Página 1 dos resultados de 3362 itens digitais encontrados em 0.005 segundos

Variação do peso de doentes oncológicos em quimioterapia

Martins, Marisa; Neves, Patrícia; Coelho, Sónia; Caldas, Valéria; Nabiço, Rui; Souza, Juliana
Fonte: Associação Portuguesa de Nutrição Entérica e Parentérica Publicador: Associação Portuguesa de Nutrição Entérica e Parentérica
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
37.22%
Introdução: O cancro representa 13% da mortalidade mundial e em Portugal diagnosticam-se, anualmente, entre 40 a 45 mil novos casos de cancro. A quimioterapia é largamente utilizada como terapia do cancro, um estado nutricional adequado pode reduzir complicações do tratamento. Muitos autores estudaram a alteração do peso induzida pela quimioterapia mas, enquanto que alguns mencionam que ocorre um aumento do peso, outros afirmam que há perda de peso. Objectivo: Avaliar a variação do peso corporal de doentes oncológicos antes e depois de realizarem quimioterapia. Materiais e métodos: Um estudo longitudinal e retrospectivo foi realizado no Serviço de Oncologia do Hospital de São Marcos de Braga. Foram incluídos no estudo todos os doentes com qualquer tipo de cancro, com idade superior a 18 anos e que iniciaram quimioterapia pela primeira vez no período entre Janeiro de 2007 e Abril de 2008, totalizando 130 indivíduos. A data de nascimento, o tipo de quimioterapia, o tipo de cancro, o número de ciclos de quimioterapia, a altura, o peso antes de iniciar a quimioterapia e o peso entre sexto e o sétimo mês após o início da quimioterapia, foram os dados recolhidos através da análise dos processos clínicos Resultados/Discussão: Verificou-se que...

Resistência à quimioterapia neo-adjuvante no carcinoma da mama: valor preditivo da Pgp e da mamocintigrafia com Sestamibi-Tc 99m

Frutuoso, Cristina Margarida Ferreira
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.22%
A quimioterapia neoadjuvante (QTNA) permite a avaliação in vivo da quimiossensibilidade das células tumorais. A glicoproteína P (Pgp) promove o efluxo do citostático da célula tumoral impedindo a acumulação intracelular. A expressão da Pgp antes da QT com substratos da Pgp parece relacionar-se com a taxa de resposta ao tratamento. O Sestamibi-Tc99m é eliminado da célula pela via Pgp e a sua excreção está aumentada nos cancros com aumento de expressão dos genes multidrug resistance (MDR), que codificam a Pgp. No carcinoma da mama foi sugerida a existência de correlação positiva entre a expressão da ciclooxigenase 2 (COX-2) e o MDR1. O celecoxib, inibidor da COX-2, já foi utilizado com sucesso em associação com citostáticos no tratamento do cancro da mama. O objectivo primário deste trabalho foi o de avaliar o valor preditivo de resposta à quimioterapia da expressão da Pgp no fragmento de biópsia e da mamocintigrafia feita com Sestamibi-Tc99m, ambas realizadas antes do início da QT. Os objectivos secundários foram os de correlacionar a expressão da Pgp com a da COX-2 e avaliar o valor preditivo de resposta à quimioterapia de outros marcadores, como as proteínas p53, Bcl 2 e Ki67. Foi feito um estudo prospectivo...

Avaliação do impacto do tratamento de quimioterapia na fertilidade masculina|

Gonçalves, João André Neto Parra Rocha
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.22%
O cancro do testículo (CT) é a neoplasia maligna mais frequente em homens em idade reprodutiva e a sua incidência está a aumentar. Os avanços no tratamento desta patologia permitem, actualmente, uma sobrevida média de 95% aos cinco anos. Face ao bom prognóstico da doença, o desafio que se impõe à clínica, no presente, consiste em minimizar os efeitos secundários a longo prazo induzidos pela terapêutica, nomeadamente a esterilidade, dado que os estudos actuais mostram que a possibilidade de paternidade futura é uma das principais preocupações dos doentes que sobrevivem ao CT. No que concerne à fertilidade, os doentes com CT representam um desafio particular uma vez que a sua capacidade reprodutiva não é afectada apenas pelo tratamento (cirurgia, quimio e radioterapia), mas também pelo próprio tumor que se associa à infertilidade, pelo que ambos são incluídos, por alguns autores, na síndrome de disgenesia testicular. A quimioterapia à base de cisplatina induz na maioria dos doentes azoospermia temporária, sendo que a recuperação da espermatogénese tende a ocorrer com o decorrer do tempo. O número de doentes com recuperação da espermatogénese tende a aumentar num período de pelo menos cinco anos. A probabilidade de melhoria da espermatogénese após a quimioterapia...

