Página 1 dos resultados de 2138 itens digitais encontrados em 0.008 segundos

Envolvimento de diferentes subpopulações de células T na resposta imune a infecção pelo virus da hepatite C

Andrade, Silvia Marise de Jesus
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.77%
Resumo A infecção pelo vírus da hepatite C (VHC) é um problema global de saúde pública e uma potencial causa de morbilidade e mortalidade dos doentes. Desde da sua descoberta em 1989, o VHC tem sido reconhecido como uma das principais causas de doença hepática crónica no mundo. O VHC pode escapar às defesas do sistema imunitário, afectando negativamente a resposta imune celular, incluindo a proliferação e activação das células NK, linfócitos T helper (LTh) e linfócitos T citotóxicos (CTL). Esta fuga permite ao vírus estabelecer infecção crónica, e a partir desta altura o seu controlo requer tratamento. A associação do interferão-α peguilado (peg-IFN-α) com ribavirina é o tratamento aprovado, conduzindo à erradicação viral em 42-82% dos doentes infectados com o VHC. Dada a influência da resposta imune no controlo da infecção por VHC e na resposta ao tratamento, o objectivo principal deste trabalho foi caracterizar a resposta imune em doentes com infecção crónica por vírus da hepatite C, antes e ao longo do tratamento. Além disso, também se comparou as respostas imunes nos doentes respondedores à terapia e nos não respondedores, de modo a detectar um biomarcador preditivo da resposta à terapêutica. A resposta imune foi avaliada através de imunofenotipagem recorrendo à citometria de fluxo. Nos doentes com infecção crónica verificou-se alterações na frequência...

Modulação da resposta imune pela saliva de carrapatos Rhipicephalus sanguineus: estudo do envolvimento de células T regulatórias; Immunemodulation by Rhipicephalus sanguineus tick saliva: study of regulatory T cell involvment

Moré, Daniela Dantas
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 22/05/2006 PT
Relevância na Pesquisa
66.79%
Carrapatos são artrópodes hematófagos de distribuição cosmopolita que têm grande importância médica e veterinária devido ao efeito deletério direto causado por se fixarem e sugarem seus hospedeiros, como também por serem importantes vetores de doenças para o homem e para os animais domésticos. Sabendo que carrapatos permanecem fixos em seus hospedeiros por longos períodos de tempo sem serem rejeitados, é possível inferir que esses ácaros possuam um arsenal de mecanismos que atuem no controle da resposta imune do hospedeiro. De fato, diversos trabalhos têm demonstrado que carrapatos são capazes de modular a resposta imune de seus hospedeiros através de componentes presentes na saliva, que são inoculados durante o repasto sangüíneo. Assim, este trabalho procurou investigar se carrapatos exercem a modulação da resposta imune do hospedeiro através do recrutamento de células T regulatórias CD4+CD25+ (Tregs), com a intenção de conter uma resposta inflamatória / imune prejudicial à sua alimentação. Para isso, células isoladas de amostras de pele e linfonodos de camundongos BALB/c infestados com carrapatos Rhipicephalus sanguineus foram analisadas quanto à expressão das moléculas de superfície CD4...

Genes codificadores dos peptídeos antimicrobianos e de outras proteínas envolvidas na resposta imune de in Apis mellifera; Genes encoding antimicrobial peptides and immune-related proteins in Apis mellifera.

Lourenço, Anete Pedro
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 11/01/2008 PT
Relevância na Pesquisa
66.8%
Os insetos desenvolveram um sistema imune eficiente contra parasitas e patógenos, que compreende a resposta celular e a humoral. Os mecanismos celulares envolvem a fagocitose e a encapsulação pelos hemócitos, enquanto que as respostas humorais incluem a ativação da Profenoloxidase, e a síntese pelo corpo gorduroso dos peptídeos antimicrobianos, que são liberados na hemolinfa. Duas vias de sinalização intracelular, Toll e Imd, controlam a expressão dos genes codificadores dos peptídeos antimicrobianos. A análise do Genoma da abelha Apis mellifera permitiu a identificação dos genes dessas vias. No entanto, pouco se conhece do mecanismo de resposta imune nessas abelhas. Desta maneira, nos propusemos analisar a transcrição de genes efetores da resposta imune (abaecina, hymenoptaecina, defensina, transferrina, profenoloxidase), assim como os genes integrantes das vias de sinalização, tais como os genes de reconhecimento de microorganismos (PGRP, GNBP) e ainda, os de sinalização (cactus, relish, dorsal 1-B). Avaliamos também possíveis proteínas implicadas na resposta imune, como as proteínas de estocagem Vitelogenina, Hexamerina 70a, Lipoforina I/II e Lipoforina III. Finalmente, analisamos o efeito da nutrição e do envelhecimento sobre a imunidade em abelhas. Para análise da expressão dos genes das vias de sinalização...

