Página 1 dos resultados de 1188 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Estabilidade institucional, credibilidade e poupança privada: uma análise de economia política; Institutions, private savings and growth: a political economy analysis

Silva, Marcos Fernandes Gonçalves Da
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Trabalho em Andamento
Relevância na Pesquisa
37.41%
O objetivo desta pesquisa é mostrar que há uma relação positiva entre a estabilidade política-institucional, a credibilidade e a taxa de poupança privada. Parte da literatura recente sobre disparidades entre taxas de poupança usa um argumento de economia política para explicar como a instabilidade política-institucional pode afetar as decisões públicas que determinam a poupança pública, mas não sugere da mesma forma que tal instabilidade pode atingir negativamente a poupança privada. Analisar-se-á esta lacuna da teoria partindo-se do referencial teórico da Nova Economia Institucional (NEI), onde salienta-se, nos processos de decisão privada de acumulação de ativos, o papel do governo gartantindo (i) a estabilidade das regras de mercado e (ii) os direitos de propriedade. A pesquisa envolverá uma análise teórica microeconômica da determinação da poupança privada usando a visão da NEI. O interesse prático fundamental da pesquisa é tentar justificar, em parte, os baixos níveis de poupança na América Latina usando um argumento institucionalista e, desta forma, propor ações de governo e reformas.; The objective of this paper is to show that there is a positive relationship between institutional stability...

Estabilidade política, poupança privada e crescimento: teoria e evidência; Institutions, private savings and growth: a political economy analysis

Silva, Marcos Fernandes Gonçalves Da
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Trabalho em Andamento
Relevância na Pesquisa
37.31%
O objetivo desta pesquisa é mostrar empiricamente que há uma relação positiva entre a estabilidade política-institucional e a poupança. Em primeiro lugar, a pesquisa procura aprofundar, vis-à-vis a literatura contemporânea sobre o tema, a análise teórica microeconômica da determinação da poupança privada, levando em consideração argumentos derivados da Nova Economia Institucional. Em segundo lugar, a pesquisa envolve seis testes em cross-section, considerando economias em desenvolvimento e desenvolvidas, dentro de um modelo de determinação de poupança que incorpora um índice de satisfação do direito de propriedade (PROP) como uma das variáveis explicativas. A principal conclusão, empírica, reforça a recomendação normativa segundo a qual direitos de propriedade bem definidos e garantidos pelo Estado são fundamentais para assegurar a estabilidade institucional necessária para fomentar a formação de poupança na economia.; The aim of this research is to show empirically the existence of a positive relationship between political-institutional stability and savings. Firstly, the research will seek the understanding of the microeconomic analysis related with savings decisions departing from a New Institutional Economics approach. It will be considered the up to date literature about the subject. Secondly...

Os efeitos da poupança pública sobre o crescimento econômico : análise para um painel de países

Ribeiro, Thiago Barros
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Relevância na Pesquisa
37.47%
A presente dissertação teve como objetivo analisar de modo abrangente e preciso as relações entre poupança pública e crescimento econômico, motivada pela importância do estudo para o entendimento dos fatores incentivadores do desenvolvimento e pela quase absoluta originalidade do tema. Depois de uma revisão analítica de modelos de crescimento econômico investigativos dos impactos do setor público sobre as taxas de desenvolvimento, análise teórico-descritiva das relações entre poupança pública e crescimento mostrou que a poupança é um indicador de sustentabilidade fiscal mais completo do que o superávit primário e tende a apresentar efeitos mais positivos sobre o comportamento do produto do que o superávit operacional. A subseqüente análise econométrica dos efeitos da poupança pública sobre o crescimento econômico baseou-se em hipóteses retiradas do exame descritivo da evolução de algumas variáveis públicas e da taxa de crescimento per capita para uma série de países, estimando modelos de regressão múltipla para um painel de 38 nações, entre desenvolvidas e em desenvolvimento. As equações estimadas e os testes de robustez dos resultados comprovaram, a elevados níveis de confiança, a hipótese de relação positiva entre as taxas de poupança pública e de crescimento econômico per capita...

