Página 1 dos resultados de 321 itens digitais encontrados em 0.058 segundos

Uma abordagem ao estudo de epidemias de moléstias contagiosas: modelo conceitual baseado nas escalas espaciais e funcionais da propagação epidêmica

Takiguti,Clovis K.; Sakuma,Mary E.; Curti,Suely P.; Pacheco,Genival R.
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/1986 PT
Relevância na Pesquisa
56.01%
Propõe-se, uma nova abordagem para a solução do problema da metodologia padronizada, em epidemias. Consiste em um modelo conceitual, onde: (a) Integram-se os componentes da epidemia de acordo com esse método amplamente utilizado por geógrafos, quando da difusão de inovações. Justifica-se pelo isomorfismo entre esta difusão e a disseminação de uma doença infecciosa, (b) Essa sistemática tem em si, implícitos, os dados a serem colhidos no campo do surto epidêmico. Inclui, a intercorrelação dos elementos de composição do evento, permitindo a elucidação metódica (não simplesmente intuitiva) do mecanismo da propagação do mesmo, (c) O inter-relacionamento daqueles vários elementos, é feito racionalmente, pois são utilizadas inúmeras escalas espaciais (aspectos estáticos) e funcionais (aspectos dinâmicos). A falha em identificar o conceito de escala (básico) tem provocado muita confusão e, principalmente, evitado progressos importantes na análise epidêmica. Com efeito, essa não identificação da unidade de escala, tem prejudicado a padronização em epidemias.

O princípio do fim: o "torna-viagem", a imigração e a saúde pública no Porto do Rio de Janeiro em tempos de cólera

Rebelo,Fernanda; Maio,Marcos Chor; Hochman,Gilberto
Fonte: Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil da Fundação Getúlio Vargas Publicador: Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil da Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2011 PT
Relevância na Pesquisa
55.98%
Este artigo aborda as relações entre saúde pública, imigração e epidemias, tendo como foco os navios de imigrantes acometidos pela cólera, que chegaram ao porto do Rio de Janeiro entre o final do século XIX e início do XX. A análise é organizada a partir de quatro navios de imigrantes, que deveriam ter permanecido em quarentena, mas foram obrigados a retornar viagem aos portos de origem por apresentarem cólera a bordo. São analisados os esforços dos serviços sanitários para impedir o ingresso de doenças no país e, ao mesmo tempo, garantir o fluxo de mercadorias e de mão de obra imigrante.

Epidemia e mídia: sentidos construídos em narrativas jornalísticas

Rangel-S.,Maria Ligia
Fonte: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública. Publicador: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2003 PT
Relevância na Pesquisa
66.06%
O objetivo deste estudo é analisar a construção de sentidos em narrativas jornalísticas sobre problemas de saúde relevantes, como são as epidemias. O estudo focaliza a cobertura realizada por quatro jornais de Salvador, Bahia-Brasil, a uma epidemia de leucopenia por exposição ocupacional ao benzeno, ocorrida no Pólo Petroquímico de Camaçari-Ba, Brasil, nos anos de 1990 e 1991. A análise da ampla cobertura e diversidade das abordagens jornalísticas permite refletir sobre o papel da media no crescimento da consciência crítica da sociedade na proteção da saúde de coletividades. Analisa-se a narrativa construída pela articulação das 217 notícias publicadas sobre o tema ao longo de dezoito meses, com base na Teoria da Interpretação de Paul Ricoeur. A referência para a análise é a interpretação técnico-científica do evento, reconstituída através de análise documental e de entrevistas realizadas com pesquisadores, profissionais de saúde e de segurança do trabalho envolvidos com as ações de diagnóstico e controle da situação e proteção da saúde dos trabalhadores na ocasião da epidemia. Mediante diferentes níveis de análise, foram identificados quatro distintos sentidos da epidemia produzidos pelos diferentes jornais. Os argumentos que sustentaram os sentidos são descritos e analisados como meio de validar as hipóteses formuladas inicialmente...

