Página 1 dos resultados de 4020 itens digitais encontrados em 0.013 segundos

Impacto de Sessões de Educação para a Saúde Oral em Crianças do 1º Ciclo, no Concelho de Estarreja

Santos, Ana Margarida Pires dos
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
66.23%
Projeto de Pós-Graduação/Dissertação apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Medicina Dentária; A prevenção e promoção da saúde oral assumem atualmente uma grande importância, tendo sido um tema já abordado em diversos estudos. É em idades mais precoces que se deve começar a atuar, dotando e capacitando as crianças com conhecimentos e instrumentos que lhes permitam a aquisição e manutenção de hábitos de saúde e higiene oral saudáveis. Foi efetuado um estudo observacional prospetivo do tipo coorte em escolas do concelho de Estarreja no ano letivo 2011/2012, tendo como objetivo global de avaliar se sessões de educação para a saúde oral em Crianças do 1º Ciclo do ensino básico melhoravam o seu estado de saúde oral. Os objetivos deste estudo foram: a caracterização da amostra em estudo, avaliação da eficácia das sessões, a avaliação e promoção da saúde oral e a avaliação da possível relação entre algumas variáveis em estudo e os dados sociodemográficos e os índices aplicados (IHO-S e ICDAS). A amostra em estudo foi constituída por 279 crianças distribuídas por dois grupos...

A satisfação das grávidas e Médicos Dentista no âmbito do Programa Nacional de Promoção de Saúde Oral

Grade, Mafalda Francisca Rodrigues Cabrita
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
66.26%
Projeto de Pós-Graduação/Dissertação apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Medicina Dentária; Introdução: Em Portugal, as doenças orais constituem um dos principais problemas de saúde pública. Pois, infelizmente, uma grande parte da população, da nossa sociedade portuguesa, ainda carece de cuidados básicos de saúde oral, devido essencialmente a problemas socioeconómicos. Foi neste contexto que surgiu o Programa Nacional de Promoção de Saúde Oral (PNPSO) cujos seus principais objectivos passam pela redução da incidência e da prevalência das doenças orais, a melhoria dos conhecimentos e comportamentos sobre a alimentação e saúde oral e a promoção da equidade à saúde oral. Este PNPSO consiste na emissão de “cheques-dentista" atribuídos a determinados grupos populacionais, são eles, grávidas seguidas no Serviço Nacional de Saúde (SNS), crianças e jovens com idade inferior a 16 anos, beneficiários do complemento solidário para idosos utentes do SNS e portadores de Sida/VIH. Estes utentes beneficiários possuem a liberdade de escolha, do médico dentista/estomatologista, aderente ao programa, segundo uma lista nacional, disponível nas Unidades Funcionais dos Agrupamentos de Centros de Saúde (ACeS) ou na página electrónica do próprio programa (www.saudeoral.min-saude.pt). Participantes e Métodos: Realizou-se um estudo observacional transversal em que se avaliou 27 profissionais...

Hábitos e conhecimentos de saúde oral dos alunos (5º ano ao 9º ano) e perceção dos mesmos por parte dos seus responsáveis

Figueiredo, Joana Raquel da Silva Loio
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.25%
Projeto de Pós-Graduação/Dissertação apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Medicina Dentária; Introdução: Todas as fases de desenvolvimento da criança são importantes e passíveis de intervenção ao nível da promoção da saúde, sendo que a idade pré-escolar e escolar são as mais marcantes na obtenção de comportamentos saudáveis na área da saúde oral. Objetivo: O presente trabalho tem como objetivo estudar a perceção que os responsáveis têm sobre hábitos e comportamentos de saúde oral infantil e a necessidade para tratamentos, contrapondo com as atitudes e comportamentos dos seus educandos. Materiais e Métodos: A pesquisa bibliográfica foi feita em diversas bases de dados com as seguintes palavras-chave: comportamentos de saúde oral, conhecimentos de saúde oral, promoção de saúde oral, cáries e desenvolvimento da criança. Os critérios de inclusão foram os estudos feitos sobre saúde oral em crianças. Para a investigação foi utilizado como instrumento de recolha de dados um questionário, dividido em duas partes, uma destinada aos responsáveis e outra aos alunos. O estudo teve como população alvo os alunos do Colégio Salesiano de Poiares...

