Página 1 dos resultados de 1057 itens digitais encontrados em 0.063 segundos

Avaliação da função respiratória do recém-nascido no período neonatal imediato; Assessment of the newborn respiratory function in the immediate neonatal period; Evaluación de la función respiratória del recien-nacido en el periodo neonatal inmediato

KIMURA, Amélia Fumiko; YOSHITAKE, Ana Paula Moracci; BUENO, Mariana; BELLI, Maria Aparecida de Jesus
Fonte: Associação Brasileira de Enfermagem Publicador: Associação Brasileira de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
85.75%
O objetivo do estudo foi Identificar os fatores preditivos e os sinais de taquipnéia transitória neonatal valorizados por enfermeiras de unidade neonatal e alojamento conjunto ao avaliar a função respiratória do recém-nascido no período neonatal imediato. Estudo transversal realizado em duas instituições hospitalares públicas da cidade de São Paulo. Participaram do estudo 28 enfermeiras que responderam um questionário estruturado relacionado às práticas de avaliar a função respiratória do neonato. As enfermeiras consideram relevantes conhecer a evolução do trabalho de parto, parto e o Apgar ao avaliar a função respiratória do neonato. Com relação aos sinais clínicos valorizam o monitoramento da freqüência respiratória, ausculta pulmonar, avaliação do nível de desconforto respiratório utilizando o Índice de Silverman-Andersen, além desses, as enfermeiras de unidade neonatal valorizaram o monitoramento da saturação de oxigênio.; The aim of the study was to identify the predictive factors and the signals of transient tachypnea of the newborn valued by the nurses who work at neonatal ward and rooming-in when they assess the newborn respiratory function during the immediate neonatal period in the first six hours after birth. A cross sectional study carried out at two public hospitals of São Paulo city. The sample consisted of 28 nurses who replied a structured questionnaire about the newborn respiratory function assessment practices. Data showed they valuated to know the evaluation of labor...

Aspectos de saúde relacionados a fatores de risco para o DM2 em adolescentes do Município de Rio Branco - AC, Brasil; Health aspects related to risk factors for T2DM in adolescents in the city of Rio Branco - Acre, Brazil

Cosson, Ionar Cilene de Oliveira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 17/10/2011 PT
Relevância na Pesquisa
85.84%
Introdução: O diabetes é considerado um problema crescente de saúde pública, devido o aumento da sua incidência e prevalência, principalmente na infância e na adolescência, além da sua inclusão entre as dez principais causas de mortalidade no Brasil e no mundo. Objetivos: Conhecer aspectos da saúde relacionados aos fatores de risco para o DM2 em adolescentes do ensino público do Município de Rio Branco Acre e a percepção dos pais dos adolescentes sobre a doença diabetes, assim como sinais e sintomas, medidas preventivas e suas aspirações sobre o tema. Procedimentos Metodológicos: O estudo quanti-qualitativo foi do tipo transversal com amostragem probabilística e representativa de 720 adolescentes, de ambos os sexos e com idades entre 10 e 18 anos, matriculados nas escolas públicas do ensino fundamental, da área urbana do Município de Rio Branco Acre. A análise estatística foi do tipo descritiva: distribuição de frequência, medidas de tendência central e medidas de dispersão. Os testes de Qui-quadrado de Pearson e Fischer foram utilizados para verificar possíveis associações entre as variáveis categóricas e, para verificar a diferença de médias, o teste t de Student. Para o estudo qualitativo utilizou-se a técnica de grupo focal e a análise de conteúdo na amostra constituída por seis pais de adolescentes com glicemias de jejum alteradas/limítrofes. Para a coleta de dados foram utilizados os seguintes instrumentos: questionário socioeconômico e demográfico...

Incidência e fatores de risco de remoção por suspeita de infecção de corrente sanguínea associada ao cateter central de inserção periférica em uma coorte de neonatos; Incidence and risk factors of removal due to suspected catheter-associated bloodstream infection of Peripherally Inserted Central Catheter in a cohort of neonates.

