Página 1 dos resultados de 237 itens digitais encontrados em 0.055 segundos

Alternância de temperatura na quebra de dormência física e identificação de entrada de água nas sementes de Cassia leptophylla Vogel e Senna macranthera (DC. ex Collad.) H.S. Irwin

Paula, Alexandre Souza de
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 75 p.| il., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
96.62%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal, Florianópolis, 2011; A dormência em sementes é definida como um bloqueio da germinação, mesmo quando elas encontram em condições apropriadas para germinar. A dormência física ocorre quando a semente possui um tegumento impermeável à água, impedindo a embebição e posterior germinação. Conforme literatura, a dormência física das sementes de Fabaceae é quebrada quando, sob altas temperaturas, rompe-se o estrofíolo, estrutura especializada. O objetivo desse trabalho foi verificar os efeitos da alternância de temperatura na quebra de dormência física e identificar o local de entrada de água nas sementes de duas espécies de Fabaceae, Cassia leptophylla e Senna macranthera. Para quebra de dormência física em alternância de temperatura, as sementes das duas espécies foram submetidas a diferentes temperaturas (20ºC/30ºC, 15ºC/25ºC, 15ºC/30ºC e 25ºC/35ºC) e, como controle, temperaturas constantes (15ºC, 20ºC, 25ºC, 30ºC e 35ºC). Também foi testado se a dormência física é quebrada por altas temperaturas, sendo as sementes colocadas em estufa e mantidas por 2 horas...

Quebra de dormência física e identificação do local de entrada de água em sementes de duas espécies de Fabaceae Peltophorum dubium (Spreng.) Taub. (Caesalpinioideae) e Mimosa bimucronata (DC) O. Kuntze (Mimosoideae)

Geisler, Graziela Elizabeth
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 79 p.| il., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
96.59%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal, Florianópolis, 2013; Muitas espécies de sementes de Fabaceae apresentam dormência física. A principal característica deste tipo de dormência é o tegumento ser impermeável à entrada de água. Este tipo de dormência pode ser quebrado por choques térmicos úmidos ou por temperaturas alternadas, rompendo-se geralmente a micrópila e o estrofíolo. O objetivo deste trabalho foi analisar o tegumento das sementes, verificar os efeitos do choque térmico e da alternância de temperatura na quebra de dormência física da semente e investigar o local de entrada de água nas sementes de duas espécies de Fabaceae, Peltophorum dubium e Mimosa bimucronata. Para a ocorrência de quebra de dormência física por choques térmicos e por alternâncias de temperaturas, as sementes foram submetidas à choques térmicos de 40°C e 50°C por algumas horas e às temperaturas alternadas de 20°C/30°C, 20/35ºC, 25°C/30°C, 20°/40°C. O controle foi à temperatura constante (25°C). Para a análise dos tegumentos, sementes dormentes e tratadas para a quebra de dormência física foram seccionadas transversalmente e longitudinalmente e investigou-se a natureza histoquímica dos componentes celulares com sudan IV...

Quebra de dormência e controle da sarna da macieira (Venturia inaequalis)

Zilli, Marcos Aristóteles
Fonte: Florianópolis Publicador: Florianópolis
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 71 f.| il.
Relevância na Pesquisa
86.53%
TCC (graduação em Agronomia) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Agrárias, 2007; Visando a realização do estágio de conclusão do curso de Agronomia, foi escolhida a empresa POMMETEC - Assistência e Tecnologia para a Fruticultura, localizada na cidade de Urubici, especializada na assistência técnica a produtores de maçã e frutas de caroço da região. Durante o estágio, pode-se acompanhar todo o processo de controle da sarna da macieira Venturia inaequalis, que é uma das principais doenças da cultura, podendo causar, em anos de alta severidade, a perda total da safra, e a precoce desfolha da planta, enfraquecendo-a para o ciclo seguinte. Além do controle da sarna da macieira, foi possível acompanhar todo o dia-a-dia de um pomar em produção, como a realização da quebra de dormência, monitoramento de pragas e doenças, etc. Todos os dados necessários para realizar o controle da sarna da macieira, foram emitidos pela rede de Estações de Avisos Fitossanitários da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (CIDASC), que emitem avisos fitossanitários em tempo real a vários produtores e empresas da região. Logo que são emitidos, estes dados passam por uma análise do corpo técnico da empresa...

