Página 1 dos resultados de 251 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

O infantil além dos princípios (psico) pedagógicos: conceitos da psicanálise para uma reflexão sobre a educação.; The infantile beyond (psycho)pedagogical basis: psychoanalytical concepts for a reflection about education.

Kubric, Simone
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/03/2007 PT
Relevância na Pesquisa
36.73%
A presente dissertação inscreve-se no campo das conexões entre a psicanálise e a educação e tem como objetivo problematizar o voto pedagógico de prever, controlar e justificar o que (não) se passa entre adultos e crianças. Para tanto, buscamos na obra de Freud uma rede de conceitos capaz de circunscrever aquilo que insiste irredutivelmente no psiquismo e que resiste às investidas ortopédicas que almejam obter supostos indivíduos "vencedores, felizes e saudáveis", "plenamente desenvolvidos". Dentre as noções da psicanálise que se arriscam a nomear isso que é inominável, elegemos o infantil como fio condutor de nosso trabalho. Este conceito funciona como um operador que nos guia através de uma investigação a respeito dos (des)encontros que acontecem em uma situação educativa, instigando também uma reflexão crítica a respeito das pretensões (psico)pedagógicas de eliminar qualquer inadequação ou desajuste. Na teoria psicanalítica, o infantil relaciona-se com a sexualidade, com o desejo e com a neurose, além de outras noções fundamentais introduzidas por Freud. Trata-se de um "resto" não simbolizado resultante de uma situação traumática na qual o infans experimenta um ameaçador excesso de energia pulsional...

Possibilidades e limites do tratamento psicanalítico da psicose infantil em instituições de saúde mental; Possibilities and limitations of psychoanalytical treatment for childhood psychosis at mental health institutions

Soares, Julia Maciel
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/08/2007 PT
Relevância na Pesquisa
36.67%
Pretende-se problematizar os alcances e os limites do tratamento psicanalítico da psicose infantil dentro de uma instituição "não atravessada" pela psicanálise, particularmente, a APAE São Luís - Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais. Parte-se da compreensão psicanalítica a respeito da psicose, situam-se características das instituições e enfoca as (im)possibilidades de interlocução entre psicanálise e instituição. Discutem-se as modalidades de inserção da psicanálise em três instituições de tratamento da psicose. Percorre a produção dos quatro discursos estabelecida por Lacan com vistas a instrumentalizar e fazer avançar a discussão da articulação entre psicanálise e instituição. A partir de uma vinheta clínica de um caso de psicose infantil atendido na APAE, localizam-se os alcances e os limites do tratamento psicanalítico. Conclui-se que algumas manobras podem ser operadas pela terapeuta. Manobras que operam tanto no sentido de barrar o Outro da psicose, quanto no agenciamento de um outro discurso, a partir da báscula instaurada pelo discurso do analista, ainda que não sejam engendrados giros no discurso institucional. No entanto, apontam-se limites do tratamento do Outro (como tratamento da psicose) quando a montagem institucional não sustenta tais tipos de intervenção.; This work discusses both the possibilities and limits of the psychoanalytic treatment of childhood psychosis at a mental health institution in which psychoanalysis is not currently used...

Encontro entre a psicanálise e a pediatria: impactos da depressão puerperal para o desenvolvimento da relação mãe-bebê e do psiquismo infantil.; An encounter between psychoanalysis and pediatrics: impacts of the puerperal depression in the developments of mother-baby relationship and of child psyche

Folino, Cristiane da Silva Geraldo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 12/09/2008 PT
Relevância na Pesquisa
36.53%
Esta dissertação é fruto de profundas inquietações a respeito da origem e da importância das primeiras relações entre mãe e bebê, bem como das forças atuantes na constituição do psiquismo infantil. Ao longo do estudo, surgiu a necessidade de pesquisar a depressão pós-parto como conseqüência do retorno a si mesma, fruto da regressão da mãe e do contato facilitado que toda mãe é levada a fazer ao dar à luz um bebê com conteúdos e conflitos inconscientes relativos a experiências e fantasias infantis e suas reverberações no desencontro da dupla. O estudo inicia-se pela visão de Freud, Klein e alguns de seus discípulos atuais sobre como a menina se torna mulher e qual o impacto da maternidade para o psiquismo feminino; discute a importância da complexa trama envolvida no cenário das primeiras relações; demonstra as competências do recém-nascido, seu uso dos cinco sentidos, e a noção de estados de consciência; trata das confirmações encontradas pela neurociência às questões da importância das relações iniciais que a psicanálise discute; aborda aspectos da interação mãe e bebê, inclusive a psicopatologia do bebê decorrente do desencontro entre a dupla e seus efeitos, com atenção especial à compreensão da depressão materna no período puerperal. Num segundo momento...