Magalhães, Talita Elci de Castro
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/07/2013 PT
Relevância na Pesquisa
85.83%
Introdução: o cateter central de inserção periférica (CCIP) tornou-se amplamente utilizado nas unidades de terapia intensiva neonatal (UTIN) na última década em razão da facilidade de sua instalação, permitindo a infusão de soluções endovenosas vesicantes, irritantes, hiperosmolares e de longa duração em veias centrais. Uma das complicações mais temidas relacionadas ao uso do CCIP é infecção de corrente sanguínea associada ao cateter cujo diagnóstico se confirma somente após a sua remoção, com o resultado de cultura da ponta do dispositivo e o resultado de hemocultura periférica do neonato. Objetivo: determinar a incidência de remoção por suspeita de infecção de corrente sanguínea relacionada ao CCIP e identificar os seus fatores de risco. Metodologia: coorte prospectiva composta por neonatos com CCIP internados em uma Unidade de Terapia Intensiva Neonatal de um hospital privado da cidade de São Paulo no período de 31 de agosto de 2010 a 30 de agosto de 2012. As variáveis de exposição analisadas foram às relacionadas às características demográficas e clinicas dos neonatos, procedimentos relacionados à inserção do cateter, tipo de terapia intravenosa infundida pelo CCIP e o tempo de permanência do cateter. O desfecho analisado foi o motivo de remoção do cateter - eletivo ou por suspeita de infecção. Os dados obtidos de registros de prontuário foram armazenados em planilha Microsoft Excel 2010® e analisados com o software Stata 11...

Fatores de risco, achados clínicos, laboratoriais e avaliação terapêutica em 36 bovinos com deslocamento de abomaso; Risk factors, clinical and laboratorial findings and therapeutic evaluation in 36 cattle with abomasal displacement

Câmara, Antônio Carlos Lopes; Afonso, José Augusto Bastos; Costa, Nivaldo de Azevêdo; Mendonça, Carla Lopes de; Souza, Maria Isabel de; Borges, José Renato Junqueira
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
85.78%
A contínua seleção genética para maior produção de leite em conjunto com o aumento da capacidade digestiva e profundidade corporal aumentou a susceptibilidade à ocorrência de abomasopatias, incluindo o deslocamento do abomaso. Este trabalho objetivou realizar um estudo retrospectivo sobre o deslocamento de abomaso em 36 bovinos atendidos na Clínica de Bovinos, Campus Garanhuns da Universidade Federal Rural de Pernambuco, durante o período de janeiro de 2000 a fevereiro de 2009. Foram diagnosticados 27 casos de deslocamento do abomaso à direita, seis casos de deslocamento do abomaso à esquerda e três casos de vólvulo abomasal. Onze casos considerados moderados, sem grave distensão abdominal, apetite presente para a forragem e delimitação de som metálico até o 8º espaço intercostal, foram tratados clinicamente; enquanto 20 casos com distensão abdominal moderada a severa, associada a distúrbios sistêmicos, foram considerados graves e tratados cirurgicamente. Duas vacas foram eutanasiadas devido peritonite difusa ou alterações graves na serosa do abomaso, totalizando 18 animais submetidos ao tratamento cirúrgico. Dois animais foram encaminhados para abate e três vacas chegaram prostradas e morreram sem receber nenhum tratamento. A análise dos fatores de risco identificou a estação chuvosa como estatisticamente significativa. O maior número de deslocamento do abomaso ocorreu em vacas mestiças com 24 casos (66...

Utilização de gastroscopia no despiste da EGUS / SUGE (Equine Gastric Ulcer Syndrome / Síndrome de Úlcera Gástrica Equina)

Simões, Joana de Sousa Azevedo
Fonte: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária Publicador: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Publicado em 30/05/2011 POR
Relevância na Pesquisa
85.94%
Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária; A Síndrome de Úlcera Gástrica Equina (SUGE) tem recebido nas últimas décadas uma atenção crescente, devido à sua elevada prevalência, e às suas repercussões económicas e no bem-estar dos animais. Pensa-se que a SUGE terá uma etiologia multifactorial, envolvendo vários factores de risco que predispõem à lesão da mucosa ao alterarem a acidez gástrica, a concentração de ácidos gordos voláteis ou o aporte sanguíneo. São considerados factores de risco a intensidade e regime de exercício físico, a dieta, a estabulação permanente, a terapêutica com anti-inflamatórios não esteroides e o stress. A bactéria Helicobacter pylori não foi isolada até à data em equinos, embora tenha sido descoberta outra espécie enterohepática – Helicobacter equorum. Contudo, foi identificado ADN tipo-Helicobacter em vários cavalos com ulceração gástrica. A gastroscopia é o único método de diagnóstico definitivo in vivo disponível e as úlceras são frequentemente achados gastroscópicos em animais assintomáticos, já que os sinais clínicos são normalmente inespecíficos e ligeiros. Este trabalho teve como objectivo avaliar a presença da SUGE num grupo de 12 cavalos Puro Sangue Lusitanos (PSL) por meio de gastroscopia...

