Página 1 dos resultados de 2186 itens digitais encontrados em 0.006 segundos

Avaliação institucional : a experiência da UNEMAT : entrelaçando as vozes e tecendo os fios do silêncio

Lima, Elizeth Gonzaga dos Santos
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.28%
Esta pesquisa aborda a experiência de avaliação realizada na e pela UNEMAT que tem legitimado, em sua prática, duas modalidades de avaliação: o PAIUNEMAT e o PROVÃO. A primeira, está sustentada pelos princípios do PAIUB e foi implantada a partir da decisão da própria universidade; a segunda, foi imposta pelo MEC. Este estudo teve como objetivo estudar estas modalidades de avaliação em desenvolvimento e entender as atitudes de silenciamento e pouca participação dos docentes no processo. Propôs-se a pensar sobre os motivos destas atitudes, partindo do pressuposto de que, quando estamos em silêncio, talvez, pretendamos dizer alguma coisa. Neste estudo o silêncio é entendido na perspectiva de Orlandi (1997) como algo que significa, que tem sentido. A avaliação é um processo de produção de conhecimento emancipatório, estudada na perspectiva teórica de Santos (1999, 2000), House (2000) e Saul (2000). Tomei como caminho à pesquisa etnográfica, em busca das vozes que foram entrelaçadas na tessitura dos fios do silêncio. Utilizei entrevistas (12) com professores do Campus de Cáceres e com gestores da UNEMAT, observações das relações estabelecidas entre PAIUNEMAT, gestores e comunidade acadêmica e análise de documentos do período de 1996 a 2000 referentes à avaliação institucional. Este estudo mostrou que o PAIUNEMAT é uma proposta que visa a produção de conhecimento emancipatório...

Silêncio, arte e educação transformadora

Pascucci, Maria Verônica
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 110 f.
POR
Relevância na Pesquisa
37.24%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Educação - FFC; A presente tese situa a problemática da falta silêncio e as suas consquências na sociedade atual. Através de um diálogo teórico-reflexivo tenta caracterizar a experiência do silêncio como elemento presente na vida do ser humano e, portanto, também nas entrelinhas do acontecer educativo, e analisar a arte como possibilidade de uma experiência estética transformadora, acontecimento de silêncio. Assim sendo, as experiências do silêncio e da arte podem mediar uma educação capaz de dar um sentido outro à prática educativa na medida em que oferecem elementos de transformação. Para tanto, aborda o significado da experiência, suas relações com a subjetividade e sua dimensão como acontecimento que nos surpreende e nos dá o que pensar. Trata das práticas ascéticas dos estoicos onde o silêncio, dentre outras, é considerado um dos exercícios necessários à ―constituição de um saber sobre o mundo como experiência espiritual do sujeito‖ e como ―constituição do sujeito como fim último para si mesmo, através e pelo exercício da verdade‖. A seguir, aborda o silêncio como elemento constitutivo do ser...

Silencio

Jaqueline Martins Fernandes
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 12/04/2002 PT
Relevância na Pesquisa
37.24%
Esta pesquisa tem como intuito mostrar um caminho de produção artística percorrido na busca de experiências silenciosas. Ora como representação de uma experiência vivida, ora como instrumento para tocar o silêncio. Minha produção artística se construiu de objetos, instalações e perfomances. A escolha do silêncio como tema nasceu de uma necessidade que será descrita e explicada no capítulo 1. Introdução ao Tema: A Escolha do Silêncio. O porquê da escolha desse tema dentro de uma universidade será explicado no capítulo 2 - Silêncio e Universidade. A dinâmica metodológica determinou-se via leituras plásticas, ou seja, através de textos literários, crítico literários, filosóficos, psicanalíticos, dicionários e enciclopédias - com os quais me deparei na pesquisa teórica que me inspiraram na elaboração de performances. A escolha da performance, ofereceu a meu corpo e mente experiências silenciosas, questão desenvolvida no capítulo 3 - A Escolha da Performance. Para que meu corpo e minha mente penetrassem no universo das experiências silenciosas, foram necessárias práticas de meditação, yoga, cerâmica e torno, relatadas no capítulo 4 - Práticas para o Equilíbrio. Nesta pesquisa, a maioria das performances ocorreu dentro de instalações e para algumas instalações...