Modulação da resposta imune em aves imunizadas com vacinas aviárias associadas ao b-glucano.; Immune response modulation in chicken immunized with vaccines associated to b-Glucan.

Pedroso, Antonio Carlos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 06/08/2009 PT
Relevância na Pesquisa
66.72%
Os b-glucanos são formados por polissacarídeos estruturais da parede celular de leveduras (Saccharomyces cerevisiae), alguns cereais em grãos e fungos. Os b-glucanos apresentam a molécula de glicose ligada ao carbono nas posições b-1,3 e pode apresentar cadeias laterais com o resíduo de glicose ligado nas posições b-1,6. O b-glucano tem sua ação benéfica como antiinflamatório, antitumoral, hipocolesterolêmico e hipoglicêmico. A inocuidade do b-glucano solubilizado nesse trabalho foi demonstrada in vitro, em cultivo celular de fibroblastos de embriões de galinhas SPF, e confirmado in vivo após a injeção no músculo peitoral de frangos. O b-glucano é um modulador biológico devido sua capacidade de em aumentar a resposta imune inata, aumentando os mecanismos inespecíficos de defesa dos animais. O b-glucano solúvel na dose de 240 mg/ave, associado ao diluente da vacina de Marek, apresentou efeito imunomodulador na resposta imune humoral. Os níveis de IgG no plasma foram detectados pela técnica de ELISA, e a resposta imune celular foi avaliada pela detecção de IFNg-, IL-2 e IL-6 em frangos vacinados com vacina recombinante e viva contra doença de Gumboro. O b-glucano solúvel nesse experimento demonstrou ser um potente imunoadjuvante após aumentar a resposta imune humoral e celular para os antígenos da doença infecciosa da Bursa...

Caracterização da resposta imune celular induzida pela imunização experimental com antígenos recombinantes de  Plasmodium vivax; Characterization of the cellular immune response induced by experimental immunization with recombinant antigens of Plasmodium vivax.

Casale, Patricia Ostermayer Athayde
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 22/11/2013 PT
Relevância na Pesquisa
66.65%
A malária continua sendo um dos maiores problemas de saúde pública no mundo e apesar dos muitos esforços no combate a doença, as estratégias disponíveis hoje ainda não foram capazes de controlar com eficiência sua disseminação global. Por isso o desenvolvimento de uma vacina é de extrema importância. Devido a complexidade do ciclo do parasita, consideramos que uma formulação vacinal eficaz para a indução de resposta imune protetora contra o P. vivax deverá conter regiões de antígenos de vários estágios do parasita. Dentre os vários antígenos da fase sanguínea do plasmódio identificados, o Antígeno 1 de Membrana Apical (AMA1), a porção C-terminal da Proteína 1 de Superfície do Merozoíto (MSP119) e as proteínas da família MSP3 têm se mostrado promissores. Portanto, o objetivo deste estudo foi caracterizar a resposta imune celular induzida em camundongos pela imunização experimental com antígenos de P. vivax candidatos a vacina, tendo como foco principal a combinação das proteínas AMA1, MSP119 e MSP3β. Inicialmente, as imunizações experimentais com a combinação dos 3 antígenos foram realizadas na presença de Adjuvante Incompleto de Freund (AIF) em camundongos C57BL/6. Os camundongos imunizados não apresentaram respostas significativas com proliferação e secreção de IFN-γ por linfócitos T CD4+ e CD8+ após estimulação in vitro com as proteínas recombinantes ou peptídeos sintéticos baseados na proteína AMA1. Por outro lado...

