Página 1 dos resultados de 3206 itens digitais encontrados em 0.004 segundos

Estrutura e relações familiares: Implicações para o desenvolvimento da socialização

Morgado, Alice Murteira
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.1%
Esta investigação teve como objectivo estudar o papel de variáveis familiares, em particular a estrutura e as relações familiares, no desenvolvimento da socialização em crianças, na fase final da infância, e adolescentes. Para o efeito, foram formuladas três hipóteses: (1) a estrutura familiar em que os sujeitos vivem, por si só, não é uma variável significativa para o desenvolvimento da socialização; (2) a estrutura familiar em que os sujeitos vivem, por si só, é uma variável significativa para compreender as relações pais-filhos; e (3) a qualidade das relações familiares influencia o desenvolvimento da socialização. No estudo foi utilizado um questionário sócio-demográfico, o Questionnaire des Relations Parents-Enfants (QRPE, Bastin, & Delrez, 1976; Versão Portuguesa, Vaz Serra, 1987), e a Bateria de Socialização (BAS-3, Silva, Martorell, & Clemente, 1985; Versão Portuguesa, Ferreira, & Rocha, 2004). A amostra contemplou 182 crianças e adolescentes (46,2% do sexo masculino e 53,8% do sexo feminino) entre os 10 e os 19 anos de idade, a frequentarem o ensino básico, do 6º ao 9º ano de escolaridade. Os resultados, confirmaram duas das três hipóteses colocadas, possibilitando a discussão do papel da família nos processos de socialização das crianças e adolescentes.; The goal of this research was to study the effects of family variables...

Influência da escolha vocacional no processo de socialização profissional de estudantes de enfermagem; The influence of the vocational choice in the professional socialization process of nursing students.

Baccaro, Thais Accioly
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 06/08/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.1%
A socialização profissional tem início durante a faculdade e se estende para o ambiente de trabalho dos indivíduos. Quando este processo ocorre corretamente, vários benefícios surgem, no entanto, quando ele não ocorre, sérias conseqüências negativas podem surgir, como a alta rotatividade dos funcionários e os pedidos de transferência. Shinyashiki et al. (2006) afirmam que muitos são os fatores que podem influenciar a socialização profissional dos indivíduos, e destacam a grande importância da escolha vocacional para este processo. Sendo assim, o objetivo deste trabalho foi analisar, quantitativamente, a influência da escolha vocacional no processo de socialização profissional de estudantes de enfermagem por meio dos testes de hipóteses e da criação da árvore de decisão, utilizando o algorítimo CHAID. A relação foi analisada também pela introdução dos seguintes fatores de teste: gênero, idade cronológica, status socioeconômico, tamanho da cidade em que passou a infância, religião, escolaridade dos pais, tipo da faculdade, idade da escolha pela carreira de enfermagem, ano em que o aluno estava cursando, se o aluno já trabalhou em função ou atividade relacionada à enfermagem e se a organização era da área da saúde...

Ensaios etnográficos sobre a socialização da juventude para a sexualidade e a fé: "vem, você vai gostar!"; Ethnographic studies on socialization for sexuality of youth and the faith: "come over, you're gonna love it".

Gomes, Elias Evangelista
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/03/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.17%
Esta dissertação é resultado de um estudo socioantropológico que teve como objetivo identificar e analisar as práticas de socialização juvenil contemporâneas entre os evangélicos. Pretendeu-se compreender o contexto e os modos como as experiências sociais da juventude são constituídas, bem como os modos de adesão, resistência, preservação, inovação e dissidência. A pesquisa foi realizada, com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, na Comunidade Evangélica Sara Nossa Terra Rua Augusta, em São Paulo SP, uma denominação do alto neopentecostalismo brasileiro. A partir de um trabalho de campo etnográfico de dois anos, realizado junto à igreja e aos seus jovens, foi possível analisar as estratégias e as tensões existentes em torno da socialização para a sexualidade e a fé. Descrevem-se e analisam-se: a) os afetos, as familiaridades e os estranhamentos no encontro etnográfico entre jovem pesquisador e jovens pesquisados; b) as práticas de lazer e de liturgia da igreja (cultos e baladas), por meio dos conceitos de festa, cosmopolitismo e hibridação; c) o lugar do jovem na interação social e no discurso da igreja, sob um modelo organizacional denominado de Visão G12; d) a construção social do gosto afetivo-sexual...

