Página 1 dos resultados de 470 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Redes sociais em projetos de recuperação de áreas degradadas no estado de São Paulo.; Social network in project of recovering of degraded areas in São Paulo state.

Beduschi, Liviam Elizabeth Cordeiro
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/01/2004 PT
Relevância na Pesquisa
46.49%
O presente trabalho investiga a rede social composta por organizações envolvidas na problemática da recuperação florestal na Mata Atlântica no Estado de São Paulo (Brasil). A recuperação de áreas degradadas é um dos principais desafios para cientistas, poder público e todos os atores sociais que buscam reverter o processo de destruição das florestas naturais. Com o aprimoramento da legislação ambiental, a rede de atores sociais torna-se densa e os conflitos entre eles tornam-se mais explícitos em diferentes “arenas de disputa”, que são espaços de negociação, de conflitos e de mobilização social. A pesquisa confirma a hipótese de que apenas a mudança de paradigma científico na Ecologia de Restauração não é suficiente para garantir a qualidade de projetos de recuperação de áreas degradadas, sendo necessários uma estrutura de incentivos que estimule o fluxo de informações da rede social, a organização do setor de sementes de espécies florestais nativas, o melhor uso dos recursos florestais das unidades de conservação e a permanente negociação entre os atores sociais envolvidos em projetos de recuperação de áreas degradadas.; The present work investigates the social network composed by organizations involved in the problematic inquiries on forest recovering of Rainforest in São Paulo State (Brasil). The recovering of degraded areas is one of the main challenges for the scientists...

Análise emergética de um sistema agroflorestal : Sítio Catavento, Indaiatuba, SP; Emergy analysis of an agroforestry system

Teldes Correa Albuquerque
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 27/02/2012 PT
Relevância na Pesquisa
46.46%
A forma de produção da agricultura em larga escala, intensiva em defensivos agrícolas, tem demonstrado ser destrutiva quanto à preservação da biodiversidade e de outros fatores de produção como solo e água. Neste sentido, novas alternativas de produção agrícola têm sido estudadas e aplicadas objetivando a recuperação dos solos, entre as quais se destaca a metodologia de sistemas agroflorestais (SAFs). A presente pesquisa tem como objetivo estudar o processo de recuperação de uma área degradada por meio da implantação de um sistema agroflorestal no Sítio Catavento, localizado no município de Indaiatuba, São Paulo, para evidenciar a viabilidade econômica dos SAFs para pequenos produtores rurais, assim como mostrar a eficiência dessa técnica na recuperação de solo degradado. Foram utilizadas neste trabalho as seguintes ferramentas científicas: (a) metodologia emergética proposta por Howard T. Odum, (b) metodologia de consórcio de espécies com sucessão vegetal e ciclagem de nutrientes desenvolvida por Ernst Götsch. Foram feitos: o levantamento dos dados sobre cobertura do solo, espécies vegetais existentes e a classificação das mesmas, bem como a identificação de suas funções ecológicas e econômicas e seus ciclos de vida. Foi equacionado e calculado o crescimento de cada uma das espécies do sistema agroflorestal. Foi estimado o valor da percolação de água de chuva. Foram obtidos os indicadores emergéticos para um ciclo completo de recuperação florestal (cinquenta anos). Os índices emergéticos calculados foram: Transformidade (Tr)...

Critérios técnicos e de participação social para a recuperação florestal: quais as diferenças na definição de áreas prioritárias?

Fonte: Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental - ABES Publicador: Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental - ABES
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2014 PT
Relevância na Pesquisa
46.29%
1

Transição florestal e modernização ecológica: a eucaliptocultura para além do bem e do mal

Farinaci,Juliana Sampaio; Ferreira,Leila da Costa; Batistella,Mateus
Fonte: ANPPAS - Revista Ambiente e Sociedade Publicador: ANPPAS - Revista Ambiente e Sociedade
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2013 PT
Relevância na Pesquisa
46.51%
Neste artigo, o caso da eucaliptocultura é usado para explorar as possibilidades analíticas da modernização ecológica para as discussões sobre transição florestal. São abordadas as problemáticas da inclusão de monoculturas florestais no cômputo da transição e da influência indireta que essas monoculturas podem exercer na recuperação da cobertura florestal nativa. São analisados aspectos gerais sobre o tema, bem como um estudo de caso em São Luiz do Paraitinga, SP. Argumenta-se que as monoculturas florestais não deveriam ser incluídas no cômputo da transição, porém tampouco deveriam ser ignoradas nas discussões sobre conservação e recuperação florestal. O estudo de caso mostra o papel desempenhado pela pressão da sociedade, não apenas com suas decisões como consumidores, mas principalmente de uma articulação política para construir instrumentos jurídicos.

