Página 1 dos resultados de 16 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Dor, temperamento e problemas de comportamento em crianças com queixa de dor de cabeça; Pain, temperament and behavior problems in children with headache complaints.

Correia, Luciana Leonetti
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 29/03/2010 PT
Relevância na Pesquisa
16.74%
A presente Tese teve por objetivo verificar a relação entre dor, temperamento e problemas de comportamento em crianças com queixa de dor de cabeça. Para a realização deste objetivo, foram desenvolvidos três objetivos específicos: 1) identificar a prevalência de dor em uma amostra de crianças cadastradas em Núcleos de Atenção Primária do Programa de Saúde da Família (PSF); 2) comparar dois grupos de crianças diferenciados em relação à presença de queixa de dor de cabeça, quanto a temperamento e problemas de comportamento e 3) identificar o melhor modelo de predição de queixa de dor de cabeça em crianças na fase pré-escolar. A amostra foi composta de 75 crianças e suas mães, as quais pertenciam a famílias cadastradas em Núcleos de Atenção Primária do PSF. De forma a atender ao segundo objetivo, a amostra foi distribuída em dois grupos, de acordo com a presença de queixas de dor de cabeça das crianças, que foi referida pela mãe, por meio do Questionário sobre histórico de saúde, queixa de dor e desenvolvimento da criança, sendo 22 crianças com queixa de dor de cabeça (Grupo CD) e 53 crianças sem esta queixa (Grupo SD). A coleta de dados foi realizada em visitas domiciliares com entrevistas com as mães. Na primeira entrevista foram aplicados a SCID Não- Paciente- Entrevista Clínica Estruturada para DSM III-R...

Depressão materna e o perfil de socialização de meninos e meninas em idade escolar; Maternal depression and the socialization profile of school-age boys and girls.

Loosli, Lívia
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 19/10/2011 PT
Relevância na Pesquisa
16.27%
A depressão materna tem sido considerada uma condição de adversidade ao desenvolvimento infantil, observando-se quanto ao gênero peculiaridades e uma diversidade de achados em relação ao comportamento, à psicopatologia e ao perfil de socialização de crianças que convivem com a depressão materna. Objetivou-se: a) caracterizar o perfil de socialização de crianças em idade escolar que convivem com a depressão materna recorrente, identificando recursos e dificuldades relativos ao desempenho escolar e ao comportamento; b) comparar grupos separados pelo gênero; c) correlacionar desempenho escolar e comportamento. Foram avaliadas 40 díades mãe-filho, tendo as mães diagnóstico sistematicamente avaliado de Transtorno Depressivo Recorrente, e as crianças, com idades entre sete e 12 anos, foram distribuídas em dois grupos diferenciados pelo gênero: G1-20 meninos e G2-20 meninas. As crianças foram identificadas a partir da seleção das mães atendidas em serviços públicos de Saúde Mental da cidade de Ribeirão Preto - SP. Para a seleção dos participantes foram utilizados: a Entrevista Clínica e Estruturada para o DSM-IV (SCID), para confirmação diagnóstica das mães; e o teste das Matrizes Progressivas Coloridas de Raven - Escala Especial...

Perfil neuropsicológico e psiquiátrico de adolescentes submetidos a maus tratos; Neuropsychological and psychiatric profile of adolescents exposed to maltreatment

Oliveira, Paula Approbato de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 24/05/2013 PT
Relevância na Pesquisa
16.65%
Introdução: Os maus tratos na infância e adolescência são considerados um problema de saúde pública devido a alta prevalência no Brasil e no mundo. A exposição a maus tratos está associada a alterações no desenvolvimento cognitivo, porém, há uma escassez de estudos brasileiros que investiguem o tema. Objetivos: Comparar o funcionamento neuropsicológico de adolescentes com e sem histórico de maus tratos, bem como estudar as relações entre essas vivências, desempenho neuropsicológico e sintomas psiquiátricos relacionados a impulsividade, oposição, hiperatividade e desatenção. Método: Cento e oito adolescentes foram selecionados em dois programas de atendimento a população em situação de vulnerabilidade e/ou risco social de São Paulo (SP). De acordo com a pontuação do Questionário de Traumas na Infância (QUESI), foram classificados em três grupos: GMT1 (grupo de maus tratos leves, n=35), GMT2 (grupo de maus tratos moderado a grave, n=19) e GC (grupo de comparação, n=54). Os adolescentes passaram por avaliação neuropsicológica com o foco na investigação de funções relacionadas a percepção visual e spam atencional (primeira unidade funcional), processamento e armazenamento de informações (segunda unidade funcional) e funcionamento executivo (terceira unidade funcional). Foram utilizadas escalas para avaliação psiquiátrica (K-SADS-PL) e investigação de sintomas de impulsividade...

