Página 1 dos resultados de 10572 itens digitais encontrados em 0.063 segundos

Uma avaliação do impacto do treinamento na produtividade do trabalho.

Mello, Luciana Heringer Freitas de
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
95.98%
A presente pesquisa teve como objetivo verificar o impacto que o treinamento causa na produtividade do trabalho. O arcabouço teórico fundamentou-se em Formação Profissional, Educação, Qualificação, Treinamento e Produtividade. O processo metodológico empregado, baseado no estruturalismo, buscou identificar e descrever as relações subjacentes entre treinamento e produtividade nos seus elementos essenciais. O estudo é exploratório, descritivo e explicativo. A coleta de dados foi realizada através de entrevistas semi-estruturadas, utilizando o critério de saturação para definir o número de entrevistas. Foram entrevistados gestores e profissionais de três grandes empresas privadas do Rio de Janeiro, procurando-se identificar a relação entre a produtividade do trabalho e o treinamento gerencial. Para análise dos dados foi construída uma matriz contendo as respostas dos entrevistados, que subsidiou a interpretação das informações. Os resultados obtidos indicam que não é possível estabelecer uma correlação direta entre treinamento e produtividade do trabalho no universo pesquisado, já que: 1) o treinamento é realizado com base em considerações diversas da área de produtividade (atualização técnica...

Contribuições da tecnologia da informação e da inovação para a produtividade do trabalho dos magistrados: um estudo de caso no Superior Tribunal de Justiça

Tourinho, Lílian Nalim
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
95.98%
Esta dissertação de mestrado teve como objetivo analisar a produtividade do trabalho dos Magistrados do Poder Judiciário Brasileiro. O objetivo específico foi tentar compreender as contribuições da Tecnologia da Informação e da Inovação para a produtividade do trabalho dos Magistrados. A tecnologia da informação e a inovação têm sido responsáveis pela otimização de tarefas nas mais diversas áreas, proporcionando muitos benefícios, que vão desde a economia de tempo na realização das atividades até a redução de custos. Para verificar as contribuições da tecnologia da informação e da inovação na produtividade do trabalho dos magistrados foi adotado a estudo de caso, o qual teve como foco o Superior Tribunal de Justiça (STJ). Nesse sentido, a pesquisa foi conduzida por meio de levantamento e análise de dados provenientes de documentos, da Internet e de entrevistas. Justamente, procurando reconhecer quais são as ferramentas de TI e quais são as inovações colocadas à disposição dos magistrados do STJ para o desempenho de sua função, como se dá o alinhamento com o planejamento estratégico e em que medida a TI e a inovação tem possibilitado o aumento da produtividade do trabalho dos magistrados do STJ. As conclusões depreendidas deste estudo revelam que de fato há um aumento da produtividade do trabalho dos magistrados do STJ com o uso da TI e da Inovação.; This master’s degree dissertation had as objective to analyze the productivity of the work of the Magistrates of the Brazilian Judiciary Power. Its specific objective had been to try to understand the contributions of the Information Technology and the Innovation for the productivity of the work of the Magistrates. The information technology and the innovation have been responsible for the optimization of tasks in the most diverse areas...

A relação entre produtividade do trabalho e capacitação: um estudo de caso nas organizações militares do sistema de telemática do Exército Brasileiro

Tourinho, Artur Chaves
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
95.98%
Este trabalho apresenta relações entre a produtividade do trabalho e as capacitações que ocorreram nas Organizações Militares (OM) de telemática do Exército Brasileiro (EB), que representam o Sistema de Telemática do Exército (SisTEx). O período do estudo se dá entre janeiro de 2010 e julho de 2011. O SisTEx é melhor caracterizado pelo Centro Integrado de Telemática do Exército (CITEx), pelos Centros de Telemática de Área (CTA) e pelos Centros de Telemática (CT), subordinados ao Departamento de Ciência e Tecnologia (DCT) e dispostos ao longo de todo o território nacional. O estudo trata do conceito de produtividade do trabalho e do processo de capacitação no SisTEx. Fala sobre as áreas do conhecimento de interesse sistêmico e das áreas estratégicas que devem ser atendidas com capacitações, mostrando os resultados que surgiram em função das capacitações realizadas. Propõe sugestões para alinhar as necessidades de capacitação com as áreas estratégicas, destacando a importância das capacitações no planejamento estratégico, passando pelos interesses individuais. Relaciona estratégias que representam um diferencial competitivo na agregação de valor aos usuários. Traz comentários sobre a utilização do ensino a distância(EAD) e presencial para realização das capacitações. Trata da interferência das capacitações na produtividade e na percepção sobre o retorno do investimento (ROI). Relaciona...

