Página 1 dos resultados de 21 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Interação enxerto e porta-enxerto na incidência da resinose do cajueiro

Cardoso,José Emilson; Cavalcanti,José Jaime Vasconcelos; Cysne,Alex Queiroz; Sousa,Tomil Ricardo Maia de; Corrêa,Márcio Cleber de Medeiros
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2010 PT
Relevância na Pesquisa
28.51%
A expansão do cajueiro-anão-precoce no Brasil vem promovendo baixa diversidade genética dos genótipos usados como enxerto e porta-enxerto, ensejando vulnerabilidade da cultura às vicissitudes bióticas como a resinose (Lasiodiplodia theobromae), principal doença do cajueiro no semiárido nordestino. Estima-se que cerca de meio milhão de mudas de cajueiro-anão-precoce sejam produzidas anualmente, sendo a grande maioria delas produzida de propágulos enxertados sobre plântulas oriundas de sementes do clone CCP 06. A principal estratégia de manejo da resinose é o plantio de clones resistentes. Entretanto, entre os aspectos que contribuem para sucessivas epidemias da resinose, destaca-se a falta de estudos de interações genotípicas entre enxerto e porta-enxerto. Este estudo objetivou avaliar o efeito de combinações de clones de cajueiro-anão-precoce usados como enxerto e porta-enxerto na incidência da resinose. Sementes de plantas de polinização aberta de seis clones selecionados foram usadas para produção de porta-enxerto. Os clones comerciais CCP 76 (suscetível) e BRS 226 (resistente) foram usados como enxertos. O experimento foi realizado obedecendo ao delineamento de blocos ao acaso, no esquema fatorial 2 x 6...

Ocorrência endofítica de Lasiodiplodia theobromae em tecidos de cajueiro e sua transmissão por propágulos

Cardoso,José Emilson; Bezerra,Marlos Alves; Viana,Francisco Marto Pinto; Sousa,Tomil Ricardo Maia de; Cysne,Alex Queiroz; Farias,Fabio Costa
Fonte: Grupo Paulista de Fitopatologia Publicador: Grupo Paulista de Fitopatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2009 PT
Relevância na Pesquisa
28.26%
Lasiodiplodia theobromae, agente causal da resinose e da podridão-preta-da-haste é o principal patógeno do cajueiro no semi-árido nordestino. Esse patógeno é reconhecido em outros hospedeiros pela capacidade de colonizar tecidos vegetais sem aparente sintoma. Essa característica é de grande importância epidemiológica, prognosticando medidas de exclusão no manejo da doença. A ocorrência epidêmica da resinose em áreas isoladas reforça a hipótese dos propágulos assintomáticos do hospedeiro servirem como fonte de inoculo primário. Os objetivos deste estudo foram determinar a capacidade de L. theobromae de sobreviver em tecidos de cajueiro sem apresentar sintomas e estimar a transmissão deste patógeno via propágulos. A presença do fungo a diferentes distâncias do cancro e nas duas direções em relação ao mesmo (descendente e ascendente) foi determinada pelo plaqueamento de tecidos de troncos infectados. Na outra parte do trabalho, foram coletados em pomares comerciais sementes de plantas sem sintomas e com sintomas severos de resinose. Estas foram semeadas separadamente e as plântulas obtidas foram enxertadas com garfos provenientes de ramos de plantas sadias e ramos de plantas severamente infectadas, perfazendo-se todas as combinações de origem da semente e garfos. As mudas produzidas conforme os quatro tratamentos foram plantadas sob condições favoráveis à doença. L. theobromae foi isolado até 80 cm...