Efeitos da taxa de câmbio na poupança interna : análise teórica e evidências empíricas para o caso brasileiro

Gala, Paulo Sérgio de Oliveira Simões; Araújo, Eliane; Pereira, Luiz Carlos Bresser
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Trabalho em Andamento
EN_US
Relevância na Pesquisa
37.5%
Este trabalho tem como principal objetivo investigar as relações entre nível da taxa de câmbio real, poupança externa e poupança doméstica no Brasil. Dentro do modelo aqui explorado, casos de sobrevalorização excessiva do câmbio real levam à redução de margens de lucro nos setores de produção de bens comercializáveis, resultando numa queda importante no nível de poupança agregada doméstica, bem como na substituição da poupança doméstica pela poupança externa. A análise econométrica realizada para a economia brasileira indica que há uma relação estável de longo prazo entre taxa de câmbio e poupança interna, e que desvalorizações relativas da taxa de câmbio real têm impactos positivos e significantes sobre a poupança doméstica no período estudado. Além disso, os resultados das estimativas confirmam a existência de substituição de poupança doméstica por poupança externa; This paper provides theoretical and empirical elements to analyze the relation between real exchange rates and domestic savings. We show from a theoretical perspective how a competitive exchange rate may stimulate domestic savings by avoiding consumption booms based on currency overvaluation and by increasing profits in the tradable sector. Our baseline model shows from a short run perspective how a competitive exchange rate may stimulate investment...

Consumo de bens duráveis e poupança em uma nova trajetória de comportamento do consumidor brasileiro

Bittencourt, Viviane Seda
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.31%
O trabalho avalia a dinâmica descrita pelo consumo de bens duráveis e poupança dos consumidores brasileiros entre setembro de 2005 e abril de 2011 e contribui com a literatura ao utilizar como ferramenta de análise um modelo autoregressivo com valor limite endógeno e dados qualitativos da pesquisa Sondagem de Expectativas do Consumidor Brasileiro, da FGV. Indicadores qualitativos para essas duas variáveis foram calculados e a metodologia proposta permitiu investigar, simultaneamente, a linearidade e estacionaridade de suas trajetórias. Os resultados sugerem, em ambos os casos, uma dinâmica não-linear com raiz unitária parcial. Adicionalmente, a estacionaridade constatada a partir de um valor limite estimado de 3,3 pontos percentuais para o Indicador de Compras de Bens Duráveis e de 3,6 pontos percentuais para o Indicador de Poupança permitem classificar seus históricos com indícios de saturação da capacidade de poupança e consumo dos indivíduos.; This paper evaluates the dynamics described by the Brazilian consumer’s savings and consumption of durables between September 2005 and April 2011, and contributes to the literature applying qualitative data from FGV Consumer Survey to an endogenous threshold autoregressive model. Qualitative indicators for these two variables were developed and the methodology allowed us to investigate...

A poupança externa no desenvolvimentismo clássico e no novo desenvolvimentismo

Seracinskis Junior, Roberto Eduardo
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.36%
Esta dissertação discute a crítica do Novo Desenvolvimentismo ao Desenvolvimentismo Clás-sico em relação ao crescimento com poupança externa. Por meio da análise de trabalhos dos principais autores do Desenvolvimentismo Clássico que são considerados os pioneiros da Teo-ria do Desenvolvimento Econômico, identificou-se que de forma geral seus autores têm posição favorável ao financiamento do desenvolvimento por recursos externos para sanar os problemas de carência de poupança e restrição externa dos países subdesenvolvidos, colocando, porém, condicionalidades para o uso desses recursos. Já a Teoria Novo Desenvolvimentista apresenta uma crítica contra intuitiva a essa estratégia por meio da construção de um modelo teórico no qual demonstra que ter o desenvolvimento financiado com poupança externa, na verdade, é uma armadilha que é sustentada por alto patamar de juros e traz a apreciação da moeda nacional, reduz o acesso dos empresários nacionais ao mercado externo e interno, traz semi-estagnação econômica e crises cíclicas de Balanço de Pagamentos, o que torna a economia nacional instável financeiramente. Esse modelo é corroborado por evidências em diversos trabalhos que testaram algumas das hipóteses da Teoria Novo Desenvolvimentista. Por fim...

