Página 1 dos resultados de 590 itens digitais encontrados em 0.019 segundos

Associativismo migrante e participação cívica: dinâmicas organizativas das associações de imigrantes angolanos, guineenses e europeus de leste na Área Metropolitana de Lisboa

Pereira, Francisco Correia
Fonte: Universidade Aberta de Portugal Publicador: Universidade Aberta de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2007 POR
Relevância na Pesquisa
56.13%
Dissertação de Mestrado em Relações Interculturais apresentada à Universidade Aberta; Resumo - A presente dissertação inscreve-se no domínio temático do associativismo migrante e tem como objectivo principal analisar as dinâmicas organizativas das associações de imigrantes angolanos, guineenses e de europeus de leste na Área Metropolitana de Lisboa. Debruçámos a nossa análise mais especificamente sobre a estrutura organizacional dessas associações. Para tal, considerámos um conjunto de indicadores, tais como: o ano de fundação das organizações; o número de organizações; a natureza das actividades; a dimensão dos recursos humanos, materiais e económicos, bem como a capacidade de mobilização dessas organizações. Examinámos igualmente as densidades das suas redes organizacionais. Para o efeito, centrámos a nossa análise em três dimensões: redes inter-organizacionais (as relações das associações em estudo, com organizações e instituições não imigrantes); redes intra-organizacionais (relações dessas associações com outras organizações de imigrantes) e redes transnacionais (as relações das associações com organizações/instituições internacionais e com associações da mesma comunidade estabelecidas no estrangeiro e nos países de origem). Por último...

Representatividade e inovação na governança dos processos participativos: o caso das organizações Brasileiras de agricultores familiares; Representativeness and innovation in the management of the participatory processes: the case of the Brazilian organizations of family farmers

ABRAMOVAY, Ricardo; MAGALHÃES, Reginaldo; SCHRODER, Mônica
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS Publicador: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
56.08%
Desenvolvimento territorial supõe a participação organizada de atores sociais na tomada de decisões quanto ao uso dos recursos públicos - e, em grande parte, também privados - de uma região. Apesar das evidentes virtudes democráticas dos processos participativos amplia-se recentemente a literatura crítica que coloca em dúvida seus resultados. Organizações oriundas de movimentos sociais são protagonistas decisivos de processos participativos. Este texto procura mostrar uma das mais importantes tensões que vivem os movimentos sociais contemporâneos: a que opõe representatividade e inovação. Movimentos representativos tendem a consolidar e enrijecer interesses, e sua institucionalização os empurra em direção a atitudes rotineiras que bloqueiam, muitas vezes, seus potenciais inovadores. Uma saída para os impasses dos movimentos sociais está em modalidades de governança da participação social voltadas explicitamente, à aprendizagem e à inovação. O texto se apóia no exemplo da política brasileira de fortalecimento da agricultura familiar e examina duas organizações egressas de movimentos sociais: a Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar (FETRAF), uma organização sindical, e o Sistema CRESOL de Crédito Solidário...

Do confronto à governança ambiental: uma perspectiva institucional para a Moratória da Soja na Amazônia; From conflict to environmental governance: an institutional perspective for the soybean Moratorium in the Amazon Forest

Cardoso, Fatima Cristina
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/10/2008 PT
Relevância na Pesquisa
56.12%
Este estudo analisa como mudanças institucionais no mercado da soja brasileiro proporcionam as condições para negociação de um sistema de governança ambiental para a produção na Amazônia. Em junho de 2006, as principais agroindústrias anunciaram um acordo inédito parao setor agrícola do país: Elas se comprometeram a não comercializa a colheita produzidas em novas áreas desmatadas da floresta amazônica. Esse acordo ficou conhecido como a Moratória da Sója e deu origem a um sistema de segurança multistakeholders para conter o avanço da produção sobre a floresta. O comportamento dos atores ligados à agroindústria da soja é a face mais visível de um fenômeno social que também tem seus componetes econômicos, culturais e políticos. O arranjo que surgiu no campo da soja faz parte de um movimento que se espalha por vários mercados contemporâneos, onde cada vez mais as organizações, em vez de esperar pelo Estado antecipam-se criando sistemas voluntários de gestão ambiental, por meio de protocolos e acordos voltados a reduzir os impactos ambientais negativos daquilo que fazem. A decisão de decretar a moratória e a consequente criação de um comitê de governança ambiental é analisada sob uma perspectiva histórica...

