Página 1 dos resultados de 402 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Participação da Prostaglandina E2 e seus receptores na proliferação celular do carcinoma epidermóide de cabeça e pescoço; Role of Prostaglandin E2 and its receptors in head and neck squamous cell carcinoma.

Abrahão, Aline Corrêa
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 03/02/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.22%
O carcinoma epidermóide de cabeça e pescoço (CECP) representa 6ª malignidade mais comum no mundo. Para melhor entender os mecanismos envolvidos na iniciação tumoral, progressão e metástase, é necessária a elucidação dos eventos moleculares que guiam esses processos. É também importante a investigação da interação e modulação das células tumorais e seu microambiente. A participação de agentes inflamatórios no desenvolvimento e manutenção do CECP pode ser resumida na superexpressão da cicloxigenase 2 (COX-2) e na secreção de prostaglandina E2 (PGE2) pelas células tumorais. A PGE2 ativa seus receptores EP1-4 que são ligados a proteínas G. As proteínas G ativam outras vias de sinalização responsáveis por processos celulares como proliferação e angiogênese. Embora a participação do EP2 no câncer de cólon seja bem estabelecida, o papel dos receptores de PGE2 no CECP ainda permanece incerto. Este trabalho teve como objetivo avaliar o papel da PGE2 e de seus receptores na proliferação celular em linhagens celulares de CECP, bem como a expressão dos receptores em tissue microarrays de CECP. Inicialmente as linhagens de CECP foram utilizadas para analisar o padrão de expressão da COX-2 e dos receptores EP1-4 por meio da técnica de western blotting. A inibição da secreção da PGE2 pelos inibidores de COX-2 foi mensurada por meio da técnica de ELISA. A expressão dos receptores EP1-3 e da COX-2 foi também avaliada por meio da imuno-histoquímica em dois diferentes tissue microarray. A fim de esclarecer a indução da proliferação celular pela PGE2 e de apontar um de seus receptores como responsável pelo processo...

Perfil do RNAm da proteína transportadora de prostaglandina (PGT) no endométrio equino in vivo e sobre influência embrionária in vitro; mRNA to PGT profile in the equine endometrium in vivo, and under embryonic influence in vitro

Nascimento, Juliana
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 28/01/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.22%
Nas éguas cíclicas, a luteólise ocorre entre os dias 14 e 16 após ovulação, pela ação da PGF2ά endometrial. Entretanto, durante a gestação, a luteólise deve ser bloqueada, ao mesmo passo que a ação da PGE2 deve ser estimulada. Ambos hormônios possuem baixa difusão pela membrana plasmática, sendo necessária a presença da proteína transportadora de prostaglandina (PGT) para o influxo e efluxo destes hormônios nas células. Os objetivos deste experimento foram identificar e relacionar o RNAm da PGT no endométrio de éguas cíclica e gestante aos 14 dias (experimento 1) e avaliar o perfil do RNAm para PGT no endométrio eqüino em final de diestro sob efeito de secreção embrionária (experimento 2). Para o experimento 1, um ciclo estral de 11 éguas foi acompanhado. Seis éguas não foram inseminadas e somente detectado o tempo de ovulação e cinco foram inseminadas. Biópsias endometriais foram realizadas quando detectado folículo pré-ovulatório (≥35mm de diâmetro) e edema endometrial (E0; n=6), sete (E7; n=6) e quatorze (E14; n=6) dias após ovulação nas fêmeas cíclicas e aos quatorze dias de gestação (EG; n=4) nas fêmeas gestantes. No experimento 2, 5 embriões eqüinos de 13,5 dias de idade foram coletados...

Síntese da Prostaglandina da Série 8-AZA-10-TIA-11-Desóxi-PGE; Prostaglandin synthesis in the series 8-aza-10-thia-11-deoxy-PGE