Sintomas obsessivo-compulsivos em escolares: prevalência, dimensões psicopatológicas, agregação familiar, comorbidades e fatores clínicos associados; Obsessive-compulsive symptoms in schoolchildren: prevalence, dimensions, familial aggregation, comorbidities and associated clinical factors

Alvarenga, Pedro Gomes de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 04/06/2014 PT
Relevância na Pesquisa
36.6%
O objetivo central desta tese de doutorado foi investigar as características clínicas de sintomas obsessivo-compulsivos (SOC), como fenômeno intermediário entre o desenvolvimento normal e o transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), em uma ampla amostra comunitária (não-clínica) composta por crianças em idade escolar (6 a 12 anos) e seus familiares biológicos. Para tal, determinou-se a prevalência e a distribuição sociodemográfica dos SOC descrevendo sua fenomenologia caracterizada a partir de dimensões de SOC, agregação familiar, associação com outras comorbidades psiquiátricas e outras variáveis de comprometimento clínico (ex: fatores de risco, problemas sociais, escolares e de comportamento). Dividimos o presente estudo em duas etapas. Na Etapa I, o objeto de estudo foram 9.937 crianças de 6 a 12 anos regularmente matriculadas em escolas públicas (crianças-index) e seus familiares biológicos (n total=29.459). Nesta etapa utilizou-se a Family History Screening (FHS), escala de rastreamento para sintomas psiquiátricos internacionalmente validada, e um módulo adicional com sete itens para identificar quatro dimensões de SOC ("Agressão/ sexual/ religiosa"; "arranjo/ simetria"; "contaminação/ lavagem" e colecionismo"). Nessa primeira etapa obtivemos dados sobre 9.937 crianças-index (podendo ser irmãos entre si)...

Transtornos mentais comuns na infância : estudo de mecanismos genéticos e neuropsicológicos

Salum Junior, Giovanni Abrahão
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
26.6%
A psiquiatria moderna tem avançado no sentido de não mais apenas focar-se em descrever as síndromes psiquiátricas clínicas, mas também no intuito de entender os mecanismos pelos quais processos biológicos e psicológicos disfuncionais podem levar a trajetórias atípicas de desenvolvimento. Os quatro artigos desta tese se inserem dentro deste contexto e procuram buscar os mecanismos genéticos (artigo #1) e neuropsicológicos (artigos #2, #3 e #4) envolvidos em transtornos mentais comuns na infância. Eles se utilizam dos dados de dois grandes estudos de base comunitária e que integram tanto avaliações psiquiátricas como uma série de avaliações neuropsicológicas e biológicas. O primeiro artigo teve a intenção de estudar o papel moderador do estágio puberal no risco conferido por variações genéticas na região promotora do gene transportador da serotonina para os sintomas de depressão na adolescência. Este estudo mostrou que, apenas nos adolescentes pós-púberes (mas não em pré-púberes e púberes), as variantes de alta expressividade desse polimorfismo (LgLg) são protetoras para os sintomas de depressão na adolescência. Esse artigo avança na compreensão mecanística dos sintomas depressivos por demonstrar que variações genéticas podem apenas exercer seus efeitos de risco e proteção após períodos de regulação da sua expressão...

