Página 1 dos resultados de 756 itens digitais encontrados em 0.004 segundos

Deposição e concentração de nutrientes da serapilheira de seis espécies nativas do Pontal do Paranapanema: uso da biodiversidade funcional em sistemas agroflorestais; Deposition and concentration of nutrients from litter of six native species from Pontal do Paranapanema - SP, Brazil: functional biodiversity use in agroforestry systems

Campos, Henrique Ferraz de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/04/2015 PT
Relevância na Pesquisa
66.75%
Na elaboração de arranjos de sistemas agroflorestais devem ser buscadas interações benéficas entre as espécies utilizadas, com o intuito de atingir os objetivos desses sistemas em otimizar a eficiência do uso dos recursos naturais como: luz solar, a água e os nutrientes. Essas interações benéficas em SAFs são, muitas vezes, obtidas através da utilização de princípios e funcionamentos semelhantes ao ecossistema natural da região. Um dos funcionamentos chaves para garantir a sustentabilidade dos ecossistemas florestais é a dinâmica da serapilheira. A dinâmica quantitativa e qualitativa da produção de serapilheira é fortemente influenciada pela composição de espécies. Poucos estudos evidenciam o papel individual de cada espécie, sobretudo das árvores nativas, nessa dinâmica. Nesse sentido, este estudo teve o objetivo de aprofundar o conhecimento do papel individual na deposição e concentração de nutrientes da serapilheira de 6 espécies nativas da floresta estacional semidecidual, para uso racional desse conhecimento em sistemas agroflorestais, principalmente para a agricultura familiar e assentamentos rurais da região do Pontal do Paranapanema. O experimento foi desenvolvido em um plantio de restauração ecológica no município de Presidente Epitácio...

Modelagem e simulação econômica de sistemas agroflorestais na Amazônia brasileira

Amaro, George Corrêa
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.73%
O principal objetivo do trabalho foi avaliar o impacto no bem-estar social e a viabilidade financeira de sistemas agroflorestais (SAFs) na Amazônia brasileira com a utilização de modelos de simulação desenvolvidos com dinâmica de sistemas. Para isso foi proposto um SAF teórico de referência, elaborado a partir de informações reais de experimentos de longa duração disponibilizados através de diversas publicações e a partir das características edafoclimáticas e socioeconômicas dos municípios cobertos pela Operação Arco Verde. O modelo agrossilvicultural apresentado é composto por culturas anuais, cultivadas durante implantação do sistema e em uma faixa especificamente destinada a esse fim, uma fruteira semi-perene e outra perene, uma espécie florestal e outra destinada à adubação verde. As espécies utilizadas para esse sistema foram mandioca (Manihot sculenta), milho (Zea maiz), banana (Musa spp.), cupuaçu (Theobroma grandiflorum), castanha-do-brasil (Berthollethia excelsa) e ingá (Inga edulis). Para o planejamento e análise financeira, foi desenvolvida uma planilha em Excel e simulações juntamente com análises de sensibilidade e das distribuições de probabilidade de alguns indicadores foram realizadas através de modelos de dinâmica de sistemas desenvolvidos com o Vensim DSS. O sistema de referência proposto apresentou-se capaz de gerar receitas durante todo o ciclo de cultivo...

Conhecimento e inovação no manejo de sistemas agroflorestais por citricultores ecológicos no Vale do Caí, RS

Bulhoes, Flavia Muradas
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.85%
O manejo de sistemas agroflorestais requer uma nova forma de produção. Neste contexto, as dificuldades inerentes ao seu manejo fazem com que ocorra um processo de aprendizagem diferenciado. Nesta perspectiva, a pesquisa buscou responder ao seguinte problema: Por que agricultores introduzem sistemas agroflorestais e como desenvolvem conhecimento para o seu manejo? Para responder a este problema, foram selecionados dois grupos de citricultores ecológicos no Vale do Caí (RS), que manejam sistemas agroflorestais, em um processo que iniciou antes da formulação de políticas públicas específicas e de estudos conhecidos para o tema. A pesquisa está inserida no campo da Agroecologia e embasada em referenciais teóricos que abordam a construção do conhecimento, o processo de inovação e a produção de novidades, utilizando elementos oferecidos pela Perspectiva Orientada ao Ator, agregando elementos da Teoria do Ator-Rede e da Perspectiva Multinivel. Os resultados indicam que na rede da citricultura ecológica fluem relações afetivas de amizade e parentesco, valores culturais, padrões de comportamento, informações, artefatos, técnicas e práticas. E a combinação de todos estes elementos constrói conhecimento. É um processo de construção conjunta...

