Página 1 dos resultados de 894 itens digitais encontrados em 0.058 segundos

Insetos-praga e inimigos naturais associados ao feijoeiro comum (Phaseolus vulgaris L.) no município de Unaí-MG.

GONZAGA, A. C. de O.; BARBOSA, F. R.; QUINTELA, E. D.; TRÊS, E. F.; CAMPOS, F. T.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENTOMOLOGIA, 23., 2010, Natal. Anais... Natal: Sociedade Brasileira de Entomologia, 2010. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENTOMOLOGIA, 23., 2010, Natal. Anais... Natal: Sociedade Brasileira de Entomologia, 2010.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
85.86%
Com o objetivo de identificar e quantificar pragas e inimigos naturais na cultura do feijoeiro, foi monitorado em Unaí-MG, um plantio comercial com área de 100 hectares, no período de novembro a fevereiro de 2010.; 2010

Ácaros (Acari) em mudas de aceroleira.

NORONHA, A. C. da S.; ARGOLO, P. S.; BOAVENTURA, V. de J.; RITZINGER, R.
Fonte: Boletín de Sanidad Vegetal: Plagas, Madrid, v. 36, n. 2, p. 189-195, 2010. Publicador: Boletín de Sanidad Vegetal: Plagas, Madrid, v. 36, n. 2, p. 189-195, 2010.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
85.83%
A acarofauna presente em mudas de aceroleira foi avaliada na Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical, em Cruz das Almas, Bahia. Foram realizadas coletas quinzenais no período de setembro de 2005 a setembro de 2006 em mudas provinientes de sementes,genótipo CMF102. Em cada coleta foram amostradas quatro folhas por planta(duas apicais e duas basais), tomando-se aleatoriamente 90 plantas de 800 mudas. Em laboratório, os ácaros foram contados, coletados, montados em lâminas de microscopia e identificados. foram quantificados 4.148 àcaros pertencentes às ordens Oriibatida, Astigmata, Mesostigmata e Prostigmata, tendo como famílias mais frequentes, Tarsonemidae com Polyphagotarsonemus latus e Eriophyidae com Cosella decorata, representando 47,61% e 43,27%,respectivamente. Dentre as famílias de ácaros predadores, os Phytoseiidae representaram 70%, com identificação das espécies Amblyseius aerilais, Amblyseius tamatavensis, Neoseiulus idaeus, Phytoseiulus macropilis, Proprioseiopsis cannaensis e Typhlodromalus aripo. Os Stigmaeidae, Agistemus brasiliensis, representaram 25,7%. P. latus e C. decorata apresentaram picos populacionais nos períodos de setembro de 2005 a fevereiro de 2006 e de novembro de 2005 a março de 2006 respectivamente.; 2010

Tratamentos orgânicos no controle de danos causados por Frankliniella brevicaulis em banana cv. Terra.

FREITAS, J. S.; FANCELLI, M.; CONCEIÇÃO, P. de J.; OLIVEIRA, E. T. de; SILVA, D. dos S.; BORGES, A. L.; LEDO, C. A. da S.
Fonte: In:CONGRESSO BRASILEIRO DE FRUTICULTURA, 21., 2010, Natal. Frutas: saúde, inovação e responsabilidade: anais. Natal: Sociedade Brasileira de Fruticultura, 2010. Publicador: In:CONGRESSO BRASILEIRO DE FRUTICULTURA, 21., 2010, Natal. Frutas: saúde, inovação e responsabilidade: anais. Natal: Sociedade Brasileira de Fruticultura, 2010.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
85.87%
De acordo com Mound (1996), existem aproximadamente 5000 espécies de tripes, entretanto somente cerca de 100 espécies são consideradas pragas. Frankliniella e Thrips, representados no Brasil por 41 e quatro espécies, respectivamente (Monteiro, 1999) contribuem como os gêneros que abrigam o maior número de espécies-pragas na ordem Thysanoptera, seja pelos danos diretos causados aos tecidos vegetais e/ou pela transmissão de agentes fitopatogênicos (Monteiro, 2001). Frankliniella brevicaulis Hood e Frankliniella fulvipennis Moulton ocorrem com maior freqüência no Brasil (Mesquita, 1984). Os danos causados por esses tripes apresentam-se nos frutos em desenvolvimento sob a forma de puncturas marrons e ásperas ao tato, o que diminui o valor comercial, mas sem interferir na qualidade do fruto (Fancelli, 2008). A grande dificuldade para o manejo do inseto é devido à infestação ocorrer antes da abertura das brácteas, portanto, medidas alternativas devem ser pesquisadas visando o manejo da praga. O objetivo deste trabalho foi avaliar os danos causados por F. brevicaulis em frutos de bananeira cv. Terra sob diferentes manejos orgânicos.; 2010; pdf 2413

Efeito da cobertura vegetal sobre a incidência de pragas na cultura do mamoeiro (Carica papaya L.).

