Página 1 dos resultados de 19574 itens digitais encontrados em 0.013 segundos

Efeitos de intensidades de pastejo e períodos de ocupação da pastagem na massa de forragem e nas perdas e valor nutritivo da matéria seca do capim-mombaça (Panicum maximum Jacq. cv. Mombaça).; Effects of grazing intensity and paddock grazing periods on mass of herbage, losses and nutritional value of mombaçagrass (Panicum maximum Jacq.).

Gomes, Marcos Antonio
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 10/08/2001 PT
Relevância na Pesquisa
36.7%
O experimento foi conduzido na FZEA/USP, Pirassununga, de julho de 1998 a junho de 2000, com objetivo de descrever os efeitos de intensidades de pastejo e de períodos de ocupação da pastagem na massa de forragem, perdas e valor nutritivo do capim-Mombaça. Foram estudados os efeitos de três intensidades de pastejo, representadas por três ofertas de forragem: baixa = (4%) - 4kg de matéria seca verde (MSV) para cada 100kg de peso animal em pastejo por dia; média = (8%) e alta = (12%) e dois períodos de ocupação dos piquetes, um e três dias. A área experimental constituía-se de 24 piquetes de 400 m2 cada (20 x 20 metros), divididos em quatro blocos de seis piquetes cada. Foram considerados dois períodos experimentais: época das águas (verão agrostológico), quando foram realizados quatro pastejos, com período de descanso de 35 dias e época da seca (inverno agrostológico), sendo realizados dois pastejos, com período de descanso de 70 dias. O delineamento experimental foi em blocos completos ao acaso, com um arranjo fatorial 3 X 2 para tratamentos (3 ofertas x 2 períodos de ocupação), em parcelas subdivididas no tempo (pastejos), com 4 repetições. No verão, a produção de matéria seca verde do capim-Mombaça foi maior quando se fez o manejo mais leniente da pastagem...

Produtividade de grãos e variação temporal de fitomassa seca da cultura de feijão em função de doses de nitrogênio.; Grain yield and temporal variation of dry mass of the common bean crop as function of nitrogen doses.

Tisot, Daniela Arnold
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/11/2002 PT
Relevância na Pesquisa
36.69%
Com o objetivo de caracterizar a variação temporal de fitomassa seca de raízes, hastes, folhas e órgãos reprodutivos, e de verificar o efeito da adubação nitrogenada no rendimento de grãos e na produção de fitomassa seca dos diferentes órgãos da cultura de feijão (Phaseolus vulgaris L.) no florescimento, conduziu- se um experimento na área do Departamento de Produção Vegetal, Esalq, Universidade de São Paulo, Piracicaba-SP. O solo foi classificado como NITOSSOLO VERMELHO Eutroférrico; a variedade cultivada foi IAC-Carioca Tybatã (hábito de crescimento indeterminado), e o delineamento estatístico foi o inteiramente casualizado. Os tratamentos foram constituídos de combinações dos fatores doses de nitrogênio (0, 60 e 120 kg.ha -1 ) e épocas de avaliação (nove estádios feno lógicos). Os seguintes parâmetros foram avaliados: fenologia da cultura, a fitomassa seca de raízes, hastes, folhas e órgãos reprodutivos, em cada estádio fenológico, e o rendimento de grãos e seus componentes. Para descrever o padrão de variação da fitomassa seca de raízes, hastes, folhas, órgãos reprodutivos e fitomassa seca total, foram ajustados modelos não lineares utilizando o procedimento NLIN (Non LINear regression) do SAS â System (SAS Institute...

Identificação de genes e promotores relacionados ao estresse de seca em cana-de-açúcar e obtenção de plantas transgênicas; Identification of genes and promoters related to drought stress in sugarcane and the generation of transgenic plants

