Página 1 dos resultados de 30 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Competências sociais e pessoais

Amaral, Judite Maria Pinheiro de Sousa
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Publicado em //2008 POR
Relevância na Pesquisa
26.28%
Monografia apresentada à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Licenciada em Psicologia; Toda a tarefa de construção deste trabalho desenvolve-se em torno da problemática de aquisição de competências sociais e pessoais nas reclusas do Estabelecimento Prisional Especial de Santa Cruz do Bispo. Saber se, após a sua entrada no Estabelecimento Prisional, com o desempenho de uma actividade prisional, se constatam índices mais elevados ao nível das competências sociais e pessoais tornou-se no nosso objectivo central, na medida em que são fundamentais para uma posterior reinserção social. Propiciar condições dignas que contribuam para o seu processo de reintegração social faz parte dos esforços de implementação de estratégias que a tornem uma realidade. É nosso intuito chegar a soluções que permitam melhorar a situação actual e, dessa forma, contribuir para um melhoramento do sistema prisional, oferecer expectativas de reintegração. Toda esta caminhada teve início com uma breve referência à reclusão feminina, objecto do nosso estudo, com a descrição do Estabelecimento Prisional Especial de Santa Cruz do Bispo, local onde colhemos a nossa amostra e culminou com a descrição do percurso de encaminhamento das reclusas dentro do EP...

A Festa da Moça Nova: ritual de iniciação feminina dos índios Ticuna; The Moça Nova Festival: female initiation ritual of the Ticuna indigenous people

Matarezio Filho, Edson Tosta
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 08/05/2015 PT
Relevância na Pesquisa
26.56%
Esta tese tem como foco principal a descrição e análise do ritual de iniciação pelo qual passam as moças ticuna, a chamada Festa da Moça Nova. Os Ticuna são um povo de língua isolada, habitantes, em sua maior parte, do Alto Rio Solimões (AM), distribuídos entre Brasil, Peru e Colômbia. Por ocasião da menarca, as meninas são colocadas em reclusão e é organizado o ritual. Para compreendermos esta Festa, que marca a saída das moças da reclusão, exponho suas relações com outras dimensões da vida ticuna: organização social e parentesco, mitologia, cosmologia, corpo e xamanismo. A etnografia e a análise se concentram principalmente nas canções, instrumentos musicais e narrativas míticas relacionados à Festa e seu processo ritual; This thesis mainly focuses on the description and analysis of the Moça Nova Festival, the initiation ritual through which Ticuna young women go through. The Ticuna people speak an isolated language and inhabit, for the most part, the Upper Solimões River (Amazonas, Brazil), spread across Brazil, Peru and Colombia. At the time of the menarche, girls are secluded and the ritual is organized. In order to understand this festival, which marks the moment when girls leave seclusion, I present how it relates to other dimensions of Ticuna life: social organization and kinship...

A reclusão femininina no Convento Soledade : as diversas faces de uma experiência (Salvador - século XVIII); The feminine reclusion in the Convent of the Soledade : the different forms of one experience (Salvador – Century XVIII)

Ferreira, Adínia Santana
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
37.01%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Departamento de História, Linha de pesquisa: Sociedade, Instituições e Poder, 2006.; Sob o título “A reclusão feminina no Convento da Soledade: as diversas faces de uma experiência (Salvador- século XVIII)”, analisamos as “diversas faces” da experiência de reclusão feminina nessa instituição, procurando atentar para as concepções, imagens, valores, normas, papéis e significações que informaram a prática de clausura feminina. Para tal, apontamos para a diversidade e pluralidade constitutivas das mulheres, exercendo atividades de gerenciamento, administração, devocionais e educacionais, bem como para as relações de sociabilidade, de trabalho, de vida comunitária, ao lado de vivências individuais. Além disso, mostramos uma instituição presidida por regras e interdições, por um permanente sistema de vigilância e disciplinarização e também por transgressões e rupturas com o isolamento. Espaço, enfim, de submissão, passividade e desapego e, ao mesmo tempo, de autonomia, independência financeira e exercício de poder. ____________________________________________________________________________ ABSTRACT; Under the heading “The feminine reclusion in the Convent of the Soledade: The different forms of one experience (Salvador – Century XVIII)”...