Rufino, Alessandra Rodrigues
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 16/06/2000 PT
Relevância na Pesquisa
37.7%
A síntese do análogo de prostaglandina, n-heptil-4-(3-hidroxi-trans-1-octenil)-1,3-tiazolidina-2-tiona, foi realizada através das seguintes etapas: obtenção do anel ciclopentânico, N-alquilação do 4-(R)-etoxicarbonil-1,3-tiazolidina-2-tiona, obtenção do álcool do composto derivado N-alquilado, oxidação do álcool ao aldeído correspondente, introdução da cadeia-ω no anel ciclopentânico do análogo da prostaglandina e finalmente, a redução da enona ao álcool alílico correspondente. O produto final foi obtido sob a forma de uma mistura diastereoisomérica. A cisteína, utilizada como reagente de partida, é responsável pela formação do anel ciclopentânico da prostaglandina (intermediário chave da reação). Na etapa de introdução da cadeia-α à prostaglandina, por meio de uma N-Alquilação, foi necessário introduzir uma reação de redução do éster a álcool e posteriormente uma proteção do álcool, evitando assim possíveis competições CxN e OxN- Alquilação respectivamente. Após remoção do grupo protetor do álcool, este foi oxidado ao aldeído correspondente, empregando diferentes agentes oxidantes. Entre estes, o reagente de Swern foi escolhido para o trabalho, por que apresentou maior seletividade. A introdução da cadeia-ω no anel de cinco membros do análogo da prostaglandina...

Prostaglandina F2 alfa associada à ocitocina ou carbetocina na indução de partos em suínos; Prostaglandin f2 alpha associated with oxytocin or carbetocin in induction on parturition in swines

Gheller, Neimar Bonfanti
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.22%
O presente estudo teve como objetivo avaliar a aplicação de análogo sintético da prostaglandina F2 (PGF2 ) associado à carbetocina ou ocitocina sobre a eficiência na indução ao parto em suínos. Foram analisados o tempo entre aplicação e início do trabalho de parto, duração do parto e percentual de natimortalidade. A indução do parto foi realizada aos 113 dias de gestação através da aplicação do análogo da PGF2 (cloprostenol sódico) via submucosa vulvar (SMV). As ocitocinas foram aplicadas 24 horas após a indução, pela via intramuscular (IM). O experimento 1 contou com 284 fêmeas em 4 tratamentos: T1- cloprostenol sódico; T2- cloprostenol sódico e 0,10 mg de carbetocina; T3- cloprostenol sódico e 10 UI de ocitocina; T4- solução salina 0,9% (NaCl) via SMV. O experimento 2 contou com 276 fêmeas em 4 tratamentos: T1- cloprostenol sódico; T2- cloprostenol sódico e 0,10 mg de carbetocina; T3- cloprostenol sódico e 0,05 mg de carbetocina; T4- cloprostenol sódico e 10 UI de ocitocina. Não houve diferença entre os tratamentos no número de leitões nascidos totais, nascidos vivos e percentual de partos com intervenção obstétrica manual. A sincronização dos partos é maior quando induzidos com cloprostenol comparado ao grupo não induzido. A utilização de cloprostenol associado à carbetocina resulta em menor duração do parto.; The present study aimed the analysis of a synthetic analogue of prostaglandin F2 (PGF2 ) associated to carbetocyn or oxytocin on the efficiency of farrowing induction in swine. The following variables were assessed: time between injections and start of farrowing...

O papel dos receptores para prostaglandina E2 nas convulsões induzidas por pentilenotetrazol

Oliveira, Mauro Schneider
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.39%
A prostaglandina E2 (PGE2) é quantitativamente a principal prostaglandina produzida no cérebro de mamíferos, e existem evidências que ela facilita as convulsões induzidas por pentilenetetrazol (PTZ). Contudo, o papel dos receptores para PGE2 (EPs) no desenvolvimento de convulsões ainda não é conhecido, tampouco os mecanismos moleculares envolvidos na facilitação das convulsões por estes agentes. No presente trabalho investigamos se ligantes seletivos de receptores EP alteram as convulsões comportamentais e eletrográficas induzidas por PTZ em ratos Wistar adultos. Antagonistas seletivos dos receptores EP1 (SC-19220, 10 nmol, i.c.v.), EP3 (L-826266, 1 nmol, i.c.v.) e EP4 (L-161982, 750 pmol, i.c.v.), e o agonista seletivo de receptores EP2 (butaprost 100 pmol, i.c.v.) aumentaram a latência para as convulsões clônicas e tônico-clônicas generalizadas induzidas por PTZ. Em conjunto, estes dados constituem evidência farmacológica do envolvimento dos receptores EP na indução e/ou manutenção das convulsões induzidas por PTZ. Considerando que níveis aumentados de PGE2 e diminuição da atividade da Na+,K+-ATPase são achados comuns em diversas condições excitotóxicas, incluindo convulsões, também investigamos se estes eventos estão relacionados. A hipótese testada foi de que a PGE2 diminui a atividade da Na+...