Associação entre comportamentos de oposição em adolescentes e arousal : avaliação por meio de resposta cutânea simpática

Silva, Nanucha Teixeira da
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
26.27%
O comportamento opositor é frequente na infância e está associado a sintomas internalizantes e externalizantes, podendo causar prejuízos na adolescência e na vida adulta. Estudos recentes apontam que o comportamento opositor abrange três dimensões com comorbidades e valores preditivos particulares, como irritabilidade, oposição e ofensiva. Também sugerem que tanto a hiporresponsividade quanto a hiper-responsividade cutânea simpática estão associadas a algum comportamento agressivo e/ou antissocial. A essa responsividade dá-se o nome de arousal. A hipótese deste estudo é de que as diferentes dimensões do comportamento de oposição estão associadas a níveis aumentados de arousal. O objetivo do trabalho foi verificar a associação entre as dimensões do comportamento de oposição e os níveis de arousal em adolescentes. Além disso, pretendeu-se verificar a relação entre os comportamentos específicos, como agressão verbal, física ou social, e os níveis de arousal e a associação entre a trajetória e o número necessário de estímulo aversivo até a habituação com as diferentes dimensões de oposição. Trata-se de um estudo transversal com adolescentes de escolas públicas da área de abrangência do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). Para avaliar o comportamento opositor e suas dimensões...

Associações entre indicadores emocionais maternos para depressão, ansiedade e estresse e problemas comportamentais de crianças com fissura labiopalatina

Silva, Francislaine da
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 179 f. :
POR
Relevância na Pesquisa
16.58%
Pós-graduação em Psicologia do Desenvolvimento e Aprendizagem - FC; Maternal emotional indicators such as depression, anxiety and stress has been considered as conditions of adversity to child development, and has been observed peculiarities and diversity of findings in relation to behavioral problems and other debilitating disorders in children across the life cycle. The present study aimed to identify and associate clinical indicators for depression, anxiety and maternal stress along with indicators of behavior problems (internalizing and externalizing) in children with cleft lip and palate. The participants were 83 pairs, mothers and their children with cleft palate of both genders, aged between three and five years old, who are in the process of treatment at the Hospital for Rehabilitation of Craniofacial Anomalies, University of São Paulo (HRAC/USP). The instruments used were: Interview Protocol for gathering sociodemographics data, Beck Depression Inventory (BDI-II). Inventory State-Trait Anxiety (IDATE) and Inventory of Stress Symptoms for Lipp Adults (ISSL) to identify maternal emotional indicators and Child Behavior Checklist (CBCL version 1 1/2 to 5 years old), to identify behavioral problems of children. The instruments were applied as technical recommendations and in individual sessions. Data were coded according to the propositons of instruments. For the analysis...

Abandono de psicoterapia com crianças

Deakin,Elisabeth Kuhn; Nunes,Maria Lucia Tiellet
Fonte: Sociedade de Psiquiatria do Rio Grande do Sul Publicador: Sociedade de Psiquiatria do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2009 PT
Relevância na Pesquisa
16.58%
OBJETIVO: Comparar uma amostra de 24 crianças que completaram 12 meses de psicoterapia psicanalítica com uma amostra de 38 crianças que interromperam prematuramente o tratamento. MÉTODO: Trata-se de um estudo quantitativo em dois grupos de crianças; tratamento quase-experimental de medida única antes do início da psicoterapia psicanalítica individual. RESULTADOS: Foram encontradas diferenças estatisticamente significantes nas seguintes variáveis: sexo, sintomas, frequência dos atendimentos, capacidade da criança de controlar as emoções e os impulsos, medida pelo teste Rorschach e nas escalas de sociabilidade, queixas somáticas e comportamentos internalizantes, tais como ansiedade e depressão, medidas pelo Child Behavior Checklist. CONCLUSÕES: Este estudo revelou que a psicoterapia psicanalítica é efetiva no tratamento da criança do sexo feminino que apresenta transtornos internalizantes, tais como ansiedade e depressão, tem maior descontrole de emoções e impulsos e recebe atendimento com uma frequência de duas vezes por semana por pelo menos 12 meses.