Autonomia nos cuidados de saúde oral nas crianças e jovens com necessidades de saúde especiais

Romanini, Raunan Martins
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.24%
Projeto de Pós-Graduação/Dissertação apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Medicina Dentária; A saúde oral é um aspeto importante da saúde. A falta de higiene oral pode afetar a qualidade de vida de uma pessoa, sendo fundamental adquirir desde cedo hábitos corretos de higiene oral. Este trabalho consiste num estudo observacional de corte transversal. Os resultados obtidos pautam-se num levantamento de dados adquiridos através da aplicação de um questionário direcionados aos Encarregados de Educação de crianças e jovens com Necessidades de Saúde Especial (NSE) que frequentam a Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPACDM) da vila da Sertã. Este estudo pretende tomar conhecimento se as crianças e jovens com NSE são autónomas nos cuidados de higiene oral e que fatores condicionam essa autonomia. Com base na análise dos resultados pretende-se fazer uma reflexão sobre a importância da promoção da autonomia na saúde oral, tendo em conta que essas crianças e jovens apresentam maior risco de contrair doenças de foro oral. Este estudo revelou que a maioria das crianças e jovens realizam a sua higiene oral no máximo uma vez por dia (71%)...

Saúde oral, hábitos alimentares, hábitos de sono e actividade física em crianças e adolescentes portugueses

Sousa, Márcia Andreia Ferreira de
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.22%
Projeto de Pós-Graduação/Dissertação apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Medicina Dentária; A saúde oral a par dos bons hábitos alimentares das crianças e adolescentes são essenciais para uma melhor qualidade de vida. Os pais, as escolas e os técnicos de saúde têm um papel fundamental na promoção de melhores hábitos de higiene oral, na prevenção na saúde e na adopção de estilos de vida saudáveis. Este estudo teve como objectivo recolher os hábitos de saúde oral, os hábitos alimentares, de actividade física e de sono em crianças e adolescentes portugueses. A recolha de dados efectou-se através de um diagnóstico de situação da Saúde Oral e dos Hábitos Alimentares em crianças e adolescentes que frequentavam o 1º, 2º e 3º Ciclos e o Ensino Secundário, nos Agrupamentos de Escolas de Alijó (Vila Real), com idades para esta amostra de 6, 9, 12 e 15 anos. Participaram neste estudo214 crianças e adolescentes, aplicou-se um questionário específico que envolveu a recolha de dados, sócio-demográficas, de saúde oral, caracterização antropométrica, dos hábitos alimentares, dos hábitos de sono e de actividade física. Na amostra estudada...

Estilos de vida e prevenção primária na saúde oral em ambiente escolar

Lopes, Pedro André Ferreira Campos.
Fonte: FEUC Publicador: FEUC
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.24%
A relação entre estilos de vida e saúde está amplamente estudada. Em termos teóricos, esta relação tem sido explicada sobretudo com recurso ao modelo de Grossman. Deste modo, os indivíduos fazem as escolhas, nomeadamente sobre o que consomem e sobre o tempo que dedicam à promoção da saúde, que do seu ponto de vista, melhor representam os seus interesses. A prevenção primária afigura-se cada vez mais como uma via privilegiada para obter ganhos em saúde e para garantir a própria sustentabilidade financeira dos serviços de saúde. A prevenção primária deve por isso ser fomentada, contudo, não chega informar; é necessário perceber quais são as motivações dos indivíduos e com base nelas estimular estilos de vida saudáveis. No caso particular da saúde oral, a prevenção é reconhecidamente eficaz sendo fundamental intervir na infância e adolescência. Assim, o objetivo do presente estudo é conhecer os comportamentos, atitudes e motivações de crianças e adolescentes relativamente à saúde oral. Para atingir o objetivo proposto foi criado e administrado um questionário em três escolas do distrito de Viseu, tendo sido incluídas no estudo crianças dos três ciclos do ensino básico, abrangendo idades dos 8 aos 16 anos. No total foram inquiridas 224 crianças e adolescentes...

