Página 1 dos resultados de 3346 itens digitais encontrados em 0.019 segundos

CIPESC® Curitiba: proposta de uma ferramenta re-leitora da face coletiva do processo saúde-doença; ICNPCH Curitiba: propose a re-reading tool of the collective side of the health-disease process

Cubas, Marcia Regina
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 06/12/2006 PT
Relevância na Pesquisa
96.15%
O projeto Classificação Internacional das Práticas de Enfermagem em Saúde Coletiva - CIPESC® , embasado nos princípios do SUS e da Saúde Coletiva, foi desenvolvido pela Associação Brasileira de Enfermagem, como contribuição brasileira à CIPE? – Classificação Internacional para as Práticas de Enfermagem. A Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba adotou a CIPESC®, num sistema operacional informatizado, para registro da consulta de Enfermagem. O presente estudo interroga as potencialidades e os limites dos instrumentos de trabalho da Enfermagem em saúde coletiva para a captura da face coletiva dos indivíduos. Teve como objetivo geral formular as bases para a construção de uma ferramenta re-leitora do Processo Saúde-doença, com privilégio para a face coletiva, por meio da relação dialógica entre as categorias sociais e as variáveis funcionais contidas no sistema CIPESC® – Curitiba. Os objetivos específicos foram: reinterpretar a realidade objetiva da implantação do sistema; descrever o processo de implantação no município; levantar as variáveis funcionalistas do prontuário eletrônico e estabelecer relação dialógica entre variáveis e categorias sociais do Processo Saúde-doença. A Metodologia foi ancorada na Teoria da Intervenção Práxica da Enfermagem em Saúde Coletiva (Egry...

Percepções do idoso com doença crônica não transmissível sobre o seu processo saúde-doença a partir de um cenário de um hospital universitário; Perceptions of elderly patients with chronic non-communicable disease on their health-disease process, from the scenary of a universitary hospital

Alex Pessa Pio
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/02/2014 PT
Relevância na Pesquisa
96.14%
Estudo exploratório-descritivo com abordagem qualitativa que objetivou identificar as percepções do idoso com doença crônica não transmissível sobre seu processo saúde-doença, a partir do cenário de um serviço de referência para média e alta complexidade. Foi realizado em uma Enfermaria de Clínica Médico-Cirúrgica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Marília (FAMEMA), Unidade III/São Francisco, por meio de entrevista semi-estruturada e posterior análise de conteúdo. Conhecer significados que a pessoa envolvida dá à saúde, à doença e ao autocuidado, enquanto prática e perspectivas sobre sua enfermidade tornam-se importantes objetivos ao dar atenção à fala do principal envolvido neste processo, em um ambiente no qual ainda prevalece o método cartesiano, centrado no biomédico, regido pela disciplina foucaultiana. Os temas emergentes foram: os significados opostos de saúde e doença; os significados associados à descoberta da doença; do cuidado ao autocuidado; perspectivas: melhora da saúde e da vida. Conclui-se que apesar de todos os avanços conquistados com a Reforma Sanitária, implementação do SUS, ainda permanecemos sendo um sistema de saúde de modelo cartesiano, flexneriano e...

A adolescência, o adolescer e o adolescente: re-significação a partir da determinação social do processo saúde - doença