Efeitos de um programa de orientação em grupo para cuidadores de crianças com transtornos psiquiátricos

Fernandes,Luan Flávia Barufi; Luiz,Andreia Mara Angelo Gonçalves; Miyazaki,Maria Cristina de Oliveira Santos; Marques Filho,Altino Bessa
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Pontifícia Universidade Católica de Campinas Publicador: Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Pontifícia Universidade Católica de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2009 PT
Relevância na Pesquisa
16.43%
O objetivo foi identificar mudanças no comportamento de crianças e pais/cuidadores após programa de orientação em grupo para pais. Participaram oito pais ou cuidadores de crianças com transtornos psiquiátricos atendidos no Ambulatório de Psiquiatria Infantil do Hospital de Base da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (São José do Rio Preto, SP) selecionados por meio de entrevistas. O programa incluiu dez sessões (uma sessão por semana) de noventa minutos. Foram utilizados: Ficha de Entrevista Clínica, Inventário de Habilidades Sociais, Inventário de Sintomas de Stress de Lipp e Inventário de Comportamentos da Infância e Adolescência, aplicados no início, final e dois meses após a realização do grupo. Houve uma redução estatística significativa no nível das habilidades sociais dos pais (p=0,013), presença de sintomas significativos de stress nos cuidadores pré, pós e seguimento pós-intervenção e redução significativa de problemas internalizantes (p=0,009), externalizantes (p=0,001) e problemas totais (p=0,003) pós-intervenção. Mudanças no comportamento dos pais e no comportamento infantil foram observadas.

Sintomas internalizantes na adolescência e as relações familiares: uma revisão sistemática da literatura

Hess,Adriana Raquel Binsfeld; Falcke,Denise
Fonte: Universidade de São Francisco, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Psicologia Publicador: Universidade de São Francisco, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2013 PT
Relevância na Pesquisa
67.26%
Este artigo teve como objetivo realizar uma revisão sistemática de literatura, nacional e internacional, no período de 2005 a 2010, sobre os sintomas internalizantes na adolescência e as relações familiares. Inicialmente, foi realizado um levantamento dos artigos indexados nas bases de dados Academic Search Premier, Education Resources Information Center (ERIC), ISI Web of Knowledge, Lilacs, MEDLINEwith Full Text e SciELO (Scientific Electronic Library Online), utilizando-se os descritores, em português, "problemas internalizantes" ou "sintomas internalizantes" e "adolescência ou adolescente ou jovem" e "família"; e, em inglês, "internalizing problems or internalizing symptoms" and "adolescence or adolescent or teenager" and "family". Os artigos foram classificados de acordo com o ano de publicação, o país, a metodologia, o instrumento de mensuração para comportamentos internalizantes e, ainda, quanto à temática principal. Na literatura internacional, constatou-se um predomínio de estudos empíricos e de caráter quantitativo, realizados preponderantemente pelos Estados Unidos. No Brasil, observou-se uma grande escassez de estudos integrando as temáticas da sintomatologia internalizante na adolescência e as relações familiares. Foram encontrados somente dois artigos...

Avaliação neuropsicológica em crianças vítimas de maus-tratos

Dertelmann, Cibila de Fátima Vieira
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
26.27%
Maus-tratos contra crianças é um grave problema de saúde pública, amplamente conhecido pelo seu impacto no desenvolvimento físico, social, emocional, comportamental e cognitivo. Esta dissertação investigou a associação entre maus-tratos na infância e o desempenho em tarefas de funções executivas (FE) em dois estudos. O estudo teórico revisou, de forma sistemática, publicações contendo dados empíricos sobre o desempenho cognitivo em tarefas e/ou em testes neuropsicológicos relacionados às FE em crianças vítimas de maus-tratos. O estudo empírico investigou a presença de sintomas internalizantes e externalizantes, bem como transtornos mentais (problemas afetivos, problemas de ansiedade, problemas somáticos, Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade, Transtorno Desafiante Opositor e Transtorno de Conduta) e o desempenho em tarefas de FE em um grupo de crianças, vítimas de maus-tratos, em comparação a um grupo controle, pareado por idade e sexo. Os achados sugerem que crianças vítimas de maus-tratos apresentam desempenho abaixo da média em tarefas que avaliam memória de trabalho e flexibilidade mental. Verificou-se ainda importante interação entre psicopatologia e FE, como demonstrado pela associação entre problemas externalizantes e tarefas neuropsicológicas de controle inibitório.; Child maltreatment is a major public health issue...