O comportamento de cuidado entre crianças analisado à luz do contexto sociocultural, das ideias infantis sobre cuidado, das metas de socialização maternas e de comparações interculturais; Caregiving among children analysed under consideration of the socio- cultural context, the children´s ideas about infant care, the maternal socialization goals and cross-cultural comparisons

Santos, Ana Karina
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 12/08/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.17%
A sensibilidade das crianças aos sinais emitidos por outra em situação de necessidade e mesmo a propensão ao cuidado atestam de forma cada vez mais convincente a natureza intrinsecamente motivada do cuidado espontâneo entre crianças. Este trabalho analisa o comportamento de cuidado entre crianças à luz do contexto sociocultural, das idéias infantis sobre cuidado, das metas de socialização das mães e de comparações interculturais. O estudo foi realizado na creche do povoado rural Bom Jardim, localizado no agreste de Sergipe. Participaram da pesquisa 17 crianças entre 4 e 6 anos, de ambos os sexos, e 27 mães residentes no povoado. Foi utilizado o método de observação focal do comportamento com filmagem em videotape para o registro dos comportamentos de cuidado entre as crianças. As idéias sobre cuidado infantil foram investigadas através da realização de foto-entrevistas e as Foi aplicada uma escala de comparação de metas de socialização nas mães. Os resultados revelaram que o tipo de cuidado entre crianças que teve maior média de ocorrência foi o contato afetuoso, seguido de supervisionar e ajudar. Nas categorias ajudar e contato afetuoso, o cuidado se concentrou entre crianças do mesmo sexo. Os resultados das foto-entrevistas mostraram que a foto escolhida com maior frequência como primeira opção foi a que exibia o contato corporal. As comparações interculturais com dados das crianças da vila rural Nso...

A moderna socialização escolar: um estudo sobre a construção da crença nas tecnologias digitais e seus efeitos para o campo da educação; The modern school socialization: a study on the construction of the belief in digital technologies and their effects upon the education field

Prazeres, Michelle
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 16/09/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.1%
Este estudo parte de um problema concreto: as políticas adotadas pelo Estado de São Paulo para modernizar a educação via tecnologias digitais. Seu objetivo é analisar como as tecnologias são representadas por quatro campos sociais: Poder Público, empresas, mídias e universidades. A intenção é averiguar se os valores promovidos por estes campos constituem um ambiente favorável ao processo de valorização, adoção e uso das tecnologias na educação. Tal processo recebe o nome de moderna socialização escolar, recurso retórico cuja validade é testada pelo estudo a partir de dois pressupostos centrais: (1) o de que existe uma sinergia entre estes campos na construção e na divulgação do repertório relacionado à moderna socialização escolar; (2) o de que esta zona de convergência ou ambiência comum formada pelo compartilhamento de valores incide em um campo da educação poroso, que acolheria tais contribuições, aderindo à modernização de forma incontestável ou mesmo natural. As perguntas que movem a pesquisa são: como se explicaria a valorização dos usos das tecnologias nas escolas? Seriam as empresas em busca de maior rentabilidade em seus negócios? Seriam os educadores e as escolas buscando a atualização de seus currículos? Seriam os governantes no afã de se adequarem ao estilo de um novo tempo? Quais valores e posicionamentos institucionais são veiculados sobre a moderna socialização escolar? Quem são seus porta-vozes? Quais instituições e posições na sociedade eles representam? A teoria da socialização é o alicerce fundante da pesquisa...