Na sombra do agronegócio : sistemas agroflorestais na Zona da Mata pernambucana; In the shadow of agribusiness : Agroforestry Systems in Pernanbuco

Mariana de Oliveira Portella
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/03/2011 PT
Relevância na Pesquisa
66.74%
Esta dissertação aborda o cultivo agroflorestal em cinco municípios da Zona da Mata pernambucana. Discussões teóricas são feitas no primeiro e segundo capitulo, sendo o terceiro de ordem empírica. No primeiro capítulo, uma analogia é feita entre Sistemas Agroflorestais e roças de coivara, de modo a apontar para as semelhanças e diferenças entre os dois sistemas e fazer considerações acerca do método agroecológico de construção de tecnologias. O segundo capítulo trata da Zona da Mata pernambucana e traça um histórico da agricultura na região, mostrando como o monocultivo canavieiro se implantou, homogenizou a paisagem local e determinou a estrutura fundiária da mesorregião, sendo uma de suas consequências a organização de movimentos sociais pela reforma agrária. O terceiro capitulo é composto pelos estudos de casos. Cinco agricultores foram visitados e suas experiências foram analisadas, no sentido de compreender suas vivências agroflorestais e de entendê-Ias dentro de seus contextos rurais específicos. Alguns aspectos importantes do modo de vida desses agricultores foram brevemente analisados, sendo eles a postura de resistência política, a ideologia preservacionista, a viabilidade econômica e a reprodução social. Tal análise permite a compreensão dos sistemas agroflorestais na Zona da Mata pernambucana enquanto ferramentas de resistência e de afirmação da agricultura familiar e ecológica. Os agricultores que adotam a agrofloresta como sistema produtivo não estão apenas sobrevivendo como podem...

Formação de agentes de ATER em sistemas agroflorestais: a experiência da região sudeste.

BOLFE, E. L.; BOLFE, A. P. F.; TROVATTO, C.; BERGAMASCO, S. M. P. P.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS, 7., Brasília, DF, 2009. Anais... Brasília, DF: SBSAF: Embrapa, 2009. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS, 7., Brasília, DF, 2009. Anais... Brasília, DF: SBSAF: Embrapa, 2009.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 4 p.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.87%
Este trabalho apresenta a experiência de realização de capacitação e formação em sistemas agroflorestais para técnicos de assistência técnica e extensão rural da região sudeste, num curso de 80 horas, denominado Extensão Rural e Sistemas Agroflorestais: especificidades e práticas que teve o objetivo de sensibilizar e envolver técnicos de nível médio e superior para a implantação e manejo de sistemas agroflorestais junto a grupo de agricultores familiares. O referido curso foi realizado numa parceria entre o (MDA), através de seu (DATER) da Secretaria de Agricultura Familiar (SAF), e a Faculdade de Engenharia Agrícola (FEAGRI) da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) num projeto denominado Redescobrindo Saberes: novos caminhos da ATER. Foram abordados temas como a contextualização e problematização da ATER em Sistemas Agroflorestais, histórico de uso e ocupação dos biomas da região Sudeste, princípios de ecologia e sustentabilidade florestal; classificação de tipos de sistemas agroflorestais e seus princípios ecológicos e socioeconômicos; planejamento, implantação, manejo, sistematização e monitoramento de sistemas agroflorestais; políticas públicas. As aulas tiveram reflexões teóricas em articulação com práticas vivenciadas...

Benefícios gerados por sistemas agroflorestais em uma propriedade no Nordeste paraense.

