Página 1 dos resultados de 495 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

A questão agrária no Brasil e a bancada ruralista no congresso nacional; The agrarian issue in Brazil and the rural caucus in the National Congress

Costa, Sandra Helena Gonçalves
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 20/09/2012 PT
Relevância na Pesquisa
66.58%
Esta dissertação tem foco na ação dos deputados e senadores que compuseram e ainda compõem a Bancada Ruralista do Congresso Nacional, em um contexto de consolidação do neoliberalismo da economia e de acirramento das disputas políticas e dos conflitos territoriais que marcam a questão agrária no Brasil nas últimas décadas (1995-2010). As questões abordadas discutem a importância do estudo deste sujeito social na Geografia Agrária brasileira, também o papel das organizações de representação dos interesses da classe dos proprietários de terra, como a União Democrática Ruralista (UDR). Analisa também a constituição de relações de poder em torno do patrimônio, parentesco e política, que resultam na acumulação de bens e renda, principalmente a renda fundiária. Destarte, foi imprescindível considerar os desdobramentos históricos da formação da propriedade privada da terra no Brasil, e o papel das oligarquias estaduais na qual foram gestadas determinadas lideranças políticas tradicionais que fazem parte desta bancada. A partir da análise das biografias e do estudo sistemático dos dados declarados pelos parlamentares ao Cadastro do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) no ano de 2003 e dos bens declarados à Receita Federal e entregues a Justiça Eleitoral...

A questão agrária brasileira em debate (1958-1964): as perspectivas de Caio Prado Júnior e Alberto Passos Guimarães

Silva, Ricardo Oliveira da
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.71%
A dissertação que apresentamos tem por objetivo analisar o tema da questão agrária na obra de Caio Prado Júnior e Alberto Passos Guimarães, relacionado a uma interpretação sobre a gênese e desenvolvimento da sociedade e economia agrária do país, durante os primeiros anos da década de 1960. Desde a metade dos anos de 1950, a questão agrária, diante da ascensão dos movimentos sociais rurais, ganhou espaço no debate político brasileiro. No começo da década de 1960, diante da crise no setor primário, esse espaço se ampliou e passou a envolver inúmeros setores da sociedade, os quais procuravam soluções para os problemas agrários do país. Alberto Passos Guimarães e Caio Prado Júnior estudaram o tema da questão agrária nesse momento, levando em consideração, por um lado, o processo histórico de constituição da economia e sociedade agrária brasileira e, por outro lado, a relação desse processo com a estrutura fundiária de meados do século XX e as possibilidades de solução de seus problemas diante das propostas políticas do seu partido, o PCB. Entendemos que, diante disso, ambos os intelectuais contribuíram para o desenvolvimento do conhecimento histórico da realidade social do campo e, conjuntamente...

O papel da questão agraria no desenvolvimento do capitalismo nacional, entre 1950 e 1964, em Caio Prado Junior, Celso Furtado, Ignacio Rangel e autores pecebistas

Fabiana de Cassia Rodrigues
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 20/12/2005 PT
Relevância na Pesquisa
66.79%
O objetivo desse trabalho foi pesquisar o papel da questão agrária no desenvolvimento do capitalismo em bases nacionais, no período de intensificação da industrialização brasileira, entre 1951 e 1964, através do debate entre os principais intelectuais que a pensaram nesse momento histórico. Para efetuá-lo a dissertação foi dividida em dois capítulos, no primeiro realizamos uma contextualização do debate, através da discussão das linhas gerais sobre as políticas econômicas do período juntamente com os limites, relativos à questão agrária, do crescimento econômico. Foram tratados dois aspectos relevantes para compreender de que forma essa questão impunha obstáculos ao desenvolvimento nacional. O primeiro deles, diz respeito ao desequilíbrio existente nas relações estabelecidas entre capital e trabalho no processo de industrialização, que deflagravam a intensa exploração da força de trabalho rural e urbana. O segundo aspecto refere-se à forma como o campo respondia às novas demandas decorrentes da industrialização e da urbanização. Nesse item foi mostrado que o aumento da produção agrícola se dava sem alteração na estrutura fundiária, gerando um agravamento nas condições de vida dos trabalhadores rurais e deflagrando uma série de conflitos...