Identificação de áreas prioritárias para recuperação florestal com o uso de rede neural de mapas auto-organizáveis

Arcoverde,Gustavo Felipe Balué; Almeida,Cláudia Maria de; Ximenes,Arimatea de Carvalho; Maeda,Eduardo Eiji; Araújo,Luciana Spinelli de
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2011 PT
Relevância na Pesquisa
66.69%
O objetivo deste trabalho foi identificar áreas prioritárias para a recuperação florestal e analisar variáveis a elas relacionadas através da rede neural artificial (RNA) de Mapas Auto-Organizáveis (SOM), em duas escalas. Primeiramente, procurou-se identificar uma sub-bacia hidrográfica prioritária para a recuperação florestal na Unidade de Gerenciamento de Recursos Hídricos Paulista (UGRHI) do rio Paraíba do Sul por SOM. Para isto, foram utilizadas variáveis de conectividade ambiental e cobertura florestal. Definiu-se uma sub-bacia hidrográfica situada na represa do Jaguari, município de Igaratá, para estudo em uma escala de maior detalhe. Nas Áreas de Proteção Permanentes (APPs) englobadas nesta sub-bacia hidrográfica, foi realizada uma nova análise por SOM. Neste caso, foram consideradas variáveis de distância a fragmentos florestais, a áreas urbanas, a estradas pavimentadas e a construções rurais, assim como o Índice de Vegetação por Diferença Normalizada e o Potencial Natural de Erodibilidade Laminar. Em ambas as escalas, as áreas prioritárias para a recuperação florestal foram determinadas através de histogramas do somatório dos valores dos Mapas Auto-Organizáveis de cada variável por agrupamentos delimitados. Por fim...

Recuperação ambiental em áreas de estepe do Primeiro Planalto Paranaense, mediante plantio de espécies arbóreas.

SOUSA, L. P. D.; ANGELO, A. C.; CURCIO, G. R.; BONNET, A.; GALVÃO, F.
Fonte: Pesquisa Florestal Brasileira, Colombo, n. 55, p. 95-101, jul./dez. 2007. Publicador: Pesquisa Florestal Brasileira, Colombo, n. 55, p. 95-101, jul./dez. 2007.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.28%
A diversidade e a intensidade das atividades antrópicas implicam em grandes impactos sobre a vegetação, alterando sua florística, estrutura e funções. A Floresta Ombrófila Mista, assim como as estepes, estão fortemente descaracterizadas, tendo essas últimas poucas e incipientes informações sobre recuperação ambiental. Às margens da represa do Iraí (Região Metropolitana de Curitiba, PR), em área de estepe associada à Floresta Ombrófila Mista, foram realizados plantios com espécies arbóreas como forma de dar início à reconstituição da flora arbórea perdida em decorrência do alagamento. Em meio a esses, foi instalado um experimento com o objetivo de avaliar o crescimento e a sobrevivência de oito espécies arbóreas nativas da região, aos 12 meses, estabelecidas em parcelas monoespecíficas e sob mesmas condições ambientais. Os dados de Escallonia montevidensis, Lafoensia pacari, Lithraea molleoides, Luehea divaricata, Mimosa scabrella, Podocarpus lambertii e Vitex megapotamica foram insatisfatórios, com alturas q ue variaram de 10 a 33 cm, diâmetro de colo entre 2,5 a 6,6 mm e sobrevivência entre 9,1 a 66, 7 %. Atribuíram-se esses resultados a hipóteses como déficit hídrico, solos com dessaturação por bases...

Identificação de áreas prioritárias para recuperação florestal com o uso de rede neural de mapas auto-organizáveis.

