Página 1 dos resultados de 661 itens digitais encontrados em 0.061 segundos

Dados e reflexão sobre a saúde sexual e reprodutiva dos adolescentes portugueses

Correia, Pedro Miguel Gomes Pereira; Mendes, Joana Cristina de Oliveira; Correia, Teresa
Fonte: Formasau. Formação e Saúde, Ldª. Sinais Vitais Publicador: Formasau. Formação e Saúde, Ldª. Sinais Vitais
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
136.22%
A Saúde Sexual e Reprodutiva enquanto parte integrante da saúde geral dos indivíduos é uma questão de preocupação nos países desenvolvidos, principalmente no que respeita à adolescência. As diferenças internacionais nas leis e nos conceitos que regem a Saúde Sexual e Reprodutiva, bem como as alterações ao longo dos tempos nos comportamentos, aliadas ao desconhecimento das práticas efectivas dos adolescentes, têm dificultado o conhecimento sobre esta temática a nível mundial. Este trabalho teve como objectivo reflectir sobre a importância da Saúde Sexual e Reprodutiva dos adolescentes em Portugal e suas repercussões no bem-estar individual, da família e da comunidade. Foi feita uma pesquisa exaustiva dos conceitos inerentes a esta problemática e uma resenha do que tem sido a saúde Sexual e Reprodutiva em Portugal. Os comportamentos dos adolescentes assumem um papel de extrema importância dado que os estilos de vida adquiridos neste período tendem a permanecer o resto da vida, sendo 70% das mortes prematuras entre adultos, devido a comportamentos iniciados na adolescência. As alterações que se têm verificado nos seus estilos de vida são significativas e os seus comportamentos foram já considerados um problema de saúde pública. As estratégias de intervenção na saúde dos adolescentes devem ter como premissa que na problemática dos comportamentos sexuais os factores de risco constituem-se numa teia de visão ecológica da saúde. O espaço escolar deve ser privilegiado na relação com outras instituições. A avaliação sexual e reprodutiva compreende a recolha de informação com base na cientificidade e no respeito pelo sigilo

Adolescência e anticoncepção: iniciação sexual e uso de métodos anticoncepcionais em adolescentes da Ilha de Santiago, Cabo Verde - África Ocidental; Adolescence and Contraception: the onset of sexual life and use of contraceptive methods among adolescents of Santiago Island, Cape Verde - West Africa

Tavares, Carlos Mendes
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 08/04/2009 PT
Relevância na Pesquisa
116.08%
Objetivo: Descrever a iniciação sexual e o uso de métodos anticoncepcionais e estimar fatores associados a estas condutas, em adolescentes de 13 a 17 anos de idade, de escolas da rede pública de ensino secundário da Ilha de Santiago, Cabo Verde. Métodos: Estudo transversal realizado com amostra probabilística e representativa de 768 adolescentes com idade entre 13 e 17 anos, de escolas secundárias públicas da Ilha de Santiago em 2007. A associação foi testada pelo teste de proporção, qui-quadrado de Pearson ou Fisher e regressão logística. Para estimar os fatores associados ao uso de métodos anticoncepcionais e preservativo, foi analisada a sub-amostra de 368 adolescentes sexualmente ativos. O início da vida sexual, o uso de métodos anticoncepcionais e o uso de preservativo foram analisados como desfechos. Foram consideradas variáveis independentes: características sociodemográficas, afetivo-sexuais e comportamentais. Foi utilizada regressão logística para análise simultânea dos fatores, considerando-se nível de significância de 5%. Resultados: Entre os adolescentes do sexo masculino, os fatores associados ao início da vida sexual foram: idade maior que 14 anos, ser católico e consumir bebidas alcoólicas. Entre as adolescentes do sexo feminino...