SANTOS FILHO, H. P.; SANCHES, N. F.; OLIVEIRA, A. A. R.; CRUZ, J. L.; ANDRADE, P. R. O. de; LOPES, F. F.; OLIVEIRA, A. M. G.; SILVA, J. S. da
Fonte: In:CONGRESSO BRASILEIRO DE FRUTICULTURA, 21., 2010, Natal. Frutas: saúde, inovação e responsabilidade: anais. Natal: Sociedade Brasileira de Fruticultura, 2010. Publicador: In:CONGRESSO BRASILEIRO DE FRUTICULTURA, 21., 2010, Natal. Frutas: saúde, inovação e responsabilidade: anais. Natal: Sociedade Brasileira de Fruticultura, 2010.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
85.73%
O uso de coberturas vegetais nas entrelinhas do mamoeiro pode proporcionar melhoria nas características química, física e biológica do solo, com reflexo positivo na produtividade e longevidade dos pomares (Carvalho, 2002). Apesar das inúmeras vantagens do uso de coberturas vegetais, a utilização dessa prática por parte dos agricultores tem sido dificultada devido a informações, não comprovadas cientificamente, de que algumas coberturas podem aumentar a incidência de pragas e doenças nas áreas de cultivo do mamoeiro. Contudo, alguns resultados de pesquisa não asseguram esta influência. Para a Mancha Anelar, por exemplo, Habibe et al (2005) não conseguiram infectar plantas de feijão de porco, caupi e crotalária com o vírus PRSV_P, confirmando as informações de Meissner Filho et al (2000) de que esse agente possui um ciclo restrito de hospedeiros, infectando apenas mamoeiro. Resultados obtidos por Santos Filho et al (2005) também demonstraram que o uso de feijão de porco nas entrelinhas, quando comparado ao sistema de produção da propriedade que usava a cobertura com a vegetação espontânea, não concorreu para aumentar a incidência de ácaro rajado nas plantas do mamoeiro. Para outras pragas e doenças não existem relatos conclusivos na literatura...

Efeito de inseticidas usados na cultura do milho (Zea mays L.) sobre ninfas e adultos de Doru luteipes (Scudder) (Dermaptera: forficulidae) em semicampo.

REDOAN, A. C.; CARVALHO, G. A de; CRUZ, I.; FIGUEIREDO, M. de L. C.; SILVA, R. B. da
Fonte: Revista Brasileira de Milho e Sorgo, Sete Lagoas, v. 9, n. 3, p. 223-235, 2010. Publicador: Revista Brasileira de Milho e Sorgo, Sete Lagoas, v. 9, n. 3, p. 223-235, 2010.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
86.04%
Doru luteipes (Scudder) (Dermaptera: Forficulidae) é um dos principais agentes de controle biológico natural de Spodoptera frugiperda (J. E. Smith) (Lepidoptera: Noctuidae), no Brasil, alimentando-se de ovos e lagartas pequenas em plantas de milho (Zea mays L.). Esse predador compartilha o mesmo habitat da praga, colocando seus ovos no interior do cartucho da planta. Dessa forma, aplicações de inseticidas para o controle desse inseto-praga podem reduzir a população do predador. O objetivo deste trabalho foi avaliar, em condições de semicampo, a seletividade de inseticidas para ninfas de primeiro e terceiro instares e adultos de D. luteipes. Os insetos foram colocados no interior dos cartuchos das plantas e receberam os inseticidas em pulverização com equipamento costal (pressão de 2,6 lb pol-2, bico tipo quick Jet 8003 e 282 litros ha-1). Após a aplicação dos inseticidas, as plantas de milho contendo os insetos foram cobertas com gaiolas confeccionadas com arame e tecido. As avaliações foram feitas 24, 48 e 72 horas após a pulverização. Os inseticidas foram classificados de acordo com normas internacionais (IOBC). Para ninfas e adultos de D. luteipes, o inseticida etofenproxi (30 g i.a. ha-1) foi considerado levemente nocivo (classe 2); clorfenapir (180 g i.a. ha-1) foi moderadamente nocivo (classe 3) para ninfas e levemente nocivo (classe 2) para adultos; teflubenzurom/α-cipermetrina (12...

