Página 1 dos resultados de 3975 itens digitais encontrados em 0.006 segundos

Diferenciais de salários nas atividades agrícolas brasileiras: aspectos estruturais e determinantes regionais; Wages differentials in Brazilian agricultural activities: structural features and regional determinants

Mori, Juliana Sampaio
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 09/05/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.16%
O presente trabalho tem como objetivo analisar os diferenciais de salários das pessoas empregadas em atividades classificadas como agrícola pelo IBGE, com base nos dados individuais da PNAD de 2005. Busca-se verificar as diferenças de salários para uma mesma atividade agrícola, e entre as diversas atividades agrícolas, de forma a identificar quais são as variáveis que determinam o comportamento dos salários nessas atividades, tais como cor, sexo, educação, idade, região geográfica, entre outros. Além disso, estima-se o efeito de interações entre as regiões e as atividades agrícolas, bem como o efeito de interações entre o nível de escolaridade e a região de referência. As equações de salários ajustadas para os quatro primeiros modelos, os quais permitem mostrar os diferenciais de salários entre as diversas atividades agrícolas, mostram que os efeitos das interações entre escolaridade e região e das interações entre as regiões e atividades agrícolas pouco afetam as estimativas dos coeficientes das variáveis idade, número de horas trabalhadas na semana, sexo, posição na ocupação, categoria do emprego e cor. A variável cor, por sua vez, não tem um efeito relevante na explicação dos diferenciais de salários nas atividades agrícolas...

Desenvolvimento, Crescimento e Salários

Pereira, Luiz Carlos Bresser
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Relevância na Pesquisa
37.04%
Este Trabalho Identifica Desenvolvimento Econômico como o Processo de Acumulação Sistemática de Capital e Incorporação do Progresso Técnico que Leva ao Aumento da Renda Per Capita e dos Padrões de Vida. não Há Razão para Distinguir Desenvolvimento Econômico de Crescimento Econômico, uma Vez que o Autor Usa o Método Histórico, não o Método Normativo ou Hipotético-Dedutivo. Historicamente, o Crescimento da Renda Per Capita Acontece Concomitantemente com Transformações Estruturais na Economia e na Sociedade, E, Apesar de por Algum Tempo Levar À Concentração de Renda e Negligência com o Meio-Ambiente, Geralmente Eleva os Padrões de Vida. os Modelos Neoclássicos de Crescimento Econômico Baseados em Funções de Produção são de Pouca Utilidade para Entender o Crescimento Econômico. é Importante, Entretanto, Ver que no Médio Prazo, nos Países que Primeiro se Desenvolveram, o Aumento da Produtividade ou do Valor Agregado Per Capita é Proporcional ao Aumento dos Salários. os Salários Cada Vez Mais Altos São, de um Lado, Consistentes com uma Taxa de Lucro Satisfatória, E, de Outro, uma Conseqüência da Crescente Incorporação de Capital Humano Pelos Trabalhadores, Derivada do Investimento em Educação. Mais Recentemente...

Podem os baixos salários ser apontados como uma das fontes de corrupção no setor público? : um estudo sobre os diferenciais de salário público/privado nos governos estaduais brasileiros

Moura Neto, João Silva
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
Relevância na Pesquisa
37.04%
Na literatura econômica, encontramos o argumento de que as políticas salariais que resultem em uma remuneração inferior no setor público podem funcionar como um estímulo ao corrupt behavior por parte do funcionalismo público. No Brasil, a existência de fracos controles administrativos e a baixa punição corroboram para validade desta relação sem, porém existirem indícios de que o salário pago no setor público seja inferior ao praticado no setor privado. Diante disso, este trabalho tem como objetivo testar a dinâmica dos salários pagos pelos governos estaduais brasileiros de forma a verificar se o nível de remuneração praticado, comparativamente ao setor privado, pode ser apontado como um dos fatores que causem a corrupção no país. Para o desenvolvimento da pesquisa empírica, trabalhamos com os micro dados da PNAD para os vinte e seis estados brasileiros e o Distrito Federal entre os anos de 1995 a 2004. Os resultados foram calculados utilizando a técnica de Oaxaca (1973) onde foi estimada a existência de um diferencial de salários público privado. A estimativa dos diferenciais foi realizada para a media dos salários e também para diferentes coortes de renda através do emprego de Quantile Regression sendo que...