Produtividade do trabalho e convergência entre estados brasileiros: exercícios de decomposição setorial

Pinheiro, Mauricio Canêdo; Barbosa Filho, Fernando de Holanda
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Trabalho em Andamento
PT_BR
Relevância na Pesquisa
95.91%
Este artigo usa técnicas de decomposição shift-share para analisar a evolução da produtividade do trabalho brasileira no período entre 1985 e 2005. De forma inédita, estas técnicas são também usadas para estudar o processo de convergência entre as economias estaduais, tal como sugerido em Wong (2006). Com relação aos resultados, o período 1985-1995 é caracterizado por queda generalizada e acentuada da produtividade, com fraca convergência das produtividades estaduais e papel importante do componente ligado às mudanças estruturais das economias. No período 1995-2005 a produtividade brasileira apresentou fraca recuperação, mas trata-se basicamente de um fenômeno da economia paulista, em particular de sua indústria. Em boa parte dos demais estados, especialmente os da região centro-oeste, a produtividade apresentou recuperação expressiva. Não por acaso a velocidade de convergência se celerou, com papel predominante do componente associado ao crescimento dentro dos setores. Ademais, a convergência da produtividade foi ditada principalmente pela indústria de transformação e por setores ligados aos serviços, replicando no Brasil a evidência encontrada para países europeus.; Instituto Brasileiro de Economia

Economia brasileira em retrospectiva : análise da produtividade do trabalho pós-Plano Real

Díaz Abramo, Laura
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
95.95%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Departamento de Economia, 2014.; Esta dissertação tem por objetivo analisar a trajetória da economia brasileira em termos da evolução da produtividade do trabalho no período entre 1995 e 2009, com base nas informações do Sistema de Contas Nacionais (SCN) e da Pesquisa Industrial Anual–Empresa (PIA–Empresa). Avalia-se a produtividade do trabalho e seus fatores explicativos – valor adicionado e pessoal ocupado –, bem como a sua relação com os salários por trabalhador e o investimento. A análise é feita tanto para os grandes setores produtivos, isto é, agricultura, indústria e serviços, quanto para cada uma das atividades econômicas que compõem a fronteira produtiva. Constrói-se, no âmbito desta pesquisa, uma metodologia para classificar as atividades econômicas segundo intensidade tecnológica (para a indústria de transformação) e segundo intensidade em conhecimento (para o setor de serviços) compatível com os padrões internacionais. A abordagem utilizada permite decompor o crescimento da produtividade do trabalho mediante a análise shift-share, calcular os custos unitários do trabalho e os índices de Rasmussen-Hirschman. Os resultados permitem abordar uma série de questões relacionadas à discussão sobre a desindustrialização...

Economia brasileira em retrospectiva : análise da produtividade do trabalho pós-Plano Real

Díaz Abramo, Laura
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
95.95%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Departamento de Economia, 2014.; Esta dissertação tem por objetivo analisar a trajetória da economia brasileira em termos da evolução da produtividade do trabalho no período entre 1995 e 2009, com base nas informações do Sistema de Contas Nacionais (SCN) e da Pesquisa Industrial Anual–Empresa (PIA–Empresa). Avalia-se a produtividade do trabalho e seus fatores explicativos – valor adicionado e pessoal ocupado –, bem como a sua relação com os salários por trabalhador e o investimento. A análise é feita tanto para os grandes setores produtivos, isto é, agricultura, indústria e serviços, quanto para cada uma das atividades econômicas que compõem a fronteira produtiva. Constrói-se, no âmbito desta pesquisa, uma metodologia para classificar as atividades econômicas segundo intensidade tecnológica (para a indústria de transformação) e segundo intensidade em conhecimento (para o setor de serviços) compatível com os padrões internacionais. A abordagem utilizada permite decompor o crescimento da produtividade do trabalho mediante a análise shift-share, calcular os custos unitários do trabalho e os índices de Rasmussen-Hirschman. Os resultados permitem abordar uma série de questões relacionadas à discussão sobre a desindustrialização...