Capital de risco em Portugal: gestão do risco

Perneta, Carlos
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2009 POR
Relevância na Pesquisa
75.98%
Mestrado em Gestão / Classificação J.E.L: G20, G24; Apesar de ser um instrumento de investimento importante no processo de criação de empresas e na expansão e modernização do tecido empresarial já existente, o capital de risco assume actualmente um papel reduzido na economia portuguesa. Este estudo fornece uma visão sobre o estado da arte da indústria em Portugal, com base na informação existente e complementa-a recorrendo a um estudo empírico. A esse respeito são analisados os principais factores de risco identificados pelos operadores nacionais, os elementos contratuais mais relevantes e as modalidades de financiamento mais utilizadas. Adicionalmente é dedicada atenção ao uso de títulos convertíveis e o seu papel na mitigação dos riscos de agência inerentes à relação entre as capitais de risco e os empreendedores. As conclusões obtidas indicam que em determinados aspectos, o capital de risco vem revelando alguma aproximação aos modelos internacionais de private equity, nomeadamente no crescimento recente do mercado de buyouts e também no aumento do investimento em capital-semente e start-ups. São no entanto sinais modestos estes sinais e em nada diminuem a necessidade de desenvolvimento do sector. Acresce que as capitais de risco não exploram ainda consistentemente as vantagens decorrentes de modalidades de financiamento como o financiamento faseado e das propriedades dos títulos convertíveis.; The venture capital industry is still of minor importance in the Portuguese economy...

Pequenos para idade gestacional: fator de risco para mortalidade neonatal

Almeida,Márcia Furquim de; Jorge,Maria Helena Prado de Mello
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/1998 PT
Relevância na Pesquisa
85.83%
OBJETIVO: Estudar as variáveis contempladas na Declaração de Nascimento (DN) como possíveis fatores de risco para nascimentos pequenos para a idade gestacional (PIG) e o retardo de crescimento intra-uterino como fator de risco para a mortalidade neonatal. MATERIAL E MÉTODO: As variáveis existentes na DN foram obtidas diretamente de prontuários hospitalares. Os dados referem-se a uma coorte de nascimentos obtida por meio da vinculação das declarações de nascimento e óbito, correspondendo a 2.251 nascimentos vivos hospitalares, de mães residentes, ocorridos no Município de Santo André, Região Metropolitana de São Paulo, no período de l/1 a 30/6/1992, e aos óbitos neonatais verificados nessa coorte. RESULTADOS: Obteve-se a proporção de 4,3% de nascimentos PIG, significativamente maior entre os recém-nascidos de pré-termo e pós-termo, entre os nascimentos cujas mães tinham mais de 35 anos de idade e grau de instrução inferior ao primeiro grau completo. Os recém-nascidos PIG apresentam maior risco de morte neonatal que aqueles que não apresentavam sinais de retardo de crescimento intra-uterino. CONCLUSÕES: Em áreas com menor freqüência de baixo peso ao nascer, é importante investigar a presença de retardo de crescimento intra-uterino entre os nascimentos prematuros e não apenas nos nascimentos de termo. O registro da data da última menstruação (ou da idade gestacional em semanas não agregadas na DN) facilitaria a detecção de PIGs na população de recém-nascidos.

