Página 1 dos resultados de 3902 itens digitais encontrados em 0.011 segundos

O privatismo e a ordem privada: a leitura do Brasil na sociologia política de Nestor Duarte; Privatism and private order: the reading of Brazil in the political sociology by Nestor Duarte

Gomes, Rafael
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 08/01/2008 PT
Relevância na Pesquisa
56.35%
O tema desta dissertação é o pensamento político de Nestor Duarte. O objetivo é demonstrar, através da análise do conceito de Ordem Privada, que o diferencial de sua obra reside na ênfase que dá ao político e ao modo como o faz. Formulado inicialmente em sua obra mais conhecida Ordem Privada e Organização Política Nacional: Contribuição à Sociologia Política Brasileira (1939), e posteriormente reiterado em A Reforma Agrária, livro de 1953, o conceito implica não apenas a constatação do privatismo em sua versão mais radical, mas também leva a identificar que o problema central do fenômeno é a constituição de uma profunda organização social, que ao mesmo tempo em que aparece como se substituísse o Estado revela-se o seu contrário, sempre voltada para os particularismos e não para o que é público, mais coletivo. O trabalho baseia-se nestas duas obras, inserindo-as no conjunto da obra duarteana, identificando os principais componentes do diagnóstico de ordem privada nesta leitura, procurando explicar o porquê de considerá-la uma sociologia política e qual sua contribuição e, finalmente, como a reforma agrária apresenta-se como solução para o problema.; The argument of this dissertation is the political thought of Nestor Duarte. The objective is to demonstrate that...

A democratização do regime representativo: a sociologia política brasileira e a teoria contemporânea da democracia

Campos, Fernando
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 152 f.
POR
Relevância na Pesquisa
66.19%
Pós-graduação em Ciências Sociais - FFC; Este trabalho analisa a democratização do regime representativo. Duas correntes teóricas são examinadas: a sociologia política brasileira e teoria contemporânea da democracia.; This work analises the democratizacion of the representative regimen. Two theoritical ways will be examined: the brazilian political sociology and contemporany theory of the democracy.

Portugal e o iberismo na sociologia política brasileira: miscigenação, patriarcalismo e centralização

Lima, Matheus Silveira
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 188 f.
POR
Relevância na Pesquisa
66.26%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Ciências Sociais - FCLAR; O presente trabalho trata de um período da história intelectual do Brasil, voltando-se para um momento importante da produção sociológica estilizada sob a forma de ensaio histórico do político, mas trazendo também contribuições substantivas à pesquisa acadêmica. Este período que ata as duas possibilidades: sob forma ensaística, mas com conteúdo “cientìfico”, recobre as décadas de 1910 e de 1920 com os primeiros estudos de Alberto Torres e de Oliveira Vianna, prossegue na década de 1930 com a obra de Gilberto Freyre e de Nestor Duarte e adentra a década de 1950 com a primeira publicação de Raymundo Faoro. Esses autores têm em comum o mesmo objeto, a formação social e política do Brasil em suas raízes mais profundas e, a partir da análise de suas obras mais importantes, é possível perceber, por um lado, como o tema da herança portuguesa e ibérica evoluiu entre nós e, por outro lado, notar também como o próprio pensamento brasileiro também evolui preservando esta temática, quando cai em desuso a partir da década de 1960. O desenvolvimento da presente tese privilegiou a análise fundamentalmente conceitual da obra dos autores...

As idéias: asas espirituais do interesse : um estudo de sociologia política de Max Weber

Gigante, Lucas Cid
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 210 f.
POR
Relevância na Pesquisa
66.35%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Ciências Sociais - FCLAR; A presente pesquisa propõe-se a estabelecer um diálogo com a Sociologia Política de Max Weber, vendo-a como uma área estruturada pelos conceitos de dominação e legitimação, basicamente. Ao contrário da forma de discussão mais corrente que analisa e aplica tais conceitos – bem como os conceitos a eles imediatamente relacionados, como poder, organização e luta – queremos trabalhar a articulação entre idéias e interesses enquanto uma dimensão implícita nestes conceitos, pois que mantém estreita afinidade com eles. Isto significa que as idéias se inserem em cursos de legitimação de interesses materiais e de interesses ideais. Pretendemos demonstrar que existem, no pensamento de Weber, três níveis cruciais desta articulação, quais sejam: o epistemológico, o teórico sistemático de sua Sociologia da Religião e o de sua Sociologia Política, sendo que este último se objetiva a partir da ênfase nas justificações internas em que se apóia a dominação. Derivamos daí a principal questão da pesquisa: como as idéias se inserem em cursos de legitimação específicos?; This study aims to establish a dialogue with Max Weber’s Political Sociology...

