Página 1 dos resultados de 152 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Estudos estruturais dos receptores nucleares humanos para os hormônios tireoidianos Isoforma ß1 (hTRß1) e para o ácido retinóico 9-cis Isoforma a (hRXRa); Sctructural studies of the human thyroid hormone receptor isoform β e do ácido retinóico 9-cis isoforma α

Dias, Sandra Martha Gomes
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 27/08/2004 PT
Relevância na Pesquisa
46.92%
Os receptores nucleares são de suma importância para os processos de sinalização intercelular nos eucariotos, uma vez que possuem a capacidade de convergir diferentes sinais internos e externos na regulação de programas genéticos. Estas proteínas funcionam, na sua maioria, como fatores de transcrição ativados por ligantes, sendo a via de comunicação direta entre as moléculas de sinalização e a resposta transcricional eliciada pelas mesmas. A programação genética, estabilizada ou modificada pelos receptores, afeta virtualmente todos os aspectos da vida dos organismos multicelulares, tais como a embriogênese, a homeostase, a reprodução, o crescimento e a morte celular. A regulação transcricional e a seletividade promovida por estas proteínas têm fomentado intensas pesquisas, as quais estão decifrando a complexa rede de eventos moleculares que relatam sua forma de ação. Será um desafio para o futuro o conhecimento completo das regras moleculares que definem sua maneira de promover o controle espacial e temporal da expressão gênica. Estas informações prometem trazer detalhes cruciais para o desenvolvimento de drogas mais eficientes e de grande valor terapêutico. Neste contexto, o principal objetivo dos estudos aqui apresentados foi o de aumentar o conhecimento sobre o comportamento e estrutura do receptor nuclear humano dos hormônios tireoidianos...

Interações dos receptores nucleares com seus ligantes: Estudos estruturais do receptor de hormônio tireoidiano, do receptor de mineralocorticóide e do receptor ativado por proliferadores peroxissomais; Interaction of the nuclear receptors with its ligands: Structural studies of the thyroid hormone receptor, mineralocorticoid receptor and peroxisome proliferator-activated receptor

Nascimento, Alessandro Silva
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 06/03/2009 PT
Relevância na Pesquisa
66.89%
Os receptores nucleares constituem uma superfamília de fatores de transcrição regulados pela interação com hormônios. Esta superfamília inclui, por exemplo, os receptores de hormônio tireoidiano, estrogênio, androgênio, glicocorticóide e mineralocorticóide. Neste trabalho, empregamos técnicas de biologia estrutura e bioinformática para estudar as interações entre alguns dos membros da família de receptores nucleares e seus respectivos ligantes. Para o receptor de hormônio tireoidiano, foi demonstrado, através da análise das estruturas cristalográficas das duas isoformas do receptor ligados aos tiromimético Triac, que os componentes entálpicos visíveis nas estruturas não explicam a seletividade do ligante. Dados de dinâmica molecular confirmaram que a seletividade do hormônio tem um importante componente entrópico. Empregando a técnica de dinâmica molecular, estudamos a ligação do receptor de mineralocorticóide humano à aldosterona, ao cortisol, à espironolactona e à cortisona e simulamos ainda o efeito da mutação S810L, conhecida por converter a atividade antagonista da cortisona e da espironolactona em agonista. A análise das simulações revelou um perfil de ligações de hidrogênio similar na ligação do receptor selvagem ao cortisol e à aldosterona. A cortisona perde...

Estudos por modelagem e dinâmica molecular integradas a técnicas físicas para biomoléculas em solução - interação de receptores nucleares a elementos responsivos no DNA e dinâmica inter-domínios da celobiohidrolase I; Integrated experimental biophysics and molecular dynamics simulations of biomolecules in solution - the interaction of nuclear receptors with DNA response elements and the inter-domain dynamics of Cellobiohydrolase I