Efeito da vernalização no crescimento e desenvolvimento de genótipos de alho na micro-região de Curitibanos, SC

Cruz, Rafael França Pereira da
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Formato: xx f.
Relevância na Pesquisa
96.5%
Projeto acadêmico (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Campus Curitibanos. Ciências Rurais.; A utilização da técnica de vernalização artificial através de câmara fria para quebra de dormência envolve custo na produção. Estes custos podem ser reduzidos com a utilização de novos métodos de quebra de dormência para antecipar a formação de bulbo e reduzir o ciclo. Dessa forma, torna-se necessário definir a necessidade de vernalização artificial para o alho nas condições climáticas de Curitibanos. Este trabalho tem como objetivo caracterizar a necessidade de acúmulo de frio no período de março até a época de plantio do alho e os diferentes métodos de quebra de dormência para cultivar Chonan. O experimento será realizado durante os anos de 2015 e 2016 na área experimental da UFSC/Curitibanos no delineamento em blocos casualizados. Os tratamentos do experimento 1 serão constituídos por quatro níveis de vernalização (não vernalizado; vernalizado a 4; 6 e 8 °C), com cinco repetições. Experimento 2, será constituído por cinco tratamentos (vernalizado a 4 °C por 20 dias; 0; 200; 400 e 800 ppm de GA3), com quatro repetições. Serão avaliadas análises fenométricas (medidas semanalmente após a emergência das plantas) e componentes de rendimento (após o período de cura dos bulbilhos). Espera-se com esse trabalho...

Controlo da dormência na pereira "Rocha" por aplicação de um indutor de quebra de dormência em condições de "falta de frio"

Maia, M. I.; Medeira, M. C.; Gomes, R.; Clemente, J.; Barba, Nuno
Fonte: Associação Portuguesa de Horticultura Publicador: Associação Portuguesa de Horticultura
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2005 POR
Relevância na Pesquisa
106.57%
A falta de frio no Inverno é um problema da fruticultura em certas regiões de Portugal. Os Invernos suaves causam irregularidades na floração e frutificação, tendo graves consequências no rendimento económico dos pomares. Justifica-se que em tais condições se recorra a indutores de quebra de dormência para atenuar os efeitos da falta de frio. Neste trabalho foi avaliado entre 2002 e 2004 o efeito da cianamida hidrogenada (Dormex) em várias concentrações e datas de aplicação, num pomar de pereira”Rocha” avaliado através do estudo citológico das anteras a fim de determinar o início da microsporogénese, a qual coincide com a quebra de dormência. Nos Invernos suaves (com acumulação de frio inferior a 800 c.u.) a aplicação de 1% e 2,5% Dormex em meados de Janeiro avançou 7 a 18 dias a quebra de dormência, concentrando a floração na pereira “Rocha”.

Substratos alternativos e métodos de quebra de dormência para produção de mudas de canafístula

Dutra,Tiago Reis; Massad,Marília Dutra; Sarmento,Mateus Felipe Quintino; Oliveira,Jéssica Costa de
Fonte: Universidade Federal de Viçosa Publicador: Universidade Federal de Viçosa
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2013 PT
Relevância na Pesquisa
96.34%
O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito de diferentes métodos de quebra de dormência e o uso do bagaço de cana para composição de substratos alternativos, constituídos a partir da mistura de um substrato comercial, na produção de mudas de canafístula (Peltophorum dubium (Sprengel) Taubert). O experimento foi conduzido em delineamento de blocos casualizados, no esquema fatorial 5 x 4, sendo cinco substratos, Bioplant®; 75% Bioplant® + 25% Bagaço de cana (75B+25BC); 50% Bioplant® + 50% Bagaço de cana (50B+50BC); 25% Bioplant® + 75% Bagaço de cana (25B+75BC); Bagaço de cana (100%), e quatro métodos de quebra de dormência (testemunha, escarificação com o uso de lixa, imersão em água quente e escarificação com ácido sulfúrico) com três repetições. Foram avaliados o índice de velocidade de emergência (IVE); o tempo médio de emergência (TME); a percentagem de germinação; a altura da parte aérea; o diâmetro do coleto; a massa seca da parte aérea; a massa seca de raiz; a massa seca total; a relação altura da parte aérea/diâmetro do coleto; a relação altura da parte aérea/massa seca da parte aérea; o índice de qualidade de Dickson; a taxa de crescimento absoluto e a taxa de crescimento relativo. Os tratamentos de imersão em água quente e de escarificação com ácido sulfúrico foram responsáveis pelos maiores percentuais de emergência e IVE...

