Página 1 dos resultados de 403 itens digitais encontrados em 0.018 segundos

Peixes da Estação Ecológica Serra Geral do Tocantins, bacias dos Rios Tocantins e São Francisco, com observações sobre as implicações biogeográficas das "águas emendadas" dos Rios Sapão e Galheiros; Fishes from the Serra Geral do Tocantins Ecological Station, Rio Tocantins and Rio São Francisco basins, with remarks on the biogeographical implications of the common headwater between the Rio Sapão and Rio Galheiros

LIMA, Flávio César Thadeo de; CAIRES, Rodrigo Antunes
Fonte: Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP Publicador: Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
66.19%
Um levantamento preliminar da ictiofauna que ocorre na Estação Ecológica Serra Geral de Tocantins, situada no Sudeste do Estado do Tocantins e Noroeste do Estado da Bahia, é apresentado. A Estação Ecológica Serra Geral de Tocantins situa-se no divisor de águas entre as bacias do Rio São Francisco (Rio Sapão) e Rio Tocantins (bacias dos Rios Novo, Balsas e Manuel Alves). A cabeceira comum ou "água emendada" do Rio Sapão e Rio Galheiros, este um afluente do Rio Novo, situa-se no interior da estação e é considerada na literatura como uma possível área de intercâmbio ictiofaunístico entre a bacia do Rio São Francisco e a bacia do Rio Tocantins. Trinta e cinco espécies de peixes foram registradas dentro da Estação Ecológica Serra Geral de Tocantins e em seu entorno imediato, algumas delas desconhecidas da ciência e possivelmente endêmicas da região. Um total de 111 espécies de peixes foi registrado regionalmente (incluindo espécies de peixes registrados nos trechos do Rio Sapão e do Rio Novo/do Sono abaixo da estação). O acará Cichlasoma sanctifranciscense é aqui registrado pela primeira vez na bacia do Rio Tocantins. A ocorrência desta espécie, bem como do lambari Astyanax novae, no Rio Sapão e no Rio Novo/do Sono...

Ecologia da pesca artesanal no médio rio Tocantins, Imperatriz (MA); Ecology of the artisanal fishing in the medium river Tocantins, Imperatriz (MA)

Cetra, Mauricio
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 05/06/1998 PT
Relevância na Pesquisa
66.09%
Neste trabalho é analisado um levantamento realizado em 1988 para se quantificar a produção pesqueira na região do médio rio Tocantins, a fim de avaliar a importância da atividade pesqueira para as populações locais. Visa compreender a forma de adaptação das técnicas utilizadas pelos pescadores às características ecológicas das espécies alvo das pescarias, considerando as mudanças ambientais ocorridas durante um ciclo hidrológico. Os peixes adaptaram suas estratégias de vida às variações sazonais, assim como, a comunidade de pescadores se adaptou a esta variabilidade espaço-temporal escolhendo estratégias de captura apropriadas. Os pescadores conseguiram uma seleção das espécies a partir de um conhecimento aprofundado do ambiente, dos organismos que nele habitam e da seletividade dos apetrechos aplicados. Os pescadores ficam obrigados a fornecer toda a sua produção aos primeiros atravessadores em troca do financiamento de gastos na manutenção dos barcos, compra de combustível, manutenção dos apetrechos, e fornecimento de gelo para conservação do pescado. Existe uma preferência em se capturar peixes de escama, como a curimatá Prochilodus nigricans e o jaraqui Semaprochilodus brama, apesar de terem um valor comercial inferior. Esta preferência é determinada pela grande abundância e aceitação no mercado local. Dados recentes de levantamento dos recursos pesqueiros feito pelo Ministério do Meio Ambiente na mesma região...