A prisão e as suas novas redundâncias

Cunha, Manuela Ivone P. da
Fonte: Universidade Católica Portuguesa. Faculdade de Direito Publicador: Universidade Católica Portuguesa. Faculdade de Direito
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2004 POR
Relevância na Pesquisa
26.56%
Apesar de há muito ser ponto assente que as instituições carcerais do pós-guerra se abriram ao exterior de muitas maneiras - quer por via de uma maior subordinação a instâncias superiores de regulação do Estado, quer por via de um crescente fluxo de bens, serviços e comunicações entre o interior e o exterior -, e apesar de os estudos prisonais já não serem estruturados pelas noções de «sociedade/cultura prisional», nem por isso um tal universo deixou de ser pensado como «um mundo à parte», sendo nesta noção que continua a radicar o seu estatuto teórico. A razão porque assim é prende-se com o pressuposto de que os muros destas instituições separam os prisioneiros das suas relações exteriores, o que equivale a dizer, das suas relações anteriores. À luz deste hiato social elementar, a reclusão seria invariavelmente uma interrupção, uma realidade entre parêntesis. Este artigo questiona este pressuposto à luz de dados enográficos recentes resultantes de um trabalho de terreno numa prisão feminina.; Wenner-Gren Foundation for Anthropological Research.

Lei e prisão : discursos de mulheres estrangeiras sobre o sistema jurídico-penal português

Moreira, Tânia Marlene Teixeira
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
36.76%
Dissertação de mestrado integrado em Psicologia (área de especialização em Psicologia da Justiça); Ainda que uma realidade instalada, à criminalidade feminina e estrangeira em Portugal pouca atenção tem sido prestada pelos campos do saber científico. Os quadros teóricos existentes postulam uma atuação do sistema de Justiça português segundo uma “lente” hegemónica que parece resultar em prejuízo de grupos minoritários. Assim e concretizada na figura de “Mulher Estrangeira”, a coligação de fatores de raça e género parece representar um estatuto de risco a uma, ainda mais, severa criminalização perante a prática de condutas delituosas: quer pela pertença a uma classe (mulheres transgressoras) que quebra os valores sociais patriarcalmente definidos quer por se constituir como persona non grata numa sociedade sobre-nacionalista pouco motivada para sua integração. Tendo por base estes pressupostos, com o presente estudo pretende-se perceber como se reflete, nos discursos de mulheres estrangeiras não residentes, a experiência resultante da atuação dos sistemas de controlo criminal ao nível da caracterização do sistema jurídico-penal português. Os dados foram recolhidos através da realização de entrevistas semiestruturadas a 43 mulheres de nacionalidade estrangeira detidas em Portugal...

Evolução do estado de saúde em reclusas : estudo dos registos clínicos

Cerqueira, Ana Raquel Rego da Silva
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
17.06%
Dissertação de mestrado integrado em Psicologia (área de especialização em Psicologia da Saúde); O ambiente prisional é um caso particular de concentração de pessoas numa instituição, que está associada a situações de frustração, violência, falta de esperança no futuro, perspectivas de novo encarceramento, ruptura de laços sociais e familiares e continuação de consumo de drogas. De acordo com Crofts (1997) e Levy (1999) esta combinação fomenta elevados comportamentos de risco para a saúde, a dependência de drogas e perturbações mentais (Observatório Português dos Sistemas de Saúde, 2003). Se as condições de reclusão podem propiciar problemas de saúde física e mental, também é reconhecido que no momento de reclusão estas pessoas podem ter condições de saúde mais frágeis. Quando se trata especialmente da população feminina, a maioria da população reclusa feminina advém de famílias carenciadas, onde as desigualdades sociais sobressaem, reflectindo-se num estado de saúde precário. Isto significa que a prisão pode ser uma oportunidade para estas mulheres receberem cuidados de saúde adequados. Alguns estudos têm procurado caracterizar o estado de saúde de mulheres reclusas recorrendo ao relato que elas fazem da sua saúde...