O aumento da longevidade e a poupança das famílias em Portugal

Fernandes, Ana Sofia Ferreira
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
37.58%
Dissertação de mestrado em Economia; Nos últimos anos, o aumento da longevidade tem vindo a assumir particular importância a nível mundial e em Portugal. Devido ao aumento da longevidade, a população em idade ativa tem vindo a diminuir à medida que a população idosa cresce. Assim, este aumento vai contribuir para um aumento dos rácios de dependência e, consequentemente, afetará decisões de investimento e poupança. Surgem, assim, novos desafios ligados ao desenvolvimento da poupança privada. O primeiro contributo desta tese consiste na apresentação de uma revisão de literatura sobre as tendências demográficas, sobre os hábitos de poupança em Portugal e sobre o sistema de segurança social. A revisão da literatura permitirá perceber que se trata de alterações demográficas sem precedentes onde se justifica uma análise do comportamento da poupança das famílias portuguesas nos últimos anos, de forma a perceber se a estrutura etária tem tido um papel importante na determinação da poupança das famílias. Para isso, será realizada uma análise estatística e serão estimados modelos econométricos a partir dos dados dos Inquéritos às Despesas das Famílias de 1989/1990, 1994/1995, 2005/2006 e 2010/11 realizados pelo Instituto Nacional de Estatística. Da análise à evolução da poupança das famílias ao longo do ciclo de vida dos seus representantes concluiu-se que a poupança tem aumentado até aos 45 a 64 anos e diminuído posteriormente...

Porque poupamos energia? Altruísmo, ambientalismo e contexto na explicação do comportamento de poupança de energia

Loureiro, Ana Luísa Cardoso Marques Teixeira
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
37.41%
Doutoramento em Psicologia; O consumo de energia está na origem do aquecimento global e das alterações climáticas associadas, sendo um dos principais problemas com que a humanidade se confronta. A forma como vivemos e como consumimos recursos, nomeadamente energia, depende em grande medida daquilo que valorizamos, e por isso os valores são um dos determinantes psicossociais essenciais para a explicação do comportamento pró-ambiental. O objectivo principal desta tese foi estudar como os valores altruístas e ambientais explicam o comportamento de poupança de energia, procurando identificar o papel mediador das atitudes altruístas e ambientais, e da norma moral nesse processo. Estuda-se concretamente o comportamento individual de poupança de energia em contexto experimental e organizacional, para analisar como as características desses contextos permitem explicar este tipo de comportamento. Realizaram-se três estudos cujos resultados indicam que os valores altruístas, conjuntamente com os valores ambientais, dão um contributo essencial para a explicação do comportamento de poupança de energia. A associação dos valores altruístas à norma moral salienta a relevância da componente moral neste tipo de comportamento pró-ambiental. A relação entre valores ambientais e comportamento de poupança de energia segue um padrão diferente...

Câmbio real, poupança doméstica e poupança externa: análise teórica e evidências empíricas

Rocha,Marcos; Gala,Paulo
Fonte: Nova Economia Publicador: Nova Economia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.47%
Este trabalho tem como principal objetivo investigar as relações entre nível da taxa de câmbio real, poupança externa e poupança doméstica em países emergentes. Dentro do modelo aqui explorado, casos de sobrevalorização excessiva do câmbio real levam a redução de margens de lucro nos setores de produção de bens comercializáveis, resultando numa queda importante no nível de poupança agregada doméstica. A análise econométrica do trabalho indica que a desvalorização relativa da taxa de câmbio parece ter impactos relevantes nos níveis de poupança doméstica de países em desenvolvimento. Os resultados das estimações, em todas as especificações, apontam para uma robusta e significativa relação positiva entre o índice de desvalorização relativa da taxa de câmbio real calculada e a poupança doméstica/PIB.