Sexual and reproductive health of women living with HIV in Southern Brasil; Saúde sexual e reprodutiva de mulheres vivendo com HIV no sul do Brasil; Salud sexual y reproductiva de mujeres viviendo con VIH en el sur de Brasil

Teixeira, Luciana Barcellos; Pilecco, Flávia Bulegon; Vigo, Álvaro; Knauth, Daniela Riva
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
126.12%
Estudo transversal que analisou o comportamento, em termos de saúde sexual e reprodutiva, adotado pelas mulheres vivendo com HIV, segundo a faixa etária, na cidade de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. A amostra foi constituída por 691 mulheres. Foram observadas diferenças quanto ao número de gestações e filhos. O uso de drogas ilícitas durante a vida foi mais frequente na faixa dos 18 aos 34 anos, e a prática de sexo por dinheiro foi mais frequente entre as mulheres de 18 a 29 anos. As mulheres vivendo com HIV atendidas nos serviços públicos especializados no Sul do Brasil apresentam um perfil socioeconômico e de comportamento sexual que não corresponde ao padrão tipicamente identificado no processo de feminização da epidemia, no qual se destacam, particularmente, mulheres pobres, com baixa escolaridade e baixo número de parceiros sexuais. O estudo fornece evidências de que alguns fatores que caracterizam a vulnerabilidade das mulheres à infecção pelo HIV são bastante diferenciados quando consideramos a faixa etária, o que implica em demandas específicas de atenção nos serviços de saúde.; Estudio transversal que analizó el comportamiento en términos de salud sexual y reproductiva, adoptado por las mujeres viviendo con VIH...

Percepções dos enfermeiros/as das consultas de planeamento familiar e saúde materna sobre as diferenças de género em educação para a saúde sexual e reprodutiva

Nogueira, Paula Cristina Freitas Barbosa; Vilaça, Teresa
Fonte: Universidade do Minho. Centro de Investigação em Educação (CIEd) Publicador: Universidade do Minho. Centro de Investigação em Educação (CIEd)
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em /09/2009 POR
Relevância na Pesquisa
126.1%
O Plano Nacional de Saúde Português atribui especial importância aos profissionais de saúde na educação permanente dos/as utentes, e destaca orientações estratégicas para garantir que será dada continuidade ao reforço das garantias em saúde sexual e reprodutiva (SSR) e asseguradas as condições de exercício da autodeterminação sexual de mulheres e homens, assente num processo educativo integrado e na progressiva adequação dos serviços de saúde. O programa de SSR destinado aos/às profissionais de saúde, também reforça a importância da educação no âmbito da consulta de planeamento familiar (PF) e saúde materna (SM). Neste sentido, esta investigação analisou as diferenças de género: na percepção dos/as enfermeiros/as das consultas de PF e SM sobre a sensibilidade ao género na sua formação e prática profissional e nas atitudes, valores e comportamentos dos/as utentes face ao PF, à vida em família e às práticas dos/as utentes e enfermeiros/as nas consultas de PF e SM. Com essa intenção, aplicou-se uma entrevista semi-estruturada a uma amostra propositada de enfermeiros/as (n=6), de um Centro de Saúde. Para a maior parte dos/as entrevistados/as a SSR, principalmente a masculina, foi pouco trabalhada no Curso de Enfermagem e uma parte deles/as sente-se melhor preparado para trabalhar na SSR da mulher. Os/as enfermeiros/as...

