Página 1 dos resultados de 379 itens digitais encontrados em 0.006 segundos

Insegurança alimentar, vínculo mãe-filho e desnutrição infantil em área de alta vulnerabilidade social; Food insecurity, mother-child bonding and child malnutrition in a high social vulnerability area

VIEIRA, Viviane Laudelino; SOUZA, José Maria Pacheco de; CERVATO-MANCUSO, Ana Maria
Fonte: Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira Publicador: Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
76.27%
OBJETIVO: analisar a insegurança alimentar e o vínculo inadequado mãe-filho como dois potenciais determinantes da desnutrição em crianças de quatro a seis anos de idade. MÉTODOS: estudo de caso-controle desenvolvido em Escolas Municipais de Educação Infantil (EMEIs) no Jardim Jaqueline, área de alta vulnerabilidade social do município de São Paulo, Brasil. Foram aplicados a Escala Brasileira de Insegurança Alimentar e o Protocolo de Avaliação do Vínculo Mãe-filho, além de coletadas informações biológicas e socio-econômicas. Para verificação dos efeitos de cada variável independente e controle dos efeitos das demais variáveis incluídas no modelo, foi utilizado o modelo de regressão logística múltipla. RESULTADOS: verificou-se que tanto a insegurança alimentar familiar (OR=3,6) como o vínculo inadequado mãe-filho (OR=9,4) estiveram associados com a desnutrição infantil (p<0,05), mesmo após o controle para o peso ao nascimento da criança e idade, estado conjugal e trabalho maternos. CONCLUSÕES: tanto a insegurança alimentar familiar (OR=3,6) como o vínculo mãe-filho inadequado (OR=9,4) mostraram-se fatores determinantes da ocorrência da desnutrição na população estudada.; OBJECTIVES: to investigate food insecurity and inadequate bonding between mother and child as two potential factors determining malnutrition among children aged between four and six years. METHODS: a case-control study was conducted in Municipal Primary Schools in Jardim Jaqueline...

Interação mãe-filho portador de deficiência: concepções e modo de atuação dos profissionais em estimulação precoce; Interaction of mother-child with disability: a conception approach to professionals in early intervention

Bolsanello, Maria Augusta
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 17/12/1998 PT
Relevância na Pesquisa
66.21%
A pesquisa investiga as concepções e modo de atuação das profissionais envolvidas no atendimento em estimulação precoce, com bebês de zero a um ano completo de idade e verifica como elas visualizam a interação mãe-filho no referido atendimento. Foram entrevistadas vinte e duas profissionais (sete professoras, seis fonoaudiólogas, cinco fisioterapeutas e quatro psicólogas), em seis escolas de ensino especial, da cidade de Curitiba, Paraná. Após análise qualitativa dos dados, observa que as profissionais: a) seguem um modelo de atuação com enfoque tecnicista, focalizado na criança e em sua deficiência, com ênfase em atividades e exercícios terapêuticos; b) desconhecem a facilitação da interação mãe-filho como importante na promoção do desenvolvimento infantil, relegando a presença da mãe no atendimento a um segundo plano; c) sentem falta de mais formação na área em que atuam e reconhecem que não estão preparadas para lidar com a família. Conclui propondo uma mudança do enfoque atual do atendimento em estimulação precoce, por outro focalizado na criança e na mãe, a fim de facilitar a interação entre ambos e dessa forma promover o desenvolvimento infantil. Sugere que a atuação direta com o bebê seja feita por um único profissional...