Redes sociais e empresas II; Social networks and firms

Martes, Ana Cristina Braga
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Trabalho em Andamento
Relevância na Pesquisa
56.05%
Este relatório apresenta uma análise da bibliografia brasileira e da bibliografia internacional (anglo-saxã) sobre redes e empresas com o objetivo de contribuir para o debate teórico e orientar futuras pesquisas empíricas sobre o tema no Brasil, especialmente no campo da teoria das organizações e sociologia econômica. Para tanto, analisamos a bibliografia publicada nos últimos 10 anos (1990 a 2003) que trabalham com a abordagem de redes em três campos específicos: 1) a formação de redes entre empresas e o local onde estão inseridas; 2) o papel das redes na promoção de mudanças organizacionais e inovação; 3) o desenvolvimento de relações de confiança entre empresas e seu impacto na definição de estratégias empresariais.; Social networks are one of the most important issues on contemporary sociology. This research intends to analyze the national and international bibliography on social networks and firms, focusing on three main dimensions: local/regional embeddedness, organizational changes and trust. The main goals are contribute to the theoretical debate, present a critical evaluation about the publications and help in futures researches on this field, especially on sociology on organizations and economic sociology.

Tempo no Trabalho: a Experiência dos Gerentes Médios

Dantas, Alaíde Sipahi
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
Relevância na Pesquisa
66.16%
A sociologia das organizações ainda é realizada sob a construção de esquemas analíticos livres de tempo (CLARK, 1985; HASSARD, 2000; GIDDENS, 2003). No entanto, questões temporais permeiam toda e qualquer organização, o que torna o conceito de tempo de central importância para os estudos organizacionais. Com base nisso, esta pesquisa teve a ambição de abordar a dimensão temporal do trabalho nas organizações; sob a perspectiva dos indivíduos. E, dado que os gerentes médios vivenciam um duplo foco de pressão: originado da alta gerência e do nível operacional da organização, decidiu-se investigar como os gerentes médios experimentam o tempo no trabalho. Para desvendar a experiência temporal dos gerentes médios, foram analisadas, com a metodologia de análise de conteúdo, entrevistas com 20 profissionais de média gerência que trabalham em empresas que operam na cidade de São Paulo. A coleta do material de pesquisa ocorreu com entrevistas em profundidade semi-estruturadas. A análise das entrevistas sugere que embora o tempo no trabalho seja, por todos os profissionais entrevistados, definido como um recurso econômico, cuja utilização dever ser otimizada ao máximo, a experiência temporal entre os gerentes médios não é homogênea. Há fatores ambientais comuns a todos os entrevistados...

A relação entre a técnica e a organização : a emergência da sociologia do actor-rede

Neves, José Pinheiro
Fonte: Associação Portuguesa de Profissionais em Sociologia Industrial das Organizações e do Trabalho (APSIOT) Publicador: Associação Portuguesa de Profissionais em Sociologia Industrial das Organizações e do Trabalho (APSIOT)
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2007 POR
Relevância na Pesquisa
96.26%
Uma intuição forte organiza esta comunicação: há algo de incompleto na forma como o problema da técnica foi estudado na sociologia das organizações e do trabalho. Por isso, novas formas de ver esta questão começaram a emergir em diversos autores da sociologia, nomeadamente na recente sociologia das organizações com modelos cada vez mais abertos e complexos. Nos anos 90, esta opção acentuou-se nos estudos da “Ciência, Tecnologia e Sociedade” acabando por colocar em causa a dicotomia técnico/social. Na verdade, a crítica ao determinismo tecnológico e à reacção construtivista social deu lugar a uma noção de hibridez na relação entre humanos e objectos técnicos. Nesta linha de pensamento, insere-se o trabalho da sociologia do actor-rede que iremos analisar com algum detalhe.