A new species of Hyphessobrycon (Teleostei: Characidae) from the upper rio Tocantins drainage, with bony hooks on fins

Bertaco, Vinicius de Araujo; Malabarba, Luiz Roberto
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
ENG
Relevância na Pesquisa
65.98%
A new species of characid, Hyphessobrycon hamatus, is described from the upper rio Tocantins, Goiás, Brazil. The new species is distinguished from all other Hyphessobrycon species by the presence of bony hooks on dorsal, anal, pelvic, and pectoral fins of males, the two black humeral spots, the 4 or 5 teeth in the inner series of the premaxilla, a maxilla with 2-3 teeth, the iiiv, 16-18 anal-fin rays, and a lateral line with 10-32 perforated scales and 33-35 scales in a longitudinal series.; Uma nova espécie de caracídeo, Hyphessobrycon hamatus é descrita para os tributários do alto rio Tocantins, Goiás, Brasil. A nova espécie distingue-se das demais espécies de Hyphessobrycon pela presença de ganchos nos raios das nadadeiras dorsal, anal, pélvica e peitoral dos machos, duas manchas umerais pretas verticalmente alongadas, 4-5 dentes na série interna do pré-maxilar, 2-3 dentes no maxilar, 16-18 raios ramificados na nadadeira anal, 10-32 escamas perfuradas na linha lateral, e 33- 35 escamas em uma série longitudinal.

New species of Hasemania (Characiformes:Characidae) from Central Brazil, with comments on the endemism of upper rio Tocantins basin, Goiás State

Bertaco, Vinicius de Araujo; Carvalho, Fernando Rogério de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
ENG
Relevância na Pesquisa
66.05%
Hasemania kalunga é descrita para a bacia do alto rio Tocantins, Chapada dos Veadeiros, Goiás, Brasil. A espécie nova distingue-se das suas congêneres pelo número de escamas perfuradas da linha lateral (11-21 vs. 5-9, exceto de H. crenuchoides e H. piatan), pela presença de uma mancha umeral preta e verticalmente alongada (vs. ausência, exceto de H. crenuchoides, H. nambiquara e H. piatan), e pela ausência de escamas na base da nadadeira anal (vs. presença, exceto de H. maxillaris e H. piatan), por 19 raios principais na nadadeira caudal (vs.18 em H. piatan). Ela também difere de H. crenuchoides por dados morfométricos. A ausência de uma bainha de escamas cobrindo a base da nadadeira anal, um caráter incomum em Characidae, e o endemismo da ictiofauna do alto rio Tocantins são discutidos.; Hasemania kalunga is described from the upper rio Tocantins basin, Chapada dos Veadeiros, Goiás State, Brazil. The new species is distinguished from its congeners by the number of perforated lateral line scales (11-21 vs. 5-9, except from H. crenuchoides and H. piatan), by the presence of a black vertically-elongate humeral spot (vs. absent, except from H. crenuchoides, H. nambiquara, and H. piatan), and by absence of scale sheath along anal-fin base (vs. presence...

Ecologia humana da pesca e mudanças ambientais no Baixo Rio Tocantins, Amazônia brasileira

Hallwass, Gustavo
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.05%
A pesca artesanal de pequena escala (ou subsistência) tem sido historicamente pouco estudada. Poucos estudos buscam compreender os fatores que influenciam a pesca nessa escala. Populações humanas que dependem dos recursos naturais apresentam bom conhecimento sobre o ambiente e os recursos explorados. Barramentos de rios são uns dos principais impactos na pesca de águas interiores, e pouco se sabe sobre esses impactos ao longo do tempo. Portanto, informações das populações locais e da pesca de subsistência podem melhorar e complementar o conhecimento científico sobre a pesca e os impactos causados por barramentos. O objetivo desse estudo é analisar as características da dinâmica da pesca artesanal de subsistência no Baixo Rio Tocantins (Amazônia brasileira) através de entrevistas e desembarques pesqueiros. Testamos a eficiência do conhecimento ecológico local de pescadores através de entrevistas no diagnóstico da dinâmica da pesca e de mudanças ambientais decorrentes de barragens em grandes rios (1º capítulo). Também analisamos o rendimento pesqueiro e as variáveis que influenciam na captura de peixes em cinco comunidades de pescadores artesanais do Baixo Rio Tocantins (2º capítulo). Foram realizadas 300 entrevistas com pescadores de nove comunidades ribeirinhas e registrados 606 desembarques pesqueiros em cinco destas comunidades...