Alcance e limites teórico-metodológicos da pesquisa multicêntrica de indicadores clínicos de risco para o desenvolvimento infantil; Theoretical and methodological scope and limits of multi-center research on clinical risk indicators for child development

Pesaro, Maria Eugênia
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 20/08/2010 PT
Relevância na Pesquisa
36.66%
O presente estudo nasceu da Pesquisa Multicêntrica de Indicadores Clínicos de Risco para o Desenvolvimento Infantil que validou para uso pediátrico o instrumento denominado Indicadores Clínicos de Risco para o Desenvolvimento Infantil (IRDI), construído a partir da teoria psicanalítica. Além dos resultados diretamente relacionados à validação dos indicadores, a Pesquisa IRDI forneceu evidências empíricas para algumas importantes formulações teóricas psicanalíticas e se inscreveu também em um campo de discussão metodológica ao propor a articulação do método experimental com o método clínico. O presente estudo teve dois grandes objetivos: ampliar as bases teóricas do IRDI e propor uma discussão metodológica. Teve ainda dois objetivos específicos: a) explorar os resultados específicos da subamostra de 130 crianças em torno do eixo da função paterna; b) Contribuir para o campo de estudos psicanalíticos sobre os bebês. Para realizar a ampliação teórica, o estudo examinou os fundamentos teóricos de cada um dos 31 indicadores propostos pela pesquisa IRDI. A discussão metodológica foi realizada neste estudo tendo como direção de pesquisa a seguinte pergunta: o uso da metodologia experimental compromete as bases psicanalíticas da Pesquisa IRDI? O presente estudo buscou também explorar os resultados de uma amostra específica de 130 crianças. Em relação à subamostra...

Incidências do educar no tratar: desafios para a clínica psicanalítica da psicose infantil e do autismo; Incidences of educating on the treat: challenges to psychoanalytic clinic of childhood psychosis and autism

Bastos, Marise Bartolozzi
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 11/06/2012 PT
Relevância na Pesquisa
36.62%
A proposta do presente trabalho foi examinar as incidências do educar no tratar para pensar os desafios de uma clínica psicanalítica da psicose infantil e do autismo. Muitos trabalhos vêm discutindo as contribuições da psicanálise para a educação, ou seja, as incidências do tratar no educar; nossa proposta aponta em outra direção, ou seja, propusemo-nos a pensar as muitas incidências do educar no tratar. Buscamos perseguir a presença do educativo no tratamento, de modo a fazer ressaltar sua dimensão terapêutica na clínica da psicose infantil e do autismo, apontando então para uma clínica ampliada, na qual a educação tem uma especial participação. Elegemos três eixos temáticos a serem percorridos para dar sustentação às nossas proposições, a saber: as incidências do educar no tratar, a clínica psicanalítica da psicose infantil e do autismo, o trabalho de Educação Terapêutica com a escrita. Ao examinarmos as incidências do educar sobre o tratar, encontramos diferentes sentidos para o ato educativo que, ao ser aplicado no tratamento de crianças psicóticas e autistas terão, como consequência, diferentes direções de tratamento. Com o médicopedagogo Jean Itard temos a incidência do educativo no nascimento do tratamento psiquiátrico da criança: encontramos aí uma reeducação. Outros sentidos do educar foram localizados e discutidos. Apresentamos a primeira educação que teria como princípio introduzir o bebê humano no campo da linguagem...