Children and Adolescents with Cancer: experiences with Chemotherapy; Crianças e adolescentes com câncer: experiências com a quimioterapia; Niños y adolescentes con cáncer: experiencias con la quimioterapia

CICOGNA, Elizelaine de Chico; NASCIMENTO, Lucila Castanheira; LIMA, Regina Aparecida Garcia de
Fonte: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto / Universidade de São Paulo Publicador: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto / Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
37.18%
This study aimed to comprehend chemotherapy from the perspective of children and adolescents with cancer. Ten children and adolescents between eight and 18 years of age, in different phases of chemotherapy, participated in this exploratory, qualitative study. Data collection was carried out through semi-structured interviews and analysis of the patients’ medical records. Analysis of the empirical material followed the content analysis technique. The study allowed the comprehension that, for the children and adolescents, chemotherapy is mainly remembered for its collateral effects and suffering. After the initial impact, mainly due to physical changes, preoccupations are related to disease recovery, i.e. a cure. Over time, they also mentioned that the disease was seen as something to be overcome and, due to the chemotherapy, likely to be the outcome.; Objetivando compreender como a terapêutica quimioterápica é vista pelas crianças e adolescentes com câncer, participaram deste estudo exploratório de abordagem qualitativa 10 crianças e adolescentes, entre oito e 18 anos, em diferentes momentos da quimioterapia. Para a coleta dos dados, utilizou-se como instrumentos a entrevista semiestruturada e os prontuários. A análise do material empírico seguiu a técnica de análise de conteúdo. O estudo permitiu compreender que...

Dermatological Toxicity in Women With Breast Cancer Undergoing Chemotherapy Treatment; Toxicidade dermatológica em mulheres com câncer de mama submetidas à quimioterapia; Toxicidad dermatológica en mujeres con cáncer de mama sometidas a quimioterapia

GOZZO, Thais de Oliveira; PANOBIANCO, Marislei Sanches; CLAPIS, Maria José; ALMEIDA, Ana Maria de
Fonte: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto / Universidade de São Paulo Publicador: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto / Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
37.18%
This study aimed to analyze the occurrence of skin toxicity caused by drugs used in the protocol of neoadjuvant and adjuvant chemotherapy among women with breast cancer. Patient records of 72 women who were subject to this therapy between 2003 and 2006 were assessed. Of the 558 cycles of chemotherapy, 152 adverse events were registered. There were 37 registrations of dermatological toxicity, of those, 20 were extravasations that affected 17 women. Nine reports of hardened local injury, local fibrosis, pain, and hyperemia were registered during neoadjuvancy. In adjuvancy, among the 11 extravasations registered there were reports of hardened local injury, fibrosis and local pain. Lack of follow-up records for both periods was observed. Registration of the events and reports by the nursing team are essential to monitor the sites of venous puncture during the chemotherapy treatment, besides measuring and making a photographic record of the site.; O objetivo deste estudo foi analisar a ocorrência de toxicidade dermatológica, provocada por drogas utilizadas no protocolo de quimioterapia neoadjuvante e adjuvante, entre mulheres com câncer de mama. Foram avaliados 72 prontuários de mulheres submetidas a essa terapia, entre 2003 e 2006. De 558 ciclos de quimioterapia...