Oliveira,Maria Amélia de Campos; Egry,Emiko Yoshikawa
Fonte: Associação Brasileira de Enfermagem Publicador: Associação Brasileira de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/1998 PT
Relevância na Pesquisa
96.07%
Este estudo, de referencial materialista histórico e dialético, inscreve-se na perspectiva da redefinição da adolescência, tal como se coloca para intervenção em saúde. Reconhecendo o caráter transdisciplinar dessa tarefa, tomou como objeto privilegiado a assistência de enfermagem ao adolescente, propondo-se a apreendê-lo através da análise do conhecimento produzido no nível de pós-graduação em enfermagem stricto sensu no Brasil. O material empírico foi constituído por 22 dissertações de mestrado relativas à temática produzidas no decênio 1984-1994. Nelas foram buscados os conteúdos das categorias conceituais ser humano, sociedade, adolescência/adolescente, processo saúde doença, enfermagem/assistência de enfermagem e as propostas de intervenção dirigidas a esse grupo populacional. Verificou-se que tais categorias guardam estreita consonância com o referencial positivista, presente em 21 dos trabalhos analisados. Os conceitos de ser humano e de sociedade resultam e reproduzem uma visão essencialista, idealista e naturalista da realidade. Predominam concepções da adolescência como fenômeno universal e o adolescente é definido por oposição à criança e ao adulto, com ênfase no paradigma médico-biológico para a interpretação do seu processo saúde-doença. Identifica-se a persistência de elementos do saber nightingaliano orientando as propostas da intervenção de enfermagem que...

O cuidado em situação de rua: revendo o significado do processo saúde-doença

Rosa,Anderson da Silva; Secco,Maria Garbriela; Brêtas,Ana Cristina Passarela
Fonte: Associação Brasileira de Enfermagem Publicador: Associação Brasileira de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2006 PT
Relevância na Pesquisa
96.1%
Esta pesquisa qualitativa teve por objetivo conhecer o significado do processo saúde-doença-cuidado para pessoas em situação de rua e trabalhadores de um centro comunitário de atendimento ao povo de rua na cidade de São Paulo. Os dados foram coletados por meio da técnica da entrevista com quatro moradores de rua e quatro trabalhadores. A análise foi realizada por meio da hermenêutica, tomando como referência três categorias analíticas: 1) a compreensão do processo saúde-doença-cuidado; 2) o cuidado com a saúde na rua; 3) "conselhos" para sobrevivência na rua. Os resultados mostram que apesar da heterogeneidade do povo de rua, existe uma cultura da rua relativa ao processo saúde-doença-cuidado que necessita ser apreendida pelos enfermeiros.

Programa de Saúde da Família: um espaço para a reconstrução das representações sociais do processo saúde-doença?

Gomes,Liane Oliveira Souza; Aguiar,Maria Geralda Gomes
Fonte: Associação Brasileira de Enfermagem Publicador: Associação Brasileira de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2006 PT
Relevância na Pesquisa
96.15%
Estudo qualitativo investigou as representações sociais do processo saúde-doença de famílias acompanhadas pelo PSF na zona rural de Lafaiete Coutinho-BA, objetivando analisar as representações sociais das famílias acerca do processo saúde doença. A técnica de coleta foi a entrevista semi-estruturada com 23 membros das famílias. Utilizou-se a análise de conteúdo para a compreensão dos núcleos de sentido. Os resultados apontam que o PSF interfere na reconstrução das representações sociais do processo saúde-doença, através da organização dos serviços de saúde e da produção social da saúde. Conclui-se que o PSF vem contribuindo para a democratização do conhecimento do processo saúde-doença, contudo é preciso desmistificar valores culturais reforçados por um modelo de atenção que enfatizava a cura de doenças.

A historicidade das teorias interpretativas do processo saúde-doença

Oliveira,Maria Amélia de Campos; Egry,Emiko Yoshikawa
Fonte: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2000 PT
Relevância na Pesquisa
96.15%
As diferentes teorias interpretativas do processo saúde-doença identificáveis ao longo da história têm como decorrência distintos projetos de intervenção sobre a realidade, em resposta a necessidades sociais. Até o século XIX, tais teorias podem ser sintetizadas nas vertentes ontológica e dinâmica. Na concepção ontológica, a doença assume o caráter de uma entidade natural ou sobrenatural, externa ao corpo humano, que se manifesta ao invadi-lo. A concepção dinâmica vê a doença como produto da desarmonia entre forças vitais, sendo que o restabelecimento da saúde advém da restauração do equilíbrio Ao final do século XVIII, predominavam na Europa como forma de explicação para o adoecimento humano os paradigmas sócio-ambientais, vinculados à concepção dinâmica, tendo se esboçado as primeiras evidências da determinação social do processo saúde-doença. Com o advento da Bacteriologia, a concepção ontológica firmou-se vitoriosa e suas conquistas levaram ao abandono dos critérios sociais na formulação e no enfrentamento dos problemas de saúde das populações. Na atualidade, identifica-se o predomínio da multicausalidade, com ênfase nos condicionantes individuais. Como alternativa para a sua superação...