Soroprevalência e fatores de risco para sífilis em população carcerária de Goiás

Andrade,Ana Lúcia Sampaio Sgambatti de; Martelli,Celina Maria Turchi; Sousa,Luiz Carlos Silva; Sousa,Marta Antunes de; Zicker,Fabio
Fonte: Instituto de Medicina Tropical Publicador: Instituto de Medicina Tropical
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/1989 PT
Relevância na Pesquisa
85.84%
Com o objetivo de dimensionar a prevalência da infecção pelo Treponema pallidum e determinar fatores de risco relacionados a soropositividade foram rastreados 299 presidiários no Centro Penitenciário de Atividades Industriais de Goiás (CEPAI-GO), 20 Km de Goiânia. O rastreamento sorológico foi realizado utilizando-se como critério de positividade, qualquer resultado sororeagente ao VDRL independentemente do título. Através de um questionário padronizado foram avaliados os seguintes fatores de risco: tempo de encarceramento, sinais e sintomas relativos às principais doenças sexualmente transmissíveis (DST), história de sífilis ou outras DST e práticas sexuais (homo/bissexualismo e número de parceiros). Foram calculados o valor preditivo positivo (VPP) e negativo (VPN) da história pregressa de sífilis obtida na anamnese. Uma soroprevalência global de 18,4% foi obtida, não havendo diferença entre as faixas etárias. O VPP do antecedente de sífilis foi de 26% significando que 74% dos indivíduos que referiram sífilis no passado não tiveram confirmação pelo VDRL. Entre os fatores de risco testados, a bissexualidade foi o único que apresentou associação estatisticamente significante com soropositividade (risco relativo 5...

Fatores de risco para doença trofoblástica gestacional persistente

Tiezzi,Daniel Guimarães; Andrade,Jurandyr Moreira de; Reis,Francisco José Candido dos; Lombardi,Wellington; Marana,Heitor Ricardo Cosiski
Fonte: Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia Publicador: Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2005 PT
Relevância na Pesquisa
85.96%
OBJETIVOS: avaliar o impacto dos fatores de riscos na evolução para doença trofoblástica gestacional persistente (DTGP) e selecionar grupos de pacientes para seguimento intensivo e os que poderiam se beneficiar de quimioterapia profilática. MÉTODOS: foram incluídas prospectivamente 214 pacientes com diagnóstico de mola hidatiforme completa (MHC) submetidas a esvaziamento uterino no período de 1980 a 2001. Todas as pacientes foram seguidas semanalmente com avaliação clínica e dosagem de bHCG. Consideramos como DTGP as pacientes que necessitaram tratamento adicional além do esvaziamento uterino para a resolução do caso. Foram analisados parâmetros epidemiológicos (idade, antecedentes obstétricos, raça e tipagem sanguínea) bem como indicadores de volume e agressividade da doença (volume uterino, presença de cistos teca-luteínicos e dosagem sérica de betaHCG). Os diversos fatores de risco foram avaliados isoladamente e em conjunto, sendo o risco expresso em odds ratio (OR). RESULTADOS: dentre os fatores epidemiológicos e características pessoais apenas a ausência do fator Rh foi significante (com OR de 2,3). Todos os sinais indicativos de hiperplasia do trofoblasto, representados pela altura uterina maior que a esperada para a idade gestacional...

Fatores de risco, achados clínicos, laboratoriais e avaliação terapêutica em 36 bovinos com deslocamento de abomaso

Câmara,Antônio Carlos Lopes; Afonso,José Augusto Bastos; Costa,Nivaldo de Azevêdo; Mendonça,Carla Lopes de; Souza,Maria Isabel de; Borges,José Renato Junqueira
Fonte: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) Publicador: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/05/2010 PT
Relevância na Pesquisa
85.78%
A contínua seleção genética para maior produção de leite em conjunto com o aumento da capacidade digestiva e profundidade corporal aumentou a susceptibilidade à ocorrência de abomasopatias, incluindo o deslocamento do abomaso. Este trabalho objetivou realizar um estudo retrospectivo sobre o deslocamento de abomaso em 36 bovinos atendidos na Clínica de Bovinos, Campus Garanhuns da Universidade Federal Rural de Pernambuco, durante o período de janeiro de 2000 a fevereiro de 2009. Foram diagnosticados 27 casos de deslocamento do abomaso à direita, seis casos de deslocamento do abomaso à esquerda e três casos de vólvulo abomasal. Onze casos considerados moderados, sem grave distensão abdominal, apetite presente para a forragem e delimitação de som metálico até o 8º espaço intercostal, foram tratados clinicamente; enquanto 20 casos com distensão abdominal moderada a severa, associada a distúrbios sistêmicos, foram considerados graves e tratados cirurgicamente. Duas vacas foram eutanasiadas devido peritonite difusa ou alterações graves na serosa do abomaso, totalizando 18 animais submetidos ao tratamento cirúrgico. Dois animais foram encaminhados para abate e três vacas chegaram prostradas e morreram sem receber nenhum tratamento. A análise dos fatores de risco identificou a estação chuvosa como estatisticamente significativa. O maior número de deslocamento do abomaso ocorreu em vacas mestiças com 24 casos (66...

