Página 1 dos resultados de 201 itens digitais encontrados em 0.040 segundos

Avalia????o dos fatores associados ao estado nutricional na idade corrigida de termo em rec??m-nascidos de muito baixo peso

Gianini, Nicole M.; Vieira, Alan A.; Moreira, Maria Elisabeth Lopes
Fonte: Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica
Relevância na Pesquisa
96.45%
Objetivo: Avaliar a adequa????o do peso ao termo em uma coorte de rec??m-nascidos com peso de nascimento menor que 1.500 g e correlacion ??-la a vari??veis cl??nicas e nutricionais. M??todos: Estudo longitudinal onde rec??m-nascidos de muito baixo peso de oito hospitais (divididos em duas categorias: tipo I aporte nutricional agressivo; tipo II outras pr??ticas) foram acompanhados prospectivamente de novembro de 1999 a abril de 2000. O estado nutricional foi avaliado pelo escore z, sendo considerado como desnutri????o o escore z menor ou igual a -2, segundo a curva do Canadian Perinatal Surveillance System. Os dados foram analisados por meio de regress??o linear m??ltipla e regress??o log??stica. Este estudo foi aprovado pelo Comit?? de ??tica em Pesquisa. Resultados: 63% da popula????o estudada (126/200) foi classificada como desnutrida ao termo. O peso ao termo apresentou correla????o negativa com o tempo de interna????o, com a idade gestacional ao nascimento, com o tempo para a recupera????o do peso de nascimento e com o clinical risk index for babies (p < 0,05). Ter sido classificado como pequeno para a idade gestacional aumentou a chance de ser desnutrido ao termo em 12,19 vezes. Ter nascido nas unidades tipo I...

O uso da fototerapia em rec??m-nascidos: avalia????o da pr??tica cl??nica

Vieira, Alan Ara??jo; Lima, Carmem L??cia Mendon??a Acceta; Carvalho, Manoel de; Moreira, Maria Elisabeth Lopes
Fonte: Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica
Relevância na Pesquisa
76.12%
OBJETIVOS: descrever o uso da fototerapia na pr??tica cl??nica di??ria pelos profissionais de sa??de das maternidades p??blicas da cidade do Rio de Janeiro. M??TODOS: chefes de servi??o, m??dicos e profissionais da ??rea de enfermagem de 17 maternidades p??blicas foram entrevistados sobre quest??es operacionais relacionadas ao manuseio das fototerapias em seus servi??os. RESULTADOS: oitenta e nove profissionais de sa??de foram entrevistados. Setenta e quatro por cento dos m??dicos afirmaram a exist??ncia de uma rotina escrita para o tratamento da icter??cia neonatal em seu servi??o, havendo, por??m, grande variabilidade nas respostas quanto ??s condutas adotadas, inclusive entre profissionais de uma mesma unidade; 74% dos m??dicos prescrevem fototerapia profil??tica e 64% afirmaram aumentar a taxa h??drica durante o tratamento. A dist??ncia utilizada entre o rec??m-nascido e a fonte luminosa variou de 20 a 70 cm. Metade dos entrevistados afirmou que n??o havia uma rotina para a verifica????o da irradi??ncia durante a fototerapia. Observou-se enorme varia????o nos n??veis s??ricos de bilirrubina utilizados para a indica????o de fototerapia e exanguineotransfus??o. CONCLUS??ES: os resultados sugerem que n??o existe um consenso entre os profissionais de sa??de quanto ao uso da fototerapia...

Uso da tecnologia como ferramenta de avalia????o no cuidado cl??nico de rec??m-nascidos prematuros