Inovação, comércio internacional e produtividade do trabalho nos PIIGS

Cardoso, Telmo Henrique Pereira
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
95.95%
O principal objectivo deste trabalho é explorar de um ponto de vista empírico as relações entre a produtividade do trabalho e alguns factores, tais como o capital humano, o comércio internacional e a inovação. É estimado um modelo econométrico em painel que visa explicar estas relações durante o período de 1999 a 2007 para a indústria transformadora de um conjunto de cinco países: Portugal, Itália, Irlanda, Grécia e Espanha. Estima-se preliminarmente um modelo com produtividade total dos factores de produção com significância do comércio internacional e capital humano, no entanto apenas o primeiro teve um efeito positivo. Os resultados relativos à produtividade do trabalho mostraram um impacto positivo e significativo do comércio internacional através das exportações e importações.; The main objective of this work is to explore, from an empirical point of view, the relationships between labor productivity and some factors, such as human capital, international trade and innovation. An econometric panel is estimated, aiming to explain these relationships during the period from 1999 to 2007 for the manufacturing industry for a set of five countries: Portugal, Italy, Ireland, Greece and Spain. Preliminarily, it is estimated a model with total factor productivity with significance from international trade and human capital...

A estagnação da produtividade do trabalho na indústria brasileira nos anos 1996-2007: análise nacional, regional e setorial

Galeano,Edileuza; Feijó,Carmen
Fonte: Nova Economia Publicador: Nova Economia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2013 PT
Relevância na Pesquisa
95.96%
O artigo apresenta uma análise regional e setorial da produtividade do trabalho na indústria nos anos 1996-2007 a partir dos dados da PIA-IBGE utilizando o método shift-share. Foi feita uma ponderação da produtividade do trabalho de cada setor e região pela sua respectiva participação no emprego nacional. Os resultados dos cálculos das componentes de crescimento da produtividade do trabalho mostraram que, na maioria dos setores e regiões, a componente de crescimento estrutural modificada tem baixa relação com o crescimento da produtividade do trabalho. Concluiu-se que o crescimento da produtividade nos setores e regiões foi mais em razão da própria competitividade regional do que das mudanças na estrutura produtiva. Verificou-se também que o crescimento das regiões menos desenvolvidas foi insuficiente para compensar o decréscimo na região Sudeste, não havendo incremento na produtividade do trabalho em nível nacional.

Produtividade do trabalho, salários reais e desemprego na indústria de transformação do Brasil na década de 1990: teoria e evidência

Netto,Cíntia Rubim de Souza; Curado,Marcelo Luiz
Fonte: Instituto de Economa da Universidade Federal do Rio de Janeiro Publicador: Instituto de Economa da Universidade Federal do Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2005 PT
Relevância na Pesquisa
105.91%
Este artigo investiga se os ganhos de produtividade do trabalho verificados na indústria de transformação brasileira nos anos 90 tiveram algum impacto sobre o comportamento dos salários reais. Para isso, utiliza o modelo de Ball e Moffit (2001), que incorpora a produtividade do trabalho à explicação da variação dos salários reais. A década de 1990 foi dividida em dois períodos para fins de análise: janeiro de 1990 a junho de 1994, e julho de 1994 a dezembro de 2000. Os resultados apontarão que a produtividade do trabalho foi uma variável significativa na explicação dos salários reais antes do Plano Real.