Padrão de fixação dos salários e política monetária no Brasil

Silva, Gian Barbosa da
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.99%
Este estudo buscou incluir mais um ponto de dados às evidências que se acumulam a partir do trabalho de Olivei e Tenreyro (2007, 2010), que encontrou evidências empíricas sobre a importância da rigidez dos salários nominais sobre os efeitos reais da política monetária, explorando a ligação entre os diferentes padrões dos reajustes salariais encontrados nos países e o comportamento do produto e dos preços diante de choques de política monetária. Para o Brasil, inovações na política monetária que ocorrem no segundo trimestre ou no quarto trimestre provocariam uma resposta mais intensa do PIB do ponto de vista da significância estatística. Por outro lado, os choques monetários que ocorrem no primeiro ou no terceiro trimestre são associados a reações do produto com pouca significância estatística. Para a inflação, não foram conseguidas respostas estatisticamente significantes para nenhum tipo de trimestre. Incentivado por informações concretas sobre o calendário dos reajustes salariais, que sugerem a redefinição de uma grande fração dos salários entre março e maio e entre outubro e novembro, propomos uma possível explicação para as respostas diferenciadas baseadas em alteração concentrada dos contratos dos salários.

Os determinantes da mudança da desigualdade de salários no setor formal do Brasil

Arabage, Amanda Cappellazzo
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.99%
Neste trabalho estudamos a evolução da desigualdade de salários no mercado formal de trabalho no Brasil utilizando dados da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) no período entre 1994 e 2009. Utilizamos a variância do log do salário real por hora contratual de trabalho como medida de desigualdade e, através do uso de métodos de decomposição da variância em seus componentes permanente e transitório, verificamos que, no Brasil, cerca de 84% da desigualdade é explicada pelo componente permanente, ou seja, por características individuais invariantes no tempo. A educação responde por uma parcela expressiva deste componente (54% em média). Ao longo do período em questão houve uma redução da desigualdade de salários, sendo esta explicada pela redução do componente transitório entre 1994 e 1998 e pela diminuição do componente permanente entre 1999 e 2009.

Importância da utilização de um plano de cargos e salários no desenvolvimento dos profissionais da Central de Atendimento Banco Alfa - São José dos Pinhais/ PR

Almeida, Andréia Quearis de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.99%
As pessoas são os principais recursos de uma instituição e a valorização destes indivíduos é de grande importância para o desenvolvimento dos colaboradores e consequentemente da organização. Desta forma, um Plano de Cargos e Salários bem construído e de conhecimento dos colaboradores é de grande importância para balizar e nortear o desenvolvimento da carreira profissional do funcionário dentro da instituição. Este estudo tem o objetivo de analisar a importância da utilização e do amplo conhecimento de um Plano de Cargos e Salários nas unidades do Banco Alfa, especificamente na Central de Atendimento do referido Banco. Tal análise foi realizada através de pesquisa de campo, realizada na Central de Atendimento Banco Alfa, localizada em São José dos Pinhais / PR unidade esta que possui cerca de trezentos e cinqüenta funcionários e é a porta de entrada desses colaboradores na organização. Para os recém admitidos, ter claro quais as possibilidades de crescimento na instituição e quais as competências cada um deve desenvolver para se adequar ao cargo pretendido é um instrumento necessário e imprescindível para focar seus esforços em seu desenvolvimento profissional. A pesquisa mostrou que do total de funcionários desta unidade...

Alguns aspectos espaciais do mercado de trabalho em Portugal: diferenças regionais de salários e mobilidade geográfica

Pereira, João Manuel Rodrigues
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
37.08%
Introdução - O mercado de trabalho é uma dos elementos fundamentais que caracterizam qualquer economia. É aqui que se encontra uma das principais preocupações da Política Económica: o desemprego. A este propósito, a seguinte afirmação de Layard e Bean (1989, p. 371) não pode ser mais ilucidativa: "Macroeconomics was invented to explain the persistente of unemployment". Além deste problema central, várias outras questões tem merecido especial atenção por parte da ciência económica, como, por exemplo, os retornos da educação ou as desigualdades salariais entre sexos ou raças, etc. Uma das formas de conhecer melhor o mercado de trabalho e o seu funcionamento, é através da sua vertente espacial. É no espaço que se expressam a mobilidade geográfica da força de trabalho, um aspecto importante do funcionamento do mercado de trabalho e da economia em geral, e eventuais desigualdades salariais entre unidades territoriais. Numa economia em equilíbrio espacial de utilidade, os salários para indivíduos com as mesmas características e profissões devem ser aproximadamente iguais. Po-dem no entanto existir algumas diferenças inter-regionais nos salários se as regiões forem caracterizadas por outras vantagens/desvantagens locacionais...

