Página 1 dos resultados de 64 itens digitais encontrados em 0.005 segundos

A tripartição pronominal e o estatuto das proformas cê, ocê e você; The tripartition of the pronominal system and the status of the proforms você, ocê and cê

PETERSEN, Carol
Fonte: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC-SP Publicador: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC-SP
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
36.61%
Este artigo mostra que os argumentos apresentados em Ramos (1997) e Vitral (1996) ao defenderem a proposta de classificação da proforma cê como um clítico não conseguem dar conta do comportamento particular desta proforma no sistema pronominal do português brasileiro. Para resolver o problema, realizo uma reanálise destes argumentos em função da teoria da tripartição pronominal de Cardinaletti e Starke (1999). De acordo com esta perspectiva, as evidências apresentadas pelos autores a favor da cliticização de cê mostram apenas que cê não é um pronome forte. Ao ser identificado como um pronome fraco, pode-se então explicar o contraste entre esta proforma e ocê e você, proformas que possuem uma variedade forte e outra fraca.; This paper shows that the arguments presented by Ramos (1997) and Vitral (1996) to support the proposal of classifying the proform cê as a clitic do not account for the particular behavior of this proform in the Brazilian Portuguese pronominal system. To solve the problem, I reanalyze these arguments assuming the tripartite pronominal system approach, proposed by Cardinaletti and Starke (1999). According to this perspective, the evidence presented by the authors in favor of the cliticization of cê only shows that cê is not a strong pronoun. Cê is rather shown to be a weak pronoun...

Aspectos lingüísticos e sociais no uso de pronomes em cartas pessoais baianas; Social and linguistics aspects of the personal pronouns usage in personal bahiana letters.

Sales, Iraildes Almeida
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 29/11/2007 PT
Relevância na Pesquisa
36.28%
A pesquisa apresenta a organização de um corpus inédito constituído de cartas pessoais da Bahia escritas nos anos 40 do século XX. A partir desse corpus foram reunidos fatos sociais que contam a história da região, ao mesmo tempo em que foram observados fatos lingüísticos que caracterizam o dialeto dos informantes e que representam características próprias do português brasileiro (PB). Dentre os fenômenos lingüísticos observados no corpus e que representam particularidades dialetais, os pronomes pessoais destacam-se com registros marcantes. Esse fato motivou e definiu o objeto de estudo desse trabalho: os pronomes pessoais. Apresento uma amostra de dados que reúnem os usos efetivos dos pronomes pessoais no corpus e os observo a partir de um modelo de análise empírica com tratamento quantitativo e qualitativo. Trago também para o cenário desse trabalho dados secundários como as cartas pessoais do Conde do Pinhal, quem fundou, em 1857, a cidade de São Carlos, nos sertões da Província de São Paulo. Parto dessa referência, o Conde do Pinhal, que escreve para Anna Carolina (Naninha), sua esposa, pois são pessoas da elite, de condição social nobre e escolaridade supostamente1 avançada, e observo até que ponto seria possível associar a forma do uso dos pronomes pessoais dos meus informantes à condição de sua escolaridade. Por meio desses dados e de resultados de pesquisas que tratam do sistema pronominal do PB...

O português afro-indígena de Jurussaca/PA: revisitando a descrição do sistema pronominal pessoal da comunidade a partir da textualidade; The Afro-Indian Portuguese of Jurussaca/PA: revising the description of the pronominal system of the Community based on textuality

Silva, Jair Francisco Cecim da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 14/03/2014 PT
Relevância na Pesquisa
66.81%
Nesta tese toma-se como objetivo revisitar o sistema pronominal pessoal do Português Afroindígena, o Português Vernacular Brasileiro empregado em comunidades aquilombadas do norte do Brasil, como Jurussaca/Pa, que apresenta como traço marcante a formação étnica negra e indígena. Assume-se uma abordagem não monolítica de estudos do português, corroborando a hipótese de contínuo dialetal português vernacular brasileiro do Pará, que insere a Comunidade de Jurussaca em um de seus extremos: a do português afro-brasileiro. Como referencial teórico-metodológico utiliza-se a interface entre (a) a etnolinguística, que estuda a relação entre a cultura e a língua de um grupo, através de pesquisas etnográficas na Comunidade; e (b) a análise do discurso na perspectiva bakhtiniana, que afirma que o uso da língua se concretiza efetivamente em todas as atividades humanas através de enunciados orais e escritos. Nesse sentido, a proposta é identificar e analisar os gêneros discursivos, tanto orais quanto escritos, a fim de revisitar o sistema pronominal pessoal na Comunidade na textualidade de Jurussaca pesquisas anteriores se detiveram apenas em gêneros orais. Três esferas discursivas são propostas na Comunidade: a Social (gêneros entrevista e ladainha)...