Movimentos do desejo materno antes e após o nascimento do filho: um estudo longitudinal; Movements of maternal desire before and after the birth of the child: a longitudinal study

Barros, Izabella Paiva Monteiro de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 09/08/2010 PT
Relevância na Pesquisa
56.37%
O desejo materno é o responsável pelo funcionamento da função materna e já existe em um tempo anterior ao próprio surgimento do Eu da criança, ou seja, em um tempo em que o funcionamento psíquico desse sujeito recém-nascido está se esboçando. Diante disso, a função do desejo materno na constituição do sujeito é exercida pela nomeação, a qual oferece as bordas do que virá a ser o sujeito do desejo. Pode-se, então, dizer que o desejo materno e a maternagem são fatores estruturantes da vida psíquica de um bebê. Ao se acompanhar o desenvolvimento inicial da relação entre mãe e filho, há a possibilidade de planejar intervenções em caráter preventivo e, portanto, trabalhar com a saúde mental. O objetivo geral da pesquisa foi identificar, em três mães de filhos primogênitos e quatro mães de segundo filho, modificações nas expectativas, nos desejos e nos temores que tinham em relação a si e ao filho durante a gravidez e algum tempo depois de o mesmo ter nascido. Para tanto, por meio de múltiplos estudos de casos longitudinais, incluindo o reteste dos procedimentos de um trabalho anterior, este estudo exploratório utilizou-se da entrevista clínica e de aplicações do Desenho da Figura Humana, segundo a técnica de Machover...

Condições de saúde bucal em pares mãe-filho na população indígena do Médio e Baixo Xingu: cárie dentária e necessidade de tratamento; Oral health of mother-child pair in the Indigenous population of Lower and Middle Xingu: dental caries and treatment needs

Hirooka, Lucila Brandão
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 14/10/2010 PT
Relevância na Pesquisa
66.21%
O objetivo deste estudo foi descrever a experiência de cárie dentária e necessidade de tratamento em pares mãe-filho indígenas residentes em aldeias da região do Médio e Baixo Xingu através dos dados obtidos no Inquérito Epidemiológico de Saúde Bucal do Médio e Baixo Xingu, realizado em 2007. Participaram desse estudo, 246 crianças de 3 a 5 anos de idade e suas respectivas mães. Foram analisados os índices de cárie ceo-d e CPO-D para as dentições decídua e permanente, respectivamente e necessidade de tratamento relacionado à cárie dentária, segundo os critérios propostos pela Organização Mundial da Saúde (1997). A estratificação por sexo, faixa etária e localização por pólo-base foi usada na epidemiologia descritiva dos problemas de saúde bucal. A análise do índice CPO-D das mães evidenciou um valor médio de 14,3. Nas mães na faixa etária de 35 a 44 anos, o componente perdido foi responsável por mais de 80% da magnitude do índice e 37,2% apresentavam alguma necessidade de tratamento relacionada à cárie. O índice ceo-d dos filhos apresentou valor médio de 4,7 e não foi observada diferença em relação ao sexo. Apenas 13,4% dos filhos estavam livres de cárie e 79,7% necessitavam de tratamento. Não houve diferença na experiência de cárie de mães e filhos entre os pólos-base e a idade materna não apresentou correlação com a experiência de cárie do filho (=0...

O significado da amamentação na construção da relação mãe e filho: um estudo interacionista simbólico; The significance of breastfeeding in the construction of the mother/child relationship: a symbolic interactionist study

Siqueira, Fernanda Paula Cerantola
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 26/07/2012 PT
Relevância na Pesquisa
56.34%
Com a finalidade de ampliar a compreensão da formação de vínculo entre mãe e filho e qual o papel da amamentação nesse processo, este estudo teve como objetivos: Compreender os significados atribuídos pela mulher à amamentação na construção do vínculo entre mãe e filho e compreender como os significados atribuídos pela mulher à amamentação influenciam a construção do vínculo entre mãe e filho. Utilizaram-se a Teoria Fundamentada nos Dados e o Interacionismo Simbólico como referenciais metodológicos e teóricos, respectivamente para a análise dos dados. Foram entrevistadas 22 mulheres, sem restrição de idade ou de outra variável social ou biológica, que deram luz aos seus filhos em uma maternidade do município de Marília-SP, cujo último filho, na época da coleta de dados, estivesse com idade entre dez e 24 meses. A análise dos dados mostrou que há uma complexidade na construção da relação entre mãe e filho que pode estar vinculada à experiência da mulher e significados atribuídos desde o processo de gestar e ir além da fase da amamentação, a depender dos elementos significativos que esta mulher e seu filho tecem no decorrer de sua interação. Esses elementos podem ser compreendidos por meio de quatro temas: PERCEBENDO-SE GRÁVIDA...