ARCOVERDE, G. F. B.; ALMEIDA, C. M. de; XIMENES, A. de C.; MAEDA, E. E.; ARAUJO, L. S. de
Fonte: Boletim de Ciências Geodésicas, Curitiba, v. 17, n. 3, p. 379-400, jul./set. 2011. Publicador: Boletim de Ciências Geodésicas, Curitiba, v. 17, n. 3, p. 379-400, jul./set. 2011.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.69%
O objetivo deste trabalho foi identificar áreas prioritárias para a recuperação florestal e analisar variáveis a elas relacionadas através da rede neural artificial (RNA) de Mapas Auto-Organizáveis (SOM), em duas escalas. Primeiramente, procurou-se identificar uma sub-bacia hidrográfica prioritária para a recuperação florestal na Unidade de Gerenciamento de Recursos Hídricos Paulista (UGRHI) do rio Paraíba do Sul por SOM. Para isto, foram utilizadas variáveis de conectividade ambiental e cobertura florestal. Definiu-se uma sub-bacia hidrográfica situada na represa do Jaguari, município de Igaratá, para estudo em uma escala de maior detalhe. Nas Áreas de Proteção Permanentes (APPs) englobadas nesta sub-bacia hidrográfica, foi realizada uma nova análise por SOM. Neste caso, foram consideradas variáveis de distância a fragmentos florestais, a áreas urbanas, a estradas pavimentadas e a construções rurais, assim como o Índice de Vegetação por Diferença Normalizada e o Potencial Natural de Erodibilidade Laminar. Em ambas as escalas, as áreas prioritárias para a recuperação florestal foram determinadas através de histogramas do somatório dos valores dos Mapas Auto-Organizáveis de cada variável por agrupamentos delimitados. Por fim...

Seleção de espécies da floresta ombrófila densa e indicação da densidade de plantio na restauração florestal de áreas degradadas na Amazônia.

SALOMÃO, R. P.; SANTANA, A. C.; BRIENZA JUNIOR, S.
Fonte: Ciência Florestal, Santa Maria, v. 23, n. 1, p. 139-151, jan./mar. 2013. Publicador: Ciência Florestal, Santa Maria, v. 23, n. 1, p. 139-151, jan./mar. 2013.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.32%
A identificação de espécies-chave que influenciam a ocorrência das demais espécies associadas é de fundamental importância para o sucesso da restauração florestal em áreas degradadas. Objetivou-se neste trabalho apresentar um índice fitossociológico e socioeconômico (IFSE), obtido por técnicas de análise fatorial, cujo modelo envolveu seis variáveis quantitativas (abundância, frequência, dominância, biomassa, valor comercial da madeira e quantidade de produtos florestais não madeireiros) e igual número de variáveis qualitativas, cuja variável dummy assumiu valor igual a 1 para aquelas espécies cujos maiores valores acumulados equivaleram a 50 % do total para cada uma das variáveis quantitativas analisadas. A amostra para o inventário florestal em 407 ha de floresta ombrófila densa foi composta por 80 parcelas de 0,25 ha (4,91 % de intensidade amostral) onde todos os indivíduos com diâmetro a 1,30 m do solo (DAP) ≥ 10 cm foram identificados e mensurados. Foram registrados 10.105 indivíduos, distribuídos em 493 espécies, abrangendo 58 famílias. As espécies foram ranqueadas através do índice proposto em três categorias de prioridade fitossociológica e socioeconômica (alta, média e baixa). A adequação da análise fatorial foi determinada pelos testes Bartlett e KMO. O teste de Bartlett avaliou a significância geral da matriz de correlação indicando que as correlações...

Transição florestal e modernização ecológica: a eucaliptocultura para além do bem e do mal.