Estudo da resposta imune sistêmica em camundongos após inoculação por diferentes vias de imunização com Escherichia coli O86:H34 vivas ou mortas por formalina; Study of the systemic immune response in mice after inoculation by different routes of immunization with Escherichia coli O86:H34 alive or killed by formalin

Oliveira, Ana Patricia da Silva
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 19/12/2001 PT
Relevância na Pesquisa
66.77%
A Escherichia coli enteropatogênica (EPEC) é um dos principais agentes etiológicos da diarréia infecciosa tanto em crianças no primeiro ano de vida, como em adultos. As infecções por EPEC são prevalentes nos países em desenvolvimento, principalmente nas populações de baixo nível sócio-econômico, como as encontradas no Brasil. A resposta imune na infecção por EPEC permanece pobremente caracterizada. O uso das novas tecnologias no desenvolvimento de vacinas vem reforçar à importância de se levar em consideração a via natural de infecção do patógeno e utilizá-la como tema de estudo, quando se pretende estudar a resposta imune a um determinado agente infeccioso. O objetivo deste trabalho foi efetuar o estudo da resposta imune em animais inoculados com bactérias vivas ou mortas, por meio de diferentes vias de imunização. As bactérias em estudo foram: a cepa de E. coli O86:H34 e a cepa protótipo de E. coli O127:H6. A cepa de E. coli pertencente ao sorotipo O86:H34 foi isolada de fezes de crianças com diarréia. Foram empregadas as cepas : E2348/69, DH5α e as mutantes E2348/69 flic-, E2348/69 Δtir, E2348/69 EscN-, CVD 206 ΔeaeA, UMD 872 ΔEspA, UMD 864 ΔEspB, UMD 870 ΔEspD. No presente estudo os camundongos BALB/c foram inoculados pela via intragástrica com a cepa de E. coli O86:H34 viva ou cepas O86:H34 e O127:H6 mortas por formol...

Diversificação dos genes do antígeno B de Echinococcus multiocularis em camundongos proficientes e não proficientes quanto à resposta imune mediada por células T

Graichen, Daniel Ângelo Sganzerla
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.67%
O antígeno B (AgB) é uma proteína polimérica de aproximadamente 160 kDa secretada durante a fase larval dos parasitos do gênero Echinococcus. Sua função provavelmente está relacionada com a evasão da resposta imune do hospedeiro, e tem sido relatado que seus genes apresentam alta diversidade de seqüências, mesmo dentro de um único metacestóide de E. granulosus. Em E. multilocularis o AgB é codificado por uma família multigênica composta por pelo menos cinco genes. Neste trabalho nós avaliamos o efeito do sistema imune dependente de célula T sobre a diversificação somática dos genes do antígeno B em metacestóides de E. multilocularis obtidos de camundongos secundariamente infectados com microcistos: uma linhagem proficiente e outra não proficiente quanto à resposta imune celular (BALB/c e nude, respectivamente). Os animais foram sacrificados após um ou dois meses de infecção para coleta da massa parasitária e extração do RNA. Após a síntese do cDNA foram feitas PCRs específicas para quatro genes (EmAgB1, EmAgB2, EmAgB3 e EmAgB4) e o produto desta reação foi clonado. Os clones resultantes foram analisados quanto à presença de polimorfismo através de PCR-SSCP e os alelos descobertos foram seqüenciados. A diversidade alélica foi calculada através do Índice de Diversidade de Shannon e desvios da neutralidade foram testados através do Teste D de Tajima e através do Teste Exato de Fisher...