Filiação industrial e diferencial de salários no Brasil

Arbache,Jorge Saba; De Negri,João Alberto
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2004 PT
Relevância na Pesquisa
36.99%
Este artigo investiga os diferenciais de salários inter-industriais no Brasil. Os efeitos da filiação industrial nos salários foram examinados ao nível de três dígitos, e foram utilizadas variáveis de controle associadas às firmas como tamanho das plantas, nacionalidade do capital e acesso ao mercado internacional, além de variáveis associadas aos trabalhadores. Dessa forma, foi possível a estimação dos prêmios salariais industriais considerando tanto caracteríticas da oferta como, também, da demanda de trabalho. Encontraram-se evidências de que valor adicionado, margem de lucro e tecnologia ao nível da indústria afetam o diferencial de salários no Brasil.

Avaliação do diferencial de salários na agropecuária brasileira: período de 1966 a 2002

Staduto,Jefferson Andronio Ramundo; Bacchi,Mirian Rumenos Piedade; Bacha,Carlos José Caetano
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2004 PT
Relevância na Pesquisa
37.11%
Este artigo avalia as tendências, ao longo do tempo, do diferencial de salários entre os trabalhadores da agropecuária brasileira. Para tanto, esses trabalhadores são divididos em permanentes e temporários. Dados semestrais de salários para o período de 1966 a 2002 e procedimentos econométricos de co-integração, mais especificamente a metodologia de Johansen, são utilizados. Os resultados indicam que não há co-integração dos salários dos trabalhadores permanentes entre as regiões do Brasil, mas constata-se alto grau de co-integração dos salários médios dos trabalhadores permanentes entre os estados de cada região. Neste segmento do mercado trabalho agrícola, as diferenças salariais entre as regiões são dispersas ao longo do tempo e somente nos anos 90 esta dispersão e as flutuações são reduzidas sensivelmente. Os resultados da análise sobre o comportamento dos salários dos trabalhadores temporários evidenciam a região Nordeste como a grande arbitradora de salário em relação às demais regiões, o que se explica pela grande mobilidade de mão-de-obra sazonal do Nordeste com destino às demais regiões. Os salários dos trabalhadores temporários das regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste também apresentaram relações de co-integração...

Evolução da desigualdade na distribuição dos salários no Brasil

Cunha,Marina Silva da; Vasconcelos,Marcos Roberto
Fonte: Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2012 PT
Relevância na Pesquisa
36.99%
O objetivo deste trabalho é investigar a evolução da desigualdade na distribuição dos salários no mercado de trabalho brasileiro. A decomposição dessa desigualdade indicou que a heterogeneidade educacional explica parte significativa da desigualdade total, sendo que a redução dos diferenciais de salários entre os níveis educacionais foi uma das principais explicações para a queda da desigualdade na distribuição dos salários. Por outro lado, a ampliação do mercado de trabalho formal tem contribuído para aumentar a desigualdade salarial no País. Por fim, embora se verifique queda na dispersão dos salários entre os fatores observados, as evidências apontam aumento na parcela atribuída aos componentes não observados.

