Página 1 dos resultados de 6708 itens digitais encontrados em 0.048 segundos

As contribuições da ciência do desenvolvimento para a psicologia da saúde; The contributions of developmental science to the health psychology

Silva, Simone Cerqueira da; Dessen, Maria Auxiliadora; Costa Júnior, Áderson Luiz
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
105.94%
A ciência do desenvolvimento humano vem estimulando uma nova visão sobre a pesquisa em saúde, destacando variáveis contextuais e ecológicas que influenciam o processo de desenvolvimento e condicionam o diagnóstico, o tratamento e o prognóstico de indivíduos e grupos. O objetivo deste artigo é discutir as implicações da ciência do desenvolvimento humano à psicologia da saúde, área de intervenção educacional voltada aos diversos contextos de tratamento de saúde. Pretende-se, ainda, analisar criticamente alguns aspectos metodológicos dos estudos da área e apontar tendências atuais e futuras para uma análise mais funcional do processo saúde-doença. Espera- se que os profissionais de saúde se beneficiem dos argumentos e modelos propostos pela ciência do desenvolvimento humano, construindo ambientes de cuidados mais adequados às necessidades psicossociais de pacientes e familiares. ____________________________________________________________________________________________________________ ABSTRACT; The science of human development has been stimulating a new perspective on health research, highlighting contextual and ecological variables that influence the process of development and condition the diagnosis, treatment and prognosis of individuals and groups. The objective of this article is to discuss about the implications of the science of human development for health psychology...

Psicologia da Saúde crítica: Breve revisão e perspectiva existencialista

Teixeira, José A. Carvalho
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2008 POR
Relevância na Pesquisa
105.95%
A finalidade deste artigo é dupla: em primeiro lugar, fazer uma breve revisão da perspectiva crítica no campo da psicologia da saúde; em segundo lugar, discutir o seu potencial para a promoção da saúde e prevenção das doenças. Adicionalmente, apresenta-se o esboço de uma perspectiva existencialista em psicologia da saúde.

Psicologia da Saúde, saúde pública e saúde internacional

Gaspar de Matos, Margarida; Faculdade de Motricidade Humana, Universidade Técnica de Lisboa e Centro da Malária e Outras Doenças Tropicais, Universidade Nova de Lisboa
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 23/11/2012 POR
Relevância na Pesquisa
106.04%
A Psicologia da Saúde é um campo da Psicologia cada vez mais valorizado no campo da Saúde em áreas como a relação das pessoas, no dia a dia, com a Saúde e com a Doença, a comunicação e cooperação com os  restantes técnicos de Saúde e a investigação e Sistema de Saúde. Este facto tem a ver com a evolução histórica do conhecimento, da intervenção e da investigação nesta área, que ocasionou uma convergência“histórica”, entre o âmbito da Psicologia da Saúde, o âmbito da Saúde Pública e ainda o âmbito da emergente Saúde Internacional, com benefícios para essas três áreas.Uma outra consequência foi o aumento da formação específica na área da Psicologia da Saúde por parte da maior parte das Escolas Superiores de Psicologia, com inclusão de conteúdos ligados à Saúde Pública e Saúde Internacional, o mesmo acontecendo na formação nas áreas da Saúde Pública e Saúde Internacional, que em geral passam a incluir conteúdos ligados à Psicologia da Saúde. Durante este trabalho serão revistas estas mudanças históricas bem como a sua repercussão na formulação de questões relativas à promoção da saúde/bem-estar dos indivíduos e da comunidade.

A Bioética e a psicologia da saúde: reflexões sobre questões de vida e morte

Torres,Wilma da Costa
Fonte: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2003 PT
Relevância na Pesquisa
125.89%
O presente trabalho focaliza os fatores impulsionadores do surgimento da Bioética, destacando: a) a revolução científica e tecnológica, e b) a revolução social dos anos 1960. Descreve o desenvolvimento histórico da Bioética desde sua definição inicial como ciência da sobrevivência humana até seu estágio atual - o da Bioética Global, e suas fronteiras com os vários campos do saber. A psicologia da saúde integra esse contexto multidisciplinar principalmente por sua reflexão sobre temas desafiadores da Bioética, entre os quais são aqui discutidos aqueles decorrentes da medicina intensiva (eutanásia e distanásia) e aqueles derivados da medicina substitutiva (transplantes). Questões básicas como definição de morte, consentimento livre e informado são analisadas como ainda polêmicas e controvertidas. Conclui-se com as indagações sobre as quimeras da ciência para triunfar sobre a doença e os problemas da ordem canibal que se espera diminuam na medida em que as terapêuticas etiológicas e fisiológicas progridam

