Página 1 dos resultados de 451 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Um estudo sobre o racionalismo inferencialista; A research on the inferentialist rationalism

Maroldi, Marcelo Masson
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 29/01/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.19%
Robert Brandom desenvolve um racionalismo que compreende os seres racionais como usuários de conceitos e sensíveis à "força" das razões. Essa ideia é explorada a partir de uma noção central da obra de Wilfrid Sellars, o "espaço lógico das razões". Este espaço é uma estrutura conceitual, linguística e normativa através da qual os seres racionais podem aplicar conceitos, dar razões e justificá-las. Contudo, sua principal característica é a articulação inferencial, isto é, aplicar conceitos, dar razões e justificá-las são atividades que só podem ser realizadas num contexto inferencial. Esta pesquisa visa discutir e analisar esta concepção de racionalidade evidenciando a centralidade do conceito de "inferência".; Robert Brandom develops a rationalism that considers rational beings as concept users and sensitive to the "force" of reasons. This idea is explored from a central notion of Wilfrid Sellars's philosophical work, the "logical space of reasons". This space is a conceptual, linguistic and normative structure by which rational beings can apply concepts, giving reasons and justifying them. However, the main feature of logical space is the inferential articulation, i.e., applying concepts, give reasons and justify them are activities that can be performed only in inferential context. This research aims to discuss and analyze this conception of rationality emphasizing the centrality of the concept of "inference".

Racionalismo italiano (1926-1943) e o fascismo : contradição ou convergência?

Machado, Fernando dos Santos Rocha
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.36%
A presente dissertação versa sobre as relações entre o movimento formado por sete arquitetos milaneses, em 1926, o Gruppo 7, que viria a ser conhecido como “Racionalismo italiano”, e o regime político sob o qual ele floresceu, o Fascismo de Benito Mussolini (1922-1942), na Itália. A questão central é a aparente contradição em que um movimento modernista de vanguarda teria surgido e se desenvolvido sob a égide de um regime considerado retrógrado, conservador e antimodernista; esse caso foi uma exceção na história do modernismo em Arquitetura, uma vez que em outros países europeus, nos quais regimes totalitários análogos foram instituídos, os movimentos modernistas foram sufocados. A partir da análise das idiossincrasias do caso, bem como de aportes recentes de estudos sociológicos sobre o Fascismo, conclui-se que tal contradição pode ser dissipada, uma vez que ambos os movimentos, tanto o Racionalismo italiano como o Fascismo apresentavam características convergentes. As principais foram o sincretismo e a crença no mito de palingenesia, que possibilitaram uma espécie de convivência frutuosa.

A filosofia da ciência de Karl Popper : o racionalismo crítico

Silveira, Fernando Lang da
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.19%
A filosofia de Karl Popper - o racionalismo crítico - é apresentada. Para ele todo o conhecimento é falível e corregível, virtualmente provisório. O conhecimento científico é criado, construído e não descoberto em conjuntos de dados empíricos. A refutabilidade demarca a ciência da não-ciência e a atitude de colocar sob crítica toda e qualquer teoria permite o aprimoramento do conhecimento científico. A teoria do conhecimento, dos Três Mundos e o problema cérebro-mente são discutidos.

Da inteligibilidade humana acerca da organização espacial na natureza ou da geografia: realismo, racionalismo crítico e sistemas

Piccoli Neto, Danilo
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 259 f. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
37.19%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Geografia - IGCE; A tese sustenta que a tradição investigativa da Geografia são as Organizações Espaciais. Traz como proposta inovadora a constituição de um Programa de Investigação Científico em Geografia pautado pelo Realismo e Racionalismo Crítico, debatendo aspectos Ontológicos e Epistemológicos em Geografia de forma a integrar Geografia Física e Geografia Humana. São ainda abordadas questões referentes a Sistemas, Modelagem, Semântica e Heurística; The thesis argues that the investigative tradition of Geography are the Spatial Organizations. Brings innovative proposal as the constitution of a Scientific Research Programm in Geography guided by Realism and Critical Rationalism, debating ontological and epistemological aspects in Geography in order to integrate Physical Geography and Human Geography. Are also covered issues related to Systems, Modeling, Semantics and Heuristics