Cultura, interculturalidade e processo saúde-doença: (des)caminhos na atenção à saúde dos Guarani Mbyá de Aracruz, Espírito Santo

Pellon,Luiz Henrique C.; Vargas,Liliana A.
Fonte: IMS-UERJ Publicador: IMS-UERJ
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 PT
Relevância na Pesquisa
96.06%
A ideia de elaborar este artigo surge como uma forma de sistematizar as reflexões suscitadas a partir da temática "Tensões interculturais e os impactos no processo saúde-doença na população Guarani Mbyá do município de Aracruz, Espírito Santo", abordada por seus autores, num processo de construção do conhecimento na pós-graduação em enfermagem da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. Dessa forma, o artigo se propõe a estimular uma reflexão sobre as contradições surgidas dentro da política de saúde indígena no Brasil, cujas normativas não conseguem, de fato, contribuir para a estruturação de novas abordagens que valorizem a diversidade do ponto de vista étnico e cultural. Sua metodologia pode ser tipificada como descritiva, com abordagem qualitativa, do tipo estudo de caso. Os dados foram coletados a partir de entrevistas semiestruturadas realizadas junto a representantes das comunidades Mbyá de Aracruz, Espírito Santo, estando sua análise apoiada nas propostas normativas que subsidiam as práticas de atenção à saúde indígena. Concluí-se que a atenção à saúde indígena costuma sofrer influências dos interesses políticos, econômicos e sociais locais, regionais e globais que em muitos aspectos se sobrepõem ou negligenciam aqueles aspectos indispensáveis à promoção e proteção da qualidade de vida dos Guarani Mbyá aldeados em Aracruz.

Processo saúde-doença ligado à sexualidade de meninas que vivem na rua

Gomes,Romeu
Fonte: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto / Universidade de São Paulo Publicador: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto / Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1996 PT
Relevância na Pesquisa
96.07%
O artigo consiste num recorte de uma pesquisa que aborda a relação entre prostituição infantil, processo saúde-doença ligado à sexualidade, e violência, configurada no ambiente de meninas que vivem na rua. Neste trabalho são apresentados apenas os resultados sobre o processo saúde-doença ligado à sexualidade revelados na fala das meninas. Após considerações. básicas sobre a pesquisa e sobre a sexualidade em geral, as meninas estudadas são situadas em seu cenário social. Dentro deste cenário, analisa-se os dados sobre a sexualidade. A partir desta análise, conclui-se que, entre outros aspectos, a interdisciplinaridade é necessária para a Saúde Pública abordar a temática aqui apresentada.

A comunidade do Pau Rosa/Amazonas e a relação entre natureza, cultura e o processo saúde/doença

Nogueira,Ana Cláudia Fernandes; Mainbourg,Evelyne Marie Therese
Fonte: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública. Publicador: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2010 PT
Relevância na Pesquisa
96.13%
O presente trabalho tem por objetivo compreender o olhar da comunidade do Pau Rosa, localizada na área rural a 30 km de Manaus, Amazonas, sobre o processo saúde/doença e sua relação com a natureza. Trata-se de uma pesquisa qualitativa que tem como pressuposto que a saúde e a doença fazem parte de um processo construído social e culturalmente (Langdon, 1995). Para o trabalho de campo, foram utilizados os métodos de observação e coleta de narrativas. Os dados foram levantados em três momentos: janeiro de 2007; julho a outubro de 2007; janeiro e fevereiro de 2008. O método de análise dos dados coletados compreendeu três etapas, ou polos cronológicos, de acordo com Bardin (2004). Os resultados mostram que a natureza e o processo saúde/doença se entrelaçam e mantêm um vínculo constante em que a natureza ora é provedora de auxílio e segurança, ora causadora de doenças. Foi portanto possível se verificar que a relação entre a natureza e o processo saúde/doença se organiza num universo constituído de reciprocidades.

