Página 1 dos resultados de 4370 itens digitais encontrados em 0.034 segundos

Eu quero ser… Representações sociais das crianças sobre o mundo do trabalho

Queirós, Telma Maria Gonçalves; Freire-Ribeiro, Ilda; Ribeiro, Maria do Céu
Fonte: Universidade do Porto, Faculdade de Psciologia e de Ciências da Educação, Secção Portuguesa da AFIRSE Publicador: Universidade do Porto, Faculdade de Psciologia e de Ciências da Educação, Secção Portuguesa da AFIRSE
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
85.68%
Este artigo pretende contribuir para a reflexão sobre as representações sociais que as crianças têm sobre o mundo do trabalho, assumindo-as como cidadãos de pleno direito, capazes de olhar e (re) interpretar o mundo que as rodeia. Para tal foi aplicado um questionário a 41 crianças com idades compreendidas entre os 9 e os 11 anos. Os resultados indicam que as crianças possuem uma noção clara sobre a profissão que querem exercer no futuro, embora não entendam, na sua totalidade, as suas implicações a nível da escolarização e do trabalho profissional que terão de desenvolver na sociedade contemporânea

A experiência social dos operários no contexto de trabalho industrial : um estudo de caso

Bresolin, Jocelei Teresa
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
85.83%
A dissertação apresentada enfoca as relações entre subjetividade e trabalho com o objetivo de analisar a experiência social dos operários no contexto industrial, considerando principalmente as experiências de gestão participativa. É a partir da ótica do sujeito trabalhador que se pretende decifrar o trabalho no cotidiano fabril, realizando as articulações entre a realidade macroscópica e a realidade particular de uma indústria do setor metal-mecânico no município de Caxias do Sul, Rio Grande do Sul. Assim, este trabalho analisa, à luz da teoria social crítica, as transformações no capitalismo decorrentes de sua crise contemporânea e os impactos sobre o mundo do trabalho, sobretudo a partir do processo de reestruturação produtiva com suas inovações tecnológicas e sócioorganizacionais. A abordagem qualitativa privilegiou, enquanto procedimento metodológico, o estudo de caso. Esta pesquisa, ao cruzar campos teóricos interdisciplinares nas áreas de conhecimento da Administração, Sociologia do Trabalho, Psicologia Social e Serviço Social, abordando como principais categorias teóricas: trabalho, processo de trabalho, subjetividade, experiência social e participação, pretende ampliar as perspectivas de análise sobre o tema em questão.

As relações de trabalho nas organizações de economia solidária : um paralelo Brasil-França; Les relations de travail dans les organisations de l´economie solidaire : un parallèle Brésil - France

Wautier, Anne Marie T.G.E.
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
85.92%
O objetivo desta pesquisa é o estudo das relações que se estabelecem entre o trabalhador e seu trabalho em organizações não convencionais, isto é, que não se identificam com o modo capitalista de produção e que reivindicam, pelo contrário, a criatividade e a originalidade de um trabalho mais autônomo, mais justo e mais responsável: a economia solidária. O que significa, para o trabalhador, atuar nestas organizações? É a pergunta que orienta este estudo. Dito de outro modo: a experiência vivida no trabalho cotidiano pelo trabalhador da economia solidária manifesta-se mediante práticas profissionais e práticas sociais reveladoras de novas formas de inserção no trabalho e na sociedade? Seria essa experiência fruto de uma transformação que ocorre em alguns segmentos do mundo do trabalho e observável em outros contextos econômicos ou um reflexo da situação particularmente fragilizada dos trabalhadores brasileiros? Tratar-se-á então de entender a singularidade da participação dos trabalhadores a este projeto, seu impacto sobre o desenvolvimento de seu trabalho e das relações estabelecidas com a organização e de estudar as transformações que podem ocorrer nas relações sociais a partir do trabalho. Este será analisado sob uma dimensão subjetiva...