Estilos de vida e vigilância de saúde sexual e reprodutiva da mulher portuguesa

Ferreira, Sofia Marques Grilo; Ferreira, Manuela Maria Conceição, orient.; Duarte, João Carvalho, co-orient.
Fonte: Instituto Politécnico de Viseu. Escola Superior de Saúde de Viseu Publicador: Instituto Politécnico de Viseu. Escola Superior de Saúde de Viseu
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
106.29%
Enquadramento: Verifica-se que a atitude das mulheres em relação á realização do rastreio é determinante para a incidência do cancro do colo do útero e do cancro da mama, sendo este um evidente problema de saúde pública. Objectivos: Objectivamos com este estudo, identificar os factores associados à adesão das mulheres à vigilância de saúde sexual e reprodutiva; analisar em que medida os conhecimentos das mulheres acerca do autoexame e do cancro do colo do útero e o estilo de vida estão relacionados com a adesão à vigilância de saúde sexual e reprodutiva. Método: Trata-se de um estudo de natureza quantitativa, não experimental, descritivo, correlacional e transversal, com uma amostra constituída por 522 mulheres com idades compreendidas entre os 18 e os 67 anos que frequentam os cuidados de saúde primários nos ACES DÃO LAFÕES I, II, III. Resultados: Em relação às variáveis sociodemográficas e profissionais verificamos que os grupos etários, o estado civil, o agregado familiar, as habilitações literárias, a profissão e o número de filhos foram preditores da adesão à vigilância de saúde sexual e reprodutiva. A realização do autoexame da mama e os conhecimentos acerca do cancro do colo do útero (CCU) mostraram ser preditores da adesão à vigilância de saúde sexual e reprodutiva. Nas crenças de saúde acerca do autoexame da mama e do cancro da mama (AEM e CM) na escala global...

Saúde sexual e reprodutiva e enfermagem: um pouco de história na Bahia

Silva,Joise Magarão Queiroz; Marques,Patrícia Figueiredo; Paiva,Mirian Santos
Fonte: Associação Brasileira de Enfermagem Publicador: Associação Brasileira de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2013 PT
Relevância na Pesquisa
126.11%
O estudo objetivou analisar a inclusão dos conceitos de saúde sexual e reprodutiva nos currículos da Escola de Enfermagem da Universidade Federal da Bahia, de 1972 a 2006. Utilizou a abordagem qualitativa, a pesquisa documental e a entrevista semiestruturada com docentes em regime de dedicação exclusiva. Os resultados revelaram que, inicialmente, as disciplinas eram exclusivamente voltadas aos aspectos biológicos da saúde da mulher, enfocando apenas a condição materna. Os conceitos de saúde sexual e reprodutiva, na perspectiva feminista, foram introduzidos posteriormente, para atender demandas de políticas de formação de mão-de-obra na área de saúde, representando também uma ampliação na compreensão da condição social da mulher. Conclui-se que ocorreu uma evolução nos currículos com a introdução desses conceitos, principalmente a partir da década de 1990.

Percurso metodológico para tradução e adaptação de escalas na área de saúde sexual e reprodutiva: uma revisão integrativa

Bernardo,Elizian Braga Rodrigues; Catunda,Hellen Lívia Oliveira; Oliveira,Mirna Fontenele de; Lessa,Paula Renata Amorim; Ribeiro,Samila Gomes; Pinheiro,Ana Karina Bezerra
Fonte: Associação Brasileira de Enfermagem Publicador: Associação Brasileira de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2013 PT
Relevância na Pesquisa
126.09%
Objetivou-se analisar o percurso metodológico para tradução e adaptação de escalas em dissertações e teses da enfermagem brasileira na área Saúde Sexual e Reprodutiva. Trata-se de uma revisão integrativa de dissertações e teses brasileiras disponíveis no catálogo eletrônico da Associação Brasileira de Enfermagem, no período de 2000 a 2009, sendo identificadas três teses que compuseram os elementos do estudo. As teses analisadas possuíam Beaton et al. como referencial metodológico, no entanto diferenciavam-se quanto ao caminho percorrido nas etapas sugeridas pelos referentes autores. Percebeu-se prevalência da não uniformidade do processo de tradução e adaptação transcultural, bem como o não detalhamento de informações referentes ao percurso metodológico. O estudo possibilitou identificar os principais focos de produção da enfermagem brasileira em recortes de pesquisa do tipo metodológico na área da saúde sexual e reprodutiva, bem como o cumprimento das etapas requeridas para tal.