Narrativas de mulheres de nacionalidade estrangeira no sistema prisional português

Santos, Joana Filipa Pacheco Loureiro dos
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /07/2012 POR
Relevância na Pesquisa
26.47%
Analisando as trajetórias de vida de reclusas estrangeiras no sistema prisional português, o presente estudo pretende contribuir para a compreensão desse fenómeno em Portugal. São analisadas as abordagens relativas à criminalidade feminina, colocando enfâse na reclusão, género e nacionalidade. A metodologia consistiu na realização e análise de entrevistas semi-estruturadas a a 41mulheres estrangeiras detidas em Portugal. Após análise das narrativas destas mulheres, é feita uma interpretação dos dados recolhidos das mesmas. Os resultados não mostram diferenças significativas nos discursos das reclusas quando comparadas entre género e nacionalidade, ou seja, a nacionalidade não permite observar diferenças no que diz respeito aos momentos positivos e negativos das suas vidas.; Analyzing the life trajectories of foreign inmates in Portuguese prisons, this study intends to contribute to the understanding of this phenomenon in Portugal. This study analyzes the approaches to female criminality, putting emphasis on incarceration, gender and nationality. The methodology involved in conducting and analyzing semi-structured interviews to 41 foreign women held in Portugal. After analysis of the narratives of these women...

Introdução (da obra): Géneros, nacionalidade e reclusão: Olhares cruzados sobre migração e reclusão feminina em Portugal

Matos, Raquel
Fonte: Universidade Católica Editora Publicador: Universidade Católica Editora
Tipo: Parte de Livro
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
26.56%

Experiências de vitimação em trajetórias de vida de reclusas estrangeiras

Noverça, Mariana Sofia Jacob
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 09/07/2012 POR
Relevância na Pesquisa
26.47%
O presente estudo centra-se nas experiências de vitimação em trajetórias de reclusas de nacionalidade estrangeira, com o objetivo de analisar, compreender e identificar o fenómeno de vitimação presente ao longo da vida destas mulheres. Pretende-se também caracterizar essas experiências e analisar o modo como foram vividas pelas reclusas e compreender se existirá uma relação entre a vitimação sofrida e o crime pelo qual se encontram detidas. A pertinência de conhecer esta relação deve-se essencialmente aos poucos estudos realizados sobre esta temática. A amostra é constituída por 41 reclusas estrangeiras, detidas nos dois principais Estabelecimentos Prisionais em Portugal, onde foram recolhidos dados através de entrevistas realizadas a estas mulheres, com o auxílio de um guião adaptado – “Guião de Entrevista - Trajetórias de Vida de Reclusas Estrangeiras” (Matos, Machado, Barbosa & Salgueiro, 2010). Os dados obtidos após a transcrição das entrevistas foram sujeitos a procedimentos de tratamento e interpretação com recurso à análise qualitativa. Os resultados mostram que é comum a emergência de vitimação nas trajetórias de vida das reclusas, contudo, estas mulheres não parecem relacionar vitimação e crime diretamente.; This study is focused on foreign female inmates and their victimization experience...

Reclusão feminina : maternidade e nacionalidade

Guimarães, Ana Carolina Rachinhas da Silva
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 30/01/2015 POR
Relevância na Pesquisa
67.33%
As mulheres estiveram durante muito tempo ausentes no estudo da criminalidade, a nível nacional e internacional (Matos, 2008). É também à figura feminina que se atribui maior responsabilidade no incremento de cidadãos estrangeiros no sistema jurídico e prisional (Moreira, 2006). Perante a reclusão feminina, o exercício da parentalidade por mulheres reclusas continua invisível (Granja, Cunha & Machado, 2013), existindo poucos estudos que se debrucem sobre o efeito da reclusão nas mães (Shamai & Kochal, 2008). O presente estudo tem como objetivo perceber como é que as mulheres vivenciam a maternidade em contexto de reclusão, qual o impacto da maternidade na adaptação a esse contexto e o impacto da reclusão na maternidade e se é sentido ou não de igual forma por reclusas nacionais e estrangeiras. Para tal, foram entrevistadas quatro reclusas mães, duas portuguesas e duas estrangeiras, com filhos dentro e fora do Estabelecimento Prisional, com recurso a um guião de entrevista semiestruturado. A partir da análise qualitativa dos discursos das quatro entrevistadas foi possível concluir que os filhos são a figura central. Para as reclusas estrangeiras contribuem para atenuar o choque à reclusão e, consequentemente facilitar a sua adaptação a este contexto...