Laser de baixa potência na prevenção de mucosite em pacientes submetidos à quimioterapia com fluorouracil e ácido folínico; Low level laser therapy in oral mucositis prevention on patients submitted to fluorouracil and folinic acid chemotherapy

Gambirazi, Liane Marmo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 11/12/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.18%
A mucosite oral constitui efeito colateral dose-limitante da quimioterapia, relativamente freqüente, desconfortável e potencialmente letal. O controle terapêutico é sintomático e ainda inexiste procedimento estabelecido para prevenir a sua manifestação. O objetivo deste estudo foi verificar a eficácia do laser de baixa potência na prevenção da mucosite oral e as influências de variáveis demográficas (idade e sexo), subjetivas (xerostomia e paladar) e objetivas (história médica), em pacientes portadores de adenocarcinoma de cólon, submetidos à quimioterapia com fluorouracil (5-FU) e ácido folínico (Leucovorin®). Quarenta e oito pacientes foram incluídos no estudo. 18 homens e 30 mulheres, na faixa etária dos 37 aos 78 anos com média de idade de 62,5 anos. Os pacientes foram endereçados, seqüencial e alternadamente, para dois grupos. Vinte e cinco pacientes compuseram o grupo submetido à aplicação preventiva de laser (grupo LP) e 23 pacientes receberam aplicação placebo (grupo C). A aplicação do laser, preventivo ou placebo, foi realizada na semana de infusão da quimioterapia, uma única vez, e os pacientes foram reavaliados após sete dias. O laser utilizado foi o AlGaInP, 660nm, fluência de 3J/cm2. Os graus de mucosite foram mensurados pela escala WHO...

Análise do perfil de expressão gênica de sarcomas de partes moles de extremidades de adultos submetidos a quimioterapia neoadjuvante com doxorrubicina e ifosfamida; Gene expression profile of adult extremity soft tissue sarcomas submitted to neoadjuvant chemotherapy with doxorubicin and ifosphamide

Aguiar Junior, Samuel
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 09/10/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.2%
INTRODUÇÃO: A cirurgia associada à radioterapia proporciona altas taxas de preservação de membros e de controle local em sarcomas de partes moles de extremidade de adultos, mas ainda apresenta elevadas taxas de complicações locais e de metástases à distância. O valor da quimioterapia adjuvante ou neoadjuvante ainda é controverso e objeto de investigações clínicas. A identificação de fatores moleculares preditivos de resposta à quimioterapia pode selecionar pacientes que se beneficiem ou não da sua aplicação. OBJETIVOS: identificar perfis de expressão gênica capazes de diferenciar tumores respondedores e não respondedores a quimioterapia neoadjuvante em sarcomas de partes moles. Analisar os resultados preliminares relativos à efetividade de um esquema de quimioterapia neoadjuvante em sarcomas de partes moles. MÉTODOS: amostras foram coletadas a partir de um ensaio clínico fase II não controlado que testa um esquema de quimioterapia neoadjuvante com doxorrubicina e ifosfamida em sarcomas de alto grau histológico, localizados em extremidades de pacientes adultos. O perfil de expressão gênica foi determinado pela análise de cDNA microarrays. RESULTADOS: 14 pacientes foram incluídos no estudo clínico e 6 amostras foram utilizadas para análise molecular. 222 seqüências diferentemente expressas entre respondedores e não respondedores foram identificadas. Entre os genes com maior diferença de expressão...

Crianças e adolescentes com câncer: experiências com a quimioterapia; Child and adolescents with cancer: experiences with chemotherapy.

Cicogna, Elizelaine de Chico
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 23/09/2009 PT
Relevância na Pesquisa
37.16%
A quimioterapia é uma das abordagens terapêuticas para o tratamento do câncer e, no caso específico das crianças e adolescentes, a mais frequente, de forma individual ou associada a outras modalidades. Tem sido fonte de preocupações, questionamentos e dúvidas, tanto por parte das crianças e adolescentes quanto de seus familiares, por seus efeitos colaterais físicos e psicológicos. O presente estudo tem por objetivo compreender como as crianças e os adolescentes com câncer vivenciam a experiência da quimioterapia, a partir de seus próprios relatos, visto que, ao conhecer suas demandas e sentimentos, podemos incorporá-los ao plano de cuidados de enfermagem e contribuir para uma assistência qualificada e dirigida à qualidade de vida da criança, do adolescente e de sua família. Exploratório e com análise qualitativa dos dados este estudo contou com a participação de 10 crianças e adolescentes entre oito e 18 anos, em diferentes momentos da terapêutica quimioterápica. Para a coleta dos dados, utilizamos como instrumentos a entrevista semiestruturada e a observação livre, complementadas com dados do prontuário dos sujeitos em questão. A análise do material empírico seguiu a técnica de análise de conteúdo. Após a caracterização dos sujeitos da pesquisa...