Lima, Leonardo Henrique França de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 26/09/2011 PT
Relevância na Pesquisa
46.5%
Movimentos coletivos prestam um papel fundamental na dinâmica e energética de biomoléculas em solução. Estes movimentos permitem o acoplamento de regiões significativamente distantes, apresentando considerável influência, por exemplo, no alosterismo para a formação de complexos macromoleculares e no funcionamento integrado de proteínas multidomínios como "máquinas moleculares". Neste trabalho de doutoramento, serão apresentados os resultados referentes à aplicação conjunta de técnicas experimentais biofísicas, de modelagem estrutural e de dinâmica molecular no estudo de dois sistemas para os quais estes movimentos coletivos demonstram considerável importância funcional. Para a interação do receptor nuclear do ácido 9-cis-retinóico com seu elemento responsivo específico no DNA (HRE), a comparação de estudos de dinâmica molecular com ensaios de afinidade por anisotropia de fluorescência sugere que a resistência inicial para a associação do monômero, seguida da acentuada colaboratividade na associação do dímero é regida por um impedimento da associação do domínio de ligação ao DNA (DBD) para o primeiro à sequência responsiva devido, em última análise, a uma não complementaridade dos modos coletivos mútuos. Este impedimento para a associação monomérica inicial é mais acentuado para o monômero 5' (para o qual a menor especificidade de ligação à seqüência específica já é bem documentada)...

Mobilidade da hélice 12 de receptores nucleares: comparação entre simulações de dinâmica molecular e experimentos de anisotropia de fluorescência; Nucler receptor's helix 12 mobility: comparison between molecular dynamics simulations and fluorescence anisotropy experiments

Batista, Mariana Raquel Bunoro
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 15/02/2013 PT
Relevância na Pesquisa
66.94%
Receptores nucleares formam uma superfamília de proteínas responsáveis pela regulação da expressão de genes. Estruturalmente, são formados por três domínios: um domínio N-terminal bastante variável, um domínio altamente conservado de ligação com o DNA e um domínio C-terminal, menos conservado, denominado domínio de ligação com o ligante (LDB). Diversos experimentos mostram que a interação com o ligante afeta a estrutura e a mobilidade da hélice C-terminal dos receptores nucleares (hélice 12 do domínio de ligação com o ligante), sendo o principal mecanismo de ativação e repressão da transcrição. As primeiras estruturas de LBDs de receptores nucleares revelaram importantes diferenças entre estruturas contendo ligantes (holo) e estruturas apo, principalmente no que diz respeito a posição da hélice 12: em estruturas apo, foi observada a H12 em uma conformação aberta, expondo o sítio de ligação com o ligante, enquanto que em estruturas holo, foi observada a H12 em uma conformação fechada, dobrada sobre o corpo do LBD e envolvendo completamente o ligante. Essa diferença sugeriu um mecanismo para a entrada e saída de ligantes do sítio de ligação denominado modelo da ratoeira, entretanto, esse modelo apresenta diversas inconsistências e tem sido desacreditado. Estudos experimentais e teóricos recentes mostram que a hélice 12 é mais móvel na ausência de ligantes...

Expressão gênica diferencial de lesões pré-neoplásicas hepáticas de ratos Wistar tratados com o quimiopreventivo β-ionona (βI): receptores nucleares como alvos moleculares do composto bioativo de alimentos; Differential gene expression of hepatic pre-neoplastic lesions of rats treated with the chemopreventive β-ionone (I): nuclear receptors as molecular targets of bioactive compound foods

Cardozo, Mônica Testoni
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 04/11/2011 PT
Relevância na Pesquisa
66.89%
A β-ionona (BI) é um isoprenóide que apresenta atividade quimiopreventiva durante a fase de promoção da hepatocarcinogênese. O presente trabalho teve como objetivo avaliar a expressão de genes modulados pela BI envolvidos na quimioprevenção durante a fase de promoção da hepatocarcinogênese induzida pelo modelo do "Hepatócito Resistente" (RH). Ratos Wistar machos foram submetidos ao modelo do RH e tratados durante 4 semanas consecutivas com BI (16 mg/100 g de p.c.) ou óleo de milho (OM) (0,25 ml/100 g de p.c.; grupo controle). O perfil da expressão de 1.176 genes foi analisado por macroarray no fígado dos grupos BI, OM e de ratos considerados normais (grupo N). A expressão gênica foi considerada aumentada, quando a razão de expressão foi ≥ 1,5 ou diminuída, quando ≤ 0,5. Aplicou-se análise hierárquica de clustering e classificação ontológica dos genes diferencialmente expressos. A expressão gênica foi validada por RT-PCR do tipo "duplex", utilizando-se tecido hepático microdissecado de: lesões pré-neoplásicas persistentes (pLPN) ou em remodelação (rLPN) e de regiões ao redor das LPN (surrounding). Um total de 133 e 32 genes foi considerado diferencialmente expresso entre os grupos OM (em relação ao N) e BI (em relação ao OM)...