Capacidade de parasitismo de Telenomus remus em ovos de diferentes espécies do gênero Spodoptera, sob diferentes temperaturas.

POMARI, A. F.; BUENO, A. de F.; BUENO, R. C. O. de F.; MENEZES JUNIOR, A. de O.; FONSECA, A. C. P. F.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS NATURAIS, 5., 2011, Jaguariúna. [Anais...]. Jaguariúna: Embrapa Meio Ambiente, 2011. Pôster 27. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS NATURAIS, 5., 2011, Jaguariúna. [Anais...]. Jaguariúna: Embrapa Meio Ambiente, 2011. Pôster 27.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.; 4 p.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
85.73%
Avaliou-se a capacidade de parasitismo de Telenomus remus em ovos de Spodoptera cosmioides, S. eridania e S. frugiperda em condições controladas nas temperaturas de 19, 22, 25, 28, 31 e 34 ± 1ºC, 70±10% UR e fotofase de 14 horas. Posturas contendo aproximadamente 100 ovos de Spodoptera spp., com idade de até 24 horas, foram oferecidas a uma fêmea alimentada de T. remus recém-emergida (até 24 h) por repetição. Foram utilizadas 20 fêmeas (repetições) para cada espécie de Spodoptera spp. em estudo. Diariamente, no mesmo horário, as posturas de Spodoptera spp. foram trocadas por novos ovos até a morte das fêmeas. O menor parasitismo total foi verificado a 34ºC para todos os hospedeiros. As maiores taxas de parasitismo ocorreram nas temperaturas de 22 a 31ºC para S. cosmioides, de 19 a 25°C para S. eridania e de 19 a 31°C para S. frugiperda. A longevidade média de fêmeas de T. remus nas temperaturas entre 19 e 34ºC variaram de 26,44 a 2,78; 18,70 a 1,50 e 21,17 a 2,37 dias para S. cosmioides, S. eridania e S. frugiperda, respectivamente, mostrando que o aumento da temperatura é inversamente proporcional a longevidade das fêmeas. Os resultados permitem concluir que T. remus apresenta variação na capacidade de parasitismo em ovos de diferentes hospedeiros e sob diferentes temperaturas. Parasitism capacity of Telenomus remus in eggs of different species from the genus Spodoptera...

Preferência de parasitismo de Telenomus remus em ovos de Spodoptera frugiperda nas culturas de algodão, milho e soja.

POMARI, A. F.; BUENO, A. de F.; BUENO, R. C. O. de F.; MENEZES JUNIOR, A. de O.; FONSECA, A. C. P. F.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS NATURAIS, 5., 2011, Jaguariúna. [Anais...]. Jaguariúna: Embrapa Meio Ambiente, 2011. Pôster 64. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS NATURAIS, 5., 2011, Jaguariúna. [Anais...]. Jaguariúna: Embrapa Meio Ambiente, 2011. Pôster 64.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.; 4 p.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
85.73%
Avaliou-se a atratividade do parasitoide de ovos Telenomus remus às culturas de algodão, milho e soja e ainda, a sua atratividade por plantas com e sem herbivoria causada por Spodoptera frugiperda. Para tanto, foi realizado um experimento, em esquema fatorial 3 (culturas) x 2 (herbivoria), em condições de semi-campo (telados), sem condições climáticas controladas. Os tratamentos utilizados foram: plantas de algodão, milho e soja com e sem herbivoria. Em telados de 24m², foram dispostos de forma concêntrica, seis vasos retangulares sendo dois de cada cultura (1 com presença e 1 com ausência de herbivoria). No ponto central foram liberados cerca de 300 parasitoides e o parasitismo foi permitido por 24h. Após o parasitismo as cartelas foram retiradas e individualizadas até a emergência dos parasitoides. O parâmetro biológico avaliado foi a porcentagem de parasitismo. Os dados climáticos foram obtidos através da utilização do aparelho digital ?data logger?. Houve diferença significativa entre os parasitismos obtidos nas diferentes culturas, sendo o maior encontrado em algodão e o menor em soja. Quando relacionadas às plantas com e sem herbivoria, não foi observada diferença entre os tratamentos. Assim, sugere-se que a resposta do parasitoide foi diretamente influenciada pelos estímulos químicos presentes nos ovos que alteraram favoravelmente o comportamento de T. remus. Parasitism preference of Telenomus remus in Spodoptera frugiperda eggs by cotton...