Desenvolvimento da relação mãe-filho em unidade de cuidados intermediários neonatais após gravidez de alto-risco : estudo clínico qualitativo = Development of mother-child relationship in intermediate care unit after righ-risk pregnancy: clinical-qualitative study; Development of mother-child relationship in intermediate care unit after righ-risk pregnancy : clinical-qualitative study

Camila Fleury
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 25/02/2014 PT
Relevância na Pesquisa
66.19%
Objetivo: Estudar o desenvolvimento da relação mãe-bebê de mulheres diagnosticadas com gravidez de alto risco, cujos bebês foram internados em unidade de cuidados intermediários neonatais (UCIN) e as perspectivas e ações dos profissionais de saúde, que cuidam destes bebês, sobre o desenvolvimento dessa relação. Método: Como marco conceitual utilizou-se os conceitos psicanaliticos de preocupação materna primária e holding desenvolvidos por Winnicott. Foi realizado um estudo clínico-qualitativo com amostragem proposital, onde o número de participantes foi determinado pelo critério de saturação de informação. A amostra foi composta de dois grupos de participantes. Um grupo foi formado por mulheres puérperas diagnosticadas com síndrome hipertensiva ou diabetes gestacional, cujos bebês necessitaram internação na UCIN. O outro grupo foi formado por profissionais de saúde que cuidaram destes recém-nascidos na UCIN. Foram realizadas entrevistas semi-dirigidas utilizando-se roteiro temático. Todas as entrevistas foram gravadas e transcritas na íntegra. Os dados foram analisados por meio da técnica de análise de conteúdo temática. As categorias de análise foram organizadas de acordo com os conceitos do referencial teórico e temas emergentes. Resultados: Participaram do estudo 20 mulheres e 20 profissionais de saúde da UCIN - médicos assistentes...

Comportamentos interativos mãe-filho(a) e pai-filho(a) aos 15 meses de vida

Alves, Maria João; Fuertes, Marina; Sousa, Otília de
Fonte: Instituto Politécnico de Lisboa Publicador: Instituto Politécnico de Lisboa
Tipo: Parte de Livro
Publicado em /03/2015 POR
Relevância na Pesquisa
66.25%
Os comportamentos diádicos são os alicerces da qualidade da relação entre os pais e a criança, e estas relações precoces são determinantes para a organização da personalidade e para o desenvolvimento da criança. Neste estudo, pretendemos descrever os comportamentos diádicos detalhadamente e em seguida categorizá-los, no intuito de comparar os modos (tipo de jogo usado, respostas verbais, tipo de contato físico) e as funções (qualidade da comunicação) da interação mãe-filho(a) e pai-filho(a). Utilizamos uma amostra de 20 díades com bebés de 15 meses (5 meninos e 5 meninas), de termo e sem condições assinaláveis de risco. As díades foram filmadas em situação de jogo livre, mãe-filho(a) e pai-filho(a) independentemente. As interações transcritas (método de narrativas), submetidas a uma grelha de análise por nós construída, permitiram o estudo quantitativo e qualitativo das interações. Os resultados apontam para a existência de caraterísticas diferentes nas interações dos pais e das mães quando brincam com os seus filhos, sendo as demaior relevo: a) as mães utilizam mais a linguagem verbal que os pais; b) os pais utilizam mais a linguagem não-verbal que as mães; c) as mães têm uma comunicação não-verbal mais expressiva; d) as mães têm tendência para estruturar o ambiente de jogo; e) os pais têm tendência para dar instruções verbais sobre o funcionamento dos brinquedos.