O valor do silêncio na atitude educativa do homem : uma ontologia do silêncio na escola

Morais, Jackelyne Ribeiro Cintra
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
37.38%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Educação, 2010.; O presente estudo trata do silêncio na escola sob a perspectiva do inter-humano. Apoiandonos na presença-palavra de Martin Buber, tentamos ver o silêncio sob a perspectiva da dualidade da atitude do homem: como um silêncio dialógico ou como um silêncio que issifica a vida do homem. Realiza-se, portanto, uma espécie de antropologia do silêncio na escola, buscando compreender a atitude do homem face às ocorrências do silêncio na educação, identificando as formas de silêncio que a escola tem incorporado em suas atividades, bem como qual o valor do silêncio que o homem tem aprendido com a escolarização. Apresentando uma metodologia própria, dimensionada pelo propósito aqui buscado, pretendemos, por um lado, adentrar o universo de uma sala de aula, observando as atitudes educativas de professores e alunos, e, por outro, atentar para fatos decorridos nos bastidores da escola que nos permitiram também observar e, sobretudo, sentir o silêncio ali presentificado. Tais fatos observados e sentidos magicizaram-se em narrativas, compondo esteticamente textos literários inseridos no formato de um livro, cujas páginas permearam as linhas deste estudo. Na escola...

A conspiração do silêncio em cuidados paliativos : os actores, contextos e práticas na perspectiva da equipa multidisciplinar

Mendes, Tânia Sofia Reis
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2009 POR
Relevância na Pesquisa
37.24%
A conspiração do silêncio é um processo de ocultação de informação ao doente. Acontece com frequência em cuidados paliativos, contexto sensível às questões da dor, do sofrimento e da morte. O presente estudo surgiu da necessidade de conhecer a vivência da conspiração do silêncio na perspectiva da equipa multidisciplinar em cuidados paliativos. Consideramos que esta investigação terá relevância para a melhoria da prestação de cuidados paliativos ao pretender conhecer um fenómeno que parece constituir um entrave à criação de condições de humanização, de tranquilidade e de comunicação aberta, características deste tipo de cuidados. Neste sentido, elegeu-se a Grounded Theory como referencial metodológico capaz de nos ajudar na concretização deste objectivo. Através da observação participante, da realização de entrevistas e Focus Group aos elementos da equipa multidisciplinar do Serviço de Cuidados Paliativos do Instituto Português de Oncologia do Porto, conseguimos compreender como é vivenciada a conspiração do silêncio neste contexto de cuidados, na perspectiva da equipa, quer para o doente, quer para a família, quer para si própria. Através da análise dos dados percebemos que o doente...

A performance do silêncio na música contemporânea para oboé

Silva, José Fernando Oliveira e
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
37.24%
O presente estudo tem como objectivo entender todo o universo anexo à performance do silêncio na música clássica contemporânea. Numa nova perspectiva: o estudo do impacto da ansiedade num músico que se observa e que observa a sua interação com o contexto artístico que o rodeia, são estudadas todas as variáveis com influência directa no acto de percepção e gestão dos momentos de ausência de som. Tendo por base os princípios da investigação qualitativa foi criado um modelo teórico de análise na área dos estudos em performance. Este modelo foi aplicado em dois recitais realizados na Universidade de Aveiro e num concerto do Remix Ensemble da Casa da Música do Porto. O uso de ferramentas de pesquisa: O teste do Cortisol e o uso do colete Vitaljacket®, permitiu observar comportamentos fisiológicos no performer e no público nunca antes relatados. Os principais resultados desta investigação permitem aferir a elevada complexidade do fenómeno perceptivo e performativo do silêncio na música contemporânea. A pesquisa realizada permitiu observar que o silêncio na música contemporânea acontece num contexto de elevada ambiguidade semântica e que a duração dada a este num concerto, está directamente dependente do quadro fisiológico observado no performer no momento do concerto. Foi ainda possível aferir que a repetição...