Método de avaliação da resistência de clones de cajueiro à resinose

Cardoso,José Emilson; Cysne,Alex Queiroz; Costa,José Victor Torres Alves; Viana,Francisco Marto Pinto
Fonte: Grupo Paulista de Fitopatologia Publicador: Grupo Paulista de Fitopatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 PT
Relevância na Pesquisa
27.88%
A resinose (Lasiodiplodia theobromae) é uma importante doença do cajueiro no Brasil. A resistência genética é o método mais promissor de controle, entretanto, a seleção de clones resistentes em campo é onerosa e demorada. Com o objetivo de definir um método de seleção precoce de genótipos resistentes à resinose, foram avaliados meios de cultura para produção de inóculo e métodos de inoculação do patógeno. Foram avaliados os método do bisel, da injeção de suspensão de esporos e do palito nos clones BRS 226 (resistente) e CCP 76 (susceptível). O efeito do estresse hídrico produzido pelo aumento do intervalo de rega (diário, três, seis e sete dias) das plantas foi testado com os melhores métodos de inoculação. Aos 17 e 21 dias após a inoculação foram feitas avaliações externa e interna dos sintomas (exsudação de goma, comprimento da lesão e morte), respectivamente. O meio de aveia-ágar para produção de inóculo do fungo e os métodos do bisel e da injeção foram os mais eficientes. A avaliação externa não possibilitou diferenciar genótipos, enquanto que, pela lesão interna foi possível diferenciar as reações entre os clones, independentemente do intervalo de regas. O método do bisel foi o melhor para diferenciação dos clones.

Avaliação de diferentes herbicidas para erradicação química de coqueiros infectados com resinose

Fontes,H.R.; Procopio,S.O.; Cargnelutti Filho,A.; Ferreira,J.M.S.; Fernandes,M.F.
Fonte: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas Publicador: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 PT
Relevância na Pesquisa
27.88%
Objetivou-se neste trabalho selecionar herbicidas que possam ser utilizados na erradicação química de coqueiros infectados com resinose. O experimento foi instalado no município de Neópolis - SE, no período de junho a julho de 2007. Utilizou-se uma população de coqueiros da variedade anão-verde, implantada há 11 anos. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado, em parcelas subdivididas no tempo, com cinco repetições (cada unidade experimental foi composta por um coqueiro infectado). Os tratamentos foram formados pela combinação de dez tratamentos herbicidas {MSMA (36 g por planta); glyphosate (18 g por planta); paraquat (10 g por planta); [2,4-D + picloram] (18 + 1,125 g por planta); [2,4-D + picloram] + paraquat ([9 + 0,5625] + 5 g por planta); MSMA + glyphosate (18 + 9 g por planta); MSMA + paraquat (18 + 5 g por planta); glyphosate + paraquat (9 + 5 g por planta); [2,4-D + picloram] + MSMA ([9 + 0,5625] + 18 g por planta); tratamento controle (testemunha) sem aplicação} e de quatro épocas de avaliação (7, 14, 21 e 28 dias após a aplicação dos tratamentos herbicidas). Os herbicidas foram injetados no estipe dos coqueiros em um furo de 25 cm de profundidade, 5 cm de diâmetro e inclinação de 45º...

Eficácia do herbicida msma na erradicação de coqueiros infectados com resinose

Fontes,H.R.; Procopio,S.O.; Cargnelutti Filho,A.; Ferreira,J.M.S.; Fernandes,M.F.
Fonte: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas Publicador: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 PT
Relevância na Pesquisa
27.52%
Objetivou-se com este trabalho identificar a menor dose do herbicida MSMA e a melhor forma de aplicação, visando à erradicação de coqueiros infectados com resinose. O experimento foi realizado no município de Neópolis-SE, no período de julho a agosto de 2007, utilizando plantas do cultivar Anão-Verde, com 11 anos de idade. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado, com cinco repetições, em esquema fatorial 3 x 2 + 1, sendo três doses do herbicida MSMA (14,4; 21,6; e 28,8 g por planta), duas formas de aplicação dos tratamentos herbicidas (produto injetado no estipe em um furo de 25 cm de profundidade e 5 cm de diâmetro, localizado a 1,0 m de altura; ou a dose dividida em dois furos de 25 cm de profundidade e 5 cm de diâmetro, sendo um a 0,5 m e o outro a 1,0 m de altura), mais um tratamento controle sem aplicação. O herbicida foi injetado sem diluição, usando uma seringa graduada, imediatamente após a abertura dos furos. Após a aplicação dos tratamentos, realizou-se o fechamento dos furos com argila umedecida. As avaliações de controle foram realizadas aos 7, 14, 21 e 28 dias após a aplicação dos tratamentos. A dose de 21,6 g por planta de MSMA localizada em apenas um furo foi eficiente na erradicação dos coqueiros...

Ocorrência endofítica de Lasiodiplodia theobromae em tecidos de cajueiro e sua transmissão por propágulos.