Interfaces da relação entre o médico e a dupla mãe-filho em um hospital público

Resende,Ondina Lúcia Ceppas; Mitre,Rosa Maria de Araujo
Fonte: Sociedade Brasileira de Oftalmologia Publicador: Sociedade Brasileira de Oftalmologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2013 PT
Relevância na Pesquisa
66.16%
OBJETIVO: Investigar a percepção dos médicos sobre a experiência de atenderem ambulatorialmente crianças com doença ocular grave e como compreendem sua interferência na relação mãe-filho. MÉTODOS: Foram realizadas entrevistas semiestruturadas com os oftalmologistas (setores de retina, glaucoma, segmento anterior e oftalmopediatria) e observação das consultas ambulatoriais durante três meses. RESULTADOS: Idealização da figura do médico e da mãe; dificuldades na hora de transmitir o diagnóstico; e reconhecimento de que o profissional interfere na relação da dupla durante seus encontros. CONCLUSÃO: O desafio do médico está em dar as informações sobre diagnóstico e tratamento; ter disponibilidade para escutar, esclarecer e orientar e nos casos graves mostrar que a criança tem outras potencialidades além da visão.

Psicodinâmica interativa mãe-criança e desmame

Sampaio,Marisa Amorim; Falbo,Ana Rodrigues; Camarotti,Maria do Carmo; Vasconcelos,Maria Gorete Lucena de; Echeverria,Andréa; Lima,Geisy; Ramos,Maria Regina Pereira; Prado,Janaína Viana Zoby do
Fonte: Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília Publicador: Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 PT
Relevância na Pesquisa
66.12%
A amamentação representa uma das principais intervenções na redução da morbimortalidade infantil, processo privilegiado à subjetivação, desenvolvimento infantil e prevenção de perturbações no vínculo mãe-filho, quando bem vivenciada pela díade. O estudo analisou a psicodinâmica envolvida no desmame precoce e no desmame tardio, baseado na interação de duas díades mãe-criança com desnutrição grave primária, com bebês entre seis e 15 meses de idade, internadas num hospital escola. Foi utilizado o método qualitativo referenciado na psicanálise, com entrevistas semi-estruturadas e observações. O desmame precoce pareceu associado à dificuldade de construção da maternidade e vínculo; o desmame tardio refletiu o excesso psicoafetivo materno/dificuldade na entrada do pai.

Comunicação não verbal entre mãe e filho na vigência do hiv/aids à luz da tacêsica

Galvão,Marli Teresinha Gimeniz; Costa,Ênia; Lima,Ivana Cristina Vieira de; Paiva,Simone de Sousa; Almeida,Paulo César de; Pagliuca,Lorita Marlena Freitag
Fonte: Universidade Federal do Rio de Janeiro Publicador: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2009 PT
Relevância na Pesquisa
76.36%
Propôs-se analisar a comunicação não verbal entre mãe e filho na vigência do HIV/AIDS à luz da tacêsica (linguagem do toque) durante o desempenho dos cuidados maternos. Estudo exploratório desenvolvido em ambiente experimental em Fortaleza-CE no segundo semestre de 2007 com cinco díades mãe-bebê. Foram utilizados três recursos para a coleta de dados: questionário semiestruturado sobre a história de vida da mãe e da criança; filmagens de cuidados maternos (troca, banho, ninar, brincar e alimentar); e roteiro de análise das filmagens baseado na tacêsica. Identificaram-se 354 interações, cujas análises apontaram que o banho apresentou maior número de interações mãe e filho, havendo ainda prevalência entre os cuidados do toque de intensidade firme e o uso do toque instrumental. Conclui-se que as relações mãe-filho inseridas no universo do HIV devem ser continuamente debatidas com vistas à promoção de cuidado mais eficaz, e que os cuidados maternos são uma oportunidade para fortalecer os laços afetivos mediante o uso do toque, promovendo o desenvolvimento emocional e social satisfatório da criança.