O sistema de normas e valores dos Grupos Escolares paulistas: a naturalização da ênclise; The system of norms and values of School Groups of São Paulo: the enclitic naturalization

Teles, Fernanda Alvarenga
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 23/09/2014 PT
Relevância na Pesquisa
36.28%
Grandes transformações sociais, econômicas e políticas ocorriam no Brasil republicano do final do século XIX. Nesse contexto, forças sócio-políticas operavam na proposta de civilização do país que se apoiava na difusão das instituições de ensino como estratégia para se equiparar à modernização e ao progresso dos países europeus. Assim, os Grupos Escolares foram criados em contraposição às escolas isoladas do período monárquico, inovando no cenário brasileiro com a implantação do ensino graduado e com o método intuitivo, servindo de propaganda ao novo governo instaurado. Alguns estudos têm mostrado que, dentro desse panorama da virada do século XIX, uma mudança na colocação pronominal em orações infinitivas preposicionadas se implanta no Português Brasileiro, o qual se distanciava do padrão lusitano e do uso vernacular da época. Considerando o crescimento da próclise do vernáculo brasileiro (OLIVEIRA, 2013) e a ênclise majoritária dos intelectuais republicanos paulistas (SANTOS SILVA, 2012) nesse contexto sintático, este trabalho investigará se os Grupos Escolares Paulistas adotavam um único padrão linguístico quanto à posição do pronome em infinitivas preposicionadas. Para essa análise...

Teatro e variação : a colocação pronominal em duas versões de A viúva Pitorra, de João Simões Lopes Neto

Mambrini, Ester
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.61%
Esta pesquisa investiga a colocação pronominal em duas versões da peça A Viúva Pitorra, de João Simões Lopes Neto, tendo por perspectiva problematizar o texto teatral como fonte de estudos da sociolingüística variacionista em função do caráter oral e coloquial atribuído a estes textos, tanto pela lingüística, como pela crítica teatral e literária. Temos como hipótese geral que os arranjos promovidos na colocação pronominal na segunda versão da peça refletem uma reescrita orientada para a variedade falada, indicando, por extensão, o comportamento de próclises e ênclises no plano geral da língua e a sensibilidade lingüística do autor não só para a linguagem em uso, mas também para a força coercitiva da norma gramatical. Como hipóteses específicas, temos que 1) a ocorrência de próclises e ênclises na peça reflete as características do português falado no Brasil e que 2) sobre as formas enclíticas, atua fortemente a coerção da norma cultuada. A revisão teórica propõe um diálogo entre a crítica literária e a teatral, identificando as (in)definições da área para os termos oral e coloquial; na área da lingüística, resenhamos as pesquisas cujos corpora são formados de peças teatrais e nos apoiamos nos estudos de variação e mudança que abordam diacronicamente a colocação pronominal...

Um estudo sócio-discursivo do sistema pronominal dos demonstrativos no português contemporâneo

Marine, Talita de Cássia
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 220 f. : il., gráfs.
POR
Relevância na Pesquisa
46.58%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Linguística e Língua Portuguesa - FCLAR; Partindo de uma perspectiva sócio-discursiva dos fenômenos da linguagem, este estudo apresenta uma análise descritivo-comparativa do sistema dos pronomes demonstrativos do Português do Brasil (doravante PB) e do Português de Portugal (doravante PP), a fim de caracterizarmos a configuração em que se encontram tais pronomes no uso contemporâneo da língua. Para isso, consideramos as formas demonstrativas variáveis e invariáveis (“este/isto”; “esse/isso”; “aquele/aquilo”), analisadas a partir da observação dos seguintes fatores lingüísticos: funções adjetiva e substantiva dos pronomes, matização nas referenciações e usos exofóricos e endofóricos. Cabe ressaltar que as referenciações exofóricas foram tipificados em quatro realizações dêiticas: dêixis espacial, temporal, textual e de memória; já as referenciações endofóricas foram tipificadas a partir de cinco diferentes usos: anáfora fiel, infiel, por nomeação, de memória e por elipse. É importante destacar que este estudo foi parcialmente embasado pelo modelo teórico-metodológico da sociolingüística laboviana (cf.Labov 1994; 2001; 2008) visto que...