CARDOSO, J. E.; BEZERRA, M. A.; VIANA, F. M. P.; SOUSA, T. R. M. de; CYSNE, A. Q.; FARIAS, F. C.
Fonte: Summa Phytopathologica, Botucatu, v. 35, n. 4, p. 262-266, 2009. Publicador: Summa Phytopathologica, Botucatu, v. 35, n. 4, p. 262-266, 2009.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
16.83%
2009

Associação de resinose com distúrbio fisiológico em Pinus taeda.

GRIGOLETTI JUNIOR, A.; AUER, C. G.
Fonte: Boletim de Pesquisa Florestal, Colombo, n. 45, p. 125-129, jul./dez. 2002. Publicador: Boletim de Pesquisa Florestal, Colombo, n. 45, p. 125-129, jul./dez. 2002.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
27.52%
Uma exclusão de resina foi constatada em árvores de Pinus taeda, com 30 anos de idade, em Guaragi e Colombo/PR, em 2000. Além da resinose, notou-se o declínio e a morte das árvores. Internamente, o lenho tornou-se escurecido pela colonização de Sphaeropsis sapinea. Possivelmente, esta doença foi incitada por algum tipo de distúrbio fisiológico das árvores, abrindo caminho para fungos manchadores.; 2002; Nota técnica.

Resinose do coqueiro: como identificar e manejar.

FERREIRA, J. M. S.
Fonte: Aracaju: Embrapa Tabuleiros Costeiros, 2007. Publicador: Aracaju: Embrapa Tabuleiros Costeiros, 2007.
Tipo: Livros científicos (ALICE) Formato: Livro digital.; 127 p.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.88%
Apresenta as definições da doença resinose, sua ocorrência e todos os estudo que a Embrapa realizou até agora para encontrar a cura deste mal do coco.; 2007

Eficiência de fungicidas no controle in vitro de Thielaviopsis paradoxa, agente causal da resinose do coqueiro.

COELHO, I. L.; TREMACOLDI, C. R.; DIAS, D. P.; LINS, P. M. P.
Fonte: In: SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA EMBRAPA, 14., 2010, Belém, PA. Bolsista de iniciação científica: um aporte ao desenvolvimento da pesquisa agropecuária: anais. Belém, PA: Embrapa Amazônia Oriental, 2010. 1 CD-ROM. PIBIC 2010. Publicador: In: SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA EMBRAPA, 14., 2010, Belém, PA. Bolsista de iniciação científica: um aporte ao desenvolvimento da pesquisa agropecuária: anais. Belém, PA: Embrapa Amazônia Oriental, 2010. 1 CD-ROM. PIBIC 2010.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
27.52%
2010

Efeito da calagem na incidência da resinose em clones de cajueiro.

MOREIRA, R. C.; MELO, J. G. M.; CARDOSO, J. E.; LIMA, J. S.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE FRUTICULTURA, 21., 2010, Natal. Anais... Natal: Sociedade Brasileira de Fruticultura, 2010. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE FRUTICULTURA, 21., 2010, Natal. Anais... Natal: Sociedade Brasileira de Fruticultura, 2010.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 PEN-DRIVE
PT_BR
Relevância na Pesquisa
27.52%
2010

Interação enxerto e porta-enxerto na incidência da resinose do cajueiro.

CARDOSO, J. E.; CAVALCANTI, J. J. V.; CYSNE, A. Q.; SOUSA, T. R. M. de; CORRÊA, M. C. de M.
Fonte: Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal, v. 32, n. 3, p. 847-854, 2010. Publicador: Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal, v. 32, n. 3, p. 847-854, 2010.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
16.83%
2010

Método de avaliação da resistência de clones de cajueiro à resinose.

CARDOSO, J. E.; CYSNE, A. Q.; COSTA, J. V. T. A; VIANA, F. M. P.
Fonte: Summa Phytopathologica, Botucatu, v. 36, n. 4, p. 295-299, 2010. Publicador: Summa Phytopathologica, Botucatu, v. 36, n. 4, p. 295-299, 2010.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
16.83%
2010

Longevidade de Thielaviopsis paradoxa, agente causal da resinose do coqueiro em Rhynchophorus palmarum.