Intersubjetividade mãe-filho na experiência com comunicação ampliada e alternativa

Cesa,Carla Ciceri; Ramos-Souza,Ana Paula; Kessler,Themis Maria
Fonte: CEFAC Saúde e Educação Publicador: CEFAC Saúde e Educação
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2010 PT
Relevância na Pesquisa
76.12%
OBJETIVO: escutar a percepção materna sobre a introdução e uso da prancha de comunicação ampliada e alternativa na clínica de linguagem da paralisia cerebral. MÉTODOS: foram realizadas entrevistas com um roteiro semi-dirigido e através da coletânea de narrativas foram criadas categorias de análise a partir de três pontos norteadores: a) a constituição da função materna e seu exercício junto ao sujeito com paralisia cerebral; b) a interação dialogal sob a ótica bakhtiniana; e c) os efeitos da clínica de linguagem na função materna e no diálogo das mães com seus filhos. RESULTADOS: os resultados indicam diferentes tipos de uso do recurso na díade mãe-filho, tendo relação com a qualidade do exercício da função materna e a forma de apresentação do recurso ao usuário e a sua família. Quando a concepção de linguagem com a qual é implementado o recurso não inclui a família, nem considera o exercício da função materna, os resultados na sua generalização e manutenção são precários. Nos casos em que houve o debate sobre o uso familiar da prancha, o processo de intersubjetividade do sujeito sem oralidade foi favorecido o uso e a generalização foram ampliados. CONCLUSÃO: conclui-se que a concepção de linguagem dialógica de Bakhtin...

A experiência da maternidade e a dialogia mãe-filho com distúrbio de linguagem

Crestani,Anelise Henrich; Rosa,Fernanda Furtado de Mendonça; Souza,Ana Paula Ramos de; Pretto,Janaína Pereira; Moro,Michele Paula; Dias,Luciele
Fonte: CEFAC Saúde e Educação Publicador: CEFAC Saúde e Educação
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2012 PT
Relevância na Pesquisa
76.42%
TEMA: a experiência da maternidade e dialogia mãe-filho com distúrbio de linguagem. PROCEDIMENTOS: o objetivo de investigar as possíveis relações entre a constituição da experiência da maternidade e a dialogia mãe-filho com distúrbio de linguagem. A amostra desta pesquisa foi constituída por 4 crianças, entre 2 e 4 anos, com distúrbio de linguagem, e suas mães. As mães foram submetidas a uma entrevista semi-estruturada acerca da experiência materna e a possibilidade de a mesma ter passado por alterações emocionais tais como a depressão e/ou ansiedade. Coletou-se uma interação mãe-filho, e em um caso avó-neta, através da filmagem da díade em atividade lúdica para analisar o modo como a dialogia e a interação aconteciam na díade. RESULTADOS: demonstraram que as quatro crianças estiveram sujeitas a interações com mães e avó com índices de ansiedade (dois casos) e depressão (dois casos). Apenas uma mãe não possuía tais índices e esta possuía dialogia adequada com a filha. CONCLUSÃO: os dados demonstraram relações entre a dialogia mãe-filho e a experiência materna. Houve distinções na dialogia e no brincar relacionados aos estados emocionais das mães e, em um caso, da avó.

Insegurança alimentar, vínculo mãe-filho e desnutrição infantil em área de alta vulnerabilidade social