O significado de qualidade de vida no contexto da quimioterapia antineoplástica para o paciente com câncer colorretal; The meaning of quality of life in the context of antineoplasic chemotherapy for patients with colorectal cancer

Buetto, Luciana Scatralhe
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 07/07/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.2%
O objetivo deste estudo foi interpretar os significados atribuídos à qualidade de vida pelo paciente com câncer colorretal no contexto da quimioterapia antineoplásica. Utilizamos o referencial teórico da antropologia médica, derivada da antropologia interpretativa, que conceitualmente integra cultura e doença, com utilização do método etnográfico, e análise temática indutiva. Realizaram-se entrevistas em profundidade (CEP-EERP-USP 1412/2011) com dezesseis participantes com câncer colorretal, que realizavam quimioterapia antineoplásica em um hospital público universitário. Foram construídas três unidades de sentidos e dois núcleos temáticos. As unidades de sentido "Itinerário terapêutico: do diagnóstico aos tratamentos", "A quimioterapia antineoplásica e seus efeitos adversos" e "Qualidade de vida durante a quimioterapia antineoplásica", mostraram que a construção do itinerário terapêutico perpassa pelo reconhecimento da anormalidade do corpo, busca pelo sistema profissional de saúde e pela necessidade de tratamentos especializados. A primeira indicação terapêutica é a cirurgia, que traz sofrimento e solução parcial do problema, logo substituída pela quimioterapia. A doença é percebida como uma dimensão incontrolável...

Análise comparativa da sobrevida entre pacientes submetidos à cirurgia exclusiva ou associada à quimioterapia para o tratamento de metástases hepáticas de câncer colorretal: revisão sistemática e meta-análise; Chemotherapy for patients with colorectal liver metastases who underwent curative resection improves long-term outcomes: a systematic review and meta-analysis

Araujo, Raphael Leonardo Cunha de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 23/01/2015 PT
Relevância na Pesquisa
37.16%
Introdução: A ressecão hepática é considerada um tratamento potencialmente curativo para metástases hepáticas de câncer colorretal (MHCCR), mas os benefícios a longo prazo oferecidos pela complementação do tratamento com quimioterapia sistêmica não foram completamente comprovados. Existe ganho já bem estabelecido para sobrevida livre de doença com o uso de quimioterapia perioperatória, mas não existe ganho de sobrevida global demonstrado em ensaios clínicos randomizados (ECR). Objetivo: Comparar sobrevida global e livre de doença em pacientes com MHCCR submetidos apenas ao tratamento cirúrgico com intenção curativa com aqueles que além da cirurgia também receberam tratamento complementar com quimioterapia sistêmica, independentemente do regime utilizado. Métodos: Construção de revisão sistemática com meta-análise avaliando estudos publicados entre 1991 e 2013 e que compararam o tratamento cirúrgico isolado ao associado à quimioterapia sistêmica para o tratamento de MHCCR ressecáveis. Os ECR foram avaliados através da ferramenta Cochrane para detecção de viéses, e os estudos observacionais comparativos (EOC) de boa qualidade foram incluídos no processo meta-analítico após terem sido selecionados seguindo a metodologia MINORS (índice metodológico para análise de ensaios clinicos não randomizados). Sobrevidas global e livre de doença foram comparadas utilizando modelos fixos e randômicos de efeitos de tratamento e razão de riscos (RR). Resultados: Na avaliação de sobrevida global foram incluídos 5 estudos (3 ECR e 2 EOC)...

Avaliação da qualidade de vida do paciente com câncer colorretal em quimioterapia ambulatorial