A sociologia política de Raymond Aron; The political sociology of Raymond Aron

Antonio Carlos Dias Junior
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 03/04/2013 PT
Relevância na Pesquisa
66.37%
A tese trata da obra do filósofo e sociólogo francês Raymond Aron (1905-1983), de seu percurso intelectual e, especificamente, da sociologia política presente no conjunto de sua produção intelectual, com especial ênfase em suas obras acadêmicas e cursos proferidos em diversas instituições de ensino, como a Sorbonne e o Collège de France. Filósofo de formação, mas sociólogo, professor e jornalista por ofício, Aron produziu extensa obra sobre diversos temas: da filosofia à sociologia, passando pela economia, história, guerra, política francesa, marxismo, relações internacionais e história das ideias, dentre outros assuntos. A percepção política presente na sociologia aroniana é discutida em quatro momentos: formação filosófica; publicação da trilogia sobre a sociedade industrial e de As etapas do pensamento sociológico; crítica a K. Marx e ao regime soviético; e crítica dos mitos da esquerda e dos marxismos imaginários. O trabalho oferece ainda uma análise biobibliográfica de Raymond Aron, além de um levantamento completo dos trabalhos (livros e teses acadêmicas) a seu respeito.; The thesis treats about the work of french philosopher and sociologist Raymond Aron (1905-1983), of his intellectual course and...

Sociologia Política. Relatório, programa, conteúdos e métodos

Almeida, Pedro Tavares de
Fonte: Universidade Nova de Lisboa Publicador: Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Outros
Publicado em /12/2012 POR
Relevância na Pesquisa
66.37%
Relatório sobre o programa, conteúdos e métodos da unidade curricular Sociologia Política, apresentado no âmbito das provas de agregação requeridas no ramo de Ciência Política, na especialidade de Elites e Comportamentos Políticos.; A escolha da unidade curricular Sociologia Política justifica-se por duas ordens de razão fundamentais. Por um lado, tem uma função de charneira no grupo de disciplinas de Ciência Política que compõem a Licenciatura em Ciência Política e Relações Internacionais (CPRI) da FCSH-UNL, fazendo a articulação e estabelecendo pontes entre os conteúdos programáticos de várias unidades curriculares especializadas. De frequência obrigatória, desempenha assim um papel importante na formação científica de base dos estudantes do actual curso de 1º ciclo em CPRI, introduzindo-os nos diferentes modos de pensar a política e fornecendo-lhes uma visão alargada e integrada de temas fundamentais na construção da identidade e no desenvolvimento teórico-metodológico deste campo disciplinar.

Quando discursos e oportunidades políticas se encontram: para repensar a sociologia política da cidadania moderna

Tavolaro,Sergio B. F.
Fonte: Centro Brasileiro de Análise e Planejamento Publicador: Centro Brasileiro de Análise e Planejamento
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2008 PT
Relevância na Pesquisa
66.19%
O objetivo do artigo é abordar criticamente discussões contemporâneas em torno do ensaio clássico de T. H. Marshall a respeito da construção da cidadania, trazendo à luz cenários díspares de configuração de direitos civis, políticos e sociais comumente abordados pelas ciências sociais como "desvios do padrão normativo moderno". Pretende-se, assim, salientar algumas implicações do debate atual a respeito da noção de "modernidades múltiplas" para a sociologia política da cidadania moderna.