Vieira,Viviane Laudelino; Souza,Maria Pacheco de; Cervato-Mancuso,Ana Maria
Fonte: Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira Publicador: Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2010 PT
Relevância na Pesquisa
76.27%
OBJETIVO: analisar a insegurança alimentar e o vínculo inadequado mãe-filho como dois potenciais determinantes da desnutrição em crianças de quatro a seis anos de idade. MÉTODOS: estudo de caso-controle desenvolvido em Escolas Municipais de Educação Infantil (EMEIs) no Jardim Jaqueline, área de alta vulnerabilidade social do município de São Paulo, Brasil. Foram aplicados a Escala Brasileira de Insegurança Alimentar e o Protocolo de Avaliação do Vínculo Mãe-filho, além de coletadas informações biológicas e socio-econômicas. Para verificação dos efeitos de cada variável independente e controle dos efeitos das demais variáveis incluídas no modelo, foi utilizado o modelo de regressão logística múltipla. RESULTADOS: verificou-se que tanto a insegurança alimentar familiar (OR=3,6) como o vínculo inadequado mãe-filho (OR=9,4) estiveram associados com a desnutrição infantil (p<0,05), mesmo após o controle para o peso ao nascimento da criança e idade, estado conjugal e trabalho maternos. CONCLUSÕES: tanto a insegurança alimentar familiar (OR=3,6) como o vínculo mãe-filho inadequado (OR=9,4) mostraram-se fatores determinantes da ocorrência da desnutrição na população estudada.

Avaliação do vínculo mãe-filho e saúde mental de mães de crianças com deficiência intelectual

Mäder,Custódia Virgínia de Nóbrega; Monteiro,Vera Lúcia de Alencar; Spada,Patricia Vieira; Nóbrega,Fernando José de
Fonte: Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein Publicador: Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2013 PT
Relevância na Pesquisa
66.21%
OBJETIVO: Conhecer e avaliar o vínculo mãe-filho e a saúde mental de mães de crianças com deficiência intelectual. MÉTODOS: Participaram 74 mães de crianças de até 7 anos com deficiência intelectual. A coleta de dados foi realizada por meio de entrevistas. Os instrumentos utilizados foram o Protocolo de Avaliação do Vínculo Mãe-Filho e o Self-Report Questionnaire. Para estatística, foram utilizados os testes de χ² e t de Student. Fixou-se em 5% o nível de rejeição da hipótese de nulidade. RESULTADOS: Não houve diferença significativa entre as médias das idades maternas, entre vínculo e escolaridade e nem entre tempo de união e condição social. A porcentagem de mães com vínculo fraco na condição socioeconômica baixa foi de 38,7% e na condição socioeconômica alta de 68,8%. CONCLUSÃO: A ocorrência de fraco vínculo está associada ao Self-Report Questionnaire e às condições socioculturais. Ou seja, mães com alteração no Self-Report Questionnaire têm maior probabilidade de desenvolver distúrbios mentais e maior chance de apresentar fraco vínculo com o filho, o mesmo ocorrendo com as mães nas condições sociais mais privilegiadas.

Avaliação do Stress Parental em Mães de Crianças com Perturbação de Hiperatividade com Défice de Atenção

Santos Silva, Rita; Hospital Pediátrico Integrado, Centro Hospitalar de S. João; Corujeira, Susana; Hospital Pediátrico Integrado, Centro Hospitalar de S. João; Reis Melo, Ana; Hospital Pediátrico Integrado, Centro Hospitalar de S. João; Almeida, Pa
Fonte: Sociedade Portuguesa de Pediatria Publicador: Sociedade Portuguesa de Pediatria
Formato: application/pdf
Publicado em 26/10/2015 PT
Relevância na Pesquisa
66.17%
Introdução: Pretendeu-se identificar os níveis de stress nas mães de crianças e adolescentes com perturbação de hiperatividadecom défice de atenção e verificar se existe uma associação entre o stress percecionado por estas mães e o funcionamento familiar.Métodos: Foram utilizados o índice de stress parental, versão reduzida, que caracteriza o stress parental total de acordo comtrês dimensões (dificuldade parental, interação pais / criança e criança difícil), e a escala de avaliação da adaptabilidade e coesãofamiliar, que classifica as famílias em equilibradas, meio-termo ou extremas.Resultados: Participaram neste estudo 89 mães. Obtiveram-se valores médios no questionário índice de stress parental acimado percentil 85 (valor de cutoff) nas subescalas interação disfuncional criança-pais, criança difícil e no valor de stress total.Verificou-se ainda que havia uma forte correlação entre stress total e as três subescalas, isto é, mães com níveis mais elevadosde stress tendem a ter uma maior perceção de dificuldade parental, de interação disfuncional com a criança e de criança difícil.Não se verificaram diferenças estatisticamente significativas entre o tipo de família (equilibrada versus meio-termo ou extrema...