Da Desvalorização e dominação do mundo

Santos, Leandro dos
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
27.56%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política, Florianópolis, 2010; O fenômeno da racionalização e o atributo da racionalidade são enfatizados no pensamento sociológico como elementos fundamentais pelo qual se define a modernidade. O presente trabalho tem por objetivo refletir sobre os contornos do racionalismo ocidental, considerando nesse caso o racionalismo como um paradigma sóciocultural que informa uma visão ou imagem de mundo. Para tanto, nossa dissertação se concentra especialmente na contribuição de dois clássicos do assunto em questão, F. Nietzsche e M. Weber, em que se destacam respectivamente os conceitos de niilismo e desencantamento do mundo. Ambos os conceitos são avaliados num par de significados: o niilismo enquanto rejeição dos elementos mundanos e desvalorização dos valores supremos, e o desencantamento enquanto rejeição dos elementos mágicos e perda do sentido do mundo. Ao cabo desse exame, buscamos exprimir uma perspectiva de síntese do diagnóstico sobre o racionalismo ocidental pelo qual denominamos como o racionalismo da desvalorização e dominação do mundo. Ao final, como formulação alternativa a tal diagnóstico...

Conhecer direito I : a teoria do conhecimento no século xx e a ciência do direito - Volume VII

Rodrigues, Horácio Wanderlei; Grubba, Leilane Serratine
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Livro
PT_BR
Relevância na Pesquisa
27.19%
Este é o Volume VII da Coleção Pensando o Direito no Século XXI, publicada pelo Programa de Pós-Graduação em Direito (PPGD) da UFSC, com trabalhos de seus professores e alunos. O tema objeto do livro – o conhecimento jurídico – está incluído na área de concentração em Filosofia, Teoria e História do Direito, na linha de pesquisa Conhecimento Crítico, Historicidade, Subjetividade e Multiculturalismo. O trabalho foi escrito tendo como ponto de partida os estudos desenvolvidos no âmbito do Projeto Conhecer Direito, desenvolvido pelo Núcleo de Estudos Conhecer Direito (NECODI), projeto esse que conta com o apoio do CNPq através da concessão, ao seu Coordenador, de Bolsa de Produtividade em Pesquisa (PQ) e de Bolsa de Doutorado a duas de suas pesquisadoras, dentre as quais a coautora desta obra. Nesse sentido, inclui textos já publicados e/ou apresentados em eventos da área do Direito no período de 2010 a 2012, que foram devidamente revisados, ampliados e atualizados, e também textos inéditos. O livro está dividido em seis capítulos, sendo que cada capítulo trata de um dos grandes nomes da epistemologia e da teoria do conhecimento do século XX. Em cada capítulo buscamos resumir o pensamento do autor estudado...

Histórias do Racionalismo Cristão em São Vicente, de 1911 a 1940

Vasconcelos, João, 1968-
Fonte: Comissão organizadora da comemoração do 1º centenário do racionalismo cristão em Cabo Verde Publicador: Comissão organizadora da comemoração do 1º centenário do racionalismo cristão em Cabo Verde
Tipo: Livro
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
37.19%

Influências e contributos do racionalismo italiano no desenvolvimento do novo pensamento do movimento moderno. A obra de Cesare Cattaneo : 1912-1943 na segunda geração do racionalismo. Reflexos de uma prática arquitectónica contemporânea

Teixeira, Nuno Miguel Oliveira de Matos
Fonte: Facildade de Arquitectura de Lisboa Publicador: Facildade de Arquitectura de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /03/2011 POR
Relevância na Pesquisa
37.48%
Tese de Mestrado em em Estudos do Espaço e do Habitar em Arquitectura; Esta dissertação tem como objectivo a análise do percurso de Cesare Cattaneo, arquitecto pertencente á segunda geração do racionalismo Italiano. A sua obra, identifica a evolução de um trabalho que, apesar de diminuto, devido à sua prematura morte, é reveladora na ligação que estabelece com outros momentos da produção arquitectónica e artística do século XX. O contexto temporal, que decorre entre as duas Guerras Mundiais, enquadra a fundação de um Estado Fascista em Itália, onde a arquitectura racionalista procurou ser sua representante através de uma comunicação de massas transversal a todas as classes sociais. Para Cesare Cattaneo e para os racionalistas, a arquitectura é entendida enquanto um exercício de síntese, o que para os interesses do Estado se traduzia numa carência de iconografia de fácil entendimento, porque a opção era, antes, recriar um estilo clássico simplificado, a partir de um vislumbre utópico e reaccionário. O trabalho, estrutura-se em três partes: Movimento Moderno Italiano - Contextualização Histórica e Artística (A sociedade e Ideologia Fascista, Correntes artísticas marcantes, Contexto Italiano); Duas Gerações do Racionalismo Italiano (Diferentes discursos urbanísticos...