Teores nutricionais em folhas de videira infestadas e não infestadas por pérola-da-terra em condições controladas de cultivo.

ZART, M.; DENARDI, D.; SANTOS, H. P. dos; SOUZA, D. A.; SOUSA, P. V. D. de; BOTTON, M.; NONDILLO, A.
Fonte: In: ENCONTRO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 9.; ENCONTRO DE PÓS-GRADUANDOS DA EMBRAPA UVA E VINHO, 5., 2011, Bento Gonçalves. Resumos... Bento Gonçalves: Embrapa Uva e Vinho, 2011. Publicador: In: ENCONTRO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 9.; ENCONTRO DE PÓS-GRADUANDOS DA EMBRAPA UVA E VINHO, 5., 2011, Bento Gonçalves. Resumos... Bento Gonçalves: Embrapa Uva e Vinho, 2011.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE) Formato: p. 16.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
85.86%
Este trabalho teve o objetivo de avaliar a influência da pérola-da-terra sobre o status nutricional das folhas de videiras infestadas e não infestadas pela praga em condições controladas.; 2011; Resumo.

Avaliações preliminares da dinâmica populacional do percevejo bronzeado em Eucalyptus camaldulensis em condições de criação laboratorial: estudo por simulação numérica.

LAZARIN, D. F.; PESSOA, M. C. P. Y.; SA, L. A. N. de; MARINHO-PRADO, J. S.
Fonte: In: CONGRESSO INTERINSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 5., 2011, Campinas. Anais... Campinas: Embrapa Monitoramento por Satélite, 2011. 1 CD ROM. Publicador: In: CONGRESSO INTERINSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 5., 2011, Campinas. Anais... Campinas: Embrapa Monitoramento por Satélite, 2011. 1 CD ROM.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
85.99%
Resumo: A importância mundial ao segmento florestal foi reforçada em 2011 pela Organização das Nações Unidas ao elegê-lo como Ano Internacional das Florestas. O Brasil registrou nos últimos dez anos significativo aumento na área de florestas plantadas, sendo 95% de eucalipto e pinus no ano de 2009. Nesse ano, os estados de Minas Gerais, São Paulo, Bahia, Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul responderam por pouco mais de 78% da área plantada de eucalipto. Todavia, esse potencial produtivo vem sendo afetado por novas pragas exóticas. O percevejo bronzeado Thaumastocoris peregrinus (Hemiptera: Thaumastocoridae), de origem australiana e no país desde 2008, vem exigindo pesquisas sobre seu comportamento em ambiente brasileiro para fundamentar propostas de controle. O biocontrole por Cleruchoides noackae (Hymenoptera: Mymaridae), parasitóide exótico de ovos do percevejo, apresenta-se como opção. Porém, sua criação massal demanda a prévia identificação de períodos de maior quantidade de ovo-hospedeiro, consideradas alternativas de criação inicial da praga nas gaiolas com eucaliptos, para a posterior introdução de parasitóides adultos. A simulação numérica possibilita organizar sistemicamente o conhecimento existente e analisar cenários alternativos. Este trabalho avaliou por simulação a dinâmica populacional de T. peregrinus em Eucalyptus camaldulensis em condição controlada...

Migração de indicadores para avaliação de impactos sócio-econômico-ambientais de pragas com risco de introdução no Brasil.

