Página 1 dos resultados de 27614 itens digitais encontrados em 0.013 segundos

Prevalência de Periodontite Apical e Patologia Dentária na População Adulta da Consulta de Medicina Dentária

Diogo, Patrícia
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.65%
A Periodontite Apical (PA) é uma patologia dos tecidos periapicais causada maioritariamente por infeção microbiana persistente do sistema de canais radiculares do dente afetado. É a resposta orgânica de defesa à destruição do tecido ósseo e à infeção microbiana dos canais radiculares. Porém, existem casos reportados de lesões que quando analisados, histologicamente, não revelam a presença de microrganismos. Existe um amplo consenso entre os estudos de que a presença de PA no momento do TE apresenta uma influência negativa no prognóstico. Por conseguinte, a proporção de dentes afetados com PA revela-se um fator importante a analisar, não só respeitante a dentes sem TE, mas também nos sujeitos a TE, porque a presença de PA nos DTE é sinónimo de patologia pós-tratamento com um provável impacto negativo no prognóstico dos mesmos. Com o presente trabalho estabelece-se determinar o índice de Dentes Cariados, Perdidos e Obturados (CPO-D), a prevalência de PA e de tratamento endodôntico na população adulta que frequenta a consulta de Medicina Dentária da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra. Para além destes parâmetros, estabelecemos como objetivos secundários estratificar a amostra segundo a História Clínica Geral...

Hipertensão arterial referida em mulheres idosas: prevalência e fatores associados; Reported hypertension in elderly women: prevalence and associated factors; La hipertensión arterial referida en mujeres ancianas: prevalencia y factores asociados

OLIVEIRA, Sonia Maria Junqueira Vasconcellos de; SANTOS, Jair Lício Ferreira; LEBRÃO, Maria Lúcia; DUARTE, Yeda Aparecida de Oliveira; PIERIN, Ângela Maria Geraldo
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós Graduação em Enfermagem Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós Graduação em Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
36.59%
Estudo transversal que caracterizou a prevalência da hipertensão arterial referida e identificou os fatores associados. A amostra constou de 1.265 mulheres idosas, residentes no município de São Paulo, que participaram do Projeto Saúde, Bem-estar e Envelhecimento realizado de 2000 a 2001. A hipertensão arterial foi considerada como variável dependente para fins de análise e das possíveis associações. A prevalência da hipertensão arterial foi 55,3% em mulheres com 60 a 74 anos e 60,7% naquelas com 75 anos e mais. No modelo final de regressão múltipla as variáveis que permaneceram como fatores associados à hipertensão arterial referida foram: diabetes (odds ratio=3,43), doença cardíaca (odds ratio=3,32), idade (odds ratio=1,57), número de filhos (odds ratio=1,51), índice de massa corporal (odds ratio=1,04), e estado de saúde (odds ratio=2,00). Conclui-se que a prevalência da hipertensão referida é similar aos dados de outros estudos.; This cross-sectional study aimed to measure the prevalence of reported hypertension and to identify associated factors. The sample consisted of 1265 elderly women, residents of the city of São Paulo, Brazil, who were interviewed in the Health, Well-being and Aging Project from 2000 to 2001. Hypertension was considered a dependent variable in analyzing possible associated factors. Hypertension prevalence was 55.3% in women from 60 to 74 years old and 60.7% in women 75 years old and more. In the final multiple regression model the variables which remained as associated factors to reported hypertension were: diabetes (odds ratio=3.43)...

Hipertensão arterial na cidade de São Paulo: prevalência referida por contato telefônico; Hypertension in the city of São Paulo: self-reported prevalence assessed by telephone surveys; Hipertensión arterial en la ciudad de São Paulo: prevalencia referida por contacto telefónico

