho de campo próprio, em que o elemento reflexivo da pesquisa impõe uma problematização em termos de relações de poder entrevistador-entrevistado. Recorre-se à abordagem tourainiana da sociologia da ação e da metodologia da intervenção sociológica para mostrar que a tradição da disciplina já enfrentou o mesmo gênero de questões anteriormente. Por fim, o artigo conclui pela pertinência da "sociologia pública" desde que levando em conta as incompatibilidades metodológicas com os outros "tipos" de sociologia caracterizados pelo autor no texto mencionado.

Por uma sociologia crítica da ciência

Jarvie,Ian; Agassi,Joseph
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS Publicador: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 PT
Relevância na Pesquisa
46.64%
Neste artigo crítico e construtivo, defendemos que a Sociologia da Ciência, como está estabelecida, é distorcida por uma suposta filosofia idealista que estimula uma atitude acrítica em relação ao que se supõe serem fatos. Propomos uma sociologia crítica da ciência que faz a distinção entre ciência, ciência aplicada e tecnologia; enfoca a falibilidade da ciência e da sociologia da ciência que desconstrói toda pretensão de autoridade. Construtivamente, esboçamos os elementos de uma sociologia da ciência que envolve as formas elementares da vida científica, bem como a ciência "normal" contemporânea, burocratizada e militarizada.

Sociologia e ensino superior: encontro ou desencontro?

Martins,Carlos Benedito
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS Publicador: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2012 PT
Relevância na Pesquisa
46.67%
O artigo aborda determinados marcos que têm caracterizado a relação entre sociologia e a análise dos sistemas de ensino na modernidade, privilegiando nessa relação o sistema de ensino superior. Salienta que a temática da educação ocupou uma posição destacada na obra de determinados autores clássicos da sociologia ao analisar a constituição do processo de modernidade. Ressalta que o sistema de ensino, destacadamente o ensino superior, tem ocupado uma posição estratégica nas sociedades contemporâneas em função da complexa relação que mantém com as esferas econômica, política e cultural em distintos contextos societários. Destaca a tendência existente na sociologia contemporânea de abordar o sistema de ensino como um subcampo especializado no interior da disciplina. Salienta que a tendência de abordar o sistema de ensino superior a partir de diversas temáticas especializadas tem conduzido as análises realizadas nesse subcampo especializado a manter uma articulação mais tênue com questões relativas ao processo de modernidade em sua fase contemporânea. O artigo enfatiza que a sociologia tem como um de seus desafios incontornáveis a tarefa de recolocar na sua pauta de pesquisa a análise dos sistemas de ensino preservando a perspectiva macro analítica delineada por determinados autores clássicos.

A quem pertence o estudo da democracia? Sociologia, ciência política e a promessa da interdisciplinaridade na Sociologia política desde 1945

Dubrow,Joshua Kjerulf; Kołczyńska,Marta
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS Publicador: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2015 PT
Relevância na Pesquisa
46.72%
Interdisciplinaridade é a integração entre duas ou mais disciplinas que produz conhecimento emergente, original, interessante e útil. A interdisciplinaridade é mais promissora quando a relação entre as disciplinas integradas é forte e simétrica. A sociologia política já foi considerada uma ponte natural entre as disciplinas de sociologia e ciência política. Contudo, em diversas medidas bibliométricas da base de citações da Web of Science entre 1945 e 2013, observa-se que os vínculos entre sociologia e ciência política são cada vez mais fracos exatamente nas áreas centrais da sociologia política: democracia, participação política, sociedade civil e movimentos políticos. A partir da década de 1970, a ciência política apropriou-se do estudo da democracia e também de alguns dos temas centrais da sociologia política. A sociologia política se tornou um exemplo de como uma grande promessa de interdisciplinaridade pode malograr. Neste artigo, o demonstramos empiricamente e abordamos as razões desse malogro1.

A Sociologia como uma Filosofia Prática e Moral (e vice versa)

Vandenberghe,Frédéric
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS Publicador: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2015 PT
Relevância na Pesquisa
46.77%
Embora boa parte da sociologia contemporânea tenha um caráter político e moralizante, a sociologia da moral como tal permanece pouco desenvolvida. Diferentemente da sociologia da religião, da sociologia do conhecimento ou da sociologia das artes, a sociologia da moral não possui uma verdadeira tradição, ainda que os pais fundadores da disciplina tivessem, é claro, grande interesse sobre os temas da moral e da ética. Para desenvolver uma sociologia da moral que faça jus ao próprio nome, é preciso, antes de tudo, romper a barreira disciplinar entre a sociologia e a filosofia, e superar a desconfiança e resistência dos sociólogos para engajarem-se em um "pensamento liminar" construtivo. Neste artigo, pretendo tentar reconectar a sociologia à filosofia da moral e a filosofia da moral à sociologia. A tese que defendo é de que a sociologia dá continuidade, por outros meios, à venerável tradição da filosofia da prática e da moral. Como suas antecessoras, ela depende da defesa da "sabedoria prática" (Aristóteles) e da "razão prática" (Kant).

A SOCIOLOGIA E O MUNDO MODERNO

lanni,Octavio
Fonte: Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo Publicador: Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/1989 PT
Relevância na Pesquisa
46.67%
Este ensaio procura esclarecer o “compromisso” da sociologia com o mundo moderno formado com o desenvolvimento do capitalismo. Primeiro, examina as principais teorias clássicas. Mostra como elas nascem com os desafios com os quais se defronta a sociedade a partir de meados do século XIX. E lembra que essas teorias continuam a propiciar paradigmas para as correntes sociológicas que se propõem no século XX. Segundo, registra os temas fundamentais da sociologia, também criados no âmbito dessa sociedade; temas que continuam básicos nas correntes que se ensaiam no século XX. Terceiro, analisa as relações entre a sociologia e a modernidade, sugerindo que essa disciplina expressa dilemas e perspectivas do pensamento em fase da modernidade. E quarto, por fim, sugere que a sociologia pode ser lida como uma forma literária, na qual se destacam as criações épicas. Por seus temas e explicações, a sociologia muitas vezes parece uma épica do mundo moderno.

Sociologia Política na Alemanha desde os anos de 1990 - desenvolvimento da subdisciplina e problemas atuais

Möltgen,Katrin; Schophaus,Malte
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS Publicador: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2015 PT
Relevância na Pesquisa
46.77%
O desenvolvimento da sociologia política alemã ao longo do século XX é tão complexo quanto a própria história da Alemanha. Em sua fase entre o nacional-socialismo e o 'socialismo real' a sociologia política já foi bem analisada (Nedelmann, 1997). No presente artigo, concentramo-nos, sobretudo, no seu desenvolvimento ao longo das últimas três décadas. Desde o fim dos anos de 1980, uma nova fase de profissionalização da sociologia política pôde ser observada. A fim de entender a situação atual da disciplina na Alemanha, analisamos o tema em cinco seções. No início do presente artigo, apresentamos um breve panorama histórico sobre a formação da sociologia política na Alemanha desde 1945. Depois, desloca-se o foco para desenvolvimentos recentes da disciplina, desde o fim dos anos de 1980 - só então a sociologia política ganhou um departamento independente na Sociedade Alemã de Sociologia e na Associação Alemã de Ciência Política. Após isso, faz-se uma revisão analítica da situação da sociologia política em universidades alemãs, de seus campos de trabalho...