RODRIGUES, V. G.; HITZSCHKY, K. R. e de J.
Fonte: In: CONGRESSO INTERINSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 5., 2011, Campinas. Anais... Campinas: Embrapa Monitoramento por Satélite, 2011. 1 CD ROM. Publicador: In: CONGRESSO INTERINSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 5., 2011, Campinas. Anais... Campinas: Embrapa Monitoramento por Satélite, 2011. 1 CD ROM.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
85.87%
Resumo: A expressiva troca de germoplasma com outros países, por meio da importação e exportação de produtos agrícolas representa um aumento no risco de introdução desta praga no Brasil, por isso a importância do levantamento de informações acerca das características biológicas e fatores que nos permitam analisar os riscos agronômicos e econômicos da sua introdução no país. O refinamento dessas informações técnico-científicas possibilita a melhor compreensão de seu comportamento ecológico, no que diz respeito à reprodução, dispersão, interação com as plantas alvo e afins. Por fim, este conhecimento permite sua modelagem e a partir da análise desses dados garantir o melhor embasamento para a formulação de políticas públicas mais eficientes para o sistema de defesa fitossanitária governamental, e desta forma evitar prejuízos ao agronegócio nacional. Abstract: The expressive germplasm exchange with other countries, due to import and export of agricultural goods represents a raise in risk of introduction of this pest in Brazil. For that reason, it?s important gathering information about the biological characteristics and factors that allow us to analyze the agronomic risks and economic impacts of its introduction in the country. The refinement of technical and scientific information enables better understanding of their ecological behavior...

Novas estrategias de pesquisa e desenvolvimento na producao integrada de frutas (PIF): 1. projeto de pesquisa em produção integrada de manga.

SILVA, A. de S.; LOPES, P. R. C.; PESSOA, M. C. P. Y.; SILVA, C. M. M. S.; FERRACINI, V. L.; HERMES, L. C.; SA, L. A. N. de; HAMMES, V. S.; FRIGHETTO, R. T. S.; CHAIM, A.; HAJI, N. P.; RAMOS, M. F.; MIRANDA, J. I.; FREIRE, L. C. L.
Fonte: In: SEMINARIO BRASILEIRO DE PRODUCAO INTEGRADA DE FRUTAS, 2., 2000, Bento Goncalves, RS. Anais... Bento Goncalves, RS: Embrapa Uva e Vinho, 2000. 100p. Editado por Gilmar Ribeiro Nachtigall, Ana Beatriz Costa Czermainski. p. 36-50. Publicador: In: SEMINARIO BRASILEIRO DE PRODUCAO INTEGRADA DE FRUTAS, 2., 2000, Bento Goncalves, RS. Anais... Bento Goncalves, RS: Embrapa Uva e Vinho, 2000. 100p. Editado por Gilmar Ribeiro Nachtigall, Ana Beatriz Costa Czermainski. p. 36-50.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
85.83%
O artigo aborda a produção de manga no Brasil, a demanda por esta fruta no mercado externo e propõe a realização de um projeto de pesquisa no sentido de Implantar o Sistema de Acompanhamento da Produção Integrada (SAPI) a produtores de manga do Brasil, a partir de estudos realizados na área piloto localizada na região do Submédio do Rio São Francisco.; 2000

Projeto de pesquisa em produção integrada de uvas finas de mesa.

LOPES, P. R. C.; SILVA, A. de S.; PESSOA, M. C. P. Y.; SILVA, C. M. M. S.; FERRACINI, V. L.; HERMES, L. C.; SA, L. A. N. de; HAMMES, V. S.; FRIGHETTO, R. T. S.; CHAIM, A.; HAJI, N. P.; RAMOS, M. F.; MIRANDA, J. I.; FREIRE, L. C. L.
Fonte: In: SEMINARIO BRASILEIRO DE PRODUCAO INTEGRADA DE FRUTAS, 2., 2000, Bento Goncalves, RS. Anais... Bento Goncalves, RS: Embrapa Uva e Vinho, 2000. 100p. Editado por Gilmar Ribeiro Nachtigall, Ana Beatriz Costa Czermainski. p. 51-59. Publicador: In: SEMINARIO BRASILEIRO DE PRODUCAO INTEGRADA DE FRUTAS, 2., 2000, Bento Goncalves, RS. Anais... Bento Goncalves, RS: Embrapa Uva e Vinho, 2000. 100p. Editado por Gilmar Ribeiro Nachtigall, Ana Beatriz Costa Czermainski. p. 51-59.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
85.83%
O artigo aborda a produção de uva de mesa no Brasil, a demanda por esta fruta no mercado externo e propõe a realização de um projeto de pesquisa no sentido de Implantar o Sistema de Acompanhamento da Produção Integrada (SAPI) a produtores de uva do Brasil, a partir de estudos realizados na área piloto localizada na região do Submédio do Rio São Francisco.; 2000

Capacidade de infestação da cochonilha-do-carmim, Dactylopius ceylonicus, nas plantas hospedeiras Opuntia ficus-indica e Opuntia monacantha em condições de laboratório.

