Página 1 dos resultados de 563 itens digitais encontrados em 0.008 segundos

Mecanismos moleculares envolvidos na resposta anti-tumoral e resistência a atra; Molecular mechanisms envolved in the anti-tumoral response and resistance to atRA

Hasegawa, Ana Paula Guedes
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 30/09/2005 PT
Relevância na Pesquisa
36.48%
Os gliomas representam o tipo de tumor primário mais comum do sistema nervoso central. Apesar dos avanços nas técnicas cirúrgicas e de radioterapia e nos protocolos de quimioterapia, não há tratamento eficiente disponível. O ácido retinóico na forma all-trans (atRA) é um agente anti-proliferativo utilizado para o tratamento de alguns tipos de lesões pré-malígnas e tumores, como a leucemia promielocítica. Entretanto, sua utilização no tratamento clínico de tumores sólidos, incluindo os gliomas, é limitada, devido ao rápido desenvolvimento de resistência aos efeitos anti-tumorais do atRA. Para endereçar este problema, foi proposto: a) clonar e analisar a função de cyp26b1 de rato, uma enzima da família dos citocromos P450 envolvida na metabolização de ácido retinóico, previamente descrito em nosso laboratório como potencialmente envolvido na resposta de células de glioma ao tratamento com atRA; b) gerar e caracterizar uma variante da linhagem celular C6 de glioma de rato resistente aos efeitos anti proliferativos de atRA. O cDNA de cyp26b1 de rato, até então desconhecido, foi amplificado, clonado e seqüenciado com sucesso. A seqüência protéica correspondente é conservada e agrupa-se no dendrograma com outras proteínas Cyp26B1...

Avaliação do efeito do bloqueio de Fator de Necrose Tumoral alfa (TNF-) na resposta imune in vitro aos antígenos de Mycobacterium tuberculosis em pacientes com psoríase; Evaluation of the effect of TNF-alpha inhibitors in the in vitro immune response to Mycobacterium tuberculosis antigens in patients with psoriasis

Silva, Léia Cristina Rodrigues da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 06/11/2008 PT
Relevância na Pesquisa
36.56%
O Fator de Necrose Tumoral-alfa (TNF-alfa) possui um importante papel na imunopatogênese da psoríase e agentes biológicos, como os inibidores de TNF-alfa, têm apresentado bons resultados no tratamento desta. No entanto, estes agentes foram associados ao aumento de casos de reativação de tuberculose entre os pacientes que os utilizaram. Este estudo foi realizado com o intuito de avaliar a resposta imune de pacientes com psoríase grave, ativa, sem tratamento, frente a antígenos de Mycobacterium tuberculosis (Mtb), e o efeito dos inibidores de TNF-alfa nesta resposta. Estudamos 24 pacientes com psoríase grave divididos em 2 grupos: não reatores (n = 14) e reatores (n = 10) ao teste intradérmico com PPD. Como controle, utilizamos um total de 26 indivíduos sadios, também separados em 2 grupos segundo a reatividade ao PPD (PPD-, n = 13; PPD+, n = 13). Em uma segunda etapa estudamos 11 pacientes com psoríase leve a moderada, também sem tratamento, PPD (-) para avaliarmos a importância da gravidade da psoríase na resposta aos antígenos micobacterianos. Avaliamos a resposta imunológica in vitro através da linfoproliferação, quantificação da produção de IFN-gama (ELISA) e quantificação de células produtoras de IFN-gama (ELISPOT)...

Modelo matemático de distribuição larga de dose limiar em tumores submetidos a múltiplas sessões de terapia fotodinâmica; Mathematical model for broad distribution of threshold dose in tumors treated with multiple photodynamic therapy sessions