O sistema pronominal sujeito e objeto na aquisição do portugues europeu e do portugues brasileiro; The subject and object pronominal system in European portuguese and Brazilian portuguese acquisition

Telma Moreira Vianna Magalhães
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 23/02/2006 PT
Relevância na Pesquisa
46.86%
Esta tese insere-se no quadro da Teoria Gerativa, mais especificamente nos modelos de Princípios e Parâmetros (Chomsky, 1981 e seguintes). O objetivo deste trabalho é verificar como se desenvolve o sistema pronominal sujeito e objeto na aquisição do Português Europeu (PE) e do Português Brasileiro (PB). Para tanto, utilizou-se um corpus composto por 4 crianças (2 brasileiras e 2 portuguesas) com idade compreendida entre 1;9.0 e 3;0.0 anos. Apresenta-se uma descrição de como se desenvolve o sistema pronominal sujeito e objeto no período de aquisição dessas duas variedades do português, na tentativa de verificar as diferenças apontadas por várias pesquisas (Tarallo, 1993; Galves, 1986; 1987; 1998; Duarte, 1995), no que concerne ao aspecto sintático do uso de pronomes. Busca-se, também, verificar qual a relação entre o desenvolvimento do sistema pronominal e as opções paramétricas de cada língua.Os resultados dos dados de aquisição deste trabalho trazem evidências suplementares para as análises que propõem que as diferenças observadas entre as duas variedades derivam do fato de o PB ser uma língua orientada para tópico; This dissertation assumes the generative framework, notably, the Principles & Parameters model (Chomsky...

Alguns aspectos da aquisição do sistema pronominal do ingles como segunda lingua por um falante de portugues

Jose Carlos Gonçalves
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em //1977 PT
Relevância na Pesquisa
46.67%
Pretende-se observar neste trabalho, o modo como a transferencia, entre outors mecanismoslinguísticos interfere na aquisição de uma segunda língua. Faz-se um estudo longitudinal de interlíngua de um falante de Português aprendendo Inglês num contexto natural. Os dados são analisados usando vários modelos de análise de erros e com base em estudos contrastivos do sistema pronominal do Inglês e do Português. Analisa-se o problema específico do pronome pessoal IT cuja obrigatoriedade de uso em Inglês contrasta com a inexistência de uma forma pronominal específica correspondente em Português -ou com a sua opcional idade con textualmente definida quando existente. O aprendiz tenderá a transferir a estrutura da língua-mãe para a língua-alvo numa tentativa de simplificação gramatical segundo urna teoria de economia, o que revela uma estratégia de aquisição da linguagem. O uso e a eliminação pronominal caracterizam uma área de indeterminação no sistema aproximativo do aprendiz, evidenciando a instabilidade da interlíngua. Tenta-se mostrar que no estudo da aquisição pronomes pessoais em Inglês corno segunda língua dos os erros não são amostras de falhas linguísticas mas revelam tentativas do aprendiz de reorganização dos dados para a língua alvo tendo como língua-mãe o português; Not informed

A aquisição dos pronomes pessoais da língua espanhola por falantes de português do Brasil : aspectos lingüísticos e psicotipológicos

Lozado, Patrícia Rosa
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
26.73%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Letras, Departamento de Línguas Estrangeiras e Tradução, 2007.; O presente estudo investigou a aquisição do sistema pronominal da língua espanhola por falantes de português brasileiro bem como a influência que o sistema pronominal de sua LM exerce neste processo. Buscou-se também analisar a Interlíngua dos aprendizes em relação aos pronomes pessoais e constatou-se que a aquisição deste sistema está ainda em processo, que os aprendizes estão no caminho de sua aquisição. As estruturas corretas e incorretas mais significativas foram agrupadas em categorias e a partir de então comparamos o uso dos pronomes pessoais nas duas línguas. Verificou-se a Psicotipologia dos aprendizes com relação às línguas em questão e a possível influência desta no processo de ensino-aprendizagem da língua-alvo. Notou-se uma grande influência da Língua Materna no processo de construção da Interlíngua. Foi realizada uma pesquisa qualitativo-interpretativista, que lidou com pressupostos teóricos da Transferência Lingüística, da Análise Contrastiva, da Análise de Erros, da Marcação Lingüística. Os resultados mostraram que devido à transferência de estruturas pronominais da língua materna e à participação criativa do aluno no processo de construção das gramáticas mentais...