O Desenvolvimento de Recursos Humanos no Contexto das Organizações Sociais

Costa, Ana; Serrano, Maria Manuel
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
66.2%
Esta comunicação baseia-se numa investigação que sustenta uma tese de Mestrado em Sociologia, cujo objetivo geral é a compreensão das dinâmicas de desenvolvimento dos recursos humanos no contexto das organizações sociais. As motivações que presidiram à escolha do tema de investigação foram de ordem pessoal e profissional e compreendem a pertinência sugerida pelas especificidades das organizações sociais na sociedade globalizada atual e as grandes mudanças que as afetam. De facto, observa-se uma importância crescente das organizações sociais, nomeadamente no que concerne ao significado social das suas atividades, ao volume dos recursos que movimentam ou às suas potencialidades enquanto entidades empregadoras. Assim, o estudo deste tipo organizações deve poder contribuir para o aperfeiçoamento das suas estruturas, dos seus instrumentos e técnicas de gestão e das práticas de desenvolvimento dos seus recursos humanos. Neste sentido, espera-se que esta investigação possa contribuir para aprofundar o conhecimento sobre as organizações sociais, a sua importância estratégica e as suas práticas de desenvolvimento de recursos humanos. A estratégia metodológica adotada assenta no estudo de casos em duas organizações sociais. As técnicas de recolha de informação privilegiadas foram a entrevista (aos dirigentes) e os questionários (aos trabalhadores). Nesta comunicação a análise dos resultados obtidos circunscreve-se à prática da formação profissional...

Gestão do conhecimento em organizações hoteleiras; um olhar da sociologia

Sequeira, Bernardete; Serrano, António; Marques, João Filipe
Fonte: Associação Portuguesa de Sociologia Publicador: Associação Portuguesa de Sociologia
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
76.29%
A importância do conhecimento acerca do funcionamento das organizações para a compreensão das dinâmicas de mudança institucional na sociedade moderna tem sido claramente reconhecida pelos sociólogos. Quer oriundos da Sociologia quer de outras áreas disciplinares, os estudos sobre as organizações têm procurado compreender não só a sua complexidade como o papel que estas desempenham na sociedade. Desde há muito que se admite a importância do conhecimento e do talento humano como diferenciais competitivos entre as organizações e entre os países. Contudo, atendendo à importância crescente do conhecimento nos processos de inovação e de desenvolvimento, na era da globalização, a capacidade de diferenciação das sociedades e das organizações depende cada vez mais da qualidade do seu capital humano e do conhecimento acumulado. É precisamente na sequência desta contestação que se insere a presente comunicação, a qual assenta empiricamente na apresentação de alguns dados preliminares resultantes de uma investigação intitulada “Gestão do Conhecimento em Organizações Hoteleiras: uma Abordagem da Sociologia”. O modelo concebido para esta investigação organiza-se em torno de dois eixos analíticos que identificam as etapas do processo de Gestão do Conhecimento e as práticas facilitadoras do mesmo...

Teoria das organizações e a nova sociologia econômica: um diálogo interdisciplinar

Serva,Maurício; Andion,Carolina
Fonte: Fundação Getulio Vargas, Escola de Administração de Empresas de S.Paulo Publicador: Fundação Getulio Vargas, Escola de Administração de Empresas de S.Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2006 PT
Relevância na Pesquisa
66.3%
Este trabalho pretende abordar algumas contribuições teóricas para ampliar o diálogo interdisciplinar entre a teoria das organizações e a nova sociologia econômica. Para tanto, os autores fazem inicialmente uma reconstituição do ressurgimento dos estudos da sociologia econômica. Em seguida, apresentam a problemática presente na interface da nova sociologia econômica e da teoria das organizações. Depois avançam em direção à construção interdisciplinar, indicando as contribuições que a teoria das organizações pode dar para a nova sociologia econômica e vice-versa. Vários temas e enfoques hoje desenvolvidos separadamente pelas duas disciplinas podem ganhar em riqueza e profundidade para ambas se o esforço de construção interdisciplinar for realizado. Assim, o interesse dos autores é auxiliar esse processo, indicando perspectivas de trabalho conjunto para pesquisadores de ambos os campos.