Processo saúde-doença: concepções do movimento estudantil da área da saúde

Reis,Alessandra Martins dos; Soares,Cássia Baldini; Campos,Célia Maria Sivalli
Fonte: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública. Publicador: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2010 PT
Relevância na Pesquisa
106.13%
O objetivo deste trabalho foi analisar as concepções de saúde-doença de lideranças estudantis da área da saúde. A coleta de dados ocorreu por meio de entrevistas individuais com 15 estudantes engajados em executivas de curso da área da saúde e com dois membros da União Nacional dos Estudantes. A concepção de saúde-doença mais enfatizada entre as lideranças estudantis foi a multicausal, representada majoritariamente por fatores relacionados à esfera do consumo. Sobressaem também concepções centradas no indivíduo, na subjetividade e de caráter idealista. Poucos estudantes consideraram nas suas formulações, de maneira organizada, a categoria da reprodução social na determinação do processo saúde-doença. Pode-se concluir que, na área da saúde, os estudantes tendem a reproduzir os conceitos fundamentados na concepção funcionalista de saúde-doença, que toma como sujeito o indivíduo em "situação de risco" para o desenvolvimento de alguma patologia e propõe a responsabilização do indivíduo pela manutenção ou pelo aprimoramento das condições de saúde, e mesmo pelo enfrentamento da doença. A atuação como liderança no movimento estudantil parece não resultar na crítica aos fundamentos que majoritariamente amparam os currículos universitários na área da saúde.

A vida nos olhos, o coração nas mãos: concepções e representações femininas do processo saúde-doença

Dias,Glauce; Franceschini,Sylvia do Carmo Castro; Reis,José Roberto; Reis,Roberta Sena; Siqueira-Batista,Rodrigo; Cotta,Rosângela Minardi Mitre
Fonte: Casa de Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Casa de Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2007 PT
Relevância na Pesquisa
96.1%
A abordagem histórico-social das representações de saúde e doença das mães do município de Teixeiras (MG) visa compreender as condutas nessa esfera e o desenvolvimento de pesquisas em saúde coletiva. Construíram-se atrativos semânticos e indicadores para uma visão pluralista de saúde-doença. A busca da felicidade foi apresentada como um conceito de saúde pelas mães, retomando aspectos filosóficos aristotélicos e espinosistas, mas elas deram mais destaque à ausência da doença. o modelo assistencial hegemônico fornece ainda fortes referenciais para interpretar tais experiências. Como a condição cuidadora da mãe facilita a compreensão de outros fatores que afetam o processo saúde-doença, é possível planejar ações de saúde menos alienantes e mais libertárias.

O entendimento do processo saúde-doença e o valor atribuído aos dentes em uma análise comparativa entre formandos de Odontologia e Engenharia Civil da UEPG/PR

Moura,Amanda Meireles Gomes; Bordin,Danielle; Fadel,Cristina Berger
Fonte: Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho Publicador: Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2012 PT
Relevância na Pesquisa
96.09%
OBJETIVO: Compreender a significação do processo saúde-doença e do valor atribuído aos dentes, considerando o seu impacto estético e funcional na qualidade de vida de acadêmicos universitários. METODOLOGIA: Desenvolveu-se um estudo transversal, quali-quantitativo, utilizando-se questionário semiestruturado e análise descritiva de dados. A amostra desta investigação constituiu-se de 70 acadêmicos formandos dos cursos de Odontologia e Engenharia Civil da Universidade Estadual de Ponta Grossa/PR. RESULTADO: Apontaram-se diferenças significantes entre os cursos para as variáveis: fatores que motivam a busca por um profissional da saúde; fatores relacionados ao próprio conceito de saúde; influência de um dente mal posicionado na qualidade de vida, e impacto frente à perda de um elemento dentário posterior. CONCLUSÃO: A formação acadêmica na área da saúde parece ter influência positiva sobre o entendimento dos determinantes do processo saúde-doença, os cuidados reservados à saúde e a valorização dental, com pouco alcance na abordagem conceitual de saúde.