COSTA E CARVALHO, R. R.; WARWICK, D. R. N.; SOUZA, P. E.; CARVALHO, F. J. L. .S.
Fonte: Scientia Plena, v. 7, n. 4, abr. 2011. Publicador: Scientia Plena, v. 7, n. 4, abr. 2011.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
27.88%
O objetivo do presente trabalho foi discutir a longevidade do fungo Thielaviopsis paradoxa, agente causal da resinose do estirpe do coqueiro, em seu vetor, o besouro Rhynchophorus palamarum. Foi realizado um estudo microbiológico da superfície e do tubo digestivo dos insetos adultos que foram coletados em duas regiões do Estado de Sergipe: uma com plantações apresentando sintomas da resinose e outra sem focos da doença. Os insetos foram divididos em dois lotes de 40 insetos (20 machos e 20 fêmeas) para cada região. Os besouros foram esfregados um a um em placa de petri contendo meio BDA, um besouro por placa, desinfectados externamente com hipoclorito sódio e o tubo digestivo de cada um dos insetos esfregados foi retirado e dividido em suas três partes principais: estomodeu, mesêntero e proctodeu. Estas partes foram inseridas em meio de cultura BDA e mantidas em BOD a 25 ° C por 5 dias. Foi verificada a patogenicidade dos isolados de T. paradoxa em coqueiros utilizando três métodos de inoculação. Os isolamentos realizados a partir da parte externa e no tubo digestivo dos insetos do município de Neópolis resultaram em 96,3% e 77,5% de crescimento micelial de T. paradoxa respectivamente e foi comprovada a patogenicidade dos isolados em plantas de coqueiro. Ficou comprovado a perda de longevidade do patógeno dentro do vetor após 7 dias...

Influência de Trichoderma spp. sobre o crescimento micelial de Thielaviopsis paradoxa.

SANTOS, C. C.; OLIVEIRA, F. A. de; SANTOS, M. S. dos; TALAMINI, V.; FERREIRA, J. M. S.; SANTOS, F. J. dos.
Fonte: Scientia Plena, Aracaju, v. 8, n. 4, abr. 2012. Publicador: Scientia Plena, Aracaju, v. 8, n. 4, abr. 2012.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
16.83%
O controle biológico comumente vem sendo constituído como uma alternativa ao uso de produtos químicos para o controle de pragas e doenças. Fungos do gênero Trichoderma são de grande importância econômica para a agricultura, uma vez que são capazes de atuarem como agentes de controle de doenças de várias plantas cultivadas. O fungo Thielaviopsis paradoxa, anamórfico do ascomiceto Ceratocystis paradoxa é o agente causal da doença conhecida como resinose do coqueiro. A doença tem se disseminado gradualmente aumentando o número de propriedades e de coqueiros infectados a cada ano. O objetivo do trabalho foi observar a influência inibitória do Trichoderma spp. sobre o crescimento micelial do Thielaviopsis paradoxa. Foram utilizados para o experimento 10 isolados de Trichoderma spp. provenientes de diferentes regiões do Brasil (TC101, TC102, TC103, TC104, TC105, TC106, TC107, RS201, TC109, TC110) e um isolado do fungo Thielaviopsis paradoxa (TC 003). Para verificar a ação antagônica dos isolados de Trichoderma spp. sobre T. paradoxa utilizou-se o pareamento de culturas em placas de Petri. A capacidade antagônica dos isolados de Trichoderma spp. foi avaliada aos sete e aos 14 dias após o pareamento, utilizando a escala de notas de Bell et al.(1982)...

Análise do arranjo espacial e estrutura de focos da resinose do coqueiro nos Tabuleiros Costeiros de Sergipe.

TALAMINI, V.; FERREIRA, J. M. S.; SILVA, A. M. F.; OLIVIERA, F. A.; SANTOS, C. C.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE FITOPATOLOGIA, 45., 2012, Manaus. Fito 2012. Tropical Plant Pathology, Brasília, DF, v. 37, 2012. Suplemento. Resumo 461. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE FITOPATOLOGIA, 45., 2012, Manaus. Fito 2012. Tropical Plant Pathology, Brasília, DF, v. 37, 2012. Suplemento. Resumo 461.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE) Formato: Resumo em anais.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
27.52%
2012

Distribuição espacial da resinose do coqueiro no Pará.