Efeitos da metionina e da arginina sobre a resposta imune e o desempenho de frangos de corte

Rubin, Lauricio Librelotto
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.85%
Nosso conhecimento de nutrição em avicultura é relativamente maduro, incluindo uma completa lista de exigência de nutrientes, o estabelecimento dos níveis mínimos de cada nutriente necessários para uma máxima produtividade e os níveis e a biodisponibilidade desses nutrientes, contidos nas matérias-primas utilizadas no fábrico das rações. No entanto, não sabemos se os níveis adequados de nutrientes para um ótimo crescimento, em animais saudáveis, são adequados para uma ótima resposta imune ou imunocompetência durante um desafio infeccioso. Um dos mecanismos através dos quais a nutrição interfere na imunidade é a regulação pela disponibilidade de substrato, sendo estabelecido pelo fornecimento de nutrientes necessários para uma resposta imune. Um dos exemplos implicados nesse grupo são os aminoácidos e, dentre esses, a metionina e a arginina. A metionina é importante para a síntese protéica, para a formação de glutationa e poliaminas e é a principal fonte doadora de grupos metila para a formação do DNA. A arginina é importante para a produção de óxido nítrico nos macrófagos. O óxido nítrico tem ação bactericida, cumprindo importante papel na atividade citotóxica celular. Este trabalho teve como objetivo verificar se níveis de metionina e arginina usualmente utilizados na indústria avícola influenciam a resposta imune de frangos de corte submetidos a estímulos imunológicos. O primeiro experimento avaliou a influência da metionia...

A variabilidade em genes de resposta imune em populações nativas americanas

Lindenau, Juliana Dal-Ri
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.82%
As populações nativas americanas apresentam uma maior prevalência de doenças infecciosas do que as populações não nativas que habitam o mesmo ambiente. Evidências sugerem que essa maior prevalência seja o resultado de uma maior suscetibilidade às doenças infecciosas. Há uma gama de fatores que são responsáveis por essa maior suscetibilidade, sendo a habilidade de desenvolver uma resposta imune adequada aos patógenos intracelulares o principal deles. Essa habilidade é influenciada, em parte, por fatores genéticos. Vários são os genes relacionados com a diferenciação das células Th0 em Th1 ou Th2. Esses subconjuntos celulares desencadeiam padrões de resposta imune bastante diferenciados que são responsáveis pelo combate aos diferentes antígenos. Estudos que analisaram a suscetibilidade das populações nativas às doenças infecciosas demonstraram uma predominância de um padrão Th2 de resposta imune nesses grupos. Com o objetivo de investigar a variabilidade em genes de resposta imune em ameríndios, neste estudo foram analisados 32 polimorfismos em 18 genes envolvidos com a resposta imune identificados com resistência/suscetibilidade às doenças infecciosas (VDR, SP110, P2X7, PTPN22, IL1β, IL12α, IL12β...

Compartimentalização da resposta imune e sua relação com o perfil de citocinas em diferentes órgãos de cães leishmaniose visceral

Bandarra, Márcio de Barros
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: ix, 46 p. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
66.62%
Pós-graduação em Medicina Veterinária - FCAV; The immune response of dogs with visceral leishmaniasis (VL) may present a varied profile of cytokines, predominantly proinflammatory (resistance) or anti-inflammatory (susceptibility) cytokines, hindering or favoring the multiplication of the protozoan Leishmania infantum chagasi in the host tissues. In these animals there is an imbalance between the profiles of Th1 and Th2 immune response. The evaluation of the immune response of these dogs with different clinical manifestations of VL is crucial for understanding the pathogenesis of the disease. The aim of this study was to evaluate the profile of Th1, Th2 and regulatory cytokines, transcription factors (T-bet and GATA-3) and parasite load in dogs with VL and control, in the liver, spleen and popliteal and prescapular lymph nodes to verify possible differences in compartmentalized immune response. In this study 28 dogs from an endemic area for VL and five dogs from non-endemic area (control) were used. The infected dogs were divided into symptomatic (n = 16) and asymptomatic (n = 12) groups of dogs. The quantification of the gene expression of cytokines (IFN-γ, TGF-β, IL-10, IL-4, IL-12 and MIF) and tissue parasitic load of the transcription factors was done using the technique of quantitative PCR in real time...

