Página 1 dos resultados de 9 itens digitais encontrados em 0.004 segundos

Práticas comerciais desleais... para todos? (Comentário ao Acordão do Tribunal de Justiça, Primeira Secção, de 23 de Abril de 2009)

Couto, Rute
Fonte: Associação Portuguesa de Direito do Consumo Publicador: Associação Portuguesa de Direito do Consumo
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
46.5%

Comunicação comercial e práticas negociais

Couto, Rute
Fonte: Associação Portuguesa de Direito do Consumo, Fundo para a Promoção dos Direitos dos Consumidores Publicador: Associação Portuguesa de Direito do Consumo, Fundo para a Promoção dos Direitos dos Consumidores
Tipo: Parte de Livro
POR
Relevância na Pesquisa
46.36%
A Constituição da República Portuguesa e a Lei de Defesa do Consumidor consagram, entre outros, o direito à informação. No caso de serviços financeiros, particularmente contratos de crédito ao consumo (por exemplo, um crédito pessoal, automóvel ou cartão de crédito), por forma a permitir ao cliente avaliar cabalmente as condições apresentadas pela instituição bancária ou financeira, impõe-se uma informação clara, completa e verdadeira, quer nas campanhas de publicidade, quer nas informações relativas à contratação, nas fases pré-contratual, contratual e pós-contratual. O consumidor deve poder tomar as suas decisões negociais de forma esclarecida e livre. Em especial, serão desleais as práticas susceptíveis de distorcer o comportamento económico de consumidores vulneráveis, as práticas enganosas e as práticas agressivas.

Publicidade comparativa e práticas comerciais desleais

Pereira, Alexandre Libório Dias
Fonte: Centro de Direito do Consumo Publicador: Centro de Direito do Consumo
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
97.22%
I. A publicidade comparativa como prática comercial das empresas face aos consumidores. 1. O novo regime comunitário da publicidade comparativa como prática comercial das empresas face aos consumidores. 2. A utilização publicitária de comparações no Código da Publicidade e na Directiva 97/55/CE. 3. A história da publicidade comparativa em Portugal. 4. A história da publicidade comparativa no direito comparado: a) A sentença Betonzusatmittel do BGH; b) O Código da Actividade Publicitária italiano; c) Da decisão de 22/7/1986 da Cour de cassation à lei francesa da publicidade comparativa. 5. A publicidade comparativa como instrumento de transparência do mercado interno. 6. A publicidade comparativa entre a protecção do consumidor e a concorrência desleal. 7. A utilização publicitária de testes comparativos. II. A directiva sobre práticas comerciais desleais (2005/29/CE). 1. A defesa dos consumidores no âmbito da concorrência desleal. 2. A harmonização completa e a liberdade de circulação de bens no mercado interno. 3. Proibição de práticas comerciais desleais das empresas face aos consumidores antes, durante e após uma transacção comercial. 4. Os sujeitos das práticas comerciais. 5. A cláusula geral e os tipos de práticas comerciais desleais. 6. Práticas comerciais enganosas. 7. A noção de informação substancial. 8. Práticas comerciais agressivas. 9. Protecção dos menores e outros grupos específicos de consumidores. 10. Códigos de conduta e meios de controlo. 11. Dos actos de concorrência às práticas comerciais desleais? 12. A salvaguarda da liberdade de publicidade comparativa e o Acórdão Pippig Augenoptik do TJCE.; Comparative advertising and unfair trading

Propriedade Intelectual e Concorrência Desleal em Macau (Breve Apontamento)

Pereira, Alexandre Libório Dias
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
36.62%
§ 1. Fontes: 1.1. Código da Propriedade Industrial, Código do Direito de Autor e Código Comercial; 1.2. A propriedade intelectual no Código Civil de Macau. § 2. Patentes, Modelos e Desenhos Industriais: 2.1. Objectos de patentes; 2.2. Requisitos de protecção e procedimento de emissão de patente; 2.3. Noção de modelos e desenhos industriais; 2.4. Requisitos de protecção e registo; 2.5. Conteúdo do direito exclusivo. § 3. Marcas: 3.1. A marca como sinal distintivo; 3.2. Composição; 3.3. Registo; 3.4. Direitos atribuídos. § 4. Direito de autor e direitos conexos: 4.1. Obras literárias e artísticas; 4.2. Requisitos de aquisição do direito de autor; 4.3. Titularidade de direitos; 4.4. Direitos económicos; 4.5. Direitos morais; 4.6. Limites de protecção; 4.7. Direitos conexos; 4.8. Protecção das medidas técnicas. § 5. Concorrência desleal: 5.1. A cláusula geral da concorrência desleal no Código Comercial; 5.2. Os tipos de actos de concorrência desleal; 5.3. Actos de concorrência desleal ou práticas comerciais desleais? 5.4. Sanções. § 6. Conclusão.; Macau dispõe de um quadro legal moderno sobre propriedade intelectual e concorrência desleal, aprovado ainda durante administração portuguesa. Firmando as suas raízes no Código Civil...