Psicologia da saúde: extensão de serviços à comunidade, ensino e pesquisa

Miyazaki,M. Cristina O. S.; Domingos,Neide Ap. Micelli; Valerio,Nelson I.; Santos,Ana Rita Ribeiro dos; Rosa,Luciana Toledo Bernardes da
Fonte: Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo Publicador: Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2002 PT
Relevância na Pesquisa
126%
O trabalho de psicólogos na área da saúde vem se desenvolvendo de forma crescente. O objetivo deste relato é descrever o desenvolvimento e estágio atual do Serviço de Psicologia do Hospital de Base da FAMERP, iniciado em 1981 com a contratação de uma psicóloga para atuar na enfermaria de Pediatria. Atualmente, o hospital conta com 40 psicólogos (docentes, contratados e aprimorandos) desenvolvendo atividades de extensão de serviços à comunidade, ensino e pesquisa em Psicologia da Saúde. A atuação abrange os níveis primário, secundário e terciário de atendimento e é realizada no ambulatório, no hospital, em Centro de Saúde Escola e na comunidade, principalmente em equipes interdisciplinares. O ensino envolve aulas para os cursos de graduação em medicina e enfermagem, estágio para alunos de psicologia, um Programa de Aprimoramento em Psicologia da Saúde, Cursos de Extensão, de Especialização e docência e orientação no Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde (mestrado e doutorado) da FAMERP. As pesquisas visam principalmente o estudo das relações entre comportamento e saúde, abordando temas como promoção da saúde, prevenção e auxílio no tratamento e manejo de doenças. Embora a área esteja em expansão...

As contribuições da ciência do desenvolvimento para a psicologia da saúde

Cerqueira-Silva,Simone; Dessen,Maria Auxiliadora; Costa Júnior,Áderson Luiz
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 PT
Relevância na Pesquisa
105.93%
A ciência do desenvolvimento humano vem estimulando uma nova visão sobre a pesquisa em saúde, destacando variáveis contextuais e ecológicas que influenciam o processo de desenvolvimento e condicionam o diagnóstico, o tratamento e o prognóstico de indivíduos e grupos. O objetivo deste artigo é discutir as implicações da ciência do desenvolvimento humano à psicologia da saúde, área de intervenção educacional voltada aos diversos contextos de tratamento de saúde. Pretende-se, ainda, analisar criticamente alguns aspectos metodológicos dos estudos da área e apontar tendências atuais e futuras para uma análise mais funcional do processo saúde-doença. Espera-se que os profissionais de saúde se beneficiem dos argumentos e modelos propostos pela ciência do desenvolvimento humano, construindo ambientes de cuidados mais adequados às necessidades psicossociais de pacientes e familiares.

Psicologia da saúde x psicologia hospitalar: definições e possibilidades de inserção profissional

Castro,Elisa Kern de; Bornholdt,Ellen
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2004 PT
Relevância na Pesquisa
105.99%
No presente trabalho, apresentamos a definição de Psicologia da Saúde e Psicologia Hospitalar, esta última como especialidade exclusivamente brasileira. Refletimos, também, sobre a formação acadêmica, o mercado de trabalho e a realidade da saúde no País. Consideramos que existem incongruências entre a formação de base, a nossa realidade social e a inserção de psicólogos no ramo da saúde. Discutimos a inclusão da Psicologia Hospitalar na Psicologia da Saúde, área ampla que utiliza os conhecimentos das Ciências Biomédicas, Psicologia Clínica e Psicologia Comunitária para intervir em distintos contextos no âmbito sanitário.

Psicologia da saúde e psicologia positiva: perspectivas e desafios

Calvetti,Prisla Ücker; Muller,Marisa Campio; Nunes,Maria Lúcia Tiellet
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 PT
Relevância na Pesquisa
106%
O presente artigo visa a discutir a interface entre Psicologia da saúde e Psicologia positiva, destacando a relevância dos aspectos positivos do desenvolvimento humano como foco de pesquisas e intervenções. Salienta-se a necessidade de avanços nos estudos relacionados aos fatores protetores e de manutenção do desenvolvimento humano saudável. Na discussão em foco neste artigo, a Psicologia da saúde e a Psicologia positiva têm importante papel na compreensão dos aspectos envolvidos no enfrentamento da doença bem como na manutenção da saúde da pessoa, e apontam a relevância do investimento científico na investigação dos fatores de proteção da saúde.

