Página 1 dos resultados de 279 itens digitais encontrados em 0.014 segundos

Concepções de popularização da ciência e da tecnologia no discurso político: impactos nos museus de ciências; Concepts of science and technology popularization in the political speech: some thoughts on science museums

Navas, Ana Maria
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/04/2008 PT
Relevância na Pesquisa
66.57%
Esta pesquisa busca caracterizar as concepções de popularização da ciência e da tecnologia (C&T) que permearam o discurso e as ações do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) do Brasil, na gestão 2003-2006. Como parte do processo, foram exploradas as relações que, nesse discurso, são estabelecidas entre museus de ciências, popularização da ciência e divulgação científica, tomando como referência uma ação especificamente desenvolvida pelo MCT no âmbito dos museus de ciências: o Edital Seleção Pública de Propostas para Apoio a Museus e Centros de Ciências, formulado em 2003. Como referenciais teóricos, foram utilizados estudos desenvolvidos no âmbito da sociologia da ciência, da comunicação pública da ciência, da divulgação científica e da comunicação em museus. A pesquisa teve abordagem qualitativa, usando dados coletados em documentos e em entrevistas. Os documentos foram textos oficiais do MCT no período 2003-2006 e projetos apresentados ao Edital; as entrevistas consideraram consultores do Comitê Temático de Divulgação Científica do CNPq e profissionais de museus de ciências beneficiários do Edital. Os dados coletados mostram que a área de popularização da C&T está sendo legitimada politicamente pelo MCT por meio da consolidação do Departamento de Difusão e Popularização da C&T e por meio de financiamentos...

Relações entre ciência, tecnologia e sociedade em museus de ciências; Relations between science, technology, and society in science museums

Contier, Djana
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/04/2009 PT
Relevância na Pesquisa
66.5%
Este trabalho analisa como museus de ciências no Brasil exploram as relações e as interferências mútuas entre ciência, tecnologia e sociedade, utilizando como principais referenciais a educação com enfoque ciência, tecnologia e sociedade (CTS), e a comunicação pública da ciência. A escolha da educação com enfoque CTS está relacionada à discussão sobre a importância da formação de cidadãos críticos diante das questões de ciência e tecnologia (C&T), incluindo a abordagem ciência, tecnologia, sociedade e meio ambiente (CTSA). Já a escolha da comunicação pública da ciência se dá pelo seu debate sobre a mudança na forma de participação do público nas tomadas de decisão sobre C&T. Esses dois referenciais desafiam as instituições que atuam na interface ciência e público a repensar seus objetivos e propósitos. Um questionamento ainda mais relevante, se levados em consideração o crescimento e o fortalecimento dos museus de ciências no Brasil nos últimos anos. Para este projeto, foram selecionadas e analisadas três exposições de diferentes museus de ciências nacionais: Educação Ambiental, do Museu de Ciências e Tecnologia/PUC-RS; Reprodução e genética, do Espaço Biodescoberta do Museu da Vida/Fiocruz...

Atividade de aprendizagem em museus de ciências; Learning activity in science museums

Bizerra, Alessandra Fernandes
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 14/08/2009 PT
Relevância na Pesquisa
56.52%
Os museus, independentemente de sua tipologia e contexto de origem, mantêm em comum seu caráter de conservação e preservação do patrimônio cultural, bem como sua disponibilidade em ressignificá-lo. Embora historicamente o papel social dessas instituições tenha se alternado em força e motivos, uma dimensão torna-se evidente: os museus, nos modelos conhecidos hoje, apresentam-se como espaços educativos, organizados, com conhecimento humano historicamente construído, compartilhado e reproduzido por sujeitos ativos. Mas como os museus conduzem desse processo, considerando seu público como composto por sujeitos que atribuem valores e significados a esse patrimônio? Buscando uma reflexão sobre o entendimento do papel social dos museus no que tange à apropriação e re-produção da cultura, foi utilizado o referencial histórico-cultural, baseado nas ideias de Vigotski, Leontiev e Davidov e focado o processo de aprendizagem de conceitos e práticas. Com essa escolha, procurou-se compreender como está estruturada uma atividade de aprendizagem, de ressignificação do patrimônio, em museus de ciências. Assumiu-se, a priori, que essas instituições são locais em que o processo de aprendizagem está presente, mas não necessariamente a atividade de aprendizagem. Diferenciou-se...