Frequência de anticorpos e fatores de risco para a infecção pelo vírus da diarreia viral bovina em fêmeas bovinas leiteiras não vacinadas na região Amazônica Maranhense, Brasil

Chaves,Nancyleni Pinto; Bezerra,Danilo Cutrim; Sousa,Vanessa Evangelista de; Santos,Hamilton Pereira; Pereira,Hélder de Moraes
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2010 PT
Relevância na Pesquisa
85.84%
O presente estudo teve como objetivo determinar a frequência e os fatores de risco para a infecção pelo vírus da diarreia viral bovina (BVDV) em fêmeas bovinas leiteiras na região amazônica maranhense. Amostras de soro de animais não vacinados contra o BVDV e provenientes de 40 propriedades foram submetidas à técnica de ELISA indireto. Em cada propriedade avaliada, aplicou-se ainda um questionário epidemiológico para investigar os fatores de risco que poderiam estar associados à infecção pelo vírus. As amostras foram coletadas de animais que apresentavam ou não sinais clínicos sugestivos da infecção pelo BVDV. Das 400 amostras de soro analisadas, 61,5% (n=246) foram reagentes com a detecção de bovinos sorologicamente positivos em 95% (n=38) das propriedades. Dentre os fatores de risco avaliados, produção de leite (1-5L), ausência de assistência veterinária, uso de monta natural e monta natural associada à inseminação artificial apresentaram significância estatística (P<0,05) associada à infecção pelo BVDV. Os resultados do estudo indicam que a frequência de anticorpos contra o BVDV foi elevada na região amazônica maranhense e que os fatores relacionados às características das propriedades e ao manejo foram associados ao risco de infecção pelo BVDV.

Significados e percepções do homem diante da gravidez de sua companheira com síndromes hipertensivas

Carvalho, Jovanka Bittencourt Leite de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde; Ciências da Saúde Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde; Ciências da Saúde
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
75.98%
The general aim of the research was to comprehend the Social Representations constructed by the man in the face of his companion s risk pregnancy caused by hypertensive syndromes. The study is of exploratory and descriptive character in a qualitative approach developed at two public maternity hospitals, both located in Natal-RN, with 65 men whose wives had undergone high-risk pregnancy. The project was submitted to the Ethics on Research Committee of the Federal University of Rio Grande do Norte, Brazil (CEP-UFRN), with favorable report no. 81/07. For data collection, the following multimethods were employed: a word free association test; a projective test for registering mental images; and a semistructured interview schedule. The speech contents were analyzed in accordance with the Theory of Social Representations and complemented by the Central Nucleus Theory. The discussion of the results was grounded on literary findings of the companion s participation in pregnancy as well as in risk pregnancy associated with hypertensive syndromes. The data showed fear as representation s central nucleus, while recollections of that feeling referred to death of both companion and child in addition to fear of the unknown. The categories preoccupation and carefulness...

Acurácia dos índices antropométricos de obesidade central na determinação de síndrome metabólica e fatores de risco cardiovascular em mulheres com síndrome dos ovários policísticos