A relação entre poupança, investimento e crescimento económico na Europa

Moreira, Rita Ferreira Rodrigues de Sousa
Fonte: Instituto Superior de Economia e Gestão Publicador: Instituto Superior de Economia e Gestão
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
37.44%
Mestrado em Finanças; O estudo das relações entre a poupança, o investimento e o crescimento económico é intemporal e controverso tendo assumido especial interesse, mais recentemente, com a crise económica e financeira iniciada em 2007. Para além das teorias económicas, são vários os trabalhos teóricos e empíricos que procuram analisar e explicar as relações de causalidade entre a poupança, o investimento e o crescimento das economias, mas são poucos os que estudam estas relações na Europa. Este trabalho procura assim, analisar as relações de causalidade estabelecidas entre a taxa de crescimento da poupança, a taxa de crescimento do investimento e a taxa de crescimento do PIB real para uma amostra de vinte e seis países europeus, entre 2002 e 2011. Os resultados obtidos através do teste de causalidade de Granger permitem-nos concluir que tanto a taxa de crescimento da poupança como a taxa de crescimento do investimento contribuem para o crescimento económico. A relação inversa também se verifica, embora estatisticamente menos significativa. Relativamente à relação de causalidade entre a taxa de crescimento da poupança e a taxa de crescimento do investimento observa-se que um aumento do investimento conduz à diminuição da poupança. Contudo...

Poupança doméstica no Brasil: evolução recente e perspectivas; Texto para Discussão (TD) 589: Poupança doméstica no Brasil: evolução recente e perspectivas; Domestic savings in Brazil: recent developments and outlook

Cândido Júnior, José Oswaldo
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
PT-BR
Relevância na Pesquisa
37.36%
A retomada do crescimento econômico sustentado no Brasil depende do aumento das taxas de poupança doméstica e de sua alocação eficiente. Este texto, baseado em literatura recente, destaca a existência de vários determinantes da poupança doméstica, entre os quais: o modelo de previdência, a estrutura fiscal e o sistema financeiro. Com o objetivo de analisar os impactos desses determinantes utiliza-se um modelo de três hiatos. As simulações para o período 1998/2006 sugerem que a principal restrição ao crescimento sustentado da economia é fiscal, e as reformas previdenciária e tributária podem contribuir para minorá-la, bem como a relação capital/produto e o déficit em conta corrente, os quais também influenciam a formação a poupança doméstica e o crescimento do PIB.; 44 p. : il.

O ajuste da poupança doméstica no Brasil: 1999-2004; Texto para Discussão (TD) 1119: O ajuste da poupança doméstica no Brasil: 1999-2004; The adjustment of domestic savings in Brazil: 1999-2004

Giambiagi, Fabio; Montero, Fernando
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
PT-BR
Relevância na Pesquisa
37.44%
Este artigo analisa a evolução das taxas de poupança e de formação de capital na economia brasileira no período 1999-2004, quando a poupança doméstica bruta aumentou de 15% do Produto Interno Bruto (PIB) para 23% do PIB e o Brasil sofreu um “sobreajustamento” externo. O artigo contesta o argumento de que há um esforço significativo ainda por fazer para que a economia possa atingir uma trajetória de crescimento sustentado. A reversão do balanço de pagamentos para níveis moderados de déficit em conta corrente, combinada com um ajuste relativamente modesto das contas públicas e com um pequeno aumento da poupança privada, pode elevar a formação bruta de capital fixo (FBKF) para 25% do PIB até 2010, ampliando as possibilidades de crescimento da economia. O desafio é como conseguir que esse potencial seja efetivamente viabilizado. O trabalho descreve os dados do aumento da poupança doméstica e decompõe as informações entre as fontes de poupança pública e privada, combinando informações pouco conhecidas das Contas Nacionais com a contabilidade fiscal do Banco Central (Bacen).; 47 p. : il.