Biodiversidade e museus de ciências: um estudo sobre transposição museográfica nos dioramas; Biodiversity and science museums: a study on the transposition museographic dioramas

Oliveira, Adriano Dias de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 07/05/2010 PT
Relevância na Pesquisa
46.45%
O estudo em questão teve como principal objetivo analisar como o tema biodiversidade, no que diz respeito à forma em como é conceituado e a valores a ele atribuído, aparece nos dioramas de exposições de museus de ciências. Para tal, a pesquisa visou à compreensão dos processos de transformação do discurso científico para o discurso expositivo, tendo como referencial teórico o conceito de transposição didática, aqui entendida como transposição museográfica. O foco em biodiversidade deve-se as proporções que o termo ganhou nas últimas décadas, em que o mesmo sobrepujou os limites científicos, sendo incorporados novos significados a ele, e que por sua vez vem exigindo estratégias educacionais diferenciadas dos locais que objetivam utilizá-lo como instrumento de articulação em educação para ciência. Os motivos que nos conduziram a delinear este trabalho encontram-se nos questionamentos sobre o tema biodiversidade e de como um espaço educativo, em especial os museus, abordam-no fazendo uso de um dos seus objetos expositivos mais tradicionais, os dioramas. Foram selecionados para esta pesquisa dois museus nacionais - Museu de História Natural Capão da Imbuia e Museu de Ciências e Tecnologia da PUC/RS - onde foram analisados dois dioramas de cada um. Por se configurar como uma pesquisa qualitativa a coleta de dados se deu por meio de entrevistas a cientistas que investigam a biodiversidade e a um responsável de cada museu estudado...

Centros e museus de ciência e tecnologia; Science and technology centers and museums

Massabki, Paulo Henrique Bernardelli
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 12/04/2011 PT
Relevância na Pesquisa
46.59%
Os centros e museus de ciência e tecnologia foram pouco estudados sob o aspecto arquitetônico. É proposto o conceito de centro de ciência e tecnologia, cuja particularidade é ser focado na experiência e nos fenômenos, e não nos objetos. Existem instituições específicas relacionadas a esse tipo de instituições, em especial o CIMUSET / ICOM, ASTC, ECSITE e ABCMC. Os centros de ciência são protagonistas das mudanças museológicas desde seu surgimento, nos anos 1930. O equivalente da experiência estética dos museus de arte nos museus de ciência é a experiência do processo da ciência. Os objetivos dos centros de ciência são: educacional, divulgação científica, debate e participação, social, motivação, lazer, impacto urbano. Seus públicos alvos principais são famílias e escolas. A internet, a realidade virtual e outras novas tecnologias têm grande impacto nos museus. A interatividade com objetos não é condição suficiente para o aprendizado. São necessários níveis mais profundos de interatividade e interações sociais para o sucesso do aprendizado. Os modelos interativos dos centros de ciências são os equivalentes aos objetos originais nos acervos dos museus tradicionais. A mediação humana é a mais indicada forma de interlocução entre a instituição e o visitante...

A comunicação científica em museus de ciência e o papel do mediador; The scientific communication in science museums and the role of human mediation

Carvalho, Tassiana Fernanda Genzini de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 29/03/2012 PT
Relevância na Pesquisa
56.35%
Os museus existem desde a Grécia Antiga, mas apenas recentemente, principalmente a partir da metade do século XX, é que se começou a dar importância para a dimensão educativa que esses espaços podem desenvolver. Desde então, as exposições passaram a se preocupar em ressignificar os objetos expostos, pensando no conteúdo que eles podem carregar consigo. Entre a intenção dos idealizadores de uma exposição e as possíveis interpretações dos visitantes há um espaço, e cabe aos mediadores fazer a ponte entre esses dois pontos. Esses mediadores, em geral, são estudantes de graduação, que atuam muitas vezes improvisando, criando um repertório de exemplos, analogias e explicações para aproximar o conteúdo científico de uma exposição do visitante. Este trabalho analisou os mediadores da Estação Ciência (USP), quais os recursos por eles utilizados e com quais intenções eles produzem esses discursos, para então compreender o processo dessa produção na tentativa de comunicar o conhecimento científico. Buscamos nos apoiar nas teorias da Transposição Didática (Chevallard) e do Discurso Pedagógico (Bernstein), entendendo que o museu é um espaço que promove a formação de conceitos e que favorece as interações sociais capazes de promover a aprendizagem...

