Página 1 dos resultados de 202 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Respiração bucal

Rodrigues, Sandra Filipa dos Santos
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
56.89%
Projeto de Pós-Graduação/Dissertação apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Medicina Dentária; A presente revisão bibliográfica sugere que a respiração predominantemente bucal implica inúmeros efeitos indesejáveis sobre o correcto crescimento e desenvolvimento das estruturas craniofaciais e o seu tratamento multidisciplinar. A respiração predominantemente nasal é importante no desenvolvimento do complexo crânio-facial e a sua variação provoca uma série de alterações, entre as quais, dentofaciais de interesse ortodôntico. Algumas das referidas alterações, podem atingir um nível e patamar de discrepância e desiquilibrio tão grande, que acarretam consequências fisiológicas e biológicas de outros orgãos à distância, interferindo negativamente na qualidade de vida do indivíduo. Anomalias de crescimento, nutritivas, respiratórias, ortopédicas, posturais, ou dentárias são alguns dos exemplos clássicos, que justificam uma abordagem multidisciplinar do síndrome do respirador bucal, fundamental para um correcto diagnóstico, prognóstico e tratamento efectivo para o seu tratamento. O médico dentista, pelo seu campo de actuação, tem por excelência um contacto primordial no seu diagnóstico e plano de tratamento...

Padrão esquelético e características oclusais de crianças respiradoras bucais e nasais ; Skeletal pattern and oclusal characteristics in mouth and nasal breathing children

Mattar, Sara Elisa Medina
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/04/2002 PT
Relevância na Pesquisa
46.68%
Existem muitas afirmações de que a função nasorrespiratória comprometida pode exercer efeitos indesejáveis sobre a morfologia do complexo dentoesquelético. A presente investigação buscou verificar as influências da respiração bucal crônica sobre o crescimento e desenvolvimento dentofacial em idades mais precoces. O autor avaliou 73 crianças de ambos os sexos, com idade entre 3 e 6 anos. Após o diagnóstico otorrinolaringológico quanto à respiração, 44 crianças respiradoras bucais e 29 respiradoras nasais foram comparadas no que se refere ao padrão morfológico da face (analisado por meio de radiografia cefalométrica lateral) e características oclusais (analisadas nos modelos de estudo). Os resultados desse estudo permitiram concluir que as medidas do padrão esquelético, SN.GoGn, Ar-Go, BaN.PtGn, apresentaram-se diferentes nos respiradores bucais, quando comparados aos nasais, indicando tendência ao padrão dolicofacial. Não houve diferença significante entre os grupos quanto ao relacionamento ântero-posterior dos maxilares. Com relação às características oclusais, somente a distância intermolares apresentou correlação significativa, indicando estreitamento do arco maxilar nos respiradores bucais. Entretanto...

Relações entre respiração bucal e alto rendimento atlético : uma revisão de literatura; Relationship between oral breathing and high athletic performance : a literature review

Kayser, Eduardo Guaragna
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.99%
Na atual conjuntura social brasileira, a evolução na profissionalização do esporte exige cada vez mais um rendimento físico de excelência dos atletas. Essa otimização do condicionamento atlético deve ser realizada abrangendo a saúde do esportista de forma integral, sendo fundamental a ação do profissional de saúde na avaliação das medidas de prevenção e tratamento de quaisquer manifestações que possam comprometer esse desenvolvimento atlético. Dentre as diversas patologias respiratórias, a Síndrome do respirador bucal figura como de grande importância, não apenas pelas perturbações funcionais ao sistema respiratório do indivíduo acometido, mas pelas consequências deletérias para outros sistemas orgânicos. O objetivo deste trabalho foi de revisar a literatura sobre a respiração bucal, e sobre a existência de relações com o alto rendimento atlético. Estudos mostram que o indivíduo respirador bucal apresenta alterações anatômicas e dentomaxilofaciais, como face adenoideana, maloclusões, disfunção temporomandibular, e também alterações posturais, como hipercifose dorsal e enfraquecimento muscular. Algumas alterações fisiológicas como a diminuição da exalação de óxido nítrico e a produção de acidose respiratória são constatadas. A obstrução nasal e orofaríngea está intimamente associada com distúrbios do sono como a Síndrome de Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS)...