Vozes do silêncio em Harold Pinter: ameaça, enigma, memória

Castro, Carla Isabel Ferreira de
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
37.4%
"Sem resumo feito pelo autor"; What when words gone? None for what then. But say by way of somehow on somehow with sight to do. With less of sight Still dim yet-. No. Nohow so on. Say better worse words gone when nohow on. Still dim and nohow on. All seen and nohow on. What words for what then? None for what then. Samuel Beckett INTRODUÇÃO - O presente trabalho propõe uma análise ao estudo do silêncio nos textos dramáticos de Harold Pinter e à forma como a importância do não dito foi trabalhada, em alguns desses textos, nas encenações para televisão e em quatro filmes, sob o signo da ameaça, do enigma e da memória. Uma dissertação em Literatura Inglesa, no contexto da dramaturgia de um autor aliada a uma temática específica, pressupõe, à partida, uma concentração na análise do texto e na importância dos seus conteúdos semânticos, a par com uma contextualização do tema proposto. Ao optar por centrar a reflexão sobre o silêncio, escolhi um objecto que tem estado pouco enfatizado, no âmbito da análise crítica contemporânea, que tem vindo a denotar uma orientação mais voltada para a faceta política de Pinter. Porém, o estudo do silêncio, nas peças do autor, foi um dos primeiros pontos realçados na abordagem de 1970...

Experiência do silêncio no auto-retrato : o silêncio como sensação

Matias, Pedro Miguel Figueiredo
Fonte: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa Publicador: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /03/2010 POR
Relevância na Pesquisa
37.28%
Dissertação de Mestrado em Filosofia – Estética; A presente pesquisa tem por objectivo propor um entendimento do silêncio como sensação, pretendendo demonstrar a possibilidade desta ser vivida no auto-retrato. Com base na obra Francis Bacon - Logique de la Sensation, procurou-se então compreender a noção de sensação e do modo como esta nos atinge, sendo necessária a criação de um corpo sem órgãos como forma de a vivenciar, de tê-la na carne, de senti-la. Seguidamente tratou-se da vasta influência do silêncio, numa tentativa de compreensão da especificidade que se procurava trabalhar – silêncio enquanto um “nada cheio de tudo”, como silêncio “potenciador” e “transmissor”. Posteriormente foi tratado o tema do autoretrato procurando uma análise onde se pretende entender como é que o diálogo entre criador e criação acontece. Baseada na ideia de espelho e deste como forma de entrada no caos deleuziano, propôs-se aqui o auto-retrato como uma necessidade de reflexão sobre o duplo – aquele que não é mais do que o “Eu virtual”. Deve-se entender o autoretrato como uma marca do “Eu virtual” na superfície real. Para uma final compreensão do silêncio como sensação indigitou-se um último exemplo – o auto-retrato sem retratado. O auto-retrato é então uma presença do “não-presente”...

Silêncio nas organizações: uma revisão e discussão da literatura

Moura-Paula,Marcos Júnior de
Fonte: Universidade Presbiteriana Mackenzie Publicador: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.38%
O objetivo deste trabalho é apresentar como o silêncio tem sido estudado por pesquisadores de gestão ou áreas afins (como psicologia ou comunicação organizacionais). Ignorado por longo tempo, o silêncio emerge como uma área frutífera de pesquisa devido a diversas consequências que ele pode causar para os empregados (estresse, angústia, baixa autoestima e dissonância cognitiva), para as organizações (absenteísmo, maior rotatividade, baixa produtividade) e para a sociedade (não denúncia de ilegalidades cometidas pelas organizações). Faz-se um levantamento bibliográfico com base na divisão em três ondas de pesquisa sobre a evolução dos estudos de voz e silêncio nas organizações baseado em Brinsfield, Edwards e Greenberg (2009), com foco no silêncio. Da primeira onda (1970-1980) são apresentados: o conceito de voz e a subsunção do silêncio ao conceito de lealdade; as "espirais de silêncio" e o "efeito mudo" (MUM effect). Da segunda onda (1980-2000): a "denúncia de irregularidades organizacionais" (whistleblowing); a "discordância organizacional baseada em princípios" (principled organizational dissent); a justiça organizacional; a "promoção de questões" (issue selling); a cidadania organizacional; o ostracismo social e a "síndrome do surdo" (deaf-ear syndrome). Da terceira onda (2000 em diante): o silêncio organizacional; o silêncio dos empregados; retirada do trabalho (job withdrawal); aprendizagem organizacional e transferência de conhecimento. Observou-se que as pesquisas...