Estrutura ocupacional, autoridade gerencial e determinação de salários em organizações fordistas: o caso da indústria de transformações no Brasil

Neves,Jorge Alexandre; Fernandes,Danielle Cireno
Fonte: Associação Nacional dos Programas de Pós-graduação em Administração Publicador: Associação Nacional dos Programas de Pós-graduação em Administração
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2002 PT
Relevância na Pesquisa
36.99%
Este trabalho analisa o papel que variáveis relacionadas à estrutura ocupacional e de classe exercem no processo de determinação dos salários em organizações fordistas, não apenas de forma direta, mas também como mediadoras da relação entre capital humano e salários. As abordagens funcionalista e crítica são consideradas para formulação das hipóteses de pesquisa. Os testes de hipóteses são realizados através de um modelo linear hierárquico. Ao final, conclui-se que fatores relativos, tanto a estrutura ocupacional quanto de classes, exercem papel relevante no processo de determinação dos salários dos empregados do setor da indústria de transformação no Brasil; contudo evidencia-se que a variável de classe (que separa os empregados entre gerentes/supervisores e trabalhadores operacionais), apresenta maior poder de explicação da determinação de salários em organizações fordistas.

O efeito das economias de aglomeração sobre os salários industriais: uma aplicação ao caso brasileiro

Galinari,Rangel; Crocco,Marco Aurélio; Lemos,Mauro Borges; Basques,Maria Fernanda Diamante
Fonte: Instituto de Economa da Universidade Federal do Rio de Janeiro Publicador: Instituto de Economa da Universidade Federal do Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 PT
Relevância na Pesquisa
36.99%
A literatura econômica tem encontrado fortes efeitos das economias de aglomeração no espaço sobre os salários urbano-industriais dos países desenvolvidos. Não há consenso se tais efeitos advêm de economias externas da especialização produtiva, da aglomeração urbana ou de ambas. A questão relevante é como os efeitos aglomerativos sobre os salários se manifestam em países de industrialização recente. Utilizando-se dados dos censos demográficos de 1991 e 2000, o trabalho investiga se, no contexto urbano-regional brasileiro, tais economias estão presentes e como influenciam os salários urbano-industriais do País. Para tanto, em primeiro lugar é feita a visualização da dotação relativa de variáveis que denotam as economias de aglomeração dos centros urbanos, juntamente com o salário médio auferido por suas PEAs industriais, por meio da análise de componentes principais. A seguir, utilizam-se técnicas econométricas visando a mensurar o efeito médio de variáveis como concentração, especialização produtiva e capital humano sobre os salários industriais da amostra em questão.

Salarios y desempleo en las regiones españolas

Villaverde Castro, José; Maza Fernández, Adolfo Jesús
Fonte: Fundación de las Cajas de Ahorros (FUNCAS) Publicador: Fundación de las Cajas de Ahorros (FUNCAS)
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; publishedVersion
SPA
Relevância na Pesquisa
36.99%
RESUMEN. En este trabajo se analizan, desde una perspectiva regional, los rasgos más destacados del desempleo y los salarios en España, entre 1985 y 1999, y se ponen de manifiesto las relaciones que se producen entre ambos. Pese a la existencia de trayectorias similares en la mayoría de las comunidades autónomas, se registran disparidades regionales muy fuertes tanto en las tasas de paro como en los salarios, así como un grado relativamente elevado de persistencia en las mismas. En cuanto a los vínculos entre salarios y desempleo por comunidades, no se encuentra evidencia concluyente a favor de ninguna de las tesis convencionales; no obstante, el análisis parece apoyar la tesis de que la dinámica del mercado de trabajo se encuentra más cercana a los postulados de la curva de Phillips que a los de la curva de salarios.; ABSTRACT. In this article we analyse the most significant aspects of unemployment and wages and salaries in Spain from a regional standpoint, over the period1985-1999, and we point out the relations operating between them. Although most of the autonomous communities follow a similar path, very marked regional differences are recorded both in unemployment rates and in wages and salaries, accompanied by a relatively high level of persistence in these. As regards the links between wages and salaries and unemployment by autonomous communities...

Extração de esforço de trabalho e diferenciais de salários em um ambiente macrodinâmico clássico