Impacto da inserção da temática saúde sexual e reprodutiva na graduação de Medicina

Medeiros,Robinson Dias de; Azevedo,George Dantas de; Maranhão,Técia Maria de Oliveira; Gonçalves,Ana Katherine; Barros,Yasha Emerenciano; Araújo,Ana Cristina Pinheiro Fernandes de; Lima,Stênia Lins Leão
Fonte: Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia Publicador: Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2014 PT
Relevância na Pesquisa
126.15%
OBJETIVO: Avaliar o impacto da inserção da temática saúde sexual e reprodutiva na graduação de Medicina em uma universidade pública do Brasil. MÉTODOS: Foi desenvolvido instrumento de avaliação cognitiva em saúde sexual e reprodutiva com base nos temas abordados no componente curricular optativo Saúde Reprodutiva, resultando em prova objetiva de múltipla escolha contendo 27 itens. Os temas selecionados foram: direitos humanos, sexuais e reprodutivos (DHSR), sexualidade, violência institucional, gênero, violência sexual, concepção, contracepção, aborto/interrupção legal da gestação, mortalidade materna e doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) - HIV/AIDS. Os temas foram agrupados em três dimensões do conhecimento: DHSR, legal/institucional e biomédica. Na análise de covariância, dois modelos multivariados foram ajustados. RESULTADOS : Participaram do estudo 183 alunos, 127 do grupo que cursou o componente curricular eletivo saúde reprodutiva (Grupo SR) e 56 do grupo que não cursou (Grupo Não SR). Noventa e seis alunos (52,5%) eram do sexo masculino e 87 (47...

Rumo à adultez: oportunidades e barreiras para a saúde sexual dos jovens brasileiros

Rios,Luís Felipe; Pimenta,Cristina; Brito,Ivo; Terto Jr.,Veriano; Parker,Richard
Fonte: Centro de Estudos Educação e Sociedade Publicador: Centro de Estudos Educação e Sociedade
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2002 PT
Relevância na Pesquisa
116.1%
Neste trabalho, buscamos apresentar os resultados de recente análise dinâmica contextual sobre as oportunidades e barreiras para a saúde sexual e reprodutiva dos jovens brasileiros. Na realização da pesquisa, revimos a literatura acadêmica mais recente, identificamos as principais ações governamentais e não-governamentais sobre essa temática e entrevistamos alguns especialistas da área. No decorrer deste trabalho, apresentamos os principais temas, concepções e ações, quando o assunto é saúde sexual dos jovens, e identificamos algumas das lacunas nas pesquisas e intervenções de educação não-formal até a inserção da educação sexual nos parâmetros curriculares nacionais na segunda metade da década de 1990. Finalizando, apresentamos uma agenda de ações e estudos no sentido de fomentar estratégias mais eficazes de promoção da saúde sexual e reprodutiva dos jovens brasileiros.

Saúde sexual e reprodutiva de adolescentes: interlocuções com a Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE)

Campos,Helena Maria; Schall,Virgínia Torres; Nogueira,Maria José
Fonte: Centro Brasileiro de Estudos de Saúde Publicador: Centro Brasileiro de Estudos de Saúde
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2013 PT
Relevância na Pesquisa
136.14%
Este artigo analisa a saúde sexual e reprodutiva de adolescentes, com base em resultados da PeNSE, a partir de três variáveis comparativas: a) dependência administrativa (escolas públicas e privadas); b) sexo; c) localidade (Brasil e Belo Horizonte), utilizando proporções e intervalos de confiança de 95% (IC95%). A proporção de escolares que já tiveram relação sexual (30,5%) é maior nas escolas públicas do que nas privadas, ocorrendo mais cedo e em dobro para o sexo masculino. Entre os entrevistados, o preservativo não foi utilizado por 24,1% na ultima relação sexual, sem diferenças entre sexos e tipo de escola. Constata-se, assim, a necessidade de políticas públicas e compromisso com a promoção da saúde sexual e reprodutiva na adolescência.