Avaliação dos resultados da psicoterapia psicanalítica com crianças

Deakin, Elisabeth Kuhn
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Tese de Doutorado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
16.74%
Esta tese objetivou fazer uma revisão sobre a pesquisa em psicoterapia com crianças, mas especificamente a psicoterapia psicanalítica, bem como investigar a efetividade e o abandono prematuro desta modalidade de atendimento. Para tanto foram elaborados três estudos. O primeiro é um trabalho de revisão sobre os modelos de investigação mais utilizados na atualidade para avaliar resultados de psicoterapia: o modelo de estudo de eficácia e o modelo de estudo de efetividade. O segundo é uma pesquisa empírica sobre os resultados da psicoterapia psicanalítica individual com crianças em um ambulatório de Porto Alegre, RS. Neste estudo foram aplicados três testes psicológicos com 23 crianças de 6 a 11 anos (WISC III, Bender-Gestáltico e Rorschach) e um questionário auto-administrado (CBCL) com os pais ou responsáveis. Todos os testes foram aplicados antes da intervenção psicoterápica psicanalítica e, novamente, após 12 meses da primeira avaliação seguindo os mesmos princípios metodológicos. As 23 crianças que receberam atendimento psicoterápico psicanalítico foram comparadas com 22 crianças do mesmo sexo, idade e resultado total do CBCL que não receberam tratamento. Neste estudo, foram encontradas diferenças positivas estatisticamente significantes no grupo clínico que recebeu intervenção psicoterápica nas seguintes variáveis: redução dos sintomas de ansiedade (. 002) e problemas escolares (. 031); melhora das relações interpessoais medidas pelo Rorschach (. 022); melhora nas escalas de retraimento (. 010)...

Características de usuários de crack internados em serviços especializados de Porto Alegre

Sayago, Cristina Beatriz Würdig
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
16.58%
O uso de crack pode ocasionar inúmeros danos físicos e/ou mentais e danos sociais, muitos deles podendo ser irreversíveis. O consumo dessas drogas tem aumentado nos últimos anos, sendo considerado um problema de saúde pública. Além disso, as comorbidades psiquiátricas são comuns nos usuários de drogas. Este estudo visa contribuir com o conhecimento necessário para a criação de programas de tratamento e prevenção de uso de crack que levem em consideração as características específicas desse público.O presente trabalho é composto de três seções. A primeira seção objetivou realizar uma revisão de literatura acerca dos danos decorrentes do uso de crack, assim como verificar a maneira como os usuários lidam com os mesmos. Além disso, o estudo objetivou identificar quais aspectos são percebidos por usuários de crack como protetivos ou de risco para o uso da droga. Para efetivação desse estudo, foi realizada uma busca de referências bibliográficas nas bases de dados eletrônicas PsycInfo, PubMed (Medline) e LILACS. Os descritores utilizados na língua inglesa foram: Crack Cocaine, Behavior Addictive, Drug Users e Cognition. Os descritores utilizados na língua portuguesa foram: Cocaína Crack, Comportamento Aditivo...

Controle Psicológico Materno e Problemas Internalizantes em Pré-Escolares

Lins,Taiane; Alvarenga,Patrícia
Fonte: Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília Publicador: Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2015 PT
Relevância na Pesquisa
36.91%
RESUMOO estudo investigou as relações entre o controle psicológico e o controle comportamental materno e os problemas internalizantes de crianças entre 3 e 5 anos. Participaram 103 mães que responderam ao CBCL e à Entrevista Estruturada sobre Práticas Educativas Parentais e Socialização Infantil. Os resultados revelaram que duas das síndromes que representam o agrupamento de problemas internalizantes, ansiedade/depressão e retraimento, estiveram positivamente correlacionadas ao controle crítico, uma das dimensões do controle psicológico. É possível que o controle crítico materno limite o desenvolvimento socioemocional da criança e o acesso a reforçadores, contribuindo para o surgimento do retraimento e de sintomas de ansiedade/depressão. Discute-se também a relevância de outras variáveis para a compreensão dos problemas internalizantes, como as práticas de socialização emocional.