O silêncio do arguido no direito processual penal brasileiro

Hartmann, Helen
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Teses e Dissertações Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
37.32%
Resumo: A primeira Constituição brasileira a consagrar expressamente o direito ao silêncio foi a Constituição da República de 1988 (inciso LXIII do artigo 5.º). O Código de Processo Penal em vigor, por sua vez, prevê, desde 1941, o direito ao silêncio (artigo 186); este dispositivo, entretanto, ao admitir que do exercício do direito ao silêncio pudessem emanar prejuízos ao cidadão que o invocasse, inviabiliza a efetividade material do direito. Com o advento da CR de 1988, tem-se revogada esta redação do artigo 186 do CPP; na prática, porém, o exercício do direito ao silêncio por parte do cidadão continuou frequentemente interpretado em seu desfavor. A Lei n.º 10.792, promulgada em 1.º dezembro de 2003, alterou, dentre outros, o artigo 186 do CPP: acrescentou-lhe o parágrafo único, pelo qual não se admite interpretar o exercício do direito ao silêncio em prejuízo da defesa. Não obstante, novamente, a realidade de quem exerce ou poderia exercer o direito ao silêncio pouco se alterou. Faz-se pertinente, portanto, estudar o direito ao silêncio no direito processual penal brasileiro para compreender seu alcance e (in)efetividade material. A compreensão do direito ao silêncio em âmbito processual penal se confunde com a própria evolução histórica dos sistemas processuais penais. Para tanto...

Criador, criação e criatura: os intervalos de silêncio enquanto bastidores para o nascer do poema

Neu, Daniela Damaris
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
37.2%
Este estudo apresenta uma discussão acerca do processo criativo no âmbito da poesia, campo em que há que se considerar não apenas o poema, o ato da escrita, mas o que o sucede e, principalmente, o que o antecede. Acredito que existe um elemento que é essencial nesse processo: o silêncio. Existe silêncio antes do poema, primordial a sua existência. E existe silêncio após o poema, seja após sua escrita ou após sua leitura. Vários importantes teóricos posicionam-se com relação à criação da poesia, muitos deles mencionando justamente o silêncio, e emprestam suas teorias para reforçar nossos argumentos. Entre eles estão Blanchot, Bachelard, Trevisan, Pavese, Orlandi, Pound, Paz, Lezama Lima, Borges, Barthes, Valéry, Zambrano, entre outros. Une-se a eles não mais um poeta que também faz teoria, mas um poeta, Élvio Vargas, que traz na própria poesia a possibilidade para identificarmos traços que permitem dizer que existe algo além do poema, e que é esse algo além a matéria-prima para a palavra poética. Esta, por sua vez, nasce nos intervalos entre um e outro silêncio.; This study presents a discussion about the creative process in the context of poetry, a field in which we must consider not only the poem...

A dupla poética do silêncio: uma análise de Fogo morto e Cartilha do silêncio.

Oliveira, Izabel Cristina da Costa Bezerra
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Estudos da Linguagem; Linguística Aplicada; Literatura Comparada Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Estudos da Linguagem; Linguística Aplicada; Literatura Comparada
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.2%
This research presents a reading of the poetics of silence in the profile and actions of characters in Fogo morto, by Paraiba s novelist José Lins do Rego and Cartilha do silêncio, by Sergipe s writer José Francisco Costa Dantas. As a starting point, we intend to demonstrate, through analysis, how the traditional issue of patriarchy, installed in rural areas of Northeast Brazil, live their momentum of rise and decline in different social spaces within narratives. This article shows how man lives tensions caused by the socio-political changes that will gradually be deployed in their environment due to the process of transition from traditional to modern life. From this perspective, this reading encourages a critical reflection on the social space of the mills and farms at the time of their rise and decay, as well as the various gender relationships between the feminine and the masculine world. The analysis indicates that all the changes both in family and social space unfold a world of silent variants and this paper takes as its theoretical basis the concept of silence built from the reflections of Eni Puccinelli Orlandi (2002), Barros Lourival Holland (1990 ), Luiz Costa Lima (1974) and Marisa Simons (1999).; Universidade Estadual do Rio Grande do Norte; Esta pesquisa apresenta uma leitura sobre a poética do silêncio no perfil e nas ações das personagens de Fogo morto...