MION JR, Décio; PIERIN, Angela MG; BENSENOR, Isabela M.; MARIN, Júlio César M.; COSTA, Karla Ryuko Abe; HENRIQUE, Luiz Fernando de Oliveira; ALENCAR, Natália de Pinho; COUTO, Rodrigo do Carmo; LAURENTI, Tales Eduardo; MACHADO, Thiago Arthur Oliveira
Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Publicador: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
36.67%
FUNDAMENTO: Pouco se conhece sobre a prevalência da hipertensão arterial na cidade de São Paulo, SP, Brasil. OBJETIVO: Identificar a prevalência da hipertensão referida na cidade de São Paulo. MÉTODOS: Realizaram-se 613 entrevistas por telefone, a partir das listas residenciais do sistema de telefonia fixa. A amostra foi calculada com prevalência estimada de hipertensão em 20,0%. RESULTADOS: A prevalência referida de hipertensão foi de 23,0% e 9,0% dos entrevistados referiram que o valor de sua última medida da pressão foi maior que 140/90 mmHg, porém não tinham conhecimento de que eram hipertensos, totalizando uma prevalência de 32,0%. Os hipertensos referiram que: 89,0% fazem tratamento e 35,2% estavam controlados; 27,0% faltam às consultas; 16,2% deixam de tomar os remédios; 14,8% apresentam história de acidente vascular encefálico, 27,8% cardiopatia e 38,7% hipercolesterolemia; 71,2% receberam orientação para diminuir sal, 64,6% para realizar atividade física, 60,0% para perder peso e 26,2% para controlar estresse; e 78,9% mediam a pressão regularmente. Houve relação estatisticamente significante (p < 0,05) para: 1) faltar às consultas com maior tempo de tratamento e acompanhamento irregular de saúde; 2) deixar de tomar os remédios com tabagismo...

Prevalência de traumatismo em dentes decíduos e fatores associados: revisão sistemática e meta-análise; Prevalence of dental trauma in deciduous teeth and associated factors: systematic review and meta-analysis

Aldrigui, Janaina Merli
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 10/10/2012 PT
Relevância na Pesquisa
36.64%
O objetivo dessa revisão sistemática foi avaliar a prevalência de traumatismo em dentes decíduos, analisando fatores associados e possíveis tendências em relação à ocorrência desse agravo. Assim, busca com termos relacionados ao trauma dental e à dentição decídua foi realizada. Após critérios de inclusão e exclusão, os artigos selecionados foram analisados. Meta-análises com os dados de prevalência de traumatismo em dentes decíduos no mundo, e em subgrupos (classificações, dentes e idades avaliadas), assim como no Brasil e em suas regiões foram realizadas, complementadas pela análise da tendência do agravo nessas populações. Além disso, meta-análise com os valores de Odds Ratio (OR) e Intervalo de Confiança (IC) das variáveis sexo, idade, maloclusões, renda e escolaridade materna foram realizadas. A busca foi realizada para artigos que relatavam trauma dental em dentes decíduos indexados no PubMed até o dia 18 de abril de 2012 e listou 953 artigos. Após critérios de inclusão e exclusão, 34 (3,6%) estavam relacionados ao escopo dessa revisão sistemática. A prevalência agregada de traumatismo em dentes decíduos no mundo é de 23% e apresenta tendência discreta de aumento. No grupo de estudos que utilizaram classificações que avaliam trauma periodontal...

Prevalência de depressão pós-parto em países desenvolvidos e em desenvolvimento: contribuições metodológicas de uma metanálise; Prevalence of postpartum depression in developed and developing countries: methodological contributions of a meta-analysis

Silva, Gabriela Andrade da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 14/03/2013 PT
Relevância na Pesquisa
36.63%
Introdução: A depressão pós-parto (DPP) é um transtorno de humor que pode ocorrer em mulheres no primeiro ano após o parto. Estudos epidemiológicos anteriores apresentaram variações em relação à metodologia adotada e resultados conflitantes quanto à prevalência de DPP. Não há consenso sobre a possibilidade de que a prevalência de DPP seja maior nos países em desenvolvimento do que nos desenvolvidos. Objetivos: Usando revisão sistemática da literatura seguida de metanálise, objetivou-se identificar variáveis regionais e metodológicas dos estudos primários que contribuíram para as diferenças nas prevalências de DPP; e verificar se haveria diferença entre a prevalência de DPP em países desenvolvidos e em desenvolvimento, controlando-se variáveis metodológicas. Método: Trata-se de pesquisa documental, para a qual foi realizada busca em 14 bases de dados eletrônicas, usando estratégias com os termos depressão pós-parto e prevalência, sem restrição de tempo. Critérios de inclusão foram aplicados por duas revisoras independentes aos registros obtidos, em três etapas: títulos, resumos e texto completo. Dados sobre a prevalência de DPP e a metodologia adotada foram coletados dos estudos incluídos. A Escala de Loney foi usada para avaliar a qualidade metodológica. Técnicas estatísticas foram aplicadas para analisar a heterogeneidade entre os trabalhos incluídos e sintetizar os resultados...