Cultura organizacional escolar: apogeu investigativo no quadro de emergência das políticas neoliberais

Torres,Leonor Lima
Fonte: Centro de Estudos Educação e Sociedade - Cedes Publicador: Centro de Estudos Educação e Sociedade - Cedes
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2007 PT
Relevância na Pesquisa
65.9%
Inscrita numa matriz teórica multirreferencial, a problemática da cultura organizacional tem sido objecto de múltiplos desenvolvimentos conceptuais e diversificadas apropriações políticas e ideológicas. No campo da educação e no contexto mais específico das organizações escolares, as abordagens culturais e simbólicas sofreram algumas inflexões teóricas apenas compreensíveis quando contextualizadas no quadro mais global das políticas internacionais de cariz neoliberal e neoconservador. Neste trabalho, procura-se reflectir criticamente sobre a forma como a problemática da cultura organizacional em contexto escolar passa a ser (re)perspectivada numa altura em que se expandem alguns objectivos e valores políticos associados às ideologias da modernização e da racionalização. Num segundo momento, tomando como ponto de partida a análise de um vasto número de investigações integradas em quatro bases de dados electrónicas de âmbito internacional, debatemos as principais tendências teóricas, conceptuais e metodológicas deste campo de estudo, fazendo sobressair o lugar e o estatuto da escola enquanto contexto privilegiado de investigação, designadamente nos domínios crítico-reflexivos.

Amitai Etzioni e o paradigma comunitarista: da sociologia das organizações ao comunitarismo responsivo

Schmidt,João Pedro
Fonte: CEDEC Publicador: CEDEC
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2014 PT
Relevância na Pesquisa
65.97%
Amitai Etzioni, principal expoente do comunitarismo responsivo norte-americano, desenvolve uma teoria sistemática em torno do princípio de que as comunidades são indispensáveis à boa sociedade, a qual se caracteriza pelo equilíbrio Estado-comunidade-mercado, donde deriva uma orientação inovadora às políticas públicas, marcada pela sinergia entre as três esferas. O texto apresenta as linhas gerais do percurso intelectual do autor, dos escritos iniciais sobre a sociologia das organizações às obras em que expõe o paradigma sociopolítico, cujos principais conceitos e temas são detalhados.

Contribuições da Sociologia Econômica à teoria das organizações

Serva,Maurício
Fonte: Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília Publicador: Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2002 PT
Relevância na Pesquisa
76.26%
Este artigo tem como objetivo demonstrar, de forma sintética, a contribuição que a Sociologia Econômica vem dando à teoria das organizações. Para tanto, o autor trata de cinco temas abordados pela Sociologia Econômica que têm forte relação com demandas e lacunas da teoria das organizações: a análise institucional dos mercados, a competição empresarial, os grupos econômicos, o empreendedorismo, a economia solidária. Em cada tema, são identificados os principais estudos e as possibilidades de enriquecimento que a aproximação com Sociologia Econômica pode trazer à teoria das organizações.

(Re)Pensar a cultura e a formação em contexto de trabalho: tendências, perspectivas e possibilidades de articulação

Torres,Leonor Maria de Lima
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS Publicador: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2008 PT
Relevância na Pesquisa
66.01%
Contrariando as tendências mais recentes que teimam em estabelecer relações lineares e unidireccionais entre as problemáticas da cultura e da formação em contexto de trabalho, propomos neste artigo um raciocínio invertido assente na discussão das mútuas imbricações entre estes dois campos do saber, designadamente a problematização das múltiplas formas e processos de formação por referência às especificidades culturais e simbólicas das organizações de trabalho. Para ilustrar a pertinência desta proposta recorremos a um conjunto de dados empíricos que recolhemos num dos seis estudos de caso desenvolvidos no âmbito de um projecto de investigação transnacional, submetendo este corpus empírico a uma análise interpretativa e a um confronto com as nossas hipóteses teóricas.