Simulacro de aprendizagem e precarização do trabalho : dimensões da utilização dos estágios não-obrigatórios no Rio Grande do Sul em tempos de acumulação flexível

Corrêa, Bernardo Alves
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
95.84%
A presente monografia busca localizar os estágios não-obrigatórios no desenvolvimento do capitalismo brasileiro, em especial, a passagem de seu papel de qualificação da força de trabalho à forma de barateamento dos custos das empresas a partir de sua utilização deturpada no contexto da acumulação flexível. A metodologia utilizada tem caráter qualitativo e envolve revisão bibliográfica; análise da legislação referente aos estágios; de documentação fornecida pela Secretaria Estadual de Educação quanto ao caso da primeira Coordenadoria Regional de Educação e Processos de Inquérito, Termos de Ajuste de Conduta e termos de audiência fornecidos pelo Ministério Público do Trabalho, em sua quarta região. Com este trabalho busca-se contribuir para o estudo das diversas variantes de precarização do trabalho da juventude e trazer elementos concretos para a compreensão desta importante prática de inserção ocupacional no âmbito da sociologia do trabalho.; This monograph intends to locate the non-compulsory stages in the development of Brazilian capitalism, analyzing in particular the changes of its character, which in the beginning had the role of qualifying the workforce and then it became a way to reduce the costs of the companies...

Estágios profissionais : precarização do trabalho e dominação

Damiani, Daniel Fortuna
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
85.71%
O presente trabalho procura analisar a relação entre precarização do trabalho juvenil e as formas de dominação da juventude trabalhadora na prática do estágio profissional em empresas multinacionais. Parte-se de uma breve análise das transformações geradas a partir da reestruturação produtiva, no que diz respeito à precarização do trabalho e as formas renovadas de dominação, obtenção de consenso e hegemonia nos dias de hoje. É discutida a realidade da juventude brasileira, concepção de juventude e as tentativas de domesticação destes jovens através da ação educativa empresarial. Por fim é abordada a questão dos estágios, como forma de precarização do trabalho juvenil e como condição material para renovar a dominação.; The present study intends to analyze the relationship between the precariousness of youth labor and the forms of domination that the young worker faces in professional internship programs offered by multinational companies. We begin with a brief analysis of the transformations generated from productive restructuring as it relates to the precariousness of labor and its renewed forms of domination, obtainment of consensus, and hegemony today. We discuss the realities of Brazilian youth...

Trabalho, política de inserção e representações sociais : um olhar sobre o Programa de Erradicação do Trabalho Infantil

Hofstätter, Leila Suzana
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
85.75%
O objetivo desta dissertação é apreender as representações sociais que os beneficiários do PETI têm do trabalho e das políticas de inserção social. A hipótese básica sustenta que as representações sobre trabalho e programa de inserção social são distintas. A política de inserção é representada enquanto “ajuda” do Estado por uma situação “transitória” à falta de trabalho e não como um “direito” de cidadania. Por outro lado, o trabalho é representado como um direito. Considerar essas representações sociais, tanto se for analisada sob a perspectiva de avaliação da eficácia e eficiência do programa PETI, que pressupõe mudanças de atitude em relação ao trabalho infantil, ou como subsídio à proposição de alternativas capazes de fazerem frente às experiências de trabalho dos adolescentes e serem “atrativas” aos mesmos, é fundamental num programa que visa “erradicar o trabalho infantil”. Conclui-se que as mudanças em curso na sociedade salarial - de aumento das taxas de desemprego, de precarização dos contratos e a constituição de um contingente de trabalhadores aptos ao trabalho, mas que não encontram lugar no mercado de trabalho - produzem novas demandas e novos demandantes às políticas sociais...