Condicionantes e previsibilidade da taxa de poupança das famílias brasileiras: evidência microeconômica com as pesquisas de orçamentos familiares do IBGE; Texto para Discussão (TD) 2131 : Condicionantes e previsibilidade da taxa de poupança das famílias brasileiras: evidência microeconômica com as pesquisas de orçamentos familiares do IBGE

Silveira, Marcos Antonio Coutinho da; Moreira, Ajax Reynaldo Bello
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
PT-BR
Relevância na Pesquisa
37.5%
O trabalho investiga os determinantes demográficos e socioeconômicos da taxa de poupança agregada das famílias brasileiras no passado recente. Os principais resultados são consistentes com as predições da teoria do ciclo da vida/renda permanente, adequadamente estendido para incorporar aspectos institucionais e estruturais da atualidade econômica brasileira, tais como restrições de crédito, principalmente para as camadas mais pobres da população, esquemas abrangentes de aposentadoria pública e transferências governamentais. Fica evidente a importância do ciclo da vida e dos choques transitórios na renda corrente para explicar as flutuações na taxa de poupança. Também são encontradas evidências para a existência de poupança por motivo precaução e para a existência de restrições de crédito, principalmente sobre as famílias de baixa renda. A base de dados usada no trabalho foi produzida pelas Pesquisas de Orçamentos Familiares do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (POFs/IBGE), referentes a 2002-2003 e a 2008-2009. Embora sejam a única fonte de observação microeconômica da poupança das famílias brasileiras, estas pesquisas não têm frequência anual. Desta forma, o trabalho aplica a decomposição de Blinder-Oaxaca para avaliar a pertinência empírica da projeção da poupança agregada das famílias brasileiras a partir de modelos econométricos estimados com dados produzidos por pesquisas de anos anteriores. Os resultados revelam uma significativa instabilidade dos coeficientes estimados...

Previdência, poupança e crescimento econômico: interações e perspectivas; Texto para Discussão (TD) 607: Previdência, poupança e crescimento econômico: interações e perspectivas; Pension, savings and economic growth: interactions and perspectives

Oliveira, Francisco Eduardo Barreto de; Beltrão, Kaizô Iwakami; David, Antonio Carlos de Albuquerque
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
PT-BR
Relevância na Pesquisa
37.41%
Neste estudo analisamos as relações entre a previdência social, o nível de poupança agregada e o crescimento econômico, abrindo deste modo espaço para a reflexão sobre a reforma do sistema brasileiro de seguridade social. Procurou-se demonstrar, ao longo do texto, que os mecanismos responsáveis pela formação da poupança privada são extremamente complexos e que a formulação de políticas com o objetivo de aumentar a poupança interna deveria atentar essencialmente para a redução do déficit público (aumento da poupança do governo) no qual a previdência social representa um papel considerável. Apesar de acreditarmos que uma reforma no sistema de seguridade possa vir a ter efeitos positivos sobre a poupança, especialmente no que se refere à criação de um ambiente favorável à sua expansão, devemos ressaltar que ela não é suficiente por si só para um aumento substancial da acumulação de capital, devendo ser acompanhada de um leque de mudanças no restante da economia.; 41 p. : il.

Domestic saving and investment revised : can the Feldstein-Horioka equation be used for policy analysis?; Discussion Paper 165 : Domestic saving and investment revised : can the Feldstein-Horioka equation be used for policy analysis?; Poupança doméstica e investimento revisados : a equação de Feldstein-Horioka pode ser usada para a análise de políticas?