Horta, Carolina Gimiliani Lembke
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 22/04/2013 PT
Relevância na Pesquisa
36.67%
A cana-de-açúcar possui uma característica única entre as plantas de interesse econômico mundial: a capacidade de acumular altos níveis de sacarose no colmo. No Brasil, em virtude do aumento da demanda interna e mundial por fontes energéticas renováveis, é nítida a expansão da cultura canavieira para regiões menos propícias para cultivo, como as regiões secas do centro-oeste brasileiro. O déficit hídrico é um dos principais agentes que afetam o desenvolvimento das plantas e a obtenção de variedades melhor adaptadas é fundamental para a sustentabilidade e expansão da agroindústria canavieira. Neste sentido, genes regulados por seca são alvos importantes para a obtenção de plantas transgênicas mais tolerantes ao estresse. Como a expressão constitutiva do transgene pode causar efeitos indesejáveis nas plantas transgênicas, também é necessária a identificação de promotores induzíveis pelo estímulo ambiental. O objetivo deste trabalho é a identificação de genes e sequências promotoras reguladas pela seca em cana-de-açúcar que, além de contribuir com o entendimento dos mecanismos envolvidos na tolerância ao estresse, podem ser utilizados como alvos para obtenção de plantas transgênicas mais resistentes. Para a identificação de genes diferencialmente regulados por seca...

Sistema antioxidante de cana-de-açúcar em resposta à seca; Antioxidant system of sugarcane to drought response

Camargo, Isabela Amaral de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 05/08/2013 PT
Relevância na Pesquisa
36.64%
Cultivares de cana-de-açúcar com tolerância à seca e alta produtividade são desejáveis para a rápida expansão do cultivo da cana-de-açúcar em regiões caracterizadas por um período de déficit hídrico prolongado. Nas plantas, o estresse hídrico induz o dano oxidativo devido ao aumento da produção de espécies reativas de oxigênio (ROS) sem o seu consequente controle. A tolerância à seca pode incluir mecanismos distintos que permitam que as plantas mantenham o metabolismo em níveis normais, exigindo um sistema antioxidante robusto para inativar ROS, o qual consiste de vias enzimáticas, incluindo superóxido dismutase (SOD), catalase (CAT), ascorbato peroxidase (APX), glutationa redutase (GR), glutationa-S-transferase (GST) e glutationa peroxidase (GPX). A elucidação dos mecanismos bioquímicos e moleculares adotados pela cana-de-açúcar em resposta à deficiência hídrica seria relevante para o desenvolvimento de genótipos tolerantes, contribuindo para uma redução na necessidade de água para irrigação. Duas cultivares selecionadas com base em seu comportamento contrastante na resposta à seca foram avaliadas, 'IACSP94-2094' considerada tolerante e 'IACSP97-7065' considerada sensível à seca. O déficit hídrico foi imposto via suspensão da irrigação 4 meses após o plantio em casa de vegetação. A desidratação indicada tanto pelo potencial hídrico da folha quanto pelo conteúdo relativo de água (CRA) corrobora com a redução na assimilação de CO2 (A)...

Terra do Sal: Projeto de um museu do sal em Praia Seca, Araruama, RJ

João, Cristiane Ramos Vianna
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.72%
O presente trabalho tem por objetivo propor a criação de um Museu do Sal na localidade de Praia Seca, Araruama- RJ. O museu tem como objetivo pesquisar e comunicar as memórias sobre os saberes e fazeres da atividade salineira e a história da formação da localidade de Praia Seca. Pretende compartilhar com os princípios da Nova Museologia quanto ao seu plano de integração ao meio-ambiente e à participação ativa da comunidade de Praia Seca. O acervo a ser constituído contará principalmente com depoimentos de diferentes atores participantes da história da atividade salineira de Praia Seca, utilizando a metodologia da história oral. Pretendemos que o Museu do Sal seja um “lugar de memória” e que a relação dele com a cidade contribua para a valorização das memórias e a escrita da história local assim como o desenvolvimento e dinamismo do lugar.; The present thesis proposes the creation of a Museum of the Salt at the location of Praia Seca, City of Araruama, Rio de Janeiro. The Museum aims to search and communicate the memories about the knowledge and expertises of the salt-making activity and the history of the formation of the Praia Seca locale. Intends to encompass the principles of the New Museology regarding its integration plan to the environment and the active participation of the community of Praia Seca. The acquis will mainly be formed by testimonials from different actors who participate in the history of the salt-making activity at Praia Seca...