A criança nos museus de ciências: análise da exposição Mundo da Criança do Museu de Ciência e Tecnologia da PUCRS; The child in science museums: analysis of the exhibition World´s Children Museum of Science and Technology PUCRS

Iszlaji, Cynthia
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 11/05/2012 PT
Relevância na Pesquisa
56.47%
O estudo em questão teve como objetivo principal analisar se e como os museus de ciências levam em consideração a criança pequena em suas ações, em especial a exposição. Para tal, a pesquisa visou à compreensão da concepção de criança e infância a partir das mudanças ao longo do tempo, através dos principais teóricos da área. Nesta pesquisa a concepção de criança e infância está fundamentada nas discussões de Vygotsky, cuja teoria caminha numa perspectiva histórico-cultural. A criança que emerge dos estudos dessa teoria é uma criança a ser compreendida como sujeito histórico, social e cultural, uma vez que ela influencia e é influenciada pelos determinantes que constituem a formação social no qual se encontra inserida. A escolha do contexto da pesquisa baseou-se nos resultados do questionário enviado para os museus de ciências brasileiros com objetivo de mapear as instituições que desenvolvem exposições e/ou ações educativas voltadas para o público infantil. Para este projeto, foi selecionada a exposição Mundo da Criança no Museu de Ciência e Tecnologia da PUCRS, por apresentar uma área destinada para crianças pequenas de 3 a 6 anos. Por se configurar como uma pesquisa qualitativa a coleta de dados se deu por meio de entrevistas ao conceptor da exposição investigada...

Os objetos nos museus de ciências: o papel dos modelos pedagógicos na aprendizagem; The objects in science museums: the role of pedagogical models in learning.

Figueroa, Ana Maria Senac
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 21/08/2012 PT
Relevância na Pesquisa
66.51%
Esta pesquisa teve por objetivo caracterizar o papel pedagógico dos objetos/modelos nos museus de ciências. Assim, consideramos, neste estudo, os objetos no museu que foram construídos com a intenção de favorecer as relações de ensino e de aprendizagem. Buscamos apontar o papel pedagógico dos objetos em exposições de museus, bem como caracterizar o potencial do objeto em expressar determinados produtos e processos na aprendizagem, ao ser apresentado em uma exposição de museu. Além disso, procuramos identificar aspectos relacionados aos conceitos e processos que os sujeitos são capazes de perceber, ao observar o objeto em uma exposição. A abordagem metodológica se fundamentou no referencial da pesquisa qualitativa e foi selecionado o Museu de Ciências Naturais da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. A escolha do modelo do esqueleto da preguiça gigante se justificou por tratar do objeto que, pelo seu tamanho e posição expográfica chama especialmente a atenção do público. Além disso, ele tem um papel importante no desenvolvimento de estudos de biologia e de paleontologia, bem como reúne uma gama muito grande de características importantes, o que o tornou adequado para a pesquisa. Selecionamos para a entrevista...

Educação, ciência e saúde no museu: uma análise enunciativo-discursiva da exposição do Museu de Microbiologia do Instituto Butantan; Education, Science and Health at the Museum: an enunciative-discursive analysis of the exhibition at the Museum of Microbiology, Instituto Butantan