O uso dos instrumentos IRDI e AP3 no acompanhamento da constituição da imagem corporal/especular de crianças em centros de educação infantil; The use of the IRDI and AP3 instruments in the monitoring of the formation of children`s body/specular image in Early Childhood Education Centers

De Césaris, Delia Maria Carmen
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 26/03/2013 PT
Relevância na Pesquisa
36.66%
O presente estudo, como desdobramento da Pesquisa Multicêntrica de Indicadores Clínicos de Risco para o Desenvolvimento Infantil (IRDI), se propõe explorar o potencial de aplicação do instrumento IRDI e da AP3 (Avaliação Psicanalítica aos 3 anos), criados no contexto daquela pesquisa. Este estudo exploratório tem o intuito de oferecer uma metodologia a profissionais do campo psi para o acompanhamento da constituição da imagem corporal/especular no âmbito da Educação Infantil, mediante a aplicação de entrevistas semi-estruturadas. O objetivo é o de dar subsídios a esses agentes para a detecção precoce de possíveis transtornos na constituição psíquica e para o acompanhamento do desenvolvimento dito normal. Para atingir tal objetivo, a tese configurou-se como um trabalho clínico-teórico e atravessou as seguintes etapas: a) Análise da estrutura e fundamentos das pesquisas IRDI e AP3; b) Estudo de um caso clínico que deu origem ao estudo dos IRDIs e AP3 no nível da Educação Infantil; c) Análise dos indicadores que aludem à construção da imagem corporal/especular e interpretação e, segundo os mesmos, dos achados clínicos do caso mencionado; d) Aplicação, em dois Centros de Educação Infantil, de entrevistas semiestruturadas e análise das mesmas...

Da criança problema na educação infantil à criança como enigma: uma direção marcada pela psicanálise; From the problem child in nursery school and preschool to the child as a puzzle: a direction marked by Psychoanalysis.

Rezende, Tânia Maria Asturiano de Campos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 24/09/2013 PT
Relevância na Pesquisa
36.78%
Pode a direção de uma escola de Educação Infantil criar um espaço de escuta psicanalítica com a equipe pedagógica, visando desconstruir as visões estereotipadas de criança-problema de modo que cada criança possa ser considerada como um sujeito, ou seja, um enigma que nunca chega a ser solucionado? Essa é a questão que guia este trabalho. Afinal, que criança é essa? Esta pesquisa busca problematizar as diferentes concepções de infância e de educação escolar, explicitando como a criança vem sendo continuamente considerada pela Pedagogia, desde a implantação da educação infantil no mundo ocidental e no Brasil, como um ser natural, biológico ou social passível de ser entendido e conhecido integralmente, com auxílio de outras disciplinas como a Medicina e a Psicologia. Por outro lado, a Psicanálise explicita que, no encontro entre adulto e criança, há uma rachadura por onde se revela o impossível de saber, de controlar, de educar. O mal-estar gerado nesse (des)encontro, principalmente quando se tratam de crianças que não se encaixam nos moldes ideais, vem gerando diversas metodologias e iniciativas educacionais. Algumas reflexões sobre Psicanálise e Educação são retomadas, passando pelos principais psicanalistas que se dedicaram de alguma forma a questões da infância...

A função do professor com crianças pequenas: impasses frente ao enigma infantil no contexto escolar; The role of the teacher with small children: impasses front off the enigma childish in the school context

Dias, Cristina Rocha
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 18/09/2014 PT
Relevância na Pesquisa
36.62%
O presente trabalho tem como objetivo investigar a vicissitudes da educação de crianças pequenas a partir do contexto da formação de professores da Educação infantil, considerando as determinações da LDB 9.394/96. Partindo da experiência de 10 anos em programas de formação em diversos municípios brasileiros, investigamos os desafios nesta prática docente, que tem especificidades. De um lado, as tarefas didáticas do professor de educação infantil relativas aos conteúdos e objetivos a serem alcançados, e de outro lado, o fato de lidar, ao mesmo tempo, com situações de cuidado e de investimento afetivo (de desejo) no encontro com a criança, imbricadas e atravessadas pelo que chamamos em Psicanálise de infantil. A experiência docente que daí surge, muitas vezes escapa do planejado e se constitui problemática para esses profissionais, colocando em questão sua posição de saber - neste caso, mais que saber sobre a criança, saber-se professor. Nesta pesquisa visamos articular essas questões e constatamos que se pode transformar o que se apresenta como problema em enigma para os professores, tomando como norteador a noção de infantil em Freud. Esta torção remete tanto às questões trazidas pelas crianças como aos impasses do professor...