O Debate Clássico sobre a questão agrária brasileira à luz de Caio Prado Júnior.

Soares, Gustavo Lima
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 64 f.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.65%
TCC (graduação)- Universidade Federal de Santa Catarina,Centro Sócio-Econômico, Curso de Ciências Econômicas.; Este trabalho acadêmico tem por objetivo resgatar o debate clássico sobre a Questão Agrária Brasileira, acontecido entre as décadas de 1950 e 1960 no Brasil, dando atenção especial ao debate entre Caio Prado Jr, Alberto Passos Guimarães e Ignácio Rangel. O estudo se inicia com uma breve retrospectiva histórica da formação do Brasil, com especial atenção a Lei 0601 de 1850, a Lei de Terras. No momento seguinte, mostra a consolidação da Questão Agrária Brasileira, analisando, segundo Caio Prado as categorias que de fato concorreram para a configuração fundiária contemporânea do Brasil. Por fim, explora os pontos de convergência e divergência entre Caio Prado, Alberto Passos e Ignácio Rangel sobre a Questão Agrária Brasileira e algumas proposições para reforma agrária sugeridas por Caio Prado Jr.

A Questão Agrária no Governo Lula e as Ações do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST)

Fiorini, Vanessa
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: xx f.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.69%
TCC (Graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro Socioeconômico. Serviço Social.; O Brasil vivenciou um complexo e profundo processo de crescimento e desenvolvimento econômico sem promover mudanças na questão da propriedade de terras. Desde a colonização passando pela Lei de Terras de 1850, pela industrialização, ainda em curso, a questão agrária permanece inalterada em detrimento do avanço das contradições econômicas e sociais. O padrão de organização da agricultura, herança da economia colonial, revelou capacidade notável de resistir à força do tempo e de opor-se a democratização do campo, assim a histórica e estável estrutura fundiária representa a perfeita harmonia entre latifúndio e modernização técnica, evidenciando a correlação entre a superexploração e o agronegócio. Para a execução do trabalho, foi utilizado como recurso metodológico, a perspectiva crítico-dialética, numa tentativa de abordagem a partir de um ponto de vista da totalidade, da historicidade, das contradições e das mediações necessárias no trato de um determinado objeto. A presente monografia tem como objetivo norteador, resgatar o processo sócio histórico da questão agrária no Brasil; situar a questão agrária no âmbito do capitalismo monopolista e os principais impasses diante do agronegócio; identificar as lutas sociais no Brasil em torno da questão agrária no governo Lula e as ações do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST). Desta pesquisa podemos destacar que em uma visão geral...

Teatro político e questão agrária, 1955-1965 : contradições, avanços e impasses de um momento decisivo; Political theater and agrarian question, 1955-1965 : contradictions, advances and impasses of a decisive moment

Villas Bôas, Rafael Litvin
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
66.55%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Letras, Departamento de Teoria Literária e Literaturas, 2009.; Este trabalho pretende tomar parte na corrente crítica que distinguiu o sentido estético e político dos momentos anterior e posterior ao golpe cívico militar de 1964, ressaltando o que estava em jogo no processo interrompido pelos tanques e expondo a diferença regressiva da ação de resistência posterior. Essa tradição de interpretação tem no ensaio Cultura e política, 1964-69 (1978), de Roberto Schwarz, e no livro A hora do teatro épico no Brasil (1996), de Iná Camargo Costa, suas principais referências. O recorte histórico e dramatúrgico da pesquisa perpassa dez anos, e contempla um ciclo de peças teatrais que se inicia com A moratória (1955), de Jorge Andrade, e finda com Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come (1965), de Vianinha e Ferreira Gullar. Neste período tem início, se consolida e entra em declínio (após o golpe) a experiência do teatro moderno no Brasil, momento que acreditamos ser decisivo para a linha evolutiva do teatro brasileiro, por ter ocorrido um intenso processo de acumulação interna que viabilizou mudanças rápidas e radicais no aparelho teatral e na estrutura formal das peças: em termos organizativos a politização do meio teatral extravasou o âmbito do teatro profissional e ensejou a criação dos Centros Populares de Cultura (CPCs)...