Imunorreatividade da prostaglandina E2 relacionada a classificação histológica, estadiamento clínico e prognóstico de neoplasias mamárias em cadelas

Motta, Fábio Rodrigues
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: xi, 51 f. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
37.22%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Cirurgia Veterinária - FCAV; Pensando na contribuição ao estudo da oncologia humana e no aumento da sobrevida de cadelas com câncer de mama o objetivo deste trabalho foi de investigar a imunorreatividade da prostaglandina E2 (PGE2) no diagnóstico e prognóstico das neoplasias mamárias. O estudo foi realizado com 60 amostras de neoplasias de mama de cadelas que foram atendidas nos anos de 2002 a 2004. Este material foi dividido em seis grupos de 10 amostras. Nos grupos adenoma, carcinoma com prognóstico bom e carcinoma com prognóstico ruim a seleção dos casos se deu pela classificação histológica e evolução clínica do tumor. Os outros 30 tumores foram representados por 10 amostras de carcinoma primário metastático, 10 amostras de metástase pulmonar e 10 de carcinoma inflamatório. O Grupo Controle tinha 5 amostras de tecido mamário sem alterações patológicas. A avaliação da imunorreatividade da PGE2 foi realizada através do exame imunoistoquímico, utilizando o anticorpo primário anti- PGE2 , clone PG 31, Oxford Biomedical Research. Avaliou-se também a incidência das neoplasias mamárias relacionadas à idade dos animais...

Efeito da aplicação de prostaglandina (PGF2alfa ) no pós-parto imediato sobre a incidência de retenção de placenta em vacas de leite

Santos,R.M.; Vasconcelos,J.L.M.; Souza,A.H.; Meneghetti,M.; Ferreira Jr.,N.
Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Publicador: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2002 PT
Relevância na Pesquisa
37.51%
Este trabalho teve como objetivo avaliar o efeito da aplicação de prostaglandina na primeira hora pós-parto sobre a incidência de retenção de placenta 8 e 12 horas pós-parto. Foram utilizadas 82 vacas como controle e 82 vacas tratadas com 25mg de prostaglandina (LUTALYSE®, 5ml). Vacas tratadas com PGF2alfa liberaram a placenta mais rápido (P<0,10) do que as não tratadas (7,72±0,84 vs. 10,07±1,09h). A incidência de retenção de placenta com mais de oito horas foi 30,5% no grupo-controle e 17,1% no grupo-tratado (P<0,05) e com mais de 12 horas, 19,5% no grupo-controle e 12,2% no grupo-tratado (P<0,10). Verificou-se também que fazenda, índice de condição corporal e ordem de lactação tiveram influência na ocorrência de retenção de placenta, mas não se verificou efeito do sexo do bezerro nem da ajuda ao parto. Estes dados mostram que o tratamento com prostaglandina na primeira hora pós-parto pode ser usado como preventivo da retenção de placenta.

Progesterona plasmática e fertilidade de fêmeas caprinas submetidas à sincronização do estro com prostaglandina F2α

Siqueira,A.P.; Oliveira,R.M.P.; Silva Filho,J.M.; Palhares,M.S.; Fonseca,J.F.; Bruschi,J.H.; Bruschi,M.C.M.
Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Publicador: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.22%
Avaliou-se a resposta ao protocolo de sincronização do estro com duas doses de prostaglandina F2a (22,5µg) intervaladas de 10 dias, por meio da mensuração da concentração de progesterona plasmática, bem como a taxa de concepção das cabras após a inseminação artificial, de acordo com as diferentes respostas obtidas. Utilizaram-se 23 fêmeas e dois reprodutores da raça Toggenburg. A mensuração da progesterona plasmática foi realizada no dia da primeira aplicação de PGF2a (D0), no D5, no dia da segunda aplicação de PGF2a (D10), no D15, no D20 e no D33. A resposta positiva à PGF2α foi determinada pela queda da concentração de progesterona a valores abaixo de 1,5ng/mL, mensurada nos dias cinco e 15. As fêmeas foram distribuídas em três grupos. O grupo I foi composto por fêmeas que responderam às duas aplicações; o grupo II por fêmeas que não responderam à primeira aplicação e responderam à segunda aplicação; e o grupo III por fêmeas que responderam à primeira aplicação e não responderam à segunda aplicação, foram inseminadas e não conceberam. A presença de um corpo lúteo funcional, no momento das aplicações, determinou a resposta ao protocolo. As diferentes respostas das fêmeas ao protocolo...