Sabino, Luis Gustavo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 04/02/2010 PT
Relevância na Pesquisa
36.52%
A Terapia fotodinâmica (TFD) é uma conhecida opção terapêutica para diversos tipos de lesões malignas e não-malignas. A TFD age por meio de uma reação fotoquímica, formando agentes oxidativos que causam inúmeros danos às estruturas subcelulares e posterior morte da célula. Em grande parte dos casos são necessárias várias sessões da TFD para erradicação completa da lesão neoplásica. No entanto, vários estudos clínicos têm sido publicados mostrando recrescimento tumoral e um aumento na resistência do tumor às sessões posteriores da TFD. Neste estudo apresentamos um modelo teórico para descrever os efeitos causados por sucessivas sessões da TFD quando ocorre recrescimento tumoral. Para isso, considera-se uma distribuição de dose limiar que representa a variedade celular de um modelo teórico de tumor. A existência de uma variedade de células com diferentes doses limiares pode ser a causa de uma resposta parcial do tecido à terapia, implicando em recrescimento do tecido tumoral. Neste modelo, assume-se que esta distribuição de dose limiar é representada por uma distribuição Gaussiana modificada. Em termos de dose limiar, valores mais altos implicam em maior resistência à TFD. Se a distribuição é larga...

Avaliação da transfecção de células dendríticas com RNA tumoral como estratégia para indução de imunidade específica em pacientes com leucemia linfóide crônica.; Evaluation of dendritic cell transfection with tumor RNA as a strategy to induce specific immunity in chronic lymphoid leukemia patients.

Toniolo, Patrícia Argenta
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 07/12/2010 PT
Relevância na Pesquisa
36.6%
O desenvolvimento da imunoterapia do câncer baseada em células dendríticas (DCs) é alvo de vários estudos. Para tumores sólidos, a abordagem baseada no uso de DCs alogenêicas fundidas com células tumorais tem se mostrado relativamente eficaz. Por outro lado, esta estratégia necessita uma massa tumoral considerável de cada paciente para a geração das células híbridas. Para contornar este problema o uso de DCs transfectadas com mRNA tumoral, o qual pode ser amplificado in vitro a partir de uma pequena amostra inicial do tumor, tem sido investigado. Para isto, uma transfecção eficiente e tradução correta do mRNA tumoral nas DCs são etapas críticas. Sabendo-se que as DCs de pacientes com câncer possuem atividade aloestimuladora defeituosa, DCs derivadas de doadores saudáveis poderiam ser uma alternativa para induzir uma resposta imune mais eficiente. Assim, este trabalho pretendeu aprimorar a metodologia de transfecção de DCs alogenêicas, derivadas de monócitos de doadores saudáveis, com mRNA de antígenos tumorais (survivina e RPSA) super-expressos na leucemia linfóide crônica (LLC) e avaliar sua capacidade em estimular a resposta linfocitária. Ao mesmo tempo, foram estabelecidas as metodologias para amplificação e síntese do RNA destes antígenos tumorais específicos...

Terapia fotodinâmica no tratamento do tumor de Ehrlich inoculado em camundongos: avaliação da eficácia e da resposta imunológica sistêmica; Photodynamic Therapy in the treatment of Ehrlich solid tumor in mice: efficacy evaluation and the systemic immune response

Grande, Murilo Penteado Del
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/05/2013 PT
Relevância na Pesquisa
36.63%
A terapia fotodinâmica (Photodynamic Therapy - PDT) é um método de tratar neoplasias baseado na interação entre luz, oxigênio molecular e um agente fotossensibilizador. Após a administração do agente, o tumor é iluminado com luz visível, ativando-o e produzindo espécies reativas de oxigênio, altamente citotóxicas, que provocam morte celular e destruição tecidual. Com a destruição do tumor há ativação do sistema imune inato e o subsequente processo inflamatório determina a apresentação de antígenos tumorais aos linfócitos, promovendo uma resposta imunológica adaptativa contra o tecido tumoral. O presente trabalho visou estudar a PDT associando um laser de diodo como fonte de luz e o fotossensibilizante Azul de Metileno (AM) a 1%, avaliando a sua efetividade no tratamento do Tumor de Ehrlich (TE) em sua forma sólida e a resposta imunológica nos animais tratados. Em um primeiro estudo, avaliou-se macro e microscopicamente tumores tratados, determinando a capacidade do protocolo em induzir inflamação e destruição do tecido tumoral. No segundo estudo, a resposta imune foi estudada em camundongos desafiados com um segundo implante de células do tumor de Ehrlich. O primeiro implante tumoral foi tratado com a PDT ou a excisão cirúrgica...