Ferdinand de Saussure: de silêncio e de autoria

Vinhais, Eminéa Aparecida
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
37.4%
Este trabalho propôs-se a realizar, inicialmente, uma reflexão sobre o silêncio de Ferdinand de Saussure, linguista suíço, considerado o pai da linguística moderna e do estruturalismo, e questionar algumas ocorrências, como a não publicação do Curso de Linguística Geral nem de suas pesquisas, atestadas pelos seus manuscritos; também o fato de Saussure não ter dito aos seus alunos o conteúdo desses manuscritos, lugar de reflexões e escrita de suas pesquisas; bem como a razão de o linguista ter se autocreditado trinta anos de silêncio. As inquetações sobre esse silêncio de Saussure permitiram que o foco desta pesquisa se direcionasse para duas questões, a saber: a autoria, uma vez que o Curso de Linguística Geral foi editado pelos alunos de Saussure, Bally e Sechehaye (1916), e o deslocamento do silêncio de Saussure para o silêncio em Saussure, no sentido de que seus manuscritos com os brancos, as rasuras e as hiâncias, além das teorizações do Curso de Linguística Geral flagram uma outra forma de silêncio.Tais análises, permaneceram sob a égide de uma perspectiva psicanalítica de sujeito do inconsciente, conforme Freud e Lacan. Assim, quanto à autoria de Saussure sobre o Curso de Linguística Geral, o intuito foi ultrapassar uma noção ingênua sobre autor...

O silêncio em Vida Secas

Ramos, Málter Dias
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
37.38%
Este estudo destina-se à análise do discurso pelo silêncio na obra Vidas Secas, de Graciliano Ramos. Desse modo, podemos depreender como a abordagem linguística é preponderante, vista as condições socioculturais de produção, permeadas por fatores históricos, situacionais, políticos, ideológicos, culturais. Para compreender as diversas manifestações do silêncio como discurso, é preciso entender a materialidade simbólica específica do silêncio. Nesse caso, as dificuldades de comunicação da personagem Fabiano, bem como o silêncio que lhe é peculiar, são exemplos que estão relacionados à própria secura do espaço. A técnica da narrativa em 3ª pessoa, o que não é comum nas obras de Graciliano Ramos, constitui-se como um elemento que vem comprovar essa dificuldade das personagens em se comunicar e optarem pelo silêncio em diversas ocasiões. Observamos na narrativa em análise o fato de os filhos de Fabiano e Sinhá Vitória não possuírem nomes (O Menino Mais Velho e o Menino Mais Novo). Há uma política de silêncio constitutiva de um sentido que nos indica que para dizer é preciso o não-dizer. O silêncio das personagens é responsável pelo processo de zoomorfização que ocorre com o homem em Vidas Secas. É uma maneira de significar...