Obesidade infantil : uma leitura da psicanálise e de seu diálogo com a cultura

Machado, Renata Lisbôa
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.57%
Este trabalho propõe pensar a obesidade infantil à luz do diálogo entre psicanálise e cultura. Isso se reflete em toda a trama de probabilidades de se operar com e em torno da palavra, ou seja, como campo do discurso e da psicanálise. O itinerário que iremos traçar se constituirá de linhas que levarão o leitor a percorrer um caminho atravessado pelas composições do pesquisar as quais foram sendo construídas com base em uma experiência clínica com três duplas mãe-filho, realizada no ambulatório de um hospital de Porto Alegre. A escolha pelo tema da dissertação alicerçou-se em um percurso genuíno de abertura a uma escuta que chamaremos, aqui, de inventiva e que traz no seu cerne o método de pesquisa em psicanálise. Nossa proposta de deslindar a obesidade na infância caracteriza-se por desejarmos problematizá-la em sua articulação com linhas de força que constituem o sujeito que padece. Entre construções e sintomas, entre empobrecimento da experiência, escassez do brincar e crítica cultural, entre inibição e angústia, entre angústia e desamparo, entre a constituição do sujeito e da palavra, entre compulsão e repetição, entendemos que a tessitura de conceitos tão fundamentais à psicanálise pode se apresentar por uma via de criatividade para se ter uma leitura arejada...

A que papel o professor de educação infantil vem sendo convocado? aspectos do desenvolvimento da criança frente à escolarização

Pereira, Karine Ribas
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.66%
A presente pesquisa vinculada à linha de pesquisa “Personalidade, Cultura, Psicanálise e Educação”, procurou analisar o papel que o professor de educação infantil vem sendo convocado a ocupar, frente ao que está ocupando, no que concerne às questões do desenvolvimento infantil. A partir desse mapeamento, busca-se contribuir, através de sugestões, para que o professor posicione-se em um papel que possa funcionar como facilitador do desenvolvimento de seus alunos. Tal proposição investigativa justifica-se pela presença cada vez maior que o professor de educação infantil vem ocupando na vida de seus alunos. Foi percebido que tal fato gerava um discurso onde os papéis da família e da escola pareciam confusos. Procurou-se, a partir disso, escutar pais e professores, buscando compreender quais suas concepções acerca do papel do professor de educação infantil. Para isso, foi realizado um estudo de caso com cinco crianças que entraram em escolas de educação infantil antes de seu primeiro ano de vida e permanecem na escola em período integral. Foram entrevistados, a partir de entrevistas semi-estruturadas, os pais e professores dessas crianças. A metodologia de pesquisa utilizada foi a abordagem qualitativa. Foram realizadas as observações e as entrevistas em duas escolas de educação infantil localizadas na Grande Porto Alegre. À luz da teoria psicanalítica...

Uma leitura da produção brasileira sobre psicanálise de crianças, por meio da Revista brasileira de psicanálise

Silva, Iúri Yrving Müller da
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 104 f.
POR
Relevância na Pesquisa
46.51%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Psicologia - FCLAS; A Psicanálise de Crianças inicia seu percurso na Europa no início do século XX, marcado por grandes controvérsias entre Melanie Klein e Anna Freud. No Brasil, essa modalidade de atendimento psicanalítico começou a ser difundida a partir da década de 1930 e acabou se disseminando em práticas institucionais bem estruturadas, culminando em produção teórica expressiva. Mas é sob os auspícios das Sociedades de Psicanálise que esse ramo da ciência psicanalítica encontrou maior ressonância para sua aplicação, divulgação, formação de analistas infantis e produção teórica, que apesar de não vultosa, tem se mostrado altamente expressiva. Importante veículo de divulgação do pensamento psicanalítico brasileiro, que nos permite acompanhar a evolução da produção sobre Psicanálise de Crianças no Brasil, abrangendo as últimas décadas, é a Revista Brasileira de Psicanálise. O periódico tem como principal objetivo abranger a pluralidade dos diferentes segmentos científicos existentes nos quadros das Sociedades de Psicanálise, garantindo, assim, sua expressão no âmbito científico. A presente pesquisa consiste em um estudo qualitativo de natureza histórica que busca circunscrever um segmento da psicanálise brasileira...