Um estudo comparativo sobre o conhecimento do sistema pronominal português por parte de falantes de português língua de herança e falantes de uma língua segunda

Flores, Cristina; Rinke, Esther
Fonte: Area de Filoloxias Galega e Portuguesa Publicador: Area de Filoloxias Galega e Portuguesa
Tipo: Parte de Livro
Publicado em //2015 POR
Relevância na Pesquisa
46.38%
O objetivo do presente trabalho consiste em contribuir para a perceção das semelhanças e dissemelhanças entre três contextos de aquisição distintos: a aquisição do português em contexto monolingue, como língua de herança em contexto de bilinguismo precoce e como língua segunda em contexto de aquisição tardia. Serão apresentados os resultados de uma Tarefa de Juízos de Gramaticalidade (TJG), centrada no conhecimento de várias propriedades do sistema pronominal português, aplicado a três grupos distintos de falantes do português europeu, que representam os três tipos de aquisição do PE acima referidos.

Nós, a gente e o sujeito nulo de primeira pessoa do plural

Sória, Maíra Vasconcelos de Paiva
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
26.78%
Tese de mestrado, Linguística, Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras, 2014; Estudam-se, neste trabalho, as ocorrências da nova forma pronominal a gente, do tradicional pronome de 1ª pessoa do plural nós e do sujeito nulo de 1ª pessoa do plural nos dialetos de Portugal continental (representados no Corpus Dialectal para o Estudo da Sintaxe, CORDIAL-SIN) e numa amostra dialetal do português do Brasil (Amostras da Língua Falada no Semi-Árido Baiano, ALFSB), com os objetivos de: identificar semelhanças e contrastes entre os dialetos e, em particular, entre as variedades europeia e brasileira do português; e testar a hipótese de que a entrada de a gente no quadro pronominal do português do Brasil estará relacionada com a simplificação da pauta de pronomes, com o enfraquecimento do paradigma de flexão verbal e com a perda das propriedades de língua de sujeito nulo (Duarte, 1993, 1995, 2003). A partir do levantamento das ocorrências de nós, a gente e do sujeito nulo de 1ª pessoa do plural, desenha-se um panorama geral da presença de cada um desses elementos no território português, bem como da frequência de a gente relativamente à de nós e à do sujeito nulo de 1ª pessoa do plural nos dialetos portugueses e brasileiros. Uma vez que existe na literatura a hipótese de correlação diacrônica entre a inserção de novos pronomes no sistema pronominal (nomeadamente...

A tripartição pronominal e o estatuto das proformas cê, ocê e você

Petersen,Carol
Fonte: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC-SP Publicador: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC-SP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2008 PT
Relevância na Pesquisa
36.42%
Este artigo mostra que os argumentos apresentados em Ramos (1997) e Vitral (1996) ao defenderem a proposta de classificação da proforma cê como um clítico não conseguem dar conta do comportamento particular desta proforma no sistema pronominal do português brasileiro. Para resolver o problema, realizo uma reanálise destes argumentos em função da teoria da tripartição pronominal de Cardinaletti e Starke (1999). De acordo com esta perspectiva, as evidências apresentadas pelos autores a favor da cliticização de cê mostram apenas que cê não é um pronome forte. Ao ser identificado como um pronome fraco, pode-se então explicar o contraste entre esta proforma e ocê e você, proformas que possuem uma variedade forte e outra fraca.

A variação "tu" e "você" no português brasileiro oitocentista e novecentista: reflexões sobre a categoria social gênero

Rumeu,Márcia Cristina de Brito
Fonte: Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho Publicador: Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2013 PT
Relevância na Pesquisa
46.38%
Neste texto, discute-se a relevância da categoria social gênero para a interpretação do processo de inserção do Você no Português Brasileiro. Com base na análise de missivas pessoais oitocentistas e novecentistas redigidas por brasileiros cultos e integrantes de uma mesma família brasileira (a família Pedreira Ferraz-Magalhães), cujos perfis sociolinguísticos foram identificados (LOBO, 2001), discutem-se os resultados de um estudo de painel (LABOV, 1994), voltado para sincronias passadas do PB, em relação às formas Tu e Você como sujeitos pronominais. Evidencia-se que o Você, empregado informalmente em cartas brasileiras entre os anos 20 e 30 do século XX, está em avançado estágio de mudança linguística, sendo tal processo conduzido pelas mulheres. À discussão, acrescentam-se os resultados do estudo da variação Tu/Você, feito por Pereira (2012) com base em cartas redigidas por brasileiros da ilustre família Penna, em fins do século XIX e na primeira metade do século XX, expondo o gênero como uma categoria social propulsora da inserção do Você no sistema pronominal do Português Brasileiro oitocentista e novecentista.