Representatividade e inovação na governança dos processos participativos: o caso das organizações Brasileiras de agricultores familiares

Abramovay,Ricardo; Magalhães,Reginaldo; Schroder,Mônica
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS Publicador: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2010 PT
Relevância na Pesquisa
56.08%
Desenvolvimento territorial supõe a participação organizada de atores sociais na tomada de decisões quanto ao uso dos recursos públicos - e, em grande parte, também privados - de uma região. Apesar das evidentes virtudes democráticas dos processos participativos amplia-se recentemente a literatura crítica que coloca em dúvida seus resultados. Organizações oriundas de movimentos sociais são protagonistas decisivos de processos participativos. Este texto procura mostrar uma das mais importantes tensões que vivem os movimentos sociais contemporâneos: a que opõe representatividade e inovação. Movimentos representativos tendem a consolidar e enrijecer interesses, e sua institucionalização os empurra em direção a atitudes rotineiras que bloqueiam, muitas vezes, seus potenciais inovadores. Uma saída para os impasses dos movimentos sociais está em modalidades de governança da participação social voltadas explicitamente, à aprendizagem e à inovação. O texto se apóia no exemplo da política brasileira de fortalecimento da agricultura familiar e examina duas organizações egressas de movimentos sociais: a Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar (FETRAF), uma organização sindical, e o Sistema CRESOL de Crédito Solidário...

Burocracia e inserção social: uma proposta para entender a gestão das organizações públicas no Brasil

Helal,Diogo Henrique; Neves,Jorge Alexandre Barbosa
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS Publicador: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 PT
Relevância na Pesquisa
66.1%
Este artigo se propõe a refletir, com base nas abordagens institucional e da sociologia econômica, a gestão das organizações públicas no Brasil. Sabe-se que a gestão destas é influenciada pela ação de grupos de interesse, principalmente em nosso país, caracterizado, dentre outras coisas, por traços patrimonialistas. Tal contexto faz com que aqueles que atuam na esfera pública se deparem constantemente com o dilema da ação coletiva, resumido na seguinte pergunta: em tais condições de pressão, como as organizações públicas conseguirão agir em prol do interesse coletivo? Para esta questão, própria do tema estrutura/agência, o seguinte trabalho sugere duas respostas: uma que destaca a agência, racionalidade e formação de preferências e outra, estrutural, centrada no insulamento burocrático e na inserção social. Após tal reflexão e com o propósito de ilustrar a pertinência das duas respostas, o artigo apresenta o exemplo do Programa Bolsa Família, destacando a contribuição da Caixa Econômica Federal e das Prefeituras para seu sucesso. Finalmente, apresenta as considerações finais e recomendações para estudos futuros.

As relações de poder e o estabelecimento de vínculos psíquicos e sociais numa organização em transição política

Pezzi, Cíntia Regina
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Teses e Dissertações Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
66.11%
Resumo: Este estudo resulta de pesquisa empírica de ciências social e sociologia das organizações, em que se procura investigar como se estabelecem os vínculos psíquicos e sociais dos funcionários numa dada organização, o Conselho Federal de Arquitetura, Engenharia e Agronomia (CONFEA), bem como as configurações de poder aí existentes, durante seu processo de transição política entre 1997 e 1998.O trabalho visa verificar quais são as configurações de poder presentes na empresa; identificar os vínculos psíquicos e sociais vigentes;e determinar o peso relativo das configurações de poder na explicação desses vínculos em face das variáveis demográficas e funcionais. Para a coleta de dados, empregou-se um instrumento de pesquisa em forma de questionário – Escala de Configuração do Poder Organizacional – que introduz uma nova visualização das âncoras dos níveis de pontuação de OCQ, o que obriga a uma análise fatorial desse instrumento- bem como oficinas comportamentais, nas quais o funcionário relata suas percepções sobre a organização e estas são categorizadas, validadas, a partir da análise de conteúdo, técnica de validação fundamentada na teoria psicanalítica. O estudo conclui que as medidas de configuração de poder têm peso relativo para a explicação do estabelecimento de vínculos psíquicos e sociais. Sugere...