Configurações em torno da noção de natureza infantil na obra de Freud

Claudia Mascarenhas Fernandes Rohenkohl
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/12/2002 PT
Relevância na Pesquisa
46.25%
A delimitação do campo psicanalítico se fez em torno de algumas apropriações de conceitos já existentes que foram derivados e tomados pela teoria freudiana de forma tão contundente a ponto de não mais se remeterem ao seu antigo campo. Esse trabalho vai tecer a rede entre as oscilações e aproximações realizadas durante os anos de 1895 e 1925 da obra freudiana entre as noções de perversão e sexualidade infantil, que impuseram a leitura da criação de um construto denominado natureza infantil. Essa construção não se fez sem hesitações e contou com dois aportes importantes: a constituição de duas séries, geografia do prazer no corpo e construção da fantasia, e a distinção fundamental entre vida sexual adulta e vivências sexuais infantis; The delimitation of the psychoanalytic filed involved the appropriation of already existing concepts, which were taken by the Freudian theory in such an aggressive manner, that they reached a point where no longer lead to their original field. This dissertation intends to relate the notions of perversion and infantile sexuality as approached by Freud frem 1895 to 1925, considering the fact that these notions imposed the creation of the idea of an infantile nature. This construction counted on two important points: the constitution of two series...

Psicanálise e saúde pública: cuidados básicos para os estados de sofrimento psíquico na primeiríssima infância

Landim, Daniela de Castro Brito
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
46.56%
O presente trabalho é fruto de uma pesquisa que teve como objetivo propor uma estratégia de ação em Saúde Mental para a primeira infância, a partir do dimensionamento da relevância do trabalho de identificação e intervenção precoces de sinais de risco de sofrimento psíquico entre crianças de zero a três anos. Para realizarmos essa Prospecção, utilizamos um instrumento denominado “Ficha de Acompanhamento do Desenvolvimento Infantil” e contamos com o apoio da equipe do Programa Saúde da Família do município de Pirajuba- MG, com população total de aproximadamente 3.000 habitantes. A aplicação do Instrumento foi realizada junto aos pais/responsáveis das 136 crianças, que correspondem a 4,53% da população geral, independentemente do estado geral de saúde das mesmas. Após a aplicação e análise do instrumento, podemos destacar que cerca de 14,7% das crianças apresentavam algum sinal de risco de sofrimento psíquico, sendo necessário o encaminhamento das mesmas aos atendimentos pertinentes. Esse mapeamento nos permite reafirmar a necessidade de diretrizes que priorizem a Saúde Mental Infantil, frente à prevalência cada vez maior e mais precoce de sofrimento psíquico na infância. Engajados com a questão da saúde e reconhecendo a urgência e necessidade de criarmos estratégias e dispositivos de acompanhamento e acolhimento...

Da psico(bio)logia do jogo infantil ao desejo de fazer-de-conta que é adulto: um estudo sobre o brincar infantil; Le désir psycho(bio)logy de jeu pour rendre l\'esprit enfants de-que este adult: une étude sur le jeu de l\'enfant

Freitas, Maria da Gloria Feitosa
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 08/12/1999 PT
Relevância na Pesquisa
36.55%
Estudamos o brincar infantil, da Psico(bio)logia do jogo infantil (ou seja, das Teorias Psicológicas do Jogo) ao desejo de fazer-de-conta que é adulto (à Concepção da Psicanálise sobre o brincar infantil). Procuramos questionar os determinismos psico(bio)lógicos) contidos em algumas teorias sobre o jogo infantil e que sustentam posições e práticas de adultos junto às crianças contemporâneas. Explicitamos estes determinismos psico(bio)lógicos contidos nas teorias psicológicas, através do conhecimento histórico do que representou transformar um saber ( o psicológico) em moderna Ciência (a Psicologia, a partir de Wundt). Percorrendo o Ideário de Karl Groos e Stanley Hall, procuramos encontrar as filiações teóricas destes dois estudiosos da Psicologia do Jogo em algumas das publicações atuais sobre o brincar infantil. Refletindo sobre a infância de quatro gerações de duas famílias de Guriú (localizado no Litoral oeste do Ceará), vamos avançando para a proposição de que o brincar vai além do pré-exercitamento de funções (Groos) ou de herança instintiva dos antepassados (Stanley Hall). As crianças de ontem e de hoje, habitantes desta localidade litorânea, nos indicam algo que se relaciona com a realização de um desejo que as acompanha durante toda a infância: o desejo de serem adultas (Freud) e de compreenderem o desejo que anima os adultos que lhes são significativos.; Nous avons étudié le jouer infantile...