Costa, Eduardo Caldas
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde; Ciências da Saúde Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde; Ciências da Saúde
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
85.84%
A síndrome dos ovários policísticos (SOP) é a desordem endócrina mais comum em mulheres com idade reprodutiva. Seu diagnóstico é firmado através do consenso de Rotterdam na presença de dois dos seguintes critérios: anovulação crônica, sinais clínicos e/ou bioquímicos de hiperandrogenismo e presença de micropolicistos nos ovários. Na SOP, além das características específicas da síndrome é comum a presença de marcadores de risco cardiovascular aumentado como dislipidemia, hipertensão arterial, resistência à insulina e obesidade central Objetivos: Analisar a acurácia diagnóstica da circunferência da cintura (CC), relação cintura-estatura (RCEst), razão cintura-quadril (RCQ) e índice de conicidade (Índice C) para detecção de fatores de risco cardiovascular (FRCV) e síndrome metabólica (SM) em mulheres com síndrome dos ovários policísticos (SOP). Metodologia: Foi realizado estudo transversal envolvendo 108 mulheres na faixa etária de 20-34 anos, com diagnóstico de SOP de acordo com o consenso de Rotterdam. Foram considerados parâmetros clínicos, antropométricos e bioquímicos de avaliação do risco cardiovascular. A análise dos dados foi desenvolvida em duas etapas, conforme descrito a seguir. Fase 1: análise da acurácia dos pontos de corte previamente determinados na literatura nacional para CC...

Síndrome metabólica e fatores de risco relacionados em crianças e adolescentes com excesso de peso na cidade do Natal

Macedo, Taisa Barreto Medeiros de Araujo
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde; Ciências da Saúde Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde; Ciências da Saúde
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
95.81%
Nas últimas décadas, houve grande aumento da prevalência de obesidade, inclusive na faixa etária pediátrica. Com isso, aumentou o número de crianças e adolescentes afetados por síndrome metabólica (SM), diabetes tipo 2 (DM2) e doenças cardiovasculares (DCV), doenças anteriormente consideradas quase exclusivas de adultos. Os objetivos do estudo foram identificar e correlacionar marcadores antropométricos (IMC- índice de massa corpórea, CA- circunferência abdominal, RCQ- razão cintura/quadril, RCArazão cintura altura e PSE- prega subescapular), PAS e PAD- pressão arterial sistólica e diastólica, respectivamente, e laboratoriais (CT- colesterol total, HDL, LDL, TGL- triglicérides, I/G- razão insulina glicose, HOMA- homeostatic model assessment for insulin resistance) de risco para o desenvolvimento de SM e observar a sua prevalência em crianças e adolescentes com excesso de peso. Foi conduzido estudo transversal, em amostra aleatória, de conveniência, onde foram avaliadas 60 crianças e adolescentes com excesso de peso, atendidas no ambulatório de endocrinologia pediátrica do Hospital de Pediatria da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) com idade mínima e máxima de 7 e 15 anos, de maio de 2009 a abril de 2010. Foram admitidos os indivíduos que apresentavam sobrepeso (IMC P > 85 e < 95) ou obesidade (IMC P > 95) (CDC...

Meningites Bacterianas Agudas em crianças e adolescentes: Fatores de risco para óbito ou seqüelas precoces

NEVES, Jane Marcia Brito das
Fonte: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Medicina Tropical; Medicina Publicador: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Medicina Tropical; Medicina
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
85.98%
Objetive: To identify possible risk factors associate with poor prognosis among children and teenagers with acute bacterial meningitis Methods: Prevalence study with casecontrol analysis by review of medical records of patients aged 1 month to 19 years admitted to Tropical Disease Hospital in Goiânia Goiás with acute bacterial meningitis from 1 january 1998 to 31 december 2001 Patients who died or had one or more neurological sequelae at discharge were cosidered cases and patients with the same diagnosis but discharged with healthy recoveries as controls Risk factors for adverse outcome such as age sex proceeding area period between onset of symptoms and hospital admission history of antibiotic use etiologic agent meningeous signs level of consciousness convulsion circulatory and respiratory distress and laboratory values including peripheral white blood cels counts cerebrospinal fluid (CSF) protein level CSF glucose level and CSF white blood cels count were analysed Univariate analysis and logistics regression was used to evaluate the association between death or neurologic sequelae (depedents variables) and each risk factors (independent variable) Results: Of the 409 children and 117 teenagers admitted during the period of study 430 discharged with healthy recoveries 43 (8...