A poética do silêncio em Vidas secas e a Hora da estrela

Silva, Carlos Augusto Moraes
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
37.28%
Ao eleger como corpus de análise as obras Vidas Secas (1938) e A Hora da Estrela (1977), a presente dissertação busca evidenciar como o silêncio instaurado no discurso das personagens e na arquitetura das narrativas em estudo se configura como um mecanismo de expressão. Para atingir tais objetivos, serão utilizadas como arcabouço teórico-crítico as obras Linguagem e Silêncio: ensaios sobre a crise da palavra (1988), de George Steiner e o ensaio A Estética do Silêncio (1987), de Susan Sontag. Pretende-se igualmente problematizar o engenho artístico de Graciliano Ramos e Clarice Lispector, autores que fizeram, de suas narrativas, uma forma de protesto contra a linguagem literária institucionalizada. Steiner e Sontag estabelecem uma crítica mordaz ao que chamam de “verbosidade”, trivialidades disfarçadas de erudição que ameaçam o poder de comunicação e expressão da arte contemporânea e lançam uma inquietante questão para a crítica e historiografia literária: Terá nossa civilização, em virtude da desumanidade que praticou e acobertou, perdido direito a esse luxo que chamamos de Literatura? Nesse contexto, o artista mais atento pergunta-se: Onde está o silêncio necessário para que se possam ouvir as metamorfoses? Ramos e Lispector...

Silentium: el silencio cósmico como imagen en la Edad Media y en la Modernidad

Prado-Vilar, Francisco
Fonte: Universidad de Alcalá. Servicio de Publicaciones Publicador: Universidad de Alcalá. Servicio de Publicaciones
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
37.2%
Este artículo presenta un estudio iconográfico, histórico y teórico de las ilustraciones del pasaje apocalíptico del «silencio en el cielo» (Apocalipsis 8:1) en un grupo de manuscritos del Comentario al Apocalipsis de Beato de Liébana datados entre los siglos x y xii. Se exponen las líneas de investigación fundamentales para una aproximación a esta iconografía analizando cómo hubiera podido ser el prototipo en la edición original perdida del Comentario de Beato, así como la evolución y condiciones de producción y recepción de estas imágenes en el contexto de la renovatio del monacato hispano y, concretamente, en el marco de la práctica de la lectio divina, donde el silencio adquiría significados complejos que nada tienen que ver con la concepción moderna del silencio como «la ausencia de sonido». Desarrollando un análisis comparativo entre estas miniaturas y las obras creadas por artistas de vanguardia como John Cage y Robert Rauschenberg en torno a la poética y los significados del silencio, se pone de manifiesto la sofisticación de los iluminadores medievales y su capacidad para crear una serie de obras maestras sin parangón en el arte occidental por su brillantez en la exploración del silencio como imagen y sus modalidades de materialización sobre el pergamino.; This essay focuses on the illustrations of the apocalyptic passage of “silence in heaven” (Revelation 8.1) in a group of medieval manuscripts of the Commentary on the Apocalypse by the Spanish monk Beatus of Liébana...

El silencio como material en las pr??cticas art??sticas contempor??neas.

Torres Cant??n, Sonia
Fonte: Universidade de Granada Publicador: Universidade de Granada
Tipo: Dissertação de Mestrado
SPA
Relevância na Pesquisa
37.2%
This project arises as a research of the possibilities of the silence like a main tool within the creative processes. A study at a theoretical and practical level about how to represent the silence. An intention of discovering certain areas of the silence as a practice of its impossibility. John Cage pointed that authentic silence does not exists, and here, it is presented shaped up as a metaphor looking for new carrying out manners. The research finally stops at silence through the flamenco, the dance; reflecting about what is happening at every moment, where it will be seen in format of drawing, video-creation and happenings.; Este proyecto se plantea como una investigaci??n de las posibilidades del silencio como ???herramienta??? protagonista en los procesos de creaci??n. Un estudio a nivel te??rico y pr??ctico sobre c??mo representar el silencio. Un intento de descubrir determinadas zonas de silencio c??mo pr??ctica de su imposibilidad, ya se??al?? John Cage que el silencio aut??ntico no existe, y aqu??, se presenta en forma de met??fora buscando nuevos modos de hacer. La investigaci??n se detiene finalmente en el silencio a trav??s del flamenco, la danza; reflexionando sobre lo que acontece en todo momento, donde se visualizar?? en formatos de dibujo...