Cem anos de endemias e epidemias

Barata,Rita Barradas
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2000 PT
Relevância na Pesquisa
76.15%
Este ensaio traça, resumidamente, um panorama das principais epidemias e endemias que acometeram a população do estado de São Paulo, no século XX. Os fatos são apresentados agrupados em cinco períodos, definidos a partir de fatos marcantes da vida nacional. Situa a ocorrência dos problemas de saúde no contexto econômico social e político de cada período. As informações baseiam-se em revisão, não exaustiva, de alguns periódicos científicos da área de saúde pública e medicina. Os períodos considerados são: do início do século ao final da República Velha, o período getulista, a redemocratização de 1945 a 1964, a ditadura militar e o período atual após a queda da ditadura. Para cada período descreve-se a situação epidemiológica das principais endemias e epidemias e para as quais havia dados ou informações disponíveis. Dada a extensão limitada de um artigo, não foi possível aprofundar os aspectos relacionados ao surgimento de cada um dos problemas, nem os detalhes de seu controle. Optou-se pela construção de um painel que possibilitasse aos leitores uma visão de conjunto do século XX. A lista de referências bibliográficas poderá ser útil àqueles que desejarem se aprofundar nos diferentes temas tratados.

Curso de Especialização Estratégia Saúde da Família - 2014

Universidade Federal de Minas Gerais. Faculdade de Medicina. Núcleo de Educação em Saúde Coletiva
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Publicado em // PT_BR
Relevância na Pesquisa
56.18%
O Curso de Especialização Estratégia Saúde da Família é oferecido pela Universidade Federal de Minas Gerais por meio do Núcleo de Educação em Saúde Coletiva (Nescon – Programa Ágora). Confere ao formando o título de Especialista Estratégia Saúde da Família. Abrange uma carga horária de 360 horas, 180 horas em disciplinas obrigatórias e mínimo de 180 horas em disciplinas optativas. Sua temática desenvolve-se por meio de 3 unidades didáticas : Unidade didática I - (disciplinas obrigatórias): Iniciação à metodologia: textos científicos (30h); Modelo de Atenção à Saúde (30h); Processo de trabalho em saúde(30h); Planejamento e avaliação em saúde (60h); Práticas educativas e tecnologias em saúde(30h). Unidade didática II- (disciplinas optativas): Família como foco da atenção à saúde(30h); Atenção à saúde bucal do adulto (60h); Atenção à saúde bucal do idoso (30h); Atenção à saúde da criança: aspectos básicos(60h); Atenção à saúde da criança: agravos nutricionais (30h); Atenção à saúde da criança: doenças respiratórias (30h); Atenção à saúde do adolescente(30h); Projeto social: saúde e cidadania; Protocolo de cuidados à saúde(30h); Rede de atenção: saúde da mulher(60h); Rede de atenção: saúde do adulto(60h); Rede de atenção: saúde do idoso(60h); Rede de atenção: saúde mental (60h); Rede de atenção: urgências (60h); Vigilância à saúde ambiental (30h); Vigilância à saúde do trabalhador (30h); Vigilância à saúde: endemias e epidemias: tuberculose e hanseníase (30h); Vigilância à saúde: epidemias: dengue...

Vigilância à saúde: endemias e epidemias: tuberculose e hanseníase

Andrade, Ana Regina Coelho de; Ramos, Andréa Machado Coelho; Araújo, Marcelo Grossi; Miranda, Silvana Spíndola de
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Publicado em // PT_BR
Relevância na Pesquisa
56.15%
Este material contempla a disciplina optativa " Vigilância à saúde: endemias e epidemias: tuberculose e hanseníase" do Curso de Especialização Estratégia Saúde da Família (2014). Esta disciplina busca incentivar a equipe multidisciplinar das equipes de Saúde da Família a se organizar para o controle da tuberculose e hanseníase. O conteúdo está distribuído em quatro seções: Seção 1: Fatores determinantes e condicionantes das epidemias e endemias. Seção 2: Abordagem específica de doenças endêmicas e epidêmicas. Seção 3: Situação da tuberculose e da hanseníase. Seção 4: Casos clínicos: tuberculose e hanseníase