Epilepsia : prevalencia, caracteristicas epidemiologicas e lacuna de tratamento farmacologico; Epilepsy: prevalence, epidemiologic characteristics and pharmacological treatment gap

Ana Lucia Andrade Noronha Kanashiro
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 30/06/2006 PT
Relevância na Pesquisa
36.61%
A prevalência de epilepsia ao redor do mundo é estimada em 10/1.000 pessoas; no entanto, o acesso ao tratamento é muito variável. Muitas pessoas não são tratadas, principalmente nos países com desenvolvimento não equilibrado entre as diversas áreas. No Brasil, os estudos epidemiológicos realizados até o momento não haviam abordado o assunto da lacuna de tratamento farmacológico, sendo que este nunca houvera sido medido e suas causas não haviam ainda sido estudadas. Este trabalho teve como objetivo: 1) definir a prevalência da epilepsia em duas áreas urbanas do sudeste do Brasil; 2) definir a lacuna de tratamento farmacológico em pessoas com epilepsia ativa identificadas nessas regiões e 3) extrapolar os dados epidemiológicos encontrados para o Brasil. Foi realizada uma estimativa da lacuna de tratamento da epilepsia, de forma indireta, que nos motivou a investigar melhor a epidemiologia da condição. Posteriormente, nós realizamos um levantamento epidemiológico, utilizando um questionário de rastreamento (sensibilidade 95,8%, especificidade 97,8%) e um questionário validado para classificação sócio-econômica, para determinar a prevalência e a lacuna de tratamento da epilepsia e a influência do fator sócio-econômico sobre elas...

Prevalência dos marcadores das hepatites B e C em adolescentes de Itajaí-SC

Tonial, Gabriela Chiochetta
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 86 f.| il., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
36.64%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências de Saúde. Programa de Pós-Graduação em Farmácia; As infecções pelo HBV e pelo HCV são dois preocupantes problemas de saúde pública, que infectam o fígado causando necrose e inflamação do tecido hepático. Quando a infecção persiste, favorecem a progressão para cirrose e carcinoma hepatocelular. No Brasil, a prevalência do HBV em geral é moderada (2% a 7%), com baixa taxa de infecção no Sul, média taxa de infecção no Nordeste e Sudeste, e uma alta prevalência na região da Amazônia, no Espírito Santo e no oeste de Santa Catarina. Atualmente, poucos dados são disponíveis da prevalência e dos fatores de risco ao HBV e do HCV no Brasil, principalmente em indivíduos vacinados contra a hepatite B. Além disso, o conhecimento da prevalência desses vírus é crucial a fim de antecipar impactos futuros nos sistemas de saúde e permitir um adequado gerenciamento dos recursos financeiros. O objetivo do presente estudo foi determinar a prevalência dos marcadores da hepatite B (HBsAg, anti-HBc e anti-HBs) e da hepatite C (anti-HCV) em estudantes voluntários com idade entre 10 a 15 anos. Participaram do estudo um total de 410 estudantes e foi verificado o documento de vacinação de 353. As amostras de sangue foram coletadas e as concentrações do HBsAg...

Prevalência de síndrome metabólica em idosos de uma comunidade: comparação entre três métodos diagnósticos

Rigo,Julio Cesar; Vieira,José Luiz; Dalacorte,Roberta Rigo; Reichert,César Luis
Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Publicador: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2009 PT
Relevância na Pesquisa
36.62%
FUNDAMENTO: A prevalência de síndrome metabólica (SM), encontrada em diferentes estudos, tem apresentado ampla variação dependendo da população e do critério diagnóstico utilizado, havendo uma tendência de maior prevalência da SM com o critério diagnóstico da International Diabetes Federation (IDF). OBJETIVO: Comparar a prevalência da SM com diferentes critérios em idosos de uma comunidade. MÉTODOS: Este é um estudo transversal, de base populacional, realizado na cidade de Novo Hamburgo - RS, Brasil -, do qual participaram 378 idosos com 60 anos ou mais (252 mulheres e 126 homens). A prevalência da SM foi estimada aplicando os critérios diagnósticos do National Cholesterol Education Program - Adult Treatment Panel III (NCEP ATPIII) (2001), do NCEP ATPIII revisado (2005) e da IDF. RESULTADOS: A prevalência de SM aumentou progressivamente com a utilização dos critérios do NCEP ATP III, NCEP ATP III revisado e da IDF, apresentando valores de 50,3%, 53,4% e 56,9%, respectivamente. O aumento progressivo da prevalência de SM com a utilização dos três critérios ocorreu em ambos os sexos, com maior prevalência entre as mulheres, com percentuais de 57,1%, 59,9% e 63,5% com os critérios do NCEP ATP III, NCEP ATP III revisado e da IDF...