SILVA, L. A. G.; CORREA, R.; MOTA, D. M.; PEREIRA, J. A. G.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS, 8., 2011, Belém, PA. Anais... Belém, PA: SBSAF: Embrapa Amazônia Oriental: UFRA: CEPLAC: EMATER: ICRAF, 2011. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS, 8., 2011, Belém, PA. Anais... Belém, PA: SBSAF: Embrapa Amazônia Oriental: UFRA: CEPLAC: EMATER: ICRAF, 2011.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
86.66%
O objetivo deste trabalho é mostrar os benefícios de sistemas agroflorestais (SAFs) para o agricultor familiar da propriedade estudada, situada na comunidade Brasileira, município de Irituia, no Nordeste Paraense. Os instrumentos de pesquisa foram: questionários estruturados, entrevistas informais e observação direta da rotina da família e do estabelecimento, com foco nos SAFs. O sistema de produção da propriedade é composto por culturas agrícolas anuais, frutíferas, espécies madeireiras e criações. O agricultor possui uma área com um SAF, chamado por ele de sítio, composta de espécies madeireiras e frutíferas, e ao longo da propriedade verifica-se a presença de outros SAFs, onde estão consorciadas culturas agrícolas, frutíferas e espécies madeireiras. Este sistema, ao contrário das monoculturas de cultivos agrícolas anuais, gera renda durante o ano todo. A renda deste agricultor é gerada pelo trabalho em seu próprio lote, sendo os SAFs a segunda mais importante, ficando atrás apenas da obtida com a venda de farinha. Além da renda os SAFs propiciam um reconhecimento social para o agricultor na região, dando-lhe oportunidades de ministrar palestras, participar de intercâmbios e também ter sua propriedade como uma referência aberta à visita de pesquisadores...

Avaliação da avifauna em sistemas agroflorestais com dendê (Elaeis guianeensis) no município de Tomé-Açu (PA).

THOM, G.; CAPELA, C.; KATO, O. R.; TAKAMATSU, J. A.; SUGAYA, C. T.; SUZUKI, E. K.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS, 8., 2011, Belém, PA. Anais... Belém, PA: SBSAF: Embrapa Amazônia Oriental: UFRA: CEPLAC: EMATER: ICRAF, 2011. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS, 8., 2011, Belém, PA. Anais... Belém, PA: SBSAF: Embrapa Amazônia Oriental: UFRA: CEPLAC: EMATER: ICRAF, 2011.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
86.74%
È apresentada uma comparação entre a composição da avifauna de sistemas agroflorestais (SAF) com dendê, copoeiras e uma monocultura de dendê ao longo de dois anos no intuito de relatar a funcionalidade dos SAFs na manutenção de aves amazônicas. Foram registradas 196 espécies, destas 88 encontradas nos SAFs, 120 na capoeira e 63 na monocultura. Foi observada a ausência de espécies florestais das famílias, Thamnophilidae, Furnaridae e Tyrannidae no SAF e na monocultura de dendê, presentes na capoeira. O índice de similaridade de Morisita mostra que os SAFs se assemelham mais às monoculturas do que às capoeiras, possivelmente devido ao tempo recente de plantio, onde os SAFs ainda não apresentam uma estrutura florestal mais complexa com sub-bosque e dossel. Foi observado um aumento na riqueza de espécies frutívoras e nectarívoras e na diversidade dos SAFs, possivelmente refletindo o contínuo desenvolvimento e estruturação deste sistema. Os resultados apresentados mostram que apesar de os SAFs apresentarem uma comunidade de aves em geral distinta da comunidade encontrada nas capoeiras, estas apresentam índices de diversidade e riqueza de espécies semelhantes. A monocultura de dendê apresentou a menor riqueza e índices de diversidade...

Compactação do solo em sistemas agroflorestais com dendezeiro na Amazônia Oriental.

SOUZA, C. M. de A.; SANTOS, E. R.; BARROS, J. M.; SANTIAGO, W. R.; BISPO, C. J. C.; VASCONCELOS, S. S.; KATO, O. R.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS, 8., 2011, Belém, PA. Anais... Belém, PA: SBSAF: Embrapa Amazônia Oriental: UFRA: CEPLAC: EMATER: ICRAF, 2011. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS, 8., 2011, Belém, PA. Anais... Belém, PA: SBSAF: Embrapa Amazônia Oriental: UFRA: CEPLAC: EMATER: ICRAF, 2011.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
86.72%
A compactação do solo consiste em um dos fatores relacionados à ação de impeditiva das raízes, dificultando as culturas em expressar seu máximo potencial produtivo. Este trabalho tem por objetivo avaliar alterações na resistência à penetração de raízes e densidade do solo em razão da conversão de uma floresta secundária em sistemas agroflorestais com dendezeiro no nordeste Pará. Foram avaliados três sistemas de produção de dendê (adubadeiras, biodiverso manual e biodiverso mecanizado) e comparados com uma floresta secundária (13 anos). Foram avaliados a resistência à penetração, densidade e conteúdo de água volumétrico do solo nas profundidades de 0-10, 10-20, 20-30 e 30-40 cm. Os resultados mostraram que o sistema de plantio direto, associado ao uso da mecanização proporcionou maior compactação do solo e que os sistemas biodiverso manual e adubadeiras foram os sistemas que mais contribuíram para a redução da compactação do solo e resistência ao desenvolvimento radicular, respectivamente, minimizando os efeitos da mecanização.; 2011; Editores técnicos: Roberto Porro, Milton Kanashiro, Maria do Socorro Gonçalves Ferreira, Leila Sobral Sampaio e Gladys Ferreira de Sousa.