Endemias e epidemias: tuberculose e hanseníase

Andrade, Ana Regina Coelho de; Ramos, Andréa Machado Colelho; Araújo, Marcelo Grossi; Miranda, Silvana Spíndola de
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Publicado em // PT_BR
Relevância na Pesquisa
56.12%
Este módulo integra a disciplina optativa " Vigilância à saúde: endemias e epidemias: tuberculose e hanseníase" do Curso de Especialização Estratégia Saúde da Família (2014). Esta disciplina busca incentivar a equipe multidisciplinar das equipes de Saúde da Família a se organizar para o controle da tuberculose e hanseníase. O conteúdo está distribuído em quatro seções: Seção 1: Fatores determinantes e condicionantes das epidemias e endemias. Seção 2: Abordagem específica de doenças endêmicas e epidêmicas. Seção 3: Situação da tuberculose e da hanseníase. Seção 4: Casos clínicos: tuberculose e hanseníase

Endemias e epidemias B: dengue, leishmaniose tegumentar e visceral, leptospirose, influenza e febre maculosa

Moura, Alexandre Sampaio; Rocha, Regina Lunardi
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Publicado em // PT_BR
Relevância na Pesquisa
56.18%
Este módulo integra a disciplina optativa " Vigilância à saúde: endemias e epidemias: dengue, leishmaniose, influenza e febre maculosa" do Curso de Especialização Estratégia Saúde da Família (2014). Tem como objetivo instrumentalizar os profissionais de saúde, em especial os das equipes de Saúde da Família, para contribuírem no controle das epidemias e endemias mais frequentes no país e em Minas Gerais.Este módulo está dividido em 2 seções : Seção 1 - Fatores determinantes das epidemias e endemias; Seção 2 - Abordagem específica de doenças endêmicas e epidêmicas mais comuns

Identificação e caracterização molecular do vírus dengue em indivíduos sintomáticos atendidos na rede pública de saúde de Goiânia – Goiás, durante o período epidêmico 2012-2013; Identification and molecular characterization of dengue vírus in symptomatic individuals seen in public basic health care of Goiânia – Goiás during the epidemic period 2012-2013

Guimarães, Vanessa Neiva
Fonte: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Biologia das Interações PH (IPTSP); Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública - IPTSP (RG) Publicador: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Biologia das Interações PH (IPTSP); Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública - IPTSP (RG)
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
56.02%
Dengue is a major challenge to public health in Brazil and worldwide. Dengue virus (DENV) is an arbovirus of the family Flaviviridae, genus Flavivirus, classified into four antigenically distinct serotypes DENV1-4. Since the introduction of DENV1 in Goiás, the current situation consisted of successive epidemics of dengue fever with change among prevalence serotypes. One of the factors that have been associated with the pathogenesis of this infection is the occurrence of a cross-serotype immune response in secondary infections. Thus, the identification of circulating serotypes and also the characterization of the genomic variants have been considered important on disease surveillance, since the introduction of new variants can be a risk factor for severe dengue. In this context, the present study aimed to investigate the occurrence of DENV infection in individuals treated at health centers in Goiânia, Goiás in the epidemic period 2012-2013, using serological and molecular methods for determining the rate of positivity and identification of serotypes/genotypes in the circulating virus. For this, 278 samples from suspected individuals of DENV infection, which were submitted to the research of serological markers NS1, IgM and IgG using a commercial kit...

Discurso Televisivo em Saúde. Impacto das Epidemias na Opinião Pública.