A sintaxe do clítico lhe no português brasileiro; The syntax of the clitic lhe in the brazilian portuguese

Nascimento, Maria Edna Porangaba do
Fonte: Universidade Federal de Alagoas; BR; Linguística; Literatura Brasileira; Programa de Pós-Graduação em Letras e Linguística; UFAL Publicador: Universidade Federal de Alagoas; BR; Linguística; Literatura Brasileira; Programa de Pós-Graduação em Letras e Linguística; UFAL
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
46.81%
This research studies the syntax of the clitic lhe in Brazilian Portuguese (BP), in particular, the syntactic features of the clitic lhe, as it is used as accusative and as dative. We try to relate two innovations observed in the syntax of the clitic and in the pronominal features of BP Grammar; (a) the loss of the clitic pronouns in the BP (b) the dative clitic lhe as direct object. The purpose of this paper is to provide a descriptive and a theoretical contribution: (i) descriptive: as far as we know the BP specifically the BP spoken in Maceió did not receive a specific description about its distribution and its innovation as accusative clitic; and (ii) theoretical: analyzing the clitics in the Gerative Theory is a challenge for this thesis, as there are many proposals to accommodate such pronouns in specific syntactic derivations. In this analysis, an ambiguity in the interpretation of the clitics as Ds or flexional affixes is identified. The mapping of the DO is analyzed within the broader context of the loss of the preposition a of datives in BP. It is additionally shown that changes to the pronominal system in PB leads to the mapping of the clitic as accusative. Such changes make the system a more referential one instead of a casual one.; ; O presente trabalho apresenta a sintaxe do clítico lhe no Português Brasileiro (PB) e tem como objetivo principal descrever os pronomes clíticos do PB...

A implementação do você em cartas pessoais norte-riograndenses do século XX

Moura, Kássia Kamilla de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Estudos da Linguagem; Linguística Aplicada; Literatura Comparada Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Estudos da Linguagem; Linguística Aplicada; Literatura Comparada
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
26.73%
Considering the theoretical and methodological presuppositions of Variationist Sociolinguistics (cf. WEINREICH; LABOV; HERZOG, 2006; LABOV, [1972] 2008), in this dissertation, we describe and analyze the process of variation/change involving the personal pronouns tu and você, and its extension in the pronominal paradigm in Brazilian Portuguese (BP), in three sets of personal letters written by people from Rio Grande do Norte (RN) along the 20th century. The discursive universe of those letters is news from the cities in which the informers lived and the themes from their everyday life (trade, jobs, trips, family and politics). Part of the analyzed letters integrate the written by hand minimum corpus of the Projeto de História do Português Brasileiro no Rio Grande do Norte (PHPB-RN). We are based on previous studies about the pronominal system in BP Menon (1995), Faraco (1996), Lopes e Machado (2005), Rumeu (2008), Lopes (2009), Lopes, Rumeu e Marcotulio (2011), Lopes e Marcotulio (2011) e Martins e Moura (2012) , which register the form você replaces tu from the end of the first half of 20th century and attest the following situation: while (a) the imperative verbal forms, (b) the explicit subjects and (c) prepositional complement pronouns are favorable contexts for você...

Some Observations on the Pronominal System of Portuguese

Raposo, Eduardo P.
Fonte: Universidade Autônoma de Barcelona Publicador: Universidade Autônoma de Barcelona
Tipo: Article; info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: application/pdf
Publicado em //1998 ENG
Relevância na Pesquisa
36.42%
I present a minimalist analysis of the pronominal system of Portuguese compatible with the claim that pronouns are underlying determiners (Postal 1969, Raposo 1973), including the nominative and dative forms. Whereas the form o is a «pure» determiner (a [+minimal, --maximal] projection), the nominative and dative pronouns will be analyzed as [+minimal, +maximal] projections with a nominal feature already «incorporated» in their grammatical feature matrix. I also argue that, under Postal's theory, the ungrammaticality of sentences with an accusative clitic pronoun in Colloquial Brazilian Portuguese cannot be due to a loss of that lexical item, since the item is well and alive as an article (including as head of accusative DPs). Rather, the difference will be tracked down to the fact that the form ele lost its inherent (nominative) Case (which it maintains in European Portuguese), which puts it in direct competition with the form o. Considerations of economy, in the sense of Chomsky (1995), play an important role in this account.; En aquest article presento una anàlisi minimista del sistema pronominal del portuguès que és compatible amb la proposta que els pronoms són determinants (Postal 1969, Raposo 1973), fins i tot les formes del nominatiu i les del datiu. Proposo que la forma o és un autèntic determinant (una projecció [+mínima...