Norma e produtividade do trabalho no setor público federal brasileiro: percepções acerca de barreiras e estratégias de superação

Cherques,Hermano Roberto Thiry; Pimenta,Roberto da Costa
Fonte: Escola de Administração da Universidade Federal da Bahia Publicador: Escola de Administração da Universidade Federal da Bahia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2014 PT
Relevância na Pesquisa
95.87%
O propósito deste artigo é o de trazer à discussão alternativas para a superação das barreiras à produtividade do trabalho, decorrente dos exageros normativos que pautam o setor público brasileiro. O horizonte de investigação é o do posicionamento da administração pública em face do contexto socioeconômico contemporâneo. A metodologia utilizada foi a da análise de conteúdo de entrevistas não estruturadas que compõem a fase de sondagem de uma pesquisa em curso orientada para o tema. A interpretação das declarações dos entrevistados evidencia cinco origens de improdutividade: a perpetuação dos servidores improfícuos, a naturalização da ineficiência, o desvio de foco, a recusa à inovação e a reprodução dos sistemas normativos existentes. O estudo sugere três estratégias para superação das barreiras à produtividade: simplificação dos sistemas normativos, aferição do resultado do trabalho e flexibilização das normas.

Reestruturaçao produtiva e precarizaçao do trabalho

Kremer, Antonio
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
95.75%
Resumo: Esta dissertação tem por objetivo analisar as relações existentes entre o processo de reestruturação produtiva e o processo de precarização do trabalho. Para empreender tal propósito são privilegiadas as seguintes dimensões de análise: (i) desemprego; (ii) vínculos empregatícios; (iii) preço da força de trabalho; (iv) qualidade dos postos de trabalho. As relações entre o processo de reestruturação produtiva e tais dimensões de análise do processo de precarização do trabalho são analisadas a partir de um conjunto variado de fontes de informação (estudo de caso, survey, dados secundários coletados em órgãos do governo federal, institutos de pesquisa, entidades de classe, imprensa e trabalhos acadêmicos) de forma a possibilitar diversos níveis de análise (espaço fabril, mercado de trabalho regional, estadual e nacional). Os resultados indicam que a base técnica característica do regime de acumulação flexível é poupadora de mão-de-obra, levando ao aumento do desemprego estrutural e, por extensão, do excedente de mãode- obra. Os vínculos empregatícios formais tornam-se mais tênues devido a utilização da rotatividade como forma de disciplinamento da mão-de-obra e controle da massa salarial. Contribui para a fragilização dos vínculos formais a emergência de novas modalidades de contrato de trabalho...

Modernização sem mudanças : da contagem de cabeças à gestão estratégica de pessoas

Souza, Maria Zélia de Almeida
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea); Associação Brasileira de Estudos do Trabalho (ABET) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea); Associação Brasileira de Estudos do Trabalho (ABET)
Tipo: Livros
PT-BR
Relevância na Pesquisa
85.9%
Estuda como as políticas de recursos humanos contribuíram para o aumento da produtividade do corte manual de cana-de-açúcar nas últimas duas décadas que a nova política de recursos humanos, apesar da sofisticação tecnológica incorporada, lastreada no discurso da valorização do elemento humano, não contribuiu para o abandono de práticas de gerenciamento do elemento humano no canavial baseadas no conhecido binômio: prêmio/castigo. Ao contrário, estas práticas são verificadas em todos os processos de gerenciamento do cortador de cana, desde a sua contratação, passando pelo treinamento e remuneração, até a sua dispensa. O que distingue a forma moderna das tradicionais é a lógica que justifica a premiação e o castigo. Na prática, as ações de gerenciamento do elemento humano constituem-se em poderosos instrumentos de controle e de adequação do cortador de cana às exigências do processo produtivo, visando ao aumento da produtividade do trabalho por meio de mecanismos que tornam o trabalho do cortador mais intenso e precário.; 169 p. : il.

Produtividade do trabalho nos setores formal e informal : uma avaliação do período recente; Labour productivity in the formal and informal sectors : an evaluation of the recent period

Squeff, Gabriel Coelho
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Carta de Conjuntura - Artigos
PT-BR
Relevância na Pesquisa
95.91%
Este trabalho avalia a dinâmica dos setores formal e informal na última década a partir dos dados das Contas Nacionais. Especificamente, almeja avaliar a produtividade do trabalho no setor formal comparativamente ao informal, visando destacar em que medida o comportamento deste último contribuiu para a dinâmica da produtividade do trabalho agregada. Descreve a metodologia utilizada de construção dos dados e de decomposição da variação da produtividade do trabalho. Discute os principais resultados e apresenta algumas considerações finais.; p. 123-133