Residências secundárias : manifestações e dinâmicas do fenômeno nos espaços rurais de Itaara e Restinga Seca - RS

Wandscheer, Elvis Albert Robe
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.64%
A dinâmica da sociedade contemporânea, no espaço rural, apresenta uma série de mudanças em relação àquele espaço que contemplava tão somente o setor produtivo. A nova realidade do rural aponta para um caminho ainda sendo traçado e que, não raro, não encontra rumos precisos e passiveis de definição concisa, na qual o rural e a agricultura não se constituem mais em sinônimos e as transformações e diversificações nos cenários rurais envolvem novas demandas e problemáticas, como a conservação da natureza, arquitetura e outros tantos elementos de um passado em que se projeta uma outra velocidade dos eventos no tempo. Muito embora o fenômeno de residências secundárias não se constitua num evento especialmente recente, se destacam os novos contornos que o mesmo tem apresentado frente aos espaços nos quais as residências secundárias encontram-se alocadas, sobretudo no âmbito do rural. As variadas e complexas relações com o espaço expressam, direta e indiretamente, uma série de implicações na dinâmica das mesmas, repercutindo nas múltiplas relações econômicas, sociais, ambientais, culturais e, por conseguinte, repercutindo na esfera político-administrativa. Diante desta perspectiva, o objetivo da presente pesquisa consiste em examinar as mobilidades espaciais de residências secundárias...

Estudo dos processos de gestão de seca : aplicação no estado do Rio Grande do Sul

Albuquerque, Tatiana Máximo Almeida
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.69%
A aplicação de gestão de riscos em eventos extremos como a seca é um fator primordial para redução de impactos sociais, além de auxiliar na utilização racional dos recursos naturais e financeiros. Na busca da eficiência da minimização dos efeitos da seca, vários países têm investido em estudos que utilizam índices para detectá-la, quantificá-la e monitorá-la. Entre os índices mais conhecidos têm-se o Índice Padronizado de Precipitação (SPI), que avalia a variação da precipitação em várias escalas de tempo, e o Índice de Aridez (IA), utilizado pela UNESCO para caracterização climática. Aliado a estes índices são desenvolvidos planos de gestão de riscos da seca. No Brasil a política de secas sempre foi voltada a gestão de crises, resultando num problema crônico de grandes impactos no Nordeste e, recentemente, também no Rio Grande do Sul (RS), como nos anos de 2004 e 2005. Nesta época, mais de 450 municípios decretaram situação de emergência devido à seca e houve a maior quebra de safra da história. Esta pesquisa objetivou avaliar a metodologia de gestão de secas utilizada pela Defesa Civil – RS, propondo a utilização de sistema de alerta baseado no SPI e IA e a adoção de um sistema de gestão de riscos fundamentado na avaliação...

Linhagens de milho contrastantes para tolerância à seca e na eficiência de utilização do nitrogênio

Machado, Rogério Alessandro Faria
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: ix, 90 f. : il., gráfs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
36.64%
Pós-graduação em Agronomia (Agricultura) - FCA; O presente trabalho teve por objetivo avaliar parâmetros fisiológicos e acúmulo diferencial de matéria seca e nutrientes em linhagens de milho contrastantes para tolerância à seca e eficiência de utilização do nitrogênio. Foram desenvolvidos 2 experimentos em casa de vegetação da Embrapa Milho e Sorgo, Sete Lagoas – MG. No primeiro se foram avaliadas 4 linhagens de milho, 2 tolerantes (L6.1.1 e L13.1.2) e 2 sensíveis à seca (L1147 e L1170) submetidas a 2 regimes hídricos (controle e estresse) e fases da cultura (estádio V6, florescimento e ambas). O estresse no estádio V6 não influenciou nas características avaliadas, porém o défice hídrico durante o florescimento resultou em retardamento no florescimento das linhagens sensíveis com elevada resistência estomática e potencial hídrico resultando em significativa redução na transpiração. A produção de matéria seca das linhagens foi influenciada pelo défice hídrico. A produção de espigas e grãos das linhagens tolerantes foi muito superior às linhagens sensíveis. No segundo experimento as linhagens L13.1.2 e L1170 foram submetidas a 2 regimes hídricos (controle e estresse) e duas doses de nitrogênio (20 e 80 mg dm-3 solo) durante o florescimento. O défice hídrico e a menor dose de nitrogênio aumentaram o intervalo entre os florescimentos masculino e feminino. As linhagens exibiram redução na resistência estomática quando se aplicaram 80 mg N dm-3 solo. A adição de maior dose de N propiciou acréscimos significativos na matéria seca das folhas e espigas...