DANTZGER, D. D.; SA, L. A. N. de; PESSOA, M. C. P. Y.; ALMEIDA, G. R. de
Fonte: In: CONGRESSO INTERINSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 3., 2009, Campinas. Anais... Campinas: ITAL: IAC; Jaguariúna: Embrapa Meio Ambiente, 2009. 1 CD-ROM. Publicador: In: CONGRESSO INTERINSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 3., 2009, Campinas. Anais... Campinas: ITAL: IAC; Jaguariúna: Embrapa Meio Ambiente, 2009. 1 CD-ROM.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
85.87%
Os insetos da espécie Dactylopius ceylonicus (Green, 1896) (Hemiptera, Dactylopiidae), conhecidos mundialmente como cochonilhas-do-carmim, são pequenos fitófagos encontrados exclusivamente em cactáceas hospedeiras do gênero Opuntia. Esses insetos despertaram interesses econômicos por produzirem o corante carmim que pode ser utilizado pelas indústrias alimentícias, têxteis e de cosméticos. Devido ao manejo incorreto de suas criações foram se tornando pragas nas plantações de cactos em todo país. D. ceylonicus, se hospeda, geralmente, em cactáceas da espécie Opuntia monacantha, que são encontradas em regiões de clima subtropical e tropical úmido (várzeas de florestas e praias arenosas). O inseto é utilizado, em muitos países, como agente de controle biológico destas espécies de cactos. Para observar se realmente a espécie de cochonilha-do-carmim, D. ceylonicus, tem preferência pela espécie O. monacantha, o presente trabalho comparou a capacidade de infestação da praga nesta espécie de cacto com a observada em Opuntia ficus-indica, conhecida como palma forrageira e cultivada no nordeste brasileiro como alimento para o gado nas épocas de seca. O experimento foi conduzido em condições de laboratório e consistiu em infestar simultaneamente oito plantas de cada espécie com 50 colônias de D. ceylonicus. Após 60 dias de infestação o crescimento de novas colônias mostrou a preferência de D. ceylonicus pelos cactos da espécie O. monacantha. Análises de regressão e testes de inferência estatística foram realizadas.; 2009

Efeitos dos inseticidas utilizados no controle de Bemisia tabaci (Gennadius) biótipo B e sua seletividade aos inimigos naturais na cultura da soja.

VIEIRA, S. S.; BOFF, M. I. C.; BUENO, A. F.; GOBBI, A. L.; LOBO, R. V.; BUENO, R. C. O. de F.
Fonte: Semina, Ciências Agrárias, Londrina, v. 33, n. 5, p. 1811-1820, set./out. 2012. Publicador: Semina, Ciências Agrárias, Londrina, v. 33, n. 5, p. 1811-1820, set./out. 2012.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
85.99%
RESUMO:Nas últimas safras a mosca-branca, Bemisia tabaci biótipo B (Hemiptera: Aleyrodidae) tornou-se praga de importância econômica para a cultura da soja devido à ocorrência de altas infestações e à dificuldade de controle desta praga. Sendo assim, é importante buscar alternativas de manejo com base em um programa de manejo integrado de pragas. Assim, avaliaram-se neste trabalho a eficiência de diferentes inseticidas no controle da mosca-branca em casa-de-vegetação e a seletividade destes aos parasitoides Encarsia formosa, Trichogramma pretiosum e Telenomus remus. Buprofezina 150 g i.a. ha-1 + óleo mineral 0,2% v/v e piriproxifem 100 g. i.a. ha-1 foram consideradas as melhores opções para uso no manejo da mosca-branca devido à boa eficiência de controle da praga associada com a maior seletividade aos parasitoides estudados à exceção de Encarsia formosa para o qual nenhum dos tratamentos avaliados foi classificado como seletivo. Beta-ciflutrina 9,375 +imidacloprido 75 g. i.a. ha-1 foi eficiente no controle de ninfas, mas não foi seletivo aos inimigos naturais avaliados. Em geral, os tratamentos contendo piretróides na sua composição (beta-ciflutrina 9,375 + imidacloprido 75 + espiromesifeno 60 g. i.a. ha-1; beta-ciflutrina 9...

Diversidade de inimigos naturais associados a plantas aromáticas.