Eficacia da intervenção fisioterapeutica nos musculos cervicais e na postura corporal de crianças respiradoras bucais : avaliação eletromiografica e analise fotografica computadorizada; Efficacy of physical therapy on cervical muscle activity and on body posture in mouth breathing children, eletromyographic evaluation and computerized photographic analysis

Eliane Castilhos Rodrigues Correa
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 11/11/2005 PT
Relevância na Pesquisa
46.71%
A Síndrome da Respiração Bucal (SRB) tem como principais causas malformações craniofaciais, obstrução nasal ou faríngea por rinite alérgica e hipertrofia de adenóides e, hábitos deletérios. A respiração bucal produz adaptações compensatórias da postura corporal, especialmente na postura da cabeça. Por isso, recomenda-se uma abordagem interdisciplinar no tratamento da SRB, não apenas considerando a dentição, esqueleto facial e postura da cabeça, mas também toda a postura corporal. Tratamentos ortodôntico, cirúrgico, medicamentoso e fonoaudiológico têm sido empregados na SRB, porém estes não contemplam diretamente os problemas posturais e ventilatórios decorrentes da obstrução nasal. A fisioterapia, nestes casos, visa restabelecer o alinhamento postural e o equilíbrio muscular, favorecendo também a mecânica muscular diafragmática e a capacidade ventilatória. Este estudo propôs-se a avaliar a eficácia de um programa de intervenção fisioterapêutica sobre os músculos cervicais e postura corporal em crianças respiradoras bucais. Foram realizados exercícios de alongamento e fortalecimento muscular em Bola Suíça combinados com reeducação naso-diafragmática, num período de 3 meses (24 sessões). Dezenove crianças respiradoras bucais...

Estudo da prevalencia da respiração predominantemente bucal e possíveis implicações com o aleitamento materno em escolares de São Caetano do Sul - SP - Brasil

Denis Clay Lopes dos Santos
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 24/09/2004 PT
Relevância na Pesquisa
57.16%
A respiração fisiológica nasal exerce papel importante para o correto crescimento e desenvolvimento craniofacial. Quando por algum motivo, obstrutivo ou não, essa respiração torna-se prejudicada, desenvolve-se uma respiração bucal de suplência que irá suprir as necessidades respiratórias. Quando essa respiração bucal torna-se predominante, vários distúrbios, não só do aspecto oral, mas de ordem sistêmica, serão desencadeados. O respirador predominantemente bucal é um paciente que tem sua saúde geral comprometida pelas limitações e complicações decorrentes desse distúrbio. Portanto, é de fundamental importância o diagnóstico precoce dessa disfunção para que se possa intervir, muitas vezes de forma interdisciplinar, buscando evitar ou diminuir os danos a saúde do indivíduo. Este trabalho teve como objetivo avaliar a prevalência de respiração predominantemente bucal em crianças regularmente matriculadas nas quatro primeiras séries do ensino fundamental, em escolas públicas estaduais do município de São Caetano do Sul ? SP ? Brasil. A amostra inicial foi de 1.100 crianças, sendo 556 do sexo feminino e 544 do sexo masculino, com idade entre 6 e 12 anos (idade média de 9,85 anos). A autorização para que as crianças participassem efetivamente do estudo...