O papel dos receptores nucleares na especificação atrial.; The role of nuclear receptors in atrial specification.

Silva, Bárbara Santos Pires da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 24/04/2014 PT
Relevância na Pesquisa
66.85%
Foi definido que elementos regulatórios da expressão atrial-específica do promotor da SMyHC3 estão contidos em um elemento complexo de resposta a receptores nucleares (ECRRN). Ensaios de transativação celular indicam que alguns receptores nucleares se ligam nesta região. A partir destes ensaios verificamos a ativação do promotor por um receptor nuclear, o COUP-TFII. Ele regula muitos processos biológicos, como angiogênese e o próprio desenvolvimento atrial. Através da deleção do ECRRN observamos que o promotor não era ativado por COUP-TFII, indicando a sua ligação nessa região. Verificamos ainda que somente o domínio de ligação ao ligante do COUP-TFII é capaz de ativar o promotor, sugerindo a necessidade de uma interação com outros RNs para ativar o promotor. Uma análise proteômica indica que a maioria dos interactores de COUP-TFII está relacionada com complexos reguladores da transcrição e com a via de sinalização do receptor de andrógenos (AR). Ensaios de transativação celular mostram que juntos, COUP-TFII e AR, são capazes de aumentar a ativação do promotor.; It was determined that regulatory elements of the atrial-specific expression of the promoter SMyHC3 are contained in a complex nuclear receptor response element (CNRRE). Cellular transactivation assays indicated certain nuclear receptors (NR) can bind in this region. From these trials...

Utilização de informações termodinâmicas e estruturais na predição de sítios de ligação de receptores nucleares ao DNA: uma abordagem computacional; Using thermodynamic and structural information for predicting binding sites of nuclear receptors to DNA: a computational approach

Valeije, Ana Claudia Mancusi
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 04/02/2015 PT
Relevância na Pesquisa
66.85%
Os projetos genoma têm fornecido uma grande quantidade de informação sobre a arquitetura gênica e sobre a configuração física de suas respectivas regiões flanqueadoras (RF). Estas RF contêm informações com o potencial de auxiliar na elucidação de vários processos biológicos, como os mecanismos de expressão gênica e de sua regulação. Estes mecanismos são de extrema importância para a compreensão do correto funcionamento dos organismos e das patologias que os afetam. Uma parte significativa dos mecanismos de controle de expressão gênica atuam na fase transcricional. Na base destes mecanismos está o recrutamento de proteínas que se ligam às regiões promotoras da transcrição, as quais são segmentos específicos de DNA que podem estar localizados tanto próximos à região de início da transcrição (TSS) quanto a centenas ou até a milhares de pares de bases dela. Essas proteínas compõem a maquinaria transcricional e podem ativar ou inibir o processo de transcrição. Experimentalmente, os segmentos regulatórios podem ser identificadas utilizando métodos complexos de biologia molecular, tais como SELEX, ChiP-ChiP, ChIP-Seq, dentre outros. Uma estratégia alternativa aos métodos experimentais é a utilização de metodologias computacionais. Análises computacionais tendem a ser mais rápidas...