A identificação e o diagnostico precoces de sinais de risco de autismo infantil

João Luiz Leitão Paravidini
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 05/02/2002 PT
Relevância na Pesquisa
46.31%
Este trabalho de pesquisa vai ao encontro de uma das formulações que vicejam no campo da Saúde Mental, através da qual pode-se pensar que se uma criança, em seus primeiros anos de vida, puder ser aliviada do peso de seus primeiros sintomas antes da fixação ou do deslocamento dos mesmos, ela estaria em melhores condições para enfrentar uma vida. Esta proposição adquire maior densidade ao considerar a existência de condições significativamente incapacitantes inerentes ao adoecer autístico. No presente trabalho busca-se investigar a viabilização de dispositivos técnicos que permitam a execução do processo de identificação e de diagnóstico precoces de sinais de risco de autismo infantil, em crianças abaixo de três anos de idade. Empregou-se o método psicanalítico para a realização da pesquisa bem como para a análise dos resultados encontrados. Durante a etapa de identificação inicial dos sujeitos, fez-se necessário a criação de um instrumento específico que viabilizasse a detecção de crianças com sinais de risco de evolução autística, mediante as dificuldades em encontrá-las. A construção do instrumento denominado de "Ficha de Acompanhamento do Desenvolvimento Infantil" teve como parâmetro fundamental os sinais precoces de autismo infantil...

O meu chapéu tem três pontas : educação infantil, o cantar e a psicanálise : um estudo de caso

Veiga, Andréa Aquino de Andrade
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
46.76%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Educação, 2009.; Estudiosos do eixo educação e psicanálise consideram que, cabe a esta última, a função de oferecer uma pequena iluminação no campo da educação. A partir do referencial teórico de autores deste eixo e também, de autores da psicanálise, aqui se apresenta a intenção deste estudo. “O Meu Chapéu Tem Três Pontas” é uma pesquisa qualitativa com estudo de caso de uma pré-escola, e tem como objeto, o sujeito do inconsciente que enlaça a educação infantil, o cantar e a psicanálise. Através da pergunta “por que se canta na pré-escola?”, pretende-se alcançar o objetivo de clarear esse sujeito que atravessa a educação, em especial a infantil, curvando-se para escutar o sujeito em constituição que canta e fala no aluno pré-escolar de uma instituição de educação infantil numa cidade do Distrito Federal, sem desconsiderar o adulto, comprometido com a educação destas crianças. A escuta se faz a partir da observação do contexto escolar como o grande Outro que acolhe e de uma turma pré-escolar desta instituição, também, através de entrevista semi-estruturada com diferentes grupos que compõem a comunidade escolar – alunos...

Psicanálise com crianças : rumo ao fantasma : do outro ao a

Costa, Marcelo Pio da
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
46.27%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Programa de Pós Graduação em Psicologia Clínica e Cultura, 2012.; Esta tese defende a ideia de que a psicanálise com crianças, a partir de seu arcabouço teórico e de suas intervenções clínicas, opera a instalação do fantasma fundamental proposto por Lacan, levando a criança rumo à normalidade psíquica tal como Freud a concebe. Operações como recalque, alienação e separação, instaladas ao longo do processo de estruturação do sujeito pela linguagem, são responsáveis pela determinação do sujeito frente ao enigma do desejo do Outro e encontram na fantasia, decorrente da existência do fantasma, uma ficção sobre esta pergunta. A instalação do Outro, como lugar de encontro da linguagem com o organismo neonatal, e a posição de objeto causa de desejo, pequeno a, são lugares possíveis para o analista na condução das análises das crianças com transtornos no processo de estruturação. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT; This thesis defends the idea that psychoanalysis with children, based on its theoretical framework and its clinical interventions, brings about the installation of the fundamental phantasm proposed by Lacan...