Correlação entre os valores séricos de fosfatase alcalina e de desidrogenase lática e a porcentagem de necrose tumoral pós-quimioterapia no osteossarcoma; Correlation between the serum values of alkaline phosphatase and lactate deshydrogenase and the chemotherapy-induced necrosis percentage in osteossarcoma

Zumarraga Montaño, Juan Pablo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 22/07/2014 PT
Relevância na Pesquisa
46.58%
INTRODUÇÃO: A resposta do osteossarcoma (OS) à quimioterapia (QT) préoperatória é atualmente o indicador mais sensível para o prognóstico de sobrevida dos pacientes diagnosticados com OS. Esta resposta é avaliada mediante a porcentagem de necrose encontrada pelo patologista após a extração da peça na cirurgia, utilizando- se o índice de necrose tumoral de Huvos, no qual a necrose é expressada percentualmente. Existem estudos correlacionando os valores da fosfatase alcalina (FA) e da desidrogenase lática (DHL) com a sobrevida do paciente. Neste trabalho foi pesquisada a relação que existe entre os valores sanguíneos, pré e pós QT, de FA e DHL, com a porcentagem de necrose tumoral encontrada na peça cirúrgica após a realização da QT pré-operatória. MÉTODOS: Foram estudados 647 prontuários de pacientes tratados pelo Grupo de Oncologia Ortopédica do Instituto de Ortopedia e Traumatologia do Hospital das Clinicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, no período de 1990 até o inicio de 2013, com diagnóstico anatomopatológico de OS. Destes, 510 foram excluídos por não apresentarem dados completos para a análise posterior. Foram incluídos um total de 137 prontuários. Os valores da FA e da DHL dos pacientes incluídos foram obtidos da realização do estadiamento...

Fatores de crescimento e citocinas envolvidos na angiogênese de melanoma em animais selecionados pela intensidade da resposta inflamatória aguda

Romagnoli, Graziela Gorete
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 67 f.
POR
Relevância na Pesquisa
36.56%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Pós-graduação em Patologia - FMB; Camundongos AIRmax e AIRmin selecionados de acordo com a intensidade da resposta inflamatoria aguda apresentam variacoes na suscetibilidade ou resistencia ao desenvolvimento de tumores. Considerando a importancia da resposta inflamatoria no desenvolvimento tumoral e que mediadores desta resposta influenciam a angiogenese, o presente trabalho avaliou os perfis de expressao no baco de mRNA de VEGF, FGF-2 e TGF-ß pela tecnica da PCR em tempo real e o numero de celulas produtoras das citocinas IL-6, TNF-alfa, IL-10, IL-2, IL-12 e IFN-y pela tecnica de ELISpot envolvidas na neovascularizacao nos animais AIRmax e AIRmin. Para tanto, estes animais foram implantados com celulas de melanomas murino B16F10 e S91 e avaliados quanto ao crescimento tumoral, presenca de metastases e expressao dos mediadores citados aos 7, 14 e 30 dias apos inoculo subcutaneo. Nossos resultados demonstraram que os animais AIRmin tiveram maior capacidade de conter o crescimento de melanoma B16F10 do que os animais AIRmax, embora diferencas significativas em relacao ao fatores envolvidos na angiogenese nao tenham sido encontradas. Os animais AIRmin implantados com melanoma S91 tambem apresentaram menor frequencia de crescimento tumoral...

Relação entre o infiltrado inflamatório e as células dendríticas na resposta imune aos carcinomas do tipo simples em mama de cadelas