Caracterización clinica de los aspectos comportamentales relacionados con el neurodesarrollo en niños de 2 a 5 años con antecedente de prematurez en el Hospital Militar Central; Clinical characterization of behavioral characteristics related to neurodevelopment in preschool-age patients born preterm in the Central Military Hospital.

Gómez Naranjo, Heidy Johanna; Espinosa Garcia, Eugenia; Galvis, Clara E.; Chaskel, Roberto; Ruiz Moreno, Lina Maria; Gomez Naranjo Heidy Johanna, Ruiz Moreno Lina Maria
Fonte: Universidad Militar Nueva Granada; Facultad de Medicina; Neurología Pediátrica para Pediatras Publicador: Universidad Militar Nueva Granada; Facultad de Medicina; Neurología Pediátrica para Pediatras
Tipo: bachelorThesis; Trabajo de grado Formato: pdf; pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
16.27%
Objetivo: Describir características comportamentales relacionadas con neurodesarrollo en pacientes prescolares con antecedentes de prematurez. Lugar: Consulta ambulatoria de Neuropediatría Psiquiatría Infantil del Hospital Militar Central, Bogotá – Colombia. Población: Niños con antecedente de prematuridad nacidos entre el 2008 y 2012 en el Hospital Militar Central de Bogotá - Colombia. Metodología: Revisión de historias clínicas de una muestra aleatoria de pacientes preescolares con antecedente de prematurez. Se citaron con sus padres para realizar una valoración comportamental y del Neurodesarrollo, por medio de la escalas Child Behavior Check List y Escala Abreviada del Desarrollo (EAD-1), previa firma del consentimiento informado. Diseño: Estudio transversal de una cohorte histórica de prematuros. Medición: Se realizó una medición de variables sociodemográficas, clínicas, comportamentales y del neurodesarrollo, a través de entrevista a padres, revisión de la historia clínica y valoracion de las escalas descritas. Análisis: Se realizó un análisis estadístico de cada una de las variables escritas. Se realizó además un cruce de variables según la pertinencia, utilizando las medidas de correlación de Spearman y Pearson según correspodía...

CARACTERÍSTICAS PSICOMÉTRICAS PRELIMINARES DEL HSCL-A ADAPTADO PARA ADOLESCENTES URUGUAYOS EN CONTEXTO DE VIOLENCIA

Mels,Cindy; Trías,Daniel
Fonte: Ciencias Psicológicas Publicador: Ciencias Psicológicas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2014 ES
Relevância na Pesquisa
26.74%
Este estudio tiene como objetivo realizar la adaptación lingüística y validación del Hopkins Symptom Checklist para Adolescentes (Bean et al., 2007), un instrumento de autoinforme breve, ampliamente usado en la detección de problemas internalizantes y externalizantes en adolescentes expuestos a situaciones de violencia. Tras la adaptación ligüística, involucrando a profesionales y adolescentes uruguayos, se administró el instrumento en una muestra de conveniencia compuesta por 529 adolescentes entre 12 y 16 años, alumnos de tres colegios privados católicos montevideanos de nivel socioeconómico medio-alto (46,1%) y medio-bajo (53,9%). También se aplicaron el IES-R (Weiss & Marmar, 1997), BIEPS-J (Casullo, 2002) y cuestionario sociodemográfico. Los resultados del análisis de componentes principales respaldan al modelo de dos factores establecido en estudios previos. Se encontraron valores de Alpha de Chronbach satisfactorios (.90 para la escala total; .90 y .75 para las subescalas) comparables con los establecidos anteriormente. Se confirma la correlación positiva del HSCL-A con síntomas de estrés postraumático, su relación inversa con bienestar psicológico, y su capacidad para diferenciar entre víctimas y testigos de violencia...