FARINACI, J. S.; FERREIRA, L. DA C.; BATISTELLA, M.
Fonte: Ambiente & Sociedade, São Paulo, v. 16, n. 2, p. 25-46, abr./jun. 2013. Publicador: Ambiente & Sociedade, São Paulo, v. 16, n. 2, p. 25-46, abr./jun. 2013.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.51%
Neste artigo, o caso da eucaliptocultura é usado para explorar as possibilidades analíticas da modernização ecológica para as discussões sobre transição florestal. São abordadas as problemáticas da inclusão de monoculturas florestais no cômputo da transição e da influência indireta que essas monoculturas podem exercer na recuperação da cobertura florestal nativa. São analisados aspectos gerais sobre o tema, bem como um estudo de caso em São Luiz do Paraitinga, SP. Argumenta-se que as monoculturas florestais não deveriam ser incluídas no cômputo da transição, porém tampouco deveriam ser ignoradas nas discussões sobre conservação e recuperação florestal. O estudo de caso mostra o papel desempenhado pela pressão da sociedade, não apenas com suas decisões como consumidores, mas principalmente de uma articulação política para construir instrumentos jurídicos.; 2013

Dados geoespaciais e socioeconômicos na análise da dinâmica florestal em São Paulo.

ARAUJO, L. S. de; GREGO, C. R.; BOLFE, E. L.
Fonte: Engenharia na Agricultura, Viçosa, MG, v. 23, n. 15, p. 29-38, jan./fev. 2015. Publicador: Engenharia na Agricultura, Viçosa, MG, v. 23, n. 15, p. 29-38, jan./fev. 2015.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.32%
Neste trabalho são apresentadas as análises integradas realizadas com dados temporais de mapeamentos de cobertura e uso da terra no período de 1988 a 2003 e dados agro-socioeconômicos do IBGE para avaliação da dinâmica florestal em São Paulo. Os resultados iniciais sugerem que a maior ocorrência das atividades vinculadas à cana-de-açúcar poderia refletir no processo de regeneração florestal em trechos da área de estudo, não sendo identificadas relações diretas entre dados de População Urbana, População Rural e Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) com essa dinâmica da vegetação. Esses resultados ressaltam a importância de análises focando as relações entre os diversos usos da terra com fatores socioeconômicos, visando-se o entendimento de fatores e padrões que poderiam favorecer a recuperação florestal.; 2015

Desenvolvimento de metodologia para mensuração de alguns parâmetros de processos hidrológicos de superfície em ambiente florestal

Parchen, Carlos Augusto Petersen
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
46.32%
Este trabalho teve por objeto o desenvolvimento de metodologias alternativas, eficientes e de baixo custo, para utilização em ambiente florestal, com facilidade operacional superior aos meios tradicionais, para aplicação na mensuração da infiltração de água no solo, do escoamento superficial e também auxiliar a determinação de outros parâmetros do ciclo hidrológico. Os estudos foram conduzidos no município de Tijucas do Sul - Paraná, em altitude média de 1.075 m acima do nível do mar e clima local, segundo a classificação de Köppen, designado como Cfb. Foram realizados dois experimentos, sendo que o primeiro objetivou a utilização e desenvolvimento da metodologia para determinação da infiltração, escoamento superficial e interceptação vegetal direta, através de mesas ou calhas coletoras de pequeno porte, confeccionada em chapa metálica galvanizada com dimensões internas de 0,98 m de comprimento, 0,27 m de largura e 0,11 m de altura. Foram implantados cinco tratamentos com quatro repetições, sob duas diferentes coberturas florestais – Floresta Ombrófila Mista e plantio de Pinus spp -, e sob duas diferentes fisiografias - solo e declividade -, além de tratamento em área sem cobertura de dossel. O segundo experimento objetivou comparar a utilização de infiltrômetro de lâmina de água...

Implementação de sistemas de informação geográfica para a gestão da empresa florestal

Oliveira Filho, Paulo Costa de
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
46.32%
Este trabalho objetivou mostrar a importância e a integração do modelo administrativo de empresas florestais com as geotecnologias atualmente disponíveis, como topografia, cartografia digital, GPS e cadastro, através da implementação de sistemas de informação geográfica. Como base do trabalho, foi utilizado o sistema SPRING (Sistema para Processamento de Informações Georreferenciadas) desenvolvido pelo INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais). Também foram utilizados os sistemas SISPINUS (Simulador de Crescimento e Produção de Pinus elliottii e Pinus taeda) e PLANIN (Planejamento Florestal Integrado), ambos desenvolvidos pela EMBRAPA (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) e UFPR (Universidade Federal do Paraná). O Uso do SPRING integrado a simuladores da produção tomou viável a construção de um sistema que possibilita a espacialização dos resultados simulados de produção florestal. Utilizou-se dados de duas empresas florestais distintas, o que permitiu que o trabalho fosse bastante abrangente, tendo características básicas desde a estruturação e implementação do sistema para suporte administrativo rural de fazendas, passando pela espacialização da prognose de crescimento e produção por sortimento de madeira bem como da programação de cortes e parâmetros econômicos...