As concepções das crianças da educação infantil sobre violência : um estudo a partir da psicologia e da psicanálise

Sousa, Taísa Resende
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
36.66%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Departamento de Psicologia Escolar e do Desenvolvimento, Programa de Pós-Graduação em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde, 2014.; Este trabalho contribui com a problematização da violência no contexto escolar infantil, com o foco nas concepções das crianças de uma turma do primeiro período da educação infantil sobre essa questão. A pesquisa justifica-se pelo fato de reconhecer os sujeitos da infância como seres ativos em seu processo constituidor, capazes de falar sobre diversos assuntos e expressar seus desejos, angústias, fantasias e violências. Parte de uma revisão crítica da literatura acerca da violência, da psicologia, da psicanálise, da educação, da escola e da infância. Nosso objetivo foi de compreender as concepções de crianças sobre violência, em uma turma do primeiro período da educação infantil. Especificamente, objetivou-se criar um ambiente de escuta para compreender essas concepções; proporcionar espaços para manifestações das expressões corporais, orais e gráficas das crianças em relação à violência, por meio de brincadeiras, movimentos e desenhos; e analisar como as educadoras dessas crianças se posicionam sobre a questão da violência na educação infantil. A pesquisa é qualitativa...

A educação infantil escolar como espaço de subjetivação; La educación infantil en la escuela com espacio de subjetivación; Children education in the nursery school as a space of subjetivation

Flach, Flávia; Sordi, Regina Orgler
Fonte: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia Publicador: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2007 POR
Relevância na Pesquisa
36.55%
Sabemos que os primeiros anos de vida da criança são importantes para o desenvolvimento psíquico; por esse motivo, quando se trata de crianças muito pequenas e que freqüentam creches, faz-se necessário pensar sobre a relação que se estabelece entre os profissionais da Educação Infantil e os bebês de Berçário I. Este trabalho parte da idéia de que esses profissionais ocupam um lugar na história psíquica dessas crian- ças. Para isso, esta pesquisa traz o olhar da psicanálise a fim de refletir sobre as possibilidades constitutivas das crian- ças no espaço das Escolas de Educação Infantil.; Sabemos que los primeros años de vida de un niño son importantes para el desarrollo psíquico; por ese motivo cuando se trata de niños pequeños y que ya van a la guardería, se hace urgente y necesario pensar la relaci- ón que se establece entre los profesionales de la educaci ón infantil y parvularia y eses chicos. Este trabajo parte de la idea de que esos profesionales ocupan un lugar en la historia psíquica de esos niños, para eso esta pesquisa trae la mirada en el espacio de educación infantil.; We know that the first years of children’s lives are important for the psychic development, for this reason, considering their early age and the fact that they attend nursery schools...

A criança e a psicanálise: o"lugar" dos pais no atendimento infantil; Child and psychoanalysis: the parental"position" in the child treatment

Priszkulnik, Léia
Fonte: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia Publicador: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/1995 POR
Relevância na Pesquisa
46.62%
Este artigo relata o caminho seguido pela Psicanálise infantil desde a primeira tentativa de tratar uma criança por meios analíticos realizada por Freud com o pequeno Hans. Expõe os trabalhos de Anna Freud e Melanie Klein, cujas obras diferem diametralmente sobre a possibilidade de estabelecer com a criança uma relação puramente analítica, e os trabalhos de Françoise Dolto e Maud Mannoni que centram o tratamento na escuta do inconsciente e incluem a posição parental. A partir das linhas de trabalho destas psicanalistas procura refletir sobre a questão de saber se o psicanalista infantil deve ou não receber os pais, ou se estes devem ou não aparecer na cena analítica, valendo-se do suporte teórico da Psicanálise francesa de inspiração lacaniana.; This paper describes the Child Psychoanalysis path, since Freud's first attempt with little Hans, to treat a child analytically. First, the author discusses Anna Freud and Melanie Klein's works, whose theoretical positions are antagonistic concerning the possibility of establishing a clear analytic relationship with a child. Second, the author considers Françoise Dolto and Maud Mannoni's works with their focuses on the listening of the unconsciouness and on the parental position during the child's treatment. From these work lines the author intends to ponder if the child psychoanalyst must take parents...