Quebra de dormência em diásporos de teca (Tectona grandis L.f.)

Dias,Jairo Rafael Machado; Caproni,Ana Lucy; Wadt,Paulo Guilherme Salvador; Silva,Luis Mendes da; Tavella,Leonardo Barreto; Oliveira,Janiffe Peres de
Fonte: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia Publicador: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2009 PT
Relevância na Pesquisa
116.39%
Tectona grandis L.f. é uma essência florestal exótica de importância econômica e social para o Brasil. As mudas dessa espécie são produzidas através de diásporos constituídos dos frutos com endocarpo e mesocarpo rígidos. O objetivo do presente trabalho foi avaliar o efeito de métodos de quebra de dormência na germinação das sementes desta espécie. Para superar a dormência do endocarpo e mesocarpo, os diásporos de teca foram submetidos à imersão em água quente, imersão em ácido sulfúrico (33,5%) e imersão em água corrente. Os diásporos foram distribuídos em substrato constituído de areia, e o teste de germinação foi realizado em câmara de germinação com temperatura de 30 ºC, sob luz branca durante oito horas por dia. As avaliações foram feitas diariamente, durante 60 dias. O método de imersão dos diásporos em ácido sulfúrico por três minutos, foi o tratamento mais eficiente, apresentando 73% das sementes germinadas.

Avaliação de métodos de estratificação para a quebra de dormência de sementes de erva-mate

Cuquel,F. L.; Carvalho,M. L. M. de; Chamma,H.M.C.P.
Fonte: São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" Publicador: São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/1994 PT
Relevância na Pesquisa
96.32%
Na tentativa de verificar o método de estratificação mais adequado para a quebra de dormência de sementes de erva mate (Ilex paraguariensis, St. Hil.), três lotes de diferentes procedências foram submetidos, durante 6 meses, a tratamentos de estratificação em ambiente não controlado em campo e sob condições variáveis de disponibilidade de luz, temperatura, ácido giberélico e de nitrato de potássio em laboratório. As avaliações da porcentagem de germinação foram efetuadas a cada dois meses, constatando que existem diferenças de respostas de lotes a métodos de estratificação. Os métodos de estratificação que envolveram alternância de luz e temperatura e adição de nitrato de potássio foram os mais indicados para reduzir o período de dormência de sementes de erva mate.

Métodos de superação de dormência em Piptadenia adiantoides (SPRENG.) J.F. MACBR. (Fabaceae:Mimosoideae).

FÉLIX, G. M. B.; MATOS, F. I. de S.; SANTOS, M. R. A. dos
Fonte: In: CONGRESSO NACIONAL DE BOTÂNICA, 61., 2010, Manaus. Diversidade vegetal brasileira: conhecimento, conservação e uso. Manaus: SBB, 2010. 600 p. Publicador: In: CONGRESSO NACIONAL DE BOTÂNICA, 61., 2010, Manaus. Diversidade vegetal brasileira: conhecimento, conservação e uso. Manaus: SBB, 2010. 600 p.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
96.12%
O objetivo deste trabalho foi avaliar os tratamentos mais eficazes na promoção da germinação de sementes de P. adiantoides, propor sua utilização como alternativa para o reflorestamento e proporcior novas informações sobre a espécie Piptadenia adiantoides.; 2010

Efeito da quebra de dormência e utilização de inoculante sobre a taxa de emergência e desenvolvimento de mudas de leucena (Leucaena leucocephala (LAM.) de WIT).