Efeitos da respiração bucal e da projeção anterior da cabeça na força muscular respiratória e na capacidade de exercício em crianças e adolescentes; Effects of mouth breathing and forward head posture in the respiratory muscle strength and exercise capacity in children and adolescents

Renata Tiemi Okuro
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 06/01/2012 PT
Relevância na Pesquisa
66.89%
Introdução: A respiração bucal em crianças é associada a alterações posturais. A principal compensação postural é a projeção anterior da cabeça. A diminuição da força muscular respiratória, menor expansibilidade torácica, prejuízo da ventilação pulmonar e repercussões na capacidade de exercício podem ser decorrentes destas alterações, tanto do modo respiratório como da postura. As relações entre estas variáveis são pouco exploradas na literatura. Objetivo: avaliar a tolerância ao exercício submáximo e a força muscular respiratória em relação à postura da cabeça e tipo respiratório (respiradores nasais-RN e respiradores bucais-RB) em crianças e adolescentes. Método: Estudo analítico transversal com grupo controle no qual foram incluídas crianças de 8 a 12 anos com diagnóstico clínico otorrinolaringológico de RB, recrutadas do Ambulatório do Respirador Bucal de um Hospital Universitário, no período de janeiro de 2010 a janeiro de 2011. Crianças obesas, asmáticas, com doenças respiratórias crônicas, distúrbios neurológicos, ortopédicos e cardiopatas foram excluídas. Todos os participantes foram submetidos à avaliação postural, medidas das pressões respiratórias máximas (pressão inspiratória máxima - PImáx e pressão expiratória máxima - PEmáx)...

Respiração bucal na criança: características do sistema estomatognático.

Silveira, Venessa
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 63 f.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.93%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências da Saúde. Odontologia.; Com o objetivo de verificar as principais repercussões da respiração bucal sobre o sistema estomatognático da criança, realizou-se uma revisão de literatura e utilizou-se um caso clínico de forma a ilustrar as características frequentemente encontradas neste tipo de paciente. A exigência de uma postura alterada que possibilite a respiração por via bucal pode provocar alterações no sistema estomatognático desse indivíduo, dentre elas, face longa, atresia maxilar, mordida cruzada posterior, mordida aberta anterior, overjet acentuado, lábios entreabertos em repouso, narinas estreitas, palato profundo, além de alteração da postura corporal e do comportamento, o que exige uma abordagem terapêutica multiprofissional e interdisciplinar. O cirurgião dentista deve estar atento a essas características, pois muitas vezes essa observação auxilia no diagnóstico da respiração bucal, e quando realizado precocemente permite que alterações sejam interceptadas e que o crescimento e desenvolvimento de estruturas do sistema estomatognático retomem o padrão de normalidade.

Avaliação de medidas transversais maxilares e de componentes orgânicos da saliva respiradores bucal e nasal na faixa etária de 6 a 14 anos

Oliveira, José Márcio Lenzi de
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
56.84%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, 2011.; O diagnóstico do padrão respiratório é de fundamental importância para ser estabelecido um plano de tratamento, principalmente em pacientes jovens que se encontram em período de crescimento e desenvolvimento. Pressões anormais da musculatura oro facial, em pacientes com predominância de respiração bucal, podem propiciar a instalação de maloclusões esqueléticas e dentárias. Foi realizada uma pesquisa em 310 pacientes na faixa etária dos 6 a 14 anos de idade, préinscritos para tratamento ortodôntico no Hospital Militar de Área de Brasília, com a finalidade de encontrar possíveis alterações em medidas transversais superior e inferior dos maxilares, como também em alguns componentes salivares: Ph, fluxo salivar, capacidade tampão e IgA. Não foram observadas diferenças significativas entre as distâncias inter-caninos superior e inferior, inter-molares superior, Ph, fluxo salivar e capacidade tampão entre os dois grupos: 1 pacientes com predominância de respiração nasal e 2 predominância de respiração bucal. Contudo quando comparados os mesmos grupos, foi possível verificar diferenças estatisticamente significativas nos valores de IgA e distância inter-molares na arcada inferior. O grupo 1 apresentou média de 5...