Nova mídia, socialização e adolescência : um estudo exploratório sobre o consumo das novas tecnologias de comunicação pelos jovens

Barcelos, Renato Hübner
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.17%
O consumo das tecnologias da nova mídia – entre elas, a internet e suas aplicações, o telefone celular e os jogos online – possui um papel especialmente relevante para os jovens. Pode-se dizer que a geração adolescente atual não “adotou” a nova mídia, mas sim que ela sempre foi parte de suas vidas. Estas tecnologias oferecem amplas possibilidades de comunicação e expressão e são mais interativas e imersivas que a mídia “tradicional” – como a televisão, o rádio e o jornal, por exemplo. Além disso, os jovens têm se valido destas novas tecnologias em seus processos de aprendizagem e socialização. Eles se preocupam bastante em cultivar suas relações sociais e em construir sua identidade e, assim, a possibilidade de as novas tecnologias aprimorarem a sua socialização pode ser sua a grande atratividade. Frente a isso, este trabalho se propôs a investigar que papéis a nova mídia desempenha na socialização dos adolescentes. Esta investigação é realizada considerando o amplo domínio tecnológico da nova mídia, e não apenas uma tecnologia específica, a fim de explorar as relações gerais que existem entre elas e as motivações dos adolescentes. Estes, por sua vez, são considerados por seu papel ativo na apropriação da mídia...

A contação de histórias como instrumento de socialização na educação infantil

Santos, Rosana Maria dos
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.14%
O presente trabalho se constitui em um estudo da socialização da criança da educação infantil. O processo de socialização inicia-se desde o nascimento da criança e continua por toda sua vida, de forma que durante o crescimento são adquiridos posturas, hábitos e comportamentos necessários para a convivência em grupo. Na intenção de constituir um ser social, as histórias da literatura infantil, através da contação de histórias, estimulam o desenvolvimento intelectual promovendo ideais e atitudes positivas que contemplam a formação de posturas e habilidades que contribuem para a formação pessoal e social. Neste contexto o presente trabalho se constitui em um estudo de caso que tem como foco central a contação de histórias como instrumento de socialização no contexto da educação infantil. O objetivo que se propõe o presente trabalho, através da exploração desta prática, refletir e analisar a importância da contação de histórias e sua relação com a socialização na criança de 05 anos na educação infantil. O estudo apoiou-se na realização da prática pedagógica do estágio, desenvolvida com uma turma de préescolar, constituída de onze alunos, com crianças entre cinco e seis anos de idade...

A socialização de técnico-administrativos ingressantes na UFRGS : análise de um rito de passagem

Stainki, Angela Roulim
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.1%
Este trabalho apresenta os resultados de um estudo de caso (MINAYO, 1993, 2010; YIN, 2010), de abordagem qualitativa, realizado junto à Universidade Federal do Rio Grande do Sul, com o objetivo de identificar, sob a perspectiva de rito de passagem, como se dá a socialização dos ingressantes técnico-administrativos e que ações institucionais poderiam contribuir para consolidar o vínculo desses servidores. A pesquisa orientou-se pelo pressuposto de que as emoções afloradas durante a socialização de ingressantes na Administração Pública podem tanto contribuir quanto prejudicar a formação de vínculos afetivos, impactando, positiva ou negativamente, a identificação com a organização e o comprometimento com o trabalho. Assim, a socialização é contemplada como um reflexo da relação indissociável e interdependente entre indivíduo e sociedade, e a realidade social como um produto da socialização e da interação humana, em consonância com as concepções de Berger e Luckmann (2011), Cavedon (1990, 2000, 2010) e Setton (2010, 2011). Já a mudança de status, decorrente do ingresso no setor público, é tratada como um rito de passagem constituído de três fases, separação, margem e agregação, conforme teoriza Van Gennep (2011). Os dados foram coletados por meio de pesquisa documental...