Psicologia da saúde crítica no contexto hospitalar

Carvalho,Denis Barros de
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2013 PT
Relevância na Pesquisa
106.02%
O texto apresenta uma discussão sobre a Psicologia da saúde no contexto hospitalar a partir de uma perspectiva histórica e ética, mostrando como o desenvolvimento desse campo foi caracterizado pelo surgimento de duas perspectivas: a Psicologia da saúde tradicional e a Psicologia da saúde crítica. O modelo de quatro abordagens à Psicologia da saúde é apresentado e reformulado com a inclusão do conceito de Psicologia sanitária, e a prática em Psicologia da saúde é discutida à luz do conceito de reflexividade. Por fim, alguns questionamentos derivados da Psicologia da saúde crítica são feitos à prática do psicólogo no contexto hospitalar.

Psicologia da saúde e cronobiologia: diálogo possível?

Almondes,Katie Moraes de
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2013 PT
Relevância na Pesquisa
105.93%
A Psicologia da saúde visa a avaliar o papel do comportamento na etiologia da doença, a elaborar prognósticos dos comportamentos prejudiciais à saúde e a promover comportamentos saudáveis. Seu pressuposto epistemológico, o modelo biopsicossocial, envolve a interação de fatores biológicos, psicológicos e sociais na análise do processo saúde e doença. A cronobiologia ocupa-se da investigação temporal recorrente de variáveis fisiológicas e comportamentais assim como do ajuste temporal dessas variáveis ao ambiente e às suas demandas sociais. A proposta deste artigo, de caráter teórico, foi expor a interseção entre essas duas áreas, evidenciando que ambas contribuem para a compreensão dos efeitos biopsicossociais na saúde, para a identificação precoce de pessoas em situação de risco e para a prevenção de comportamentos saudáveis a fim de enfrentar situações conflituosas, além do seu papel na elaboração de programas de promoção à saúde, de estudos e de intervenções no campo comunitário e na saúde pública. São fundamentalmente especialidades interdisciplinares, que envolvem conhecimentos fisiológicos, comportamentais, cognitivos, educativos e ambientais e que fazem com que essa interseção se consolide.

A Psicologia da Saúde na revista 'Análise Psicológica': Estudo bibliométrico

Lopes, Carlos Alberto; Couto, Ezequiel Inácio
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //1999 POR
Relevância na Pesquisa
105.98%
A revista ‘Análise Psicológica’ é a primeira e mais antiga publicação periódica de Psicologia em Portugal, editada pelo Instituto Superior de Psicologia Aplicada (ISPA). Este trabalho apresenta os primeiros dados obtidos no estudo biobliométrico realizado sobre a revista ‘Análise Psicológica’ no tocante à área de Psicologia da Saúde no período 1987-1996. Os principais resultados foram os seguintes: Artigos publicados – No período analisado foram publicados 490 artigos distribuídos em 33 números, dos quais 80 classificados na área da Psicologia da Saúde, com uma média de 14,8 artigos/número; Colaborações e autores mais produtivos – O número total de autores foi de 84, com uma média de 0,95 artigos/autores. Dos 13 autores mais produtivos (com 3 ou mais artigos publicados no período assinalado), destacamos o índice de produtividade – 1,279 de José A. Carvalho Teixeira; estando a maioria dos autores afiliada a instituições universitárias; Categorias temáticas - Entre as 19 categorias temáticas consideradas, observa-se um certo equilíbrio entre o número de investigações básicas e trabalhos de índole clínica, com um evidente predomínio dos estudos metodológicos...

Psychologie de la Santé: Services Communautaires Etendus, Education et Recherche.; Health Psychology: Extended Community Services, Education and Research.; Psicologia da Saúde: Extensão de serviços à comunidade, ensino e pesquisa.