Revisão taxonômica de Characidium lagosantense Travassos, 1947 (Crenuchidae: characiformes: Ostariophysi), com descrição de uma nova espécie para o Alto Rio Paraná

Silveira, Luiz Gustavo Gorgatto da
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 55 f. : il. color.
POR
Relevância na Pesquisa
55.98%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Biologia Animal - IBILCE; Characidium lagosantense Travassos, 1947 é redescrito e uma nova espécie do Alto rio Paraná é apresentada. Foram examinados 400 exemplares provenientes do centroeste (Goiás e Mato Grosso do Sul) e sudeste do Brasil (Minas Gerais e São Paulo). Através de análise morfométrica e merística, padrão de colorido e caracteres osteológicos foi possível redescrever C. lagosantense e reconhecer uma nova espécie para o sistema do Alto rio Paraná. Ambas as espécies diferenciam-se de todas as demais espécies do gênero por apresentarem corpo alto (em média maior que 25% do CP) e comprimento padrão máximo raramente ultrapassando 25 mm. Aproximam-se de C. bahiense Almeida, 1971, descrita de lagoas temporárias em Arembepe – Bahia, e C. laterale (Boulenger, 1895), descrita do Baixo rio Paraná no Paraguai. Characidium lagosantense difere de Characidium sp. por apresentar linha lateral completa, comprimento da nadadeira peitoral maior que o comprimento da nadadeira pélvica e ausência de uma mancha irregular na forma de um borrão no pedúnculo caudal. A distribuição de C. lagosantense é ampliada para a drenagem do rio Paranã (bacia do Alto rio Tocantins - GO) e para a drenagem do rio Mogi-Guaçu (bacia do Alto rio Paraná - SP).; Characidium lagosantense Travassos...

Geomorfologia fluvial e navegabilidade do baixo curso do Rio Tocantins

Oliveira, Laiza Rodrigues Leal de
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
56.01%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Geociências, Departamento de Geologia Geral e Aplicada, 2010.; Diversos projetos de desenvolvimento regionais estão carentes de complementação hidroviária, sendo o mais premente o da Zona de Frente de Expansão Centro-Norte. Esta região, banhada pelos rios Tocantins, Araguaia e Rio das Mortes, experimenta um novo ciclo de desenvolvimento, onde a pecuária começa a ceder espaço para a implantação de novos pólos de cultura de grãos, notadamente de soja, arroz, milho e sorgo. Sendo assim, o presente trabalho se insere como um estudo acerca da geomorfologia fluvial do rio Tocantins, visando à sua navegabilidade de forma perene e segura. Foram aplicadas técnicas de processamento de imagens de sensoriamento remoto; uma metodologia para o levantamento hidrográfico, a partir do uso de um ecobatímetro multifeixe de alta resolução; uma proposta metodológica para o mapeamento e classificação das feições morfológicas do fundo da hidrovia por meio de um perfilador de subfundo; e, por fim, foram definidos os limites para o canal navegável, seu calado e as bocas máximas das embarcações ou comboios. Analisando os valores batimétricos encontrados na área mapeada e os valores adotados pela AHIMOR para o comboio-tipo...

Ecologia de duas espécies de Pachyurus (Perciformes, Sciaenidae) do rio Tocantins, na região represada pela UHE Serra da Mesa, Goiás

Pacheco,Andreza C. G.; Albrecht,Míriam P.; Caramaschi,Érica P.
Fonte: Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul Publicador: Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2008 PT
Relevância na Pesquisa
75.99%
Pachyurus schomburgkii Günther, 1860 e P. paucirastrus Aguilera, 1983 ocorrem na bacia Tocantins-Araguaia, sendo a segunda endêmica da bacia. Ambas foram encontradas na região do alto Tocantins, onde este foi represado pela usina hidrelétrica Serra da Mesa, tendo sido capturadas somente em dois de 14 pontos amostrados, sendo ambos (FU e PG) a jusante da barragem. Os peixes foram amostrados bimestralmente com redes de espera padronizadas entre dezembro de 1995 e dezembro de 2002. São apresentados dados de distribuição, dieta, condição fisiológica e estado reprodutivo das duas espécies, focando possíveis modificações em decorrência da instalação da barragem. A maioria dos indivíduos capturados eram adultos e o número de reprodutivos diminuiu após o represamento. As duas espécies foram classificadas como invertívoras bentônicas, alimentando-se principalmente de formas imaturas de insetos. A amplitude de nicho foi significativamente maior para P. paucirastrus, e maior na fase anterior ao represamento, para ambas as espécies. A sobreposição interespecífica da dieta foi alta, porém, a partilha de recursos foi maior no ponto imediatamente abaixo da represa (FU) do que naquele mais distante (PG). Os valores obtidos para o fator de condição indicaram que P. schomburgkii deve ter utilizado mais efetivamente os recursos disponíveis após as mudanças ambientais do que P. paucirastrus. Dessa forma...