Estudo da resposta imune de camundongos BALB/c com a proteína recombinante A2 de Leishmania chagasi

Jusi, Márcia Mariza Gomes
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: xiii, 119 p. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
66.71%
Pós-graduação em Microbiologia Agropecuária - FCAV; The causative agent of the disease in Brazil is Leishmania chagasi. It is transmitted by the bite of the sand fly Lutzomyia longipalpis, which acquires the parasite to realize the hematophagism in infected animals. This work aimed to study the immune response of BALB / c mice immunized with the recombinant protein produced from A2-L gene of L. chagasi, isolated sample of a dog the Veterinary Hospital of FCAV-UNESP, Jaboticabal and to evaluate the ability of this recombinant protein to induce immunoprotection in animals after challenge with the parasite. Forty mice were divided into four groups: G1, 10 animals inoculated with L. chagasi promastigotes; G2, 10 animals inoculated with the recombinant protein A2-L; G3, 10 animals immunized with the recombinant protein A2-L and challenged with promastigotes of L. chagasi; G4, 10 animals inoculated with saline (negative control). Characteristics evaluated humoral immune response were antibodies of the IgG class and IgG1 and IgG2a subclasses, the indirect ELISA. As for the cellular immune response, we evaluated the production of CD4+ and CD8+ by flow cytometry technique and evaluated the immunoblots of CD4+, CD8+, iNOS, macrophages, MHC I...

Resposta imune celular a vacina de Bacillus Calmette-Guerin em lactentes saudaveis e em expostos não infectados pelo virus da imunodeficiencia humana; Cellular immune responses to Bacillus Calmette-Guerin vaccine from health and human immunodeficiency virus-exposed

Tais Nitsch Mazzola
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/02/2007 PT
Relevância na Pesquisa
66.67%
Este estudo teve como objetivos analisar a resposta imune celular de lactentes saudáveis à vacina de Bacillus Calmette-Guérin (BCG), vacinados ao nascer com BCG e Hepatite B combinada ou separada e compará-la à de lactentes expostos ao Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) e não infectados. Nos lactentes sadios, a proliferação de linfócitos T frente a BCG, medida por citometria de fluxo, foi semelhante nos grupos que receberam a vacina combinada e separada e a subpopulação que mais expandiu nos ensaios in vitro foi a TCR +. As concentrações de IL-10, IL-12, IFN- e TNF- nas culturas estimuladas com BCG, determinadas por ELISA, não diferiram entre os grupos, sugerindo que a vacinação combinada de BCG e Hepatite B promoveu resposta celular semelhante à separada. Os lactentes expostos ao HIV foram recrutados no Ambulatório de Pediatria da UNICAMP. A proliferação de linfócitos T específica para BCG foi reduzida em relação a lactentes sem exposição e apenas nos expostos com idades entre 18,1 e 23,4 meses as porcentagens de blastos CD4+, CD8+ e TCR ??+ foram semelhantes aos controles. A concentração de IFN-? estimulada por BCG em cultura foi mais baixa nos expostos entre 6,7 a 8,8 meses, em relação às outras faixas etárias e aos controles. IL-10 e TNF-? não foram diferentes entre os lactentes com e sem exposição ao HIV. A deficiência da resposta imune celular específica para BCG observada nos lactentes expostos ao HIV sugere um atraso na maturação do sistema imune...

Avaliação da resposta imune celular contra HIV em camundongos imunizados pela via intravaginal com uma vacina de adenovírus recombinante

Souza, Ana Paula Duarte de
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 1 v.| grafs.
POR
Relevância na Pesquisa
66.73%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia; Vacinas contra HIV que estimulem resposta imune de mucosas, especialmente no trato genital feminino, podem ser mais eficazes na prevenção ou contenção da infecção pelo HIV. Adenovírus humano (Ad) do sorotipo 5, que têm sido utilizados como vetores de vacinas contra HIV, apresentam como limitação a pré-existência de anticorpos neutralizantes na população. Para superar este problema foi desenvolvido um Ad recombinante a partir de um vírus de origem símia - AdC6gag. Este estudo avaliou a resposta imune celular específica contra HIV em sítios sistêmicos e de mucosa após a imunização intravaginal de camundongos BALB/c com AdC6gag. Demonstrou-se que imunização intravaginal foi capaz de induzir células T CD8+ Gag-específicas no trato genital, linfonodos ilíacos e baço. A resposta imune avaliada através da marcação intracelular de IFN- produzido por células T CD8+ estimuladas por 5 horas com peptídeo contendo Gag foi demonstrada utilizando-se diferentes doses do vetor, mas a dose de 105 PFU de AdC6gag foi capaz de induzir a melhor resposta no trato genital e linfonodos ilíacos 14 dias após a imunização intravaginal. 105 e 104 PFU de AdC6gag induziram a melhor resposta no baço 7 dias após a imunização. A imunização intravaginal com AdC6gag induziu melhor resposta de células T CD8+ no trato genital e linfonodos ilíacos que as imunizações intranasal e intramuscular. As freqüências de células T CD8+ Gag-específicas estimuladas no trato genital pela imunização intravaginal IV (3...