Miyazaki, M. Cristina O. S.; Domingos, Neide Ap. Micelli; Valerio, Nelson I.; Santos, Ana Rita Ribeiro dos; Rosa, Luciana Toledo Bernardes da
Fonte: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia Publicador: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2002 POR
Relevância na Pesquisa
116%
O trabalho de psicólogos na área da saúde vem se desenvolvendo de form a crescente. O objetivo deste relato é descrever o desenvolvimento e estágio atual do Serviço de Psicologia do Hospital de Base da FAMERP, iniciado em 1981 com a contratação de uma psicóloga para atuar na enfermaria de Pediatria. Atualmente, o hospital conta com 40 psicólogos (docentes, contratados e aprimorandos) desenvolvendo atividades de extensão de serviços à comunidade, ensino e pesquisa em Psicologia da Saúde. A atuação abrange os níveis primário, secundário e terciário de atendimento e é realizada no ambulatório, no hospital, em Centro de Saúde Escola e na comunidade, principalmente em equipes interdisciplinares. O ensino envolve aulas para os cursos de graduação em medicina e enfermagem, estágio para alunos de psicologia, um Programa de Aprimoramento em Psicologia da Saúde, Cursos de Extensão, de Especialização e docência e orientação no Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde (mestrado e doutorado) da FAMERP. As pesquisas visam principalmente o estudo das relações entre comportamento e saúde, abordando temas como promoção da saúde, prevenção e auxílio no tratamento e manejo de doenças. Embora a área esteja em expansão...

Modelo metateórico da Psicologia da Saúde para o séc. XXI: Interacção ou integração biopsicossocial?

Reis,Joaquim
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/1999 PT
Relevância na Pesquisa
105.93%
Neste trabalho é feita uma identificação e caracterização de duas metateorias biopsicossociais: a hierárquica ou interaccionista que se defende estar subjacente à Psicologia da Saúde ao longo destas duas décadas, e a integradora ou dialéctica, a qual se sugere que deva orientar esta disciplina. Para se perceber as implicações, para a Psicologia da Saúde, da adesão a uma ou outra metateoria, é feito um contraste teórico e metodológico entre as duas, através da referência a vários temas: interdisciplinaridade e equipa profissional, relação corpo-espírito, autonomia conceitual-afectiva da pessoa, relação técnico-utente, adesão do paciente às acções preventivas e aos tratamentos e didácticas de saúde e doença.

Psicologia da saúde em Portugal

Teixeira,José A. Carvalho; Cima,Mariza Do; Cruz,Cláudia Santa
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/1999 PT
Relevância na Pesquisa
105.98%
Este artigo apresenta uma panorâmica geral da situação da psicologia da saúde em Portugal nas áreas de investigação, formação e intervenção. Verificou-se a existência de um espectro largo de áreas de investigação em psicologia da saúde: promoção da saúde e prevenção da doença, identificação de factores de risco, tratamento, reabilitação e adaptação à doença e organização de serviços de saúde. Os aspectos deficitários relacionam-se com coordenação escassa e falta de continuidade. As universidades oferecem cursos de psicologia da saúde, mas não existe um currículo homogéneo e compreensivo. Existem vários cursos avançados para pós-graduados. Existem várias experiências práticas de intervenção no campo dos cuidados primários de saúde, maternidades e hospitais.

A Psicologia da Saúde na revista 'Análise Psicológica': Estudo bibliométrico

Lopes,Carlos Alberto; Couto,Ezequiel Inácio
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/1999 PT
Relevância na Pesquisa
105.98%
A revista 'Análise Psicológica' é a primeira e mais antiga publicação periódica de Psicologia em Portugal, editada pelo Instituto Superior de Psicologia Aplicada (ISPA). Este trabalho apresenta os primeiros dados obtidos no estudo biobliométrico realizado sobre a revista 'Análise Psicológica' no tocante à área de Psicologia da Saúde no período 1987-1996. Os principais resultados foram os seguintes: Artigos publicados - No período analisado foram publicados 490 artigos distribuídos em 33 números, dos quais 80 classificados na área da Psicologia da Saúde, com uma média de 14,8 artigos/número; Colaborações e autores mais produtivos - O número total de autores foi de 84, com uma média de 0,95 artigos/autores. Dos 13 autores mais produtivos (com 3 ou mais artigos publicados no período assinalado), destacamos o índice de produtividade - 1,279 de José A. Carvalho Teixeira; estando a maioria dos autores afiliada a instituições universitárias; Categorias temáticas - Entre as 19 categorias temáticas consideradas, observa-se um certo equilíbrio entre o número de investigações básicas e trabalhos de índole clínica, com um evidente predomínio dos estudos metodológicos, seguindo-se temáticas no âmbito do Aconselhamento/Apoio Psicológico...