Composição da Ictiofauna de três riachos do alto rio Tocantins -GO

Miranda,Jean Carlos; Mazzoni,Rosana
Fonte: Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP Publicador: Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2003 PT
Relevância na Pesquisa
65.89%
É apresentada a composição da ictiofauna de três riachos do alto rio Tocantins. Foram realizadas amostragens bimestrais, por pesca elétrica. A ictiofauna dos córregos Água Boa, Acaba Saco e Cavalo foram compostas por 35, 28 e 36 espécies, respectivamente. Characiformes e Siluriformes foram as ordens mais representativas dentre as quatro registradas. Os resultados da análise da constância de ocorrência revelaram um grande número de espécies ocasionais e raras. A maior diversidade foi registrada no córrego Acaba Saco, seguido dos córregos Cavalo e Água Boa.

Dinâmica alimentar de Rhaphiodon vulpinus Agassiz, 1829 (Teleostei, Cynodontidae) no alto Rio Tocantins (GO) em relação ao represamento pela UHE Serra da Mesa

Pacheco,Andreza Cecília Gomes; Bartolette,Renata; Caluca,José Filipe; Castro,André Luís Moraes de; Albrecht,Míriam Pilz; Caramaschi,Érica Pellegrini
Fonte: Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP Publicador: Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2009 PT
Relevância na Pesquisa
55.93%
A dieta e atividade alimentar de Rhaphiodon vulpinus foram estudadas antes e após o represamento do alto Rio Tocantins pela UHE Serra da Mesa, GO, em duas grandes áreas: reservatório e jusante. O conteúdo estomacal de 214 exemplares foi analisado, sendo 46 da fase rio (dez./95 a out./96), 100 da fase enchimento (dez./96 a abr./98) e 68 da fase operação (jun./98 a fev./00). A espécie confirmou-se como piscívora, com consumo eventual de insetos e material vegetal. Na área a jusante, dentre os peixes-presa identificados, nenhum foi comum às três fases. As presas mais importantes foram Geophagus cf. surinamensis, Hemiodus ternetzi e Pimelodus blochii nas fases rio, enchimento e operação, respectivamente. Anchoviella sp. foi exclusiva da fase operação. Já no reservatório, a riqueza de presas foi maior. Caracídeos de pequeno porte foram consumidos nas três fases, ao passo que H. ternetzi, Leporinus friderici e Tetragonopterus argenteus foram exclusivas da fase rio, Ctenobrycon hauxwellianus e Pimelodidae, da fase enchimento, e Satanoperca aff. jurupari, da fase operação, tendo a última sido a presa mais importante nessa fase. A atividade alimentar, dada pela proporção de estômagos com alimento (EcA%) e vazios (EV%)...

Estrutura e persistência temporal da comunidade de peixes de três riachos do Alto Rio Tocantins, GO

Miranda,Jean Carlos; Mazzoni,Rosana
Fonte: Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP Publicador: Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2009 PT
Relevância na Pesquisa
55.86%
Três riachos do alto rio Tocantins foram estudados para determinação da estrutura e persistência temporal das comunidades de peixes. As densidades das populações que compõem cada comunidade foram comparadas entre os três riachos estudados e entre os mesmos e alguns registros disponíveis para outros riachos das regiões Neotropical, Austral e Holártica. Registramos 46 espécies, sendo que apenas 18 espécies foram compartilhadas pelos três riachos. A análise de similaridade revelou que dois riachos têm composição de espécies muito similar, porém com variações temporais distintas. Os córregos Água Boa e Cavalo apresentaram alta persistência na estrutura de suas comunidades enquanto que para o córrego Acaba Saco registramos baixa persistência. Não houve diferença significativa nas densidades médias das espécies dos três córregos, sendo que o Cavalo foi aquele que apresentou tendência a suportar maiores densidades. Nossos resultados indicam que os valores de densidade registrados para os córregos estudados são similares a resultados registrados em outras regiões geográficas, como áreas Temperadas e Tropicais.