Comportamentos, hábitos e conhecimentos de saúde oral das crianças: percepção dos pais/encarregados de educação

Rodrigues, Carla Maria Nobre Balseiro
Fonte: Universidade Aberta de Portugal Publicador: Universidade Aberta de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2008 POR
Relevância na Pesquisa
66.24%
Dissertação de Mestrado em Comunicação em Saúde apresentada à Universidade Aberta; A cárie dentária é onipresente em todas as populações existentes no mundo e é o factor-chave responsável pela dor e perda dos dentes. Esta é uma das doenças mais prevalentes na idade pré-escolar e escolar e exerce forte impacto no bem-estar individual e social da criança. Sabendo que a família tem influência na definição de comportamentos de saúde oral e um papel fundamental no desenvolvimento dos hábitos e dos conhecimentos da criança, este estudo teve como principal objectivo descrever e analisar os comportamentos, os hábitos e conhecimentos de saúde oral das crianças e relacioná-los com a percepção que os pais/encarregados de educação têm relativamente à saúde oral dos seus filhos/educandos. Este estudo de carácter descritivo pretendeu analisar e comparar as respostas dadas pelos pais/encarregados de educação e pelas crianças, avaliando se os hábitos, os conhecimentos e os comportamentos das crianças auto-relatados pelos pais/encarregados de educação eram consonantes com as respostas dadas pelas crianças. Para este estudo escolheu-se uma amostra de conveniência de pais/encarregados de educação e respectivas crianças/educandos da Instituição Jardim-de-Infância e C.A.T.L. “O Varino" da Santa Casa da Misericórdia de Alhos Vedros. Como instrumentos de recolha de dados foram utilizados dois questionários elaborados para o estudo. Um destinava-se aos pais/encarregados de educação e o outro às crianças. Também foi observada a cavidade oral das crianças para determinar a prevalência de cárie dentária e avaliar o índice de acumulação de placa bacteriana. A amostra foi composta por 94 pais/encarregados de educação e respectivas crianças que se encontravam em condições de análise. Para responder aos nossos objectivos os questionários foram elaborados tendo em conta três dimensões: a primeira dimensão para caracterização sócio-demográfica da amostra; a segunda para conhecer e avaliar comportamentos e hábitos em saúde oral da amostra; e a terceira para avaliar os conhecimentos em saúde oral da amostra. Relativamente à observação da cavidade oral verificou-se que 76...

Programa de saúde oral : evolução, intrumentos e resultados

Castro, Estela Maria Malheiro de
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
66.26%
Dissertação de mestrado em Economia e Política da Saúde; A situação da saúde oral na população infantil e juvenil é tanto mais preocupante pelo conhecimento adquirido de que a cárie e as doenças periodontais, se adequadamente prevenidas ou precocemente tratadas, são de uma elevada vulnerabilidade, com custos económicos reduzidos e ganhos em saúde relevantes. Desde 1985 que a Direção-Geral da Saúde tem em curso um Programa Nacional de Promoção da Saúde Oral. Este programa de saúde oral no Serviço Nacional de Saúde (SNS), iniciou-se com a promoção da saúde oral em meio escolar, sendo alargado posteriormente a medidas preventivas e curativas com a entrada de Higienistas Orais (HO) e à contratualização com os serviços privados de medicina dentária. Em 2008, este modelo contratual foi revisto surgindo o cheque dentista. O estudo pretende contribuir para a compreensão da evolução do programa de saúde oral, os seus instrumentos e os seus resultados mais recentes. No estudo empírico, os dados analisados resultaram da compilação da informação do programa Saúde Oral em Crianças e Jovens e dos rastreios efetuados na escola. O estudo pretende ainda refletir sobre os benefícios/custos de um modelo que privilegie os rastreios de cárie dentária...

Saúde Oral : relatório de estágio

Sousa, Sónia Liliana Duarte
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 27/12/2011 POR
Relevância na Pesquisa
66.25%
As patologias orais constituem um dos principais problemas de saúde da população em Portugal, um dos países da Europa com pior nível de higiene oral. No entanto, sabemos que a maioria dessas patologias é evitável. É urgente unir esforços para que a Saúde Oral, que está intimamente ligada à saúde em geral e ao bem-estar pessoal, se torne cada vez mais uma realidade no nosso país. A fase inicial do primeiro módulo de estágio baseou-se numa avaliação diagnóstica na Unidade de Saúde Conde de Oeiras (USFCO), através da qual se identificaram as necessidades prioritárias na área da Saúde Oral com base na formação inicial, na experiência profissional, na formação pós-graduada e na percepção dos profissionais de saúde acerca do tema. Os resultados do estudo descritivo, exploratório e transversal efectuado, traduziram uma elevada prevalência de patologias orais nos idosos inquiridos, que afectam a sua vida diária em várias vertentes, mas com factores de risco modificáveis. Este diagnóstico conduziu a uma intervenção comunitária no sentido de promover hábitos de Saúde Oral junto dos idosos dos Centros de Dia do Concelho de Oeiras, no projecto de implementação e avaliação intitulado “O Sorriso de Amanhã...