GUIMARAES, J. A.; MOURA, A. P. de; MICHEREFF FILHO, M.; VIDAL, M. C.; ABREU, D. V.; REYES, C. P.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENTOMOLOGIA, 24., 2012, Curitiba. SEB - 40 anos de avanços da Ciência Entomológica Brasileira. Curitiba: SEB, 2012. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENTOMOLOGIA, 24., 2012, Curitiba. SEB - 40 anos de avanços da Ciência Entomológica Brasileira. Curitiba: SEB, 2012.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
85.88%
Estudou-se a diversidade de inimigos naturais associada a quatro espécies de plantas aromáticas (Mentha villosa Huds, Cymbopogon citratus Stapf., Salvia officinalis L. e Rosmatinus officinalis L.) cultivads em uma área de sistema orgânico da Embrapa Hortaliças, Brasília, DF.; 2012; Resumo PDF 1757-2

Atratividade de pulgões (Aphidae) e mosca-branca (Aleyrodidae) por quatro espécies de plantas aromáticas.

GUIMARAES, J. A.; MOURA, A. P. de; MICHEREFF FILHO, M.; VIDAL, M. C.; ABREU, D. V.; REYES, C. P.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENTOMOLOGIA, 24., 2012, Curitiba. SEB - 40 anos de avanços da Ciência Entomológica Brasileira. Curitiba: SEB, 2012. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENTOMOLOGIA, 24., 2012, Curitiba. SEB - 40 anos de avanços da Ciência Entomológica Brasileira. Curitiba: SEB, 2012.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
85.82%
O estudo visou avaliar a atração de quatro espécies de plantas aromáticas (Mentha villosa Huds. Cymbopogon citratus DC Stapf., Salvia officinalis L. e Rosmarinus officinalis L.) sobre pulgões e mosca-branca (Bemisia tabaci biótipo B), em uma áea de cultivo orgânico da Embrapa Hortaliças, Brasília, DF.; 2012; Resumo PDF 1757-1.

Arranjo espacial e monitoramento da mosca-branca com armadilhas adsivas em cultivo de tomateiro industrial.

SILVA, P. S.; MICHEREFF FILHO, M.; MOURA, A. P. de; GRAVINA, C. S.; BENITO, N. P.; INOUE-NAGATA, A. K.; LIZ, R. S. de; REYES, C. P.; GUIMARAES, J. A.; SUJII, E. R.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENTOMOLOGIA, 24., 2012, Curitiba. SEB - 40 anos de avanços da Ciência Entomológica Brasileira. Curitiba: SEB, 2012. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENTOMOLOGIA, 24., 2012, Curitiba. SEB - 40 anos de avanços da Ciência Entomológica Brasileira. Curitiba: SEB, 2012.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
85.86%
Diante da necessidade de um sistema de amostragem rápido e eficiente na cultura de tomateiro industrial, que possibilite racionalizar o controle químico da mosca-branca, Bemisia tabaci biótipo B (Hemiptera: Aleyrodidae), determinou-se o arrajo espacial do ataque desta praga no cultivo e o número de amostras para monitoramento, com base na captura de adultos em armadilha amarela adesiva.; 2012; Resumo PDF 1746

Controle informatizado do monitoramento de pragas de Eucalyptus spp. por cartão amarelo em hortos florestais.

LAZARIN, D. F.; VIDAL, S. B.; SA, L. A. N. de; PESSOA, M. C. P. Y.
Fonte: In: CONGRESSO INTERINSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 6., 2012, Jaguariúna. Anais... Jaguariúna: Embrapa Meio Ambiente, 2012. 1 CD ROM. Nº 12404. Publicador: In: CONGRESSO INTERINSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 6., 2012, Jaguariúna. Anais... Jaguariúna: Embrapa Meio Ambiente, 2012. 1 CD ROM. Nº 12404.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
85.87%
RESUMO: Este trabalho teve por objetivo apresentar resultados obtidos no âmbito do desenvolvimento do sistema informatizado de monitoramento em campo de pragas de eucalipto por cartões-armadilha adesivos amarelos, mais especificamente do módulo de controle informatizado dos registros de monitoramento de adultos das pragas exóticas de eucalipto, a saber, psilídeo-de-concha Glycaspis brimblecombei, bem como de seu bioagente exótico de controle Psyllaephagus bliteus, e percevejo bronzeado Thaumastocoris peregrinus. Desenvolvido em linguagens HTML, PHP e MySQL, o módulo de controle considerou as informações obtidas em monitoramentos por cartões-armadilha adesivas amarelos utilizados em monitoramentos de hortos florestais de Eucalyptus spp de Minas Gerais e análises laboratoriais decorrentes das contagens de adultos dos insetos coletados em cada cartão amostrado em campo. A recuperação das informações pode ser feita por ponto de monitoramento, por amostragem, por data de instalação do cartão e por data de retirada do cartão. Os registros inseridos no sistema recuperam informações de 23 pontos de monitoramento e de monitoramentos realizados em 2011. O resultado por ponto de monitoramento possibilitou identificar falta de periodicidade na instalação de cartões...