Simulações de dinâmica molecular do receptor ativado de proliferadores de peroxissomos isoforma y; Molecular dynamics simulations of the peroxisome proliferator-activated receptor isoform y

Rodrigo Leandro Silveira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/07/2010 PT
Relevância na Pesquisa
46.5%
O Receptor Ativado de Proliferadores de Peroxissomos Isoforma g (PPARg ) é uma proteína pertencente à superfamília dos Receptores Nucleares. Através da ligação de pequenas moléculas, o PPARg controla a transcrição de genes ligados à diferenciação de adipócitos e ao metabolismo de glicose e de lipídeos. O PPARg tem uma enorme cavidade de ligação que permite a ligação de várias moléculas estruturalmente distintas que geram respostas fisiológicas também distintas. O PPARg é o receptor de uma classe de drogas antidiabéticas cujo principal representante é a rosiglitazona. Além disso, diversos ligantes naturais ativam o receptor e, recentemente, foi descoberto que ácidos graxos de cadeia média podem se ligar e ativar o PPARg . A estrutura cristalográfica do PPARg na presença de ácido nonanóico mostrou que havia 3 ligantes simultaneamente ligados ao receptor. Neste trabalho, utilizamos simulações de dinâmica molecular para investigar a dinâmica do PPARg ligado à rosiglitazona e aos ácidos nonanóico, cáprico e láurico. Observamos que a rosiglitazona não ocupa todo o sítio de ligação, havendo uma complementaridade entre o ligante e o receptor na base do domínio de ligação. Os ácidos graxos, por outro lado...

Simulações de dinâmica molecular do receptor ativador da proliferação de peroxissomos y com o agonista parcial GQ16; Molecular dynamics simulation of the peroxisome proliferator-activated receptor y with the partial agonist GQ16

Melina Mottin
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 23/02/2012 PT
Relevância na Pesquisa
46.5%
O Receptor Ativador da Proliferação de Peroxissomos g (PPARg) e membro de uma família de receptores nucleares cuja atividade é regulada por ligantes. O PPARg atua no metabolismo de lipídios e promove a sensibilização sistêmica à insulina, sendo, portanto, um alvo em potencial para o desenvolvimento de fármacos antidiabéticos. Dentre os ligantes desse receptor, o mais conhecido é a rosiglitazona (RSG), um agonista total que tem a utilização limitada por seus efeitos adversos: toxicidade cardiovascular, ganho de peso e retenção hídrica. A utilização de agonistas parciais é uma alternativa promissora para a redução desses efeitos, já que, apesar de apresentarem menor efeito farmacológico, conseguem desacoplar a sensibilização à insulina do acúmulo de triglicerídeos. Neste trabalho, realizamos simulações de dinâmica molecular do PPARg ligado a um agonista parcial recentemente descoberto, o GQ16. O complexo PPARg-RSG também foi simulado e utilizado como comparativo, para estudar os modos de ligação dos ligantes e suas influências sobre a dinâmica do PPARg. O mecanismo clássico de ativação do receptor é através da estabilização de uma de suas hélices (H12). Analisando-se a estabilidade da H12 durante as simulações observamos que esta permaneceu mais estável em presença da RSG em relação ao GQ16. As simulações revelaram que enquanto a RSG interage diretamente com um resíduo da H12...

Simulações de dinamica molecular dos receptores do hormonio tireoidiano; Molecular dynamics simulations of thyroid hormone receptors

Leandro Martinez
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 29/03/2007 PT
Relevância na Pesquisa
56.77%
Receptores nucleares (NRs) formam uma superfamília de fatores de transcrição. Os receptores de hormônios mais conhecidos são os receptores do ácido retinóico, do estrógeno, da progesterona, os dos glucocorticóides e os receptores do hormônio tireoideano (TRs). Os NRs são formados por três domínios: um domínio N-terminal que contém um fator de transcrição, um domínio de ligação com o DNA e um domínio ao qual os hormônios se ligam (LBD). O domínio de ligação com os hormônios é o maior dos três, sendo formado por cerca de 260 resíduos, 12 a-hélices e poucas e pequenas folhas-b. Aqui apresentamos estudos da dinâmica dos LBDs dos TRs. Os TRs são responsáveis pelo controle do metabolismo basal, pelo consumo de gorduras e ácidos graxos, e pelo controle da atividade cardíaca. Há fundamentalmente duas isoformas de TRs: TRa e TRb. Ligantes seletivos para uma das isoformas têm um grande valor farmacológico. As estruturas cristalográficas dos LBDs, no entanto, têm permitido apenas uma apreciação parcial das relações entre a estrutura e a função dos TRs. Aspectos dinâmicos dos LBDs parecem ter uma importância fundamental em vários mecanismos fisiológicos. Neste trabalho, apresentamos estudos de vários aspectos da dinâmica molecular dos LBDs dos receptores do hormônio tireoideano. Técnicas não-convencionais de simulações de dinâmica molecular são usadas...