Produção de serapilheira em sistemas agroflorestais em Tomé-Açu, Amazônia Oriental.

BLANCHER, T.; VASCONCELOS, S. S.; CAPELA, C.; KATO, O. R.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS, 8., 2011, Belém, PA. Anais... Belém, PA: SBSAF: Embrapa Amazônia Oriental: UFRA: CEPLAC: EMATER: ICRAF, 2011. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS, 8., 2011, Belém, PA. Anais... Belém, PA: SBSAF: Embrapa Amazônia Oriental: UFRA: CEPLAC: EMATER: ICRAF, 2011.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROPM.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
86.74%
A deposição de serapilheira representa um elo fundamental no fluxo de carbono entre o meio físico e o biótico, conferindo ao ecossistema do qual faz parte maior estabilidade, variando de acordo com o seu estágio sucessional e o tipo de sistema utilizado. O objetivo deste trabalho consistiu em realizar um estudo do fluxo de carbono pela deposição de serapilheira de quatro sistemas agroflorestais (SAFs) com idades e composições diferentes, no município de Tomé-Açu, Pará. O fluxo de carbono foi medido na deposição de material formador de serapilheira no período de um ano. Os SAFs foram divididos em quatro categorias, denominados SAF 1, SAF 2, SAF 3 e SAF 4, sendo (SAF 1: cacau, açaí, bananeira e seringueira, 14 anos de idade, SAF 2: cacau, açaí, bananeira, seringueira, taperebá, paricá e macacaúba, 14 anos de idade, SAF 3: cupuaçu, açaí, teca e mogno, 9 anos de idade, SAF 4:cupuaçu, açaí e paricá, 9 anos de idade). Em cada sistema, foram instaladas quatro parcelas amostrais, e dentro das parcelas foram instalados coletores para medir a deposição de material formador de serapilheira. O SAF 4 teve a maior deposição de serapilheira anual entre todos os tratamentos. A produção mensal de serapilheira apresentou uma distribuição diferenciada ao longo do ano. A estação seca foi caracterizada pela maior produção de serapilheira em todos os tratamentos. A quantidade de carbono depositada via litterfall difere significativamente em sistemas agroflorestais com idades e composições diferentes. Existe também diferença significativa entre meses dentro de um mesmo tratamento.; 2011; Editores técnicos: Roberto Porro...

Estratégias de manejo de solos em sistema agroflorestal em lote da reforma agrária.