Maus-tratos, droga e criminalidade : uma trilogia no feminino

Gomes, Ivânia Gaspar, 1979-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2008 POR
Relevância na Pesquisa
16.58%
Tese de mestrado, Medicina Legal e Ciências Forenses, Faculdade de Medicina, Universidade de Lisboa, 2010; Este estudo insere-se no âmbito da Psicologia Forense, como disciplina de estudo do comportamento humano, surgindo para procurar esclarecer se existe uma correlação entre o abuso de substâncias e os maus-tratos em mulheres portuguesas em reclusão, assim como verificar as diferenças encontradas nas tipologias de crimes cometidos e no auto-conceito. A população objecto de estudo é constituída por mulheres de nacionalidade portuguesa, reclusas em estabelecimentos prisionais de Portugal Continental. A amostra utilizada refere-se a 176 reclusas, seleccionadas de forma aleatória, proporcionalmente repartidas pelos EP de Odemira, EP de Tires, EP da Guarda e EP de Santa Cruz do Bispo, que correspondem a cerca de 28% da população reclusa feminina, de nacionalidade portuguesa, no momento da aplicação dos inquéritos (Junho e Julho de 2007). Foi aplicado um inquérito sobre hábitos de consumo de substâncias, maus-tratos sofridos e dados sócio-demográficos. Além do inquérito foi também aplicado o ICAC - Inventário Clínico de Auto-Conceito. Foram constituídos quatro grupos de referência e procedemos à análise dos dados recolhidos. Concluímos que a hipótese de que as variáveis “abuso de substâncias psicoactivas” e “maustratos” estão correlacionadas...

Levantamento e Caracterização de Projectos Musicais Implementados em Estabelecimentos Prisionais Femininos Portugueses (2005 a 2010)

Faria, Cristina Adriana Toscano de
Fonte: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa Publicador: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em /08/2013 POR
Relevância na Pesquisa
36.56%
Tese apresentada para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Doutor em Ciências Musicais na especialidade de Ensino e Psicologia da Música; A reclusão traz consigo uma série de alterações comportamentais, nomeadamente no que respeita às relações sociais, que se mostram, muitas vezes e devido às transformações psicológicas de quem é preso e desprovido da sua própria individualidade, tensas, conflituosas e agressivas. Nos estabelecimentos prisionais femininos a problemática da manutenção das crianças junto de suas mães reclusas traz questões acrescidas no que respeita às competências de relacionamento mãe‐filho ou filha, nem sempre adequadas. O interesse sobre a temática da utilização da música para alterar comportamentos, emoções e relações tem vindo a aumentar, tendo aparecido, nas últimas décadas, estudos cujos resultados apontam algumas evidências no que diz respeito à acção da música como catalisadora da alteração de estados emotivos e comportamentais. Vários autores têm descrito e avaliado projectos desta índole implementados em estabelecimentos prisionais, com resultados muito positivos ao nível da (re)socialização dos reclusos. No entanto...

'Expetativas (in)cumpridas': a vivência da reclusão feminina e a educação - formação de adultos nas prisões