Resistência à seca em plântulas de espécies arbóreas da floresta estacional semidecídua; Drought resistance in seedlings tree species of semideciduous tropical forest

Luciano Pereira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/06/2011 PT
Relevância na Pesquisa
36.74%
Apesar da alta pluviosidade nas florestas tropicais, há grande variação na disponibilidade hídrica para as plantas. Em escala local, essa disponibilidade pode variar dependendo da localização dos indivíduos em clareiras, sua posição no relevo e a composição do solo. Em escala regional, variações relacionadas ao volume e distribuição das chuvas, aliadas às alterações climáticas sazonais, podem também gerar diferentes condições de déficit hídrico, aumentando as taxas de mortalidade das espécies arbóreas mais sensíveis, em especial no estádio de plântula. Considerando o cenário mundial de mudanças climáticas, torna-se urgente a compreensão dos mecanismos que determinam a ecologia das comunidades das florestas tropicais, principalmente em relação aos padrões de chuvas e secas. Neste trabalho analisamos as diferentes estratégias de resistência à seca de plântulas de espécies arbóreas, com o objetivo de entender como diferentes espécies arbóreas respondem à variação da disponibilidade hídrica, de modo a conhecer como essa variação filtra as espécies e conseqüentemente contribui para organizar a comunidade florestal. No primeiro capítulo apresentamos as principais estratégias de resistência à seca e as possíveis abordagens teóricas...

Influência da temperatura e do teor de humidade do solo na área foliar e acumulação de matéria seca durante o estabelecimento da ervilha (Pisum sativum L.) e do milho (Zea mays L.) e do girassol

Andrade, José; Abreu, Francisco
Fonte: Sociedade das Ciências Agrárias e Portugal Publicador: Sociedade das Ciências Agrárias e Portugal
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
36.64%
O crescimento foliar e a acumulação de matéria seca durante o estabelecimento da ervilha (Pisum sativum L., var. Ballet), do milho (Zea mays L., var. Lorena) e do girassol (Helianthus annuus L., var. Flora-sol) foram estudados em função da temperatura e do teor de água num solo Pmg(Évora) e num Cb (Lisboa), entre Junho de 1995 e Novembro de 1996. Mediu-se a temperatura do solo a 2 e 4 cm de profundidade, a temperatura do ar e a humidade do solo. A área foliar das plântulas foi estimada a partir de medições do comprimento e da largura de cada folha. A acumulação de matéria seca foi avaliada pela pesagem da parte aérea das plântulas após secagem em estufa. Os dados foram analisados com base no conceito de tempo térmico. Para teores de humidade superiores a 50% da capacidade utilizável de cada solo, a área foliar durante o estabelecimento da ervilha e do milho aumentou linearmente com a temperatura acumulada, enquanto que a do girassol aumentou exponencialmente durante o mesmo período. A relação entre a acumulação de matéria seca de qualquer das culturas e a temperatura acumulada foi exponencial. O tipo de solo influenciou significativamente o “início da expansão foliar” da ervilha e do girassol, a “taxa térmica de expansão foliar” do milho e a acumulação de matéria seca da ervilha e do milho. O “início da expansão foliar” da ervilha ocorreu mais cedo no solo Cb enquanto que o do girassol ocorreu mais cedo no solo Pmg. A expansão foliar do milho foi mais rápida no solo Pmg. A acumulação de matéria seca da ervilha foi mais rápida no solo Cb...

Expansão da área foliar e acumulação de matéria seca durante o estabelecimento da ervilha (Pisum sativum L.) e do milho (Zea mays L.) em dois tipos de solos, a diferentes temperaturas e teores de humidade.