O direito à saúde sexual e reprodutiva na adolescência no Município de Oeiras/PI

do Socorro Marques do Nascimento Filha, Maria; Pereira Viana Schmaller, Valdilene (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
126.18%
O direito à saúde e os direitos do adolescente são direitos humanos reconhecidos internacionalmente. Destaquem-se os reprodutivos e sexuais como parte também dos direitos de cidadania, no qual o entendimento de saúde sexual reprodutiva ultrapassa e muito o mero aconselhamento e assistência relativa à reprodução e às doenças relacionadas. Sendo de responsabilidade do Estado, a garantia dos direitos dos adolescentes é estabelecida através da implementação de programas pelo Ministério da Saúde como o PROSAD e por publicações que constituem marco legal da temática. A pesquisa foi então realizada com vistas a investigar as ações de promoção e educação em saúde para a efetivação do direito à saúde sexual e reprodutiva na adolescência. Optamos pela pesquisa explicativa; o tipo de estudo foi qualitativo. O universo de pesquisa realizada foram as 14 unidades da Estratégia Saúde da Família do município de Oeiras/PI. Foram levantados dados ante a Secretaria de Saúde e Educação do município e Sistema de Informação da Atenção Básica (SIAB) bem como nos documentos das equipes da ESF, usamos a tecnica de análise de conteúdo para obter os resultados. Os dados demonstram que o município investigado desenvolve as ações de prevenção de agravos...

Atenção integral à saúde sexual e reprodutiva II

Universidade Aberta do SUS da Universidade Federal do Maranhão - UNA-SUS/UFMA
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Publicado em // PT_BR
Relevância na Pesquisa
126.13%
Este material compõe o Curso Autoinstrucional de Capacitação em Atenção Integral à Saúde Sexual e Reprodutiva II, produzido pela UNA-SUS/UFMA, voltado para o Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica - PROVAB. Neste módulo são abordados assuntos como: planejamento reprodutivo, atenção integral à saúde da mulher, doenças sexualmente transmissíveis e violências sexual e doméstica.

Avaliação do conhecimento e de habilidades clínicas em saúde sexual e reprodutiva na graduação de medicina

Medeiros, Robinson Dias de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde; Ciências da Saúde Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde; Ciências da Saúde
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
136.24%
No Brasil, a despeito das conquistas obtidas a partir da implantação do Sistema Único de Saúde e dos avanços legais e institucionais na atenção a diversos problemas relacionados ao gênero, a incorporação de temas relacionados aos direitos humanos, sexuais e reprodutivos no contexto da formação profissional em saúde permanece deficiente. Este trabalho teve como objetivos avaliar a inserção da temática saúde sexual e reprodutiva no currículo do curso de graduação em Medicina, por meio do emprego de avaliações de conteúdo cognitivo, procedimental e atitudinal. Trata-se de estudo de intervenção educacional envolvendo alunos do internato do curso de Medicina da UFRN. Foram utilizados os seguintes métodos avaliativos: prova escrita, exame clínico objetivo estruturado (OSCE) e Mini-CEX. Como variáveis explicativas foram consideradas o sexo, idade e participação prévia no componente curricular optativo Saúde Reprodutiva . A avaliação do processo constou da aplicação de questionários de satisfação e entrevistas acerca dos métodos avaliativos utilizados. Considerando os três métodos avaliativos empregados, 183 estudantes participaram do estudo, com média de idade de 24,5 ± 2,2 anos, sendo 52,5% do sexo masculino e 47...