Rosolem, Mayara Caroline
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: xvi, 61 p. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
36.34%
Pós-graduação em Medicina Veterinária - FCAV; As células dendríticas despertam atualmente um grande interesse de estudos, pois são alvos primários da atividade tumoral sobre o sistema imune. O objetivo principal deste estudo foi avaliar a relação entre o infiltrado inflamatório e as células dendríticas (DCs) nos carcinomas mamários do tipo simples em cadelas. Dois grupos de amostras foram formados, o primeiro composto por 18 amostras de tecido mamário sem alterações (grupo controle) e o segundo, de 26 carcinomas mamários do tipo simples (grupo tumor). Além disso, foram analisados 15 linfonodos provenientes das cadelas com tumor de mama e quatro linfonodos oriundos das cadelas sem tumor de mama. Foi realizada a imunodetecção de DCs mieloides imaturas e maduras, DCs plasmocitoides, linfócitos T, macrófagos e moléculas do complexo de histocompatibilidade maior classe II (MHC-II). Foram também identificados os mastócitos pela coloração especial de azul de toluidina. Para os linfonodos, realizou-se apenas a imunodetecção de DCs mieloides imaturas e maduras. A idade média das cadelas com tumor de mama foi de 9,3 anos (30%) e os cães sem raça definida (SRD) foram os mais afetados. Nenhum linfonodo apresentou focos de micrometástases. Das 17 cadelas acompanhadas para o estudo de seguimento...

Estudo da resposta imune humoral em mulheres com neoplasia ovariana. -

Freitas, Gustavo Ferreira
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 75 f.
POR
Relevância na Pesquisa
36.37%
Pós-graduação em Ginecologia, Obstetrícia e Mastologia - FMB; O câncer epitelial do ovário representa um desafio à Oncologia Ginecológica devido ao seu caráter insidioso e alta letalidade. Evidências apontam para o conceito de que o sistema imunológico interage com o tumor em desenvolvimento e pode ser responsável pelo controle do crescimento e regressão tumoral. A resposta imune adaptativa no ambiente tumoral, inclui a imunidade humoral composta de anticorpos produzidos pelas células B e da imunidade celular composta de células T CD4+ e células T CD8+. Este estudo visa avaliar a resposta imune adaptativa sérica em mulheres com neoplasia ovariana. Foram analisadas amostras de sangue periférico obtidas de mulheres hígidas (n=10 – grupo controle), com tumor benigno de ovário (n=9) e com câncer de ovário (n=17). As amostras foram avaliadas pela técnica de citometria de fluxo, onde utilizou-se 5 parâmetros: tamanho celular , complexidade interna e três fluorescências: FITC, PE e TC. O painel de anticorpos monoclonais incluiu os marcadores: CD4, CD8, HLA-DR, CD54, CD62L, CD18, CCR2, CXCR4, CCR5, CCR3, CXCR3, CD25, CD5, CD69, CD19, CD23, e controle isotípico. As diferenças entre os grupos foram avaliadas pelo teste de Mann-Whitney ou Kruskal-Walis conforme indicados. As diferenças com valor de p<0...

Cintilografia de mamas com sestamibi-99mTc na avaliação da resposta quimioterápica pré-operatória: análise quantitativa

Koga, Katia Hiromoto
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 65 f.
POR
Relevância na Pesquisa
36.66%
Pós-graduação em Ginecologia, Obstetrícia e Mastologia - FMB; Este estudo teve como objetivo principal avaliar a resposta tumoral ao tratamento quimioterápico neoadjuvante (QT neo) por meio da cintilografia de mamas com sestamibi-99mTc (CM) pelo método quantitativo. Estudo com 55 portadoras de CMLA, submetidas à QT neo que realizaram CM e o exame clínico (EC) pré e pós-quimioterapia e estudo do espécime cirúrgico. A quantificação da intensidade de concentração do sestamibi-99mTc foi realizada com cálculo de índice, de contagens/píxels de áreas de interesse idênticas criadas na lesão tumoral, sobre área de referência na mama contra-lateral. A resposta tumoral pela CM, pelo método quantitativo, foi determinada pela redução do índice entre os estudos pré e pós QT neo. O EC avaliou a redução da dimensão tumoral durante o tratamento, classificando-se a resposta em boa, parcial e inadequada. Houve correlação positiva, estatisticamente significativa, entre a redução do índice pela CM com a redução da dimensão tumoral pelo EC (p=O,001). Comparação de médias entre as ariáveis, redução do índice entre resposta clínica e tipo histológico, redução clínica tumor e resposta clínica e, índice pré-QT neo e redução do índice...