Atividade eletromiográfica dos músculos temporal anterior e masseter em crianças respiradoras bucais e em respiradoras nasais

Ferla,Aline; Silva,Ana Maria Toniolo da; Corrêa,Eliane Castilhos Rodrigues
Fonte: ABORL-CCF Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial Publicador: ABORL-CCF Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2008 PT
Relevância na Pesquisa
46.89%
A respiração bucal tem sido estudada por causar sérios efeitos no desenvolvimento do sistema estomatognático. OBJETIVO: Estudar, através da análise eletromiográfica, o padrão de atividade elétrica dos músculos temporal anterior e masseter em crianças com respiração bucal, comparando-os com o de crianças com respiração nasal. MATERIAL E MÉTODO: Foram estudados dois grupos de crianças: 17 respiradoras bucais (RB) e 12 respiradoras nasais (RN). As crianças foram submetidas à avaliação eletromiográfica bilateral dos músculos supracitados nas situações de máxima intercuspidação e mastigação habitual. Utilizou-se o eletromiógrafo Myosystem Br-1, com 12 canais de aquisição, amplificação com ganho total de 5938, taxa de aquisição de 4000Hz e filtro passa-faixa de 20-1000Hz. O sinal foi processado em RMS, mensurado em µV e analisado e expresso em %, normalizado. Os dados foram tratados estatisticamente através do Teste t (Student). RESULTADOS: Observou-se que o nível de atividade elétrica do grupo RB foi inferior para todos os músculos e estatisticamente significante somente para o temporal esquerdo; os respiradores bucais apresentaram predomínio de atividade elétrica no lado direito e no músculo temporal durante a mastigação habitual. CONCLUSÃO: A respiração bucal interferiu na atividade elétrica dos músculos estudados nas situações funcionais de máxima intercuspidação e mastigação habitual.

Associação entre as alterações posturais e a respiração bucal em crianças

Morimoto,Tissiani; Karolczak,Ana Paula Barcellos
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Paraná Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Paraná
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2012 PT
Relevância na Pesquisa
67.08%
INTRODUÇÃO: Durante o período de crescimento e desenvolvimento corporal, é possível que surjam alterações posturais que podem decorrer de uma respiração incorreta, por via bucal. OBJETIVOS: Verificar se a presença de alterações posturais tem relação com a presença da respiração bucal em crianças de segunda a quarta série do Ensino Fundamental. MATERIAIS E MÉTODOS: Participaram do estudo 117 crianças com idade média de 9,017 ± 0,851 anos, sendo 54 meninos e 63 meninas. A avaliação foi constituída por um questionário sobre sinais e sintomas da respiração bucal e uma avaliação postural fotogramétrica com software para Avaliação Postural (SAPO®). Para a análise da comparação entre os grupos, foram utilizados os testes t-student e Mann Whitney; e para a análise da associação, o teste Exato de Fisher. Foi considerado p < 0,05 como nível de significância. RESULTADOS: Em relação ao tipo de respiração, prevaleceu, de forma significativa, a respiração bucal em relação à nasal (p < 0,001). Quanto ao alinhamento vertical da cabeça, predominou a anteriorização em ambas as vistas. No que diz respeito à assimetria horizontal da escápula, houve predomínio da assimetria à esquerda e, para o alinhamento horizontal da pelve...