Prevalência de tuberculose em transplantados renais: revisão sistemática e meta-análise

Reis-Santos,Barbara; Gomes,Teresa; Horta,Bernardo Lessa; Maciel,Ethel Leonor Noia
Fonte: Sociedade Brasileira de Nefrologia Publicador: Sociedade Brasileira de Nefrologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2013 PT
Relevância na Pesquisa
36.61%
INTRODUÇÃO: A prevalência de tuberculose entre transplantados renais (TB-TXR) é maior do que na população geral. Assim, objetivamos realizar uma revisão sistemática e meta-análise da prevalência de TB-TXR. MÉTODOS: Após buscas eletrônicas e revisão de referências, estimou-se a prevalência agrupada de TB-TXR e realizou-se meta-regressão. Como referência para comparações, utilizou-se a prevalência de TB na população geral (0,18%; 95% IC = 0,16-0,20). RESULTADOS: Foram triados 253 estudos e 41 incluídos. A prevalência agrupada de TB-TXR foi 2,51% (95% IC = 2,17-2,85). Na meta-regressão, amostra > 2501 e alta prevalência de TB na população geral (p < 0,05) permaneceram associadas com a prevalência de TB-TXR. CONCLUSÃO: A prevalência agrupada de TB-TXR encontrada foi 14 vezes maior do que a prevalência de TB na população geral e, dessa forma, destacamos a necessidade de que o planejamento de medidas de prevenção e controle da TB específicas para este grupo de indivíduos seja pauta nas discussões do setor saúde.

A prevalência de fibromialgia: uma revisão de literatura

Cavalcante,Alane B.; Sauer,Juliana F.; Chalot,Suellen D.; Assumpção,Ana; Lage,Lais V.; Matsutani,Luciana Akemi; Marques,Amélia Pasqual
Fonte: Sociedade Brasileira de Reumatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Reumatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2006 PT
Relevância na Pesquisa
36.65%
RESUMO INTRODUÇÃO E OBJETIVO: este trabalho teve como objetivo realizar uma revisão da literatura sobre a prevalência da fibromialgia (FM) na população a partir dos critérios propostos pelo American College of Rheumatology (ACR). MÉTODOS: foi realizado levantamento bibliográfico do período de 1990 a 2005 nas bases de dados MedLine, Lilacs, Embase e ISI. Foram utilizadas as palavras-chave "fibromialgia" e "prevalência" e as correspondentes em inglês, "fibromyalgia" e "prevalence". Foram selecionados 97 artigos e, após leitura dos resumos, foram excluídos os que se referiam à prevalência em doenças. Somente 30 abordavam o tema prevalência da fibromialgia na população. Os artigos selecionados foram agrupados em cinco categorias: a) prevalência da FM em populações adultas; b) prevalência da FM em mulheres; c) prevalência da FM em crianças e adolescentes; d) prevalência da FM em populações específicas; e) prevalência de dor crônica e difusa na população, segundo os critérios do ACR. RESULTADOS: a literatura aponta a prevalência da FM na população com valores entre 0,66 e 4,4%, sendo mais prevalente em mulheres do que em homens, especialmente na faixa etária entre 35 e 60 anos. Os estudos com crianças e adolescentes e em grupos especiais são escassos e pouco conclusivos. A prevalência de dor crônica difusa na população em geral também tem poucos estudos...

Prevalência da Chlamydia trachomatis pela técnica de reação em cadeia da polimerase (pcr) em mulheres inférteis; Prevalence of Chlamydia trachomatis by polymerase