Influência da amamentação e do contato mãe-filho na primeira hora de vida sobre os índices de aleitamento materno; Influence of breastfeeding and mother-child contact during the first hour of life in breastfeeding rates

Marques, Cristina Elias
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
76.33%
Evidências científicas comprovam que o aleitamento materno é uma estratégia de redução da mortalidade infantil e de promoção da saúde física, mental e psíquica da criança e da mulher que amamenta. Este trabalho objetivou avaliar a influência do tempo de início da primeira mamada e do contato precoce mãe-filho no estabelecimento e manutenção do aleitamento materno. Trata-se de um estudo coorte prospectivo realizado em um hospital público universitário que é referência regional em Minas Gerais. A população do estudo foi composta por 812 duplas mães/recém-nascidos. Foram utilizados dois questionários e uma ficha para a coleta dos dados. Foram analisados o tempo de início da primeira mamada e o contato precoce mãe-filho e a presença do aleitamento materno no 1º, 3º e 6 º mês de vida da criança. Foram realizadas análise bivariada e regressão linear múltipla. Dos 812 binômios mãe-filho, 329 (40,5%) amamentaram na primeira hora de vida e 529 (65,1%) estabeleceram contato com a mãe na sala de parto. As análises bivariada e multivariada demonstraram que o início precoce da amamentação e do contato entre mãe e filho estão diretamente relacionados à manutenção do aleitamento materno e ao aleitamento materno exclusivo no 1º...

Insegurança alimentar e vínculo mãe-filho como determinantes da desnutrição de crianças de quatro a seis anos de área de alta vunerabilidade social; Food insecurity and mother-child bonding as determinants of malnutrition among 4 to 6 year-old-children in an area of high social vulnerability in São Paulo

Vieira, Viviane Laudelino
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 21/09/2007 PT
Relevância na Pesquisa
76.29%
Introdução - Apesar da elevada prevalência de obesidade, regiões pobres de países em desenvolvimento ainda se deparam com situação preocupante de desnutrição infantil. É evidente que tal deficiência não está somente relacionada ao acesso insuficiente e inadequado de alimentos e que fatores ambientais podem atuar no desenvolvimento infantil. Objetivo - Analisar os níveis de insegurança alimentar e tipos de vínculo mãe-filho como determinantes da desnutrição de crianças de quatro a seis anos atendidas por escolas municipais em área de alta vulnerabilidade social do Município de São Paulo. Métodos - O estudo apresenta delineamento do tipo caso-controle. A pesquisa foi desenvolvida nas duas Escolas Municipais de Educação Infantil situadas no Jardim Jaqueline, região de alta vulnerabilidade social do Município de São Paulo. A entrevista realizada com as mães das crianças abordou informações biológicas, socioeconômicas e culturais, da insegurança alimentar e do vínculo mãe-filho. Para verificação dos efeitos de cada variável independente e controle dos efeitos das demais variáveis incluídas no modelo, foi utilizado o modelo de regressão logística hierarquizada. Resultados - Verificou-se que tanto o vínculo mãe-filho inadequado como a insegurança alimentar familiar estiveram associados com a desnutrição infantil (p<0...