OLIVEIRA, S. Z. R. de; LOPES, E. A.; BOMFIM, M. A. D.; CAVALCANTE, A. C. R.; LOBO, R. N. B.; PEREIRA, L. P. da S.; GOMES, G. M. F.
Fonte: In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 43., 2006, João Pessoa. Anais... João Pessoa: SBZ; UFPB, 2006. 4 f. 1 CD-ROM. Publicador: In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 43., 2006, João Pessoa. Anais... João Pessoa: SBZ; UFPB, 2006. 4 f. 1 CD-ROM.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
116.67%
Objetivou-se com este trabalho avaliar o efeito da quebra de dormência associada ou não à inoculação sobre a taxa de emergência e altura de plantas de leucena (Leucaena leucocephala (Lam.) de Wit). O experimento foi conduzido no Assentamento da Reforma Agrária Boa Vista, no município de Quixadá-CE em sistema de pesquisa participativa. Foram avaliados os seguintes tratamentos: quebra de dormência sem inoculação; quebra de dormência e inoculação; sem quebra de dormência e sem inoculação. Foram constituídos três blocos de sacos de mudas, um para cada tratamento, com dimensões de 30 x 15 cm com 600 unidades cada, nos quais foram plantadas três sementes de leucena. A quebra de dormência foi feita através da imersão das sementes em água quente, enquanto que a inoculação utilizou rizóbios específicos produzidos pela Embrapa Agrobiologia. Após 40 dias do plantio foram avaliadas a taxa de emergência e a altura das plantas. Houve efeito significativo dos tratamentos sobre a taxa de emergência das plantas (P<0,01) e altura das plantas (P<0,05). O tratamento com quebra de dormência e inoculação resultou maior taxa de emergência e em plantas com altura superior àquelas submetidas somente à quebra de dormência e às que não foram submetidas à quebra de dormência e à inoculação. A quebra de dormência associada à inoculação de sementes de leucena com rizóbios específicos deve ser feita antes do plantio.; 2006

Quebra de dormência e germinação de sementes de dendê ou palma de óleo (Elaeis guineensis Jacq.).

GREEN, M.; LIMA, W. A. A. de; FAUSTO, A. M. C.; RIOS, S. de A.
Fonte: Informativo ABRATES, Londrina, v. 21, n. 2, ago. 2011. CD-ROM. Edição dos Anais do XVII Congresso Brasileiro de Sementes, Natal, 2011. Publicador: Informativo ABRATES, Londrina, v. 21, n. 2, ago. 2011. CD-ROM. Edição dos Anais do XVII Congresso Brasileiro de Sementes, Natal, 2011.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
96.18%
O objetivo do trabalho foi avaliar diferentes períodos de quebra de dormência na germinação de seis cultivares de dendezeiro comercializadas pela Embrapa: BRS 2001, BRS 2328, BRS 2501, BRS 2528, BRS 3701 e BRS 7201.; 2011

Quebra de dormência e germinação de sementes do híbrido interespecífico BRS Manicoré: dendê (Elaeis guineensis) X caiaué (Elaeis oleifera).

LIMA, W. A. A. de; GREEN, M.; FAUSTO, A. M. C.; RIOS, S. de A.
Fonte: Informativo ABRATES, Londrina, v. 21, n. 2, ago. 2011. CD-ROM. Edição dos Anais do XVII Congresso Brasileiro de Sementes, Natal, 2011. Publicador: Informativo ABRATES, Londrina, v. 21, n. 2, ago. 2011. CD-ROM. Edição dos Anais do XVII Congresso Brasileiro de Sementes, Natal, 2011.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
126.34%
Objetivo do experimento foi de aperfeiçoar a metodologia utilizada, com vistas à redução do período de quebra de dormência e incremento nas taxas de germinação.; 2011

Quebra de dormência em diásporos de teca (Tectona grandis L. f.).

DIAS, J. R. M.; CAPRONI, A. L.; WADT, P. G. S.; WADT, P. G. S.; SILVA, L. M.; TAVELLA, L. B.; OLIVEIRA, J. P. de
Fonte: Acta Amazonica, Manaus, v 39, n. 3, set. 2009. Publicador: Acta Amazonica, Manaus, v 39, n. 3, set. 2009.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
106.39%
Tectona grandis L.f. é uma essência florestal exótica de importância econômica e social para o Brasil. As mudas dessa espécie são produzidas através de diásporos constituídos dos frutos com endocarpo e mesocarpo rígidos. O objetivo do presente trabalho foi avaliar o efeito de métodos de quebra de dormência na germinação das sementes desta espécie. Para superar a dormência do endocarpo e mesocarpo, os diásporos de teca foram submetidos à imersão em água quente, imersão em ácido sulfúrico (33,5%) e imersão em água corrente. Os diásporos foram distribuídos em substrato constituído de areia, e o teste de germinação foi realizado em câmara de germinação com temperatura de 30 ºC, sob luz branca durante oito horas por dia. As avaliações foram feitas diariamente, durante 60 dias. O método de imersão dos diásporos em ácido sulfúrico por três minutos, foi o tratamento mais eficiente, apresentando 73% das sementes germinadas.; 2009