Protagonismo juvenil :um estudo da particição social dos adolescentes nos programas de saúde sexual e reprodutiva em Natal/RN; Protagonism Juvenile: The study about the social participation of teenagers in the healthy sexual and reproductive Programs in Natal/RN city

Mendonça, Rita de Cássia Araújo Alves
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Psicologia; Psicologia, Sociedade e Qualidade de Vida Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Psicologia; Psicologia, Sociedade e Qualidade de Vida
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
136.18%
The study does a analysis about the social participation of teenagers in the healthy sexual and reproductive Programs in Natal/RN city, in the perspective of Protagonism Juvenile, that presuppose the teenager condition like main actor and subject of the right and obligations. In front of this, the aim this search is to discuss and analyse the juvenile protagonism and theirpolitic , pedagogics and soscial means, to go off on to the participation of teenagers like social subject in the healthy sexual and reproductive Programs in Natal/Rn city. The way to the teoric reflexion this study privileged the approach historic-member, being assisted by quality methodology, to making useful an interview semistructured with teenagers, families and co-ordinators of the Programs. The social participation of the teenagers, in these programs, reaffirm itself like a proposal politic-pedagogical that contribute to the development of competences of the teenagers and improvement of habilities in the treatment of the questions about heathy sexual and reprodutive,valorizing the condition of the social subjects, in the perspective of the protagonism juvenile. The relevance this study to be detached by the contribution in the building and implementation of the programs politic-pedagogical...

Saberes e orientações sobre saúde sexual e reprodutiva de adolescentes infectados e não infectados pelo HIV

Cordellini, Júlia Valéria Ferreira
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: 157f. : il. tabs., grafs.; application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
136.29%
Orientadora: Profª. Drª. Cristina de Oliveira Rodrigues; Co-orientadora: Profª. Drª. Lídia Natalia Dobrianskyj Weber; Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Saúde da Criança e do Adolescente. Defesa: Curitiba, 24/07/2013; Inclui referências; Resumo: Em decorrência da terapia antirretroviral (TARV) uma grande proporção de crianças com HIV adquirido no período perinatal sobreviveu e atingiu a adolescência e idade adulta jovem, trazendo novos desafios para os profissionais de saúde, principalmente referentes aos aspectos preventivos e assistenciais da sexualidade e saúde reprodutiva desses adolescentes. O objetivo deste trabalho foi comparar os conhecimentos e as orientações recebidas sobre saúde sexual e reprodutiva de adolescentes infectados pelo HIV, por transmissão vertical, e de adolescentes não infectados pelo HIV, suas opiniões sobre os direitos sexuais e reprodutivos, identificando também os sentimentos sobre a doença e sobre a adolescência. Foi realizado um estudo observacional, analítico, transversal, com coleta de dados prospectiva, com abordagem quantitativa e qualitativa, nos Serviços de Infectologia Pediátrica e de Adultos e no Ambulatório de Adolescentes do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná...

Saúde da mulher: saúde sexual e reprodutiva

Universidade Aberta do SUS da Universidade Federal do Maranhão - UNA-SUS/UFMA
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Tipo: Texto Formato: Recurso textual no formato PDF contendo 73 páginas.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
136.07%
Material da unidade 2 que compõe o módulo 11 "Saúde da mulher" do Curso de Especialização em Saúde da Família produzido pela UNA-SUS/UFMA, com apresentação visual trabalhada para atender aos alunos participantes do programa Mais Médicos. Aborda a assistência médica frente à saúde sexual e reprodutiva da mulher, apresentando algumas peculiaridades que envolvem essa assistência, tais como ações específicas para cada etapa do seu ciclo natural, alterações relacionadas à gravidez, câncer de mama e colo de útero, planejamento reprodutivo e métodos contraceptivos.; Ministério da Saúde