A falácia da aventura : a relação dos quadros superiores de TI com a dimensão moral do seu trabalho

Mossi, Thays Wolfarth
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
75.96%
Este estudo versa sobre a dimensão moral do trabalho dos quadros superiores de TI e a analisa a partir da perspectiva da sociologia da crítica de Luc Boltanski. Propõe-se que a articulação entre o estudo das transformações do capitalismo e a tese de que a vida social é indissociável de pressupostos morais configura uma rica forma de compreensão da realidade do trabalho no capitalismo atual. Assim, primeiramente são examinadas diferentes teses acerca destas transformações, que permitem contextualizar os quadros superiores de TI e caracterizá-los como atores emblemáticos do capitalismo em sua justificação atual. Num segundo momento, a tese da dimensão moral da vida social é teoricamente fundamentada através da sociologia da crítica, a partir da qual assume-se o pressuposto de que os atores comuns dispõem da capacidade crítica de avaliar as situações à sua volta e denunciar quando algo não vai bem. Para analisar a dimensão moral do trabalho dos quadros superiores de TI, associou-se o modelo das cités de Boltanski e Thévenot (1991) aos espíritos do capitalismo descritos por Boltanski e Chiapello (1999), de modo que as justificações industrial e por projetos foram analisadas em relação às suas permanências e à sua disseminação...

A relação entre a técnica e a organização : a emergência da sociologia do actor-rede

Neves, José Pinheiro
Fonte: Associação Portuguesa de Profissionais em Sociologia Industrial das Organizações e do Trabalho (APSIOT) Publicador: Associação Portuguesa de Profissionais em Sociologia Industrial das Organizações e do Trabalho (APSIOT)
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2007 POR
Relevância na Pesquisa
85.93%
Uma intuição forte organiza esta comunicação: há algo de incompleto na forma como o problema da técnica foi estudado na sociologia das organizações e do trabalho. Por isso, novas formas de ver esta questão começaram a emergir em diversos autores da sociologia, nomeadamente na recente sociologia das organizações com modelos cada vez mais abertos e complexos. Nos anos 90, esta opção acentuou-se nos estudos da “Ciência, Tecnologia e Sociedade” acabando por colocar em causa a dicotomia técnico/social. Na verdade, a crítica ao determinismo tecnológico e à reacção construtivista social deu lugar a uma noção de hibridez na relação entre humanos e objectos técnicos. Nesta linha de pensamento, insere-se o trabalho da sociologia do actor-rede que iremos analisar com algum detalhe.

Sociologia, sociologia do trabalho

Freire, João
Fonte: CIES-ISCTE / CELTA Publicador: CIES-ISCTE / CELTA
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /09/1993 POR
Relevância na Pesquisa
95.92%
Numa primeira parte, o autor esboça uma reflexão sobre a disciplina da sociologia do trabalho, referindo os seus sucessivos objectos de análise: a actividade do homem produtor; o movimento operário; as ocupações e profissões; as organizações e empresas. Num segundo momento, passam-se em revista quase vinte anos de história do ensino desta disciplina no ISCTE.; In the first part, the author reflects on the sociology of work, referring to its different subjects of analysis: the activity of man as producer; the labour movement; occupations and professions; organizations and entreprises. The second part comprises a review of almost twenty years of history of teaching this discipline in ISCTE.; Dans une première partie, l"auteur ébauche une réflexion sur la discipline de sociologie du travail, en regardant ses successifs objets d"analyse: l"activité de l"homme producteur; le mouvement ouvrier; les occupations et les professions; les organisations et les entreprises. Dans un deuxième moment, on passe en révue les presque vingt années d"histoire de l"enseignement de cette discipline à l"ISCTE.; En la primera parte, el autor esboza una reflexión sobre la disciplina de la sociología del trabajo, citando sus sucesivos objetos de análisis: la actividad del hombre productor; el movimiento operario; las ocupaciones y profesiones; las organizaciones y las empresas. En la segunda parte...