Atos de cidadania europeia: uma sociologia política da mobilidade

Aradau,Claudia; Huysmans,Jef; Squire,Vicki
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Instituto de Relações Internacionais Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Instituto de Relações Internacionais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2011 PT
Relevância na Pesquisa
66.23%
A cidadania europeia é marcada por uma tensão entre uma cidadania derivativa do Estado-nação e uma cidadania definida pela liberdade de movimento. Abordando essa tensão como sintomática de uma profunda contradição entre integração e mobilidade que é constitutiva das formações sociais modernas, este artigo desenvolve uma sociologia política da mobilidade que desafia as considerações territoriais e culturalistas sobre a cidadania europeia. Isso é feito explorando a representação política da cidadania europeia por parte de sujeitos marginalizados, cujo engajamento em relações de troca serve como lugar para atos de cidadania europeia que "mobilizam a mobilidade". Isso é ilustrado por uma análise da Declaração dos Direitos dos Trabalhadores Sexuais na Europa, de 2005.

A Sociologia Política Internacional distante da grande síntese: como articular relações entre as disciplinas de Relações Internacionais, Sociologia e Teoria Política

Bigo,Didier
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Instituto de Relações Internacionais Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Instituto de Relações Internacionais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2013 PT
Relevância na Pesquisa
66.31%
Este artigo analisa uma abordagem de Sociologia Política Internacional (SPI) inspirada em uma metodologia relacional e processual que questiona as premissas das RI quanto às fronteiras do internacional, a visão de que a política está no centro das ciências políticas e o nacionalismo metodológico no que diz respeito à sociedade. A fim de evitar dualismos, a SPI discute as diferentes epistemes em jogo e analisa a sociogênese das práticas dos atores em seus distintos universos profissionais e culturais, com atenção especial para as disputas por poder entre esses atores e para os processos de politização e (in)securitização. A SPI é, portanto, construtivista na medida em que seus autores são reflexivos e desconstroem reivindicações de conhecimento essencialistas. A SPI é também empiricista na medida em que seus autores são sensíveis às práticas dos seres humanos e a suas relações com objetos. Nessa abordagem, as teorias partem dessas relações sociológicas e históricas, sempre incrustadas em locais e tempos específicos. Logicamente, o empiricismo não significa positivismo, e o construtivismo não significa uma perspectiva idealista em que normas, ideias e crenças lideram o mundo. Dessa forma, a SPI também constitui um esforço de descolonizar o estudo das práticas das "sociedades transnacionais de indivíduos" dos chamados "grandes debates" das visões anglo-americanas...

Uma sociologia do business na capital mexicana

Parra,Johana
Fonte: Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo Publicador: Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 PT
Relevância na Pesquisa
66.31%
O objetivo deste artigo é descrever, por meio do conceito sociológico do business, as racionalidades e as relações sociais de um grupo de comerciantes mexicanos, cujo principal recurso social é o descumprimento da lei. Tal recurso se insere em um contexto mais amplo da economia e da política abordadas nas etnografias realizadas no Centro Histórico e no Bairro de Tepito, na Cidade do México, entre os anos de 2005 e 2008. São dois os eixos principais: 1) uma sociologia econômica do business, por meio da etnografia e da análise de entrevistas realizadas em Tepito, com comerciantes contrabandistas que vivem as novas configurações dos mercados inscritos na globalização capitalista; 2) uma sociologia política do business, por meio da descrição de uma organização comercial nesses bairros.

Poder, formas de dominação e Estado no diálogo entre Nicos Poulantzas e a sociologia política norte-americana

Braga,Sérgio
Fonte: Universidade de Brasília. Instituto de Ciência Política Publicador: Universidade de Brasília. Instituto de Ciência Política
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2011 PT
Relevância na Pesquisa
76.36%
O objetivo do artigo é recuperar os termos do diálogo crítico sobre os conceitos mais gerais da teoria política (tais como os de poder, dominação e Estado), travado por Nicos Poulantzas com alguns representantes da chamada "sociologia política norte-americana". Nossa hipótese básica é a de que a originalidade de algumas das contribuições efetuadas por Poulantzas em suas primeiras obras está fortemente relacionada, dentre outras coisas, ao diálogo travado pelo autor com essas correntes que formavam o mainstream da ciência política acadêmica de então. Como proposição adicional, sustentaremos a necessidade de retomada desse diálogo crítico e de incorporação sistemática no universo teórico da sociologia política estrutural-marxista de algumas das principais categorias desenvolvidas pelos sociólogos políticos sistêmicos e pluralistas (tais como os conceitos de poder, influência, autoridade, sistema político e elites), e argumentaremos contra as teses defendidas por alguns analistas acerca da existência de uma relação de incompatibilidade radical ou de "soma-zero" entre as noções empregadas por cientistas políticos representativos destas duas tradições teóricas.