Produtividade do trabalho nos setores formal e informal no Brasil : uma avaliação do período recente; Texto para Discussão (TD) 2084 : Produtividade do trabalho nos setores formal e informal no Brasil : uma avaliação do período recente

Squeff, Gabriel Coelho
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
PT-BR
Relevância na Pesquisa
95.93%
Este texto discute a evolução da produtividade do trabalho nos setores formal, informal e de outras unidades familiares segundo atividade econômica. Com base em um shift-share modificado que lida com o problema de perda de aditividade, verificou-se que a produtividade agregada cresceu 7% entre 2001 e 2009, em decorrência do setor formal – uma vez que as atividades informais contribuíram negativamente – e de contribuições positivas da produtividade nas atividades (efeito direto) e da composição das ocupações (efeito ocupação). Ao se excluírem atividades com elevada parcela de produção não mercantil e imputada, obtêm-se resultados distintos: crescimento da produtividade agregada de apenas 2,2%, menor contribuição positiva do setor formal e efeito direto negativo e efeito ocupação positivo. Deste modo, é premente a adoção de políticas públicas que reduzam a informalidade e que promovam uma mudança estrutural em prol de atividades econômicas de maior valor agregado.; 40 p. : il.

Breves notas sobre escassez de mão de obra, educação e produtividade do trabalho

Nascimento, Paulo A. Meyer M.; Gusso, Divonzir Arthur; Maciente, Aguinaldo Nogueira
Fonte: Instituto de Pesquisas Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisas Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Radar - Artigos
PT-BR
Relevância na Pesquisa
95.85%
Este artigo apresenta revisão da literatura sobre escassez de força de trabalho e seus caminhos de ajuste, discute se o Brasil padece de um apagão generalizado de mão de obra, e busca luz sobre o que considera que deveria ser o foco da discussão: educação e seus potenciais links com a produtividade do trabalho. Para este estudo se recorreu ao típico instrumental da teoria econômica para caracterizar o que deve ser entendido por escassez de força de trabalho, a fim de orientar minimamente o debate esparso que se mostrará recorrente em diversos fóruns de debate.; p. 7-15 : il.; Inclui referências bibliográficas

O Efeito na evolução da produtividade do trabalho da indústria brasileira devido a mudanças tecnológicas nas suas cadeias produtivas (1990-2009); Texto para Discussão (TD) 2068 : O Efeito na evolução da produtividade do trabalho da indústria brasileira devido a mudanças tecnológicas nas suas cadeias produtivas (1990-2009)

Bahia, Luiz Dias
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
PT-BR
Relevância na Pesquisa
95.97%
A especificidade deste trabalho é tentar fazer uma mensuração da produtividade do trabalho na indústria brasileira entre 1990 e 2009, considerando a cadeia produtiva e as relações intersetoriais de cada setor industrial – não o setor isolado; a produtividade do trabalho devido apenas às mudanças tecnológicas da produção do setor; uma mensuração dinâmica – todas as relações intersetoriais mobilizadas por determinada produção final do setor –, e não estática. Buscou-se observar como se compõe a produtividade do trabalho ao longo das relações intersetoriais devido às alterações temporais exclusivamente tecnológicas na indústria brasileira. Assim, pôde-se observar se elos para trás do setor, ou para frente, vêm influenciando –e como – a evolução da produtividade da cadeia. Assim, não parece que a indústria teria entrado em um período de degradação produtiva depois de 1999, ou mesmo de queda generalizada de produtividade do trabalho.; 43 p.