Eficácia de doses do inseticida fipronil sobre adultos de Homalinotus depressus L. (Coleoptera: Curculionidae: Cholini) em laboratório.

RIBEIRO, R. C.; LEMOS, W. de P.; MÜLLER, A. A.; AZEVEDO, R. de; LINS, P. M. P.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENTOMOLOGIA, 22., 2008, Uberlândia. Ciência, tecnologia e inovação: resumos. Viçosa: UFV, 2008. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENTOMOLOGIA, 22., 2008, Uberlândia. Ciência, tecnologia e inovação: resumos. Viçosa: UFV, 2008.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
85.97%
A detecção de Pissodes castaneus em plantios de Pinus spp. no Brasil foi registrada em 2001 no município de São José dos Ausentes, RS, e, em função dos plantios extensivos de Pinus, o inseto já se encontra distribuído em vários municípios na região Sul. O principal dano é ocasionado pelas larvas que broqueiam os ponteiros de Pinus, construindo galerias e anelando ramos e troncos em árvores jovens e adultas. As árvores atacadas apresentam copa marrom avermelhada e punturas na casca resultantes da oviposição e alimentação pelos adultos. Assim, o objetivo desta pesquisa foi determinar o período de maior ocorrência dessa praga na região madeireira do planalto norte do Estado de Santa Catarina.; 2008; Resumo 1252-2.

Patogenicidade de formulações bioinseticidas à base de Beauveria bassiana sobre a broca-do-olho-docoqueiro Rhynchophorus palmarum.

SANTOS, M. C. dos; SANTOS, P. de M.; SENA FILHO, J. G. de; TEODORO, A. V.
Fonte: In: SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E PÓS-GRADUAÇÃO DA EMBRAPA TABULEIROS COSTEIROS, 5., 2015, Aracaju. Anais... Brasília, DF: Embrapa, 2015. p. 280, ref. 22-32. 1 CD-ROM. Editor Técnico: Marcelo Ferreira Fernandes, Embrapa Tabuleiros Costeiros. Publicador: In: SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E PÓS-GRADUAÇÃO DA EMBRAPA TABULEIROS COSTEIROS, 5., 2015, Aracaju. Anais... Brasília, DF: Embrapa, 2015. p. 280, ref. 22-32. 1 CD-ROM. Editor Técnico: Marcelo Ferreira Fernandes, Embrapa Tabuleiros Costeiros.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
85.87%
A broca-do-olho-do-coqueiro Rhynchophorus palmarum (Coleoptera: Curculionidae) é uma das principais pragas da cultura do coqueiro no Brasil. O fungo entomopatogênico Beauveria bassiana é eficaz no controle dessa praga, no entanto uma ausência de trabalhos descritos na literatura no que concernem a formulados a base do fungo é notória. Formulados de conídios de B. bassiana fornecem maior estabilidade ao meio externo, além de garantir um valor agregado do ponto de vista comercial.O presente trabalho teve por objetivo a avaliação da patogenicidade de formulados bioinseticidas à base do fungo entomopatogênico B. bassiana sobre a R. palmarum em condições de laboratório. Os experimentos foram realizados com diferentes formulados à base de matriz polimérica de Alginato (A) e bentonita (B) a 2, 4 e 6%, bem como Alginato e bentonita com diferentes granulometrias (4 e 6%). Os formulados foram avaliados quanto a liberação de conídios, viabilidade e patogenicidade a R. palmarum ao longo do tempo. No que se refere a liberação de conídios dos formulados AB2 e AB4, não houve diferença estatisticamente significativa entre os intervalos de 6 a 48 horas. Em relação à viabilidade, os formulados apresentaram alta taxa de germinação...