A maternidade, as relações mãe-filho e o inconsciente

Considera, Isabel Maria Martins
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.35%
Este trabalho tem como objetivo o estudo da vivência maternal em função da própria mulher como ser psíquico e de sua relação com o filho. Analisa-se teoricamente a importâcia do papel da mãe para a saúde psíquica das gerações futuras assim como também o significado psicológico de tal vivência para a mulher. O referencial teórico usado foi o psicanalítico; assim sendo, foram os fatores afetivos e inconscientes considerados primordiais na análise do problema. Apesar disso, também se fez uma abordagem ligeira de fatores sócio-culturais envolvidos na maternidade tentando-se contudo na medida do possível relacioná-los aos primeiros. Discute-se ao longo do trabalho o conceito de inconsciente e o significado de se aceitar a motivação inconsciente como principal determinante do comportamento humano. Aborda-se também segundo diversos teóricos a importância das primeiras relações mãe-filho salientando no jogo de relações o ppel que cabe a mãe: Por fim, faz-se uma análise da disposição psíquica saudável ou não da mulher em relação a vivência maternal. Essa disposição é interpretada segundo aspectos afetivos e inconscientes relativos à história de suas primeiras relaçoes com a própria mãe. Faz-se também uma análise das influências sociais momentâneas em relação a maternidade destacando-se a importância e necessidade de mudanças no modo de encará-la tanto a nível inconsciente como social para a integração psíquica da mulher com sua existência feminina e saúde psíquica das gerações futuras.

Comunicação não-verbal mãe/filho na vigência do HIV materno em ambiente experimental; Comunicación no verbal madre/hijo em la existencia del HIV materna en ambiente experimental; Non-verbal mother-child communication in conditions of maternal HIV in an experimental environment

Paiva, Simone de Sousa; Galvão, Marli Teresinha Gimeniz; Pagliuca, Lorita Marlena Freitag; Almeida, Paulo César de
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf; application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/02/2010 ENG; POR; SPA
Relevância na Pesquisa
76.22%
A comunicação não-verbal é predominante na relação entre mãe/filho. Objetivou-se verificar a comunicação não-verbal mãe/filho na vigência do HIV materno. Em ambiente experimental, foram avaliadas cinco mães HIV+, no exercício de cuidados com seus filhos de até seis meses de vida. Filmagens dos cuidados foram analisadas por peritos, sendo observados os aspectos da comunicação não-verbal, como: a paralinguagem, cinestésica, distância, contato visual, tom de voz, comportamento tátil materno e infantil. Obteve-se 344 cenas que, após análise estatística, possibilitou inferir que a comunicação não-verbal é utilizada pela mãe para demonstrar seu íntimo apego aos filhos e para perceber possíveis anormalidades. Sugere-se que a infecção materna pode ser fator determinante para a formação de forte apego materno ao seu bebê após o nascimento.; La comunicación no verbal es predominante en la relación entre madre/hijo. Se tuvo por objetivo verificar la comunicación no verbal madre/hijo en la existencia del HIV materno. En ambiente experimental, fueron evaluadas cinco madres HIV+, que cuidaban de sus hijos de hasta seis meses de vida. Las filmaciones de los cuidados fueron analizadas por peritos, siendo observados los aspectos de la comunicación no verbal...

QUALITY OFLIFE OF THE NEONATE IN ICU: MOTHER-CHILD RELATIONSHIPS; QUALIDADE DE VIDA DO RECÉM-NASCIDO INTERNADO EM U.T.I.: AS RELAÇÕES MÃE-FILHO

Costenaro, Regina G. Santini; Martins, Darci Aparecida
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em // POR
Relevância na Pesquisa
76.23%
Birth dynamics usually occurs uneventfully even though it is considered a delicate, complex moment permeated by suffering due to organic and physiological changes that human beings are submitted. Such facts are related to quality of life, to mental and social welfare of the human being and depend on each subject, on each experienced event as well as individual values. Health professionals play an important role bringing about conditions to foster quality of life as such professionals, most of the time, must make decisions on course of actions as well as caring rendered to the individual which interfere in his routine, habits and consequently change reality and life conditions. This study objectifies the identification of quality of life indicators of the neonate in an ICU and set the differences between mother-child in ICU and her experience of having formenly normal delivered a child. It has been concluded that quality of life for a newborn in ICU means to have its mother beside it, providing tenderness, affection, lap, breastfeed, touch and look. Therefore, she must be allowed to stay with her child. It is also apprehended that quality of life for the neonate means to be taken care by its mother as well as by health professionals.; A dinâmica do nascimento...