Quantificação de mediadores dos perfis Th1, Th2, Th17 e Treg na resposta imune contra Leishmaniose Tegumentar Americana ativa e após cura clínica

Souza, Marina de Assis; Pereira, Valéria Rêgo Alves (Orientadora)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
BR
Relevância na Pesquisa
66.81%
O modelo clássico de susceptibilidade e resistência à leishmaniose sugere que a expansão de células Th1 ou Th2 direcione o resultado da infecção. Recentemente, o perfil Th17 foi relacionado à doença e parece ser antagônico às células T regulatórias (Treg). Assim, este estudo teve como objetivo quantificar, por ELISA de captura ou qPCR, alguns mediadores dos perfis Th1, Th2, Th17 e Treg (IFN-γ, TNF-α, IL-10, IL-4, TGF-β, IL-6, IL-17, IL-22, RORC, Foxp3 e iNOS) em pacientes com leishmaniose tegumentar americana (LTA) ativa (AD) e após a cura clínica, tratados (AT) ou não (cura espontânea; SH). Os pacientes foram capazes de apresentar resposta imunológica específica frente aos antígenos solúvel (AgSol) e insolúvel (AgIns) de L. (V.) braziliensis em relação ao grupo controle. O primeiro artigo demonstrou que, em resposta ao AgSol, houve a predominância de IFN-γ (P = 0,0061) e TNF-α (P = 0,008) durante a doença ativa, indicando a presença de uma resposta inflamatória; IL-17 também é evidenciada nesse estado clínico (P = 0,04). Um aumento na secreção de NO foi observado em SH (P = 0,023), enquanto que IL-17 foi observada em baixos níveis nesses pacientes, sugerindo que esta parece ser regulada pelo NO. A presença de IL-10 e IL-22 foi observada em todos os grupos (P > 0...

Perfil de expressão gênica de mediadores da resposta imune celular em pacientes com leishmaniose tegumentar ativa

Almeida, Thays Miranda de; Pereira, Valéria Rêgo Alves (Orientadora); Castro, Maria Carolina Accioly Brelaz de (Coorientadora)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
BR
Relevância na Pesquisa
66.82%
As leishmanioses são doenças infecto-parasitárias e, no Brasil, a Leishmania (V.) braziliensis é a espécie de maior incidência para Leishmaniose Tegumentar Americana (LTA). Em todas as suas formas clínicas, a resposta imune é dependente de células T, por isso, torna-se importante compreender os mecanismos imunológicos responsáveis pela formação, progressão e cura da doença. O presente estudo teve como objetivo identificar, através da técnica PCR quantitativa em tempo real (qPCR), o perfil de expressão de mRNA para IFN- , TNF- , TGF- , IL-10 e IL-4 e da enzima iNOS em células mononucleares do sangue periférico (PBMC) de pacientes com LTA após estimulação com os antígenos solúvel e insolúvel de L.(V.) braziliensis. Associou-se o perfil de expressão desses mediadores ao tamanho, tempo e número de lesões, além da resposta a intradermorreação de Montenegro (IDRM). Células de 27 pacientes e 6 controles foram incubadas por 24 horas na presença do mitógeno fitohemaglutinina (PHA) ou dos antígenos solúvel (AgSol) e insolúvel (AgIns) de L. (V.) braziliensis. A expressão de mRNA para as citocinas e para a iNOS foi avaliada por qPCR e as análises dos resultados foram feitas através do método Ct comparativo e pelos testes não-paramétricos Wilcoxon e Mann-Whitney. Em relação ao AgSol...