Questão agrária no Brasil: perspectiva histórica e configuração atual.

RAMOS FILHO, L. O.; ALY JUNIOR, O.
Fonte: São Paulo: Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária, 2005. Publicador: São Paulo: Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária, 2005.
Tipo: Livros científicos (ALICE) Formato: 128 p.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.75%
A questão agrária no Brasil: posição no debate 1950/1964 - o pensamento conservador: modernização agrícola sem reforma agrária - modernização conservadora no regime militar, 1965/1982 - a questão agrária na era do agronegócio, 1983-2003: ajuste externo, abertura política e domínio neoliberal - condicionantes do ajuste constrangido repôem a questão agrária - política fundiária recente: direito jurídico versus exercício - reforma agrária e agricultura familiar no contexto atual. Questão agrária, salários, política agrícola e modernização da agropecuária brasileira: o período 1930-1960: especificando a questão fundiária e salarial numa economia em crescimento e em integração, com modernização agropecuária - o período 1960/1985: institucionalizando a unificação dos mercados de trabalho e consolidando estruturas, com uma modernizaçãomuito mais que induzida.; 2005

Crédito fundiário e desenvolvimento territorial entre o fetiche e o enfrentamento à questão agrária no Alto Sertão de Sergipe

Silva, Nelmires Ferreira da; Costa, Anita Aline Albuquerque (Orientadora)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Tese de Doutorado
BR
Relevância na Pesquisa
66.73%
Esta tese intitulada Crédito Fundiário e Desenvolvimento Territorial: entre o fetiche e o enfrentamento à questão agrária no Alto Sertão de Sergipe, trata-se de um estudo que procura investigar a relação entre o Crédito Fundiário e o Desenvolvimento Territorial. Partimos do pressuposto de que este instrumento é parte da nova reforma agrária cuja centralidade vem sendo articulada com os arranjos de políticas para “aliviar a pobreza” como parte do ideário pró-mercado. A hipótese diretriz é a de que, a modalidade de acesso à terra através da compra via crédito fundiário articulada aos arranjos de políticas para o desenvolvimento territorial são partes do processo reestruturador do capital em nível de escala global-local que subsume a luta pelo direito à terra à lógica financeira de mercado no estágio atual do capitalismo. Nessa dinâmica, destaca-se a atual configuração da política governamental nas particularidades de Sergipe, à luz do discurso democratizante e do protagonismo da sociedade civil organizada mediante a “nova racionalidade institucional” que reduz a questão agrária a soluções técnicas. Para desvendar os rumos dessa reforma agrária envolta de um novo desenho, adotou-se como orientação metodológica a investigação bibliográfica...

Da questão agrária e da compra de terras por estrangeiros; The agrarian issue and the land aquisition by foreigners

Jordão, Luciana Ramos
Fonte: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Direito Agrário (FD); Faculdade de Direito - FD (RG) Publicador: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Direito Agrário (FD); Faculdade de Direito - FD (RG)
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.59%
This dissertation analyses if there is any need in forbidding land acquisition by foreigners considering the historical and juridical aspects of Brazilian land structure and the agrarian issue. After 1998, when the General Advisory of the Union published a legal opinion on several agrarian problems were justified by the permission foreigners had to freely acquire land in Brazil. The paper establishes a connection between the events related to land structure formation, indicating agricultural characteristics due to peasants farming and to agribusiness in order to determine if there is any influence from land acquisition by foreigners in the agrarian issue that might deepen land concentration and make workers life conditions worse.; Conselho Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq; O trabalho analisa a necessidade de imposição de restrições à compra de terras por estrangeiros no Brasil tendo em vista a questão agrária e aspectos histórico-jurídicos da estrutura fundiária brasileira. Após a publicação do parecer da Advocacia-Geral da União, em 1998, diversos problemas agrários foram vinculados à permissão dada aos estrangeiros para que adquirissem terras no Brasil. O trabalho estabelece relação com os eventos que conduziram à formação da estrutura fundiária do país...