Sobre a sociologia do trabalho em Portugal: evolução e prospectiva

Stoleroff, Alan
Fonte: CIES-ISCTE / CELTA Publicador: CIES-ISCTE / CELTA
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /10/1992 POR
Relevância na Pesquisa
95.88%
Neste texto continua-se a reflexão sobre a Sociologia do Trabalho em Portugal iniciada no último número desta revista, com um balanço do seu desenvolvimento a partir da segunda metade da década de oitenta. Pergunta-se em que medida a evolução da disciplina em Portugal, em termos dos objectos e dos temas de investigação teórica e empírica destacados, corresponde às tendências verificadas na disciplina fora de Portugal? Destaca-se o efeito convergente da crise económica e do emprego industrial, do refluxo do movimento operário, da mudança tecnológica e do ressurgimento da empresa sobre a evolução da disciplina. Preocupa-se sobretudo em saber se a postura normativa da disciplina a emergir em Portugal se associará à continuação da diversificação de abordagens teóricas e de temas de investigação, à delimitação teórica da disciplina para o médio alcance e à tentativa de articular os micro e macro níveis de análise na teoria e na investigação sobre o trabalho. A conclusão apela para a preservação da postura crítica da teoria.; This text continues the reflexion upon the sociology of work in Portugal that was begun in the last issue of this journal with an analysis of its development in the second half of the 19808. It asks to what extent the evolution of the discipline in Portugal corresponds to tendencies abroad with regard to themes of empirical and theoretical research. It highlights the combined effect of economic crisis...

Sociologia e trabalho: mutações, encontros e desencontros

Sorj,Bila
Fonte: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais - ANPOCS Publicador: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais - ANPOCS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2000 PT
Relevância na Pesquisa
85.96%
O objetivo do artigo é realizar um balanço da trajetória internacional da Sociologia do Trabalho e identificar os principais desafios a ela colocados pelas recentes mudanças no mundo do trabalho. Na primeira parte, retoma o modo como a Sociologia do Trabalho construiu o seu objeto visando identificar os limites dos modelos interpretativos dominantes. Na segunda, analisa como os estudos de gênero questionam a construção do conceito de trabalho prevalecente na Sociologia, na medida em que focalizam o tema da cultura, geralmente negligenciado nos estudos do trabalho. Na terceira e última parte a autora se detém nas novas configurações do mundo do trabalho para sugerir que hoje, mais do que em qualquer outro momento, com a desregulação das relações contratuais de emprego, as fronteiras entre o trabalho e o não-trabalho foram severamente reduzidas.

Sociologia do trabalho no Brasil: entrevista com Leôncio Martins Rodrigues

Ramalho,José Ricardo; Rodrigues,Iram Jácome
Fonte: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais - ANPOCS Publicador: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais - ANPOCS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2010 PT
Relevância na Pesquisa
95.88%
Leôncio Martins Rodrigues concedeu esta entrevista no dia 10 de setembro de 2007, durante sessão do curso "Sociologia do Trabalho no Brasil" ministrado no Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio de Janeiro. O relato aborda aspectos de sua vida pessoal e familiar, de sua formação política e de sua trajetória como estudante, professor e pesquisador das ciências sociais, especialmente com relação aos temas do trabalho, do sindicato e dos partidos políticos. Descreve sua forte ligação com a USP e com o grupo de professores e depois colegas que estiveram sob a orientação acadêmica de Florestan Fernandes. Relembra, ainda, com detalhes, os procedimentos e as dificuldades das várias investigações que realizou em fábricas e congressos sindicais, que posteriormente se tornaram livros e estimularam debates.

O tempo do trabalho: o tempo-devir frente ao tempo espacializado

Zarifian,Philippe
Fonte: Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo Publicador: Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2002 PT
Relevância na Pesquisa
85.81%
Este artigo investiga a questão da produtividade do trabalho sob o prisma da interioridade recíproca entre o tempo e o trabalho. Essa interioridade revela, no plano conceitual, o enfrentamento entre duas concepções do tempo: o tempo espacializado, quantitativo e físico, medido pela sucessão de instantes materializados no relógio; e o tempo-devir, qualitativo e psicológico, entendido como duração, na qual há um ímpeto permanente da totalidade do passado em direção ao futuro. Esses tempos apresentam frente ao trabalho modos diferentes de manifestação social: o tempo espacializado se manifesta como disciplina e regulação dos atos de trabalho e o tempo-devir como mobilização da experiência passada e antecipação do porvir. Mostra-se, finalmente, que, embora estejam necessariamente vinculados ao trabalho, sendo ambos produtos sociais efetivos, existe um desequilíbrio claro na manifestação dos dois tipos de tempo.