Calados por Deus ou de como Angola foi arrasada pela história : os tons do silêncio no processo de construção da identidade angolana e sua representação na ficção de Pepetela

Conte, Daniel
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.2%
Com relação ao conjunto da obra de Pepetela - Arthur Mauricio Pestana dos Santos, procurase evidenciar o trajeto construído por Angola para a edificação de sua identidade. Um processo que começou a gerar-se desde o primeiro contato com o colonizador, representado, aqui, pela chegada de Diogo Cão à Foz do Rio do Zaire em 1489. Importante dizer que este caminho está evidenciado nas narrativas de Pepetela. Além disso, este trabalho pretende traçar o perfil do Novo-Homem angolano e de sua identidade que surge com as tradições em conflito, com a superação das diferenças tribais, historicamente fomentadas pelos colonizadores, além de se deter sobre as relações de imposição simbólica dentro da organização sistêmica da Luta de Libertação. Aliás, a única fuga possível dessa imposição é a habitação de silêncios de diversos tons que fazem o homem construir-se a partir dos valores da revolução ou de sua negação. O trabalho divide-se em quatro partes: a de fomentação da Luta anticolonialista e estruturação perfilática do Novo-Homem angolano, que se erguerá a partir da tomada de consciência de sua História e da transgressão dos códigos tribais que impedem sua autodeterminação, muito bem expressados n'As aventuras de Ngunga e em Mayombe; a da representação das relações sociais no pré-independência...

O silêncio de Deus diante do sofrimento humano na teologia de Bruno Forte

Vian, Ludinei Marcos
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
37.2%
A dissertação aborda o tema do Silêncio de Deus diante do sofrimento humano, na teologia de Bruno Forte. Tem por objeto de estudo o silêncio de Deus e o sofrimento humano. Os objetivos são: apresentar a teologia de Bruno Forte, responder o porquê do silêncio de Deus diante do sofrimento humano e demonstrar a participação e presença de Deus no centro da história humana. O método é de pesquisa bibliográfica. Os resultados são encontrados no que Bruno Forte escreve sobre a Teologia como Companhia, Memória e Profecia, e no que escreve sobre a Trindade que se manifesta como Silêncio, Palavra e Encontro. Estes resultados são obtidos a partir de uma teologia da cruz que é a certeza que Deus está no sofrimento. A certeza da vitória da vida sobre a morte. Nela confirma-se que Deus não é ausente no silêncio, mas é companhia. A partir dessa certeza abre-se a perspectiva de ver no rosto dos que sofrem a presença de Deus.; The paper focus the thematic: The Silence of God face human suffering, according to Bruno Forte theology. Object of study is the silence of God and human suffering. The objectives are: to present the theology of Bruno Forte, answer why the silence of God in the face of human suffering and demonstrate the participation and presence of God in human history center. The method is literature. The results are found in Bruno Forte writes about Theology and Company...

As primícias da infância: silêncio e devaneio na prosa poética de Bartolomeu Campos de Queirós

Trindade, Hérica Jacinto
Fonte: Universidade Católica de Brasília Publicador: Universidade Católica de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: Texto
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.3%
O presente trabalho objetiva estudar a prosa poética do autor mineiro Bartolomeu Campos de Queirós, buscando apreender uma poética do silêncio, articulada à do devaneio, em suas estórias infantis, em especial nas obras Ciganos e O livro de Ana. A pesquisa iniciase com uma discussão teórica dos elementos essenciais às obras literárias que tem a infância como princípio imaginativo e operativo. Com efeito, o primeiro capítulo apresenta os constituintes das obras literárias que se dedicam a poetizar a infância: imaginação e memória, devaneio poético, linguagem e silêncio, este último desdobrando-se em “silêncio fundante” e “silenciamento”. Segue-se, no segundo capítulo, uma breve apresentação do autor mineiro, identificando-se, em linhas gerais, algumas de suas estórias que escolhem o silêncio, em articulação com o devaneio poético, como sendo a raiz originária e originante da infância, núcleo de força que vigora na alma das personagens e de todos nós. Em sequência, nesse mesmo capítulo, trazemos algumas reflexões sobre as prosas poéticas Ciganos e O livro de Ana, nas quais o silêncio se mostra o principio poético que preside uma profusão de significações que ampliam e transformam o horizonte existencial de suas personagens. Em Ciganos revela-se a presença de silenciamentos que atravessam a existência dos protagonistas...