A identificação e o diagnostico precoces de sinais de risco de autismo infantil

João Luiz Leitão Paravidini
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 05/02/2002 PT
Relevância na Pesquisa
75.99%
Este trabalho de pesquisa vai ao encontro de uma das formulações que vicejam no campo da Saúde Mental, através da qual pode-se pensar que se uma criança, em seus primeiros anos de vida, puder ser aliviada do peso de seus primeiros sintomas antes da fixação ou do deslocamento dos mesmos, ela estaria em melhores condições para enfrentar uma vida. Esta proposição adquire maior densidade ao considerar a existência de condições significativamente incapacitantes inerentes ao adoecer autístico. No presente trabalho busca-se investigar a viabilização de dispositivos técnicos que permitam a execução do processo de identificação e de diagnóstico precoces de sinais de risco de autismo infantil, em crianças abaixo de três anos de idade. Empregou-se o método psicanalítico para a realização da pesquisa bem como para a análise dos resultados encontrados. Durante a etapa de identificação inicial dos sujeitos, fez-se necessário a criação de um instrumento específico que viabilizasse a detecção de crianças com sinais de risco de evolução autística, mediante as dificuldades em encontrá-las. A construção do instrumento denominado de "Ficha de Acompanhamento do Desenvolvimento Infantil" teve como parâmetro fundamental os sinais precoces de autismo infantil...

A participação dos pais na identificação de situações de risco no desenvolvimento infantil : estudo exploratório com a utilização do Parents' Evaluation of Developmental Status: Developmental Milestones [PEDS:DM]

Gonçalves, Ana Sofia Correia
Fonte: Universidade Técnica de Lisboa Publicador: Universidade Técnica de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2015 POR
Relevância na Pesquisa
95.96%
O rastreio do desenvolvimento consiste numa avaliação breve do desenvolvimento da criança por forma a identificar desvios ou atrasos que justifiquem uma avaliação mais aprofundada do desenvolvimento com vista a uma intervenção precoce e mais eficaz. Sabe-se que o enfoque exclusivo na criança, durante este tipo de avaliação, torna este momento de recolha de informação demasiado redutor e, muitas vezes, não isento de erro pelo que os pais constituem uma importante fonte de informação, dado o seu conhecimento da história da criança, da sua experiência, da sua situação atual e do contexto da própria família. Em Portugal, o rastreio precoce do desenvolvimento é efetuado sobretudo em consultas médicas de rotina, sendo a participação dos pais nestes processos, praticamente inexistente. Neste momento, estão a dar-se os primeiros passos na tradução e adaptação à realidade portuguesa, através de estudos exploratórios, de instrumentos de rastreio do desenvolvimento infantil, como a AGS e PEDS:DM, esperando-se que, num futuro próximo, os pais possam ser chamados a ter uma participação mais ativa em todo o processo de rastreio. O presente trabalho tem como objetivo dar um contributo nesse sentido, tendo sido organizado em diferentes partes ou artigos que pretendem: fazer uma revisão teórica do que já se sabe acerca do desenvolvimento infantil e do envolvimento da família; dar um contributo ao complexo e extensivo processo de adaptação de instrumentos de rastreio à realidade portuguesa...

Pequenos para idade gestacional: fator de risco para mortalidade neonatal; risk factor for neonatal mortality

Almeida, Márcia Furquim de; Jorge, Maria Helena Prado de Mello
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/1998 POR
Relevância na Pesquisa
85.83%
OBJETIVO: Estudar as variáveis contempladas na Declaração de Nascimento (DN) como possíveis fatores de risco para nascimentos pequenos para a idade gestacional (PIG) e o retardo de crescimento intra-uterino como fator de risco para a mortalidade neonatal. MATERIAL E MÉTODO: As variáveis existentes na DN foram obtidas diretamente de prontuários hospitalares. Os dados referem-se a uma coorte de nascimentos obtida por meio da vinculação das declarações de nascimento e óbito, correspondendo a 2.251 nascimentos vivos hospitalares, de mães residentes, ocorridos no Município de Santo André, Região Metropolitana de São Paulo, no período de l/1 a 30/6/1992, e aos óbitos neonatais verificados nessa coorte. RESULTADOS: Obteve-se a proporção de 4,3% de nascimentos PIG, significativamente maior entre os recém-nascidos de pré-termo e pós-termo, entre os nascimentos cujas mães tinham mais de 35 anos de idade e grau de instrução inferior ao primeiro grau completo. Os recém-nascidos PIG apresentam maior risco de morte neonatal que aqueles que não apresentavam sinais de retardo de crescimento intra-uterino. CONCLUSÕES: Em áreas com menor freqüência de baixo peso ao nascer, é importante investigar a presença de retardo de crescimento intra-uterino entre os nascimentos prematuros e não apenas nos nascimentos de termo. O registro da data da última menstruação (ou da idade gestacional em semanas não agregadas na DN) facilitaria a detecção de PIGs na população de recém-nascidos.; INTRODUCTION: Variables of birth certificates were analysed as risk factors of SGA (Small for Gestational Age) infantis...