Chaves, Patrícia Lemos
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.2%
O câncer de cólon e reto configura-se como a terceira causa mais comum de câncer no mundo, em ambos os sexos, e a segunda causa em países desenvolvidos. Estudar a qualidade de vida (QV) é fundamental para a presença de intervenções que promovam bem-estar e/ou o estar bem destes pacientes, cujo prognóstico nem sempre é o melhor. Esta dissertação tem como norte a seguinte questão: como é a qualidade de vida do paciente com câncer colorretal em quimioterapia ambulatorial? Trata-se de um estudo transversal com abordagem quantitativa descritiva, no qual buscou-se avaliar a qualidade de vida do paciente com câncer colorretal em quimioterapia ambulatorial. A pesquisa foi desenvolvida em uma Unidade de Quimioterapia Ambulatorial em um hospital do sul do Brasil, cujos pacientes eram portadores do diagnóstico de câncer colorretal e foram submetidos ao tratamento com o Protocolo 5FU. A amostra contou com 48 participantes que estavam em tratamento quimioterápico por um período de 6 meses. Utilizou-se como instrumento de levantamento de dados um questionário já validado e traduzido para o português, o WHOQOL-Bref. Nos resultados encontrados, prevaleceu a idade de 50 anos ou mais, todos os participantes estavam com estadiamento Dukes B e possuíam no mínimo um mês e no máximo 11 meses de tratamento. Os domínios do WHOQOL-Bref afetados mais significativamente foram os domínios II e III (psicológico e relações sociais)...

Indicadores de qualidade da assistência de enfermagem em quimioterapia

Ferreira, Maria Joana Dias
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.18%
O tratamento para o câncer requer, na maioria das vezes, que os pacientes sejam submetidos a internações hospitalares. Desta forma, os profissionais de saúde de diversas instituições públicas e privadas têm discutido e compartilhado a busca pela qualidade da assistência prestada aos clientes. A avaliação da qualidade nas instituições de saúde, em diferentes processos, é realizada, principalmente, através de indicadores de qualidade. O objetivo deste trabalho foi identificar os indicadores de qualidade da assistência de enfermagem em quimioterapia, através de uma revisão integrativa. A discussão dos resultados foi dividida em duas categorias: qualidade da assistência de enfermagem e indicadores de qualidade da assistência de enfermagem. Após a análise destas categorias, observou-se a escassez, nas bases de dados pesquisadas, de trabalhos nacionais ou internacionais relativos a indicadores de qualidade da enfermagem em quimioterapia, ficando evidente que há uma grande necessidade de criação de estudos relacionados a este tema, uma vez que a administração de quimioterápicos é de plena responsabilidade do enfermeiro. Baseado nisso, sugere-se a criação de indicadores para assistência de enfermagem em quimioterapia relacionados com a incidência de flebite...

O uso da quimioterapia no tratamento do retinoblastoma: avaliação retrospectiva

Kronbauer,Fernando Leite; Corrêa,Zélia Maria S.; Tyllmann,Cláudia; Escovar,Carlos Eugênio; Marcon,Ítalo Mundialino
Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia Publicador: Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2000 PT
Relevância na Pesquisa
37.22%
Objetivo:Análise retrospectiva de pacientes com retinoblastoma considerando: 1 - estadiamento e apresentação tumoral à tomografia, 2 - proporção de pacientes com margens comprometidas (nervo óptico) no exame anatomopatológico dos olhos enucleados e 3-tratamento com quimioterapia. Métodos: Revisados os prontuários de 11 pacientes consecutivos com diagnóstico de retinoblastoma entre fevereiro/98 e setembro/99, tratados conjuntamente no setor de Oncologia Pediátrica e Serviço de Oftalmologia. Foram selecionados aqueles submetidos à quimioterapia com vincristina, etoposida e carboplatina (VEC) num total de 7 pacientes. Foram avaliados: apresentação tumoral (estadiamento), resposta à quimioterapia e sobrevida destes pacientes. Resultados: Os 7 pacientes estudados foram diagnosticados entre 15 e 38 meses de idade (média=25,7 meses), sendo 3 unilaterais, 3 bilaterais e 1 trilateral (pinealoblastoma). Todos pacientes foram tratados com quimioterapia (VEC) administrados em 2 a 5 ciclos e divididos em 2 grupos: Grupo 1 - Pacientes tratados com quimioterapia primária visando redução tumoral e preservação de 1 dos olhos (5 pacientes); Grupo 2 - Pacientes tratados com quimioterapia agressiva para doença extra-ocular (2 pacientes). Dos 5 pacientes tratados com quimioterapia primária (4 submetidos a enucleação devido ao grande volume tumoral)...