Pombo, Ana Margarida
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.24%
Este relatório de estágio debruça-se sobre a experiência de estágio na redação da RTP, Rádio e Televisão Portuguesa, localizada em Vila Nova de Gaia. Este trabalho propõe, adicionalmente, uma reflexão teórica acerca da saúde e dos media televisivos, partindo dos casos mais mediáticos durante o período de realização do estágio: a epidemia do ébola e a doença do legionário. Partindo da experiência do estágio, neste trabalho são abordadas as rotinas produtivas, os constrangimentos, as técnicas jornalísticas, assim como as reportagens efetuadas. É também proposta uma reflexão crítica acerca das aprendizagens e da relação com o curso. No que respeita ao estudo de caso sobre a saúde e os media, é analisada a construção noticiosa das epidemias como forma de espetáculo noticioso para captação de audiências. Além disso, esta temática é comparada com a abordagem habitualmente proposta acerca do cancro da mama, que é abordado pelos media de uma forma mais pedagógica, e não tão eufórica, como no caso das epidemias. Toda esta construção cria um impacto decisivo nos padrões mentais dos telespetadores, que está relacionado com o nível de literacia dos indivíduos. Esta reflexão resulta de uma observação detalhada no local de estágio...

Saude e ambiente : as praticas sanitarias para o controle do dengue no Estado de São Paulo (1985-1955)

Marta Gislene Pignatti
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 20/06/1996 PT
Relevância na Pesquisa
55.98%
As recentes epidemias de dengue, ocorridas no Brasil e especificamente no Estado de São Paulo a partir de 1990, trazem à tona a necessidade de um programa de controle da doença que inclua a recuperação ambiental. Nesta dissertação foram analisadas as propostas para o controle do dengue e da febre amarela urbana no Estado de São Paulo, no período de 1985 a 1995. A metodologia da pesquisa incluiu um levantamento histórico-documental das práticas sanitárias no contexto nacional, as estratégias utilizadas para o controle da febre amarela urbana no' Brasil e um resgate das principais teorias explicativas dessas doenças. Através de levantamento na Superintendência de Controle de Endemias (SUCEN), uma das principais instituições responsável pelo controle do dengue e da febre .amarela urbana no Estado de São Paulo, verificaram-se as estratégias utilizadas durante o período. Realizaram-se, também, entrevistas com alguns atores institucionais dos Municípios de Campinas e Santa Bárbara do Oeste, para apreender quais as propostas locais que foram adotadas para o enfrentamento de epidemias de dengue no ambiente urbano. Comprovou-se que a inter-relação necessária entre as políticas de Saúde e as políticas Ambientais para recuperação dos aml>ientes degradados está muito distante da realidade; The recent dengue epidemic that has occurred in Brazil...

Endemias e epidemias: tuberculose e hanseníase

Andrade, Ana Regina Coelho de; Ramos, Andréa Machado Colelho; Araújo, Marcelo Grossi; Miranda, Silvana Spíndola de
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Tipo: Texto Formato: 87p. ; il.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
56.18%
Este módulo integra a disciplina optativa " Vigilância à saúde: endemias e epidemias: tuberculose e hanseníase" do Curso de Especialização Estratégia Saúde da Família (2014). Esta disciplina busca incentivar a equipe multidisciplinar das equipes de Saúde da Família a se organizar para o controle da tuberculose e hanseníase. O conteúdo está distribuído em quatro seções: Seção 1: Fatores determinantes e condicionantes das epidemias e endemias. Seção 2: Abordagem específica de doenças endêmicas e epidêmicas. Seção 3: Situação da tuberculose e da hanseníase. Seção 4: Casos clínicos: tuberculose e hanseníase; Ministério da Saúde

Endemias e epidemias B: dengue, leishmaniose tegumentar e visceral, leptospirose, influenza e febre maculosa