Gruzman, Carla
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 25/09/2012 PT
Relevância na Pesquisa
56.42%
Esta pesquisa teve por objetivo compreender e analisar os movimentos de constituição de autoria dos profissionais que assumem o papel de conceptores em museus de ciências no processo de produção do discurso expositivo. Consideramos que o discurso expositivo diz respeito não somente aos saberes dos sujeitos envolvidos na concepção e no desenvolvimento das exposições, mas se refere também às condições de produção que caracterizam o processo como um todo e os sentidos atribuídos na materialização desse discurso. A abordagem metodológica utilizou o referencial das pesquisas qualitativas em educação e teve como foco a exposição de longa duração do Museu de Microbiologia do Instituto Butantan (SP). O referencial teórico adotado tem por base os pressupostos da abordagem sócio-histórica para o estudo da linguagem de Mikhail Bakhtin e seu Círculo, que evidencia características dialógicas em diferentes meios textuais e se objetiva como acontecimento concreto relacionado às condições que circunscrevem a vida dos sujeitos e as posições por eles assumidas. Para a análise, recorremos às contribuições que auxiliam a abordar o princípio de autoria na produção discursiva, tais como dialogismo, enunciado, horizontes sociais...

A mediação em museus de Ciências da Universidade de São Paulo: a experiência no Museu de Anatomia Veterinária Dr. Plínio Pinto e Silva e na Estação Ciência; Mediation in the science museums of the University of São Paulo: the experiences of Museu de Anatomia Veterinária Dr. Plinio Pinto e Silva and Estação Ciência

Braga, Joana Soares
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 14/09/2012 PT
Relevância na Pesquisa
56.46%
Os museus de ciências são reconhecidos por seu caráter educativo e por sua contribuição ao desenvolvimento sociocultural da sociedade por meio da divulgação científica. No ambiente universitário, os museus assumem atividades de extensão. Nessas atividades, eles se responsabilizam por compartilhar o ensino e a pesquisa com a comunidade. Nesse contexto, esta dissertação aborda a noção da mediação como elemento essencial para a experiência do visitante no museu. A mediação é diretamente responsável pela apropriação da informação que pode ocorrer nesses espaços. É a partir dela que o visitante estabelece conexões e reflexões que estimulam o desenvolvimento de seu pensamento crítico. Na Universidade de São Paulo foram selecionados dois museus de Ciências - o Museu de Anatomia Veterinária Dr. Plínio Pinto e Silva e a Estação Ciência - para que fossem observadas as mediações neles existentes, distinguidas entre mediação humana e mediação por dispositivos não humanos. Foram aplicados questionários junto ao público visitante, majoritariamente composto de estudantes. Também foram entrevistados professores e profissionais dos museus. Constatou-se que a mediação é um conceito de entendimento variado para os profissionais e que se molda na prática das visitas. Ela está presente nos museus através do mediador humano e também de dispositivos não humanos...

O teatro em museus e centros de ciências: uma leitura na perspectiva da alfabetização científica; The theater in museums and science centers: a reading from the perspective of scientific literacy

Moreira, Leonardo Maciel
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 20/08/2013 PT
Relevância na Pesquisa
46.39%
Essa pesquisa tem como objetivo analisar articulações estabelecidas entre o Teatro nos Museus e Centros de Ciência e a alfabetização científica, no intuito de desvelar como peças teatrais do projeto Núcleo de Artes Cênicas da Estação Ciência (NAC), da Universidade de São Paulo, podem favorecer a alfabetização científica. Para isso focalizou-se em problematizar o Teatro enquanto ação de museus e centros de ciências, bem como suas possíveis interações com a exposição. A pesquisa foi realizada na perspectiva da análise qualitativa e foi realizada em duas etapas, um estudo exploratório e um estudo de caso. Os dados foram coletados por meio de questionário, entrevistas e análise de documentos (projeto submetido ao CNPq, texto da peça, filmagem da encenação e relatório técnico). Os resultados encontrados demonstraram que a proposta de alfabetização científica implícita no NAC contempla as dimensões natureza da ciência e da tecnologia e a relação entre ciência, tecnologia, sociedade e meio ambiente. A dimensão conceitos e conhecimentos básicos da ciência e da tecnologia é contemplada em menor intensidade, salvo nos momentos em que o NAC se mobilizou para construir as denominadas aulas espetáculo. Especificamente com respeito ao espetáculo analisado os diversos sistemas cênicos são mobilizados na abordagem das diferentes dimensões da alfabetização científica...