Mendes, Izabel; Carvalho, Manoel de; Almeida, Rosimary Terezinha; Moreira, Maria Elisabeth Lopes
Fonte: Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica
Relevância na Pesquisa
66.44%
Objetivo: Analisar a aplica????o do Neonatal Therapeutic Intervention Scoring System (NTISS) como um instrumento capaz de quantificar a utiliza????o de tecnologias nas pr??ticas assistenciais de unidades de terapia intensiva neonatal, no sentido de detectar varia????es nos cuidados ao rec??m-nascido de alto risco. M??todos: Foi realizado um estudo observacional prospectivo descritivo da intensidade de tecnologias em duas unidades de terapia intensiva neonatal, sendo uma p??blica e uma privada. O NTISS foi calculado diariamente at?? a alta ou ??bito dos rec??m-nascidos prematuros com idade gestacional igual ou inferior a 32 semanas de idade gestacional. Obtivemos dados sobre as condi????es cl??nicas pr??-natais, de nascimento, da admiss??o e das morbidades apresentadas durante a interna????o. O ajuste de risco dos rec??m-nascidos prematuros foi obtido por meio do Score for Neonatal Acute Physiology, Perinatal Extension, Version II (SNAPPE-II). Para a an??lise descritiva, realizamos testes t de Student, qui-quadrado, exato de Fisher e Mann-Whitney/Wilcoxon. Este estudo foi aprovado pelo comit?? de ??tica e pesquisa. Resultados: Foram avaliados 44 rec??m-nascidos admitidos na unidade p??blica e 52 na unidade privada. Na admiss??o...

Avalia????o do desenvolvimento funcional pulmonar dos rec??m-nascidos pretermo

Viviani, Andrea Rodrigues
Fonte: Instituto Fernandes Figueira Publicador: Instituto Fernandes Figueira
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.58%
Nas ??ltimas d??cadas, tem-se observado uma sobrevida de rec??m-nascidos pretermo menores e mais imaturos. Considerando-se que as doen??as pulmonares s??o as maiores respons??veis pela morbi-mortalidade no per??odo neonatal, e de grande interesse o entendimento dos mecanismos de funcionamento do sistema respirat??rio desses rec??m-nascidos pretermo. Com o objetivo de avaliar a fun????o pulmonar dos rec??m-nascidos pretermo e suas altera????es durante o desenvolvimento, relacionamos os valores de complac??ncia pulmonar, resist??ncia pulmonar e capacidade residual funcional com a idade e com as medidas de crescimento corporal e comparamos os dados obtidos com os rec??m-nascidos a termo. Estudamos dois grupos de rec??m-nascidos divididos de acordo com a idade gestacional ao nascimento. O primeiro grupo foi formado por treze rec??m-nascidos pretermo com idade gestacional entre 32-34 semanas e com peso de nascimento igual a 1772 mais ou menos 279 g. O segundo grupo foi constitu??do por dez rec??m-nascidos a termo com idade gestacional superior a 37 semanas e 1 dia e com peso de nascimento igual a 3116 mais ou menos 211 g. Conclu??mos que o crescimento extra-uterino n??o ?? igual ao crescimento intrauterino do pulm??o e que o crescimento das vias a??reas ?? desigual em rela????o ao parenquima pulmonar.

Avalia????o da ventila????o pulmonar mec??nica em rec??m-nascidos no Instituto Fernandes Figueira

Lamy Filho, Fernando
Fonte: Instituto Fernandes Figueira Publicador: Instituto Fernandes Figueira
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.56%
A ventila????o pulmonar mec??nica v??m sendo utilizada no tratamento dos dist??rbios respirat??rios graves dos rec??m-nascidos, principalmente dos prematuros, desde o in??cio da d??cada de sessenta. Esta tecnologia m??dica se constitui em um recurso terap??utico imprescind??vel nas unidades de terapia intensiva neonatal e exige a presen??a de uma equipe bem treinada de profissionais m??dicos e de enfermagem, dentre outros. Tamb??m ?? necess??rio o uso de equipamentos sofisticados, al??m de uma complexa infraestrutura laboratorial. Mas apesar de sua import??ncia, a ventila????o pulmonar mec??nica neonatal encerra riscos de complica????es de curto, m??dio e longo prazos. Com o objetivo de conhecer e avaliar informa????es sobre estrutura, processo e resultados da ventila????o pulmonar mec??nica em nosso meio, foram revistos os prontu??rios m??dicos de 210 rec??m-nascidos ventilados na UTIN do Instituto Fernandes Figueira, FIOCRUZ, Rio de Janeiro, durante os anos de 1991, 1992 e 1993. Foram coletados dados sobre a estrutura da UTIN, gesta????o, tipo de parto, caracter??sticas da interna????o e evolu????o cl??nica dos pacientes. Al??m disso, tamb??m foram colhidas informa????es sobre o processo de ventila????o mec??nica propriamente dito...