Evolução do status de performance, índice de massa corpórea e distância percorrida no teste de caminhada de seis minutos em pacientes com câncer de pulmão avançado submetidos à quimioterapia

Machado,Luciana; Saad,Ivete Alonso Bredda; Honma,Helen Naemi; Morcillo,André Moreno; Zambon,Lair
Fonte: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.18%
OBJETIVO: Avaliar o efeito da quimioterapia sobre a condição física de pacientes com câncer de pulmão avançado. MÉTODOS: Foram avaliados 50 pacientes com câncer de pulmão não pequenas células nos estágios IIIB e IV e com status de performance segundo a escala do Eastern Cooperative Oncology Group (ECOG) entre zero e dois. Todos receberam quimioterapia com as drogas paclitaxel e derivados da platina e foram avaliados em três momentos (pré-quimioterapia, pós-quimioterapia e seis meses após o início do tratamento), nos quais a escala ECOG, o índice de massa corpórea (IMC) e a Distância percorrida no Teste de Caminhada de Seis minutos (DTC6) foram avaliados. RESULTADOS: Dos 50 pacientes incluídos, 14 foram a óbito, 5 foram excluídos do estudo por apresentar piora do status de performance, e 31 concluíram o seguimento de seis meses. Não houve diferença estatisticamente significativa para o IMC (p = 1,00, pré-quimioterapia vs. pós-quimioterapia; e p = 0,218, pré-quimioterapia vs. seis meses após) ou para a DTC6 entre os momentos de avaliação. O status de performance melhorou, principalmente com o aumento do número de pacientes assintomáticos após seis meses de acompanhamento (p = 0,031). CONCLUSÕES: O uso de quimioterapia teve um efeito benéfico no status de performance dos pacientes. Não houve alterações no IMC ou na DTC6 durante o período do estudo...

Living with Cancer: An Experience of Profound Changes Brought on by Chemotherapy; Vivir con cáncer: una experiencia de cambios profundos provocados por la quimioterapia; Viver com câncer: uma experiência de mudanças profundas provocadas pela quimioterapia

Jaman Mewes, Paula; Aún no estoy trabajando, recién terminé Magíster en Enfermería en la Pontificia Universidad Católica de Chile; Rivera, María Soledad; Doctora en Filosofía de Enfermería. Profesora Asociada, Pontificia Universidad Católica
Fonte: Aquichan Publicador: Aquichan
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; Investigación Cualitativa; info:eu-repo/semantics/publishedVersion
SPA
Relevância na Pesquisa
37.2%
Objective: To show the experiences of Chilean women with cancer who are undergoing chemotherapy. Materials and methods: This is a phenomenological qualitative study developed pursuant to the philosophical thinking of Martin Heidegger. In-depth interviews were conducted with 10 women between 45 and 64 years of age who have been diagnosed with different types of cancer and are undergoing chemotherapy. The analysis was based on the Streubert-Carpenter method and triangulated by a practiced researcher. Results: The experience of living with cancer and chemotherapy means "living with a treatment that causes profound changes in women’s lives," this being an essential, comprehensive category of the study that contains four units of meaning: 1) changes in all the dimensions of "being" a woman; that is, at the corporal, emotional and spiritual level, 2) changes in "being oneself" before and during chemotherapy, 3) changes to "being” in the world, and 4) changes in the family. Conclusions: An in-depth understanding of the experiences of the women in this study confirms the reports in literature and constitutes a comprehensive body of knowledge that can serve as a guide to humane and tailored cancer nursing care based on each person’s needs.; Objetivo: develar las experiencias de mujeres chilenas con cáncer en tratamiento con quimioterapia. Materiales y método: estudio de investigación cualitativa fenomenológica según el pensamiento filosófico de Martín Heidegger. Se entrevistaron en profundidad a 10 mujeres entre 45 y 64 años...

Estudio retrospectivo de la influencia de la respuesta al tratamiento quimioterápico de primera línea en pacientes con cáncer no microcítico de pulmón sobre la respuesta a la administración de factores estimulantes de la eritropoyesis en la anemia inducida por quimioterapia