Percepções de cultura e mudança organizacional

Nascimento, Diogo Chouzal do
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
56.11%
A presente dissertação, foi desenvolvida no âmbito do Mestrado em Comunicação e Jornalismo, a apresentar na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. O objectivo deste estudo é dar a conhecer o papel que a cultura organizacional exerce no interior das organizações. O que é de facto partilhado numa organização? Existe uma cultura única, ou antes, culturas diferenciadas na organização? Até que ponto a cultura organizacional é algo de consciente e intencional, ou pelo contrário, uma dimensão organizacional escondida no subconsciente dos actores? O papel que a cultura exerce nas práticas quotidianas do contexto organizacional, como o processo de mudança das mesmas, foi o objectivo desta investigação empírica. A dissertação foi estruturada em duas partes. Numa primeira fase, apresentamos o enquadramento teórico da temática abordada. São focadas as diversas correntes e conceitos de cultura, as manifestações de cultura, níveis de análise cultural, modelos de cultura e o processo de mudança organizacional. Na segunda parte, é apresentada uma investigação empírica que recaiu sobre uma organização de ensino superior. Embora já tenham sido apresentados estudos académicos, cujo objecto de estudo e análise incidiu sobre este tipo de organizações...

Sociologia das organizações - 2009

Fontenelle, Isleide Arruda
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Vídeo
PT_BR
Relevância na Pesquisa
76.02%
Professora Isleide Arruda Fontenelle indica livros de sociologia das organizações.

DESAFIOS ORGANIZACIONAIS DO DESENVOLVIMENTO LOCAL: CONTRIBUIÇÕES E LIMITES DA PERSPECTIVA SCHUMPETERIANA E DA NOVA SOCIOLOGIA ECONÔMICA

Silva, Gustavo Melo; Universidade Federal de São João Del Rei
Fonte: Núcleo de Estudos Organizacionais e Sociedade (NEOS), FACE/UFMG Publicador: Núcleo de Estudos Organizacionais e Sociedade (NEOS), FACE/UFMG
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Não se aplica Formato: application/pdf
Publicado em 11/11/2014 POR
Relevância na Pesquisa
56.08%
O desenvolvimento local, cada vez mais, ganha espaço nas discussões sociais e econômicas. As organizações vêm sendo apontadas como um fator fundamental para o desenvolvimento bem sucedido de territórios. Neste artigo as limitações da perspectiva dos agentes de mercado da firma evolucionária e as possibilidades da sociologia econômica e das organizações para subsidio da análise de processos decisórios em prol do desenvolvimento local. Por um lado, o desenvolvimento local pode ser influenciado por inovações e por perfis psicossociais de aptidões e de comportamentos individuais e gerenciais. Entretanto, esta perspectiva é limitada por não analisar, por outro lado, a influência dos atores com interesses, preferências, rotinas, hábitos e rituais coletivos em redes sociais. Portanto, a promoção do desenvolvimento local pode ser compreendida de forma complementar tanto no nível individual, por meio do empreendedor, como no nível coletivo, por meio dos atores imersos em redes sociais.

O INDIVÍDUO NO CENTRO DA MODERNIZAÇÃO DAS EMPRESAS: UM RECONHECIMENTO ESPERADO, MAS PERIGOSO

Danièle Linhart; CEFET-MG
Fonte: Trabalho & Educação Publicador: Trabalho & Educação
Formato: application/pdf
Publicado em 25/07/2013 PT
Relevância na Pesquisa
56.03%
A Sociologia do Trabalho se diversificou - todos o constatam - pois ela deu origem, desde o início dos anos oitenta, à sociologia da empresa e à sociologia do emprego, após ter visto florescer, no início dos anos 70, a sociologia das relações sociais de gênero - da qual uma parte se aplica ao mundo do trabalho - às quais veio se somar a sociologia das organizações. A sociologia viu, igualmente, seu objeto ser disputado pelos economistas, os ergonomistas, os psicanalistas, os psicólogos e até mesmo os filósofos.