Comparação da resposta imune induzida pela vacinação de bezerros Curraleiros e Nelores com Mycobacterium bovis-BCG.; Comparison of immune response induced by vaccination of calves Curraleiro and Nellore with Mycobacterium bovis-BCG.

MAGGIOLI, Mayara Fernanda
Fonte: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Ciência Animal; Ciências Agrárias - Veterinaria Publicador: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Ciência Animal; Ciências Agrárias - Veterinaria
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.77%
Curraleiro breed has adapted to the extensive breeding in the Brazilian savanna. These rustic animals seem to be more resistant to regional endemic diseases. Resistance to infection is directly correlated to the host immune response. In order to check if differences might exist among Curraleiro s immune response and the response of other exotic cattle breeds in the savannah region, Curraleiro and Nellore calves were assessed before and after immunization with BCG vaccine. Twelve young calves (around six months of age) were used. After quarantine, the animals were divided into four groups: Control (three calves from each breed) and Vaccinated (three calves from each breed). The mononuclear cells were obtained from peripheral blood at time zero (before vaccination), one, seven and, thirty days after the vaccination. The cells were submitted to phagocytosis test, NO production and analysis by flow cytometry of the following populations: NK, T, CD4 e CD8 as well as for their IFN-production. The intradermic test was realized in all calves forty-five days after vaccination. Macrophages from Curraleiro breed showed superior phagocytosis rates (7.650±3.661) than Nellore macrophages (2.970±1.282). Before BCG vaccination...

Cinética da eliminação de cistos e resposta imune humoral sistêmica e secretora intestinal em gerbils (Meriones unguiculatus) infectados experimentalmente com Giardia duodenalis

Amorim, Rúbia Mara Rodrigues
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
66.67%
Giardia duodenalis é um dos principais agentes causadores de diarréia em todo o mundo, sendo transmitido por via oro-fecal. A giardíase é, usualmente, auto-limitante em indivíduos imunocompetentes, indicando a presença de mecanismos efetivos de defesa do hospedeiro. O objetivo desse estudo foi determinar o período pré-patente e avaliar a cinética de eliminação de cistos e a resposta imune humoral sistêmica (IgA, IgG1, IgG2a, IgM, IgE) e secretora intestinal (IgA) em gerbils (Meriones unguiculatus) inoculados, experimentalmente, com diferentes doses de trofozoítos de Giardia duodenalis, na infecção primária, reinfecção, imunossupressão e reinfecção/imunossupressão. Foram utilizados 48 animais, com idade entre 6 e 8 semanas, distribuídos em 5 grupos inoculados com diferentes doses de trofozoítos de G. duodenalis (101, 102, 103, 104 e 105) e um grupo controle. Exames coproparasitológicos foram realizados, diariamente, utilizando método de flutuação em sulfato de zinco a 33%, para determinar o período pré-patente e a cinética de eliminação de cistos. Semanalmente, coletas sanguíneas por punção retro-orbital foram realizadas e amostras de fezes foram processadas para obtenção de extratos fecais. No 45º dia após inoculação...

Resposta imune intestinal de camundongos geneticamente deficientes em complexo de histocompatibilidade principal (MHC classe I ou II) infectados por Strongyloides venezuelensis

Rodrigues, Rosângela Maria
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
66.67%
A infecção por Strongyloides sp. induz resposta imune caracterizada por eosinofilia tecidual, mastocitose, produção de citocinas Th2 e anticorpos, tanto em roedores como em humanos. O objetivo desse estudo foi investigar a resposta imune contra a infecção por Strongyloides venezuelensis em camundongos geneticamente deficientes em complexo de histocompatibilidade principal (MHC) de classe I ou de classe II. Camundongos C57BL/6 (WT), MHC I-/- e MHC II-/- foram subcutaneamente inoculados com 3000 larvas (L3) de S. venezuelensis e sacrificados no 50, 80, 130 e 210 dias pósinfecção (p.i.). A taxa de infectividade foi estimada pela contagem de ovos/g/fezes, número de fêmeas recolhidas do intestino e taxa de fecundidade. Amostras do intestino delgado foram rotineiramente processadas e coradas com hematoxilina eosina, azul de toluidina e PAS-azul de alciano para identificação de eosinófilos, mastócitos e células caliciformes, respectivamente. Níveis de IL-4, IL-5, IL-12 e IFN-γ foram quantificados nos homogeneizados do intestino delgado e no soro dos camundongos infectados e não infectados por ELISA. Níveis de IgM, IgA, IgE, IgG total, IgG1 e IgG2a anti- Strongyloides foram quantificados no soro dos camundongos infectados e dos não infectados por ELISA. Amostras de sangue foram colhidas para realizar a contagem global e diferencial dos leucócitos. Os camundongos MHC II -/- foram mais susceptíveis a infecção por apresentar elevado número de ovos eliminados nas fezes e retardo na eliminação dos vermes adultos quando comparado aos camundongos selvagens (WT) e MHC I-/-. Analise histopatológica revelou a presença de infiltrado inflamatório leve no intestino delgado dos camundongos MHC II-/- com redução da eosinofilia tecidual...