Prevalência de respiradores bucais em crianças de idade escolar

Felcar,Josiane Marques; Bueno,Izabele Rafael; Massan,Ana Carolina Silva; Torezan,Roberta Pereira; Cardoso,Jefferson Rosa
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2010 PT
Relevância na Pesquisa
46.89%
Pretende-se identificar a prevalência de respiradores bucais em crianças de uma escola do ensino fundamental. Foram aplicados 496 questionários aos pais ou responsáveis das crianças de 1ª à 4ª série de uma escola fundamental, para identificar respiradores bucais. O questionário incluía questões sobre hábitos, sono, comportamento, alimentação, cuidados pessoais e respiração. Para comparar as variáveis entre respiradores bucais e nasais, foi utilizado o teste de Mann-Whitney e qui-quadrado. Para medir o efeito da exposição das variáveis explicativas sobre o desfecho primário, foi utilizada regressão logística e sua magnitude foi calculada por meio do odds ratio. A significância estatística foi estipulada em 5%. A taxa de devolução dos questionários foi de 84,5%. A prevalência de respiração bucal nessa população foi 56,8%. A mediana de idade foi sete anos (6-9). Não houve diferença estatisticamente significante entre os gêneros, 49,1% masculino e 50,9% feminino. O modelo final de regressão logística identificou as variáveis baba, dorme bem (associação negativa) e ronca como fatores que predizem a ocorrência da respiração bucal. A prevalência de respiradores bucais foi semelhante à encontrada na literatura pesquisada. As variáveis babar...

Estudo das dimensões transversais da face, em telerradiografias póstero-anteriores em indivíduos respiradores bucais com oclusão normal e má oclusão classe I de angle

Daniel,Rosemári Fistarol; Tanaka,Orlando; Essenfelder,Luiz Renato C.
Fonte: Dental Press Editora Publicador: Dental Press Editora
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2004 PT
Relevância na Pesquisa
47.02%
A respiração bucal vem sendo estudada há mais de 100 anos, na tentativa de entender os reais envolvimentos com as más oclusões. Este estudo tem como objetivo avaliar as dimensões transversais da face em 60 crianças, 32 do gênero feminino e 28 do masculino, com idades entre 6 anos e 1 mês e 8 anos e 2 meses, com má oclusão Classe I de Angle, com respiração nasal ou bucal. Foram selecionadas aleatoriamente 60 telerradiografias em norma frontal póstero-anterior e realizados os traçados cefalométricos para a obtenção das 26 variáveis de interesse. A avaliação do padrão respiratório de cada criança foi realizada por meio de um exame clínico específico. Após o diagnóstico do modo respiratório, a amostra foi dividida em subgrupos de oclusão normal e respiração nasal (14 crianças), oclusão normal e respiração bucal (11 crianças), Classe I de Angle e respiração nasal (6 crianças), Classe I de Angle e respiração bucal (29 crianças). Os resultados encontrados indicam que não existem diferenças estatisticamente significativas nas dimensões transversais da face entre os grupos. Além disso, não foi encontrada correlação entre o modo respiratório bucal e a mordida cruzada dentária posterior.

Respiração bucal e anteriorização da cabeça: efeitos na biomecânica respiratória e na capacidade de exercício em crianças

Okuro,Renata Tiemi; Morcillo,André Moreno; Ribeiro,Maria Ângela Gonçalves Oliveira; Sakano,Eulália; Conti,Patrícia Blau Margosian; Ribeiro,José Dirceu
Fonte: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2011 PT
Relevância na Pesquisa
66.77%
OBJETIVO: Avaliar a tolerância ao exercício submáximo e a força muscular respiratória em relação à anteriorização da cabeça (AC) e ao tipo respiratório em crianças com respiração bucal (RB) ou nasal (RN). MÉTODOS: Estudo analítico transversal com um grupo controle no qual foram incluídas crianças de 8 a 12 anos com diagnóstico clínico otorrinolaringológico de RB, recrutadas do Ambulatório do Respirador Bucal do Hospital de Clínicas da Universidade Estadual de Campinas, Campinas (SP), entre outubro de 2010 e janeiro de 2011. Os critérios de exclusão foram obesidade, asma, doenças respiratórias crônicas, cardiopatias e distúrbios neurológicos ou ortopédicos. Todos os participantes foram submetidos a avaliação postural, teste de caminhada de seis minutos (TC6) e determinação de PImáx e PEmáx. RESULTADOS: Das 92 crianças do estudo, 30 tinham RB e 62 tinham RN. No grupo RB, não houve diferenças nas médias de PImáx, PEmáx e distância percorrida pelo TC6 (DTC6) entre o grupo com AC classificada como grave ou moderada e aquele com AC normal (p = 0,622; p = 0,957; e p = 0,079, respectivamente). No grupo RN, as médias de PImáx e PEmáx foram maiores no grupo com AC moderada do que naquele com AC normal (p = 0...