Peixes da Estação Ecológica Serra Geral do Tocantins, bacias dos Rios Tocantins e São Francisco, com observações sobre as implicações biogeográficas das "águas emendadas" dos Rios Sapão e Galheiros

Lima,Flávio César Thadeo de; Caires,Rodrigo Antunes
Fonte: Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP Publicador: Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2011 PT
Relevância na Pesquisa
56.14%
Um levantamento preliminar da ictiofauna que ocorre na Estação Ecológica Serra Geral de Tocantins, situada no Sudeste do Estado do Tocantins e Noroeste do Estado da Bahia, é apresentado. A Estação Ecológica Serra Geral de Tocantins situa-se no divisor de águas entre as bacias do Rio São Francisco (Rio Sapão) e Rio Tocantins (bacias dos Rios Novo, Balsas e Manuel Alves). A cabeceira comum ou "água emendada" do Rio Sapão e Rio Galheiros, este um afluente do Rio Novo, situa-se no interior da estação e é considerada na literatura como uma possível área de intercâmbio ictiofaunístico entre a bacia do Rio São Francisco e a bacia do Rio Tocantins. Trinta e cinco espécies de peixes foram registradas dentro da Estação Ecológica Serra Geral de Tocantins e em seu entorno imediato, algumas delas desconhecidas da ciência e possivelmente endêmicas da região. Um total de 111 espécies de peixes foi registrado regionalmente (incluindo espécies de peixes registrados nos trechos do Rio Sapão e do Rio Novo/do Sono abaixo da estação). O acará Cichlasoma sanctifranciscense é aqui registrado pela primeira vez na bacia do Rio Tocantins. A ocorrência desta espécie, bem como do lambari Astyanax novae, no Rio Sapão e no Rio Novo/do Sono...

Feeding habits of Thoracocharax stellatus (Characiformes: Gasteropelecidae) in the upper rio Tocantins, Brazil

Netto-Ferreira,André L.; Albrecht,Míriam P.; Nessimian,Jorge L.; Caramaschi,Érica P.
Fonte: Sociedade Brasileira de Ictiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Ictiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2007 EN
Relevância na Pesquisa
55.86%
The silver hatchetfish Thoracocharax stellatus is one of the approximately 200 fish species recorded for the upper rio Tocantins, in the region where it was impounded by the Serra da Mesa hydroelectric dam. Analysis of the stomach contents of 88 specimens revealed a diet consisting almost entirely of insects (99.6%), most of which were terrestrial (87.6%). Ants, beetles, and mayflies were the main food items. Dawn and dusk seemed to be the periods of highest foraging activity for T. stellatus. As a specialist on terrestrial insects, this species has a close connection with the region near the river bank, where prey is provided from the associated riparian vegetation. Despite the impoundment and depletion of the land-water ecotone observed in later stages of reservoir formation, no significant changes in the diet of the few remnant specimens were recorded, which seems to indicate little feeding flexibility. Thus, feeding seemed to be an overriding factor for the displacement of this species after river impoundment.

Hemigrammus tocantinsi: a new species from the upper rio Tocantins basin, Central Brazil (Characiformes: Characidae)

Carvalho,Fernando R; Bertaco,Vinicius A; Jerep,Fernando C
Fonte: Sociedade Brasileira de Ictiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Ictiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2010 EN
Relevância na Pesquisa
55.86%
Hemigrammus tocantinsi is described from the upper rio Tocantins basin, Chapada dos Veadeiros, Goiás State, Central Brazil. The new species differs from its congeners by the presence of 15-17 branched anal-fin rays, longitudinal stripe relatively narrow anteriorly and wider posteriorly, and one or two maxillary teeth. Sexual dimorphism of the new species is characterized by differences among the color in life, adipose-fin origin, body measurements, in addition to presence of bony hooks in the anal and pelvic fins of males.