Approbato, Fabiana Carmo
Fonte: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde (FM); Faculdade de Medicina - FM (RG) Publicador: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde (FM); Faculdade de Medicina - FM (RG)
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.62%
The Chlamydia trachomatis is a common factor of sexually transmitted diseases. If not treated it can induce tubal obstruction, ectopic pregnancy and infertility. In adolescent women, the prevalence can reach 30%. When look for infertility treatment, the women are at older age, so they are at a different prevalence of Chlamydia. Objectives: To evaluate the prevalence of Chlamydia trachomatis by PCR, enzyme immunoassay or indirect immuno fluorescence at infertile patients. Methods: Design: Prevalence study. Diagnoses Test. Setting: Reproductive Laboratory (LABREP) - HC / UFG and Mater Clinic of Obstetrics and Gynecology, Goiânia, Brazil. Patients: One hundred and twenty patients attended from 2011 to 2012, from 20 to 48 years old. Main Outcome Measures: Age frequency histogram, exposition to pregnancy time, Chlamydia prevalence, Odds ratio for tubal obstruction, ectopic pregnancy and others STDs (Sexually Transmitted Diseases). It was calculate the age histogram frequency, and pregnancy exposition time. We used Chi Square statistical for Odds risk to tubal obstruction for serum positive patients; the Odds risk to ectopic pregnancy for serum positive patients and Odds risk to others STDs for serum positive patients. The rejection p was 5 % (p = 0.05). The Statistical Software used was BioEstat® and excel®. The study was submitted and approved by ethics committee of Clinical Hospital of Federal University of Goias State...

Prevalência de sobrepeso e obesidade em escolares da cidade de Campo Grande - MS

Travi, Maria Isabel Carneiro
Fonte: Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Publicador: Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.62%
Introdução: A preferência por alimentos com alta densidade energética e por atividades de lazer sedentário é vista como elemento determinante do aumento da prevalência de obesidade infantil no mundo. O excesso de peso constitui importante fator de risco à saúde destas crianças, implicando na necessidade do planejamento de ações preventivas e assistenciais. Não se dispunha, até então, da medida de prevalência de sobrepeso e de obesidade infantil em Campo Grande, MS, nem dos possíveis fatores sócio-culturais e de hábitos de vida associados a essa prevalência. Objetivo: Determinar a prevalência de sobrepeso e obesidade em escolares do ensino fundamental da cidade de Campo Grande, através do índice de massa corporal (IMC) e associar o excesso de peso e circunferência de cintura alterada com hábitos de vida, peso ao nascer, tempo de aleitamento, renda familiar per capita, escolaridade e IMC dos pais. Métodos: Realizou-se um estudo de corte transversal com 728 escolares de 6 a 11 anos do ensino fundamental, em 2006, na cidade de Campo Grande, MS. Sobrepeso foi definido como percentil de índice de massa corporal entre 85 e 95 e obesidade como percentil = 95 (recomendados pela International Obesity Task Force) com utilização das tabelas e curvas do CDC 2000...

Prevalência de acidentes de trânsito auto-referidos em Rio Branco, Acre; Prevalencia de accidentes de tránsito auto-referidos en Rio Branco, Norte de Brasil; Prevalence of self-reported traffic accidents in Rio Branco, Northern Brazil

Magalhães, Andréa Fernandes; Lopes, Creso Machado; Koifman, Rosalina Jorge; Muniz, Pascoal Torres
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/08/2011 POR; ENG
Relevância na Pesquisa
36.62%
OBJETIVO: Estimar a prevalência de acidentes de trânsito auto-referidos e identificar fatores associados. MÉTODOS: Estudo transversal de base populacional realizado de setembro de 2007 a agosto de 2008, nas zonas urbana e rural de Rio Branco, AC. Foram analisados dados referentes aos adultos (18 a 96 anos, n = 1.516) do inquérito Saúde e Nutrição de Adultos e Crianças de Rio Branco, obtidos em entrevistas domiciliares. As relações entre acidente de trânsito auto-referido e variáveis socioeconômicas e comportamentais foram analisadas por meio de razões de prevalência e intervalos de 95% de confiança; foi efetuada análise de regressão múltipla de Poisson. RESULTADOS: A prevalência de acidente de trânsito auto-referido foi de 36%. Na análise de Poisson, os indivíduos do sexo masculino (RP=1,45 e IC95%: 1,12;1,87), que relatavam consumo de bebida alcoólica (RP=1,25 e IC95%: 0,97;1,62), com renda acima de cinco salários mínimos (RP=1,88 e IC95%: 1,25;2,83), idade entre 18 e 25 anos (RP=1,45 e IC95%: 1,02;2,05) apresentaram maior probabilidade de referir envolvimento em acidente de trânsito. As variáveis idade e escolaridade mostraram associação inversa com o desfecho, enquanto renda apresentou associação positiva...