Sachsida, Adolfo; Mendonça, Mário Jorge Cardoso de
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Discussion Paper
EN-US
Relevância na Pesquisa
37.52%
Com base na relação entre investimento e poupança doméstica que deriva da equação de Feldstein-Horioka (FH), este estudo objetiva, a partir da aplicação de testes de exogeneidade, verificar de que maneira esta equação pode ser usada como instrumento na formulação de política econômica no Brasil. Numa etapa posterior, utilizam-se os resultados do teste de exogeneidade fraca para identificar um VAR estrutural (SVAR) e obter as funções de impulso resposta (IRFs) que derivam do modelo identificado. Quanto aos resultados referentes aos testes de exogeneidade temos que: a) a elasticidade da poupança doméstica estimada de acordo com metodologia apropriada acena na direção de uma alta mobilidade de capital para o Brasil; b) a poupança doméstica é fracamente exógena na equação FH; c) a poupança doméstica não é fortemente exógena na equação FH, o que significa dizer que não se pode projetar o investimento com base no valor condicionado da poupança doméstica a partir da equação FH; d) mostrou-se ainda que poupança doméstica é superexógena na equação FH, o que quer dizer que a crítica de Lucas não se aplica no caso da equação FH; e e) os resultados advindos das funções de impulso-resposta mostraram que o investimento é sensível a uma inovação contemporânea na poupança doméstica e que o efeito positivo permanece longo tempo. No que se refere à poupança doméstica...

Poupança privada e sistema financeiro: possibilidades e limitações; Texto para Discussão (TD) 488: Poupança privada e sistema financeiro: possibilidades e limitações; Private savings and financial system: possibilities and limitations

Matos Filho, José Coelho; Cândido Jr., José Oswaldo
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
PT-BR
Relevância na Pesquisa
37.36%
Neste trabalho, analisam-se as possibilidades de o sistema financeiro alavancar e canalizar eficientemente a poupança para atividades produtivas, uma vez que a taxa de juros não parece exercer poder explicativo estatisticamente significante sobre a poupança privada, e a poupança governamental tem sido negativa nos últimos anos. Assim, caso se deseje que as taxas de poupança atinjam níveis necessários à consolidação da estabilidade econômica e ao financiamento do crescimento sustentado, deve-se buscar a estabilidade do sistema financeiro. Nesse sentido, o texto procura mostrar o menu de opções à disposição dos policymakers, notadamente no que se refere à regulação bancária e a seus conflitos.; 50 p.

Substituição de poupança interna por externa e sobreapreciações da taxa de câmbio; Texto para Discussão (TD) 1870: Substituição de poupança interna por externa e sobreapreciações da taxa de câmbio; Substitution of domestic savings by foreign savings and over-evaluate the real exchange

Rocha, Marcos; Marconi, Nelson
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
PT-BR
Relevância na Pesquisa
37.36%
O texto avalia a estratégia de crescimento com poupança externa adotada por muitos países e suas consequências. De acordo com Bresser-Pereira e Nakano (2003), existe nas economias emergentes uma alta taxa de substituição de poupança interna por externa durante o processo de influxo dos recursos estrangeiros, resultante desta estratégia de crescimento. Isto acontece porque, em geral, a maior parte do déficit em contracorrente se transforma em consumo de importados; a parcela gasta em investimento é pequena, dada a alta propensão a consumir dos países em desenvolvimento e as sobreapreciações cambiais derivadas desta política de crescimento. O estudo avaliou teórica e empiricamente a existência de substituição de poupança externa por interna nos países em desenvolvimento e o papel adverso da sobreapreciação da taxa de câmbio real (TCR). Para isso, foi utilizado um painel dinâmico, System-GMM, com 48 países de renda média como amostra, no período de 1970-2004. Os resultados mostram um processo de substituição de poupança interna por externa significativa, com interação entre sobreapreciação do câmbio e influxo de recursos externos.; 32 p.

Domestic saving and investment revised: can the Feldstein-Horioka equation be used for policy analysis?; Texto para Discussão (TD) 1158: Domestic saving and investment revised: can the Feldstein-Horioka equation be used for policy analysis?; Poupança doméstica e investimento revisados: a equação de Feldstein-Horioka pode ser usada para a análise de políticas?