O processo de socialização ocupacional de estudantes do curso de graduação em Educação Física da UFSC

Castro, Rosângela Laura Ventura Gomes de
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: ix, 150 f.| tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
37.17%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Desportos. Programa de Pós-Graduação em Educação Física.; As investigações sobre a socialização de profissionais de Educação Física têm revelado processos que ocorrem em momentos distintos, porém não imutáveis, como a socialização antecipatória, a socialização durante a formação inicial e a socialização em serviço. Além disso, destacam que a compreensão da natureza e da qualidade das ações desenvolvidas na formação inicial pode auxiliar na identificação dos demais processos e interações que determinam a aquisição de competências e influenciam nas perspectivas de desempenho no plano das relações pessoais e profissionais. Nesta perspectiva, o objetivo desta investigação foi o de analisar o processo de socialização ocupacional de estudantes do curso de graduação de Educação Física da UFSC, procurando identificar as estratégias adotadas para melhor adaptação na formação inicial, bem como comparar a socialização ocupacional de estudantes de acordo com o aproveitamento acadêmico e as fases em que se encontram no curso de graduação. Participaram do estudo 17 estudantes, sendo 06 estudantes que apresentam índice de aproveitamento acumulado (IAA) igual ou superior a 9 (nove)...

O Processo de socialização na construção da identidade dos bibliotecários em Santa Catarina

Spudeit, Daniela Fernanda Assis de Oliveira
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.19%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Educação, Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Florianópolis, 2010; Este estudo tem por objetivo compreender como a socialização contribui no desenvolvimento do processo de identidade do bibliotecário. Os objetivos específicos foram: identificar o perfil dos bibliotecários, identificar os motivos que despertaram a escolha pela profissão de bibliotecário, identificar as formas de inserção do bibliotecário no mundo do trabalho e verificar o modelo de profissão construído pelos bibliotecários durante a socialização. A conceituação teórica de socialização e identidade utilizada neste trabalho de pesquisa está fundamentada nas teorias de Hughes (1958) e Dubar (2005). A pesquisa é de cunho empírico com abordagem qualitativa. Para a análise dos dados, foi utilizada a técnica de análise de conteúdo de Bardin (2004). O instrumento de coleta de dados foi uma entrevista semiestruturada. Seus sujeitos são bibliotecários registrados na 14ª Região do Conselho Regional de Biblioteconomia, graduados em 2006 na Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) e na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) que exercem a profissão de bibliotecário. As variáveis da pesquisa foram: idade...

Dimensões de socialização implicadas na vida religiosa da comunidade chinesa do Templo Fo Guang Shan de Lisboa

Nunes, Tânia Raquel Ribeiro da Cunha Belo
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 30/09/2014 POR
Relevância na Pesquisa
37.1%
O objeto deste trabalho é a análise de algumas variáveis do processo de socialização decorrentes da frequência, por membros da comunidade chinesa radicada em Lisboa, que frequenta o templo budista Fo Guang Shan em Lisboa (centrando-se o estudo na comunidade chinesa). Encontramos, desta forma, ambos os conceitos socialização e comunidade interligados. A investigação centra-se em vários modelos de pesquisa etnográficos e antropológicos e surge como objeto de estudo na área da socialização, sendo assim tratados diversos aspetos da socialização e dos modelos de reprodução social e cultural desta comunidade chinesa. Desta investigação consta igualmente uma análise realizada aos dados recolhidos nas entrevistas à comunidade. O estudo recorreu a períodos de observação e a entrevistas de alguns membros da comunidade frequentadora do templo e tem como principal objectivo compreender o processo de socialização no contexto específico das práticas sociais atualizadas no Templo, integradas pelos próprios atores sociais, e procurando compreender a relação entre a vivência do Budismo e a inserção comunitária por meio de interação entre gerações, no seu quadro de representações sociais e culturais.; It is the purpose of this work to analyze some of the variables of socialization process...