Andrade, José; Abreu, F
Fonte: SPCS, ESACB Publicador: SPCS, ESACB
Tipo: Aula
POR
Relevância na Pesquisa
36.67%
O estabelecimento de uma cultura determina em larga escala a sua produtividade e é, em grande medida, controlado pela temperatura e pela humidade do solo. Um rápido crescimento foliar e uma rápida acumulação de matéria seca são fundamentais para um estabelecimento adequado. O crescimento foliar e a acumulação de matéria seca durante o estabelecimento da ervilha (Pisum sativum L.), do milho (Zea mays L.) e do girassol (Helianthus annus L.) foram estudados em função da temperatura e do teor de água num solo Pmg (Évora) e num Cb (Lisboa), entre Novembro de 1993 e Novembro de 1996. Mediu-se a temperatura do solo a 2 e 4 cm de profundidade, a temperatura do ar e a humidade do solo. A área foliar das plântulas foi estimada a partir de medições do comprimento e da largura de cada folha. A acumulação de matéria seca foi avaliada pela pesagem da parte aérea das plântulas após secagem em estufa. Os dados foram analisados com base no conceito de tempo térmico. Para teores de humidade superiores a 50% da capacidade utilizável de cada solo, a área foliar durante o estabelecimento da ervilha e do milho aumentou linearmente com a temperatura acumulada, enquanto que a do girassol aumentou exponencialmente durante o mesmo período. A relação entre a acumulação de matéria seca de qualquer das culturas e a temperatura acumulada foi exponencial. Baixos teores de humidade do solo afectaram negativamente o crescimento foliar e a acumulação de matéria seca. Em condições hídricas favoráveis...

Avaliação da seca global num clima de mudança

Ramalho, Maria Inês Vieira Lopes
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
36.7%
Tese de mestrado em Ciências Geofísicas, apresentada à Universidade de Lisboa, através da Faculdade de Ciências, 2013; As Secas são fenómenos que afectam a humanidade desde os tempos mais remotos. O impacto que exercem nos ecossistemas conferem-lhes o estatuto de desastre natural, sendo também responsável por grandes impactos socioeconómicos à escala global. Desta forma, desde os anos 70 que têm sido desenvolvidos diversos índices para identificar e quantificar as secas em intensidade, duração e extensão espacial, sendo largamente utilizado o Standardized Precipitation Index (SPI), um índice baseado na precipitação que é invariante no tempo e espaço. Mais recentemente foi desenvolvido um novo índice, Standardized Precipitation Evapotranspiration Index (SPEI), que tem em consideração não só a precipitação como também o efeito da temperatura e da evaporação nas secas. A incorporação da temperatura no cálculo do SPEI pretende ser uma mais valia na compreensão das secas no contexto do aquecimento global. O índice Normalized Soil Moisture (NSM), que tem como base o conteúdo de água no solo, foi igualmente analisado. Neste estudo são utilizadas os resultados das simulações histórica (1961-2005) e do futuro RCP8.5 (2005-2100) do modelo EC-Earth para calcular e analisar os 3 índices de seca referidos...

Adaptabilidade e estabilidade de cultivares de milho para produtividade de matéria seca e degradabilidade ruminal da silagem.

GOMES; M.de S.; PINHO, R.G. von; OLIVEIRA, J.S. e; RAMALHO, M.A.P.; VIANA, A.C.
Fonte: Revista Brasileira de Milho e Sorgo, Sete Lagoas, v. 1, n. 2, p. 83-90, maio/ago. 2002. Publicador: Revista Brasileira de Milho e Sorgo, Sete Lagoas, v. 1, n. 2, p. 83-90, maio/ago. 2002.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.69%
Estudaram-se os fatores de adaptabilidade e estabilidade de cultivares de milho para caracteres associados a qualidade da silagem, em diferentes condições ambientais. Foram avaliados dez cultivares em diferentes locais e safras agrícolas (Capinópolis, Janaúba, Lavras e Sete Lagoas, nas safras de 1997/98, 1998/99 e 1999/00, e Coronel Pacheco, nas safras de 1997/98 e 1998/99). Em todos os ambientes, o delineamento experimental utilizado foi o de blocos casualizados, com três repetições. No estádio farináceo-duro, procedeu-se à colheita das plantas da parcela, que foram cortadas e pesadas, para a determinação do peso da amostra seca ao ar. Em seguida, a matéria seca das amostras das repetições de cada cultivar foi misturada, moída e passada em peneira de 5 mm, para a avaliação de degradabilidade in situ da matéria seca, após 24 horas de incubação no rúmen de bovino. As análises de adaptabilidade e estabilidade foram realizadas utilizando os procedimentos de Eberhart e Russel (1966) e Annicchiarico (1992). Foi estimado também um índice para seleção das cultivares obtido a partir da multiplicação do carácter produção de matéria seca pela degradabilidade, utilizando as médias de cada ambiente. Observou-se que a interação cultivares e ambientes foi significativa apenas para o carácter produtividade de matéria seca. As cultivares avaliadas diferem quanto à adaptabilidade e à estabilidade de produtividade de matéria seca. A metodologia de Annicchiarico(1992) discriminou as cultivares superiores quanto à produtividade de matéria seca...