Cortisol como variável em psicologia da saúde

Soares,António José de Almeida; Alves,Maria da Graça Pereira
Fonte: Sociedade Portuguesa de Psicologia da Saúde Publicador: Sociedade Portuguesa de Psicologia da Saúde
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2006 PT
Relevância na Pesquisa
115.87%
O artigo faz uma pequena revisão sobre a investigação passada e recente no campo do Stress. É dada particular atenção às alterações fisiológicas decorrentes das situações de stress e distress, principalmente em cuidadores informais de pacientes com doença crónica. São referidos métodos de avaliação das hormonas de stress, bem como dos seus benefícios, limitações e implicações na saúde física e mental. Por fim, são feitas considerações acerca da importância do cortisol como método válido de estudo em Psicologia da Saúde.

Psicologia da Saúde Crítica: Breve revisão e perspectiva existencialista

Teixeira,José A. Carvalho
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2008 PT
Relevância na Pesquisa
105.95%
A finalidade deste artigo é dupla: em primeiro lugar, fazer uma breve revisão da perspectiva crítica no campo da psicologia da saúde; em segundo lugar, discutir o seu potencial para a promoção da saúde e prevenção das doenças. Adicionalmente, apresenta-se o esboço de uma perspectiva existencialista em psicologia da saúde.

Uma visão fenomenológica-existencial em psicologia da saúde?!

Correia,Edgar
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2006 PT
Relevância na Pesquisa
105.93%
Neste artigo pretende-se questionar a opção epistemológica da Psicologia da Saúde, assente em modelos que o autor considera mecanicistas e neutralizadores da subjectividade experiencial do ser-doente. A postura fenomenológica e a compreensão existencial do ser-doente são apresentadas como aportes vantajosos para a Psicologia da Saúde, já que permitem uma aproximação ao paciente, evitando o perigo da medicalização da Psicologia.

Psicologia da Saúde, saúde pública e saúde internacional

Matos,Margarida Gaspar de
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2004 PT
Relevância na Pesquisa
106.05%
A Psicologia da Saúde é um campo da Psicologia cada vez mais valorizado no campo da Saúde em áreas como a relação das pessoas, no dia a dia, com a Saúde e com a Doença, a comunicação e cooperação com os restantes técnicos de Saúde e a investigação e inovação no Sistema de Saúde. Este facto tem a ver com a evolução histórica do conhecimento, da intervenção e da investigação nesta área, que ocasionou uma convergência "histórica", entre o âmbito da Psicologia da Saúde, o âmbito da Saúde Pública e ainda o âmbito da emergente Saúde Internacional, com benefícios para essas três áreas. Uma outra consequência foi o aumento da formação específica na área da Psicologia da Saúde por parte da maior parte das Escolas Superiores de Psicologia, com inclusão de conteúdos ligados à Saúde Pública e Saúde Internacional, o mesmo acontecendo na formação nas áreas da Saúde Pública e Saúde Internacional, que em geral passam a incluir conteúdos ligados à Psicologia da Saúde. Durante este trabalho serão revistas estas mudanças históricas bem como a sua repercussão na formulação de questões relativas à promoção da saúde/bem-estar dos indivíduos e da comunidade.

As contribuições da ciência do desenvolvimento para a psicologia da saúde

Cerqueira-Silva,Simone; Dessen,Maria Auxiliadora; Costa Júnior,Áderson Luiz
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 PT
Relevância na Pesquisa
105.93%
A ciência do desenvolvimento humano vem estimulando uma nova visão sobre a pesquisa em saúde, destacando variáveis contextuais e ecológicas que influenciam o processo de desenvolvimento e condicionam o diagnóstico, o tratamento e o prognóstico de indivíduos e grupos. O objetivo deste artigo é discutir as implicações da ciência do desenvolvimento humano à psicologia da saúde, área de intervenção educacional voltada aos diversos contextos de tratamento de saúde. Pretende-se, ainda, analisar criticamente alguns aspectos metodológicos dos estudos da área e apontar tendências atuais e futuras para uma análise mais funcional do processo saúde-doença. Espera-se que os profissionais de saúde se beneficiem dos argumentos e modelos propostos pela ciência do desenvolvimento humano, construindo ambientes de cuidados mais adequados às necessidades psicossociais de pacientes e familiares.