O conceito "socialização" caiu em desuso? Uma análise dos processos de socialização na infância com base em Georg Simmel e George H. Mead

Grigorowitschs,Tamara
Fonte: Centro de Estudos Educação e Sociedade - Cedes Publicador: Centro de Estudos Educação e Sociedade - Cedes
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.1%
O artigo apresenta uma leitura das obras de George H. Mead e Georg Simmel a respeito do conceito processos de socialização à luz de questões suscitadas no interior do domínio da sociologia da infância. Aborda o desenvolvimento do conceito processos de socialização em Simmel e correlaciona as concepções simmelinas com a obra de Mead a respeito do desenvolvimento do self, com o objetivo de definir os processos de socialização na infância. Visa demonstrar como as obras de Simmel e Mead permitem pensar a infância como um período específico dos processos de socialização, em que as crianças desempenham papéis ativos na construção de seus selves individuais e da sociedade e cultura em que estão inseridas.

Socialização organizacional: estudo comparativo entre servidores públicos brasileiros e noruegueses

Carvalho,Virgínia Donizete de; Borges,Lívia de Oliveira; Vikan,Arne
Fonte: Escola de Administração da UFRGS Publicador: Escola de Administração da UFRGS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.19%
O estudo foi delineado com vistas a identificar os resultados de socialização organizacional de servidores atuantes em duas universidades públicas, de diferentes países (Brasil e Noruega), e compará-los numa perspectiva de análise transcultural. As amostras foram constituídas de professores e funcionários técnico-administrativos de uma universidade brasileira (N=72) e de uma universidade norueguesa (N=63). Na obtenção dos dados foi utilizado o Inventário de Socialização Organizacional (ISO) e uma ficha sociodemográfica. Considerando que os respondentes são provenientes de diferentes culturas, os procedimentos de análise dos dados foram precedidos de testes para a verificação da ocorrência de diferentes estilos de resposta entre os mesmos. Para a identificação e comparação dos resultados de socialização organizacional foram estimadas as médias nos fatores do ISO, aplicados testes t para a comparação das médias e realizados testes ANOVA para verificar a ocorrência de diferenças significativas nos níveis de socialização organizacional em função da nacionalidade e da ocupação. Com base nos achados obtidos, observou-se que os servidores noruegueses, de modo geral, relataram maior integração às pessoas do que os servidores brasileiros e estes...

Resiliência e socialização organizacional entre servidores públicos brasileiros e noruegueses

Carvalho,Virgínia Donizete de; Borges,Livia de Oliveira; Vikan,Arne; Hjemdal,Odin
Fonte: Associação Nacional dos Programas de Pós-graduação em Administração Publicador: Associação Nacional dos Programas de Pós-graduação em Administração
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.14%
O estudo objetivou analisar a relação entre a resiliência e a socialização organizacional junto a novos servidores de duas universidades públicas, em contextos culturais distintos, quais sejam Brasil e Noruega. As pesquisas em socialização organizacional apontam que a adaptação do indivíduo a um novo cargo e a uma nova organização tende a ser um evento estressor e a resiliência, que descreve os processos de superação do estresse e adversidades, poderia auxiliar a compreensão das diferenças nos resultados de socialização entre indivíduos numa mesma organização. Com base nesse presssuposto, a pesquisa foi desenvolvida junto a uma amostra de servidores docentes e técnico-adiministrativos brasileiros e noruegueses. Análises de regressão hierárquica foram desenvolvidas com o intuito de observar e comparar a capacidade preditiva da resiliência em relação à socialização organizacional. Os resultados demonstraram, de modo geral, que a resiliência contribuiu significativamente para explicar os resultados de socialização organizacional, independentemente da nacionalidade e da ocupação. A capacidade preditiva da resiliência em relação à socialização organizacional foi maior entre os novos servidores brasileiros. As implicações práticas...