Influência de doses de boro na produção de massa seca de plantas de urucuzeiro (Bixa orellana L.): cultivares Embrapa 36 e Embrapa 37.

LOPES, E. C. S.; VIEGAS, I. de J. M.; CARVALHO, J. G. de; FRAZÃO, D. A. C.; CONCEIÇÃO, H. E. O. da; RODRIGUES, J. E. L. F.
Fonte: Amazônia: Ciência & Desenvolvimento, Belém, PA, v. 3, n. 5, p. 113-124, jul./dez. 2007. Publicador: Amazônia: Ciência & Desenvolvimento, Belém, PA, v. 3, n. 5, p. 113-124, jul./dez. 2007.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.69%
Avalia-se o efeito de doses de B sobre a produção de massa seca da parte aérea e das raízes dos cultivares de urucuzeiro ( Bixa orellana L) Embrapa 36 e 37, em condições de casa de vegetação. As plantas foram cultivadas em solução nutritiva contendo as doses de boro 0; 0,5; 1,0; 2,0 e 4,0 mg.L-1. A semeadura foi realizada em tubetes contendo uma mistura de terra preta, serragem e esterco de gado curtido nas proporções de 3:1:1. Os resultados foram submetidos à análise de variância utilizando-se o Sistema de Análise Estatística (SAS). Foram efetuadas as análises de regressão da massa seca da parte aérea, das raízes e total, em função das doses de B. O cultivar Embrapa 36 apresentou decréscimo na produção de massa seca das raízes desde a dose de 0,5 mg.L-1, no entanto, nessa dose não houve diferença entre a quantidade de massa seca produzida entre os dois cultivares, observou-se que, nas doses superiores a 1,0 mg.L-1, o cultivar Embrapa 36 apresentou sintomas visuais de toxidez. A maior produção de massa seca na parte aérea foi obtida pelo cultivar Embrapa 37, na dose de 0,5 mg.L-1 de B. O cultivar Embrapa 36 apresentou comportamento semelhante ao descrito para massa seca das raízes fortalecendo a idéia de que este cultivar seria menos exigente em B do que o cultivar Embrapa 37. O cultivar Embrapa 37 apresentou maior produção de massa seca total na dose de 0...

Influência do estresse de fósforo na acumulação de matéria seca e nutrientes em diferentes cultivares de milho.

ALVES, V.M.C.; VASCONCELLOS, C.A.; MAGNAVACA, R.; PITTA, G.V.E.
Fonte: In: REUNIÃO BRASILEIRA DE FERTILIDADE DO SOLO, 18., 1988, Guarapari. Resumos. Vitória: EMCAPA: EMATER-ES, 1988. p. 35-36. Publicador: In: REUNIÃO BRASILEIRA DE FERTILIDADE DO SOLO, 18., 1988, Guarapari. Resumos. Vitória: EMCAPA: EMATER-ES, 1988. p. 35-36.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.67%
Com o objetivo de estudar a influencia do estresse de fosforo na acumulacao de materia seca e de nutrientes em diferentes cultivares de milho, conduziu-se um experimento em solucao nutritiva com sete cultivares de diferentes origens geneticas, dois niveis de fosforo (0,3 mg.1-1 e 3,0 mg. 1-1) e quatro epocas de colheita (transplantio 6, 12 e 18 dias apos transplantio). Tres plantas de cada cultivar foram cultivadas em vasos contendo 1,8 litros de solucao nutritiva de Steinberg, pH5,0, com troca de solucao a cada dois dias. Na colheita, as plantas foram separadas em partes aerea e raiz e a materia seca analisada para fosforo, potassio, calcio e magnesio. Observou-se que com o decrescimo de fosforo na solucao nutritiva de 3,0 mg.1-1 para 0,3 mg.1-1, a reducao da taxa de acumulacao de materia seca da parte aerea foi diferente entre os cultivares. A taxa de acumulacao de materia seca na raiz sofreu decrescimo em dois cultivares, sendo que nos demais houve aumento. As variacoes observadas na taxa de acumulacao de materia seca total entre os cultivares nao correlacionaram-se com a taxa de acumulacao total de fosforo, nem com a capacidade de producao de materia seca por unidade de fosforo absorvido. Esta relacao de eficiencia (gramas de materia seca/miligrama de fosforo)...