Pr??ticas nutricionais nos rec??m-nascidos com menos de 1500 gramas

Gianini, Nicole Oliveira Mota
Fonte: Instituto Fernandes Figueira Publicador: Instituto Fernandes Figueira
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.48%
Com o objetivo de conhecer as pr??ticas nutricionais nas unidades neonatais do Rio de Janeiro fizemos um estudo descritivo, n??o intervencionista, sobre as pr??ticas nutricionais nas maiores unidades neonatais do munic??pio do Rio de Janeiro, de uma coorte de rec??m-nascidos com menos de 1.500g de peso ao nascer, admitidos de novembro de 1999 a abril de 2000. Analisamos 416 prontu??rios. Dos rec??m-nascidos acompanhados, 60,4 por cento sobreviveram. O peso m??dio do grupo populacional foi de 1140g mais ou menos 270. O suporte nutricional parenteral foi institu??do em 55,28 por cento dos rec??m-nascidos, com in??cio em torno do quarto dia.O suporte parenteral total ou parcial durou em m??dia nove dias. A primeira dieta foi ofertada em m??dia no quarto dia de vida, predominando o uso do leite humano (materno e/ou pool de doadoras), em 89,8 por cento. A dieta plena foi atingida em m??dia ap??s 12 dias da sua introdu????o e foi suspensa em 52,4 por cento dos casos, predominando a "piora cl??nica" como motivo principal da suspens??o. O intervalo entre uma alprescri????o de oferta de 2/2 horas at?? 6/6 horas. Predominantemente a dieta foi ofertada em gavagem simples. A recupera????o do peso de nascimento foi em m??dia com 17 dias, sendo que os rec??m-nascidos que receberam dieta enteral mais cedo atingiram o peso de nascimento mais precocemente. Encontramos treze casos de enterocollite necrosante...

Efeitos do C02 no fluxo sang????neo cerebral em rec??m-nascidos criticamente enfermos

Marinatto, M??nica Neves Vilar
Fonte: Instituto Fernandes Figueira Publicador: Instituto Fernandes Figueira
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
76.42%
O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito do aumento induzido da press??o parcial arterial de CO2 (PaCO2), estimada pela press??o expirat??ria final de CO2(PefCO2), atrav??s da coloca????o de um espa??o-morto (EM), na velocidade de fluxo sang??ineo cerebral (VFSC) e na press??o arterial m??dia (PAM).M??todo: Foram estudados 12 rec??m-nascidos (peso de nascimento m??dio de 1613 mais ou menos 995 gramas e idade gestacional m??dia de 31,6 mais ou menos 5 semanas)criticamente enfermos e em ventila????o mec??nica admitidos em 2 UTIs neonatais do Rio de Janeiro. AVFSC foi medida por Ultra-som (US) Doppler transcraniano na art??ria cerebral m??dia (ACM), a PAM por meio de um monitor Digimax de Pa invasivo e a PefCO2 por um capn??grafo de sa??da lateral (Capnocheck Plus 9004).Foi realizado um teste de reatividade da VFSC ao aumento do CO2, com a inser????o de um espa??o-morto (EM), proporcional ao peso da crian??a, no circuito de entrada do respirador. Na an??lise dos dados, foram isolados trechos de sinal com dura????o de 10 segundos e de 1 minuto localizados 50 segundos antes da coloca????o do EM e as m??dias de PA,VFSC e PefCO2 e a diferen??a percentual entre cada uma das medidas foram calculadas. O mesmo procedimento foi feito para os trechos de sinal localizados 50 segundos ap??s a inser????o do EM.Para avaliar se houve um aumento significativo da PefCO2 com a inser????o do EM bem como o efeito deste na VFSC e na PAM...

??ndice de utiliza????o de tecnologias na avalia????o dos processos assistenciais de rec??m-nascidos prematuros

Mendes, Raimunda Izabel Pir??
Fonte: Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.54%
A sobrevida de rec??m-nascidos prematuros e de alto risco tem aumentado significativamente nas ??ltimas d??cadas em decorr??ncia do melhor entendimento da fisiologia destes pacientes e da utiliza????o de novas tecnologias na assist??ncia neonatal.O presente estudo realiza uma an??lise da aplica????o do NTISS( Neonatal Therapeutic Intervention Scoring System) como um instrumento capaz de quantificar a utiliza????o de tecnologias nas pr??ticas assistenciais de unidades de terapia intensiva neonatal (UTIN) no sentido de detectar varia????es nos cuidados ao rec??m-nascido de alto risco. No per??odo de Janeiro a Agosto de 2004, observamos 96 rec??m-nascidos, com idade gestacional igual ou inferior 32 semanas, peso de nascimento acima de 500g e sem m?? forma????o cong??nita, em uma UTIN p??blica e uma privada. Ambas as unidades t??m rotinas cl??nicas e aporte tecnol??gico semelhantes. Avaliamos as caracter??sticas pr??-natais, da admiss??o e durante a interna????o dos rec??m-nascidos nas unidades de terapia intensiva neonatal. A intensidade de utiliza????o de tecnologias foi medida diariamente pelo NTISS e a gravidade na admiss??o pelo SNAPPE-II (Score for Neonatal Acute Physiology,Perinatal Extension,Version II).Na admiss??o dos rec??m-nascidos...