Produtividade do trabalho e qualidade das ocupações : um breve olhar sobre a última década

Squeff, Gabriel Coelho; Nogueira, Mauro Oddo
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Radar - Artigos
PT-BR
Relevância na Pesquisa
85.87%
Este artigo lança um olhar sobre a evolução das produtividades do trabalho das atividades econômicas ao longo da última década, vis-à-vis sua relação com dados de emprego, para delinear uma visão da dinâmica da estrutura produtiva a partir do ponto de vista do trabalho. Trata-se do resultado parcial e preliminar de um estudo mais amplo que vem sendo conduzido pelo Ipea, em parceria com a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal), cujo tema central é a heterogeneidade estrutural na economia brasileira.; p. 19-29 : il.,

Labor productivity of the knowledge worker; A produtividade do trabalho do trabalhador do conhecimento; La productividad del trabajo del trabajador del conocimiento

Santos, Armando Cuesta; Rodríguez, Marino Valencia
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2010 SPA
Relevância na Pesquisa
95.93%
Realizam-se, neste artigo, considerações acerca da concepção de produtividade do trabalho e seu aumento desenvolvida por Marx, a qual tem total validade na determinação da produtividade do trabalho do trabalhador do conhecimento. Destaca-se a vinculação dessa produtividade do trabalhador do conhecimento com uma singular organização do trabalho e uma formação contínua inerente a uma organização de aprendizagem permanente.; Se realizan consideraciones acerca de la concepción de la productividad del trabajo y su aumento desarrollada por Marx, la cual tiene total validez en la determinación de la productividad del trabajo del trabajador del conocimiento. Y se destaca la vinculación de esa productividad del trabajador del conocimiento con una singular organización del trabajo y una formación continua inmanente a una organización de aprendizaje permanente.; Considerations are made about the concept of labor productivity and its incrementation, as developed by Marx, since it is entirely valid to determine labor productivity of those who work with knowledge. Noteworthy is the attachment of this productivity of the knowledge worker with a singular organization of work and the continued education inherent in an organization of constant learning.

UM ESTUDO SOBRE O COMPORTAMENTO DA PRODUTIVIDADE INDUSTRIAL DO TRABALHO NAS REGIÕES DO BRASIL NO PERÍODO DE 1996 A 2010

Galeano, Edileuza Vital; Wanderley, Lívio Andrade
Fonte: Departamento e Programa de Pos-Graduação em Geografia da UFES Publicador: Departamento e Programa de Pos-Graduação em Geografia da UFES
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Avaliado pelos pares; Formato: application/pdf
Publicado em 21/12/2013 POR
Relevância na Pesquisa
85.96%
O objetivo deste artigo é apresentar um estudo empírico sobre o comportamento da produtividade industrial do trabalho nas regiões do Brasil no período de 1996 a 2010 por grupos de intensidade tecnológica. Foi utilizado o método shift-share. Os resultados apresentados indicaram que nos grupos de setores que apresentaram taxas de crescimento positivas foram as vantagens competitivas inerentes a cada região que explicaram, em sua maioria, o crescimento da produtividade do trabalho. Houve predominância de setores absorvedores de tecnologia em detrimento dos setores geradores de spillovers tecnológicos. O crescimento da produtividade do trabalho na indústria extrativa apresentou tendência de crescimento enquanto a indústria de transformação apresentou tendência de queda, evidenciando uma estagnação da produtividade do trabalho a nível nacional. Há evidências de um processo de reprimarização das atividades industriais através da especialização em commodities.

A estagnação da produtividade do trabalho na indústria brasileira nos anos 1996-2007: análise nacional, regional e setorial

Galeano, Edileuza; Feijó, Carmen
Fonte: Nova Economia; Nova Economia Publicador: Nova Economia; Nova Economia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 19/09/2013 POR
Relevância na Pesquisa
95.96%
O artigo apresenta uma análise regional e setorial da produtividade do trabalho na indústria nos anos  1996-2007 a partir dos dados da PIA-IBGE utilizando o método shift-share. Foi feita uma ponderação da produtividade do trabalho de cada setor e região pela sua respectiva participação no emprego nacional. Os resultados dos cálculos das componentes de crescimento da produtividade do trabalho mostraram que, na maioria dos setores e regiões, a componente de crescimento estrutural modificada tem baixa relação com o crescimento da produtividade do trabalho. Concluiu-se que o crescimento da produtividade nos setores e regiões foi mais em razão da própria competitividade regional do que das mudanças na estrutura produtiva. Verificou-se também que o crescimento das regiões menos desenvolvidas foi insuficiente para compensar o decréscimo na região Sudeste, não havendo incremento na produtividade do trabalho em nível nacional.