Soroprevalência e fatores de risco para sífilis em população carcerária de Goiás; Seroprevalence and risk factors for syphilis in prisoners in Goiás, Brazil

Andrade, Ana Lúcia Sampaio Sgambatti de; Martelli, Celina Maria Turchi; Sousa, Luiz Carlos Silva; Sousa, Marta Antunes de; Zicker, Fabio
Fonte: Universidade de São Paulo. Instituto de Medicina Tropical de São Paulo Publicador: Universidade de São Paulo. Instituto de Medicina Tropical de São Paulo
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/1989 POR
Relevância na Pesquisa
85.84%
Com o objetivo de dimensionar a prevalência da infecção pelo Treponema pallidum e determinar fatores de risco relacionados a soropositividade foram rastreados 299 presidiários no Centro Penitenciário de Atividades Industriais de Goiás (CEPAI-GO), 20 Km de Goiânia. O rastreamento sorológico foi realizado utilizando-se como critério de positividade, qualquer resultado sororeagente ao VDRL independentemente do título. Através de um questionário padronizado foram avaliados os seguintes fatores de risco: tempo de encarceramento, sinais e sintomas relativos às principais doenças sexualmente transmissíveis (DST), história de sífilis ou outras DST e práticas sexuais (homo/bissexualismo e número de parceiros). Foram calculados o valor preditivo positivo (VPP) e negativo (VPN) da história pregressa de sífilis obtida na anamnese. Uma soroprevalência global de 18,4% foi obtida, não havendo diferença entre as faixas etárias. O VPP do antecedente de sífilis foi de 26% significando que 74% dos indivíduos que referiram sífilis no passado não tiveram confirmação pelo VDRL. Entre os fatores de risco testados, a bissexualidade foi o único que apresentou associação estatisticamente significante com soropositividade (risco relativo 5...

Pequenos para idade gestacional: fator de risco para mortalidade neonatal

Almeida,Márcia Furquim de; Jorge,Maria Helena Prado de Mello
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/1998 PT
Relevância na Pesquisa
85.83%
OBJETIVO: Estudar as variáveis contempladas na Declaração de Nascimento (DN) como possíveis fatores de risco para nascimentos pequenos para a idade gestacional (PIG) e o retardo de crescimento intra-uterino como fator de risco para a mortalidade neonatal. MATERIAL E MÉTODO: As variáveis existentes na DN foram obtidas diretamente de prontuários hospitalares. Os dados referem-se a uma coorte de nascimentos obtida por meio da vinculação das declarações de nascimento e óbito, correspondendo a 2.251 nascimentos vivos hospitalares, de mães residentes, ocorridos no Município de Santo André, Região Metropolitana de São Paulo, no período de l/1 a 30/6/1992, e aos óbitos neonatais verificados nessa coorte. RESULTADOS: Obteve-se a proporção de 4,3% de nascimentos PIG, significativamente maior entre os recém-nascidos de pré-termo e pós-termo, entre os nascimentos cujas mães tinham mais de 35 anos de idade e grau de instrução inferior ao primeiro grau completo. Os recém-nascidos PIG apresentam maior risco de morte neonatal que aqueles que não apresentavam sinais de retardo de crescimento intra-uterino. CONCLUSÕES: Em áreas com menor freqüência de baixo peso ao nascer, é importante investigar a presença de retardo de crescimento intra-uterino entre os nascimentos prematuros e não apenas nos nascimentos de termo. O registro da data da última menstruação (ou da idade gestacional em semanas não agregadas na DN) facilitaria a detecção de PIGs na população de recém-nascidos.