An??lise dos fatores de risco para anemia dos rec??m-nascidos RH positivo filhos de gestantes aloimunizadas RH(D)

Vaena, Marcella Martins de Vasconcelos
Fonte: Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.53%
A anemia fetal causada pela Doen??a Hemol??tica Perinatal (DHPN) ?? respons??vel por quadros graves de insufici??ncia card??aca e hidropisia, podendo levar a ??bitos fetais. A DHPN pode ocasionar ainda sequelas neurol??gicas graves em rec??m-nascidos devido ?? encefalopatia bilirrub??nica. No Brasil, apesar da profilaxia a incid??ncia da doen??a ainda ?? alta. O conhecimento do hist??rico obst??trico e o acompanhamento pr??-natal especializado, com avalia????o da anemia fetal pela dopplervelocimetria, e terap??utica, com transfus??o intrauterina, s??o capazes de aumentar a sobrevida desses pacientes e evitar sequelas. Objetivos Descrever e analisar a rela????o da hist??ria obst??trica e do acompanhamento pr??-natal com a ocorr??ncia de anemia no rec??m nascido com DHPN, identificando caracter??sticas cl??nico-epidemiol??gicas nestes per??odos que possam estar relacionadas com a anemia no rec??m-nascido. Metodologia O banco de dados do ensaio cl??nico sobre o uso de imunoglobulina humana em anemia hemol??tica por aloimuniza????o Rh (D) forneceu os dados necess??rios para identifica????o destas rela????es. Dados complementares da dopplervelocimetria foram obtidos junto ao Servi??o de Medicina Fetal do Instituto Fernandes Figueira (IFF). Foram considerados os rec??m-nascidos (RN) com diagn??stico de DHPN por anticorpo anti-Rh(D)...

Estudo da preval??ncia do polimorfismo C677T no gene da enzima metilenotetrahidrofolato redutase (MTHFR): Associa????o com hemoglobinas variantes e fatores ligados aos N??ves S??ricos de Homociste??na em rec??m-nascidos de duas maternidades de Salvador-Bahia

Couto, F??bio David
Fonte: Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.52%
O metabolismo da fiomocisteina pode ser afetado por car??ncia nutricional de vitaminas (Be, B12 e folatos) ou por altera????es gen??ticas que afetam o funcionamento de enzimas envolvidas em sua via metab??lica. A homozigose para a muta????o C677T no gene da enzima metilenotetrahidrofolato redutase (MTHFR) tem sido relacionada com a hiperhomocisteinemia, descrita como fator de risco importante e Independente para a ocorr??ncia de doen??as cardiovasculares. As hemoglobinopatias estruturais, principalmente a hemoglobina S, tamb??m tem sido associada a estes eventos. No presente estudo foi determinada a preval??ncia da muta????o C677T da MTHFR, por PCR e RFLP, em 843 rec??m-nascidos de Salvador-Bahia, correlacionando a presen??a desta muta????o com o perfil de hemoglobinas determinado por HPLC. Os n??veis s??ricos de homociste??na, vitamina Bi2 e folatos foram determinados em um subgrupo de 75 rec??m-nascidos, com os diferentes gen??tipos para o polimorfismo C677T da MTHFR: 25 selvagens (C/C), 25 heterozigotos (C/T) e 25 homozigotos (T/T) mutantes, todos portadores de hemoglobina AA. A freq????ncia do alelo T foi de 23,4%, com preval??ncias de 36,2% da heterozigose e 5,3% da homozigose para o polimorfismo C677T da MTHFR. O alelo T foi normalmente distribu??do entre os g??neros (p = 0...