Eficiência de cianamida hidrogenada, espalhante adesivo e torção de ramos para a quebra de dormência de gemas da videira cv. Itália no Vale do São Francisco.

LEAO, P. C. de S.; SILVA, E. E. G. da.
Fonte: Científica, Jaboticabal, v. 33, n. 2, p. 172-177, 2005. Publicador: Científica, Jaboticabal, v. 33, n. 2, p. 172-177, 2005.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
96.32%
Em condições de clima tropical, como as do Vale do São Franciscvo, região Nordeste do Brasil, a videira apresenta dormência de gemas e forte dominância apical. O objetivo do presente trabalho foi avaliar a eficiência da aplicação de cianamida hidrogenada e espalhante adesivo, e da prática de torção de ramos, sobre a quebra de dormência de gemas, a produção e a qualidade de frutos da videira cv. Itália nas condições do Vale do São Francisco. Um experimento foi conduzido em Petrolina (PE), durante dois ciclos de produção (2001-2002), e os tratamentos consistiram de - T1: Testemunha; T2: H2CN2 2,45%; T3:H2CN2 2,94%; T4: H2CN2 3,43%: T5 H2CN2 2,94% + espalhante adesivo, e T6: H2CN2 2,45% + torção dos ramos, em delineamento experimental de blocos ao acaso, com quatro repetições. Os resultados evidenciaram que a cianamida hidrogenada, independentemente da concentração utilizada, aumentou a porcentagem de brotação e a fertilidade de gemas, com incrementos de 68% e 845 na produção, respectivamente, no 1° e 2° ciclos de produção. Não houve efeito significativo sobre o tamanho das bagas, os teores de açúcares e a acidez dos frutos, assim como na antecipação da colheita. Não houve resposta ao uso conjunto com espalhante adesivo.; 2005

CIANAMIDA HIDROGENADA, THIDIAZURON E ÓLEO MINERAL NA QUEBRA DA DORMÊNCIA E NA PRODUÇÃO DO PESSEGUEIRO cv. CHIRIPÁ

NUNES,JOSÉ LUIS DA SILVA; MARODIN,GILMAR ARDUINO BETTIO; SARTORI,IVAR ANTÔNIO
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2001 PT
Relevância na Pesquisa
96.33%
Este trabalho foi realizado no ano de 1999, na Estação Experimental Agronômica da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, localizada no município de Eldorado do Sul, Estado do Rio Grande do Sul, latitude 30°05'52" S, longitude 51°39'08" W e altitude de 46 metros. Foram testados os efeitos da Cianamida Hidrogenada (C.H.) e Óleo Mineral (O.M.) em mistura, Óleo Mineral (O.M.) e Thidiazuron (TDZ) com Óleo Mineral (O.M.), sobre brotação, frutificação, produção e antecipação de colheita. Os tratamentos foram aplicados quando as plantas estavam no estádio fenológico A. Foram testados os seguintes tratamentos: C.H. 0,5%, 1,0% e 1,5% + O.M 1,0%, O.M. 1,0% e 2,0%, TDZ 200 e 400 ppm + O.M. 2,0% e testemunha (sem pulverização). Os tratamentos não anteciparam a brotação das gemas vegetativas. O tratamento C.H. 1,5% com O.M. 1,0% proporcionou produção suficiente para viabilizar o cultivo do "Chiripá" em condições de inverno ameno, mas não houve diferenças significativas no peso médio dos frutos. O TDZ, nas dosagens testadas, não se mostrou eficiente na quebra de dormência desta cultivar. Não houve efeito na antecipação da colheita.