O dumping e as normas internas de proteção à concorrência empresarial

Taddei, Marcelo Gazzi
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 234 f.
POR
Relevância na Pesquisa
26.18%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Direito - FCHS; O processo de globalização intensificou as relações comerciais entre os países no final do Século XX, tornando mais freqüentes práticas empresariais desleais como o dumping e a respectiva utilização da legislação pertinente pelos países participantes do comércio internacional. A aplicação de medidas antidumping para neutralizar os efeitos da prática desleal protege a concorrência em benefício dos empresários do país importador, entretanto, se essas medidas forem aplicadas com finalidade protecionista, prejudicam a livre concorrência, impedindo a entrada de produtos estrangeiros em condições de concorrência com os produtos nacionais. As análises realizadas demonstraram que a legislação brasileira antidumping, de forma genérica, encontra-se em consonância com as normas da Organização Mundial do Comércio (OMC), que direcionam a aplicação de medidas antidumping no âmbito mundial. Apesar da evolução verificada na Rodada Uruguai, o estudo demonstrou a necessidade de algumas alterações na legislação antidumping da OMC para impedir a possibilidade de diferentes interpretações às normas antidumping pelos Países-Membros. As alterações devem proporcionar maior precisão a alguns conceitos presentes na legislação...

As práticas comerciais desleais

Garcia, Sara Fernandes
Fonte: Universidade Nova de Lisboa Publicador: Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.73%
The following study aims to examine a controversial and relatively unexplored subject within our system: the legal framework on unfair business-to-consumer commercial practices. Given the fact that this subject is based on the Directive 2005/29/EC, we considered to be appropriate to explore, firstly, the background and origin of such normative instrument. Nevertheless, we have centered our analysis on the interpretation of the set rules established by the Portuguese legal system (Law nr 57/2008, March 26th). For this dissertation, we have proposed a model of tripartite approach. Chapter V seeks to shed light on the general clause by analyzing a set of open concepts such as professional diligence, honest market practice, good faith or material distortion of the consumer’s economic behavior. In chapter VI, we will focus on two common types of unfair commercial practices: misleading and aggressive practices. Finally, due to the fact that chapter VII deals with the black list, we have illustrated the listed practices by giving real life examples. Taking into account the indefinite concepts used in the general prohibition and in the misleading and aggressive clauses, it is particularly difficult to demonstrate the unfairness of the professional’s behavior. In the light of this information...

Práticas comerciais desleais: um estudo da directiva 2005/29/CE

Abrunhosa, Cláudia Sofia Gomes
Fonte: Superior Tribunal de Justiça do Brasil Publicador: Superior Tribunal de Justiça do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.18%

El régimen de las acciones civiles en materia de publicidad ilícita y competencia desleal en el derecho español, tras la Ley 29/2009

Cariñana, Maria Ángeles Zurilla
Fonte: Superior Tribunal de Justiça do Brasil Publicador: Superior Tribunal de Justiça do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica
ES
Relevância na Pesquisa
36.18%
Este trabalho é parte do projeto de pesquisa: "Impacto regional do recente regulamento sobre o Direito do Consumo: o regime de arbitragem e mediação do consumo, o texto consolidado da lei geral para a defesa dos consumidores e usuários e Diretiva 29/2005, das práticas comerciais desleais"; Expõe uma visão geral do regime espanhol no comércio. Destaca ações contra a concorrência desleal e publicidade ilegal. Analisa a lei 29/2009.

O regime das práticas comerciais desleais face ao marketing

Rodrigues, Elisabete Cristina Mendes
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
67.05%
O presente trabalho visa apreciar em que medida as estratégias de marketing são condicionadas pelos diplomas legais que regulam as práticas comerciais desleais. Pretende-se compreender de que forma a introdução da proibição geral única das práticas comerciais desleais que distorcem o comportamento económico dos consumidores, estabelecida pela Directiva n.º 2005/29/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 11 de Maio, serviu para reforçar a confiança dos consumidores e garantir a concorrência por um lado e, por outro, determinar qual o impacto dessas medidas na promoção do desenvolvimento das transacções comerciais transfronteiriças. A referida Directiva estabelece critérios de apreciação que nos permitem saber se uma determinada prática comercial é ou não contrária às exigências de diligência profissional e se distorce ou é susceptível de distorcer de maneira substancial o comportamento do consumidor médio, para além de que distingue em detalhe as duas principais categorias de práticas comerciais desleais: as práticas enganosas e as práticas agressivas. Apesar das inegáveis vantagens que a Directiva trouxe ao enquadramento europeu continuam a persistir constrangimentos à liberdade de escolha dos consumidores. A que se devem esses obstáculos e que acções se podem desenvolver no sentido de os eliminar?; This study aims to assess the extent to which marketing strategies are constrained by legal systems that regulate unfair commercial practices. The objective is to understand how the introduction of the single general prohibition of unfair commercial practices distorting consumers' economic behavior...