Avalia????o do gasto energ??tico e da utiliza????o dos macronutrientes pelos rec??m-nascidos pr??-termo alimentados com leite humano ou f??rmula l??ctea: ensaio cl??nico crossover

Soares, Fernanda Valente Mendes
Fonte: Instituto Fernandes Figueira Publicador: Instituto Fernandes Figueira
Tipo: Tese de Doutorado
PT_BR
Relevância na Pesquisa
76.56%
INTRODU????O: Uma quest??o ainda n??o resolvida na literatura ?? o gasto energ??tico dos rec??m-nascidos pr??-termo e a repercuss??o deste gasto no ganho de peso. V??rios fatores inerentes ?? prematuridade podem influenciar o gasto energ??tico, incluindo o tipo de leite ofertado. Na aus??ncia do leite materno tem-se utilizado o leite humano de doadoras ou f??rmula l??ctea para pr??-termo. OBJETIVO: Comparar o gasto energ??tico, ajustado pela densidade cal??rica, dos rec??m-nascidos de muito baixo peso ao nascer alimentados com leite humano ou f??rmula l??ctea. M??TODO: Foi realizado um ensaio cl??nico crossover com 29 rec??m-nascidos de muito baixo peso ao nascer, sem m??-forma????o cong??nita e broncodisplasia pulmonar, em ar ambiente, recebendo dieta plena por sonda. Os rec??m-nascidos foram aleatoriamente designados para receber um tipo de leite durante um per??odo de 24 horas seguido de 24 horas do outro tipo de leite. Ap??s cada per??odo de 24 horas foi realizada a calorimetria indireta para avaliar o gasto energ??tico destes beb??s 30 minutos antes, 30 minutos durante e 30 minutos ap??s a dieta. O valor cal??rico total e dos macronutrientes do leite humano de doadoras foram calculados individualmente no aparelho MilkoScan Minor. RESULTADOS: A m??dia do ganho de peso dos rec??m-nascidos at?? o momento do exame...

An??lise de custos da aten????o hospitalar a rec??m-nascidos de risco: uma compara????o entre Unidade Intermedi??ria Convencional e Unidade Canguru

Entringer, Aline Piovezan; Gomes, Maria Auxiliadora de Sousa Mendes; Pinto, M??rcia; Caetano, Ros??ngela; Magluta, Cynthia; Lamy, Zeni Carvalho
Fonte: Funda????o Oswaldo Cruz Publicador: Funda????o Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica
PT_BR
Relevância na Pesquisa
76.31%
O objetivo deste estudo foi realizar uma an??lise comparativa entre o custo da Unidade Canguru e da Unidade Intermedi??ria Convencional sob a perspectiva do SUS, no Munic??pio do Rio de Janeiro, Brasil. A popula????o de refer??ncia ?? de rec??m-nascidos est??veis clinicamente, que podem receber assist??ncia nas duas modalidades de cuidado. Um modelo de an??lise de decis??o para uma coorte hipot??tica de mil rec??m-nascidos eleg??veis foi elaborado para comparar os custos em cada estrat??gia avaliada. As probabilidades dos eventos e o consumo de recursos de sa??de foram incorporados ao modelo com base na literatura e consulta a especialistas. O custo da di??ria foi de R$343,53 para a 2?? etapa da Unidade Canguru e de R$394,22 para a Unidade Intermedi??ria Convencional. O custo para a coorte hipot??tica foi de R$5.710.281,66 para a assist??ncia na 2?? e 3?? etapa da Unidade Canguru e de R$7.119.865,61 para a Unidade Intermedi??ria Convencional. A Unidade Intermedi??ria Convencional apresentou custos 25% superiores aos da Unidade Canguru. O estudo pode contribuir para a tomada de decis??o na ??rea da sa??de, al??m de fornecer subs??dios para pesquisas relacionadas ?? avalia????o econ??mica na ??rea neonatal.