Musealização da natureza: exposições em museu de história natural como representação cultural; Musealization of the nature: exhibits in natural history museums as cultural representation

Silva, Mauricio Candido da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 05/11/2013 PT
Relevância na Pesquisa
46.48%
Uma das principais características das exposições museológicas é o seu potencial de representatividade histórico-cultural, sobretudo quando dirigimos nossa atenção aos museus de história natural dos séculos XIX e XX, período de constituição do museu público, impulsionado pelos discursos nacionalistas, civilizatórios e modernizantes. A análise de projetos expositivos desse contexto possibilita inferir que o novo modelo de museu é resultado da busca do equilíbrio entre os estudos científicos desenvolvidos através das coleções de pesquisa e as formas efetivas de instrução pública. Centenas de museus foram construídos enquanto outros reformaram suas áreas técnicas e administrativas, de forma a atender os novos parâmetros estabelecidos pelos programas museológicos, arquitetonicamente definidos como área restrita de pesquisa e área restrita da exposição pública. As exposições museológicas abertas à visitação ganharam impulso a partir de uma perspectiva objetiva. Os recursos comunicacionais, que nasceram e se desenvolveram nestes museus, reforçam o sentido da educação popular a partir da leitura do discurso expositivo presente nas narrativas polissêmicas estabelecidas nos novos espaços de consagração da ciência. O objeto museológico...

A compreensão dos monitores de espaços de educação não formal sobre sua atuação em museus e centros de ciências: uma abordagem biológico-cultural; Understanding of monitors of spaces of non-formal education about its activities in museums and science centers: a biological and cultural approach

Silva, Amanda Cristina da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 28/11/2013 PT
Relevância na Pesquisa
46.41%
Esta é uma pesquisa de natureza qualitativa elaborada através da metodologia de grupo focal em sua coleta de dados e da estratégia de análise textual para o corpus resultante da transcrição dos dados. Procurou-se neste trabalho indagar e escutar qual era a compreensão de monitores de espaços científicos de educação não formal sobre sua atuação junto ao ambiente e ao público. Além disso, buscou-se analisar as experiências narradas pelos monitores à luz da biologia cultural e identificar no discurso destes elementos relacionados ao seu "encantamento" pelas atividades desenvolvidas nos museus e centros de ciências. Percebe-se neste trabalho que a mediação humana é essencial no processo de transformação do indivíduo. Considerando o indivíduo não apenas o monitor ou o público, mas ambos. A mediação humana proporciona experiências de encantamento, mas o monitor pode também representar um papel de morte. O fenômeno social humano permeia todas as relações que se estabelecem entre os sujeitos, e estas podem caracterizar-se pela aceitação ou negação do outro. Na aceitação do outro, e de nós mesmos, podemos ter experiências de encantamento que de forma direta ou indireta atuam na tranformação pessoal e coletiva dos indivíduos sociais. Nesse contexto...

A formação continuada de professores em Centros e Museus de Ciencias no Brasil

Daniela Franco Carvalho Jacobucci
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 18/12/2006 PT
Relevância na Pesquisa
46.41%
Os centros e museus de ciências têm se configurado como espaços educativos no Brasil desde a década de 1960, por meio da divulgação científica, da articulação com as escolas de forma direta ou indireta e da formação continuada de professores. Vários estudos analisaram essas experiências, não havendo na atualidade um estudo sobre os processos formativos de professores realizados por esses núcleos, inclusive sendo polêmica a questão do envolvimento ou não desses espaços diretamente com a educação formal. Nesse contexto, esta pesquisa teve por intuito investigar as ações de formação continuada de professores em centros e museus de ciências no Brasil, na atualidade, e caracterizar os modelos de formação adotados por esses núcleos de divulgação científica. Realizou-se um estudo de caso abrangendo doze núcleos de divulgação científica distribuídos pelas cinco regiões geográficas brasileiras. Entre outubro de 2004 e dezembro de 2005, foram realizadas visitas investigativas para coleta de dados, envolvendo o resgate de documentos produzidos por esses núcleos, observação ?in loco? dos espaços e das atividades desenvolvidas, em especial os programas de formação continuada de professores, e entrevistas com as respectivas equipes técnicas. Na revisão de literatura é evidenciado o papel histórico e atual dos centros e museus de ciências no Brasil...