Fonseca, Paulo Victor da
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 1 v.| il., grafs.
POR
Relevância na Pesquisa
37.11%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa. Catarina, Centro Sócio-Econômico, Programa de Pós-Graduação em Economia, Florianópolis, 2015; Flutuações recorrentes dos níveis de atividade econômica, diferenciais de salários inter e intraindústrias e endogeneidade do esforço do trabalho com relação aos salários são fatos bem documentados pela literatura empírica em economia. Goodwin (1967) apresenta um modelo agregado real e não-linear de crescimento econômico que é capaz de gerar flutuações endógenas recorrentes. No entanto, este trabalho pressupõe que o salário real da economia é homogêneo entre os trabalhadores e a produtividade do trabalho cresce a uma taxa constante e exogenamente determinada. A endogeneidade do esforço do trabalho é incorporada ao modelo de Goodwin por Choi (1995), com a adoção da hipótese de salário-eficiência. Entretanto, o modelo de Choi (1995) conclui que a existência de ciclos de crescimento estáveis no modelo de Goodwin com a hipótese de salário-eficiência demanda, necessariamente, que a relação entre esforço do trabalho e salário real seja inversa, relação que contradiz uma parte considerável da literatura experimental e empírica sobre endogeneidade do esforço do trabalho. Ademais...

Incrementos y rigideces de los salarios en Colombia: Un estudio a partir de una encuesta a nivel de Firma

Iregui, Ana María; Melo, Ligia Alba; Ramírez, María Teresa
Fonte: Universidade do Rosário Publicador: Universidade do Rosário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em // SPA
Relevância na Pesquisa
37.08%
Este estudio explora los mecanismos de fijación e incremento de los salarios, analiza la naturaleza y las fuentes de sus rigideces y examina los cambios en los salarios y la variación de los precios de los bienes y/o servicios de las empresas, a partir de una encuesta a 1.305 firmas colombianas. Los resultados indican que los incrementos salariales presentan un alto grado de dependencia temporal ya que se realizan anualmente y se concentran en enero. La situación financiera de la empresa, su productividad, el desempeño de los trabajadores yla inflación causada son los factores más importantes en el momento de definirlos ajustes salariales. Adicionalmente, los resultados de la encuesta apoyan la presencia de rigideces a la baja de los salarios y se encuentra que las razones más importantes para no reducirlos están asociadas principalmente con la teoría de salarios de eficiencia

Diferencial de salários e determinantes na escolha de trabalho entre os setores público e privado no Brasil; Public-private wage gap and determinants of sectoral employment choice

Barbosa, Ana Luiza Neves de Holanda; Barbosa Filho, Fernando de Holanda; Lima, João Ricardo Ferreira de
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Pesquisa e Planejamento Econômico (PPE) - Artigos
PT-BR
Relevância na Pesquisa
37.04%
Este artigo investiga o diferencial de salários entre os trabalhadores dos setores público e privado no Brasil. A análise tem como base os microdados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) de 2009, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A principal contribuição deste estudo é a adoção de uma metodologia de estimação que corrige o viés de seleção existente na escolha dos trabalhadores e, simultaneamente, utiliza o desenho amostral complexo da PNAD. O método permite a identificação de fatores determinantes na entrada do trabalhador no setor público, no setor privado ou se o mesmo não participa do mercado de trabalho em questão. O diferencial salarial público-privado ainda é calculado por gênero, uma vez que a oferta de trabalho é bastante distinta entre homens e mulheres no Brasil. Os resultados deste trabalho demonstram que os salários do setor público são mais altos do que aqueles do setor privado. Em particular, o nível educacional dos trabalhadores é um importante determinante deste diferencial de salários.; p. 89-118 : il.

Salários no setor público versus salários no setor privado no Brasil; Comunicado da Presidência 37 : Salários no setor público versus salários no setor privado no Brasil

Matijascic, Milko; Mattos, Fernando Augusto Mansor de; Santos, James Richard Silva; Campos, André Gambier; Maciel, Vinícius de Melo
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Comunicados do Ipea
PT-BR
Relevância na Pesquisa
37.08%
O presente Comunicado da Presidência pretende apresentar uma discussão acerca das diferenças de salários entre setor público e setor privado, destacando diversos elementos importantes para o entendimento dessa complexa e polêmica questão. No trabalho citado acima, serão utilizadas as informações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) como referência para a análise. A metodologia aqui utilizada vai considerar não apenas o setor público federal, mas também as esferas estadual e municipal de poder. É preciso sublinhar que a comparação entre o setor público federal e a esfera privada como um todo deve ser feita com mais cuidado, a começar pelo fato de que, no setor público federal, as instituições têm dimensão muito maior, em média, do que as instituições do setor privado, que incluem empresas de pequeno e médio portes. Essa disparidade em termos de porte das instituições tende a afetar a diferença de salários dos trabalhadores. Além disso, deve-se lembrar que, especialmente no setor público federal, existem diversas carreiras típicas de Estado, existentes em todos os países (com maior ou menor peso relativo dentro do setor público) e que se relacionam...