Tabagismo materno durante a gesta????o e medidas antropom??tricas do rec??m-nascido: um estudo de base populacional no extremo sul do Brasil

Zhang, Linjie; Gonz??lez-Chica, David Alejandro; Cesar, Juraci Almeida; Mendoza-Sassi, Ra??l Andr??s; Beskow, Bettina; Larentis, Nat??lia; Blosfeld, Tatiana Mansur
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande Publicador: Universidade Federal do Rio Grande
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
76.43%
This cross-sectional study aimed to investigate the prevalence of maternal smoking during pregnancy and its impact on anthropometric measurements of newborns. A standardized questionnaire was applied to all pregnant women admitted for delivery in the maternity units in Rio Grande, Rio Grande do Sul State, Brazil, in 2007. Measurements were taken of the newborns??? weight, length, and head circumference. Prevalence rates were 23% for maternal smoking during pregnancy and 29% for exposure to environmental tobacco smoke. After adjusting for potential confounding factors, compared with those whose mothers never smoked, newborns whose mothers smoked throughout pregnancy showed average decreases of 223.4 g in birth weight(95%CI:156.7;290.0), 0.94 cm in birth length(95%CI: 0.60;1.28), and 0.69 cm in head circumference (95%CI: 0.42-0.95). In conclusion, prevalence of maternal smoking during pregnancy was high in this municipality. Maternal smoking during pregnancy was inversely associated with birth weight, length, and head circumference.; Este estudo transversal de base populacional teve por objetivo investigar a preval??ncia de tabagismo materno durante a gesta????o e seu impacto sobre as medidas antropom??tricas do rec??m-nascido. Aplicou-se question??rio padronizado a todas as parturientes nas maternidades do Munic??pio de Rio Grande...

S?filis cong?nita: incid?ncia em rec?m-nascidos

ARA?JO, Eliete da Cunha
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
86.34%
A s?filis cong?nita (SC) vem ocupando um lugar de destaque no mundo todo, desde que se observou um aumento no n?mero de casos a partir dos meados de 1980. Apesar do fato de ser uma doen?a perfeitamente preven?vel, a SC permanece como um importante problema de sa?de p?blica. O objetivo deste trabalho foi verificar a incid?ncia de SC em neonatos. A pesquisa foi realizada na Maternidade da Funda??o Santa Casa de Miseric?rdia do Par? (FSCMPA), no per?odo de maio a setembro de 1996. Foram entrevistadas 361 m?es e realizado o exame f?sico de seus rec?m-nascidos (RN). Os soros das pu?rperas e neonatos foram testados atrav?s de 3 m?todos: um n?o trepon?mico, Veneral Disease Research Laboratory (VDRL) e dois trepon?micos, Fluorescent Treponemal Antibody Absorption (FTA-Abs) e Enzime-Linked Immunosorbent Assay (ELISA) Imunoglobina M (IgM). Foi dado o diagn?stico de SC em 9,1% dos conceptos; no que diz respeito a outros fatores relacionados com a doen?a, encontrou-se que 39,4% dos rec?m natos com s?filis apresentaram algum sinal sugestivo da infec??o; 36,4% das pu?rperas com s?filis n?o realizaram o pr?-natal; 12,1% dessas pu?rperas confessaram consumir drogas e a maioria tinha hist?ria pregressa de natimortalidade e aborto; a bissexualidade paterna foi significativamente maior no que diz respeito aos rec?m natos com s?filis em compara??o aos sem a mol?stia. Investiga??es mais amplas devem ser realizadas para melhor compreens?o das caracter?sticas epidemiol?gicas da infec??o na regi?o amaz?nica...

Soroepidemiologia da s?filis em gestantes e seus rec?m-nascidos

RASSY, Maria Elizabete de Castro
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
76.21%
A s?filis ? uma doen?a infecto-contagiosa sist?mica causada pelo Treponema pallidum, parasita exclusivo do homem, cuja transmiss?o se faz essencialmente pelo contato sexual. A incid?ncia des?filis cong?nita tem atingido propor??es de verdadeira epidemia, apesar do conhecimento de medidas que poderiam controlar esta doen?a. A investiga??o caracterizou gestantes com s?filis internadas na FSCMPA no per?odo de janeiro de 2001 at? junho de 2003, quanto ?s caracter?sticas s?cio-demogr?ficas, comportamento para promo??o da sa?de sexual e reprodutiva, dados sorol?gicos e cl?nicos relacionados ? s?filis no bin?mio m?e/rec?m-nascido. O estudo ? de natureza anal?tico-descritivo, de corte transversal, com 245 gestantes, a partir da revis?o de prontu?rios destes pacientes, com sorologia positiva para s?filis e do rec?m-nascido, testados pelo m?todo de VDRL. A incid?ncia de s?filis em gestantes foi de 1,73% do total de pacientes internadas nos ?ltimos 2 anos e meio. O perfil epidemiol?gico demonstrou que os principais fatores de risco para aquisi??o da s?filis na gesta??o foram: aus?ncia de acompanhamento pr?-natal e de tratamento, inclusive do parceiro sexual. De acordo com a soropositividade materna no p?s-natal, verificou-se que a possibilidade de um rec?m-nascido ter s?filis...