Os novos desafios epistemológicos da Sociologia

Berthelot, Jean Michel
Fonte: CIES-ISCTE / CELTA Publicador: CIES-ISCTE / CELTA
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2000 POR
Relevância na Pesquisa
27.19%
Um século após a sua fundação, como é que a sociologia pensa o seu programa epistémico fundamental? Esta questão pode parecer desmesurada. No entanto, ela é legítima e urgente. Legítima, porque a reflexão sobre o estatuto epistemológico da sociologia acompanha a disciplina desde a sua origem; urgente, porque o relativismo e o cepticismo contemporâneos lhe exacerbam o alcance. O presente artigo procura dar conta de como, na última década, a sociologia tem vindo a enfrentar este desafio. Acompanha as vias do debate sobre a internacionalização e a indigenização, o relativismo e o racionalismo, e põe em evidência, nos trabalhos epistemológicos contemporâneos, uma nova linha que conjuga pluralismo e racionalismo. Longe de qualquer pretensão normativa, esta perspectiva faz questão de apreender a disciplina não como ela se idealiza, mas sim como se revela à luz do seu processo de construção histórica.

Uma reconstrução racional do programa de pesquisa do racionalismo neoclássico: os subprogramas do convencionalismo/pragmatismo (Poincaré) e do realismo estrutural convergente (Duhem)

Chiappin,José Raimundo Novaes; Leister,Ana Carolina
Fonte: Universidade Estadual Paulista, Departamento de Filosofia Publicador: Universidade Estadual Paulista, Departamento de Filosofia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 PT
Relevância na Pesquisa
27.36%
O objetivo deste artigo é proporcionar uma reconstrução racional do programa de pesquisa do racionalismo neoclássico como um substituto para o programa do racionalismo clássico. O programa do racionalismo neoclássico se desenvolve pela elaboração de uma nova concepção de ciência que a demarque da metafísica, com a definição da ciência como representação em lugar de explicação. Esse programa é constituído de três subprogramas: o convencionalismo/pragmatismo de Poincaré, o realismo convergentista de Duhem e o empirismo lógico.

A Ética Protestante e a Ideologia do Atraso Brasileiro

Souza,Jessé
Fonte: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais - ANPOCS Publicador: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais - ANPOCS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/1998 PT
Relevância na Pesquisa
27.36%
A obra de Max Weber é dominada por uma ambigüidade fundamental quanto à sua concepção acerca da especificidade do racionalismo ocidental: seria este racionalismo superior ou equivalente a outras formas de racionalismo cultural? O presente artigo procura analisar este dilema e suas conseqüências na produção teórica de alguns dos mais importantes pensadores sociais brasileiros deste século, cujas obras foram diretamente influenciadas por Max Weber.

A sociologia da religião como recapitulação da teologia cristã: Weber e as raízes proféticas do racionalismo ocidental

Freitas,Renan Springer de
Fonte: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais - ANPOCS Publicador: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais - ANPOCS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.19%
Desde os escritos seminais de Max Weber, a sociologia da religião tem retratado a profecia hebraica como a própria matriz do racionalismo ocidental, ao mesmo tempo em que lhe tem atribuído a promessa de um futuro no qual Israel prevaleceria sobre todas as outras nações. Após a experiência do exílio babilônico, essa promessa teria transformado os judeus em um "povo-pária", auto-segregado, ritualista, legalista, orientado por uma ética dual e, como tal, incapaz de conferir uma dinâmica universalista ao monoteísmo ético peculiar a seu próprio Livro sagrado. A profecia hebraica teria, nessa perspectiva, dado início a um processo evolutivo que somente o Novo Testamento, com sua doutrina da salvação universal, via sacrifício do Redentor, teria sido capaz de levar adiante. Argumenta-se que tal linha de raciocínio, que se encontra na base de todo o empenho, de matriz weberiana, em explicar a evolução da ética ocidental, se desenvolveu no interior de um arcabouço cuja natureza é teológica; mais precisamente, nos marcos da "teologia cristã da superação", assim chamada por postular que o Novo Testamento superou o judaísmo ao universalizar o acesso à graça divina que este último havia restringido a um pretenso "povo escolhido".