Expressão da proteina p53 como indicadora da resposta a quimioterapia primaria do carcinoma mamario

Julia Yoriko Shinzato
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 08/05/1998 PT
Relevância na Pesquisa
36.42%
Este estudo teve como objetivo avaliar a correlação da expressão da proteína p53 com a resposta tumoral à quimioterapia primária em pacientes portadoras de carcinoma da mama ressecável. Estabeleceu-se também sua correlação com outras características da paciente e do tumor, como: estado menstrual, tamanho tumoral, grau nuclear e receptor de estrógeno. Finalmente, estudou-se a possível interferência da quimioterapia no padrão da expressão da proteína p53, comparando-se a expressão inicial com a final. Foi um estudo clínico, analítico, parcialmente retrospectivo e prospectivo, num total de 65 pacientes atendidas no Ambulatório de Patologia Mamária do Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher da Universidade Estadual de Campinas, submetidas a três ciclos de quimioterapia seguida de cirurgia. A expressão da proteína p53 e o receptor de estrógeno foram avaliados através do método imuno-histoquímico utilizando os anticorpos monoclonais D07 e 1D5, respectivamente. Não se observou influência da expressão da proteína p53 na taxa de resposta à quimioterapia primária. A expressão da proteína p53 correlacionou-se com pacientes na fase da pós-menopausa, maior tamanho tumoral, grau nuclear indiferenciado e receptor de estrógeno negativo...

Influencia da ultrafiltração intra-operatoria na retirada de interleucinas, fator de necrose tumoral-alfa e na função pulmonar em pacientes submetidos a revascularização do miocardio com circulação extracorporea; Influence of intra-operative ultrafiltration on the seric interleukins, tumor necrosis factor alpha and pulmonary function in patients submitted myocardial revascularization with cardiopulmonary by pass

Carolina Kosour
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 31/03/2010 PT
Relevância na Pesquisa
36.45%
Introdução: A operação cardíaca com utilização da circulação extracorpórea (CEC) está associada ao desenvolvimento da resposta inflamatória sistêmica e, como conseqüência, à disfunção pulmonar. O uso de ultrafiltração no intra-operatório tem sido proposto para remoção dos mediadores inflamatórios liberados durante a CEC, na tentativa de minimizar a resposta inflamatória. Objetivo: Avaliar o efeito da ultrafiltração nos níveis séricos de interleucinas, fator de necrose tumoral-alfa e na função pulmonar de pacientes submetidos à revascularização do miocárdio. Método: Foi realizado um estudo clínico, prospectivo, randomizado, com 40 pacientes, divididos em dois grupos, em um hospital terciário. Um grupo foi submetido à ultrafiltração (UF) durante a CEC e outro grupo (controle), não. Foram mensurados interleucinas (IL-ip, IL-6, IL-8), fator de necrose tumoral alfa (TNF-a), índices de troca gasosa pulmonar [PaO2/FiO2, D(A-a)O2 e VD/VT] e mecânica ventilatória (Cst e Raw) nos períodos pré-operatório, intra-operatório e dois dias de pós-operatório. As interleucinas e TNF-a foram analisadas também no perfusato, no grupo teste. Resultados: Houve aumento de IL-ip (30 minutos após a CEC e 12 horas após a operação) e IL-6 (24 e 36 horas após a operação) no grupo UF comparado ao grupo controle. Houve aumento de IL-6 em todos os tempos comparados ao tempo inicial...

O contributo da TC de perfusão na avaliação tumoral

Nogueira, Fábio; Araújo, Rui; Silva, Maria Alexandrina
Fonte: Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa Publicador: Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em /10/2011 POR
Relevância na Pesquisa
36.33%
O aparecimento da Tomografia Computorizada (TC) Multicorte no início dos anos noventa veio revolucionar os estudos crânio-encefálicos, possibilitando a avaliação funcional da hemodinâmica cerebral através dos estudos de perfusão.Com a natural evolução dos equipamentos de TC e dos softwares comerciais de análise de imagem foi crescendo o campo de aplicabilidade da TC de perfusão, surgindo os sistemas de análise fisiológica, úteis no estudo da vasculatura tumoral. Na actualidade, a TC tem provas dadas no diagnóstico de patologias tumorais, mostrando-se útil na caracterização da lesão primária e das possíveis metástases associadas, na avaliação do risco e na monitorização da resposta terapêutica, revelando-se um excelente indicador da angiogénese tumoral. Os estudos de perfusão são obtidos através da monitorização do comportamento de um bólus de contraste iodado através da vasculatura tumoral e os dados e correntes do padrão de distribuição deste no tecido tumoral podem fornecer informações relativas às suas propriedades fisiológicas.