Prevalência de doenças sexualmente transmissíveis em mulheres profissionais do sexo, em um município do interior paulista, Brasil; Prevalencia de enfermedades sexualmente transmisibles en mujeres profesionales del sexo en un municipio del interior del estado de Sao Paulo, Brasil; Prevalence of sexually transmitted diseases in female sex workers in a city in the interior of São Paulo, Brazil

Baldin-Dal Pogetto, Maíra Rodrigues; Silva, Márcia Guimarães; Parada, Cristina Maria Garcia de Lima
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf; application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/06/2011 ENG; POR; SPA
Relevância na Pesquisa
36.64%
Mudanças no perfil das doenças sexualmente transmissíveis têm ampliado a necessidade de seu rastreamento, especialmente onde existe concentração de pessoas ou grupos com comportamentos de risco, para que o diagnóstico e tratamento imediato se traduzam na redução dos problemas causados. Objetivou-se identificar a prevalência de doença sexualmente transmissível entre mulheres profissionais do sexo, de município de médio porte do interior paulista. Este estudo de prevalência populacional foi realizado no ano 2008 com 102 profissionais do sexo. A prevalência geral de doença sexualmente transmissível foi 71,6%. Considerados isoladamente e em associação, os maiores valores encontrados foram: HPV (67,7%) e infecção clamidiana (20,5%). A tipagem do HPV evidenciou genótipos oncogênicos. A prevalência de sífilis foi de 4,0% e de tricomoníase 3,0%. Nenhum caso de hepatite B ou gonorreia foi identificado. Conclui-se que a prevalência de doença sexualmente transmissível foi elevada, pois, aproximadamente dois terços das mulheres, apresentavam alguma doença assim classificada.; Cambios en el perfil de las enfermedades sexualmente transmisibles han ampliando la necesidad de su seguimiento, especialmente donde existe concentración de personas o grupos con comportamientos de riesgo...

Revisión sistemática de estudios poblacionales de prevalencia de catarata

Acosta,R.; Hoffmeister,L.; Román,R.; Comas,M.; Castilla,M.; Castells,X.
Fonte: Archivos de la Sociedad Española de Oftalmología Publicador: Archivos de la Sociedad Española de Oftalmología
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; journal article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: text/html; application/pdf
Publicado em 01/09/2006 SPA
Relevância na Pesquisa
36.61%
Objetivo: El envejecimiento de la población ha provocado un aumento de la prevalencia de cataratas afectando a una amplia y creciente proporción de la población. El objetivo del presente estudio es describir la prevalencia de catarata a partir de estudios poblacionales mediante una revisión bibliográfica sistemática y exhaustiva. Métodos: Se realizó una búsqueda sistemática de estudios poblacionales de prevalencia e incidencia de cataratas, realizados en población sana no institucionalizada, mayor de 40 años, de raza blanca, con una muestra superior a 1.000 individuos y cuyo año de publicación estuviera entre 1980 y 2002. Resultados: Diez estudios cumplieron con los criterios de inclusión (3 europeos, 5 de Estados Unidos y 2 australianos), realizados entre 1984 y 2001. La prevalencia de catarata según opacificación del cristalino en los estudios que la describen estaba entre el 15 y 19%. Cuando se define catarata como opacificación y nivel de agudeza visual conjuntamente los estudios describen prevalencias entre el 15 y 30%. La prevalencia aumenta con la edad, alcanzando entre un 40% y más del 60% de la población a partir de los 70/75 años. Las mujeres tienen una prevalencia mayor que los hombres, con un aumento más pronunciado en edades más avanzadas. Conclusiones: No existe una forma estandarizada de medir la prevalencia de catarata...

Prevalencia de asma y otras enfermedades alérgicas en niños escolares de Ciudad Juárez, Chihuahua