VIABILIDADE DO EMPREGO DE UMA MINIDOSE DE PROSTAGLANDINA NA SINCRONIZAÇÃO DE CIOS EM OVINOS

Chagas,Lúcia Martins; Souza,Carlos José Hoff de; Moura,Adilson; Moraes,José Carlos Ferrugem
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1994 PT
Relevância na Pesquisa
37.22%
RESUMO São apresentados resultados de três experimentos seqüenciais que investigaram a viabilidade da redução da dosagem recomendada de prostaglandina para a sincronização de cios em ovinos via injeção na submucosa vulvar. Os resultados indicaram a possibilidade de utilização de uma terça parte da dose usual. Em sistemas de sincronização de nove dias os melhores resultados foram obtidos com a aplicação no sexto dia de serviço.

Sincronização do estro em fêmeas bovinas da raça Nelore (Bos taurus indicus) com o uso de acetato de melengestrol associado ou não à prostaglandina F2alfa

MIZUTA,Katia; MADUREIRA,Ed Hoffmann
Fonte: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia / Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia / Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1999 PT
Relevância na Pesquisa
37.22%
Este trabalho foi realizado para determinar a eficácia do acetato de melengestrol (MGA) associado ou não à prostaglandina F2alfa (PG), na sincronização do estro em fêmeas zebuínas da raça Nelore (Bos taurus indicus). Foram utilizadas 548 vacas e novilhas distribuídas, segundo idade, condição corporal, sexo do bezerro e dias pós-parto, em três grupos. Grupo controle (n = 119): os animais deste grupo receberam suplemento mineral protéico sem o MGA. Grupo MGA (n = 219): receberam 0,5 mg MGA/cabeça/dia durante 14 dias. Grupo MGA/PG (n = 210): receberam 0,5 mg MGA/cabeça/dia durante 14 dias e uma dose de 25 mg de PG (IM), no 17º dia após o último dia de ingestão do MGA. A inseminação artificial (IA) ocorreu 12 h após a detecção do estro. Ambos os tratamentos para sincronização do estro realizados, neste experimento, foram eficazes para se aumentarem as taxas de prenhez, nos dois primeiros períodos de avaliação da estação de monta, dos animais tratados em relação aos não-tratados (grupo MGA = 27,40%; MGA/PG = 31,90% vs controle = 17,65%). Quanto a este aspecto, a aplicação de PG proporcionou maior número de animais em estro, nos primeiros 5 dias de estação de monta, o que facilitou sobremaneira a utilização da IA.

Efeito da inclusão de óleo de linhaça sobre a composição lipídica e a concentração de prostaglandina (PGE2) em ossos longos de frangos de corte

Garcia,Elis Regina de Moraes; Murakami,Alice Eiko; Matsushita,Makoto; Dalalio,Márcia Machado de Oliveira; Della-Rosa,Valter Augusto; Fernandes,Jovanir Inês Müller
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2009 PT
Relevância na Pesquisa
37.39%
O objetivo com este trabalho foi avaliar o perfil de ácidos graxos e a concentração de prostaglandina na tíbia de frangos de corte alimentados com rações contendo óleo de linhaça no período de 1 a 42 dias de idade. Nas fases inicial e de crescimento (1 a 21 dias e 22 a 42 dias, respectivamente), foi adotado um delineamento inteiramente casualizado com 4 tratamentos (2,0; 3,5; 5,0 ou 6,5% de óleo de linhaça), 6 repetições e 50 aves/unidade experimental. No período de 1 a 42 dias de idade, o perfil lipídico das rações refletiu sobre o perfil de ácidos graxos dos ossos. O aumento do nível de óleo de linhaça às rações promoveu redução linear da concentração do ácido graxo 20:4n-6 nas células ósseas, porém com menor intensidade ao longo da idade. As concentrações dos ácidos graxos poliinsaturados ômega 3 (EPA ácido eicosapentaenóico, DPA docosapentaenóico e DHA docosahexaenóico) nas células ósseas reduziram no decorrer da idade das aves, contudo, esse efeito do óleo de linhaça foi menos intenso para o EPA e DHA. A concentração de prostaglandina determinada no sobrenadante das células ósseas não foi influenciada pelos níveis de óleo de linhaça aos 21 e 42 dias de idade. A adição de 5...