CARRILLI, A. L.; ASSIS, P. J. de; OLIVEIRA, P. F. C.; ARAÚJO, N. G.; GALVÃO, A. C.; QUEIROGA, J. L. de; CANUTO. J. C.
Fonte: CONGRESSO BRASILEIRO DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS, 8., 2011, Belém, PA. Sistemas agroflorestais na paisagem florestal: desafios científicos, tecnológicos e de políticas para integrar benefícios locais e globais: anais. Belém, PA: SBSAF: Embrapa Amazônia Oriental, 2011. 1 CD-ROM. Publicador: CONGRESSO BRASILEIRO DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS, 8., 2011, Belém, PA. Sistemas agroflorestais na paisagem florestal: desafios científicos, tecnológicos e de políticas para integrar benefícios locais e globais: anais. Belém, PA: SBSAF: Embrapa Amazônia Oriental, 2011. 1 CD-ROM.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.75%
Resumo: Sistemas Agroflorestais - sistemas embasados pelos princípios da agroecologia, o manejo dos solos deve levar em consideração a ciclagem de nutrientes, o teor de matéria orgânica e o equilíbrio entre os componentes vivos e não vivos do solo. Este artigo busca resgatar as estratégias utilizadas por um agricultor que trabalha com sistemas agroflorestais há 4 anos, evidenciando o manejo da biomassa, as espécies escolhidas, os motivos, a época de plantio e capina e os resultados observados por ele. A propriedade esta situada no Assentamento Sepé Tiaraju, localizado na região de Ribeirão Preto, SP, que constitui-se o primeiro assentamento ecológico do Estado de São Paulo. O manejo da biomassa é a principal estratégia de uso, manejo e conservação de solo para o sistema agroflorestal em estudo, o qual é caracterizado como sucessional e bastante biodiverso. As principais plantas utilizadas são: urucum (Bixa orellana), bananeira (Musa sp), mamona (Ricinus communis) e as leguminosas como o feijão de porco (Canavalia ensiformis), crotalarias (Crotalaria sp), feijão guandu (Cajanus cajan) e fedegoso (Cassia spectabilis). Vê-se que o agricultor tende a retirar do sistema as gramíneas, substituindo-as por plantas de mais fácil manejo como as leguminosas...

Avaliação de sistemas agroflorestais introduzidos por agricultores familiares no Nordeste paraense.

FERREIRA, J. H. O.; KATO, O. R.; AZEVEDO, C. M. B. C. de; MATOS, L.; ROFFÉ, A.; SHIMIZU, M.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS, 9., 2013, Ilhéus. Políticas públicas, educação e formação em sistemas agroflorestais na construção de paisagens sustentáveis: anais. Ilhéus: SBSAF, 2013. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS, 9., 2013, Ilhéus. Políticas públicas, educação e formação em sistemas agroflorestais na construção de paisagens sustentáveis: anais. Ilhéus: SBSAF, 2013.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.9%
Agricultores familiares dos municípios de Igarapé Açu e Marapanim, no Nordeste Paraense tem experimentado alternativas para a diminuição do uso do fogo como preparo de área para seus plantios através do corte e trituração da vegetação secundária (capoeira) associado à implementação de sistemas agroflorestais multiestratificados em busca de meio rural sustentável. A destas prerrogativas - preparo de área sem o uso do fogo e a implementação de sistemas agroflorestais ? objetivamos avaliar o desenvolvimento das espécies implementadas nos sistemas agroflorestais multiestratificados verificando se o preparo de área influenciam no desenvolvimento das espécies. Para isso foram avaliados 8 sistemas agroflorestais. Considerando o açaí como principal componente nos sistemas agroflorestais verificou-se que seu desenvolvimento varia de acordo com o espaçamento e densidade não apresentando resultados conclusivos quanto ao preparo de área e espécies consorciadas. Para poder afirmar que o preparo de área influenciam no desenvolvimento dos sistemas agroflorestais necessita de acompanhamentos contínuos ininterruptos e parâmetros como produção e análises químicas, físicas e biológicas do solo devem ser considerados.; 2013

Construção de alternativas agroflorestais no Assentamento Tarumã-Mirim, zona rural de Manaus (AM).

COSTA, J. R. da; TAPIA CORAL, S.; SOARES, J. E. C.; WANDELLI, E. V.; CHOTA, J.; MACEDO, J. L. V.; MOTA, A. M. da.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS, 7., 2009, Luziânia. Diálogo e integração de saberes em sistemas agroflorestais para sociedades sustentáveis: anais. [Luziânia]: Sociedade Brasileira de Sistemas Agroflorestais; [Brasília, DF]: EMATER-DF: Embrapa, 2009. 1 CD-ROM. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS, 7., 2009, Luziânia. Diálogo e integração de saberes em sistemas agroflorestais para sociedades sustentáveis: anais. [Luziânia]: Sociedade Brasileira de Sistemas Agroflorestais; [Brasília, DF]: EMATER-DF: Embrapa, 2009. 1 CD-ROM.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.74%
Neste trabalho são apresentadas as atividades centrais de um projeto agroflorestal, em andamento, coordenado pela Embrapa Amazônia Ocidental com o objetivo de viabilizar sistemas de uso da terra sustentáveis. O projeto utiliza abordagem participativa com comunidades da zona rural de Manaus (Amazonas), em área com forte pressão antrópica, altos índices de pobreza e extrema relevância ecológica. São discutidos os princípios básicos do planejamento e a importância da pesquisa que caminha na direção da transformação de uma realidade, implicada diretamente na participação dos sujeitos que estão envolvidos no processo. A comunicação no processo de mobilização é dialógica, na medida em que não é transferência do saber, mas um encontro de sujeitos e interlocutores, o que torna o ser humano capaz de transformar sua realidade, sem imposições unilaterais.; 2009