CARVALHO, E. de A.; COSTA, R. C.; LINS, P. M. P.; NASCIMENTO, S. M. C.; TALAMINI, V.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE FITOPATOLOGIA, 45., 2012, Manaus. Fito 2012. Tropical Plant Pathology, Brasília, DF, v. 37, 2012. Suplemento. Resumo 497. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE FITOPATOLOGIA, 45., 2012, Manaus. Fito 2012. Tropical Plant Pathology, Brasília, DF, v. 37, 2012. Suplemento. Resumo 497.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE) Formato: Resumo em anais.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
27.52%
2012

Efeito da pasta bordalesa no controle da resinose do coqueiro causada por Thielaviopsis paradoxa.

WARWICK, D. R. N.; CARVALHO, R. R. C.; TALAMINI, V.; CARVALHO, E. de A.; JESUS JUNIOR, L. A. de.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE FITOPATOLOGIA, 45., 2012, Manaus. Fito 2012. Tropical Plant Pathology, Brasília, DF, v. 37, 2012. Suplemento. Resumo 193. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE FITOPATOLOGIA, 45., 2012, Manaus. Fito 2012. Tropical Plant Pathology, Brasília, DF, v. 37, 2012. Suplemento. Resumo 193.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE) Formato: Resumo em anais.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
27.52%
2012

Efeito da pasta bordalesa no controle da resinose do coqueiro causada por Thielaviopsis paradoxa.

WARWICK, D. R. N.; COSTA-CARVALHO, R. R.; TALAMINI, V.; CARVALHO, E. de A.; JESUS JUNIOR, L. A. de
Fonte: Tropical Plant pathology, Brasília, DF, v. 37, ago. 2012. 1 CD-ROM. Suplemento, ref. 193. Edição dos Resumos do 45 Congresso Brasileiro de Fitopatologia, Manaus, 2012. Publicador: Tropical Plant pathology, Brasília, DF, v. 37, ago. 2012. 1 CD-ROM. Suplemento, ref. 193. Edição dos Resumos do 45 Congresso Brasileiro de Fitopatologia, Manaus, 2012.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
27.52%
2012

Indutor de resistência e óleos essenciais no controle da resinose do coqueiro.

TREMACOLDI, C. R.; LINS, P. M. P.; DIAS, D. P.; COELHO, I. L.; ISHIDA, A. K. N.
Fonte: Tropical Plant Pathology, Lavras, MG, v. 35, p. LXVIII-LXIX, Aug. 2010. Suplemento. Publicador: Tropical Plant Pathology, Lavras, MG, v. 35, p. LXVIII-LXIX, Aug. 2010. Suplemento.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
16.83%
2010; Edição dos resumos do XLIII Congresso Brasileiro de Fitopatologia, Cuiabá, ago. 2010.

Avaliação da supressividade do solo a Thielaviopsis sp.; Evaluation to soil suppressiveness to Thielaviopsis sp.

Pereira, Priscilla de Fátima
Fonte: Universidade Federal de Lavras; Programa de Pós-Graduação em Agronomia/Fitopatologia; UFLA; brasil; Departamento de Fitopatologia Publicador: Universidade Federal de Lavras; Programa de Pós-Graduação em Agronomia/Fitopatologia; UFLA; brasil; Departamento de Fitopatologia
Tipo: Dissertação
Publicado em 16/12/2015 POR
Relevância na Pesquisa
27.52%
The stem-bleeding caused by Thielaviopsis sp. has became cause of extreme concern for farmers, research institutions, technical assistance agencies, and health protection and monitoring agencies. This disease has been spreading and, thus, increasing the quantity of coconut trees and farms affected each year. The search for a sustainable control of this pathogen has become constant over time. In this study, we aimed to evaluate the suppressiveness and / or conduciveness of coconut planting soils of two Brazilian regions, as well as the possible variables responsible for such suppression and / or conduciveness. The influence of soils on Thielaviopsis sp. population was assessed by estimating the percentage of baits of ripe banana colonized by this pathogen on soils. This colonization percentage ranged from 4.61 to 83,08%. Then, based on the Scott Knott means test, samples of five most suppressive soils, and five most conducive soils were collected to estimate their nature, as well as determining factors for suppressiveness and / or conduciveness. Physical, chemical and biological characters were assessed for each sample. The total bacteria parameter was found to be higher in suppressive soils. Fluorescent Pseudomonas was only found in one type of soil. The pH...