Tecnologia alternativa para a quebra de dormência das sementes de pau-de-balsa (Ochroma lagopus Sw., Bombacaceae)

Barbosa,Antenor P.; Sampaio,Paulo de .T. B.; Campos,Moacir. A. A.; Varela,Vânia P.; Gonçalves,Cláudia de Q. B.; Iida,Shigeo
Fonte: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia Publicador: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2004 PT
Relevância na Pesquisa
96.45%
Este trabalho, teve como objetivo estudar a germinação das sementes de pau-de-balsa (Ochroma lagopus Sw., Bombacaceae) em diferentes estágios de maturação aparente dos frutos; a germinação das sementes provenientes de árvores com diferentes diâmetros a altura do peito (DAP) e a germinação das sementes tratadas para quebra de dormência. No primeiro experimento, avaliou-se a germinação das sementes dos frutos verdes, verdosos (verde amarelado), negros (fruto fechado) e negros deiscentes (fruto aberto com painas expostas). No segundo, a germinação das sementes de árvores da mesma idade e com diferentes DAP's: pequeno (5,4 cm), médio (9,1 cm) e grande (13,2 cm). No terceiro, a germinação das sementes com diferentes quebra de dormência: testemunha; água por 24 e 48 horas; água a 80ºC até esfriar; H2SO4 por ½ e 1 minuto com e sem paina; queima da paina em peneira metálica; e semeio de sementes com a paina. As sementes germinaram em gerbox sobre papel de filtro, em câmara de germinação, nas temperaturas de 20ºC, 30ºC e 25ºC, no primeiro, segundo e terceiro experimentos, respectivamente. As sementes de pau-de-balsa germinaram melhor e mais rápido quando coletadas de frutos negros a negros deiscentes, ou quando coletadas de árvores com menor e médio diâmetros...

Quebra de dormência de pereira 'Hosui' com uso de óleo mineral em dois tipos de condução

Oliveira,Odirlei Raimundo de; Peressuti,Rafael Aparecido; Skalitz,Rebert; Antunes,Marina Costacurta; Biasi,Luiz Antonio; Zanette,Flávio
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2008 PT
Relevância na Pesquisa
96.18%
Algumas cultivares de pereira asiática, quando plantadas em regiões onde ocorrem invernos com baixo número de horas de frio, comumente apresentam deficiência e desuniformidade na brotação e floração, necessitando de meios artificiais para a quebra de dormência. Visando a miminizar esse problema, foi instalado um experimento num pomar de 4 anos de pereiras 'Hosui' (Pyrus pyrifolia), em espaçamento 4,0m x 4,0m, na Estação Experimental do Canguiri-da Universidade Federal do Paraná, no município de Pinhais-PR (latitude 25º25' sul, longitude 49º08' e altitude 920m), onde a soma de horas de frio atingiu 141 horas abaixo de 7,2ºC durante o inverno de 2005. Os tratamentos foram aplicados quando as plantas estavam no estádio fenológico A1 (gema inchada), sendo o experimento realizado em delineamento inteiramente ao acaso, com 4 repetições, em esquema fatorial 2x4x7, onde foram testados dois tipos de condução, em taça e em líder central modificado, três concentrações de óleo mineral a 4%, 6% e 8%, e uma testemunha, durante o período de agosto a novembro de 2005, e sete avaliações realizadas semanalmente pelo número de gemas em início de brotação, gemas brotadas e gemas mortas, em 4 ramos de um ano de idade e em posição inclinada...

Estudo da quebra de dormência em sementes de piorno [Genista tenera(Jacq. Ex Murr.) O. Kuntze]