Moura, Alexandre Sampaio; Rocha, Regina Lunardi
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Tipo: Texto Formato: 81p. ; il.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
56.22%
Este módulo integra a disciplina optativa " Vigilância à saúde: endemias e epidemias: dengue, leishmaniose, influenza e febre maculosa" do Curso de Especialização Estratégia Saúde da Família (2014). Tem como objetivo instrumentalizar os profissionais de saúde, em especial os das equipes de Saúde da Família, para contribuírem no controle das epidemias e endemias mais frequentes no país e em Minas Gerais.Este módulo está dividido em 2 seções : Seção 1 - Fatores determinantes das epidemias e endemias; Seção 2 - Abordagem específica de doenças endêmicas e epidêmicas mais comuns; 2. ed.; Ministério da Saúde

Vigilância à saúde: endemias e epidemias: tuberculose e hanseníase

Andrade, Ana Regina Coelho de; Ramos, Andréa Machado Coelho; Araújo, Marcelo Grossi; Miranda, Silvana Spíndola de
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Tipo: Backup de Moodle Formato: Backup moodle da disciplina optativa " Vigilância à saúde: endemias e epidemias: tuberculose e hanseníase " do curso de Especialização Estratégia Saúde da Família (2014), contendo materiais em formato PDF e na linguagem html, além de áudio e s
PT_BR
Relevância na Pesquisa
56.19%
Este material contempla a disciplina optativa " Vigilância à saúde: endemias e epidemias: tuberculose e hanseníase" do Curso de Especialização Estratégia Saúde da Família (2014). Esta disciplina busca incentivar a equipe multidisciplinar das equipes de Saúde da Família a se organizar para o controle da tuberculose e hanseníase. O conteúdo está distribuído em quatro seções: Seção 1: Fatores determinantes e condicionantes das epidemias e endemias. Seção 2: Abordagem específica de doenças endêmicas e epidêmicas. Seção 3: Situação da tuberculose e da hanseníase. Seção 4: Casos clínicos: tuberculose e hanseníase; Ministério da Saúde

Curso de Especialização Estratégia Saúde da Família - 2014

Universidade Federal de Minas Gerais. Faculdade de Medicina. Núcleo de Educação em Saúde Coletiva
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Curso composto de 3 unidades didáticas distribuídas em 5 disciplinas obrigatórias, 19 optativas e 1 unidade de trabalho de conclusão de curso (TCC).
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.18%
O Curso de Especialização Estratégia Saúde da Família é oferecido pela Universidade Federal de Minas Gerais por meio do Núcleo de Educação em Saúde Coletiva (Nescon – Programa Ágora). Confere ao formando o título de Especialista Estratégia Saúde da Família. Abrange uma carga horária de 360 horas, 180 horas em disciplinas obrigatórias e mínimo de 180 horas em disciplinas optativas. Sua temática desenvolve-se por meio de 3 unidades didáticas : Unidade didática I - (disciplinas obrigatórias): Iniciação à metodologia: textos científicos (30h); Modelo de Atenção à Saúde (30h); Processo de trabalho em saúde(30h); Planejamento e avaliação em saúde (60h); Práticas educativas e tecnologias em saúde(30h). Unidade didática II- (disciplinas optativas): Família como foco da atenção à saúde(30h); Atenção à saúde bucal do adulto (60h); Atenção à saúde bucal do idoso (30h); Atenção à saúde da criança: aspectos básicos(60h); Atenção à saúde da criança: agravos nutricionais (30h); Atenção à saúde da criança: doenças respiratórias (30h); Atenção à saúde do adolescente(30h); Projeto social: saúde e cidadania; Protocolo de cuidados à saúde(30h); Rede de atenção: saúde da mulher(60h); Rede de atenção: saúde do adulto(60h); Rede de atenção: saúde do idoso(60h); Rede de atenção: saúde mental (60h); Rede de atenção: urgências (60h); Vigilância à saúde ambiental (30h); Vigilância à saúde do trabalhador (30h); Vigilância à saúde: endemias e epidemias: tuberculose e hanseníase (30h); Vigilância à saúde: epidemias: dengue...