Diferencial de salários entre os setores público e privado: uma resenha da literatura; Texto para Discussão (TD) 1457: Diferencial de salários entre os setores público e privado: uma resenha da literatura; Wage differential between the public and private sectors: a review of the literature

Holanda, Ana Luiza Neves de
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
PT-BR
Relevância na Pesquisa
37.13%
A literatura empírica sobre diferencial de salários entre os setores público e privado no Brasil apresenta evidências de que os trabalhadores do setor público recebem, em média, maiores salários do que os trabalhadores do setor privado. Ainda que pouco explorada no que diz respeito aos fatores determinantes na escolha setorial feita pelo trabalhador, os resultados apresentados na literatura nacional são importantes para um melhor conhecimento das características do mercado de trabalho do país. Este artigo apresenta uma resenha sobre o diferencial de salários entre os trabalhadores dos setores público e privado com base em três enfoques. O primeiro é a apresentação de forma sistematizada dos principais estudos empíricos realizados para o caso brasileiro. O segundo enfoque trata da correção de viés de autosseleção dos trabalhadores, metodologia muito utilizada na literatura sobre diferencial de salários. Em particular, serão apresentados alguns trabalhos que tratam do problema de autosseleção dos trabalhadores no contexto de diferencial entre rendimentos dos trabalhadores dos setores formal e informal no mercado de trabalho brasileiro. A maior parte dos modelos utilizados neste contexto são os modelos de regressão com mudança endógena (endogenous switching regression). A diversidade de aspectos sobre o tema diferencial de salários público e privado na literatura internacional torna complexa a tarefa de sistematizá-la. Nessa literatura...

Una nota sobre bajos salarios en España

Recio, Albert
Fonte: Universidade Autônoma de Barcelona Publicador: Universidade Autônoma de Barcelona
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em //2001 SPA
Relevância na Pesquisa
37.04%
La presente contribución trata sobre los bajos salarios en España. Comienza el artículo planteando la cuestión conceptual de lo que se entiende por bajos salarios, que depende en gran medida del enfoque elegido, existiendo múltiples definiciones. A continuación se entra en el estudio de la incidencia de los bajos salarios en España; para ello se utilizan las fuentes de investigación disponibles, haciendo una revisión de las mismas: el estudio de Eurostat, las fuentes sectoriales (encuesta de salarios, contabilidad nacional, encuesta de estructura salarial), y las fuentes fiscales. El tercer aspecto analizado en el artículo es la intervención pública y la negociación colectiva en España. El trabajo se completa con el planteamiento de las razones que conducen a la aceptación de la existencia de un segmento importante de bajos salarios en España, defendiendo la idea de que dichas razones forman parte de un cierto “consenso social” sobre el que se asienta el conjunto del sistema social.; This article deals with low wages in Spain. It begins by raising the conceptual issue of what is understood by low wages, for which many different definitions could apply depending to a great extent on the approach chosen. The article then focuses on the incidence of low wages in Spain...

Los salarios en Uruguay, 1930-1950

Notaro,Jorge
Fonte: Instituto de Investigaciones Dr. José María Luis Mora Publicador: Instituto de Investigaciones Dr. José María Luis Mora
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2013 ES
Relevância na Pesquisa
37.08%
Se identifican, se examinan y se comparan las principales estadísticas disponibles sobre salarios desde 1930 hasta 1950. En 1943 una ley creó los consejos con integración tripartita para fijar salarios mínimos por categoría ocupacional y por grupo de actividad económica. Esta nueva fuente no había sido explorada y las resoluciones de los consejos permitieron construir un indicador de los niveles de salarios de obreros y empleados de la actividad privada urbana (sin incluir el servicio doméstico) que muestra que los salarios reales aumentaron 38% desde 1945 hasta 1950. La información disponible para los años anteriores impide construir un índice, pero permite estimar las tendencias principales, la caída de los salarios reales durante la crisis de 1929-1933, la posterior recuperación parcial y los bajos niveles en 1943.