Resiliência e socialização organizacional de novos servidores: um estudo transcultural

Carvalho, Virgínia Donizete de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Psicologia; Psicologia, Sociedade e Qualidade de Vida Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Psicologia; Psicologia, Sociedade e Qualidade de Vida
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.28%
The main aim of the study was to analyze the relationship between resilience and organizational socialization among newcomers from the Federal University of Rio Grande do Norte (UFRN), and the Norwegian University of Science and Technology (NTNU), comparing the results obtained in a cross-cultural perspective. The sample (N=205) was composed of mentored (N=70) and non-mentored (N=72) professors and technical-administrative employees at UFRN, and their non-mentored counterparts at NTNU (N=63). The data collection instruments used were the Organizational Socialization Inventory (OSI), the Resilience Scale for Adults (RSA) and a sociodemographic form. Data analysis was preceded by a number of tests to verify possible distinct response styles among the respondents, as they came from different cultures. Descriptive analysis and t-tests were performed to identify and compare organizational socialization and resilience outcomes. Hierarchical regression analyses were carried out, the first ones involving all participants (N=205), to observe the predictive power of resilience factors in relation to organizational socialization factors, beyond the effects of nationality, occupation and mentoring experience. The other hierarchical regression analyses were conducted separately for the professors (N=109) and technical-administrative employees (N=96); and for the mentored (N=70) and non-mentored newcomers from UFRN (N=72)...

A socialização escolar na concepção de professores da rede municipal de ensino de Goiânia-GO; Socialization at school, according to the conception of Goiania-GO municipal teachers network

MENDANHA, Sílvia do Socorro
Fonte: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Educação; Ciências Humanas Publicador: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Educação; Ciências Humanas
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.19%
The modern concept of childhood is simultaneously consolidated with the conformation of the bourgeois family and the organization of education at school, in capitalist society; in turn, this reorders the understanding and purpose of socialization processes. Inserted in that context, school is the privileged locus to promote the process of child`s socialization, which assumes a character of adaptation and integration, during the physical pass from childhood to adulthood. This perspective, becoming predominant at that time, enables the characterization and reorientation of both, either the bourgeois family or school; thereafter, school becomes the responsible instance for introducing the egress child, from family into social environment. Nevertheless, socialization process does not begin merely when child goes to school; during the process of growing, and later on, in adulthood, child participates of multiple socialization instances, as religion, political parties, technologies, groups of friends, among others. In spite of those, the instance of socialization at school is herein privileged, as it constitutes itself as the object of this work study. School has been named as the main institution for the establishment of child`s socialization process. This research objectifies to discuss the socialization processes under above perspective...

A importância da componente ambiental na socialização da criança: o caso particular do Concelho de Portalegre - um estudo exploratório

Malcata, Maria Margarida Lourenço Tomaz Cândido Boavida
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.22%
Trata-se de um estudo de investigação exploratório, transversal, descritivo e analitico, aplicado a crianças com idade entre os sete e os catorze anos. Tem como objectivo identificar, analisar e comparar a importância da componente ambiental na socialização da criança no caso particular do concelho de Portalegre. A amostra é constituída por dois (2) grupos, sendo um formado por trinta e cinco (35) crianças que vivem com a família, correspondendo ao grupo X, e outro com trinta e cinco (35) crianças que vivem numa instituição, correspondente ao grupo Y. O enquadramento teórico aborda aspectos relacionados com o Desenvolvimento da Criança no Ambiente Familiar: perspectiva ecológica do desenvolvimento humano segundo Urie Bronfenbrenner, socialização da criança em idade escolar, a nível de interacção; dinâmicas familiares na sociedade actual; importância da qualidade do ambiente familiar no desenvolvimento da criança e riscos que a criança pode correr em situações de ausência de estimulação ou de pobreza marcantes. A caracterização do concelho de Portalegre foca aspectos globais da população, tais como: a caracterização administrativa, o volume e o ritmo de crescimento e a distribuição espacial; e...