Blasco Mollá, Sara; Barnadas Molins, Agustín; Gasent Blesa, Juan Manuel
Fonte: Universidade Autônoma de Barcelona Publicador: Universidade Autônoma de Barcelona
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
Publicado em //2012 SPA
Relevância na Pesquisa
37.24%
S’analitza de manera retrospectiva la relació entre la resposta a la quimioteràpia i la milloria de l’anèmia induïda per la quimioteràpia amb factors estimulants de la eritropoesi en 57 pacients amb carcinoma no microcític de pulmó avançat que presentaren anèmia durant el tractament amb quimioteràpia. Els pacients amb progressió desenvoluparen anèmia significativament abans que els responedors y presentaren de forma significativa una menor tassa de resposta al tractament amb factors estimulants de la eritropoesi. La resposta a la quimioteràpia té un impacte directe en la efectivitat del tractament de la anèmia amb factors estimulant de la eritropoesi. Aquesta correlació pot valdre com marcador subrogat de resposta a la quimioteràpia.; Se analiza de forma retrospectiva la relación entre la respuesta a la quimioterapia y la mejoría de la anemia inducida por quimioterapia con factores estimulantes eritropoyéticos en 57 pacientes con carcinoma no microcítico de pulmón avanzado que desarrollaron anemia durante el tratamiento con quimioterapia. Los pacientes en progresión desarrollaron anemia significativamente antes que los respondedores y presentaron de forma significativa una menor tasa de respuesta al tratamiento con factores estimulantes de la eritropoyesis. La respuesta a la quimioterapia tiene un impacto directo en la efectividad del tratamiento de la anemia con factores estimulantes eritropoyéticos. Su corrección puede servir como marcador subrogado de respuesta a la quimioterapia.

Toxicidade dermatológica em mulheres com câncer de mama submetidas à quimioterapia; Toxicidad dermatológica en mujeres con cáncer de mama sometidas a quimioterapia; Dermatological Toxicity in Women With Breast Cancer Undergoing Chemotherapy Treatment

Gozzo, Thais de Oliveira; Panobianco, Marislei Sanches; Clapis, Maria José; Almeida, Ana Maria de
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf; application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/08/2010 ENG; POR; SPA
Relevância na Pesquisa
37.2%
O objetivo deste estudo foi analisar a ocorrência de toxicidade dermatológica, provocada por drogas utilizadas no protocolo de quimioterapia neoadjuvante e adjuvante, entre mulheres com câncer de mama. Foram avaliados 72 prontuários de mulheres submetidas a essa terapia, entre 2003 e 2006. De 558 ciclos de quimioterapia, foram registrados 152 eventos adversos, 37 de toxicidade dermatológica, e, desses, 20 eram ocorrências de extravasamento em um total de 17 mulheres. Observou-se nove ocorrências na neoadjuvância com registros nos prontuários de lesão endurecida no local, fibrose local, dor e hiperemia. Na adjuvância, dos 11 extravasamentos registrados, destacam-se lesão endurecida no local, fibrose e dor local. Houve falta de registro de seguimento e avaliação dos eventos adversos para os dois períodos. O registro das intercorrências pela equipe de enfermagem é essencial para o acompanhamento dos sítios de punções venosas, utilizados durante o tratamento quimioterápico, além da mensuração e registro fotográfico do local.; El objetivo de este estudio fue analizar la ocurrencia de toxicidad dermatológica provocada por drogas utilizadas en el protocolo de quimioterapia neoadyuvante y adyuvante entre mujeres con cáncer de mama. Fueron evaluadas 72 fichas de mujeres sometidas a esta terapia de 2003 a 2006. De 558 ciclos de quimioterapia...

Assistência à criança e ao adolescente com câncer: a fase da quimioterapia intratecal; Atención a los niños y adolescentes con cáncer: la etapa de quimioterapia intratecal; Caring for children and adolescents with cancer: the intrathecal chemotherapy phase

Lemos, Fernanda Araújo; Lima, Regina Aparecida Garcia de; Mello, Débora Falleiros de
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2004 POR
Relevância na Pesquisa
37.18%
O objetivo do presente trabalho é explorar as vivências de crianças e adolescentes com câncer, durante a fase de quimioterapia intratecal, através de abordagem qualitativa com coleta de dados empíricos realizada a partir de entrevista semi-estruturada. Participaram do estudo onze crianças/adolescentes que receberam quimioterapia intratecal, na faixa etária de 07 a 16 anos, de ambos os sexos, atendidos em um hospital-escola do interior do estado de São Paulo. Os resultados convergiram para os seguintes temas: rotina da intratecal; medo, dor e fantasias e estratégias de alívio. Este trabalho possibilitou o acesso a informações de real interesse para a assistência às crianças/adolescentes, durante a fase da quimioterapia intratecal, situação tida como uma das mais estressantes. Quanto às implicações para a enfermagem, identificou-se que a informação é vital para crianças/adolescentes com câncer, pois ela poderá minimizar incertezas e sentimentos negativos, levando-os a colaborar e a participar do tratamento.; El objetivo del presente trabajo es el de explorar las vivencias de niños y adolescentes con cáncer durante la etapa de quimioterapia intratecal, mediante la aproximación cualitativa con colección de datos empíricos efectuada a partir de entrevista semi-estructurada. Participaron del estudio once niños/adolescentes que recibieron quimioterapia intratecal...