Preceção do estado de saúde oral em idosos institucionalizados : influência no seu estado nutricional

Andrade, Angelina Domingues de
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 07/07/2013 POR
Relevância na Pesquisa
66.23%
A população idosa tem crescido a um ritmo acelerado e com a expetativa de aproveitar a vida de maneira saudável e produtiva. O envelhecimento é uma etapa da vida onde se verificam numerosas transformações fisiopatológicas, tais como o aparecimento das doenças orais, as quais podem ter repercussões ao nível da mastigação, fonética, estética e do bem-estar geral. Objetivos: Avaliar, numa população de idosos institucionalizados, se uma saúde oral deficitária está associada a dificuldades mastigatórias e se pode ser considerada um fator que contribua para o desenvolvimento de desnutrição. Materiais e Métodos: Efetuou-se um estudo transversal baseado numa amostra de conveniência que incluiu indivíduos com idade igual ou superior a 65 anos, institucionalizados na cidade de Viseu. Recolheram-se informações sobre as características sociodemográficas e económicas, comportamento de higiene oral, queixas da saúde oral e avaliaram-se determinados parâmetros do estado oral. A dependência do idoso foi classificada pelo Índice de Katz e o estado nutricional foi avaliado através da Mini Nutritional Assessment (MNA®) e pelo Índice de Massa Corporal (IMC). Resultados: Os idosos com saúde oral deficitária (desdentados sem próteses...

Avaliação do risco de cárie dentária em crianças com 6 anos de idade no âmbito do programa nacional de promoção da saúde oral

Gonçalves, Joaquim Eduardo Pombal
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /06/2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.24%
Introdução: O Programa Nacional de Promoção da Saúde Oral define um conjunto de finalidades, em termos de saúde oral, reconhecendo ainda a importância da avaliação do risco de cárie dentária, para que crianças de alto risco tenham prioridade no encaminhamento para tratamentos dentários e aplicação de medidas preventivas. Objetivos: Este estudo teve como objetivos avaliar o risco individual de cárie dentária e os fatores/comportamentos associados a esse risco, bem como analisar a importância da escola na prevenção e promoção da saúde oral e, assim, definir um conjunto de estratégias para melhorar os comportamentos e estado de saúde oral das crianças. Metodologia: Foi realizado um estudo epidemiológico observacional transversal, em crianças com 6 anos de idade, do Agrupamento de Escolas Diogo Cão, em Vila Real. Para verificar a associação entre o risco de cárie e os fatores/comportamentos associados, foi aplicado o teste de Qui-quadrado com um nível de significância de 5%. Para classificar o grau de dependência entre as variáveis utilizou-se o coeficiente de correlação de Pearson. Resultados: Verificou-se que 61,1% das crianças apresentaram um alto risco de cárie dentária. O índice cpod foi de 1...

Necessidade de execução de tratamentos de saúde oral em idosos institucionalizados

Cardoso, Ricardo José da Silva
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 05/09/2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.23%
Introdução: o impacto da ausência de saúde oral é profundo quando relacionado com a Qualidade de Vida (QdV). Nos idosos, as manifestações mais comuns são: cárie radicular, xerostomia, lesões dos tecidos moles, doença periodontal, edentulismo, abrasão/erosão dentária, halitose, dificuldade de mastigação e deglutição, algumas delas associadas à polimedicação e doenças sistémicas, que vão influenciar a dificuldade de higienização da boca, necessidade de prótese e crescente dependência de terceiros. Objetivos: verificar prevalência da necessidade de tratamentos orais em idosos institucionalizados e verificar a eficiência dos cuidados orais pelos auxiliares geriátricos. Métodos: Efetuou-se um estudo transversal, baseado em duas amostras randomizadas - idosos institucionalizados em Viseu e funcionários da instituição. Nos idosos, recolheram-se informações sociodemográficas e económicas, contextos medicamentosos e clínicos, de condição (Índice CPO) e higienização orais, grau de autonomia (Índice de Barthel), estado nutricional com o Mini Nutritional Assessment (MNA®), auto-perceção da saúde (SF-36v2™) e relação entre a saúde oral e a qualidade de vida com o Oral Heath Impact Profile (OHIP-14)...