Estabelecimento de andiroba (Carapa guianensis Aubl e Carapa procera Condolle) em sistemas agroflorestais em estágio avançado de desenvolvimento.

SOUSA, S. G. A. de; WANDELLI, E. V.; LOURENÇO, J. N. de P.; CAMPOS, L. da S.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS, 7., 2009, Luziânia. Diálogo e integração de saberes em sistemas agroflorestais para sociedades sustentáveis: anais. [Luziânia]: Sociedade Brasileira de Sistemas Agroflorestais; [Brasília, DF]: EMATER-DF: Embrapa, 2009. 1 CD-ROM. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS, 7., 2009, Luziânia. Diálogo e integração de saberes em sistemas agroflorestais para sociedades sustentáveis: anais. [Luziânia]: Sociedade Brasileira de Sistemas Agroflorestais; [Brasília, DF]: EMATER-DF: Embrapa, 2009. 1 CD-ROM.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.74%
A andiroba (Carapa guianensis e Carapa procera) é uma espécie de uso múltiplo, de grande importância econômica, ecológica e social. O presente trabalho objetivou avaliar o crescimento em altura e DAP da andirobeira implantada em sistemas agroflorestais em estágio avançado de desenvolvimento.; 2009

Analise da sustentabilidade de sistemas agroflorestais do Estado do Amazonas atraves de sua diversidade floristica.

WANDELLI, E. V.; SOUZA, M. do P. S. de.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS, 3., 2000, Manaus. Sistemas agroflorestais: manejando a biodiversidade e compondo a paisagem rural - resumos expandidos. Manaus: Embrapa Amazonia Ocidental, 2000. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS, 3., 2000, Manaus. Sistemas agroflorestais: manejando a biodiversidade e compondo a paisagem rural - resumos expandidos. Manaus: Embrapa Amazonia Ocidental, 2000.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: p. 26-28.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.81%
Avaliacao da diversidade floristica de modelos de sistemas agroflorestais implantados no Estado do Amazonas como um do parametros indicadores de sustentabilidade. Com base em resultados preliminares, foi observado que, segundo os produtores, esses sistemas ainda nao sao tidos como um sistema diamico. O reduzido numero de modelos, combinacoes e especies encontrados na maioria dos sistemas agroflorestais levantados, pode representar um baixo potencial de sustentabilidade. Programa de apoio ao desenvolvimento com sistemas agroflorestais devem estimular a adocao de maior diversidade de especies.; 2000

Carbono e nutrientes na camada de liteira em sistemas agroflorestais na Amazonia Central.

TAPIA-CORAL, S. C.; LUIZAO, F. J.; WANDELLI, E.; SARRAZIN, M.; CHAVES, E.; FERNANDES, E. C. M.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS, 3., 2000, Manaus. Sistemas agroflorestais: manejando a biodiversidade e compondo a paisagem rural - resumos expandidos. Manaus: Embrapa Amazonia Ocidental, 2000. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS, 3., 2000, Manaus. Sistemas agroflorestais: manejando a biodiversidade e compondo a paisagem rural - resumos expandidos. Manaus: Embrapa Amazonia Ocidental, 2000.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: p. 85-87.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.74%
Estudo para determinar a massa e o estoque de carbono e nutrientes da camada de liteira acumulada sob diferentes sistemas agroflorestais e vegetacao secundaria estabelecidos em areas de pastagens abandonadas, em Manaus-AM (Brasil). Pode ser observado que embora todos os sistemas agroflorestais apresentassem uma camada de liteira menor do que a capoeira, as liteiras dos SAFs apresentaram melhor qualidade nutricional (maiores concentracoes de macronutrientes), indicando uma decomposicao mais rapida e, possivelmente, uma reciclagem mais eficiente de nutrientes.; 2000

Composicao floristica de plantas invasoras em sistemas agroflorestais com cupuacuzeiro no municipio de Presidente Figueiredo, Estado do Amazonas.