Respiração bucal no contexto multidisciplinar: percepção de ortodontistas da cidade do Recife

Menezes,Valdenice Aparecida de; Cavalcanti,Luiza Laranjeira; Albuquerque,Tâmara Cavalcanti de; Garcia,Ana Flávia Granville; Leal,Rossana Barbosa
Fonte: Dental Press International Publicador: Dental Press International
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2011 PT
Relevância na Pesquisa
66.99%
OBJETIVO: avaliar o conhecimento de cirurgiões-dentistas especialistas em Ortodontia da cidade de Recife/PE, Brasil, sobre respiração bucal, bem como verificar os seus protocolos de atendimento. MÉTODOS: estudo transversal mediante entrevista individual e estruturada com 90 profissionais inscritos na Sociedade Pernambucana de Ortodontia e Ortopedia Facial. O formulário contendo 14 perguntas foi testado pelo método de validação de "face". RESULTADOS: o sexo feminino foi prevalente (55,6%); para 78,9% dos pesquisados, a maior titulação foi a especialização; a maioria trabalhava apenas em clínica particular (67,8%) e 38,9% dos entrevistados eram docentes. Os critérios de diagnóstico mais utilizados foram: postura corporal (97,8), vedamento labial (96,7) e olheiras (86,7%), com percentuais semelhantes entre os grupos quanto ao tempo de graduado; o uso da placa metálica de Glatzel foi baixo (3,3%). Com relação às sequelas da respiração bucal, os maiores percentuais foram para as alterações craniofaciais 94,4% (más oclusões) e as corporais 37,8% (postura). O tempo de duração da respiração bucal (84,4%) foi o item mais citado pelos pesquisados como associado a sequelas. Para nenhum dos itens avaliados verificou-se associação significativa com o tempo de graduado...

Avaliação da associação entre os indicadores de saúde bucal, os aspectos socioeconômicos e crianças com sinais clínicos orofaciais indicativos de respiração oral crônica

Piva,Fabiane; Moraes,Juliana Kern de; Vieira,Vitor Rezende; Silva,Alexandre Emídio Ribeiro; Hendges,Raquel Massotti; Sari,Gilberto Timm
Fonte: Academia Brasileira de Audiologia Publicador: Academia Brasileira de Audiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2014 PT
Relevância na Pesquisa
46.7%
Objetivo Avaliar se os indicadores clínicos de saúde bucal e sociodemográficos de crianças em idade escolar (8 a 12 anos), em fase de dentição mista, estão associados com a respiração oral. Métodos Foram avaliadas 55 crianças, selecionadas em uma escola estadual do município de Cachoeira do Sul (RS). Após a autorização dos responsáveis, foram realizados exames por uma fonoaudióloga treinada, para a identificação de crianças com sinais clínicos orofaciais, indicativos de respiração oral. Para a realização dos exames de saúde bucal, os estudantes de odontologia foram treinados e calibrados, de acordo com os critérios para levantamentos epidemiológicos da Organização Mundial de Saúde. Além dos exames intrabucais, foram coletadas informações socioeconômicas e demográficas com os responsáveis pelas crianças, por meio de um questionário. Resultados A prevalência de crianças com sinais de respiração oral foi relevante, porém, menor do que descreve a literatura. Não houve diferença entre os grupos (respiradores orais e respiradores nasais)...