Os novos museus e exposições científicas interativas e independentes no Brasil; The new museums and interactive and independent scientific expositions in Brazil

Elton Alissom de Moura
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/02/2012 PT
Relevância na Pesquisa
46.46%
Nos últimos anos começou a ser inaugurado no Brasil um expressivo número de museus e centros interativos de ciência e cultura, com maior predominância na região Sudeste, como o Museu Exploratório de Ciências da Unicamp, o Museu do Futebol, o Museu da Língua Portuguesa, o Espaço Catavento Cultural e o Museu do Amanhã, que deverá abrir suas portas em 2014. Paralelamente a esse movimento, também se observa nos últimos cinco anos uma forte tendência de realização de exposições científicas e tecnológicas interativas e independentes no País, em um movimento da saída dessas exposições científicas de seus "habitats naturais". Criadas por museus, centros de ciência e tecnologia e promotoras de eventos internacionais célebres por basearem suas propostas museológicas nos modelos hands-on, essas exposições estão sendo trazidas ao País depois de se tornarem fenômenos de público no exterior por recém criadas empresas multinacionais atuantes nas áreas de entretenimento e marketing cultural. Neste projeto de pesquisa são analisadas as razões pelas quais esses museus e centros interativos de ciência e as exposições científicas e culturais independentes e interativas vêm sendo criadas em maior proporção no País nos últimos anos...

Museus e centros de ciência : gestão, educação e sociedade - Catavento, Sabina e Museu Exploratório de Ciências; Museums and science centers : management, education and society - Catavento, Sabina and Exploratory Science Museum

Adriana de Lima Barbosa
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/02/2014 PT
Relevância na Pesquisa
46.46%
O interesse crescente pela Ciência revela a importância das instituições museais de Ciência e Tecnologia por suas características educacionais, motivacionais e lúdicas. Nos últimos dez anos, se observa a ampliação da produção científica brasileira e sua projeção no cenário internacional. Esta realidade vem se refletindo na formulação de políticas públicas nacionais para a área de CT&I, com importantes reflexos na academia e no setor privado, embora em menor grau. No âmbito da formação da cultura científica, verifica-se, porém, um real, mas tímido crescimento de iniciativas museológicas dinâmicas (hands on), com o intuito de atrair e despertar o interesse da CT&I na sociedade, em especial, crianças e adolescentes. Embora o discurso nacional aponte para o potencial estratégico da CT&I para o desenvolvimento do país, a educação científica e tecnológica ainda deixa muito a desejar, como pode ser constatado pelos resultados negativos de pesquisas internacionais e nacionais nas áreas de Ciências, Matemática e Leitura (PISA, 2012 e Prova ABC, 2012). Qual seria, portanto, a contribuição dos centros e museus de ciência na educação científica brasileira; suas características e atuação para a formação de uma cultura científica nacional? Como acontecem os processos de criação e de gestão dessas instituições e de que forma elas se articulam com as políticas públicas municipais? Para melhor compreender essas dinâmicas e a interface das instituições museais com os setores educativo...

Learning science from museums

Falk,John H.; Storksdieck,Martin
Fonte: Casa de Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Casa de Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2005 EN
Relevância na Pesquisa
46.42%
This article provides an overview of current understandings of the science learning that occurs as a consequence of visiting a free-choice learning setting like a science museum. The best available evidence indicates that if you want to understand learning at the level of individuals within the real world, learning does functionally differ depending upon the conditions, i. e., the context, under which it occurs. Hence, learning in museums is different than learning in any other setting. The contextual model of learning provides a way to organize the myriad specifics and details that give richness and authenticity to the museum learning process while still allowing a holistic picture of visitor learning. The results of a recent research investigation are used to show how this model elucidates the complex nature of science learning from museums. This study demonstrates that learning from museums can be meaningfully analyzed and described. The article concludes by stating that only by appreciating and accounting for the full complexities of the museum experience will a useful understanding of how and what visitors learn from science museums emerge.