SOUSA, G. F. de; OLIVEIRA, L. A. de; SILVA, J. F. da; MOREIRA, A.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS, 3., 2000, Manaus. Sistemas agroflorestais: manejando a biodiversidade e compondo a paisagem rural - resumos expandidos. Manaus: Embrapa Amazonia Ocidental, 2000. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS, 3., 2000, Manaus. Sistemas agroflorestais: manejando a biodiversidade e compondo a paisagem rural - resumos expandidos. Manaus: Embrapa Amazonia Ocidental, 2000.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: p. 112-114.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.77%
Identificacao da composicao floristica das comunidades de plantas invasoras em sistemas agroflorestais com cupuacuzeiro, e determinacao da influencia de diferentes niveis de fertilidade do solo na diminuicao ou aumento de especies nas areas estudadas em Presidente Figueiredo-AM (Brasil). As familias Poaceae e Asteraceae foram as mais frequentes e com maior numero de individuos (49,3% e 31%, respectivamente). Os coeficientes de similaridade variaram entre as areas amostradas de 15,63% a 46,25%, sendo os maiores indices observados nos tratamentos que receberam NPK+MO, particularmente nos sistemas mandioca + fruteiras (44,0%), anuais + fruteiras (42%) e maracuja + fruteiras (46,3%). Os menores coeficientes observados envolveram os tratamento com P e P + leguminosa. Foi verificado que as praticas agricolas e os sistemas de manejo do solo e os arranjos de culturas nos sistemas agroflorestais estudados exerceram influencia na composicao floristica e no tamanho das comunidades de plantas invasoras em cada local.; 2000

Sistemas integrados na Amazônia brasileira: experiências demonstrativas e resultados de pesquisa.

OLIVEIRA, T. K. de
Fonte: In: ALVES, F. V.; LAURA, V. A.; ALMEIDA, R. G. de (Ed.). Sistemas agroflorestais: a agropecuária sustentável. Brasília, DF: Embrapa; Senar, 2015. Publicador: In: ALVES, F. V.; LAURA, V. A.; ALMEIDA, R. G. de (Ed.). Sistemas agroflorestais: a agropecuária sustentável. Brasília, DF: Embrapa; Senar, 2015.
Tipo: Capítulo em livro técnico-científico (ALICE) Formato: cap. 4. p. 71-95.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
76.65%
O trabalho congrega o conhecimento multidisciplinar de diversos especialistas da Embrapa e de instituições parceiras. A obra apresenta experiências técnicas e práticas sobre SAFs em diferentes realidades produtivas e ecorregionais no Brasil. Uma visão sistêmica do assunto condensada com tamanha altivez em uma sequência que facilita a leitura e o aproveitamento para quem busca informações atualizadas sobre SAFs. Organizado em oito capítulos, a livro apresenta os conceitos, os conhecimentos, as técnicas, as estratégias e experiências do tema relacionados aos SAFs no Brasil. Conteúdos desde o polêmica tema de emissão de gases de efeito estufa em sistemas integrados, o bem-estar animal em sistemas integrados com uma interessante atualização, o ideótipo de espécie arbórea para os SAFs, o que há de novo em forrageiras tolerantes ao sombreamento, perpassa pela visão de 10 anos de pesquisa em sistemas agroflorestais em Mato Grosso do Sul, até os SAFs no Estado de Minas Gerais e na Região no Sul do Brasil e, culmina com a experiência dos sistemas integrados na Amazônia brasileira.; 2015

Avalia??o econ?mica de sistemas agroflorestais no nordeste paraense: os sistemas agroflorestais como instrumento de pol?tica p?blica de desenvolvimento socioecon?mico e ambiental regional