Qualidade de Vida Relacionada com a Saúde Oral:   Perceção Parental das Crianças em Idade Pré‐Escolar

Bica, Isabel; Duarte, João; Camilo, Ana; Jesus, Ana; Ferreira, Carla; Oliveira, Filipa
Fonte: Instituto Politécnico de Viseu Publicador: Instituto Politécnico de Viseu
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.24%
Resumo Enquadramento: O conhecimento dos determinantes de saúde que afetam a saúde oral e a qualidade de vida das crianças são da maior importância para alavancar a definição de políticas de redução do risco de doença e de promoção da saúde (DGS, 2008b). Objetivo: Avaliar a perceção dos pais sobre a Qualidade de Vida Relacionada com a Saúde Oral das crianças em idade pré-escolar. Metodologia: Estudo descritivo-correlacional e transversal. Foi utilizado o Questionário Qualidade de Vida Relacionado com a Saúde Oral das Crianças/Adolescentes (Q2VRSOC/A), construído por Pahel, Rozier e Slade, (2007) e traduzido e validado por Bica-Costa (2013), numa amostra de 412 pais/educadores de crianças (50,5% meninos e 49,5% meninas), com idades compreendidas entre os 3 e 6 anos ( ݔ̅=4,33; DP=0,934), a frequentar jardins de infância do distrito de Viseu. Resultados: Apurou-se que 47,5% das crianças/adolescentes apresenta bons hábitos de higiene oral; 31,9% fracos e 20,6% razoáveis. A Qualidade de Vida Relacionada com a Saúde Oral é influenciada pela idade da criança (p=.000); pela sua preferência alimentar (p=.014); pelo estado de saúde geral (p=.034) e oral (p=.000); pela abordagem da saúde e higiene oral realizada pelo enfermeiro (p=.026); pela observação da boca e dentes das crianças pelos pais (p=.006); pela consulta no dentista (p=.000) e pela presença de cáries dentárias (p=.000). Conclusão: Pelos resultados obtidos infere-se que quanto maior o impacto dos problemas orais...

Atitudes, comportamentos e condições de saúde oral de estudantes universitários ao longo da sua vivência académica

Albuquerque, Teresa Maria Beatriz Ramos Esteves Gonçalves dos Santos, 1965-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
66.25%
Tese de doutoramento, Ciências e Tecnologias da Saúde (Higiene Oral), Universidade de Lisboa, Faculdade de Medicina Dentária, 2013; Com o presente trabalho pretendeu-se investigar a existência de diferenças nas atitudes e comportamentos entre os estudantes de diferentes cursos superiores relativamente à sua saúde oral, entre o 1º e o 3º ano da sua estadia na Faculdade, e compreender a relação entre as atitudes e comportamentos relativos à saúde oral e o estado real da mesma. Considerando os objectivos da investigação foram realizados três estudos. No primeiro estudo adaptou-se e validou-se a versão portuguesa do inventário Hiroshima University Dental Behavioural Inventory (HUDBI), a utilizar como um dos instrumentos de investigação no segundo estudo, ou estudo principal. No segundo estudo, identificou-se e analisou-se a evolução de atitudes, comportamentos e condições de saúde oral de estudantes universitários ao longo da sua vivência académica. A investigação desenvolvida consistiu num estudo longitudinal onde se confrontaram as diferenças e a evolução da saúde, dos comportamentos e das atitudes em saúde oral de estudantes universitários. Participaram 131 estudantes (voluntários) que se inscreveram pela primeira vez no ensino superior no ano lectivo 2008/2009. Os estudantes dos cursos de Medicina Dentária e Higiene Oral...