O problema da verdade do conhecimento no racionalismo crítico

Schorn, Remi
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Tese de Doutorado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
37.19%
A tese tem como objeto de estudo a concepção de verdade e sua relação com a base empírica. Investiga a possibilidade de o conhecimento coincidir com seu objeto, tornando as teorias verdadeiras. O racionalismo crítico é o contexto no qual Popper desenvolve esse debate. Nossa proposta investiga a transformação da filosofia popperiana, de uma noção inicial em que sequer aparece a terminologia verdade e falsidade, passando pela aceitação da certeza quanto à falsidade de proposições empíricas, até a relativização de tais conceitos. Aponta o risco de ceder integralmente ao ceticismo e faz perceber que o autor lança mão de uma metafísica evolucionária como subsídio para sua filosofia das ciências. O estudo evidencia claro que Popper foi contraditório ao negar a indução e retomá-la em sua idéia de aproximação da verdade; foi superficial relativamente à teleológica idéia regulativa da verdade e; foi ingênuo ao conceber a base empírica como decisiva em um falibilismo restrito. A tese mostra que ele aceitou seus erros e os corrigiu; propôs a verdade e a aproximação da verdade como parâmetros para a crítica e; aceitou que a apreensão teórica do mundo só é possível por representações na linguagem. Com tal procedimento...

O ensino da Matemática para além do racionalismo; The Mathematics teaching beyond rationalism

ARAÚJO, Maxwell Gonçalves
Fonte: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Educação em Ciências e Matemática; Ciências Exatas e da Terra Publicador: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Educação em Ciências e Matemática; Ciências Exatas e da Terra
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.19%
From Plato to the present were the many philosophies that tried to acquire the mathematical knowledge of a unique design. Still, the rationalist perspective of seventeenth and eighteenth centuries, almost to absolute, always has a great influence, even today, in Mathematics Teaching. In this sense, despite the implementation of actions aimed at alleviating the rational view, the problems relating to education and the difficulties in learning Mathematics, persist. This believe/do/think/teach a school mathematics, without any questioning, that is, without a critical and reflective thinking has been criticized, particularly by means of Critical Mathematics Education, which takes one of his biggest Skovsmose referents. In view of this, it is necessary to reflect on this relationship is conceived between mathematical knowledge and society. In this work we demonstrate the importance of historical/philosophical/social teaching of mathematics, so that the processes of teaching and learning have a true social significance. Accordingly, no dogma, the individual must be craftsman of his own education that will guarantee a more harmonious and integral development of more humane. For this, we need to think/rethink the teaching of mathematics, leading to a significant learning really can not be alien to the construction of mathematical knowledge. To do this...

Racionalismo en los siglos XVII y XVIII. Estudio introductorio

Díez Canedo F., Aurora
Fonte: UNAM, FFyL, DGAPA Publicador: UNAM, FFyL, DGAPA
Tipo: Apuntes de curso
ES
Relevância na Pesquisa
37.36%
Selección de textos de René Descartes, Jacobo Benigno Bossuet y Giambattista Vico que explican, con sus respectivas preocupaciones, enfoques e ideas sobre la historia y la filosofía, aspectos del racionalismo de los siglos XVII y XVIII, antecedente del racionalismo ilustrado.

Lukács e o racionalismo moderno

Musse, Ricardo
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 09/08/1993 POR
Relevância na Pesquisa
37.19%
Examina-se o conceito lukacsiano de racionalismo moderno, tomando-o apenas enquanto procedimento filosófico. Ao associar filosofia moderna e saber matemático, Lukács não só se aproxima de teses defendidas por Heidegger e Bloch como também retoma de certo modo - em sua concepção de natureza e, por conseguinte, de ciência natural - a filosofia da natureza de Hegel.