Teste de um procedimento alternativo de ensino para a utilizaçao do catálogo em uma Biblioteca Florestal

Jiménez-Saa, Jesús Humberto
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
46.22%
Foi realizado um experimento para medir as diferenças no uso do catálogo entre dois grupos de alunos submetidos a procedimentos de ensino diferentes. Foram medidas as seguintes variáveis a) a compreenso da estrutura do catálogo (medida por: compreensão dos procedimentos seguidos na catalogação e classificaço e na colocação das obras nas estantes; discriminação do tipo de obras registradas no catálogo, do tipo de informaço incluída nas fichas catalográficas, e do tipo de catálogo mais adequado para se fazer as buscas; compreensão do arranjo sequencial das fichas no catálogo); b) a persistência para continuar a busca após um ou vários fracassos; c) a segurança para responder às perguntas; d) o tempo empregado para responder ás perguntas. A instrução foi realizada por meia de um programa de videocassete, de 39 minutos, elaborado pelo autor. Para o grupo de contrai e o programa mostrou a estrutura do catálogo (tipos de catálogos, elementos das fichas catalográficas, arranjo das fichas) e os procedimentos de busca das informaçes no catálogo e de localização dos livros nas estantes; também foram mostrados brevemente outros aspectos complementares como o tratamento dada ás revistas e ao empréstimo dos materiais...

Adição da precipitação pluviométrica na modelagem do crescimento e da produção florestal em povoamentos não debastados de Pinus taeda L.

Temps, Marcelo
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
46.28%
O presente estudo teve como objetivo principal analisar o comportamento da introdução de modificadores no modelo de Richards, contendo variáveis climáticas. Para isso, foram utilizados dados de 422 parcelas permanentes (medição e remedição) de Pinus taeda L. sem desbaste, provenientes da empresa Klabin S.A., unidade de Santa Catarina, com idades variando de 5 a 35 anos. As adições dos modificadores ocorreram nos modelos que estimam a altura dominante e no modelo para classificação do índice de sítio. Com isso, foi possível representar o índice de sítio não somente pela altura dominante e idade, mas também com uma variável do meio. A adição do modificador no modelo da altura dominante propiciou melhores estimativas desta variável, sendo a altura dominante, variável chave em todo o sistema de prognose pois, interfere em todas as outras inferências e melhora a prognose do sistema como um todo. Esse ganho não foi observado no modelo que expressa o índice de sítio, mas a importante contribuição se dá pelo aumento da flexibilidade em se estimar a capacidade produtiva do local em função de fatores do ambiente. Um importante fator a se destacar nesta metodologia é que inferências em áreas onde não se possui reflorestamento são possíveis...

Análise espacial como subsídio à recuperaçao de ecossistemas apoiada na ecologia de paisagens e imagens ikonos

Luz, Naíssa Batista da
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
46.29%
Com o objetivo de subsidiar ações de recuperação dos ecossistemas em uma área afetada por derramamento de óleo, imagens do satélite lkonos e Sistemas de Informações Geográficas foram utilizados para apoiar a análise da ecologia da paisagem estudada, O trabalho iniciou-se pelo mapeamento preliminar de parte da área de estudo, a partir de fotografias aéreas na escala de 1:15000 momento no qual foram definidas as classes de cobertura do solo. Posteriorrnente, um detalhamento maior pôde ser obtido, quando se observaram diferenças marcantes na fitofisionomia dos ecossistemas, gerando um novo conjunto de classes. As imagens do satélite lkonos foram então classificadas1 visando a obtenção de um mapa temático de toda a área de estudo. O algoritmo de Máxima Verossimilhança foi comparado com o de Redes Neurais Artificiais, objetivando o desenvolvimento de uma metodologia de classificação supervisionada para imagens de alta resolução espacial. Contudo, bons resultados não foram obtidos, sendo necessária a interpretação visual da imagem. Os sistemas de informações geográficas permitiram integrar as informações e realizar inúmeras análises espaciais, o que possibilitou uma interpretação dos padrões, dos processos e da estrutura da ecologia da paisagem estudada. Baseando-se nestas características...