Modelagem molecular de receptores nucleares : estrutura, dinâmica e interação com ligantes; Molecular modeling of nuclear receptors : structure, dynamics and interaction with ligands

Paulo Cesar Telles de Souza
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 06/02/2013 PT
Relevância na Pesquisa
46.5%
Receptores Nucleares (NRs) são proteínas que regulam a transcrição de genes, sendo alvos importantes para o desenho de fármacos. NRs são formados por quatro domínios, sendo o mais essencial deles, o Domínio de Ligação com o Ligante (LBD), responsável pelo reconhecimento seletivo de ligantes e ativação de sua função. Nesta Tese são utilizadas simulações de Dinâmica Molecular (MD) para o estudo do LBD de dois importantes NRs: Receptor do Hormônio Tireoideano (TR) e Receptor de Estrogênios (ER). Os estudos envolvendo o LBD do TR iniciaram-se pela investigação de um novo segundo sítio de ligação dos hormônios tireoideanos (T3 e T4). Foi mostrado que os hormônios se mantêm ancorados ao segundo sítio, possuindo grande mobilidade e múltiplos modos de ligação. Estimativas do DG de dissociação indicam que este novo sítio deve existir em solução aquosa, sendo T4 o hormônio com maior afinidade e candidato a ligante natural. O segundo objetivo da Tese foi a modelagem molecular da estrutura do LBD do TR sem ligantes (apo-TR) através da combinação de resultados de simulações de MD e experimentos de troca de hidrogênio/deutério. O modelo do apo-TR obtido mostra que a-hélice H12 ancora-se na H3, o que explica as mudanças de hidratação nesta região apontadas pelos experimentos. O terceiro objetivo da Tese foi elucidar os mecanismos moleculares que levam a alterações da atividade em duas mutações dos TRs: M369Ra e P452Lb. As simulações de M369Raindicam que o resíduo mutado interage com T3 no segundo sítio...

Efeito de ligantes dos receptores nucleares PXR e VDR na expressão de genes de biotransformação no fígado e intestino de peixes Danio rerio

Siebert, Marília Nardelli
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 97 p.| il., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
46.85%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Bioquímica, Florianópolis, 2010; O receptor de Vitamina D (VDR) e o receptor Pregnano X (PXR) são receptores nucleares e agem como fatores de transcrição quando ativados pela ligação de moléculas específicas. PXR e VDR possivelmente se originaram da duplicação de um gene ancestral. Em mamíferos, esses receptores compartilham um número de genes alvos e dividem a função de mediação da resposta de detoxificação de xenobióticos. O objetivo deste trabalho foi analisar o efeito de agonistas dos receptores nucleares PXR e VDR na expressão de genes de biotransformação de xenobióticos em peixes da espécie Danio rerio. Para isso, 48 horas após o tratamento de peixes D.rerio com agonistas específicos para estes receptores, foi analisada a expressão hepática e intestinal dos genes CYP3A65, CYP3C1, CYP24, CYP2AA1, CYP2AA2, GST?, GST?, ABCB5, VDR? e PXR. Os agonistas utilizados foram 1?,25-diidroxivitamina D3, como ativador do VDR, e 5-Pregnen-3?-ol-20-ona, como ativador do PXR. A análise da expressão dos genes foi feita através da técnica de RT-PCR em tempo real, utilizando o método delta-delta Ct. A expressão da ?-actina foi utilizada para normalizar os dados. Ambos ligantes induziram genes da fase I...