O Estado em Durkheim: elementos para um debate sobre sua sociologia política

Oliveira,Márcio de
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2010 PT
Relevância na Pesquisa
66.39%
A existência de uma sociologia política em Durkheim tem provocado polêmicas e é assunto controverso, não apenas no Brasil, mas especialmente na França, sobretudo porque esse subcampo não consta da divisão das áreas da Sociologia que o próprio autor apresentou em vida. Este trabalho defende a tese segundo a qual há elementos que permitem pensar a sociologia política durkheimiana. Isso é feito por meio de um exame detalhado da evolução teórica de seu pensamento desde 1886, quando Durkheim retorna da Alemanha. Seguindo tanto a pista deixada por Marcel Mauss, quanto analisando suas obras e as obras de seus dois biógrafos mais importantes (Lukes e Fournier), investigamos como os temas propriamente políticos (em especial, o Estado) surgem na Sociologia durkheimiana. Em conclusão, afirmamos que não é a partir de uma reflexão sobre a questão do poder (ou sobre o Estado) em si, mas sobre a função social deste poder e/ou deste Estado e sua relação com a moral social que se deve compreender a sociologia política durkheimiana.

A Sociologia Política brasileira em análise: quatro visões sobre o funcionamento administrativo do Estado Novo

Codato,Adriano
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2011 PT
Relevância na Pesquisa
66.19%
Nos estudos de Sociologia Política brasileira, há quatro maneiras diferentes de considerar os departamentos administrativos dos estados, aparelhos criados pela ditadura de Vargas em 1939 como órgãos complementares ao sistema de interventorias federais. Na base dessas interpretações, há também quatro modos diferentes de considerar o próprio regime do Estado Novo (1937-1945). As concepções sobre os departamentos administrativos divergem tanto em função das convicções do observador diante da forma de funcionamento do sistema político autoritário, quanto do papel (político, econômico ou burocrático) dessas agências que o analista julga mais relevante destacar. Analiso neste ensaio as interpretações disponíveis sobre o assunto e enfatizo o que me parecem ser as principais dificuldades e limitações para explicar a relação entre as antigas elites políticas estaduais e as novas instituições políticas federais na década de 1940 no Brasil.

A quem pertence o estudo da democracia? Sociologia, ciência política e a promessa da interdisciplinaridade na Sociologia política desde 1945

Dubrow,Joshua Kjerulf; Kołczyńska,Marta
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS Publicador: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2015 PT
Relevância na Pesquisa
66.37%
Interdisciplinaridade é a integração entre duas ou mais disciplinas que produz conhecimento emergente, original, interessante e útil. A interdisciplinaridade é mais promissora quando a relação entre as disciplinas integradas é forte e simétrica. A sociologia política já foi considerada uma ponte natural entre as disciplinas de sociologia e ciência política. Contudo, em diversas medidas bibliométricas da base de citações da Web of Science entre 1945 e 2013, observa-se que os vínculos entre sociologia e ciência política são cada vez mais fracos exatamente nas áreas centrais da sociologia política: democracia, participação política, sociedade civil e movimentos políticos. A partir da década de 1970, a ciência política apropriou-se do estudo da democracia e também de alguns dos temas centrais da sociologia política. A sociologia política se tornou um exemplo de como uma grande promessa de interdisciplinaridade pode malograr. Neste artigo, o demonstramos empiricamente e abordamos as razões desse malogro1.