Comparação entre sistemas de saúde oral de 8 países da união europeia e intervenções por estes desenvolvidas no seguimento das linhas de atuação definidas pela Organização Mundial de Saúde para o ano 2020

Firmino, Ana Margarida Primor
Fonte: Universidade Nova de Lisboa Publicador: Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.24%
RESUMO - Hoje, facilmente se poderá constatar que as doenças orais possuem uma expressiva influência perante a saúde geral, não apenas pela presença da condição por si só, mas também a nível pessoal, social e económico. O seu reflexo traduz-se em parte, no absentismo escolar e laboral, diminuição considerável de produtividade e eficiência, falta de atenção e objetividade. Pelo que é então considerado, um grave problema de saúde pública, afetando de forma mais expressiva, grupos socioeconomicamente desfavorecidos. O acompanhamento e análise do desenvolvimento de iniciativas internacionais, no que ao seguimento das recomendações da Organização Mundial de Saúde diz respeito, poderá ser um ótimo beneficio e impulso para a identificação e aplicação de novos planos de ação. O presente projeto, pretendeu contribuir para a identificação de duas propostas de intervenção em saúde oral ajustadas ao alcance das recomendações da OMS que simultaneamente possam sejam proveitosas para a resolução dos problemas de saúde oral nacionais. Foi realizado um estudo observacional, descritivo e retrospetivo onde foram recolhidos dados acerca de 8 Sistemas de Saúde Oral europeus, previamente selecionados segundo critérios específicos...

Contributos da comunicação na promoção da saúde oral e na adesão de profissionais de saúde a um programa de saúde oral

Armeiro, Sandra Maria Oliveira da Cruz Vale de
Fonte: Universidade Aberta de Portugal Publicador: Universidade Aberta de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 2327693 bytes; application/pdf
Publicado em //2008 POR
Relevância na Pesquisa
66.26%
Dissertação de Mestrado em Comunicação em Saúde apresentada à Universidade Aberta; Este estudo pretende ser um contributo no âmbito da comunicação e na promoção da saúde, em particular da saúde oral. As estratégias e os processos de comunicação, de informação e de educação em saúde, constituem áreas de vital importância para o planeamento, implementação, desenvolvimento, monitorização e avaliação de projectos e acções promotoras da saúde. Deste modo, esta investigação visa também, adquirir e aprofundar conhecimentos sobre estas temáticas. Os objectivos preconizados para esta investigação: investigar sobre a percepção dos profissionais de saúde face aos processos de comunicação afectos ao Programa de Saúde Oral (PSO) do Serviço de Saúde Ocupacional do Centro Hospitalar de Lisboa Central EPE – Hospital de S. José; conhecer e caracterizar a avaliação que os profissionais de saúde fazem sobre as dimensões constituintes deste Programa, incluindo a qualidade dos cuidados de saúde prestados e os processos e métodos comunicacionais usados no Programa de Saúde Oral; analisar através de uma perspectiva histórica/documental algumas dimensões e evolução deste Programa. Uma amostra de 75 profissionais de saúde com idades compreendidas entre 23 e os 63 anos...

Absentismo laboral por motivos orais e avaliação da qualidade de vida relacionada com a saúde oral numa amostra de funcionários da empresa PSA Peugeot / Citroën de Mangualdade

Carneiro, Carlos Manuel Sião Martins
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
66.23%
Introdução: Cada vez mais a população mundial tem vindo a adoptar comportamentos que visem uma saúde oral muito próximo do ideal. No entanto, ainda existe uma ampla taxa populacional que negligencia a saúde oral, e que não lhe reconhece o seu valor como sendo um dos factores essenciais para que possam disfrutar de um completo estado de saúde e bem-estar. Objectivos: Este estudo teve como objectivos quantificar o absentismo laboral por motivos orais dos funcionários da empresa PSA Peugeot/Citroën de Mangualde, as possíveis repercussões pessoais e laborais resultantes desse absentismo e quais os principais motivos para esse mesmo absentismo, assim como analisar quais os comportamentos de saúde oral dos funcionários desta empresa Outro dos objectivos deste estudo foi avaliar a qualidade de vida relacionada com a saúde oral destes mesmos funcionários. Materiais e Métodos: Para a realização deste estudo epidemiológico transversal, aplicou-se um questionário numa amostra de 310 funcionários da empresa PSA Peugeot/Citroën de Mangualde, assim como a aplicação da escala OHIP-14 - Oral Health Impact Profile destinado à avaliação da qualidade de vida relacionado com a saúde oral. Para a análise estatística recorreu-se ao programa informático SPSS 20.0. Resultados: Verificámos um absentismo de 11...