Identificação de agonistas e antagonistas de receptores nucleares em extratos de plantas medicinais : morus nigra l., plectranthus ornatus codd., ipomoea cairica (L) sweet e pouteria torta (mart.) radlk

Franzotti, Elaine Maria
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
46.82%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2006.; A utilização de plantas com fins terapêuticos é uma das mais antigas formas de prática medicinal da humanidade. Produtos naturais, incluindo derivados de plantas, têm contribuído grandemente para o desenvolvimento de modernos fármacos. O Brasil possui uma grande tradição no uso de plantas com fins terapêuticos, com pouca ou nenhuma comprovação de suas propriedades farmacológicas. O principal objetivo dos estudos aqui apresentados foi o de aumentar o conhecimento científico sobre a ação de espécies vegetais de nossa flora utilizadas com finalidade terapêutica. Essas informações pretendem contribuir, não somente para o descobrimento de novos ligantes para receptores nucleares, como também para o descobrimento de novos fármacos que tenham sua ação modulada pelos receptores de estrogênio e de glicocorticóide. As espécies aqui estudadas, Morus nigra, Pouteria torta, Plectranthus ornatus e Ipomoea cairica têm uso comum na medicina popular do Brasil e suas ações ainda não são adequadamente conhecidas em receptores nucleares. Utilizando-se ensaio de gene repórter e transfecção em cultura de células U937...

Mecanismo molecular da ação do hormônio tireoideano; Molecular mechanism of thyroid hormone action

Barra, Gustavo Barcelos; Velasco, Lara Franciele Ribeiro; Pessanha, Rutnéia de Paula; Campos, Alessandra Menezes; Viana, Fanny Nascimento Moura; Dias, Sandra M.G.; Polikarpov, Igor; Ribeiro, Ralff Carvalho Justiniano; Simeoni, Luiz Alberto; Neves, Franci
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
46.66%
Os hormônios tireoideanos (HTs) são necessários para a diferenciação, crescimento e metabolismo de diversos tecidos de vertebrados. Seus efeitos são mediados pelos receptores do hormônio tireoideano (TRs), membros da superfamília dos receptores nucleares. Estes receptores são fatores de transcrição modulares que se ligam em seqüências específicas do DNA denominadas elementos responsivos ao TR, que são encontrados nos promotores dos genes regulados pelo HT. Os TRs são codificados por dois genes distintos, a e b, localizados nos cromossomos 17 e 3, respectivamente. Estas isoformas apresentam diferentes funções e sua expressão é específica para cada tecido. O TR se liga ao DNA como monômero, homodímero ou heterodímero com o receptor de retinóide X (RXR). Além disso, o TR modula a atividade transcricional (repressão ou ativação) através da interação com correpressores e co-ativadores, na ausência e na presença do T3, respectivamente. A compreensão do mecanismo molecular da ação do receptor do hormônio tireoideano e a definição de sua estrutura cristalográfica contribuirão para a aquisição de novos conceitos envolvidos na transcrição e nos distúrbios hormonais presentes nas doenças endócrinas...

Mecanismo molecular da ação do hormônio tireoideano

Barra,Gustavo B.; Velasco,Lara F.R.; Pessanha,Rutnéia P.; Campos,Alessandra M.; Moura,Fanny N.; Dias,Sandra M.G.; Polikarpov,Igor; Ribeiro,Ralff C.J.; Simeoni,Luiz Alberto; Neves,Francisco A.R.
Fonte: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Publicador: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2004 PT
Relevância na Pesquisa
46.66%
Os hormônios tireoideanos (HTs) são necessários para a diferenciação, crescimento e metabolismo de diversos tecidos de vertebrados. Seus efeitos são mediados pelos receptores do hormônio tireoideano (TRs), membros da superfamília dos receptores nucleares. Estes receptores são fatores de transcrição modulares que se ligam em seqüências específicas do DNA denominadas elementos responsivos ao TR, que são encontrados nos promotores dos genes regulados pelo HT. Os TRs são codificados por dois genes distintos, alfae beta, localizados nos cromossomos 17 e 3, respectivamente. Estas isoformas apresentam diferentes funções e sua expressão é específica para cada tecido. O TR se liga ao DNA como monômero, homodímero ou heterodímero com o receptor de retinóide X (RXR). Além disso, o TR modula a atividade transcricional (repressão ou ativação) através da interação com correpressores e co-ativadores, na ausência e na presença do T3, respectivamente. A compreensão do mecanismo molecular da ação do receptor do hormônio tireoideano e a definição de sua estrutura cristalográfica contribuirão para a aquisição de novos conceitos envolvidos na transcrição e nos distúrbios hormonais presentes nas doenças endócrinas...