Barraza-Villarreal,Albino; Sanín-Aguirre,Luz Helena; Téllez-Rojo,Martha María; Lacasaña-Navarro,Marina; Romieu,Isabelle
Fonte: Instituto Nacional de Salud Pública Publicador: Instituto Nacional de Salud Pública
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2001 ES
Relevância na Pesquisa
36.61%
Objetivo. Determinar la prevalencia y severidad del asma, de la rinitis y del eczema en escolares. Material y métodos. Estudio transversal efectuado entre abril de 1998 y mayo de 1999 en Ciudad Juárez, Chihuahua, México, a una muestra aleatoria de 6 174 niños de 53 escuelas. Se aplicó la metodología propuesta por el International Study of Asthma and Allergies in Childhood (ISAAC) (etapas 1 y 2) para determinar la prevalencia y severidad del asma, rinitis y eczema. La información de prevalencia, tanto actual como acumulada para dichos padecimientos, se obtuvo mediante un cuestionario ya estandarizado y contestado por los padres de los niños. El diseño de la muestra se hizo por un muestreo mixto, en el cual se estratificó por nivel de contaminación ambiental. Se estimaron prevalencias actual y acumulada estratificando por grupo de edad, sexo, área e historia familiar de asma. Resultados. La prevalencia acumulada de asma por diagnóstico médico y sibilancia (silbidos) fue de 6.8% (IC95% 6.2-7.4) y 20.% (IC95% 19.7-21.8), respectivamente; la prevalencia de sibilancia en los últimos 12 meses fue mayor en el grupo de 6-8 años que en el de 11-14 años(9.7%) contra 5.8% (p<0.01). La prevalencia de rinitis por diagnóstico médico fue de 5.0% (IC95% 4.5-5.6). La prevalencia de eczema por diagnóstico médico fue de 4.9% (IC95% 4.3-5.4). La prevalencia de síntomas de eczema en los últimos 12 meses fue de 12.7% en el grupo de 6-8 años y de 13.3% en el de 11-14 años. Los síntomas severos de asma fueron significativamente más prevalentes en el grupo de 6-8 años y en los meses de otoño. Conclusiones. La prevalencia de asma...

Prevalencia del síndrome metabólico en una población adulta

SCHETTINI,CARLOS; SCHWEDT,EMMA; MOREIRA,VICTORIA; MOGDASY,CRISTINA; CHáVEZ,LILIAN; BIANCHI,MANUEL; SANDOYA,EDGARDO; SENRA,HUGO
Fonte: Revista Uruguaya de Cardiología Publicador: Revista Uruguaya de Cardiología
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2004 ES
Relevância na Pesquisa
36.61%
RESUMEN Objetivo: determinar la prevalencia de síndrome metabólico en la población adulta y su asociación con variables de estilo de vida potencialmente modificables. Métodos: se estimó la prevalencia de síndrome metabólico de acuerdo a la definición del Programa Nacional de Educación en Colesterol (ATP III) de Estados Unidos, entre 1.411 participantes del estudio epidemiológico que se desarrolla desde 1995 en una muestra representativa de los asociados adultos de la institución. Se realizó ajuste por edad y por sexo de acuerdo a la composición de la población uruguaya. Resultados: la prevalencia no ajustada de síndrome metabólico fue 27,7% y la prevalencia ajustada fue 19,7%. En hombres la prevalencia ajustada fue 23,1% y en mujeres 18,1%. La obesidad o el sobrepeso estuvieron presentes en 93% de los portadores de síndrome metabólico. El 75% de quienes presentan la entidad no realizan actividad física regular. La prevalencia de acuerdo al nivel educativo fue 35,9%, 30,6% y 17,9% (p<0,0001) entre quienes tenían <=6 años, 6 a 12 y >12 años de estudio. La prevalencia entre individuos activos fue 25,2%, siendo de 32,3% y de 30,0% en jubilados y en desocupados (p =0,02). Conclusiones: el síndrome metabólico tiene alta prevalencia en la población estudiada...

Prevalencia de alteraciones estructurales y funcionales arteriales en niños y adolescentes uruguayos asintomáticos: Detección precoz niño-específico de daño aterosclerótico y riesgo cardiovascular relativo

Curcio,Santiago; Zócalo,Yanina; García,Victoria; Farro,Ignacio; Arana,Maite; Mattos,Victoria; Chiesa,Pedro; Giachetto,Gustavo; Bia,Daniel
Fonte: Revista Uruguaya de Cardiología Publicador: Revista Uruguaya de Cardiología
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2015 ES
Relevância na Pesquisa
36.61%
Introducción: Los estudios arteriales no-invasivos se emplean en adultos para valoración de daño de órgano blanco, re-clasificación de riesgo cardiovascular y/o detección temprana de alteraciones en estructura y función arterial. Recientemente, se recomendó su empleo en niños, dado que permitirían detectar aquellos con mayor susceptibilidad a daño aterosclerótico y realizar intervenciones específicas tempranas que permitirían reducir el daño arterial, y por tanto el riesgo cardiovascular en la vida adulta. En Uruguay, en 2014 se inició la implementación de un servicio de evaluación arterial no-invasiva, gratuito. En este se aplican integradamente diversos estudios como evaluación de la rigidez arterial regional y local, espesor parietal, reactividad vascular, presión aórtica central, análisis de parámetros de reflexión de ondas de pulso, viabilidad sub-endocárdica, que permiten valorar el estado estructural y funcional arterial. Objetivo: determinar la prevalencia de alteraciones arteriales en niños y adolescentes asintomáticos evaluados en el nuevo servicio, empleando para ello criterios diagnósticos recientemente propuestos por la Asociación Americana del Corazón (AHA). Métodos: se incluyeron 365 niños/adolescentes (3-17 años...