Sachsida, Adolfo; Mendonça, Mário Jorge Cardoso de
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
EN-US
Relevância na Pesquisa
37.52%
Com base na relação entre investimento e poupança doméstica que deriva da equação de Feldstein-Horioka (FH), este estudo objetiva, a partir da aplicação de testes de exogeneidade, verificar de que maneira esta equação pode ser usada como instrumento na formulação de política econômica no Brasil. Numa etapa posterior, utilizam-se os resultados do teste de exogeneidade fraca para identificar um VAR estrutural (SVAR) e obter as funções de impulso resposta (IRFs) que derivam do modelo identificado. Quanto aos resultados referentes aos testes de exogeneidade temos que: a) a elasticidade da poupança doméstica estimada de acordo com metodologia apropriada acena na direção de uma alta mobilidade de capital para o Brasil; b) a poupança doméstica é fracamente exógena na equação FH; c) a poupança doméstica não é fortemente exógena na equação FH, o que significa dizer que não se pode projetar o investimento com base no valor condicionado da poupança doméstica a partir da equação FH; d) mostrou-se ainda que poupança doméstica é superexógena na equação FH, o que quer dizer que a crítica de Lucas não se aplica no caso da equação FH; e e) os resultados advindos das funções de impulso-resposta mostraram que o investimento é sensível a uma inovação contemporânea na poupança doméstica e que o efeito positivo permanece longo tempo. No que se refere à poupança doméstica...

O Ajuste da poupança doméstica no Brasil : 1999-2004

Giambiagi, Fabio; Montero, Fernando
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Pesquisa e Planejamento Econômico (PPE) - Artigos
PT-BR
Relevância na Pesquisa
37.36%
Este artigo analisa a evolução das taxas de poupança e de formação de capital na economia brasileira no período 1999-2004, quando a poupança doméstica bruta aumentou de 15% do Produto Interno Bruto (PIB) para 23% do PIB e o Brasil sofreu um “sobreajustamento” externo. O artigo contesta o argumento de que há um esforço significativo ainda por fazer para que a economia possa atingir uma trajetória de crescimento sustentado. A reversão do balanço de pagamentos para níveis moderados de déficit em conta corrente, combinada com um ajuste relativamente modesto das contas públicas e com um pequeno aumento da poupança privada, pode elevar a formação bruta de capital fixo (FBKF) para 25% do PIB até 2010, ampliando as possibilidades de crescimento da economia. O desafio é como conseguir que esse potencial seja efetivamente viabilizado. O trabalho descreve os dados do aumento da poupança doméstica e decompõe as informações entre as fontes de poupança pública e privada, combinando informações pouco conhecidas das Contas Nacionais com a contabilidade fiscal do Banco Central (Bacen).; p. 131-188 : il.

Câmbio real, poupança doméstica e poupança externa: análise teórica e evidências empíricas

Rocha, Marcos; Gala, Paulo
Fonte: Nova Economia; Nova Economia Publicador: Nova Economia; Nova Economia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 07/05/2012 POR
Relevância na Pesquisa
37.47%
Este trabalho tem como principal objetivo investigar as relações entre nível da taxa de câmbio real, poupança externa e poupança doméstica em países emergentes. Dentro do modelo aqui explorado, casos de sobrevalorização excessiva do câmbio real levam a redução de margens de lucro nos setores de produção de bens comercializáveis, resultando numa queda importante no nível de poupança agregada doméstica. A análise econométrica do trabalho indica que a desvalorização relativa da taxa de câmbio parece ter impactos relevantes nos níveis de poupança doméstica de países em desenvolvimento. Os resultados das estimações, em todas as especificações, apontam para uma robusta e significativa relação positiva entre o índice de desvalorização relativa da taxa de câmbio real calculada e a poupança doméstica/PIB.