Avalia??o da exposi??o cong?nita ao merc?rio sobre o peso de rec?m-nascidos em Porto Velho-Rond?nia

RAMOS, Teresa Cristina
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
86.25%
Foram estudadas 100 m?es com seus RN, em tr?s maternidades da cidade de Porto Velho-RO, para a avalia??o da exposi??o pr?-natal ao merc?rio, atrav?s da verifica??o dos n?veis de merc?rio total ao nascimento em amostras de cabelo da m?e e de rec?m-nascidos, sangue materno, cord?o umbilical e placenta. As m?es responderam a um question?rio, com a finalidade de identificar fatores de risco para contamina??o mercurial e todas as crian?as foram submetidas ao exame f?sico de rotina. A an?lise laboratorial do merc?rio foi realizada no Laborat?rio de Biogeoqu?mica Ambiental da UNIR, pela t?cnica de espectrofotometria de absor??o at?mica; os resultados mostraram significante correla??o entre as concentra??es de merc?rio total na placenta e cord?o umbilical, cabelo do RN, sangue materno e cabelo materno. Conclu?mos que ocorreu exposi??o cong?nita; que os n?veis de concentra??o deste metal observados no estudo, n?o repercutiram diretamente sobre a idade gestacional; mas, apresentaram correla??o significante entre a concentra??o mercurial e peso do RN, confirmados pelos valores encontrados no cabelo do RN.; ABSTRACT: A hundred mothers with their newborn babies, were studied, in three hospitals in the city of Porto Velho, for the evaluation of the prenatal exposure to mercury...

Avalia??o da exposi??o ao merc?rio e seus compostos em m?es e seus rec?m-nascidos em Porto Velho - RO

CEZAR, Marin?s Rodrigues dos Santos
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
76.3%
Foram estudados 103 bin?mios m?e-filho nascidos em hospitais da cidade de Porto Velho-RO, durante os meses de novembro/2000 at? fevereiro/2001. Foram analisadas amostras de cabelo da m?e e do rec?m-nascido, sangue materno, placenta e cord?o umbilical. As coletas das amostras foram realizadas no momento do parto. Aplicou-se question?rio a m?e onde se registrou informa??es relevantes para o risco de contamina??o mercurial e/ou malforma??es. Os produtos da gesta??o que apresentaram malforma??o foram inclu?dos no estudo. A medida da exposi??o ao Metilmerc?rio foi feita utilizando os biomarcadores coletados e realiza??o de t?cnicas atrav?s do m?todo de espectofotometria de absor??o at?mica pelo vapor frio. Utilizou-se o fator pr?tico de convers?o total em merc?rio que ? de 0,90 a 0,92. Ap?s an?lise e estudo estat?stico as principais conclus?es foram: o consumo de bebida alco?lica durante a gravidez, dentre outras vari?veis, n?o influenciou no aparecimento de malforma??es, especialmente os defeitos do tubo neural (DNT) a maioria das malforma??es encontradas foi DNT (66,6%) que foram significativamente correlacionadas com os n?veis de merc?rio total no cabelo do rec?m-nascido; os n?veis de merc?rio total na placenta e no cord?o umbilical foram equivalentes.; ABSTRACT: A hundred and three binomials mother-son bomed in hospitaIs of the city of Porto Velho - RO...

O que os pediatras conhecem sobre avalia??o e tratamento da dor no rec?m-nascido?