Crianças e adolescentes com câncer: experiências com a quimioterapia; Niños y adolescentes con cáncer: experiencias con la quimioterapia; Children and Adolescents with Cancer: experiences with Chemotherapy

Cicogna, Elizelaine de Chico; Nascimento, Lucila Castanheira; Lima, Regina Aparecida Garcia de
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf; application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/10/2010 ENG; POR; SPA
Relevância na Pesquisa
37.2%
Objetivando compreender como a terapêutica quimioterápica é vista pelas crianças e adolescentes com câncer, participaram deste estudo exploratório de abordagem qualitativa 10 crianças e adolescentes, entre oito e 18 anos, em diferentes momentos da quimioterapia. Para a coleta dos dados, utilizou-se como instrumentos a entrevista semiestruturada e os prontuários. A análise do material empírico seguiu a técnica de análise de conteúdo. O estudo permitiu compreender que, para as crianças e adolescentes, a quimioterapia é lembrada, principalmente, por seus efeitos colaterais, acompanhado de sofrimento. Passado esse primeiro impacto, sobretudo das alterações físicas, as preocupações dirigem-se à recuperação da doença, ou seja, à cura. Com o tempo, relatam que a doença foi vista como algo a ser vencido e, graças à quimioterapia, passível de tal desfecho.; Objetivando comprender como la terapéutica de quimioterapia es vista por los niños y adolescentes con cáncer, participaron de este estudio exploratorio de abordaje cualitativo, 10 niños y adolescentes entre ocho y 18 años, en diferentes etapas de la quimioterapia. Para la recolección de datos, utilizamos como instrumentos la entrevista semiestructurada y las fichas médicas. El análisis del material empírico siguió la técnica de análisis de contenido. El estudio permitió comprender que...

ADVERSE EFFECTS OF CHEMOTERAPY IN CHILDREN: ACCOMPANYINGS’ KNOWLEDGE; EFECTOS ADVERSOS DE LA QUIMIOTERAPIA ANTINEOPLÁSICA EN NIÑOS: EL CONOCIMIENTO DE LOS ACOMPAÑANTES; EFEITOS ADVERSOS DA QUIMIOTERAPIA ANTINEOPLÁSICA EM CRIANÇAS: O CONHECIMENTO DOS ACOMPANHANTES

de Arruda, Izabel Barros; de Paula, Janaina Maria dos Santos Francisco; da Silva, Rêneis Paulo Lima
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/09/2009 POR
Relevância na Pesquisa
37.2%
The study aimed to identify the knowledge of children accompanying ones about adverse effects ofchemotherapy. This descriptive study evaluated the knowledge of twenty-five children accompanying ones aboutchemotherapy in children submitted to this procedure. Forms had been applied in an informal interview between July andAugust of 2005 in a University Hospital in Recife-PE. Three interviewees told that they had some information in thebeginning of the treatment while others affirmed not to have the necessary information about it. Interviewees related thefollowing adverse effects: fatigue, anorexy, nausea, loss of weight, pain and alopecia. In spite of the majority of the storiespointed the main adverse effects of the therapy, to develop an explaining pamphlet about chemotherapy was a goodstrategy to give right information.; Estudio con el objetivo de identificar el conocimiento de los acompañantes de niños sobre los efectosadversos de la quimioterapia antineoplásica. Se trató de una investigación de naturaleza descriptiva que evaluó lasdeclaraciones de 25 sujetos (acompañantes) acerca del conocimiento sobre quimioterapia antineoplásica en niños sometidosal procedimiento. Los formularios fueron aplicados mediante de la técnica de entrevista realizada entre julio y agosto de2005 en el ambulatorio de un Hospital Universitario de Recife-PE. Cuanto a los resultados...