Efeitos da prostaglandina E1 (PGE1) na gênese de capilares sanguíneos em músculo esquelético isquêmico de ratos: estudo histológico

Moreschi Jr.,Dorival; Fagundes,Djalma José; Amado,Luiz Eduardo Bersani; Hernandes,Luzmarina; Moreschi,Hugo Karling
Fonte: Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV) Publicador: Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.22%
CONTEXTO: A angiogênese terapêutica é uma modalidade de tratamento para pacientes com insuficiência arterial crônica que não têm indicação para revascularização direta ou angioplastia e que não tiveram uma resposta satisfatória ao tratamento clínico. Entre as drogas utilizadas para essa finalidade está a prostaglandina E1 (PGE1). OBJETIVO: Estudar os aspectos morfológicos na gênese de capilares sanguíneos em músculo esquelético do membro caudal de ratos submetidos à isquemia sob a ação da PGE1, administrada por via intramuscular (IM) ou endovenosa (EV). MÉTODOS: Foram utilizados 48 ratos, linhagem Wistar-UEM, distribuídos aleatoriamente em três grupos de 16, redistribuídos igualmente em dois subgrupos, observados no 7º e 14º dias, sendo um grupo controle onde apenas foi provocada a isquemia no membro, outro com a isquemia e a injeção da PGE1 via IM e outro com a isquemia e a injeção da PGE1 EV. Para análise dos resultados, foram realizadas a coloração com hematoxilina e eosina (HE) e coloração imuno-histoquímica. RESULTADOS: Constatou-se um aumento estatisticamente significativo no número de capilares nos subgrupos com o uso da PGE1 IM e EV, através da contagem nos cortes corados com HE. A imunomarcação não foi eficiente para a quantificação dos capilares. CONCLUSÕES: A PGE1...

Progesterona plasmática e fertilidade de fêmeas caprinas submetidas à sincronização do estro com prostaglandina F2?.

SIQUEIRA, A. P.; OLIVEIRA, R. M. P.; SILVA FILHO, J. M.; PALHARES, M. S.; FONSECA, J. F. da; BRUSCHI, J. H.; BRUSCHI, M. C. M.
Fonte: Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, Belo Horizonte, v. 64, n. 2, p. 305-310, 2012. Publicador: Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, Belo Horizonte, v. 64, n. 2, p. 305-310, 2012.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.22%
Resumo: Avaliou-se a resposta ao protocolo de sincronização do estro com duas doses de prostaglandina F2 (22,5µg) intervaladas de 10 dias, por meio da mensuração da concentração de progesterona plasmática, bem como a taxa de concepção das cabras após a inseminação artificial, de acordo com as diferentes respostas obtidas. Utilizaram-se 23 fêmeas e dois reprodutores da raça Toggenburg. A mensuração da progesterona plasmática foi realizada no dia da primeira aplicação de PGF2? (D0), no D5, no dia da segunda aplicação de PGF2? (D10), no D15, no D20 e no D33. A resposta positiva à PGF2? foi determinada pela queda da concentração de progesterona a valores abaixo de 1,5ng/mL, mensurada nos dias cinco e 15. As fêmeas foram distribuídas em três grupos. O grupo I foi composto por fêmeas que responderam às duas aplicações; o grupo II por fêmeas que não responderam à primeira aplicação e responderam à segunda aplicação; e o grupo III por fêmeas que responderam à primeira aplicação e não responderam à segunda aplicação, foram inseminadas e não conceberam. A presença de um corpo lúteo funcional, no momento das aplicações, determinou a resposta ao protocolo. As diferentes respostas das fêmeas ao protocolo...