Organização espacial e processo saúde-doença no bairro Guarapes, Natal/RN

Barbosa, Jane Roberta de Assis
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Geografia; Dinâmica e Reestruturação do Território Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Geografia; Dinâmica e Reestruturação do Território
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
96.12%
La santé et la maladie sont des objets de préoccupation dans la société. Tout au long de l'histoire de l'humanité, ils ont été traités sous différents yeux. La géographie est une façon de comprendre les processus liés à des questions de santé et de maladie, de façon privilégiée dans le but d'être une science concernées par la zone géographique où cela implique non seulement une structure de la matière, mais les personnes et les flux découlant de la relation est établie Entre la société et la nature. Un lien est établi entre l'organisation spatiale de la santé-maladie est au c ur de ce travail, avec la coupe Guarapes espace du quartier, situé dans l'ouest de la Région administrative de Natal (plus bolsão pauvreté de la ville) pour la période correspondante de la 1990 par 2004 (jalon important pour le bien et la dynamique des populations de la zone d'étude) et de réduire le temps de la recherche. Au cours de l'analyse procède à l'étude des formes de production et d'organisation de l'espace vécu. Depuis comprendre le quotidien des personnes souffrant d'un réseau de relations, motivés par les besoins et la solidarité qui génèrent des formes et des contenus qui façonnent l'aire géographique. Sur la base de revue de la littérature...

Processo saúde-doença: concepções do movimento estudantil da área da saúde; Health-sickness process: student leaders' conceptions in the health area

REIS, Alessandra Martins dos; SOARES, Cássia Baldini; CAMPOS, Célia Maria Sivalli
Fonte: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.Associação Paulista de Saúde Pública. Publicador: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.Associação Paulista de Saúde Pública.
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
106.13%
O objetivo deste trabalho foi analisar as concepções de saúde-doença de lideranças estudantis da área da saúde. A coleta de dados ocorreu por meio de entrevistas individuais com 15 estudantes engajados em executivas de curso da área da saúde e com dois membros da União Nacional dos Estudantes. A concepção de saúde-doença mais enfatizada entre as lideranças estudantis foi a multicausal, representada majoritariamente por fatores relacionados à esfera do consumo. Sobressaem também concepções centradas no indivíduo, na subjetividade e de caráter idealista. Poucos estudantes consideraram nas suas formulações, de maneira organizada, a categoria da reprodução social na determinação do processo saúde-doença. Pode-se concluir que, na área da saúde, os estudantes tendem a reproduzir os conceitos fundamentados na concepção funcionalista de saúde-doença, que toma como sujeito o indivíduo em "situação de risco" para o desenvolvimento de alguma patologia e propõe a responsabilização do indivíduo pela manutenção ou pelo aprimoramento das condições de saúde, e mesmo pelo enfrentamento da doença. A atuação como liderança no movimento estudantil parece não resultar na crítica aos fundamentos que majoritariamente amparam os currículos universitários na área da saúde.; The goal of this paper was to analyze health-sickness conceptions of student leaders in the health area. Data were collected by means of individual interviews with 15 students who take part in regional committees for students' movements in the health area...