O SISTEMA PRONOMINAL DO PORTUGUÊS DO BRASIL

Pereira da Silva Menon, Odete; UFPR
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 04/10/2010 POR
Relevância na Pesquisa
66.67%
Partindo de uma afirmação de Bittencourt (1993), procuramos demonstrar que o desconhecimento, tanto do estado atual do sistema pronominal do português do Brasil como do seu funcionamento pode provocar inúmeros problemas e equívocos no ensino de língua.

A gramaticalização de a gente em português em tempo real de longa e de curta duração: retenção e mudança na especificação dos traços intrínsecos

Lopes, Célia Regina dos Santos; UFRJ - Rio de Janeiro - RJ
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Linguística - UFSC Publicador: Programa de Pós-Graduação em Linguística - UFSC
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; avaliado por pares Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2007 POR
Relevância na Pesquisa
46.53%
O artigo analisa a inserção da expressão a gente no sistema pronominal do português como um processo de variação e mudança de longa duração. Embora os traços formais e semântico-discursivos do nome gente e da forma pronominal a gente não sejam idênticos atualmente em português, discute-se a manutenção e perda de algumas propriedades da classe original e a adoção de características tipicamente pronominais à luz dos princípios da persistência e decategorização propostos por Hopper. Com base em cor pora orais gravados, no Rio de Janeiro, nas décadas de 70 e 90 (amostra NURC-RJ) e 80 e 2000 (amostra PEUL-RJ), são apresentados alguns resultados de estudos sociolingüísticos quantitativos para a discussão do atual estágio da substituição de nós por a gente em termos do comportamento da comunidade.

A variação dos pronomes de segunda pessoa na língua falada nas comunidades de Ratones e de Santo Antônio de Lisboa: uma abordagem sociolinguística variacionista DOI:10.5007/1984-8420.2010v11nespp69

da Rocha, Patrícia Graciela; UFSC
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Lingüística da UFSC Publicador: Programa de Pós-Graduação em Lingüística da UFSC
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; "Avaliado por pares"; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2010 POR
Relevância na Pesquisa
36.28%
Este artigo tem como objetivo geral descrever o sistema pronominal de segunda pessoa do discurso da língua falada nas comunidades florianopolitanas de Ratones e de Santo Antônio de Lisboa, observando a alternância entre os pronomes tu e você e a variação na concordância verbal com o tu (tu foste/fosse/foi). O suporte metodológico utilizado é o da sociolinguística variacionista empregado tanto para a coleta dos dados a partir de situações reais de comunicação como na análise estatística dos dados.

A INSERÇÃO DO ‘VOCÊ’ NO PORTUGUÊS BRASILEIRO OITOCENTISTA E NOVECENTISTA: REFLEXOS DE UMA MUDANÇA LINGUÍSTICA SOCIALMENTE ENCAIXADA.

Fonte: Lingüística Publicador: Lingüística
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2012 PT
Relevância na Pesquisa
36.42%
Este trabalho traz uma análise sociolinguística do comportamento do indivíduo (panel study, cf. Labov 1994), nos séculos XIX e XX, em relação à expressão (nula ou plena) das formas Tu e Você como sujeitos pronominais. O objetivo principal deste estudo é investigar, com base em cartas pessoais oitocentistas e novecentistas da família Pedreira Ferraz-Magalhães, o processo de inserção de Você no quadro pronominal do Português Brasileiro e o seu nível de coexistência com o Tu. Os resultados evidenciam que o Você, empregado informalmente em cartas brasileiras, entre os anos 20 e 30 do século XX, está em avançado estágio de mudança linguística, sendo tal processo de conduzido pelas mulheres. A implementação de Você no quadro pronominal apresenta-se como um processo de encaixamento nas matrizes linguística e social (embbeding problem, cf. Weinreich et al 1968) do Português Brasileiro.