Contribuições do racionalismo crítico de Karl Popper para a filosofia política e social contemporânea

Armendane, Geraldo das Dôres de
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/07/2014 POR
Relevância na Pesquisa
37.19%
Este artigo apresenta as contribuições do racionalismo críticopopperiano ao debate filosófico político e social contemporâneo. O filósofo Karl Popper busca fundamentar o seu pensamento na tradição humanitária racionalista grega de inspiração socrática. Sócrates representa, para o filósofo austríaco, o ícone da liberdade de pensamento, da atividade crítica da razão e da defesa dos valores humanitários da democracia ateniense. Para tanto, em primeiro lugar, (a) trataremos da crítica popperianas às utopias, consideradas pelo filósofo austríaco como nocivas e perigosas quando se busca realizá-las no reino humano da atividade política; em segundo, (b) apresentaremos as críticas de Popper ao programa utópico do Estado Ideal de Platão; em terceiro, (c) analisaremos as críticas de Popper ao historicismo de Hegel e Marx e a ressonância do pensamento desses pensadores historicistas nos sistemas totalitários do século XX e, por fim, (d) trataremos das contribuições da idéia de mecânica social gradual de Popper frente à mecânica socialutópica.

Crise do racionalismo moderno e transição paradigmática: uma utopia ecológica?

Calegare, Marcelo Gustavo Aguilar; Silva Junior, Nelson da
Fonte: Programa de Pós Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente – PRODEMA Publicador: Programa de Pós Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente – PRODEMA
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 08/01/2015 POR
Relevância na Pesquisa
37.19%
Com base nas teorizações de Santos (1999, 2008), a modernidade ocidental se sustenta em dois pilares centrais: o paradigma epistemológico e o sociocultural. Estamos vivendo em um momento de questionamento dessas bases e um de seus sintomas é a crise socioambiental. Neste ensaio argumentamos a respeito do paradigma epistemológico, discutindo sobre a racionalidade moderna ocidental subjacente ao pensamento científico de nossa época, segundo a compreensão da obra de Morin (2000, 2008). Descrevemos brevemente a emergência do racionalismo moderno, os motivos pelos quais este carrega intrinsecamente uma incompletude fundante, sua crise, desconstrução e a defesa de uma razão aberta. Apontamos para a reformulação da ciência, do pensamento complexo, do desenvolvimento e da relação Homem/natureza, que podem conduzir a uma utopia ecológica.

Construcción y desconstrucción: El sino del racionalismo moderno de la ilustración a la postmodernidad

Bravo Lira,Bernardino
Fonte: Revista de historia del derecho Publicador: Revista de historia del derecho
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2009 ES
Relevância na Pesquisa
37.36%
Se dice que después de la batalla todos son generales. En parte sucede algo así con el racionalismo moderno. Desde el cogito de Descartes hasta el metarelato de Lyotard se completa un ciclo. La revisión de los grandes temas de pensamiento europeo: Dios, el hombre, la naturaleza desembocó en una disociación entre el más acá terreno y el más allá sobrenatural. Pero, con ello el hombre acabó reducido a una ínfima partícula del universo, del cual, apunta Vattimo, sería una insensatez pensar que podía cambiar algo. Entonces se derrumbó por sí mismo, como pudo verse en la Unión Soviética, el sueño racionalista de rehacer el mundo según los dictados de la sola razón humana. El afán constructor del racionalismo moderno, deja paso a la desconstrucción de una Postmodernidad de contornos todavía inciertos. Los hilos de esta historia van más allá de momentos y escenarios. Comprenden enfrentamientos entre autores y personajes como Lorenz von Stein y Karl Marx o convergencias de Andrés Bello y Heinrich Ahrens, Arturo Enrique Sampay y Hanns-Albert Steger, Andrei Wischinsky y James Bovard.

Concurrencias y bifurcaciones entre el racionalismo alado de Gaston Bachelard y el idealismo simbólico de Ernst Cassirer

SÁNCHEZ RODRÍGUEZ,MIGUEL ÁNGEL
Fonte: Ideas y Valores Publicador: Ideas y Valores
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2015 ES
Relevância na Pesquisa
37.19%
Se establece un diálogo hermenéutico entre las concurrencias y bifurcaciones del idealismo simbólico de Cassirer y el racionalismo alado de Bachelard en tres momentos. Primero, a partir de indicios bio-bibliográficos se construye el contexto de significación vital donde se anclan sus respectivas ideas; segundo, se establecen entre ellos paralelismos fundamentales, y, tercero, se ofrecen ejemplos de la terminología bachelardiana, cercana a la hermenéutica simbólica contemporánea. Con ello se expande la comprensión de los análisis de Cassirer acerca del pensamiento indirecto e interpretativo hacia las relaciones del hombre y la cultura, así como al papel del símbolo en el tránsito de la naturaleza a la cultura.