New species of Moenkhausia Eigenmann (Ostariophysi: Characidae) from the upper rio Tocantins basin in Central Brazil

Bertaco,Vinicius A; Jerep,Fernando C; Carvalho,Fernando R
Fonte: Sociedade Brasileira de Ictiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Ictiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2011 EN
Relevância na Pesquisa
55.86%
Moenkhausia dasalmas is described from the upper rio Tocantins basin, in the Chapada dos Veadeiros region, Goiás State, Central Brazil. The new species differs from all congeners by the presence of iii,9 rays in the dorsal fin. It can also be distinguished from its congeners by the presence of two humeral spots (first one vertically elongate and second one faint), by the number of branched anal-fin rays (17-19), lateral line scales (36-37), maxillary teeth (4-5), and a vertical dark spot in the caudal peduncle end.

Emília Snethlage (1868-1929): um inédito relato de viagem ao rio Tocantins e o obituário de Emil-Heinrich Snethlage

Sanjad,Nelson; Snethlage,Rotger Michael; Junghans,Miriam; Oren,David Conway
Fonte: MCTI/Museu Paraense Emílio Goeldi Publicador: MCTI/Museu Paraense Emílio Goeldi
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2013 PT
Relevância na Pesquisa
65.89%
Apresenta nota biográfica da ornitóloga alemã Emília Snethlage (1868-1929) e comentários sobre dois documentos traduzidos do alemão: um relato de viagem inédito ao rio Tocantins, de 1907, e o obituário escrito por Emil-Heinrich Snethlage, publicado em 1930. Destaca a singularidade da trajetória profissional da cientista, que trabalhou no Brasil a partir de 1905, o valor de sua obra e aspectos de sua narrativa. Os nomes científicos citados nos textos foram atualizados.

Das barrancas do Rio Tocantins ao espaço concebido : um estudo de caso dos reassentamentos rurais da Usina Hidrelétrica de Lajeado

Santos, Marli Teresinha dos
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
56.04%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Centro de Desenvolvimento Sustentável, 2013.; Esta tese responde em que medida a Usina Hidrelétrica de Lajeado, construída no RioTocantins no Estado do Tocantins, afetou os meios de vida das comunidades ruraisdesalojadas pelo empreendimento e qual o modelo de desenvolvimento local foi desenhado12 anos após sua implantação. A UHE do Lajeado foi a primeira UHE construída pelo setorprivado no Brasil. O objetivo geral da pesquisa foi avaliar em que medida a usina interferiunos meios de vida da comunidade dos reasssentamentos rurais e que tipo deDesenvolvimento Sustentável Local (DSL) o empreendimento gerou entre 2001 e 2013. Atese trabalhou com dois objetivos específicos: 1) analisar e avaliar três reassentamentosrurais da UHE Lajeado e verificar como foram alterados seus meios de vida com aimplantação do empreendimento; 2) comparar o IDHM de 2000 e 2010 dos seis municípiosafetados pela UHE Lajeado com o dos municípios vizinhos não-diretamente afetados,denominados grupo de controle. Para o trabalho de pesquisa de campo, realizado em 2013,adotou-se uma abordagem qualitativa e quantitativa para compreender as mudançasocorridas na vida das pessoas. A abordagem utilizada foi a dos Meios de Vida Sustentávelque é um método que busca compreender a realidade na visão das pessoas em cincodimensões: econômica/financeira; física; natural; humana e social/política. Nos trêsreassentamentos pesquisados foram aplicados questionários contendo 119 perguntasrelativas aos meios de vida de antes do remanejamento populacional da UHE e de comoencontravam-se os moradores no ano de 2013. A problemática do remanejamentopopulacional motivado pela construção de hidrelétricas ainda vai ocupar a cena social doBrasil nos próximos 20 anos...