Sociologia Política na Alemanha desde os anos de 1990 - desenvolvimento da subdisciplina e problemas atuais

Möltgen,Katrin; Schophaus,Malte
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS Publicador: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2015 PT
Relevância na Pesquisa
66.39%
O desenvolvimento da sociologia política alemã ao longo do século XX é tão complexo quanto a própria história da Alemanha. Em sua fase entre o nacional-socialismo e o 'socialismo real' a sociologia política já foi bem analisada (Nedelmann, 1997). No presente artigo, concentramo-nos, sobretudo, no seu desenvolvimento ao longo das últimas três décadas. Desde o fim dos anos de 1980, uma nova fase de profissionalização da sociologia política pôde ser observada. A fim de entender a situação atual da disciplina na Alemanha, analisamos o tema em cinco seções. No início do presente artigo, apresentamos um breve panorama histórico sobre a formação da sociologia política na Alemanha desde 1945. Depois, desloca-se o foco para desenvolvimentos recentes da disciplina, desde o fim dos anos de 1980 - só então a sociologia política ganhou um departamento independente na Sociedade Alemã de Sociologia e na Associação Alemã de Ciência Política. Após isso, faz-se uma revisão analítica da situação da sociologia política em universidades alemãs, de seus campos de trabalho...

Religião, tevê e voto: a força política do carisma institucional iurdiano

Grigoli, Juliana de Jesus; Universidade Federal de Santa Catarina; Cassoli, Alessandro Theodoro; Universidade Federal de santa Catarina - Programa de Pós Graduação em Sociologia Política.
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 15/12/2012 POR
Relevância na Pesquisa
66.31%
http://dx.doi.org/10.5007/1806-5023.2012v9n1p57Analisar a força do carisma político neopentecostal, amplificado e difundido por uma estruturada rede de comunicação que começa a tomar contornos internacionais, é o principal objetivo do presente estudo. Para tanto, tomaremos como objeto de análise a Igreja Universal do Reino de Deus e seu principal veículo de comunicação, a Rede Record de Televisão. Na primeira parte do artigo apresentaremos um histórico sobre o fenômeno religioso neopentecostal. Em seguida, descreveremos um caso emblemático atual que permite correlacionar, em termos sociológicos, religião, mídia e política. E na terceira e parte buscaremos trazer elementos teóricos dessas três áreas temáticas para fundamentar as problematizações que sistematizadas tendo como fundamento os argumentos e conceitos de Elias Canetti (1995) sobre massa e massa religiosa.

RESENHA CRÍTICA: DURKHEIM, E. LIÇÕES DE SOCIOLOGIA

Saccol, Ana Paula; Universidade Federal de Santa Catarina
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 15/12/2012 POR
Relevância na Pesquisa
56.39%
http://dx.doi.org/10.5007/1806-5023.2012v9n1p96“Lições de Sociologia” teve como idealizador Kubali que durante a pesquisa de sua tese de doutoramento procurou Marcel Mauss (sobrinho de Durkheim) para verificar se não existiria algum outro tipo de documento que pudesse clarear o pensamento de Durkheim a cerca de sua sociologia política. Mauss disponibilizou então os manuscritos inéditos de aulas ministradas por seu tio. E com a permissão da filha de Durkheim - Jacques Halpen - Kubali publica o conjunto desses manuscritos. Em relação ao pensamento político de Durkheim Kubali[1] aponta: “como esse sociólogo não fizera do problema objeto de um estudo especial, em suas obras já publicadas, a evocar certas questões referentes a ele, fui levado a pensar que seria possível encontrar explicações adequadas e detalhadas em seus inéditos, se é que existiam". Já Giddens (1998. p. 103) afirma que “a teoria de Durkheim sobre a política e o Estado é indubitavelmente a mais negligenciada das suas contribuições para a teoria social.” O que podemos crer com a leitura de Giddens é que Durkheim se preocupou sim com a questão da política e do Estado, sendo o que o papel do Estado seria o de resgatar os indivíduos da sociedade...