Regulación de la expresión del gen de prolactina por ligandos de receptores nucleares y de receptores de tirosina quinasa

Castillo Varón, Ana Isabel
Fonte: Universidade Autônoma de Madrid Publicador: Universidade Autônoma de Madrid
Tipo: Tese de Doutorado
SPA
Relevância na Pesquisa
46.87%
Tesis doctoral inédita leída en la Universidad Autónoma de Madrid, Facultad de Ciencias, Departamento de Biología Molecular. Fecha de lectura: 10-7-1998; La transcripción génica específica de un tejído está regulada por la acción combinada de factores de transcripción ubicuos con otros específicos. En esta tesis hemos abordado el estudio de la regulación de la expresión del gen de prolactina (PRL) específica de células somatolactotropas hipofisarias. Hemos estudiado el mecanismo de acción utilizado por el receptor de IGF-I (un receptor localizado en la membrana celular) y por los receptores nucleares VDR y PPAR. Hemos analizado el efecto producido por IGF-1 en la expresión de los genes de PRL y la hormona de crecimiento (GH) en dos líneas celulares hipofisarias distintas, GH3 y GH4Cl. Este análisis nos ha permitido comprobar que IGPl está regulando de forma distinta la expresión del factor específico de tejido GHF-1, lo que genera, a su vez, un comportamíento diferente en la expresión de los genes de GH y PRL en uno u otro tipo celular. En las células GH3, IGF-1 inhibe la expresión del gen de GHF-1, lo que genera un nivel de este factor específico que es insuficiente para permitir la activación del promotor de PRL. Por el contrario...

Regulación del gen de la hormona de crecimiento de rata por diferentes miembros de la superfamilia de receptores nucleares

García-Villalba, María del Pilar
Fonte: Universidade Autônoma de Madrid Publicador: Universidade Autônoma de Madrid
Tipo: Tese de Doutorado
SPA
Relevância na Pesquisa
46.7%
Tesis doctoral inédita leída en la Universidad Autónoma de Madrid. Facultad de Medicina, Departamento de Bioquímica. Fecha de lectura: 21-01-1993; La expresión del gen de la hormona de crecimiento (GH), es especifica de las células somatotropas de la adenohipófisis. La expresión de este gen está regulada por un complejo control transcripcional. La región 5' flanqueante del gen contiene los elementos que median tanto la expresión basa1 como la de respuesta a señales hormonales. En esta tesis mostramos que en células GH4Cl de hipófisis la hormona tiroidea, T3, y el metabolito activo de la vitamina A, el ácido retinoico (RA), regulan la transcripción del gen de GH en la rata a través de las mismas secuencias localizadas en la región 5' del gen. Los glucocorticoides aumentan significativamente los niveles de mRNA de GH pero sin aumentar la actividad basal del promotor de GH ni variar su respuesta en presencia de T3 o RA. Los receptores del RA transactivan el gen de GH por unirse al elemento de respuesta a hormona tiroidea identificado previamente en el promotor. La inducción por T3 y RA fue transferida al promotor del MMTV por este elemento. La cotransfección del promotor de GH con un vector de expresión para el receptor de T3 produjo un aumento de la respuesta a la T3 pero bloqueó la respuesta al RA. Del mismo modo...

Rol de los receptores nucleares activados por proliferadores peroxisomales gamma frente al exceso de andrógenos durante la foliculogénesis temprana; Role of the nuclear receptor peroxisome proliferator activated in front of androgen excess during early folliculogenesis