Manejo e regeneração de trecho degradado de floresta estacional semidecidual : Reserva Municipal de Santa Genebra, Campinas, SP

Adriana de Fatima Rozza
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 11/02/2003 PT
Relevância na Pesquisa
36.72%
O presente estudo foi realizado na Reserva Municipal de Santa Genebra (RMSG), Campinas/SP(22° 48'36" S- 470 OT33"W ), em área atingida por incêndio no ano 1981. A RMSG possui cerca de 250ha e a área queimada, com cerca de 10ha, não apresenta fisionomia florestal, caracterizado-se por apresentar hiperabundância de lianas, que ocorrem como forma de vida dominante. Os objetivos do trabalho foram: 1) analisar a composição e a estrutura da comunidade arbustivo-arbórea da área queimada da RMSG, 17 anos após a passagem do fogo; 2) utilizar os resultados do presente estudo e de levantamentos anteriores, também realizados na área queimada, para discutir aspectos relativos à sucessão secundária pós-fogo da área do estudo e 3) verificar a contribuição do manejo das lianas para a recuperação de florestas degradadas, onde as lianas apresentam hiperabundância e exercem dominância sobre as árvores. Os resultados do levantamento fitossociológico do estrato arbustivo-arbóreo (altura do fuste >1 ,30m), confirmaram que o processo de sucessão secundária não promoveu a recuperação florestal da área do estudo. Comparativamente às florestas secundárias com origem e idade semelhante, a comunidade arbustivo-arbórea da área queimada da RMSG apresentou baixa densidade de indivíduos e reduzida área basal...

Criteria to be considered to achieve a sustainable second cycle in Amazon Forest.

BRAZ, E. M.; MATTOS, P. P. de; THAINES, F.; MADRON, L. D. de; GARRASTAZU, M. C.; CANETTI, A.; OLIVEIRA, M. V. N. D'
Fonte: Pesquisa Florestal Brasileira, Colombo, v. 35, n. 83, p. 209-225, jul./set. 2015. Publicador: Pesquisa Florestal Brasileira, Colombo, v. 35, n. 83, p. 209-225, jul./set. 2015.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
EN
Relevância na Pesquisa
46.58%
Estrutura da floresta remanescente e o incremento por classe de diâmetro desempenha papel decisivo na recuperação do volume para o próximo ciclo de corte. Espécies de árvores na Floresta Amazônica, não apresentam um padrão definido de estrutura de diâmetro, discutido aqui utilizando Cedrela odorata L. como estudo de caso. Os objetivos deste trabalho foram identificar, por meio de simulação, a recuperação florestal após o manejo em uma situação real em três locais de produção de madeira, e as alternativas disponíveis para assegurar a recuperação do volume comercial de madeira em um segundo ciclo de corte na Amazônia brasileira. O trabalho se refere às classes de diâmetro de árvores produtivas para o próximo ciclo. A comparação indica que uma das estratégias usadas permite recuperar o estoque de volume mais rápido do que o tempo definido no ciclo de corte estabelecido em lei. O número de árvores remanescentes nos locais não corrobora a suposição comum de que o manejo florestal esgota árvores de grandes diâmetros. Este artigo apresenta estratégias de levantamento para avaliar e estabelecer a estrutura diamétrica mais indicada para recuperar no segundo ciclo o volume registrado durante o primeiro ciclo de corte.; 2015

Atributos do solo, da vegetação e da serapilheira de três áreas em recuperação na Mata Atlântica