A extração de areia no Rio Tocantins em Imperatriz - MA : dinâmica ecnômica e socioambiental na perspectiva de empoderamento

Aguiar, Valdina dos Santos
Fonte: Universidade Aberta de Portugal Publicador: Universidade Aberta de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2015 POR
Relevância na Pesquisa
56.02%
Dissertação de Mestrado em Cidadania Ambiental e Participação apresentada à Universidade Aberta; A extração de areia tornou-se, um dos grandes contribuintes para o desenvolvimento socioeconômico da cidade de Imperatriz no Estado do Maranhão, pois gera empregos de forma direta e indireta, mas ao mesmo tempo, apresenta um caráter impactante com aspectos negativos, como modificações geológicas e sociais dos logradouros próximos ao local de extração. O crescimento urbano e comercial da cidade, além do aquecimento na construção civil favoreceu a intensificação da atividade de mineração, e isso se deve à sua grande aplicabilidade como matéria prima para utilizar diretamente na construção civil ou na produção de concreto, asfalto e argamassa. É certo que, sua contribuição na economia do município não exclui a exploração de agregados, da responsabilidade de alguns impactos ambientais. O trabalho das dragas, os depósitos do inerte e o transporte da matéria prima, prejudicam as áreas de uso da população nos bairros próximos às jazidas, que se sentem depreciadas com as referidas ações. Assim, este estudo teve como objetivo maior, avaliar a interferência da atividade de mineração por draga na dinâmica fluvial do rio Tocantins...

Pescadores do Rio Tocantins: perfil socioeconômico dos integrantes da colônia de pescadores de Porto Nacional (TO)

Foschiera, Atamis Antonio; Pereira, Adeliene Dias
Fonte: Revista Interface (Porto Nacional) Publicador: Revista Interface (Porto Nacional)
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 17/03/2014 POR
Relevância na Pesquisa
65.91%
As colônias de pescadores, instituídas em 1919, vêm sendo a forma de organização econômica e política de pescadores tradicionais. Várias discussões ocorreram, ao longo da história, sobre formas de uso do rio Tocantins. A construção da usina hidrelétrica de Lajeado foi um dos debates envolvendo o mesmo. Com a formação do reservatório da Usina Hidrelétrica de Lajeado, a dinâmica dos pescadores e da pesca por ela impactada se alterou. Neste artigo apresenta-se uma pesquisa com pescadores que desempenham a atividade da pesca no reservatório da referida hidrelétrica, os quais fazem parte da Colônia de Pescadores do município de Porto Nacional. Como resultado destaca-se que ocorreram mudanças nas espécies pescadas, a Colônia surgiu em função da formação do reservatório da UHE e que parte da venda do pescado se dá ainda no rio para atravessadores.

Imperatriz [MA] and Porto Nacional [TO]: two cities, a river and many stories; ; ; ; Imperatriz [MA] e Porto Nacional [TO]: duas cidades, um rio e muitas histórias

Rocha, Leandro Mendes; Oliveira, Maria de Fátima
Fonte: Labor & Engenho; Labor & Engenho Publicador: Labor & Engenho; Labor & Engenho
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 24/06/2015 POR
Relevância na Pesquisa
56.04%
This study aims to show, in the environmental history perspective, aspects related to the nature of the Tocantins River,the socioeconomic relations, cultural values and the riverside population’s lifestyle in the 20th and 21st centuries. This analysis is made through the study of two cities: Imperatriz (MA) and Porto Nacional (TO). Its aim is to notice the spatial, environmental and socioeconomic transformations experienced by these cities. Furthermore, we intend to analyze, in a comparative way, the impacts related to the construction of the Belém-Brasília highway, the North-South and Carajás railways, the hydroelectric dams and the Araguaia-Tocantins waterway.; ; ; ; O presente texto é uma reflexão sobre as relações do ser humano com a natureza, mais especificamente com o rio Tocantins, sob a perspectiva da História Ambiental.  Pretende ainda analisar as interações das populações ribeirinhas com o referido rio, principalmente no que se refere aos problemas do aproveitamento deste rio como gerador de energia, como meio de lazer e para transporte de pessoas e mercadorias. Embora já existam alguns estudos sobre o rio Tocantins, pode-se dizer que o mesmo ainda carece de análises mais consistentes que envolvam aspectos históricos e as relações com o meio ambiente.