OLIVEIRA, Dimitri Maur?cio Queiroz de
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.74%
Este trabalho tem como objetivo avaliar a viabilidade econ?mica de dois sistemas agroflorestais (SAF) no munic?pio de Tom?. Primeiro, procedeu-se o levantamento bibliogr?fico das imposi??es legais de uso de ?reas especialmente protegidas; em seguida, buscou-se enquadrar os sistemas agroflorestais sobre uma ?tica socioecon?mico e ambiental, como um instrumento de uso e recupera??o destas ?reas atrav?s da avalia??o dos retornos econ?micos provenientes de dois modelos de SAF observados em Tom?-A?u. Para o andamento e conclus?o deste estudo, utilizou-se uma pesquisa documental, bibliogr?fica e de pesquisa de campo atrav?s de entrevistas com atores locais da cadeia produtiva no munic?pio de Tom?-A??. A metodologia utilizada para levantamento de dados do estudo foi a entrevista semiestruturada com os atores locais. A tabula??o deste dados, bem como a an?lise dos resultados foi realizada com os conceitos econ?mico-matem?ticos da engenharia econ?mica de avalia??o de projetos de investimento atrav?s do fluxo de caixa, VPL, TIR e Rb/c dos arranjos. A conclus?o aborda o conceito da viabilidade dos arranjos estudados para o cen?rio econ?mico atual das culturas que compuseram os modelos estudados como fonte alternativa de investimento.; ABSTRACT: This study aims to evaluate the economic viability of two agroforestry (SAF) in the municipality of Tom? First proceeded to the literature of the legal requirements for the use of specially protected areas...

Aspectos biofisicos da recuperacao de areas de pastagens degradadas atraves de sistemas agroflorestais.

WANDELLI, E. V.; FERNANDES, E. C. M.; PERIN, R.; SOUSA, S. G. A. de; MATOS, J. C. de S.; TAPIA CORAL, S.; GALLARDO, J.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS, 3., 2000, Manaus. Sistemas agroflorestais: manejando a biodiversidade e compondo a paisagem rural - resumos expandidos. Manaus: Embrapa Amazonia Ocidental, 2000. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS, 3., 2000, Manaus. Sistemas agroflorestais: manejando a biodiversidade e compondo a paisagem rural - resumos expandidos. Manaus: Embrapa Amazonia Ocidental, 2000.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: p. 32-35.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.74%
Estudos para verificar se sistemas agroflorestais podem apresentar sustentabilidade de parametros biofisicos, mesmo quando implantados em areas degradadas. Foram comparadas a biota e a dinamica da fertilidade do solo, a cliclagem de nutrientes e a cobertura vegetal com a vegetacao secundaria de pastagem abandonada, em Manaus-AM (Brasil). Com base nos resultados, foi verificado que os sistemas agroflorestais desempenharam eficiente papel na recuperacao da paisagem, entretanto a recuperacao dos solos de areas degradadas e' lenta. Sua sustentabilidade depende da reposicao dos nutrientes do solo, que sao exportados atraves das colheitas, principalmente da deposicao da poda de leguminoas arboreas, de permanente cobertura do solo (viva ou morta), da presenca de especies adaptadas aos solos pobres, acidos e compactados, de praticas que estimulem a acao da biota do solo na ciclagem de nutrientes e nas condicoes fisicas do solo.; 2000

Producao e qualidade de liteira nos sistemas agroflorestais na Amazonia Central.

GALLARDO O., J. L. E.; LUIZAO, F. J.; WANDELLI, E.; FERNANDES, E. C. M.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS, 3., 2000, Manaus. Sistemas agroflorestais: manejando a biodiversidade e compondo a paisagem rural - resumos expandidos. Manaus: Embrapa Amazonia Ocidental, 2000. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS, 3., 2000, Manaus. Sistemas agroflorestais: manejando a biodiversidade e compondo a paisagem rural - resumos expandidos. Manaus: Embrapa Amazonia Ocidental, 2000.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: p. 252-254.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.74%
Determinacao da quantidade e qualidade da liteira produzida por dois modelos de sistemas agroflorestais, comparando-as com as da vegetacao secundaria estabelecidas em pastagens degradadas, em Manaus-AM (Brasil). Com base nos resultados, pode-se observar que ocorrem maiores concentracoes de nutrientes nas liteiras dos sistemas agroflorestais (SAFs) em relacao a capoeira, em virtude de as especies arboreas (leguminosas) nos SAFS produzirem liteira de melhor qualidade nutricional. Nitrogenio ocorreu em maiores concentracoes na liteira, seguido de Ca, K, Mg e P. Essa e' uma tendencia encontrada em muitas florestas tropicais, nas quais P tem sido apontado como principal nutriente limitante da producao primaria e de outras funcoes do ecossistema.; 2000