Oliva, Elaine Vivian
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 125 f. : il. algumas color., grafs., maps., tabs.; application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
46.44%
Orientador : Prof. Dr. Carlos Bruno Reissmann; Co-orientadores : Prof. Dr. Renato Marques; Tese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Florestal. Defesa: Curitiba, 25/02/2015; Inclui referências : f.103-125; Área de concentração : Silvicultura; Resumo: As variações nos atributos físicos e químicos dos solos são determinadas por diversos fatores, principalmente pelas perturbações antrópicas. Por outro lado, solos degradados podem ter seus atributos físicos e químicos melhorados pela presença da vegetação. Nesse contexto, este trabalho teve o objetivo de avaliar a influência de coberturas vegetais em relação aos atributos do solo e à ciclagem de nutrientes em Florestas Secundárias e em Povoamento de Regeneração Espontânea de Pinus spp. em processo de recuperação. A pesquisa foi realizada ao entorno do reservatório Capivari-Cachoeira, no município de Campina Grande do Sul - PR. Foram selecionadas três áreas contíguas com distintos graus de degradação, sendo: Floresta Secundária 1 (FS1), fragmento em estágio avançado de regeneração da FOM e FOD; Floresta Secundária 2 (FS2), vegetação em estágio inicial sendo, inicialmente...

IDENTIFICAÇÃO DE ÁREAS PRIORITÁRIAS PARA RECUPERAÇÃO FLORESTAL COM O USO DE REDE NEURAL DE MAPAS AUTO-ORGANIZÁVEIS

FELIPE BALUÉ ARCOVERDE, GUSTAVO; INPE; MARIA DE ALMEIDA, CLÁUDIA; INPE; DE CARVALHO XIMENES, ARIMATEA; INPE; EIJI MAEDA, EDUARDO; INPE; SPINELLI DE ARAÚJO, LUCIANA; INPE
Fonte: Universidade Federal do Paraná-UFPR Publicador: Universidade Federal do Paraná-UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 07/10/2011 POR
Relevância na Pesquisa
56.51%
O objetivo deste trabalho foi identificar áreas prioritárias para a recuperação florestal e analisar variáveis a elas relacionadas através da rede neural artificial (RNA) de Mapas Auto-Organizáveis (SOM), em duas escalas. Primeiramente,procurou-se identificar uma sub-bacia hidrográfica prioritária para a recuperação florestal na Unidade de Gerenciamento de Recursos Hídricos Paulista (UGRHI) do rio Paraíba do Sul por SOM. Para isto, foram utilizadas variáveis de conectividadeambiental e cobertura florestal. Definiu-se uma sub-bacia hidrográfica situada na represa do Jaguari, município de Igaratá, para estudo em uma escala de maior detalhe. Nas Áreas de Proteção Permanentes (APPs) englobadas nesta sub-bacia hidrográfica, foi realizada uma nova análise por SOM. Neste caso, foram consideradas variáveis de distância a fragmentos florestais, a áreas urbanas, a estradas pavimentadas e a construções rurais, assim como o Índice de Vegetação por Diferença Normalizada e o Potencial Natural de Erodibilidade Laminar. Em ambas as escalas...

Percepção ambiental de produtores rurais na recuperação florestal da sub-bacia hidrográfica do rio Poxim – Sergipe

Gonçalves, Bruno Villaça; Mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente (UFS). Técnico Ambiental da Ambiental Consultoria e Projetos.; Gomes, Laura Jane; Doutora em Engenharia Agrícola (UNICAMP). Professora do Departamento de Ciências Florestais da Unive
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 30/04/2014 POR
Relevância na Pesquisa
56.62%
No Estado de Sergipe, a área remanescente de Mata Atlântica está estimada em aproximadamente 9% de sua área original. Dentre as áreas de vegetação mais impactadas estão as nascentes e matas ciliares dos rios. Neste sentido, algumas ações vêm sendo desenvolvidas como forma de reverter esse quadro de degradação, como políticas públicas e projetos de recuperação florestal. A presente pesquisa teve como objetivo analisar a percepção ambiental dos produtores rurais que participaram do Programa Preservando Nascentes e Municípios na sub-bacia hidrográfica do rio Poxim, Sergipe. Foram realizadas entrevistas com onze produtores rurais envolvidos nas ações de recuperação florestal. Os dados foram analisados com base na metodologia do Discurso do Sujeito Coletivo (DSC). Os resultados indicam que os projetos de recuperação florestal devem estar vinculados a propostas mais amplas, a exemplo das questões produtivas.