CHERMONT, Aurimery Gomes; GUINSBURG, Ruth; BALDA, Rita de C?ssia Xavier; KOPELMAN, Benjamin Israel
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
76.26%
OBJETIVO: analisar os conhecimentos dos pediatras que atuam com pacientes neonatais em rela??o ? avalia??o e o tratamento da dor do rec?m-nascido. M?TODOS: estudo transversal com 104 pediatras (de um total de 110) que trabalhavam em 1999 a 2001, nas sete unidades de terapia intensiva e nos 14 ber??rios da cidade de Bel?m, e responderam a um question?rio escrito com perguntas a respeito do seu perfil demogr?fico e do conhecimento de m?todos de avalia??o e de tratamento da dor no rec?m-nascido. RESULTADOS: cem por cento dos m?dicos referiram acreditar que o rec?m-nascido sente dor, mas apenas um ter?o deles conhecia alguma escala para avaliar a dor nessa faixa et?ria. A maioria dos entrevistados referia perceber a presen?a de dor no rec?m-nascido por meio de par?metros comportamentais. O choro foi o preferido para avaliar a dor do beb? a termo; a m?mica facial para o prematuro, e a freq??ncia card?aca para o neonato em ventila??o mec?nica. Menos de 10% dos entrevistados diziam usar analgesia para pun??es venosas e capilares; 30 a 40% referiam empregar analgesia para pun??es lombares, disseca??es venosas, drenagens de t?rax e ventila??o mec?nica. Menos da metade dos entrevistados referiu aplicar medidas para o al?vio da dor no p?s-operat?rio de cirurgia abdominal em neonatos. O opi?ide foi o medicamento mais citado para a analgesia (60%)...

Incid??ncia e principais fatores associados ?? falha de extuba????o em rec??m-nascidos com peso de nascimento menor que 1.250 gramas

Hermeto, Fernanda; Martins, Bianca de Moraes Rego; Ramos, Jos?? R. M.; Bhering, C. A.; Sant'Anna, Guilherme M
Fonte: Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica
PT_BR
Relevância na Pesquisa
96.37%
OBJETIVOS: Determinar a incid??ncia de falha de extuba????o em rec??m-nascidos prematuros com peso de nascimento menor que 1.250 g extubados para press??o positiva cont??nua nas vias a??reas nasais e identificar os principais fatores de risco que possam estar associados ?? necessidade de reintuba????o nessa popula????o. M??TODOS: An??lise retrospectiva dos prontu??rios de pacientes internados e ventilados mecanicamente durante o per??odo de julho de 2002 a junho de 2004. Falha na extuba????o foi definida como necessidade de reintuba????o nos primeiros 7 dias ap??s a primeira tentativa de extuba????o. RESULTADOS: Entre 52 pacientes estudados, 13 faleceram antes da primeira tentativa de extuba????o. Do restante, apenas nove falharam na extuba????o (23,1 por cento). Comparando esses rec??m-nascidos com aqueles extubados com sucesso, houve diferen??a estatisticamente significativa em rela????o a peso de nascimento, idade gestacional e escore de Apgar no 5?? minuto. Ap??s a regress??o log??stica, apenas a idade gestacional se manteve significativa. Alguns resultados secund??rios tamb??m foram significativamente diferentes: incid??ncia de hemorragia intracraniana graus III e/ou IV, persist??ncia do canal arterial e ??bito. CONCLUS??ES: Nosso estudo demonstrou uma incid??ncia de falha na extuba????o semelhante ?? da literatura. O principal fator de risco para falha nessa popula????o foi a prematuridade (#8804; 28 semanas). Nesses prematuros extremos...

Benef??cios do m??todo m??e canguru em rec??m-nascidos pr??- termo ou baixo peso: uma revis??o da literatura

Santos, Maria Helena
Fonte: Centro Universitário de Brasília Publicador: Centro Universitário de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica
PT_BR
Relevância na Pesquisa
86.31%
O objetivo deste estudo foi verificar na literatura as vantagens e benef??cios da aplica????o da assist??ncia humanizada a rec??m-nascidos pr??-termo de baixo peso (RNPT/BP), o M??todo M??e Canguru (MMC). Realizou-se revis??o integrativa da literatura, por meio das bases de dados da Biblioteca Virtual em Sa??de e artigos/textos completos no m??s de mar??o de 2015. Utilizaram-se os descritores: ???M??todo Canguru???, ???Rec??m-nascido??? e ???assist??ncia perinatal???, no idioma portugu??s. Foram encontrados 294 artigos e selecionados 21. O MMC ?? dividido em tr??s etapas, promovendo a humaniza????o da assist??ncia, acolhendo a fam??lia, promovendo o v??nculo e aleitamento materno, com in??meras vantagens e benef??cios aos RNPT/BP, al??m de redu????o nos custos, comparado com a da UTIN, com importante economia no SUS. Lembrando que o MMC n??o substitui as incubadoras e as tecnologias, mas completa a humaniza????o na assist??ncia, acenada como uma ???metodologia salvadora de baixo custo???.