Impacto da Amamentação no Desenvolvimento do Padrão Respiratório de Crianças

Limeira, Adriana Bezerra
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
BR
Relevância na Pesquisa
46.78%
Introdução. A amamentação contribui para o desenvolvimento craniofacial em nível ósseo, muscular e funcional. Objetivo. O objetivo deste estudo foi avaliar a associação do aleitamento materno na determinação do padrão respiratório. Metodologia. Trata-se de um estudo transversal com uma amostra de 732 crianças de 06 a 09 anos. A identificação do tipo de amamentação e respiração foi realizada através da utilização do um questionário, aplicado às mães ou responsáveis, e por meio do exame clínico. Os dados obtidos foram tabulados e analisados estatisticamente através do teste do qui-quadrado de Pearson com margem de erro de 5%. Resultados. A prevalência de respiração bucal foi de 48%. E seu tempo de duração, a amamentação por 24 meses ou mais, assim como exclusiva até os 6 meses influenciaram de forma positiva no desenvolvimento do padrão respiratório nasal. Conclusão. Conclui-se que a amamentação está associada ao correto desenvolvimento respiratório. Quanto maior o tempo de amamentação materna, menor a probabilidade de desenvolver a respiração bucal.; CAPES

Cephalometric Evaluation of Children with Allergic Rhinitis and Mouth Breathing; Avaliação Cefalométrica em Crianças com Rinite Alérgica e Respiração Oral

Agostinho, Helena Afonso; Pediatric Stomatology Unit. Department of Stomatology. Hospital de Santa Maria. Centro Hospitalar Lisboa Norte. Lisbon. Portugal. Instituto de Saúde Ambiental. Faculdade de Medicina. Universidade de Lisboa. Lisbon. Portugal.; Fu
Fonte: Ordem dos Médicos Publicador: Ordem dos Médicos
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: application/pdf
Publicado em 30/06/2015 ENG
Relevância na Pesquisa
46.81%
Introduction: Orthodontists frequently treat children with mouth breathing. The purpose of the present study was to examine dental positions, skeletal effects and the pharyngeal airway space of children with chronic allergic rhinitis, when compared with a control group exhibiting a normal breathing pattern.Material and Methods: Seventy Caucasian children from Santa Maria University Hospital - North Lisbon Hospital Center were evaluated, between September 2009 and February 2013. The study group comprised of 35 children with chronic allergic rhinitis, both genders, aged 5 - 14, with positive reaction to allergens, mouth breathing and malocclusion. The control group was composed of 35 children, both genders, displaying normal nasal breathing and malocclusion, who resorted to the orthodontic department. Measures of Ricketts, Steiner and McNamara’s analysis were used and the t- Student test was applied to the data obtained.Results: Statistically significant differences were observed between the oral and nasal breathers, respectively: lower facial height (49.1/45.9 mm), Frankfurt – mandibular plane angle (30.1/26.9º) and Sela-Nasion - oclusal plane angle (17.3/15º), maxillary length (78.4/82.4 mm), mandibular length (102.4/107 mm)...

Estudo da prevalência da respiração predominantemente bucal e problemas oclusais e implicações com aleitamento materno em escolares de Caraguatatuba - SP - Brasil; Study of prevalence of predominantly mouth breathing and oclusal problems and implications with breastfeeding of schoolchildres in Caraguatatuba - SP - Brazil

Dênis Clay Lopes dos Santos
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 21/01/2011 PT
Relevância na Pesquisa
57.16%
O crescimento e desenvolvimento corretos das estruturas do aparelho estomatognático na criança dependem inicialmente de dois estímulos essenciais. A amamentação exclusivamente materna e a respiração nasal. Na ausência ou interferência destes estímulos, diversas seqüelas acometem a criança. Uma delas é a maloclusão dentária. Hábitos bucais deletérios podem causar, ou agravar, as maloclusões. Desses hábitos, o mais danoso é a respiração predominantemente bucal que poderia causar distúrbios nos ossos da face, dentes e tecido muscular envolvido. Por esses motivos, o objetivo desse estudo foi avaliar a prevalência de respiração predominantemente bucal e maloclusões em crianças de 6 a 13 anos de idade, matriculadas em uma das seis primeiras séries do ensino fundamental das escolas públicas estaduais da cidade de Caraguatatuba, município de São Paulo e a possibilidade da amamentação exclusivamente materna ter influência como fator preventivo a respiração predominantemente bucal e a desordens oclusais. O estudo do tipo epidemiológico foi desenvolvido mediante um corte transversal da população, em 950 crianças de ambos os gêneros. O cálculo de amostragem foi determinado através da equação geral para tamanhos de amostra...