Monteiro, Ana da Conceição Fontes Ferreira
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.2%
Neste estudo tenta compreender-se o modo como mulheres ex-reclusas dão significado à vivência da reclusão nos seus percursos de vida e qual a importância que estas mulheres atribuem à educação/formação que recebem dentro do estabelecimento prisional, tendo em vista a sua (re) inserção social e profissional. A formação profissional, o ensino e a ocupação laboral, são considerados instrumentos fundamentais no plano de reinserção da pessoa em situação de reclusão, no sentido de desenvolverem competências sociais e profissionais e como forma de terapia ocupacional. A formação profissional que se desenvolve nos Estabelecimentos Prisionais é coordenada pela Direção Geral dos Serviços Prisionais, em colaboração com várias entidades públicas e privadas. O objetivo é preparar o/a recluso/a para a vida ativa, tanto no meio prisional como na altura da saída. A baixa escolaridade e, praticamente, a ausência de qualificações na população reclusa, torna o ensino e a formação profissional um instrumento fundamental para dotar este público de conhecimentos e para desenvolver competências que, à posteriori, poderão ser uma mais-valia na sua reinserção. Na tentativa de melhor conhecer esta realidade, e atendendo à nossa experiência profissional anterior com este tipo de população...

A prisão feminina como 'ilha de Lesbos' e 'escola do crime' : discursos, representações, práticas

Cunha, Manuela Ivone P. da
Fonte: Centro de Estudos Judiciários Publicador: Centro de Estudos Judiciários
Tipo: Parte de Livro
Publicado em //1991 POR
Relevância na Pesquisa
26.28%
A importância dada ao tema da homossexualidade nas pesquisas consagradas às prisões femininas fez com que o longo debate sobre os modos de constituição e os efeitos das sub-culturas prisionais, iniciado a propósito das masculinas, se reproduzisse aí de maneira refractada: nas prisões de mulheres as sub-culturas encontrar-se-iam reduzidas à homossexualidade, da qual é frequentemente feita uma leitura psicológica convocando diversos estereótipos quanto ao género feminino. Esta sexualização do ajustamento das reclusas à prisão não me parece pertinente no estabelecimento que estudei. Tento mostrar quais são os conteúdos da categoria «homossexual» e as manipulações de que é objecto. Com efeito, o principal fenómeno designado por este termo apenas pode ser compreendido situando-o não no quadro da identidade sexual, mas da identidade de género. É também assim que a sua especificidade se revela tributária de lógicas culturais exteriores e anteriores à reclusão; Centro de Estudos Judiciários

Mulheres & sistema prisional: o sentido do trabalho para quem viveu e vive sob a égide do cárcere

Bitencourt, Álvaro Hummes
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
26.58%
O Brasil, nos últimos doze anos, vem fazendo a consolidação de dados que ilustram uma nova lógica dentro do contexto da realidade carcerária do país. Tais estatísticas elucidam um ávido crescimento de mulheres envolvidas com o crime e, por conseqüência, com o cárcere. De acordo com o Departamento Penitenciário Nacional do Ministério da Justiça, Depen/MJ, o índice de crescimento do cárcere feminino brasileiro nos primeiros dez anos da década passada, foi de 252%, ao passo que o aumento dos homens em regime de reclusão foi estimado em 115%. Dessa forma, podemos perceber que, enquanto a população masculina dobrou, a feminina mais que triplicou. Dentro deste contexto, o escopo da pesquisa que segue resulta de um trabalho de campo realizado no período de abril de 2010 a agosto de 2012, no presídio feminino Madre Pelletier e na Fundação de Amparo ao Egresso do Sistema Penitenciário, a FAESP – ambas localizadas em Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Neste período, foram realizadas entrevistas semi-estruturadas com seis mulheres, três apenadas do Madre Pelletier e três egressas atendidas pelas Faesp. O objetivo do estudo é saber de que forma as experiências de trabalho são integradas nas trajetórias de vida de presas e egressas do sistema prisional...

Assistência de enfermagem na penitenciária feminina do DF; Nursing assistance in the feminine prison of DF.