Uma abordagem ao estudo de epidemias de moléstias contagiosas: modelo conceitual baseado nas escalas espaciais e funcionais da propagação epidêmica; An approach to the study of contagious disease epidemics: conceptual model based on spatial and functional scales of epidemic progression

Takiguti, Clovis K.; Sakuma, Mary E.; Curti, Suely P.; Pacheco, Genival R.
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/1986 POR
Relevância na Pesquisa
56.01%
Propõe-se, uma nova abordagem para a solução do problema da metodologia padronizada, em epidemias. Consiste em um modelo conceitual, onde: (a) Integram-se os componentes da epidemia de acordo com esse método amplamente utilizado por geógrafos, quando da difusão de inovações. Justifica-se pelo isomorfismo entre esta difusão e a disseminação de uma doença infecciosa, (b) Essa sistemática tem em si, implícitos, os dados a serem colhidos no campo do surto epidêmico. Inclui, a intercorrelação dos elementos de composição do evento, permitindo a elucidação metódica (não simplesmente intuitiva) do mecanismo da propagação do mesmo, (c) O inter-relacionamento daqueles vários elementos, é feito racionalmente, pois são utilizadas inúmeras escalas espaciais (aspectos estáticos) e funcionais (aspectos dinâmicos). A falha em identificar o conceito de escala (básico) tem provocado muita confusão e, principalmente, evitado progressos importantes na análise epidêmica. Com efeito, essa não identificação da unidade de escala, tem prejudicado a padronização em epidemias.; A new approach to the standardization of the study of epidemics is proposed. The approach proposed consists of a conceptual model where: (a) the epidemic components are integrated according to models used by geographers in the study of innovation diffusion. This attitude is justified by the isomorphism between this diffusion and dissemination of an infectious disease; (b) the model adopted takes into account the data to be collected in field work on epidemics. This permits a non-intuitive method for the elucidation of the mechanism of progression of epidemics...

Epidemia e mídia: sentidos construídos em narrativas jornalísticas; Epidemic and media: meanings constructed in journalistic narratives

Rangel-S., Maria Ligia
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2003 POR
Relevância na Pesquisa
66.05%
O objetivo deste estudo é analisar a construção de sentidos em narrativas jornalísticas sobre problemas de saúde relevantes, como são as epidemias. O estudo focaliza a cobertura realizada por quatro jornais de Salvador, Bahia-Brasil, a uma epidemia de leucopenia por exposição ocupacional ao benzeno, ocorrida no Pólo Petroquímico de Camaçari-Ba, Brasil, nos anos de 1990 e 1991. A análise da ampla cobertura e diversidade das abordagens jornalísticas permite refletir sobre o papel da media no crescimento da consciência crítica da sociedade na proteção da saúde de coletividades. Analisa-se a narrativa construída pela articulação das 217 notícias publicadas sobre o tema ao longo de dezoito meses, com base na Teoria da Interpretação de Paul Ricoeur. A referência para a análise é a interpretação técnico-científica do evento, reconstituída através de análise documental e de entrevistas realizadas com pesquisadores, profissionais de saúde e de segurança do trabalho envolvidos com as ações de diagnóstico e controle da situação e proteção da saúde dos trabalhadores na ocasião da epidemia. Mediante diferentes níveis de análise, foram identificados quatro distintos sentidos da epidemia produzidos pelos diferentes jornais. Os argumentos que sustentaram os sentidos são descritos e analisados como meio de validar as hipóteses formuladas inicialmente...

Dificuldades políticas, éticas e jurídicas na criação e aplicação da legislação sobre álcool e tabaco: contributo para o desenvolvimento da investigação em Direito da Saúde Pública