Agricultura e questão agrária na América Latina (II). 19/03/2009

Santos Junior, Oswaldo
Fonte: Universidade Metodista de São Paulo Publicador: Universidade Metodista de São Paulo
Tipo: Trabalho em Andamento
OTHER
Relevância na Pesquisa
66.59%
1. Analisar a questão agrária na América Latina; 2. Compreender a importância das lutas sociais no processo de reforma agrária e 3. Realizar uma análise crítica sobre a questão agrária na América Latina. Link teleaula: http://www.umesp.edu.br/ead/1-2009/cso/010/frederico_1903

Agricultura e questão agrária na América Latina . 05/03/2009

Santos Junior, Oswaldo
Fonte: Universidade Metodista de São Paulo Publicador: Universidade Metodista de São Paulo
Tipo: Trabalho em Andamento
OTHER
Relevância na Pesquisa
66.59%
1. Analisar a questão agrária na América Latina; 2. Compreender a importância das lutas sociais no processo de reforma agrária e 3. Realizar uma análise crítica sobre a questão agrária na América Latina. Link teleaula: http://www.umesp.edu.br/ead/1-2009/cso/030/oswaldo_0503/

Agricultura e questão agrária na América Latina (II). 19/03/2009

Fonte: Universidade Metodista de São Paulo Publicador: Universidade Metodista de São Paulo
Tipo: Trabalho em Andamento
OTHER
Relevância na Pesquisa
66.59%
1. Analisar a questão agrária na América Latina; 2. Compreender a importância das lutas sociais no processo de reforma agrária e 3. Realizar uma análise crítica sobre a questão agrária na América Latina. Link teleaula: http://www.umesp.edu.br/ead/1-2009/cso/030/oswaldo_1903/

O ensino da Geografia e a questão agrária nas séries iniciais do Ensino fundamental

Camacho, Rodrigo Simão
Fonte: Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Publicador: Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.68%
Por meio desta pesquisa construímos uma reflexão acerca da educação, principalmente da Educação do Campo, e do ensino da geografia, como instrumentos de transformação social, tendo em vista a emancipação das camadas subalternas. Buscando, portanto, romper com a educação ideológica/reprodutora/domesticadora neoliberal e estabelecer como proposta a construção de uma Educação Libertadora/Emancipatória. Fizemos também, uma reflexão acerca da questão agrária, pois a concentração fundiária é um problema que se iniciou no período colonial e, atualmente, está relacionada com a internacionalização da economia brasileira. Situação que envolve o agronegócio latifundiário exportador de um lado e o campesinato, de outro e desperta diferentes interpretações teóricas acerca dessa questão tanto por parte dos intelectuais como da mídia. Neste debate, se torna indispensável à discussão da luta da classe camponesa pela/na terra em busca de seu processo de recriação contra a territorialização do capital no campo e a sujeição de sua renda ao capital, fruto de um movimento de reprodução desigual e contraditório do capital. Acreditamos na necessidade de construção de uma Educação do Campo para trabalhar as especificidades dos moradores do espaço rural...

Questão agrária e territórios em disputa: embates políticos entre agronegócio e agricultura camponesa/familiar na década de 2000

Ribeiro, Raphael Medina
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
66.62%
Os elementos que trazem à tona a questão agrária no Brasil neste limiar de século evidenciam a existência de conflitualidades entre duas formas sociais, econômicas e políticas que se reproduzem historicamente no campo, seguindo a lógica capitalista de desenvolvimento desigual e contraditório: são designadas no momento atual pelas categorias agronegócio (agricultura capitalista) e agricultura camponesa/familiar. Esta pesquisa objetivou compreender a dimensão política dos embates e disputas territoriais entre esses dois modelos de desenvolvimento, com destaque para os espaços, territórios e atores sociais presentes na sociedade civil e no Estado. O caminho metodológico empregado consistiu de estudo bibliográfico; pesquisa documental (reportagens jornalísticas, documentos de organizações da sociedade civil, de instâncias estatais e outros materiais); observação direta de práticas políticas e discursos na cena pública; e entrevistas semiestruturadas. Constatou-se, assim, a diversidade de atores sociais que protagonizam a questão agrária nesta década nas esferas da sociedade civil e do Estado, bem como características de sua presença e atuação na esfera política nacional. Os poderes Executivo e Legislativo federais se sobressaíram como espaços institucionais ricos para uma análise dos embates políticos entre agronegócio e agricultura camponesa/familiar...