Processo saúde-doença

Vianna, Lucila Amaral Carneiro
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Arquivo compactado em formato .zip contendo texto em versão .pdf e .html, material complementar, atividades pedagógicas (tema para discussão em fórum e questionários para auto-avaliação) e figura apresentando a configuração do material no AVA.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
96.1%
Partindo do conceito ampliado da saúde e da doença, a unidade aborda os determinantes sociais que interferem no processo de adoecimento das populações bem como no risco das mesmas. A noção dinâmica do processo saúde-doença é abordada na perspectiva de atenção integral à saúde a partir do histórico do conceito bem como na ação das equipes de saúde que atuam na perspectiva da atenção básica do Sistema único de Saúde no Brasil, deixando de atuar numa queixa e sim centrando o foco do cuidado no indivíduo que está sujeito às inúmeras variáveis que determinam suas necessidades em vários momentos de sua vida.; Versão 2; Organização Pan-Americana da Saúde - OPAS

HEALTH-SICKNESS REPRESENTATIONS OF A GROUP OF WOMEN FROM THE OUTSKIRTS OF BELO HORIZONTE (1994-1996); REPRESENTAÇÕES DE SAÚDE-DOENÇA DE UM GRUPO DE MULHERES RESIDENTES EM BAIRROS DA PERIFERIA DE BELO HORIZONTE (1994-1996)

Andrade, Clara J. Marques; Paixão, Helena; Modena, Celina; Torres, Antonio Maria Claret
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 19/06/1997 POR
Relevância na Pesquisa
96.14%
Este trabalho é resultado de uma pesquisa de campo, qualitativa, realizada nos bairros Solimões e Conjunto Jardim Felicidade, na região metropolitana de Belo Horizonte, com o objetivo de identificar as representações do processo saúde-doença de um grupo de mulheres residentes nos mesmos. Para sua execução optou-se por realizar a observação participante, entrevistas semi-estruturades e análise de conteúdo das entrevistas, segundo metodologia proposta porBARDIN, 1977), TRIVIÑOS 1987) e MINAYO (1993). As entrevistas foram realizadas no período de novembro de 1994 à julho de 1995 com trinta mulheres com idades entre 18 e 40 anos, todas com filhos de 0 a 5 anos. As entrevistas tiveram uma duração média de 60 minutos. Através da análise de conteúdo das entrevistas chegou-se às categorias de representação do processo saúde-doença. A doença é representada como incapacidade funcional e utilitária do corpo. A saúde, além de ser representada como o oposto da doença, ou seja, a capacidade funcional e utilitária do corpo, possui ainda outras representações, tais como: um modo de vida saudável, assistência médica de qualidade e, ainda, equilíbrio e harmonia nas relações com a natureza, com Deus. Este estudo evidencia que estas representações estão estreitamente relacionadas com as alternativas terapêuticas utilizadas pelos moradores. Tais alternativas...

A historicidade das teorias interpretativas do processo saúde-doença; The historicity of the health-illness process interpretative theories

Oliveira, Maria Amélia de Campos; Egry, Emiko Yoshikawa
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/03/2000 POR
Relevância na Pesquisa
96.15%
The interpretative theories of the health-illness process that can be identified through History have as consequence intervention projects upon the reality, in response to social needs. Until the 19 century, they could be synthesized in two main streams: ontologic and dynamic. In the ontologic conception, illness assumes the character of a natural or supernatural entity, external to the human body, that shows itself when invading it. The dynamic conception sees illness as a product of the disharmony among vital forces, and the re-establishment of the health comes of the restoration of this balance. At the end of the 18 century, the social-environmental paradigms prevailed in Europe as forms of explanation for human illness, linked to the dynamic conception, and the first evidences of the social determination of the health-illness process were formulated. The onset of the Bacteriologic Era made the ontologic conception victorious and its conquests led to the abandon of the social approaches to face the populations health problems. At the present time, one can identify the prevalence of the multicausal theory, with emphasis in the individual conditionings. This paper proposes the articulation of the individual and collective dimensions of the health-illness process...