Politics and society: for a return to political sociology; Artigo: Política e sociedade: por uma volta à Sociologia Política

Perissinotto, Renato Monseff; Universidade Federal do Paraná
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2004 POR
Relevância na Pesquisa
66.26%
The purpose of this essay is to make some considerations on the limits and advantages of institutionalism’s rational choice in regard to the understanding of political phenomena. The text critically examines some of the representative studies that Brazilian political science has attached to this theoretical approach. This criticism develops around three themes: state, political elites and democracy. It suggests that a prudent return to the approach of political sociology would produce some analytical gains, without, of course, giving up the scientific achievements of the studies examined in this essay. Key-words: Political Sociology, rational choice institutionalism, state, political elites, democracy.; O objetivo deste ensaio é tecer algumas considerações sobre as vantagens e os limites do institucionalismo de escolha racional no que diz respeito ao estudo dos fenômenos políticos. Para tanto, o texto dialoga criticamente com alguns trabalhos representativos da produção mais recente da Ciência Política brasileira que se vincula a essa perspectiva teórica. Este diálogo é feito em torno de três temas: o Estado, as elites políticas e a democracia. Pretende-se sugerir que poderíamos ter alguns ganhos analíticos com um retorno prudente às abordagens da Sociologia Política...

Legislation, education and policy: social perfections on the National Educational Bases and Guidelines Law and the National Education Plan (2011-2020); Legislação, Educação e Política: percepções sociais sobre a Lei de Diretrizes e Bases e o Plano Nacional de Educação (2011-2020)

Barros, Antonio Teixeira de; Programa de Mestrado em Ciência Política do Centro de Formação da Câmara dos Deputados; Martins, Lúcio Meireles; Centro de Formação da Câmara dos Deputados
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 29/09/2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.37%
http://dx.doi.org/10.5007/2175-7984.2014v13n27p77This paper analysis the relationship between education and legislation, in the perspective of Political Sociology, based on the perceptions of citizens on the Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional and the Plano Nacional de Educação (2011-2020), based on the following issues: what degree of knowledge of the population on the LDB in its 15 year lifetime? (3) what level of public interest and expectations about the PNE? The methodology consists of the survey technique, applying questioning with national sampling of 1,010 respondents, as well as bibliographic and documentary research. The theoretical scope is focused on Weberian political sociology, in which education and legislation are seen as resulting from historical Western rationalization. The data show low popular interest in LDB and the PNE. However, schooling raises the level of knowledge / interest. Education is recognized as an important national issue, but the political connotation is just outstanding, especially when it comes to the recognition of the parliament as a forum for debate on educational policies. The role of the parliament is associated with providing and monitoring of resources.; http://dx.doi.org/10.5007/2175-7984.2014v13n27p77Estuda a relação educação/legislação...

Poder, formas de dominação e Estado no diálogo entre Nicos Poulantzas e a sociologia política norte-americana

Braga, Sérgio; Universidade Federal do Paraná (UFPR)
Fonte: Revista Brasileira de Ciência Política Publicador: Revista Brasileira de Ciência Política
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/03/2011 POR
Relevância na Pesquisa
56.36%
O objetivo do artigo é recuperar os termos do diálogo crítico sobre os conceitos mais gerais da teoria política (tais como os de poder, dominação e Estado), travado por Nicos Poulantzas com alguns representantes da chamada “sociologia política norte-americana”. Nossa hipótese básica é a de que a originalidade de algumas das contribuições efetuadas por Poulantzas em suas primeiras obras está fortemente relacionada, dentre outras coisas, ao diálogo travado pelo autor com essas correntes que formavam o mainstream da ciência política acadêmica de então. Como proposição adicional, sustentaremos a necessidade de retomada desse diálogo crítico e de incorporação sistemática no universo teórico da sociologia política estrutural-marxista de algumas das principais categorias desenvolvidas pelos sociólogos políticos sistêmicos e pluralistas (tais como os conceitos de poder, influência, autoridade, sistema político e elites), e argumentaremos contra as teses defendidas por alguns analistas acerca da existência de uma relação de incompatibilidade radical ou de “soma-zero” entre as noções empregadas por cientistas políticos representativos destas duas tradições teóricas. Palavras-chave: sociologia política norte-americana; teoria política estrutural-marxista; Nicos Poulantzas; sistema político; funcionalismo. Abstract The article aims at recovering the terms of the critical dialogue about more general concepts of political theory (such as power...