Caracterização da saúde oral numa amostra de militares da base naval de Lisboa

Senra, Ana Teresa Menezes e Castro
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 29/05/2015 POR
Relevância na Pesquisa
66.23%
INTRODUÇÃO: A Assistência na Doença aos Militares das Forças Armadas Portuguesas (ADM) é uma mais-valia para os militares. O estado de prontidão permanente para o serviço é um dever dos militares, necessitando para tal, de aptidão física e intelectual. Os militares da Marinha de Guerra Portuguesa (MGP), quando em missão, não têm acesso no navio aos mesmos tratamentos que em Terra. Deste modo, os exames médicos periódicos são uma ferramenta essencial à prevenção de eventuais emergências no Mar. Os hábitos de saúde oral e os alimentos que compõem a dieta de um militar têm efeitos diretos na sua saúde. Cabe aos médicos dentistas navais, que os militares da MGP mantenham um certo nível de saúde oral para evitar eventuais emergências médicodentárias em ambientes hostis, sendo importante o acompanhamento dos seus hábitos de higiene oral e alimentares, quer seja durante o período de navegação ou não para, desta forma, avaliar possíveis parâmetros a melhorar. OBJECTIVOS: Caracterizar a saúde oral de uma amostra de militares da MGP da Base Naval de Lisboa (BNL). MATERIAL E MÉTODOS: Foi feito um estudo epidemiológico observacional transversal com uma amostra final de 278 participantes. A média de idades foi de 31 anos (desvio padrão 8...

Qualidade de vida relacionada com sáude oral avaliada em adultos: revisão integrativa

Afonso,Andreia Castro; Silva,Isabel
Fonte: Sociedade Portuguesa de Psicologia da Saúde Publicador: Sociedade Portuguesa de Psicologia da Saúde
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2015 PT
Relevância na Pesquisa
76.16%
As alterações da saúde oral podem afetar a alimentação, a comunicação, a interação social, o desempenho intelectual e o descanso. Ao avaliar as experiências subjetivas relacionadas com o impacto das condições de saúde oral -Qualidade de Vida Relacionada com a Saúde Oral (QdVRSO) - é possível recolher informações valiosas para melhorá-la.Esta revisão integrativa visareunir informações consistentes sobre QdVRSO com foco nos instrumentos de avaliação para adultos. As bases de dados eletrónicas consultadas foram PubMed, SciELO e B-ON com o uso dos descritores “oral health-related quality of life”, “questionnaires” e “adults”. Foram adotadas as reco­mendações propostas no guia PRISMA. As 19 publicações analisadas consistem em estudos observacionais, publicados entre 2005 e 2014, que apontam para uma diversidade de instrumentos validados empiricamente, com abordagem genérica de saúde oral (OHIP-14, OIDP, GOHAI, OHQOL) e abordagem específica (PIDAQ). Globalmente, os instrumentos revelam boa sensibilidade e validade de construto, distinguindo-se pela diversidade de domínios e de itens, que se focalizam no funcionamento físico, emocional e social. Os instrumentos são breves...

Comportamentos de saúde oral em adolescentes portugueses

Pereira,Carlos; Veiga,Nélio; Amaral,Odete; Pereira,Joana
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 PT
Relevância na Pesquisa
76.16%
Introdução A frequência da escovagem, a utilização do fio dentário e a consulta regular ao médico dentista são importantes determinantes de saúde oral. O objetivo deste estudo foi caracterizar os comportamentos de saúde oral numa amostra de adolescentes portugueses, mais especificamente a prevalência de escovagem, a utilização de fio dentário e as consultas regulares ao médico dentista, e estabelecer a associação destes comportamentos com aspetos sociodemográficos. Participantes e métodos Realizámos um estudo transversal onde avaliámos os alunos de 26 escolas públicas do terceiro ciclo e secundário do distrito de Viseu. Em cada escola avaliámos todos os adolescentes do 7.° ao 12.° ano de escolaridade. A recolha de dados foi efetuada através de um questionário autoaplicado e respondido pelos adolescentes em sala de aula, contendo questões referentes a comportamentos de saúde oral e estatuto socioeconómico. Dos 8768 distribuídos, recolhemos 7644 (87,2%). Foram excluídos da análise os questionários sem informação para o sexo e para a idade, bem como os que correspondiam a idades inferiores a 12 ou superiores a 18 anos. Ficámos com uma amostra final de 7563 adolescentes (4117 do sexo feminino). Resultados A prevalência de escovagem (2 ou mais vezes por dia) é de 23...