Faut, Mónica
Fonte: Facultad de Ciencias Exactas y Naturales. Universidad de Buenos Aires Publicador: Facultad de Ciencias Exactas y Naturales. Universidad de Buenos Aires
Tipo: info:eu-repo/semantics/doctoralThesis; tesis doctoral; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: application/pdf
Publicado em //2014 SPA
Relevância na Pesquisa
46.5%
La reproducción es uno de los procesos fisiológicos con mayor costo energético, tal es así que los mecanismos fisiológicos que controlan el balance energético se hallan ligados a la fertilidad. Existen múltiples endocrinopatías asociadas a desbalances metabólicos, entre ellas el Síndrome de Ovario Poliquístico (SOP). Esta es una de las patologías más frecuentes en mujeres en edad reproductiva y cuya alteración principal es el hiperandrogenismo. Estas pacientes presentan alteraciones en la foliculogénesis temprana dado que, por mecanismos aun no conocidos, no ocurre la selección de folículos dominantes. Con el propósito de dilucidar estos mecanismos, en el laboratorio se ha generado un modelo murino de hiperandrogenización con dehidroepiandrosterona (DHEA) para el estudio del desarrollo folicular temprano. El objetivo principal de este trabajo es evaluar si “es el exceso de andrógenos durante la vida peripuberal el que genera alteraciones en la funcionalidad ovárica” y “cuál es el rol de los receptores nucleares activados por proliferadores peroxisomales de tipo γ (PPARγ) en esta alteración”. En el presente trabajo encontramos que el estímulo con eCG indujo un aumento en el número de folículos, disminuyendo la atresia folicular de manera controlada...

El coactivador de receptores nucleares RAC3 tiene un rol protector de la Apoptosis inducida por distintos estímulos

Coló,Georgina P.; Rubio,María F.; Alvarado,Cecilia V.; Costas,Mónica A.
Fonte: Medicina (Buenos Aires) Publicador: Medicina (Buenos Aires)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2007 ES
Relevância na Pesquisa
66.71%
RAC3 pertenece a la familia de coactivadores de receptores nucleares p160, y se encuentra sobreexpresado en varios tumores. Demostramos previamente que RAC3 es coactivador del factor de transcripción anti-apoptótico NF-kapa;B. En este trabajo investigamos su rol en la apoptosis inducida por H2O2 en una línea celular no tumoral derivada de riñón embrionario humano (HEK293), y por el ligando inductor de apoptosis relacionado a TNF (TRAIL) en una línea de leucemia mieloide crónica humana (K562), naturalmente resistente a la muerte por este estímulo. Observamos que las células tumorales K562 poseen niveles altos de RAC3 comparados con las células no tumorales HEK293. La sobreexpresión normal de coactivador o por transfección, inhibe la apoptosis mediante una disminución de la activación de caspasas, translocación del factor inductor de apoptosis (AIF) al núcleo, aumento de la actividad de NF-kapa;B y las quinasas AKT y p38 y disminución de la quinasa ERK. Lo opuesto fue observado por disminución de RAC3 mediante la técnica de ARN interferente (RNAi) en K562, aumentando así la apoptosis inducida por TRAIL. Estas evidencias sugieren que una sobreexpresión de RAC3 contribuye al desarrollo de tumores, participando en las cascadas que controlan la muerte celular por mecanismos no estrictamente dependientes de hormonas esteroideas y/o de acetilación...

Receptores nucleares: del núcleo al citoplasma

Ortega-Domínguez,Bibiana; Herrera-Ramírez,Marlene; Tecalco-Cruz,Angeles C.
Fonte: Universidad Nacional Autónoma de México, Facultad de Estudios Superiores, Plantel Zaragoza Publicador: Universidad Nacional Autónoma de México, Facultad de Estudios Superiores, Plantel Zaragoza
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2015 ES
Relevância na Pesquisa
66.71%
Los receptores nucleares (RNs) constituyen una familia de factores transcripcionales activados por ligando que regulan la expresión de un gran número de genes de forma dependiente del tipo y contexto celular. La localización subcelular de los RNs es altamente dinámica y repercute sobre sus funciones como factores transcripcionales. En presencia de su ligando específico, los RNs se acumulan en el núcleo para modular la expresión de sus genes blanco. Por ende, la salida desde el núcleo a citoplasma de los RNs disminuye su acumulación nuclear y abate su actividad transcripcional. Por lo tanto, la exportación nuclear constituye un importante mecanismo de regulación de la actividad de los RNs. A pesar de su importancia, el proceso de exportación nuclear de los RNs no ha sido completamente explorado, sin embargo, los estudios que se tienen hasta ahora sugieren la participación de las proteínas CRM-1 y la Calreticulina (CRT) como mediadoras de este proceso. En esta revisión se destaca la exportación nuclear como un mecanismo regulador de las funciones de los RNs y se discuten las características estructurales y funcionales de las exportinas CRM-1 y CRT.