Infecção pelo vírus da hepatite C – diversidade genética e estudo molecular de mediadores da resposta imune

Henriques, Ana Cristina do Espírito Santo
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.69%
O vírus da hepatite C (VHC) é responsável pelo desencadeamento de hepatite C. Estimase que aproximadamente 3 % da população esteja infectada. A infecção crónica corresponde à maioria dos casos, encontrando-se associada ao desenvolvimento de cirrose hepática e carcinoma hepatocelular. A enorme variabilidade genética do VHC, associada à sua capacidade de evasão da resposta imune, constitui um travão ao desenvolvimento de estratégias eficazes no combate à hepatite C crónica. De facto, não há vacina, e o tratamento standard, baseado em interferão-α peguilado e ribavirina (Peg-IFN-α / RBV), apresenta taxas de sucesso variáveis e com efeitos secundários. Desta forma, surge a necessidade de encontrar métodos de predição de resposta dos pacientes, no sentido de desenvolver estratégias que possibilitem um melhor e mais eficaz acompanhamento dos doentes. Os objectivos principais deste trabalho foram (i) estudar a variabilidade genética do VHC, ao nível das regiões NS5A, NS3, 5’UTR e HVR1; (ii) avaliar a expressão génica de mediadores imunológicos em células mononucleares do sangue periférico (PBMCs) de pacientes, em diferentes tempos de tratamento com Peg-IFN / RBV; (iii) procurar uma associação entre os polimorfismos (SNPs) rs8099917 e rs12979860 relacionados com o IL28B...

Papel do receptor P2X7 na modulação da resposta imune pulmonar induzida por micobactérias hipervirulentas.; Role of P2X7 receptor in modulation of lung immune response induced by hypervirulent mycobacteria.

Bomfim, Caio César Barbosa
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 09/02/2015 PT
Relevância na Pesquisa
66.69%
A tuberculose (TB) é uma doença infecciosa causada por bactérias do gênero Mycobacterium que acomete principalmente o sistema respiratório. A cepa Beijing 1471 (M. tuberculosis) induz uma resposta altamente pró-inflamatória, enquanto que a cepa MP287/03 (M. bovis) induz uma fraca resposta inflamatória. O receptor P2X7 (P2X7R) é um sensor de ATP extracelular, uma molécula associada ao dano que é liberada a partir de células necróticas. A TB induzida por ambas as cepas hipervirulentas Beijing 1471 e MP287/03 é atenuada em camundongos deficientes do P2X7R. Portanto o objetivo do nosso trabalho foi avaliar o papel do P2X7R na resposta imune da TB induzida por essas cepas hipervirulentas. Nós percebemos que apesar das diferenças na capacidade imunomodulatória induzida pelas cepas Beijing 1471 e MP287/03, o P2X7R exerce um papel importante na severidade da doença induzida por ambas as cepas, e que a ausência desse receptor foi capaz de restabelecer a resposta imune pulmonar a perfis semelhantes ao induzido pela cepa de menor virulência H37Rv de M. tuberculosis.; Tuberculosis (TB) is infectious diseases caused by Mycobacterium tuberculosis (Mtb) that mainly affect the respiratory system. Beijing 1471 strain (Mtb) induce a strong pro-inflammatory response...