Araujo, Larissa Martins de
Fonte: Universidade Católica de Brasília Publicador: Universidade Católica de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: Texto
PT_BR
Relevância na Pesquisa
26.47%
A assistência de enfermagem na penitenciária feminina do Distrito Federal (DF) assegura a eficácia das ações de promoção, prevenção e atenção integral à saúde das detentas. O objetivo desse estudo foi avaliar a assistência de enfermagem prestada às mulheres que se encontram em ambiente penitenciário feminino de alta complexidade do DF, verificar se a política de assistência a saúde em vigor, está sendo empregado na penitenciária em questão e analisar a existência de patologias associadas à condição de reclusão e privação de necessidades biológicas. Esse estudo foi realizado no núcleo penitenciário feminino do DF, com os profissionais de enfermagem (técnicos) do núcleo de saúde do local. Metodologia: estudo exploratório descritivo de abordagem quantiqualitativa. O instrumento de pesquisa foi um questionário aplicado aos profissionais de enfermagem e observação de prontuários das internas. Foi observado que a assistência de enfermagem nesse local está de acordo com o preconizado pelo PNSSP, é um atendimento voltado para a atenção básica, onde se realiza o acompanhamento das internas e exames preventivos de caráter buscativo. Conclui-se que as detentas têm acesso ao serviço de saúde básico e que a assistência de saúde disponibilizada está de acordo com o Plano Nacional de Saúde no Sistema Penitenciário. A maioria das detentas está entre faixa etária de 19 a 29 anos de idade. As patologias mais freqüentes são: insônia...

Ritual de iniciação no Alto Xingu: a reclusão feminina Kamayurá

Pereira Madeira, Sofia; Universidade Federal de Uberlândia
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2006 POR
Relevância na Pesquisa
36.56%
Este artigo consta na análise do ritual feminino de iniciação no interior do grupo étnico Kamayurá, cuja pesquisa foi realizada pelo método da observação participante, mediante o qual pude vivenciar o cotidiano desse grupo localizado no Alto Xingu/MT. Tal experiência despertou minha curiosidade científica, centralizada nas relações de gênero no interior desse grupo, tendo como recorte o ritual de iniciação das jovens Kamayurá e a função que ele desempenha no interior de uma rede de relações coletivamente estabelecidas – colaborando para a formação cultural do grupo, fixando valores e reafirmando cren-ças. Torna-se, contudo, evidente a importância de um sólido embasamento teórico para a realização desse contato e da análise proposta.

A reclusão de mulheres e a indústria de reintegração

Carlen,Pat
Fonte: Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa Publicador: Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2007 PT
Relevância na Pesquisa
26.76%
Este artigo fala sobre as economias culturais e políticas da reclusão de mulheres e a indústria de reintegração e sobre o discurso de reabilitação na prisão, em que se baseia actualmente essa indústria. A autora apresenta quatro argumentos principais: (i) uma das principais, mas mal exploradas, causas para o rápido crescimento da população prisional feminina é o aumento exponencial da indústria internacional de reintegração; (ii) mau-grado a retórica contemporânea de reintegração, a essência da prisão consiste na sua lógica de encarceramento, o que corrompe inevitavelmente todas as tentativas de reforma na prisão; (iii) uma das razões para o rápido aumento da população prisional feminina tem subjacente a crença de que hoje a prisão é uma ferramenta multifuncional de engenharia social que serve não só para punir, mas também para fazer desaparecer as causas do crime;(iv) dado existirem razões lógicas, sociológicas, ideológicas, políticas e culturais que tornam o conceito de reintegração social através da prisão impossível, dever-se-á contestar as alegações contraditórias que repetidamente recuperam para a prisão um papel que oferece tanto o castigo como a reabilitação.

Reclusão e laços sociais: discursos no feminino

Matos,Raquel; Machado,Carla
Fonte: Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa Publicador: Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2007 PT
Relevância na Pesquisa
36.8%
Numa abordagem qualitativa à construção narrativa de trajectórias de vida de jovens reclusas analisam-se, em particular, os discursos que as mesmas constroem sobre a instituição prisional. A análise dos discursos sobre a reclusão tem por base os pressupostos teóricos e metodológicos das abordagens feministas à transgressão feminina e à reacção formal a ela. Reflecte-se sobre a emergência de significados sobre a reclusão assentes na renovação e na recontextualização dos laços sociais das jovens reclusas.

Os estatutos do recolhimento das órfãs da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro

Algranti, Leila Mezan
Fonte: Cadernos Pagu Publicador: Cadernos Pagu
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2011 POR
Relevância na Pesquisa
26.28%
.