Fatores associados ao surgimento da respiração bucal nos primeiros meses do desenvolvimento infantil; Factors associated with onset of mouth breathing in early child development

Santos Neto, Edson Theodoro dos; Barbosa, Rodrigo Walter; Oliveira, Adauto Emmerich; Zandonade, Eliana
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/08/2009 POR
Relevância na Pesquisa
67.08%
OBJETIVO: os problemas relacionados com a respiração bucal são vários e possuem diversas consequências na saúde humana. O estudo de coorte prospectiva se propõe a determinar os fatores de risco associados ao desenvolvimento da respiração bucal nos primeiros períodos do desenvolvimento infantil. MÉTODO: o grupo inicial constituiu-se por 86 bebês com idade de zero a três meses selecionados em áreas de abrangência do município de Vitória-ES. Realizaram-se sete visitas domiciliares, coletando-se dados sobre respiração bucal, mista, vedamento labial, alterações respiratórias intervisitas, estimulação da respiração nasal, ronco habitual ao dormir, uso de mamadeira, sucção de chupeta, sucção de dedo e aleitamento materno. A partir do grupo inicial, 67 crianças permaneceram em acompanhamento até a idade média de 29,42 meses (+ 2,49dp). RESULTADOS: a prevalência de respiração bucal foi de 3,0%. O aleitamento materno (ORaj = 0,27 : 0,09 - 0,83) e a estimulação da respiração nasal (ORaj = 0,09 : 0,01 - 0,52) funcionam como fatores de proteção ao vedamento labial, enquanto a alteração respiratória intervisita (ORaj = 7,61 : 1,09 - 53,01), sucção de chupeta (ORaj = 5,54 : 2,00 - 15,37) e o ronco (ORaj = 10...

Prevalência de respiradores bucais em crianças de idade escolar

Felcar,Josiane Marques; Bueno,Izabele Rafael; Massan,Ana Carolina Silva; Torezan,Roberta Pereira; Cardoso,Jefferson Rosa
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2010 PT
Relevância na Pesquisa
46.89%
Pretende-se identificar a prevalência de respiradores bucais em crianças de uma escola do ensino fundamental. Foram aplicados 496 questionários aos pais ou responsáveis das crianças de 1ª à 4ª série de uma escola fundamental, para identificar respiradores bucais. O questionário incluía questões sobre hábitos, sono, comportamento, alimentação, cuidados pessoais e respiração. Para comparar as variáveis entre respiradores bucais e nasais, foi utilizado o teste de Mann-Whitney e qui-quadrado. Para medir o efeito da exposição das variáveis explicativas sobre o desfecho primário, foi utilizada regressão logística e sua magnitude foi calculada por meio do odds ratio. A significância estatística foi estipulada em 5%. A taxa de devolução dos questionários foi de 84,5%. A prevalência de respiração bucal nessa população foi 56,8%. A mediana de idade foi sete anos (6-9). Não houve diferença estatisticamente significante entre os gêneros, 49,1% masculino e 50,9% feminino. O modelo final de regressão logística identificou as variáveis baba, dorme bem (associação negativa) e ronca como fatores que predizem a ocorrência da respiração bucal. A prevalência de respiradores bucais foi semelhante à encontrada na literatura pesquisada. As variáveis babar...