Estudio de los efectos antiinflamatorios de 15-deoxi-delta 12,14-prostaglandina J2 e IL-10 en miocardiocitos infectados con Trypanosoma cruzi. Mecanismos moleculares involucrados; Study of the antiinflammatory effects of 15-deoxy-delta 12,14-prostaglandin J2 and IL-10 in Trypanosoma cruzi infected cardiomyocytes. Molecular mechanisms involved

Hovsepian, Eugenia
Fonte: Facultad de Ciencias Exactas y Naturales. Universidad de Buenos Aires Publicador: Facultad de Ciencias Exactas y Naturales. Universidad de Buenos Aires
Tipo: info:eu-repo/semantics/doctoralThesis; tesis doctoral; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: application/pdf
Publicado em //2012 SPA
Relevância na Pesquisa
37.22%
En la fase aguda de la enfermedad de Chagas, la infección por T. cruzi produce una intensa respuesta inflamatoria en diversos tejidos del organismo incluso en el corazón, donde los miocardiocitos constituyen un importante blanco. Si bien la reacción inflamatoria es importante para el control inicial de la infección, un desequilibrio o una mala resolución de la misma puede generar daños y alteraciones en la funcionalidad cardíaca. Las células cardíacas responden a la infección mediante la expresión de enzimas inflamatorias como óxido nítrico sintasa 2 (NOS2) y metaloproteasas (MMPs) y citoquinas como TNF-α e IL-6. Esta respuesta está mediada por la activación de vías de señalización que incluyen al factor de transcripción nuclear-ĸB (NF-ĸB) y a las quinasas reguladas por señales extracelulares-proteínas quinasas activadas por mitógenos (ERK1/2-MAPK), cuya participación es fundamental en procesos inflamatorios. Los receptores activados por factores de proliferación peroxisomal γ (PPARγ) son factores de transcripción dependientes de ligando que han sido implicados en la regulación del metabolismo lipídico y de procesos inflamatorios. En este trabajo evaluamos el aporte de 15-deoxi-Δ12,14-prostaglandina J2 (15dPGJ2)...

Estudio de los efectos antiinflamatorios de 15-deoxi-delta 12,14-prostaglandina J2 e IL-10 en miocardiocitos infectados con Trypanosoma cruzi. Mecanismos moleculares involucrados; Study of the antiinflammatory effects of 15-deoxy-delta 12,14-prostaglandin J2 and IL-10 in Trypanosoma cruzi infected cardiomyocytes. Molecular mechanisms involved

Hovsepian, Eugenia
Fonte: Facultad de Ciencias Exactas y Naturales. Universidad de Buenos Aires Publicador: Facultad de Ciencias Exactas y Naturales. Universidad de Buenos Aires
Tipo: Tesis Doctoral Formato: text; pdf
Publicado em //2012 ESPAñOL
Relevância na Pesquisa
37.22%
En la fase aguda de la enfermedad de Chagas, la infección por T. cruzi produce una intensa respuesta inflamatoria en diversos tejidos del organismo incluso en el corazón, donde los miocardiocitos constituyen un importante blanco. Si bien la reacción inflamatoria es importante para el control inicial de la infección, un desequilibrio o una mala resolución de la misma puede generar daños y alteraciones en la funcionalidad cardíaca. Las células cardíacas responden a la infección mediante la expresión de enzimas inflamatorias como óxido nítrico sintasa 2 (NOS2) y metaloproteasas (MMPs) y citoquinas como TNF-α e IL-6. Esta respuesta está mediada por la activación de vías de señalización que incluyen al factor de transcripción nuclear-ĸB (NF-ĸB) y a las quinasas reguladas por señales extracelulares-proteínas quinasas activadas por mitógenos (ERK1/2-MAPK), cuya participación es fundamental en procesos inflamatorios. Los receptores activados por factores de proliferación peroxisomal γ (PPARγ) son factores de transcripción dependientes de ligando que han sido implicados en la regulación del metabolismo lipídico y de procesos inflamatorios. En este trabajo evaluamos el aporte de 15-deoxi-Δ12,14-prostaglandina J2 (15dPGJ2)...