A Questão agrária e as disputas territoriais no atual ciclo de desenvolvimento econômico; The Agrarian question and the territorial disputes in the current cycle of economic development

Lima Junior, Antonio Teixeira
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Brasil em Desenvolvimento (BD) - Artigos
PT-BR
Relevância na Pesquisa
66.66%
Este capítulo propõe uma análise dos contornos atuais da questão agrária e a centralidade do conceito de território para compreendê-la. O contexto econômico da atualidade abrange grande procura por terras por parte de grupos empresariais, fundos de pensão e países com problemas de abastecimento alimentar, sendo as áreas rurais uma das mais cobiçadas fronteiras para a expansão dos capitais. Tais áreas, no entanto, compõem territórios ocupados por aqueles que têm no campo um lugar de vida e trabalho. São as formas de apropriação dos territórios e as relações sociais ancoradas em valores de uso que estão em questão na atualidade. Se o cerne da questão são as formas de uso e aqueles que utilizam estes territórios, cabe esclarecer de que forma se dão os processos de apropriação dos territórios rurais, ou seja, verificar quem os apropria, onde, como, em face de que e de quem. O texto está organizado da seguinte maneira: na segunda seção define-se de que modo a questão agrária se articula com a questão territorial; na terceira seção, pretende-se compreender, em síntese, as configurações territoriais e as “funções” dos lugares a partir das redefinições da divisão regional do trabalho nos ciclos de desenvolvimento econômico; na quarta seção...

CARTOGRAFIA GEOGRÁFICA CRÍTICA E O DESENVOLVIMENTO DO 'ATLAS DA QUESTÃO AGRÁRIA BRASILEIRA'; A CRITICAL GEOGRAPHIC CARTOGRAPHY AND THE DEVELOPMENT OF THE ‘BRAZILIAN AGRARIAN QUESTION ATLAS’

Girardi, Eduardo Paulon
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 05/08/2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.55%
This article focuses the theoretical-methodological proposal of a Critical Geographic Cartography and its application in the development of the Atlas of the Brazilian Agrarian Question (www.fct.unesp.br/nera/atlas). The work is parto of the results of the doctoral thesis defended in 2008 at Unesp (UniversidadeEstadualPaulista) and was presented at the panel “Mapping in the socio-environmental context” on the II Cartogeo, conducted in 2010 by the Department of Geography at USP (Universidade de São Paulo). In the paper we present the fundamentals of the Critical Geographic Cartography and the analysis of Brazilian land tenure structure, one of the many topics that comprise the Atlas.; Este artigo aborda a proposta teórico-metodológica de uma Cartografia Geográfica Crítica e sua aplicação no desenvolvimento do Atlas da Questão Agrária Brasileira (www.fct.unesp.br/nera/atlas). O trabalho é parte dos resultados da tese de doutorado defendida em 2008 na Unesp de Presidente Prudente e foi apresentado na mesa A cartografia no contexto socioambiental no II Cartogeo, realizado em 2010 pelo Departamento de Geografia da USP. No artigo apresentamos os fundamentos da proposta da Cartografia Geográfica Crítica e a análise da estrutura fundiária brasileira...