Braquiterapia com Cobalto 60 para o tratamento do melanoma da úvea: análise dos fatores prognósticos para melhor resposta local

Chojniak,Martha Motono; Erwenne,Clelia Maria
Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia Publicador: Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2002 PT
Relevância na Pesquisa
36.41%
Objetivo: Determinar fatores prognósticos para resposta tumoral local ao tratamento do melanoma uveal por braquiterapia com cobalto 60, segundo parâmetros clínicos e próprios deste método. Métodos: Avaliamos os índices de controle tumoral, complicações, doença metastática e sobrevida global em 69 portadores de melanoma uveal tratados por braquiterapia com cobalto 60 de novembro de 1988 a outubro de 1994, no Hospital do Câncer - A.C.Camargo de São Paulo. Confrontamos estes índices com diferentes características tumorais e da técnica de braquiterapia para determinação dos melhores fatores prognósticos. Resultados: Após o tratamento, 79,9% das lesões demonstraram diminuição da altura, 66,7% do diâmetro basal, e 37,2% da acuidade visual. Foram realizadas 16 (23,2%) enucleações, em média 21,1meses após o tratamento, 10 (62,5%) por falha no controle tumoral e 6 (37,5%) devido a complicações. O índice de doença metastática foi de 11,6% e o de sobrevida para 5 anos de 89,1%. O índice de complicação foi 76,8% e o de conservação do globo ocular foi 76,8%. Fatores prognósticos para maior índice de conservação associado a menor índice de complicações foram: tratamento de lesões com até 5mm de altura e 10 mm de diâmetro basal; dose apical maior que 12.000 cGy; taxa de dose apical maior que 45 cGy/h; dose basal menor que 25.000 cGy; taxa de dose basal menor que 120 cGy/h e atividade da placa menor que 2 mCi. O tempo de seguimento médio foi de 44...

Avaliação da resposta à quimioterapia primária em amostra de mulheres brasileiras com tumores de mama localmente avançados

Pessoa,Eduardo Carvalho; Rodrigues,Jose Ricardo Paciência; Michelin,Odair; Luca,Heloisa Vespolli de; Kamiya,Carla Priscila; Traiman,Paulo; Uemura,Gilberto
Fonte: Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia Publicador: Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2007 PT
Relevância na Pesquisa
36.63%
OBJETIVO: avaliar a resposta loco-regional à quimioterapia primária nas pacientes com câncer de mama nos estadios II e III. MÉTODOS: foi realizado um estudo clínico retrospectivo e analítico de 97 pacientes no estadios II e III, no período de janeiro de 1993 a dezembro de 2004, submetidas a três ou quatro ciclos de quimioterapia primária com 5-fluorouracil (500 mg/m²), epirrubicina (50 mg/m²) e ciclofosfamida (500 mg/m²) ou doxorrubicina (50 mg/m²) e ciclofosfamida (500 mg/m²) e posteriormente ao tratamento loco-regional cirúrgico conservador ou radical. Para estudo da associação entre as variáveis (idade, estado menopausal, volume tumoral pré-quimioterapia, estado axilar, estádio, esquema terapêutico e número de ciclos) foram utilizados os testes do chi2 e o exato de Fisher. Para as variáveis quantitativas (volume tumoral pelo estudo anátomo-patológico e volume tumoral clínico pós-quimioterapia) foi utilizado o coeficiente de correlação de Pearson. O nível de significância utilizado foi de 5%. RESULTADOS: a média de idade da população estudada foi de 52,2 anos. No estádio II, tivemos 56,8% dos casos e no estádio III, 43,2%. Aproximadamente metade das pacientes receberam FEC50 e 50%, AC. Obtivemos uma resposta clínica objetiva com o tratamento quimioterápico primário em 64...