Health-sickness-process linked to sexuality of street girls; El proceso salud-enfermedad de la sexualidad de niñas que viven en la calle; Processo saúde-doença ligado à sexualidade de meninas que vivem na rua

Gomes, Romeu
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/1996 POR
Relevância na Pesquisa
96.07%
This article is a part of a research focusing on the relationship among child-prostitution, health-sickness-process linked to sexuality and violence; the three categories found in the environment of street girls. This paper, however, only deals with health-sickness-process linked to sexuality revealed by the girls themselves. After the considerations about the research as a whole and about sexuality in general, the street girls are characterized in their social scenery. Within that scenery, data about sexuality are analyzed. Based on this analysis, the author concluded, among other aspects, that the education is necessary to enable Public Health to focus on this matter.; El presente artículo es parte de una pesquisa acerca la relación entre prostitución infantil, proceso salud-enfermedad de la sexualidad y violencia, presentada en el ambiente de niñas que viven en la calle, En este trabajo son presentados solamente los resultados acerca de el proceso salud-enfermedad de la sexualidad revelados en las palabras de las niñas. Después de las consideraciones esenciales acerca de la investigación y acerca de la sexualidad en general, las niñas son caracterizadas en su escenario social. En este escenario, se hace un análisis de los datos acerca de la sexualidad. Con apoyo en este análisis...

Processo saúde-doença: concepções do movimento estudantil da área da saúde; Health-sickness process: student leaders' conceptions in the health area

Reis, Alessandra Martins dos; Soares, Cássia Baldini; Campos, Célia Maria Sivalli
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2010 POR
Relevância na Pesquisa
106.13%
O objetivo deste trabalho foi analisar as concepções de saúde-doença de lideranças estudantis da área da saúde. A coleta de dados ocorreu por meio de entrevistas individuais com 15 estudantes engajados em executivas de curso da área da saúde e com dois membros da União Nacional dos Estudantes. A concepção de saúde-doença mais enfatizada entre as lideranças estudantis foi a multicausal, representada majoritariamente por fatores relacionados à esfera do consumo. Sobressaem também concepções centradas no indivíduo, na subjetividade e de caráter idealista. Poucos estudantes consideraram nas suas formulações, de maneira organizada, a categoria da reprodução social na determinação do processo saúde-doença. Pode-se concluir que, na área da saúde, os estudantes tendem a reproduzir os conceitos fundamentados na concepção funcionalista de saúde-doença, que toma como sujeito o indivíduo em "situação de risco" para o desenvolvimento de alguma patologia e propõe a responsabilização do indivíduo pela manutenção ou pelo aprimoramento das condições de saúde, e mesmo pelo enfrentamento da doença. A atuação como liderança no movimento estudantil parece não resultar na crítica aos fundamentos que majoritariamente amparam os currículos universitários na área da saúde.; The goal of this paper was to analyze health-sickness conceptions of student leaders in the health area. Data were collected by means of individual interviews with 15 students who take part in regional committees for students' movements in the health area...

Representações Sociais do Processo Saúde-Doença entre Nefrologistas e Pacientes Renais Crônicos

Santos,André Faro; Barbosa,Rochele Bezerra; Faro,Soraya Ramalho Santos; Júnior,Antônio Alves
Fonte: Sociedade Portuguesa de Psicologia da Saúde Publicador: Sociedade Portuguesa de Psicologia da Saúde
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2005 PT
Relevância na Pesquisa
96.1%
Esta pesquisa propõe-se a analisar as Representações Sociais do processo saúde-doença que permeiam a relação entre médicos nefrologistas e pacientes renais crônicos. Para tal, procurou-se delinear os conceitos incorporados por estes médicos e pacientes através da Análise de Conteúdo de Bardin, fazendo-se em seguida uma análise quanti-qualitativa dos dados objetivando-se investigar o conteúdo dos discursos destes atores sociais referentes às concepções de saúde, doença e tratamento clínico. Elaboraram-se gráficos contendo as porcentagens quantificadas destas concepções no intuito de serem analisados os dados mais relevantes no estudo. Ao final, observou-se uma dissonância entre as Representações Sociais quando são enfatizadas as concepções sobre saúde e doença que influenciam nos objetivos, posturas, adesão ao tratamento e forma de lidar com a doença, tanto por parte dos médicos como dos pacientes. As Representações Sociais delineadas nesta pesquisa não tiveram reciprocidade na comunicação destes dois atores quando dialogam sobre o mesmo objeto: o processo saúde-doença.