Atenção integral à saúde sexual e reprodutiva I

Universidade Aberta do SUS da Universidade Federal do Maranhão - UNA-SUS/UFMA
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Recurso multimídia em HTML contendo textos, material interativo, imagens coloridas e vídeos.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
126.12%
Este material compõe o Curso Autoinstrucional de Capacitação em Atenção Integral à Saúde Sexual e Reprodutiva I, produzido pela UNA-SUS/UFMA, voltado para o Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica - PROVAB. Aborda a atenção integral em saúde sexual e reprodutiva, com enfoque na atenção ao pré-natal, intercorrências, urgências e emergências obstétricas e atenção ao puerpério, possibilitando, assim, o cuidado adequado no tocante ao pré-natal de risco habitual, o manejo no parto humanizado, os fatores de risco, o acompanhamento e orientação à puérpera, incluindo a abordagem da amamentação, anticoncepção e os cuidados com o recém-nascido. Possibilita, ainda, conhecer as políticas e condutas destinadas à puérpera e ao bebê em aleitamento materno.; Ministério da Saúde

Atenção integral à saúde sexual e reprodutiva II

Universidade Aberta do SUS da Universidade Federal do Maranhão - UNA-SUS/UFMA
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Recurso multimídia em HTML contendo textos, imagens coloridas e materiais interativos.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
126.18%
Este material compõe o Curso Autoinstrucional de Capacitação em Atenção Integral à Saúde Sexual e Reprodutiva II, produzido pela UNA-SUS/UFMA, voltado para o Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica - PROVAB. Neste módulo são abordados assuntos como: planejamento reprodutivo, atenção integral à saúde da mulher, doenças sexualmente transmissíveis e violências sexual e doméstica.; Ministério da Saúde

Desafios para reorganização do processo de trabalho e articulação de redes na atenção à saúde sexual e reprodutiva de adolescentes no Vale do São Francisco

Sampaio, Juliana; UFCG; Carneiro dos Santos, Roseléia; Ferreira da Silva, Anna Cléa
Fonte: Editora da UFPR Publicador: Editora da UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 27/05/2013 POR
Relevância na Pesquisa
116.02%
A Atenção Básica da Saúde no Brasil é organizada, prioritariamente, pela Estratégia de Saúde da Família (ESF) e deve desenvolver ações democráticas e participativas nos espaços coletivos, dentre elas as direcionadas à atenção dos adolescentes. Partindo desta prerrogativa, o presente trabalho tem como objetivo tecer algumas reflexões sobre os desafios para a articulação de redes sociais na implantação de novas modalidades de cuidado à saúde sexual e reprodutiva de adolescentes. Para tanto, foi desempenhada uma pesquisaação (MORIN, 2004), com o suporte teórico do Construcionismo Social (SPINK; MEDRADO, 1999), na qual foram realizadas oficinas de trabalho com 72 profissionais de saúde objetivando o desenvolvimento de 128 rodas de conversas sobre sexualidade com cerca de 240 adolescentes, autorizados por seus pais ou responsáveis. Para construção das redes de cuidado, foram articuladas 7 escolas municipais, 1 escola militar, 1 CRAS, 1 ONG dirigida a jovens e 1 igreja católica. Os resultados indicam diversas dificuldades para o desenvolvimento de ações em saúde com adolescentes e sobre sexualidade. Tais dificuldades envolvem desde o perfil dos profissionais de saúde...

Fundamentos da abordagem qualitativa para a pesquisa em saúde sexual e reprodutiva

Da Nóbrega Tomaz-Moreira,Simone; Lira Lisboa Fagundes-Galvão,Lílian; Oliveira Medeiros-Melo,Carmen; Dantas De Azevedo,George
Fonte: Revista Colombiana de Obstetricia y Ginecología Publicador: Revista Colombiana de Obstetricia y Ginecología
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2007 PT
Relevância na Pesquisa
126.05%
A partir de uma revisão da literatura, este artigo discute sobre os fundamentos da pesquisa qualitativa na área da saúde sexual e reprodutiva, realçando a importância dessa abordagem metodológica para a compreensão dos comportamentos que permeiam as práticas de saúde. São apresentados os fundamentos epistemológicos, os principais instrumentos de coleta de dados utilizados nessa abordagem de pesquisa, como também são discutidos alguns métodos utilizados no tratamento dos dados qualitativos.