Avaliação de resposta patológica em câncer de mama após quimioterapia neoadjuvante: padronização de protocolo adaptado

Osório,Cynthia Aparecida Bueno Toledo; Chaves Júnior,Marcos Araújo; Soares,Fernando Augusto
Fonte: Sociedade Brasileira de Patologia Clínica; Sociedade Brasileira de Patologia; Sociedade Brasileira de Citopatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Patologia Clínica; Sociedade Brasileira de Patologia; Sociedade Brasileira de Citopatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2012 PT
Relevância na Pesquisa
36.37%
O conceito de resposta patológica completa (pCR) é controverso. Estudos prévios utilizaram diferentes métodos de avaliação da pCR, porém não há um consenso universal sobre o melhor protocolo para o estudo das peças cirúrgicas de pacientes portadoras de carcinoma mamário submetidas ao tratamento quimioterápico neoadjuvante. Symmans et al. desenvolveram um sistema de classificação de carga residual de câncer (RCB) de mama após quimioterapia neoadjuvante, analisando a dimensão do leito tumoral primário, a porcentagem de células neoplásicas viáveis residuais no leito tumoral e o comprometimento linfonodal. Apresentamos uma proposta de avaliação da resposta patológica nos tumores de mama após quimioterapia neoadjuvante, por meio de um protocolo adaptado à nossa rotina de exame anatomopatológico de peças cirúrgicas, com base no estudo de Symmans et al.

Análise da resposta de fator de necrose tumoral-a e interleucina-10 no lavado traqueobrônquico de recém-nascidos prematuros submetidos ventilação mecânica

Corso, Andréa Lúcia
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
36.34%
Objetivos: Analisar a resposta inflamatória pulmonar em recém-nascidos (RNs) prematuros em ventilação mecânica através da mensuração seriada do fator de necrose tumoral-α (TNF-α) e interleucina (IL) -10 no lavado traqueobrônquico (LTB), verificando a sua associação com fatores perinatais e com função pulmonar. Pacientes e Métodos: prematuros com idade gestacional igual ou inferior a 32 semanas, que necessitaram de ventilação mecânica nas primeiras 24 horas por insuficiência ventilatória foram selecionados para o estudo. Foram mensuradas as concentrações das interleucinas TNF-α e IL-10 no LTB coletado dentro das primeiras 24 a 48 horas de intubação endotraqueal pela técnica de ELISA. Amostras subseqüentes foram colhidas nos dias 3, 5, 7, 10, 15 e 20 após intubação, naqueles RNs que permaneceram em ventilação mecânica por esse período. Os pacientes foram acompanhados no ambulatório de Pneumologia Pediátrica e foram realizados testes de função pulmonar após 40 semanas de idade corrigida.Resultados: Foram obtidas 70 amostras seqüenciais de LTB de 25 prematuros incluídos no estudo. Níveis detectáveis de TNF-α foram observados em quarenta e sete amostras (67%) e de IL-10 em dezoito (26%). Não houve associação significativa dos níveis de TNF-α e IL-10 com idade gestacional...

Fatores associados com a resposta a quimioterapia neo-adjuvante em mulheres com carcinoma mamario localmente avançado

Maria Lucia de Paula Leite Kraft
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 24/08/2001 PT
Relevância na Pesquisa
36.42%
O presente estudo visou a avaliar fatores clínicos e patológicos que poderiam estar relacionados com a resposta loco-regional à quimioterapia em mulheres com carcinoma de mama localmente avançado. Foram analisados os prontuários de 106 mulheres portadoras de carcinoma de mama estádio III tratadas no Ambulatório de Oncologia Clínica do Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher da Universidade Estadual de Campinas, no período de janeiro de 1996 a outubro de 2000 com seguimento clínico até março de 2001. Realizou-se análise univariada e regressão logística correlacionando as variáveis estudadas com a resposta tumoral. Os resultados mostraram que a quimioterapia neo-adjuvante proporcionou resposta clínica loco-regional em 50,9% das pacientes com doença estádio III, sendo esta mais evidente no estádio IIIA, e resposta patológica completa em 7,84% dos casos. A idade, o estado menopausal, o grau nuclear, o grau histológico, a positividade ou não do receptor hormonal, o comprometimento linfonodal axilar inicial, a dose do antiblástico e a utilização de até três ciclos ou mais de quimioterapia não influenciaram significativamente na resposta loco-regional na neo-adjuvância. Porém, esta foi significativamente mais eficaz em mulheres com tumores menores no estádio IIIA. Houve uma moderada concordância entre o tamanho tumoral avaliado através do exame clínico pós-quimioterapia e o encontrado no anatomopatológico.; The purpose of this study was to evaluate clinical and pathologic predictors of response to neoadjuvant chemotherapy. We analysed the medical record of 106 patients with disease stage III treated with systemic chemotherapy at the Breast Disease Out Patient Clinic of University of Campinas...