Análise do papel do microtranscritoma na tolerância à seca em cana-de-açúcar : Analysis of sugarcane microtranscritome in drought tolerance; Analysis of sugarcane microtranscritome in drought tolerance

Lara Isys Dias
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 22/06/2015 PT
Relevância na Pesquisa
36.69%
A cana-de-açúcar (Saccharum spp.) é a cultura mais promissora para a obtenção de energia renovável, tendo sua produção movida pelo setor sucroenergético. O Brasil é o maior produtor mundial e os cultivares atualmente utilizados são híbridos interespecíficos aneuplóides, resultado do melhoramento genético clássico. As espécies selvagens que deram origem a esses cultivares, Saccharum officinarum e Saccharum spontaneum, possuem características importantes para a produção como alto teor de sacarose e resistência à doenças e estresse abióticos, respectivamente. Contudo, as perdas de produtividade são frequentes nas regiões produtoras. A regulação gênica mediada por microRNAs pode estar relacionada a mecanismos de tolerância a estresses abióticos. Os microRNAs são sequências de RNA de 19-24 nucleotídeos. Esses pequenos RNAs (sRNAs) atuam no silenciamento gênico através da clivagem ou repressão da tradução de genes alvos, por similaridade quase perfeita de suas sequências. Neste trabalho foi realizada a análise do microtranscritoma de plantas de cana-de-açúcar com 11 meses, cultivadas em campo sob regimes de irrigação (controle) ou sequeiro (estressado). Amostras de sRNAs folhas de quatro cultivares foram sequenciadas (RB867515...

Estudo observacional sobre os eventos de seca meteorol?gica e hidrol?gica na regi?o de Marab?-PA no sudeste da Amaz?nia Oriental

CHAVES, Patr?cia Malcher
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.74%
O objetivo do presente trabalho foi investigar os aspectos observacionais dos eventos de seca meteorol?gica e hidrol?gica na regi?o de Marab? localizada no sudeste do Par? na Amaz?nia oriental. Utilizou-se uma base de dados mensais de precipita??o e cota no per?odo de 1971 a 2010. Os eventos de seca meteorol?gica foram selecionados atrav?s de ?ndices de precipita??o negativa (segundo a metodologia do ?ndice de anomalia de chuva- IAC) e os eventos de seca hidrol?gica do rio Tocantins foram baseados em ?ndices extremos de cota fluviom?trica abaixo do normal (atrav?s da metodologia da anomalia padronizada). Para as condi??es de seca meteorol?gica, os eventos concentram-se em sua grande maioria nas categorias de seca Fraca (FRA) e Moderada (MOD), com maior frequ?ncia de seca FRA nos meses de Fevereiro (38%), Junho (37%) e Dezembro (34%), enquanto que a seca MOD ? mais frequente em Agosto (39%), Setembro (42%) e Outubro (32%). Quanto aos eventos de seca hidrol?gica (cota fluviom?trica abaixo do normal) do rio Tocantins, os resultados mostram que a ocorr?ncia mensal dos eventos ? aleat?ria e pode ser observado ao longo de todo ano, independente do m?s ser de enchente ou vazante. A dura??o dos eventos n?o apresenta regularidade ao longo do per?odo estudado. Quanto ? estrutura din?mica dos padr?es oce?nicos e atmosf?ricos de grande escala associados aos eventos de seca meteorol?gica e hidrol?gica observaram-se que os eventos est?o relacionados com um padr?o de aquecimento (El Ni?o) no Pac?fico equatorial e condi??es de aquecimento no Atl?ntico tropical norte...