d'Avó, Margarida Teresa Rodrigues Lopes
Fonte: Instituto Politécnico de Santarém Publicador: Instituto Politécnico de Santarém
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
106.44%
Dissertação de mestrado em Produção de Plantas Medicinais e para Fins Industriais, apresentada na Escola Superior Agrária de Santarém, Instituto Politécnico de Santarém; O Piorno [Genista tenera (Jacq. Ex Murr.) O Kuntze] é uma planta endémica da ilha da Madeira. Estudos bioquímicos sobre a sua composição têm mostrado que é rico em compostos flavonóides e alcalóides. Para além dos seus efeitos antidiabéticos, também têm sido efectuados estudos epidemiológicos no domínio oncológico, das doenças cardiovasculares e neurodegenerativas, como as doenças de Alzheimer e de Parkinson. O uso tradicional do piorno e a sua investigação científica como planta medicinal exigem, cada vez mais, novos estudos, designadamente, os que se relacionam com o conhecimento dos seus mecanismos de propagação, tendo em conta a possível utilização comercial da planta e a sua produção em sistemas agrícolas extensivos. Tratando-se de uma planta com sementes de tegumento duro, uma das vias para a quebra da dormência física passa pela digestão do tegumento com ácido sulfúrico. O estudo usou três tempos de exposição ao ácido, de 10, 20 e 40 minutos e uma amostra de controlo, sem digestão ácida. Os resultados revelaram que a escarificação ácida das sementes teve um efeito estatisticamente significativo sobre a sua germinação. No entanto...

Evaluation of stratification methods for dormancy break of Ilex paraguariensis St. Hil. seeds; Avaliação de métodos de estratificação para a quebra de dormência de sementes de erva-mate

Cuquel, F. L.; Carvalho, M. L. M. de; Chamma, H.M.C.P.
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Publicador: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/1994 POR
Relevância na Pesquisa
96.32%
Three lots of Ilex paraguariensis St. Hil. seeds from different origin were tested to determine the most proper stratification method to break seed dormancy. The seed lots were submitted, during six months to treatments of light and temperature alternation, addition of giberelic acid and potassium nitrate, low temperatures, and stratification in field and laboratory conditions. The evaluation of seed germination percentages were performed bimonthly. There were significative differences in the response of the seed lots to the stratification methods. The methods involving light and temperature alternation and addition of potassium nitrate were the most adequate to reduce the period of Ilex paraguariensis dormancy.; Na tentativa de verificar o método de estratificação mais adequado para a quebra de dormência de sementes de erva mate (Ilex paraguariensis, St. Hil.), três lotes de diferentes procedências foram submetidos, durante 6 meses, a tratamentos de estratificação em ambiente não controlado em campo e sob condições variáveis de disponibilidade de luz, temperatura, ácido giberélico e de nitrato de potássio em laboratório. As avaliações da porcentagem de germinação foram efetuadas a cada dois meses, constatando que existem diferenças de respostas de lotes a métodos de estratificação. Os métodos de estratificação que envolveram alternância de luz e temperatura e adição de nitrato de potássio foram os mais indicados para reduzir o período de dormência de sementes de erva mate.

Comportamento de mudas de Schizolobium parahyba (Veloso) Blake, em viveiro, submetidas a diferentes métodos de quebra de dormência e sistemas de semeadura; Comportamento de mudas de Schizolobium parahyba (Veloso) Blake, em viveiro, submetidas a diferentes métodos de quebra de dormência e sistemas de semeadura

Guerra, Miguel Pedro; Universidade Federal de Santa Catarina; Nodari, Rubens Onofre; Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis,; Reis, Ademir; Universidade Federal de Santa Catarina; Pedrotti, Ênio Luiz; Universidade Federal de Santa Catarin
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/1982 POR
Relevância na Pesquisa
126.47%
No horto botânico da UFSC foi realizado, em 1981, um ensaio com o objetivo de testar diferentes métodos de quebra de dormência de sementes e sistemas de semeadura para a produção de mudas de guapuruvu Schizolobium parahyba (Veloso Blakel. Os tratamentos de quebras de dormência de sementes usados foram os seguintes: testemunha, escarificação manual e fervura por 3 minutos em 2 sistemas de semeadura: direta em sacos plásticos e sementeira com posterior repicagem para o mesmo recipiente. A escarificação manual afetou a percentagem de germinação de sementes e a altura das mudas. A semeadura direta em sacos plásticos proporcionou resultados superiores para as características, altura das mudas e diâmetro do colo quando comparada com a semeadura em sementeira com posterior repicagem. A análise geral dos dados obtidos mostra a possibilidade de produção de mudas de guapuruvu com características desejáveis para o transplante em local definitivo em 2 meses através da escarificação manual e semeadura direta em sacos plásticos.; This experiment was conducted at horto botânico - UFSC, Florianópolis to determine the effect of break dormancy and sowing methods on the production of Schizolobium parahyba (Veloso) Blake planting. stock. Three methods of break dormancy (control manual scarification...