Níveis séricos de interleucina-12 e fator de necrose tumoral-a em diferentes apresentações clínicas de toxoplasmose

Flores, Rodrigo Echeverria
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
36.34%
A Toxoplasmose é uma zoonose universal, transmitida tanto através de contaminação oral, quanto de maneira congênita. O protozoário causador, Toxoplasma gondii, provoca no organismo uma forte resposta imune celular, padrão Th1, que não resolve a infecção mas que leva a maioria das pessoas a um estágio crônico assintomático. Em algumas regiões do sul do país, há uma elevada prevalência de lesões oculares, causadas por toxoplasmose, a maioria delas adquiridas. Nesse estudo determinou-se a variabilidade dos níveis séricos de duas citocinas importantes na resposta imune ao Toxoplasma, a Interleucina 12 (IL-12) ) e o Fator de Necrose Tumoral-α (TNF-α). Foram analisados soros de 106 pacientes com diferentes apresentações clínicas da doença (lesão ocular cicatrizada, lesão ocular recidivante, doença recente e toxoplasmose crônica assintomática) e de 31 controles sadios, obtendo-se valores significativamente mais elevados de IL-12 nos indivíduos que apresentavam lesões oculares cicatrizadas, quando comparados com todos os outros grupos de pacientes e controles (p<0,005). Os valores de TNF-α não apresentaram diferenças entre os grupos. Os resultados apontam para a viabilidade de novos estudos, visando a uma possível aplicação da determinação de IL-12 sérica na prática clínica...

Polimorfismos do fator de necrose tumoral alfa, da interleucina-18 e do interferon gama na coinfecção HIV/HCV; Polymorphisms of the tumor necrosis factor-alpha, of the interleukin-18 and of the interferon-gamma in HIV/HCV coinfection

Tsuda, Luciana Castelar
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 07/08/2015 PT
Relevância na Pesquisa
36.47%
As complicações hepáticas secundárias à infecção crônica pelo vírus da hepatite C (HCV) são uma importante causa de morte em portadores da infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV). Pacientes com coinfecção HIV/HCV apresentam progressão acelerada da fibrose hepática, na qual há participação da resposta inflamatória do sistema imunológico, e requerem maior atenção no tratamento da hepatite C e de suas reações adversas. Assim, os objetivos principais do estudo foram tipificar e comparar os polimorfismos -607 e -137 da interleucina-18 (IL-18), +874 do interferon gama (IFN-?? e -308 e -238 do fator de necrose tumoral alfa (TNF- ?? em quatro grupos (coinfecção HIV/HCV, monoinfecção pelo HIV, monoinfecção pelo HCV e controles saudáveis); investigar a associação dos alelos e genótipos desses polimorfismos com a resposta ao tratamento da hepatite C (respondedor e não respondedor), graus de atividade necroinflamatória (METAVIR A0A1 vs. A2A3) e de fibrose hepática (METAVIR F0-F2 vs. F3F4) em portadores do HCV e identificar os sinais e sintomas relacionados às reações adversas do tratamento da hepatite C. Os dados foram coletados nos prontuários médicos e no sistema informatizado do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto e os polimorfismos tipificados pela técnica de reação em cadeia da polimerase com iniciadores de sequência específica. Participaram do estudo 400 indivíduos...