Prevalencia de asma y otras enfermedades alérgicas en niños escolares de Ciudad Juárez, Chihuahua

Barraza-Villarreal,Albino; Sanín-Aguirre,Luz Helena; Téllez-Rojo,Martha María; Lacasaña-Navarro,Marina; Romieu,Isabelle
Fonte: Instituto Nacional de Salud Pública Publicador: Instituto Nacional de Salud Pública
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2001 ES
Relevância na Pesquisa
36.61%
Objetivo. Determinar la prevalencia y severidad del asma, de la rinitis y del eczema en escolares. Material y métodos. Estudio transversal efectuado entre abril de 1998 y mayo de 1999 en Ciudad Juárez, Chihuahua, México, a una muestra aleatoria de 6 174 niños de 53 escuelas. Se aplicó la metodología propuesta por el International Study of Asthma and Allergies in Childhood (ISAAC) (etapas 1 y 2) para determinar la prevalencia y severidad del asma, rinitis y eczema. La información de prevalencia, tanto actual como acumulada para dichos padecimientos, se obtuvo mediante un cuestionario ya estandarizado y contestado por los padres de los niños. El diseño de la muestra se hizo por un muestreo mixto, en el cual se estratificó por nivel de contaminación ambiental. Se estimaron prevalencias actual y acumulada estratificando por grupo de edad, sexo, área e historia familiar de asma. Resultados. La prevalencia acumulada de asma por diagnóstico médico y sibilancia (silbidos) fue de 6.8% (IC95% 6.2-7.4) y 20.% (IC95% 19.7-21.8), respectivamente; la prevalencia de sibilancia en los últimos 12 meses fue mayor en el grupo de 6-8 años que en el de 11-14 años(9.7%) contra 5.8% (p<0.01). La prevalencia de rinitis por diagnóstico médico fue de 5.0% (IC95% 4.5-5.6). La prevalencia de eczema por diagnóstico médico fue de 4.9% (IC95% 4.3-5.4). La prevalencia de síntomas de eczema en los últimos 12 meses fue de 12.7% en el grupo de 6-8 años y de 13.3% en el de 11-14 años. Los síntomas severos de asma fueron significativamente más prevalentes en el grupo de 6-8 años y en los meses de otoño. Conclusiones. La prevalencia de asma...

Prevalencia de asma, rinitis y eczema en escolares de la ciudad de Cuernavaca, México

TATTO-CANO,MARÍA ISABEL; SANÍN-AGUIRRE,LUZ HELENA; GONZÁLEZ,VÍCTOR; RUIZ-VELASCO,SILVIA; ROMIEU,ISABELLE
Fonte: Instituto Nacional de Salud Pública Publicador: Instituto Nacional de Salud Pública
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/1997 ES
Relevância na Pesquisa
36.62%
Objetivo. La medición del asma, la rinitis y el eczema ha sido motivo de controversia metodológica por la falta de uniformidad en los diagnósticos operacionales. Con el fin de probar la aplicabilidad de una metodología estandarizada para comparaciones en tiempo y espacio se determinó la prevalencia del asma y de otras enfermedades alérgicas en una muestra aleatoria de escolares (n= 6 238) de 6 a 8 años y de 11 a 14 años residentes de Cuernavaca, Morelos, México. Material y métodos. Se aplicó la metodología propuesta por el International Study of Asthma and Allergies in Childhood (ISAAC) para determinar la prevalencia y severidad del asma, la rinitis y el eczema. La información de prevalencia tanto actual como acumulada para dichos padecimientos se obtuvo a través de un cuestionario estandarizado contestado por los padres de los niños. Resultados. La prevalencia acumulada de asma por diagnóstico médico y sibilancia fue de 5.8% (5.2-6.4) y 21.8% (20.7-22.9) respectivamente; la prevalencia de sibilancia en los últimos 12 meses fue de 8.9% en el grupo de 6 a 8 años contra 6.6% en el de 11 a 14 años, p< 0.001. La prevalencia de diagnóstico médico de rinitis fue de 4.9% (4.3-5.5). Con relación a los síntomas típicos de rinitis...