Uma sociologia do trabalho contrastada

Bialakowsky,Alberto L.; Franco,Delia E.; Patrouilleau,M. Mercedes; Bardi,Nora; Lusnich,Cecilia; Zelaschi,Constanza; Grima,José M.
Fonte: Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo Publicador: Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2006 PT
Relevância na Pesquisa
85.81%
O artigo propõe uma leitura sistêmica do trabalho e dos processos de trabalho institucionais que intervêm nos esquemas de exclusão social. Centra-se especificamente no processo de trabalho institucional dentro de um hospital de saúde mental, propondo uma analogia com os das fábricas. O trabalho de enfermaria e sua história possibilitam, como modelo paradigmático, a releitura da história do trabalhador em geral, uma vez que nessa área eles atuam sobre os companheiros que se encontram em processo de degradação social. As dimensões abordadas a partir desse eixo são: a intervenção institucional e os processos de trabalho; o macroprocesso de exclusão/extinção social; e a epistemologia da co-produção de pesquisa para a análise dos processos sociais de trabalho. Nossa abordagem gnosiológica baseia-se na pesquisa co-produzida, a qual se constitui de dispositivos de intervenção transdisciplinares, entrevistas semi-estruturadas, histórias de vida focalizadas, observações de campo, relatos de co-pesquisadores trabalhadores e intertextos.

O pêndulo oscilante: sociologia do trabalho e movimento sindical no Brasil

Santana,Marco Aurélio; Braga,Ruy
Fonte: Universidade Federal da Bahia - Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas - Centro de Recursos Humanos Publicador: Universidade Federal da Bahia - Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas - Centro de Recursos Humanos
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2009 PT
Relevância na Pesquisa
95.91%
O presente artigo analisa a relação estabelecida entre a sociologia do trabalho e o sindicalismo no Brasil. Isso é feito cobrindo-se três momentos dessa relação. Tendo como pano de fundo as sucessivas conjunturas políticas e econômicas, partimos daquela primeira geração de sociólogos do trabalho até o período recente, buscando identificar os pontos mais característicos dessa trajetória. Trabalhamos com a hipótese segundo a qual, ao longo de sua trajetória, a sociologia do trabalho no Brasil foi marcada, em seus primórdios, pela busca de afirmação e profissionalização (1950/1960); posteriormente, desenvolveu um forte engajamento político-social, assumindo um caráter público e servindo para conformar certas identidades sociais (1970/1980); por fim, teria derivado para uma sociologia para as políticas públicas (1990/2000).

O Cooperativismo segundo o Direito e a Sociologia do Trabalho

Alcântara,Fernanda Henrique Cupertino
Fonte: Escola de Administração da Universidade Federal da Bahia Publicador: Escola de Administração da Universidade Federal da Bahia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2014 PT
Relevância na Pesquisa
95.88%
Este artigo aborda o tratamento conferido ao Cooperativismo pelo Direito e pela Sociologia do Trabalho, em função do fenômeno da reestruturação produtiva e da flexibilização, somada ao advento da nova legislação das cooperativas de trabalho. O artigo discute as contribuições dessas áreas de pesquisa para os empreendimentos solidários autogestionários e indica alguns dos temas recorrentes na literatura a esse respeito. O artigo aborda, ainda, o perfil da jurisprudência do Tribunal Superior do Trabalho (TST) sobre o tema cooperativismo e a relação de trabalho. Por fim, mas não menos importante, demonstra como a Lei 12.690 de 19 de julho de 2012, que consolida boa parte das respostas às preocupações presentes na literatura citada, é reconhecida como um divisor de águas no tratamento legal conferido aos empreendimentos solidários autogestionários do ramo do trabalho.