Bases morfo-fisiológicas da resistência à seca do amendoim: um contributo

Lauriano, Joaquim Augusto
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
36.72%
"Sem resumo feito pelo autor"; Em Angola, a "seca" é uma dura realidade com pesados reflexos sociais na agricultura e em todas actividades humanas, exigindo intervenção urgente. A seca limita a produção agrícolo-alimentar pelos seus efeitos nos processos fisiológicos, com destaque para a fotossíntese, via pela qual as plantas, primeiro elo das cadeias agrícolas e ecológicas, obtêm cerca de 95% da biomassa e praticamente 100% da bio-energia. Para além disso, impede a conveniente utilização dos solos, pois mesmo na zonas "húmidas" há a contar com a quadra (ou quadras) do "cacimbo" e com as interrupções (kiangalas) e irregularidades da estação chuvosa. Embora a diversidade de situações seja grande, da floresta densa húmida, quase equatorial, ao deserto, onde quase não chove, as paisagens, as gentes e a hidrologia mostram eloquentemente, através do território, a dureza da "seca". A própria guerra intensificando o êxodo rural para o litoral mais árido tem agravado a seca. Por seu turno a "Global Climate Change" acarretando maior irregularidade pluvial, tem vindo a trazer um contributo também negativo. O mesmo podemos dizer da desertificação pelo homem, por reduzir a capacidade de armazenamento de água do solo e a fertilidade deste...

Divergências funcionais e estratégias de resistência à seca entre espécies decíduas e sempre verdes tropicais

Souza,Bruno Cruz de; Oliveira,Rafael Silva; Araújo,Francisca Soares de; Lima,André Luiz Alves de; Rodal,Maria Jesus Nogueira
Fonte: Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro Publicador: Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2015 PT
Relevância na Pesquisa
36.67%
Analisamos a variação funcional entre espécies decíduas (ED) e sempre verdes (ESV) para compreender as divergências nas estratégias de tolerância e evitação à seca. O estudo foi realizado em um fragmento de floresta tropical sazonalmente seca, localizada no munícipio de Pentecoste (3°47'S, 39°16'W), Ceará, Brasil. Mensuramos 17 traços funcionais foliares em 17 ED e cinco ESV, sendo 12 morfofuncionais, um fenológico e quatro fisiológicos. Verificamos que as ED exibiram maior taxa de fotossíntese por massa (Amassa), menor longevidade foliar (LF) e massa foliar específica (MFE) quando comparadas às sempre verdes. Esses traços foram considerados traços-chaves preditores das estratégias de evitação e tolerância à seca. As ED e ESV apresentaram uma demanda conflitante entre tolerância à seca e taxa fotossintética, pois a LF foi negativamente correlacionada com à Amassa. Embora tenham demonstrado diferenças claras na MFE e LF não observamos diferenças significativas na Aárea e gs, consequentemente, ED e ESV não diferiram na eficiência no uso da água durante o período chuvoso. Apesar da variabilidade substancial dentro do grupo...

Efecto de la altura y frecuencia de corte sobre la producción de materia seca y proteína cruda de Tithonia diversifolia (Hemsl) A. Gray

Lugo Soto,Maria; Molina,Francelina; González,Ignacio; González,Johan; Sánchez,Eudomar
Fonte: Instituto Nacional de Investigaciones Agricolas INIA, Maracay, Venezuela. Publicador: Instituto Nacional de Investigaciones Agricolas INIA, Maracay, Venezuela.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2012 ES
Relevância na Pesquisa
36.67%
Para evaluar el efecto de la altura y frecuencia de corte en la producción de materia seca y proteína cruda de Tithonia diversifolia, se realizó un experimento en el Campo Experimental Ciudad Bolivia del Instituto Nacional de Investigaciones Agrícolas (INIA), ubicado en Ciudad Bolivia, estado Barinas a 08º 22` N y 70º 36´ O, y una elevación de 186 m.s.n.m. Se utilizó un diseño experimental de bloques al azar con tres repeticiones en un arreglo factorial de los tratamientos en parcelas divididas. En la parcela principal, se aleatorizaron las alturas de corte (20 y 50 cm) y en la parcela secundaria las frecuencias de corte (30, 60 y 85 días). Se evaluó materia seca total (MST), materia seca comestible (MSC) que resultó de la sumatoria de materia seca de hojas (MSH) y materia seca de tallos tiernos con diámetro < 6mm (MSTT), materia seca de tallos grueso con diámetro > 6mm (MSNC), la proporción de los componentes hojas:tallos y la proteína cruda (PC). La MST, MSC y MSNC mostraron diferencias significativas (P<0,05) para frecuencia de corte, obteniéndose la mayor producción a los 85 días, con valores de 2,58; 0,53 y 2,05 kg/planta, respectivamente. La relación de hoja:tallos tiernos: tallos gruesos fue de 18:3:78, en ambos factores. La proteína cruda mostró diferencias significativas para altura y frecuencia de corte...