Pro or Con Nanotechnology? Support for Critical Thinking and Reflective Judgement at Science Museums; Pro oder Kontra Nanotechnologie? Unterstützung von kritischem Denken und reflektiertem Urteilen im Museum

Knipfer, Kristin
Fonte: Universität Tübingen Publicador: Universität Tübingen
Tipo: Dissertation; info:eu-repo/semantics/doctoralThesis
EN
Relevância na Pesquisa
56.22%
In the research framework proposed in this dissertation, science exhibitions are conceptualized as dynamic information spaces for knowledge building that are constituted by three major pathways of knowledge communication: museum-to-visitor, visitor-to-visitor, and visitor-to-museum knowledge communication. It is argued that advanced technologies have the potential to support all forms of visitor-to-visitor knowledge communication but additionally, they allow for new forms of knowledge communication among unacquainted visitors and beyond the actual museum visit. Central learning mechanisms are analysed, namely socio-cognitive conflict, internalization of social processes, giving and receiving help, argumentation, co-construction of knowledge/group cognition, and active participation in knowledge building with regard to their relevance for learning in science exhibitions. Prototypical advanced media applications in science exhibitions that address these mechanisms are presented. These analytical considerations are then applied to examine the learning potential of discussion terminals for the communication of emergent technologies and contemporary science topics. For this purpose, a specific exhibition about nanotechnology is used as context. The specific challenge in communicating contemporary science topics is the fact that these topics are often discussed controversially...

Museus de ciencias e tecnologia no Brasil : uma historia da museologia entre as decadas de 1950-1970; Museums of sciences and technology in Brazil : a history of museology between the decades of 1950 and 1970

Maria Esther Alvarez Valente
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 18/12/2008 PT
Relevância na Pesquisa
46.51%
Há uma evidência inquestionável e concreta da criação de museus de ciências e tecnologia a partir dos anos de 1980, no Brasil, e parece pouco consistente explicar a proliferação das iniciativas museológicas como um mero processo de imitação e/ou da criação voluntarista. A intenção de ir além das factualidades levou à busca de outras explicações. O objetivo central da pesquisa foi procurar compreender os momentos do processo que 'pavimentaram' o ambiente do surgimento dos projetos de museus de ciências e tecnologia efetivados a partir dos anos de 1980, no Brasil. Ou seja, entender o que explica esse surgimento que pôde ser percebido no recorte do período estudado, delimitado entre as décadas de 1950 - 1970. Nessa busca, partiu-se da hipótese de que o surgimento desses museus se daria em função de um ambiente propício para que esse fenômeno ocorresse. A análise de documentos, oriundos da área da museologia e da ciência e tecnologia, fundamentou e forneceu subsídios à construção de momentos, de ambientes e de trajetória dos museus de temática científica e tecnológica brasileiros. O presente estudo tem por finalidade contribuir para a história da museologia brasileira, com foco nos museus de ciências e tecnologia; Evidence of the establishment of museums of science and technology from the 1980s in Brazil is unquestionable and concrete...

¿Qué papel tienen las visitas escolares a los museos de ciencias en el aprendizaje de las ciencias? una revisión de las investigaciones

Guisasola, Jenaro; Morentin, Maite
Fonte: Universidade Autônoma de Barcelona Publicador: Universidade Autônoma de Barcelona
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em //2007 SPA
Relevância na Pesquisa
46.43%
El propósito de este trabajo de revisión bibliográfica es examinar el debate actual sobre el papel educativo que tienen las visitas escolares a los museos de ciencias en el aprendizaje de las ciencias. Nosotros situamos este debate dentro de la línea de investigación de la enseñanza de las ciencias en contextos no formales y en la propuesta de investigación sobre ciencia, tecnología, sociedad y ambiente (CTSA) y sobre naturaleza de la ciencia (NC). Empezaremos nuestra revisión distinguiendo diferentes categorías en los museos de ciencias. A continuación nos centraremos en las investigaciones realizadas en los museos interactivos de ciencias que es la categoría de MC mayoritaria tanto en España como en el ámbito internacional. Estas investigaciones incluyen aprendizaje de las ciencias en contextos no formales, diferentes enfoques de aprendizaje, análisis de visitas escolares a museos y diferentes propuestas para mejorar el aprendizaje en MC. Para fi nalizar, comentaremos las implicaciones didácticas para la enseñanza de las ciencias.; The purpose of this study is to examine the present debate about the educational role that visits to science museums have for the understanding of sciences at school. We place this debate in the research line of science teaching in informal settings...