Cunha Filho,Hilson; Marques,Rita Fonseca; Faria,Paula Lobato de
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 PT
Relevância na Pesquisa
55.93%
Introdução: A aplicação de leis de Saúde Pública na área das determinantes da saúde relacionadas com os estilos de vida e comportamentos, onde se incluem as lutas contra o consumo nocivo de álcool e contra o tabagismo, necessita de ser analisada e discutida tendo em consideração a complexidade muito própria desta realidade, de onde nunca se podem dissociar as medidas a tomar dos vários actores sociais envolvidos. De facto, nestas áreas, as actividades de lobby da indústria bem como dos agentes de distribuição e de venda, denotando a existência de interesses concorrentes com os das políticas de Saúde Pública, interferindo nos resultados destas e impedindo a sua efectividade. Material e métodos: Tendo por fundo esta premissa, o presente artigo elabora uma breve reflexão sobre os pontos fortes e fracos do uso dos instrumentos legais em Saúde Pública, tomando como exemplo as leis do álcool e do tabaco portuguesas, em relação às quais, situações de ambiguidade, indefinição prática, faltas de controlo e de sancionamento efectivo do seu incumprimento, impedem uma efectividade das mesmas, ilustrando com exemplos recentes as armadilhas à Saúde Pública que podem surgir mesmo em leis cujo objecto é o de reduzir o consumo de substâncias com risco para a saúde e os seus potenciais danos. Tal é o caso da lei norte-americana n.º 111-31 de 22 de Junho de 2009 que deu à FDA (Food and Drug Administration) o poder de controlar os produtos do tabaco e que tem sofrido duras críticas por parte das autoridades em Saúde Pública. Afirmamos o poder incontestável do instrumento legislativo para mudar comportamentos e atitudes...

Cem anos de endemias e epidemias

Barata,Rita Barradas
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2000 PT
Relevância na Pesquisa
76.15%
Este ensaio traça, resumidamente, um panorama das principais epidemias e endemias que acometeram a população do estado de São Paulo, no século XX. Os fatos são apresentados agrupados em cinco períodos, definidos a partir de fatos marcantes da vida nacional. Situa a ocorrência dos problemas de saúde no contexto econômico social e político de cada período. As informações baseiam-se em revisão, não exaustiva, de alguns periódicos científicos da área de saúde pública e medicina. Os períodos considerados são: do início do século ao final da República Velha, o período getulista, a redemocratização de 1945 a 1964, a ditadura militar e o período atual após a queda da ditadura. Para cada período descreve-se a situação epidemiológica das principais endemias e epidemias e para as quais havia dados ou informações disponíveis. Dada a extensão limitada de um artigo, não foi possível aprofundar os aspectos relacionados ao surgimento de cada um dos problemas, nem os detalhes de seu controle. Optou-se pela construção de um painel que possibilitasse aos leitores uma visão de conjunto do século XX. A lista de referências bibliográficas poderá ser útil àqueles que desejarem se aprofundar nos diferentes temas tratados.

Uma abordagem ao estudo de epidemias de moléstias contagiosas: modelo conceitual baseado nas escalas espaciais e funcionais da propagação epidêmica

Takiguti,Clovis K.; Sakuma,Mary E.; Curti,Suely P.; Pacheco,Genival R.
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/1986 PT
Relevância na Pesquisa
56.01%
Propõe-se, uma nova abordagem para a solução do problema da metodologia padronizada, em epidemias. Consiste em um modelo conceitual, onde: (a) Integram-se os componentes da epidemia de acordo com esse método amplamente utilizado por geógrafos, quando da difusão de inovações. Justifica-se pelo isomorfismo entre esta difusão e a disseminação de uma doença infecciosa, (b) Essa sistemática tem em si, implícitos, os dados a serem colhidos no campo do surto epidêmico. Inclui, a intercorrelação dos elementos de composição do evento, permitindo a elucidação metódica (não simplesmente intuitiva) do mecanismo da propagação do mesmo, (c) O inter-relacionamento daqueles vários elementos, é feito racionalmente, pois são utilizadas inúmeras escalas espaciais (aspectos estáticos) e funcionais (aspectos dinâmicos). A falha em identificar o conceito de escala (básico) tem provocado muita confusão e, principalmente, evitado progressos importantes na análise epidêmica. Com efeito, essa não identificação da unidade de escala, tem prejudicado a padronização em epidemias.