Na fronteira distante: um ensaio sobre a questão agrária acriana à luz de sua formação econômica e social

Cleilton Sampaio de Farias; Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre
Fonte: Universidade Federal Fluminense Publicador: Universidade Federal Fluminense
Tipo: ; Formato: application/pdf
Publicado em 04/10/2013 PT
Relevância na Pesquisa
66.55%
Este artigo aborda, a partir da dinâmica da “fronteira”, a formação da questão agrária acriana. Isso por entender, através da relação dialética, que desde o princípio da ocupação do território acriano até os dias atuais, a fronteira tem sido vista como local de novas possibilidades de articulação do capital. Sendo assim, desenvolve-se, na primeira parte, uma análise sobre frente/fronteira e as suas representações no espaço acriano e, na segunda parte, as implicações das frentes/fronteiras na questão agrária local com a análise da estrutura fundiária. Em vista de tudo isso, a fronteira demográfico-econômica proporcionou as situações de maiores contradições na produção do espaço rural acriano, que, nesse caso, são marcadas na história e perpetuadas no espaço agrário, através da estrutura fundiária concentrada e de seus desdobramentos na concentração de renda e exploração do trabalhador.   

QUESTÃO AGRÁRIA, URBANA E AMBIENTAL NA AMAZÔNIA BRASILEIRA: EXPRESSÕES DA “QUESTÃO SOCIAL” NA REGIÃO

Nascimento, Nádia Socorro Fialho
Fonte: Temporalis Publicador: Temporalis
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Avaliado pelos pares; Formato: application/pdf
Publicado em 04/11/2012 POR
Relevância na Pesquisa
66.57%
Este artigo reflete sobre a questão agrária, urbana e ambiental   no  contexto  da  Amazônia   brasileira,  a  partir  das determinações estruturais e históricas da sociedade do capital. Objetiva   destacar   que   as   questões   que   afetam   a   região amazônica estão relacionadas ao papel que ela desempenha na totalidade   do   desenvolvimento   capitalista.   Isso   porque   as regiões/nações ricas em recursos naturais como é o caso do Brasil e nele, como caso emblemático, da Amazônia brasileira, são   alvo   da   exploração   sobre   a   natureza   em   função   da importância   daqueles   recursos   para   o   processo   produtivo. Através   do   exame   dos   efeitos   da   implantação   de   grandes projetos, especialmente os de exploração mineral, sobre o espaço amazônico conclui por afirmar que o privilegiamento do modelo de desenvolvimento, calcado nos grandes projetos econômicos, tem produzido e (re)produzido expressões da "questão social" na região

GTP QUESTÃO AGRÁRIA, URBANA, AMBIENTAL E SERVIÇO SOCIAL

ABEPSS, ABEPSS
Fonte: Temporalis Publicador: Temporalis
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 30/08/2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.6%
Este texto propõe apresentar o trabalho desenvolvido por um conjunto de pesquisadores que, articulados ao GTP, se dedicam a estudar, aprofundar e compartilhar conteúdos sobre a temática Questão Agrária, Urbana, Ambiental, dialogando com a formação em Serviço Social.Tem como objetivo apresentar o caminho percorrido pelo GTP e pontuar alguns desafios que se apresentam para sua continuidade, haja vista a dinâmica societária atual, em tempos de sociabilidade capitalista, produtora de desumanidade pela apropriação privada da riqueza socialmente produzida (IASI, 2006). São tempos nos quais “os direitos da propriedade privada e taxa de lucro se sobrepõem a todas as outras noções de direitos” (HARVEY, 2012, p. 73), o que tem exigido dos pesquisadores Assistentes Sociais análises críticas dos marcos dos princípios e diretrizes do projeto profissional ético-político.

A nova questão agrária e a reinvenção do campesinato: o caso do MST

Porto-Gonçalves, Carlos Walter
Fonte: Revista Geografias Publicador: Revista Geografias
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2005 POR
Relevância na Pesquisa
66.59%
O artigo destaca a nova configuração da questão agrária no contexto da nova etapa de mundialização do capitalismo com destaque para o significado do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra. Analisa o processo de constituição desse movimento e os desafios que se colocam diante da necessidade de articular uma luta unificada de múltiplos e distintos sujeitos sociais que conformam o espaço geográfico da sociedade brasileira. Destaca, ainda, o caráter cada vez mais urbanizado que adquire a questão agrária.