Prostaglandina E2 en la activación osmótica inducida por manitol en el mastocito

Torres Atencio, Ivonne Marisol
Fonte: [Barcelona] : Universitat Autònoma de Barcelona, Publicador: [Barcelona] : Universitat Autònoma de Barcelona,
Tipo: Tesis i dissertacions electròniques; info:eu-repo/semantics/doctoralThesis; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: application/pdf
Publicado em //2011 SPA
Relevância na Pesquisa
37.22%
El mastocito es una célula importante en el asma y otras enfermedades inflamatorias. En asmáticos se ha encontrado un incremento en el número de mastocitos en las vías aéreas del músculo liso y esto se ha relacionado con hipersensibilidad de las vías aéreas. Un estímulo lesivo podría generar broncoconstricción en sujetos con asma y el ejercicio es uno de estos estímulos. El mecanismo por el cual el ejercicio induce broncoconstricción (EIB) se explica por el aumento en la osmolaridad del fluido de las vías respiratorias. Esto puede activar el mastocito y por lo tanto liberar mediadores que actúan en el músculo liso bronquial y la periferia; entre los mediadores además de los preformados, también los sintetizados de novo y activar una serie de eventos intracelulares que generarían mayores cambios y producir una respuesta más seria que la broncoconstricción per se. Entre los mediadores sintetizados de novo de mayor relevancia para nuestra estudio, está la prostaglandina E2 (PGE2), metabolito del ácido araquidónico (AA) que tiene efectos antiinflamatorios en las vías respiratoria, que depende de su interacción con sus respectivos receptores. El objetivo de esta tesis era estudiar como la PGE2 modula los efectos mediados en la activación osmótica en el mastocito...

Controle da síntese de prostaglandina F2± no endométrio bovino in vitro; In vitro control of prostaglandin F2a synthesis in bovine endometrium

Bertan, Claudia Maria; Cunha, Pauline Martins da; Oliveira, Claudio Alvarenga de; Traldi, Anneliese de Souza; Binelli, Mario
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2006 POR
Relevância na Pesquisa
37.22%
A síntese de prostaglandina F2± (PGF2±) endometrial, resulta de uma complexa cascata de eventos intracelulares que ocorrem de maneira altamente coordenada. A síntese de PGF2± pode ser estimulada na presença da melitina e do forbol 12,13 dibutirato (PDBu). O objetivo do presente estudo foi verificar se a produção basal e a estimulação aguda de PGF2± são dependentes da síntese de proteínas. No experimento 1, explantes obtidos de fêmeas bovinas (n=2), cíclicas, não lactantes, no dia 15 do ciclo estral foram incubados em quadruplicata, com meio de cultivo (KHB) ou KHB suplementado com PDBu 10-6M, melitina 10-6M ou melitina 10-5M. Amostras do meio foram coletadas 0 e 60 minutos após os tratamentos e as concentrações de PGF2± foram mensuradas por radioimunoensaio. Com 60 minutos após os tratamentos houve aumento das concentrações médias de PGF2± (P<0,06) em resposta ao tratamento com PDBu comparado ao grupo KHB e melitina. No experimento 2, explantes endometriais de fêmeas bovinas (n=4), não gestantes, no 17° dia do ciclo estral, pesando de 80 a 100mg foram incubados em KHB suplementado com 0, 50, 100 ou 200mg/mL de CHX e 0 ou 100ng/mL de PDBu em um arranjo fatorial 2 x 4, em quadruplicata. Amostras do meio foram coletadas 0 e 60 minutos após os tratamentos e as concentrações de PGF2± foram mensuradas por radioimunoensaio. A integridade dos explantes endometriais tratados com CHX foi avaliada por cortes histológicos. Foi observado aumento na produção de PGF2± em resposta ao tratamento com PDBu (P<0...

Sincronização do estro em fêmeas bovinas da raça Nelore (Bos taurus indicus) com o uso de acetato de melengestrol associado ou não à prostaglandina F2alfa; Estrus synchronization in Nelore females (Bos taurus indicus) using melengestrol acetate with or without prostaglandin F2alpha