Sociologia do trabalho no Brasil: entrevista com Leôncio Martins Rodrigues; Sociology of labor in Brazil: an interview with Leôncio Martins Rodrigues; Sociologi e du travail au Bresil: interview avec Leôncio Martins Rodrigues

RAMALHO, José Ricardo; RODRIGUES, Iram Jácome
Fonte: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais - ANPOCS Publicador: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais - ANPOCS
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
95.88%
Leôncio Martins Rodrigues concedeu esta entrevista no dia 10 de setembro de 2007, durante sessão do curso "Sociologia do Trabalho no Brasil" ministrado no Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio de Janeiro. O relato aborda aspectos de sua vida pessoal e familiar, de sua formação política e de sua trajetória como estudante, professor e pesquisador das ciências sociais, especialmente com relação aos temas do trabalho, do sindicato e dos partidos políticos. Descreve sua forte ligação com a USP e com o grupo de professores e depois colegas que estiveram sob a orientação acadêmica de Florestan Fernandes. Relembra, ainda, com detalhes, os procedimentos e as dificuldades das várias investigações que realizou em fábricas e congressos sindicais, que posteriormente se tornaram livros e estimularam debates.; Leôncio Martins Rodrigues gave this interview on September 10, 2007, during a session in the course "Sociology Labor in Brazil," held at the Philosophy and Social Sciences Institute of Rio de Janeiro Federal University. The report approaches aspects of his personal and family life, his political formation, as well as his career as student, professor, and researcher in social sciences, especially relating to themes regarding work...

TECNOLOGIA E QUALIFICAÇÃO DO TRABALHADOR: A COMPLEXIDADE DO DESENVOLVIMENTO TÉCNICO E SÓCIO-HUMANO

Antônia Vitória Soares Aranha; FaE/UFMG
Fonte: Trabalho & Educação Publicador: Trabalho & Educação
Formato: application/pdf
Publicado em 24/04/2013 PT
Relevância na Pesquisa
85.78%
Este artigo aborda as seguintes questões: o desenvolvimento tecnológico e a qualificação profissional; a neutralidade ou não da técnica, discutida dentro de uma perspectiva do desenvolvimento sócio-humano. Utiliza como referências principais obras de George Friedmann e Pierre Naville, percussores da sociologia do trabalho.

Sobre algumas influências teóricas na construção de um tema: trabalho e classe trabalhadora na literatura recente

Silva, Leonardo Mello e; Depto. Sociologia USP
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 24/08/2010 POR
Relevância na Pesquisa
85.9%
http://dx.doi.org/10.5007/1984-9222.2010v2n3p181O texto faz um balanço das análises sobre a emergência de um novo paradigma produtivo no Brasil e seus efeitos sobre o trabalho e a classe trabalhadora, tentando rastrear as linhas interpretativas mais recorrentes nessa literatura. Aborda em especial o impacto da teoria da regulação na sociologia do trabalho, por meio das noções de taylorismo e de fordismo. Como elemento distintivo, recupera o material da história social do trabalho no Brasil a fim de buscar um diálogo com as abordagens de cunho macroestrutural, confrontando teoria e história.

Novas fronteiras de pesquisa na sociologia do trabalho; New research frontiers in the sociology of work

Ramalho, José Ricardo; Universidade Federal do Rio de Janeiro
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 10/02/2009 POR
Relevância na Pesquisa
105.88%
http://dx.doi.org/10.5007/2175-7984.2008v7n13p229Um conjunto de novos temas e a exigência de novas interlocuções tem obrigado a sociologia do trabalho a repensar sua tradição teórica e disciplinar. O estudo das transformações resultantes do processo de globalização, em especial aquelas voltadas para a organização produtiva e para a flexibilização das relações de trabalho, colocou em questão a capacidade explicativa do seu corpo conceitual ao mesmo tempo em que abriu janelas de diálogo com outras perspectivas analíticas anteriormente consideradas distantes ou não pertinentes a essa área do conhecimento. A proposta deste texto é identificar e problematizar as novas fronteiras da interpretação sociológica, tomando como exemplo uma pesquisa sobre relações de trabalho e sindicato em distritos industriais brasileiros ligados ao setor automotivo.; A series of new topics and demands for new interlocutors has obliged the sociology of work to rethink its theoretical and disciplinary tradition. The study of transformations produced by globalization, particularly those geared toward productive organization and the flexibilization of labor relations, casts doubt on the explanatory ability that its conceptual stock holds...