Metas de socialização maternas e estilos de interação mãe-bebê no primeiro e segundo ano de vida da criança

Martins, Gabriela Dal Forno
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.19%
O presente estudo investigou a relação entre as metas de socialização maternas e os estilos de interação mãe-bebê, no primeiro e segundo ano de vida da criança, bem como eventuais mudanças longitudinais neste período. Além disto, investigou-se a relação entre características maternas (ex. idade e escolaridade) e do bebê (ex. sexo e desenvolvimento infantil) e as metas de socialização e os estilos de interação mãe-bebê, durante o mesmo período. Participaram 25 mães (M=33,2 anos; DP=5,73) e seus filhos, que no início do estudo estavam no primeiro ano de vida (M=6,7 meses; DP=1,74). As mães responderam a uma entrevista sobre suas metas de socialização e as díades foram observadas durante interação livre visando examinar seus estilos de interação. O desenvolvimento dos bebês foi avaliado através das Escalas Bayley III. No segundo ano de vida dos bebês, esses procedimentos de coleta de dados foram repetidos. Os resultados apoiaram parcialmente a hipótese inicial de que, independente da idade do bebê, metas de socialização que enfatizam a autonomia estariam relacionadas a um estilo de interação focalizado na autonomia do bebê; e metas de socialização que enfatizam a “relação” estariam relacionadas a um estilo de interação focalizado no direcionamento materno. Somente no primeiro ano do bebê...

Crenças e metas de socialização de pais dois contextos urbanos brasileiros

Fortkamp, Eloisa Helena Teixeira
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 192 p.| il., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
37.17%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Florianópolis, 2015.; Estudos sobre processos de socialização, baseados em autonomia e interdependência, têm evidenciado três principais modelos de orientação do self: o primeiro orientado para interdependência em que predominam as dimensões de heteronomia e relação, com ênfase na auto-regulação. O segundo, orientado para independência, enfatiza as dimensões de autonomia e separação, com ênfase no auto aperfeiçoamento, o terceiro, denominado autônomo-relacional, que prioriza o self autônomo na ação e relacional na proximidade interpessoal. Características sociodemográficos, culturais e ambientais impactam nesses modelos com efeitos e consequências nos cuidados e metas de socialização parentais. O presente estudo investigou diferenças e semelhanças vinculadas às crenças parentais e metas de socialização e fatores correlatos que orientam as práticas e expectativas dos pais em dois contextos urbanos brasileiros, com diferentes níveis de escolaridade. Participaram deste estudo 24 pais e mães de cada contexto, com filhos de 4 a 6 anos de idade. Os dados derivaram de entrevistas individuais envolvendo questões sociodemográficas...

Metas e estratégias de socialização de pais e avós de crianças em acolhimento institucional/Goals and strategies of socialization of parents and grandparents of children in institutional care

Amanda Cristina Ribeiro da Costa; Universidade Federal do Pará; Lília Iêda Chaves Cavalcante; Universidade Federal do Pará; Fernando Augusto Ramos Pontes; Universidade Federal do Pará
Fonte: UFMG / UFU / UFSJ / UFJF Publicador: UFMG / UFU / UFSJ / UFJF
Tipo: Avaliado por Pares; Formato: application/pdf
Publicado em 02/12/2015 PT
Relevância na Pesquisa
37.14%
Estudos mostram que metas e estratégias de socialização são conhecimentos, valores e padrões de comportamento que cuidadores esperam que suas crianças apresentem quando adultas. O estudo objetivou conhecer as metas e estratégias de socialização de 30 pais e 30 avós de crianças em acolhimento institucional. A partir de entrevista semiestruturada, as respostas com frases ou palavras de mesmo sentido foram agrupadas e organizadas em categorias. Nos dois grupos, prevaleceram metas de socialização voltadas ao desenvolvimento pessoal, tais como “ser estudioso”, “ter uma boa profissão”. As estratégias mais mencionadas pelos participantes foram “estudar” e “ter amor e carinho da família”. Foram observadas diferenças nas metas de socialização emitidas por pais e avós no que se refere à importância dada por eles às relações familiares para o desenvolvimento infantil, mesmo quando a criança, como é o caso da população pesquisada, foi afastada do convívio com os pais ou outro responsável como uma medida de proteção sociojurídica.