Mizuta, Katia; Madureira, Ed Hoffmann
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/1999 POR
Relevância na Pesquisa
37.22%
This study was conducted to determine the efficacy of melengestrol acetate (MGA) with or without prostaglandin F2alpha (PG) in synchronizing estrus in Zebu females (Nelore - Bos taurus indicus). Five hundred and forty-eight cows and heifers were allotted to one of three groups by age, body condition score, sex of calf and days postpartum. Group 1 served as a nonsynchronized control (n = 119) and cows were fed a protein mineral salt carrier without MGA, animals in group 2 (n = 219) were fed 0.5 mg MGA/head/day, for 14 days, and group 3 (n = 210) animals were fed 0.5 mg MGA/head/day for 14 days and were injected i.m. with 25 mg PG, 17 days after the last day of MGA feeding. Cows and heifers were artificially inseminated 12 h after the detection of estrus. The MGA/PG and MGA systems induced synchronized estrus and enabled more cows to become pregnant early in the breeding season compared with nonsynchronized control cows that were inseminated during spontaneous estrus (group 1 = 17.65% vs group 2 = 27.40%; group 3 = 31.90%). In this respect, PG injection caused a larger number of 5 day estrus responses in the MGA/PG group, greatly facilitating the use of AI.; Este trabalho foi realizado para determinar a eficácia do acetato de melengestrol (MGA) associado ou não à prostaglandina F2alfa (PG)...

Síndrome de exceso de prostaglandina E en niños

Velásquez-Forero,Francisco; Cabeza Salinas,Marisa; Ramos,Rubén
Fonte: Instituto Nacional de Salud, Hospital Infantil de México Federico Gómez Publicador: Instituto Nacional de Salud, Hospital Infantil de México Federico Gómez
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2006 ES
Relevância na Pesquisa
37.39%
En 1997 Welch, identificó en un niño el síndrome de hiperprostaglandina E caracterizándolo por calcitriol elevado, hipercalciuria e hiperexcreción urinaria de prostaglandina (PG) E2. Se hipotetizó que el exceso de PG E, incrementaba la síntesis del calcitriol, aumentaba la absorción de Ca y ocasionaba hipercalciuria. En este trabajo se analiza la existencia del síndrome clínico reportado por Welch y se revisa la bibliografía experimental y clínica sobre la relación entre las PG de la serie E y la síntesis del calcitriol. Observaciones experimentales in vivo e in vitro y varias clínicas sugieren que las PG incrementan la síntesis del calcitriol. La revisión comprobó que las PG de la serie E incrementan la síntesis del calcitriol reproduciendo el síndrome de exceso de PG E. Esto ha sido poco mencionado. El síndrome de exceso de la PG E existe en niños. Este síndrome puede manifestarse como único o sobreimpuesto a otra enfermedad

Respuesta reproductiva de cerdas multíparas a la adición de oxitocina y prostaglandina F2 alfa previo a la inseminación artificial

Obando,Patricia; Alfaro,Mayra; Hurtado,Ernesto; Rodríguez,Tomás
Fonte: Instituto Nacional de Investigaciones Agricolas INIA, Maracay, Venezuela. Publicador: Instituto Nacional de Investigaciones Agricolas INIA, Maracay, Venezuela.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2012 ES
Relevância na Pesquisa
37.22%
A objeto de evaluar el efecto de la adición de Oxitocina y Prostaglandina F2 alfa (PGF2α) a la dosis seminal antes de la Inseminación Artifi cial Cervical (IAC) sobre el porcentaje de concepción (PC), porcentaje de parto (PP) y número de lechones nacidos totales (NLNT), se realizó un estudio en una granja porcina comercial de ciclo completo ubicada en Ciudad Ojeda, estado Zulia. Se inseminaron 163 cerdas multíparas mestizas Landrace y Yorkshire, con semen de verracos Landrace, Yorkshire y Duroc, en dosis de 80mL que contenían 4x10(9) espermatozoides. Las cerdas fueron agrupadas al azar en tres tratamientos; T0: 54 cerdas a las cuales se les realizó IAC sin agregar ningún aditivo a la dosis; T1: 54 cerdas a las cuales se les agregó 5UI (0,25mL) de oxitocina al catéter antes de la IAC y T2:55 cerdas a las que se les agregó mediante el catéter antes de la IAC, 5mg (1mL) de PGF2α. La IAC se realizó con semen refrigerado a las 24; 36 y 48 h siguientes al celo detectado. Los datos fueron analizados a través de ANAVA, mediante el procedimiento GLM (SAS, 1998), para NLNT; y mediante Chi Cuadrado para PC y PP. Los valores promedio fueron: PC= 75,92±0,06; 79,62±0,05 y 74,54±0,06 para los grupos T0, T1 y T2, respectivamente; para PP= 74...