Página 1 dos resultados de 2710 itens digitais encontrados em 0.076 segundos

Desempenho da mamoneira IAC 2028 em função do espaçamento entre fileiras e população de plantas na safrinha

Souza-Schlick, Genivaldo David de; Soratto, Rogério Peres; Pasquali, Coralie Bussamra; Fernandes, Adalton Mazetti
Fonte: Instituto Agronômico de Campinas Publicador: Instituto Agronômico de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 519-528
POR
Relevância na Pesquisa
105.89%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Com o lançamento de novas cultivares de mamona de porte baixo e frutos indeiscentes, adequadas para o cultivo mecanizado, faz-se necessário estabelecer adequados espaçamentos e populações de plantas para esses materiais, também em condições de safrinha. Assim, objetivou-se avaliar a influência do espaçamento entre fileiras e da população de plantas no desempenho da cultivar de mamona IAC 2028, no período de safrinha. O experimento foi realizado durante 2008 e 2009, em Latossolo Vermelho distroférrico, em Botucatu (SP). O delineamento foi de blocos casualizados com parcelas subdivididas e quatro repetições. As parcelas foram constituídas por quatro espaçamentos entre fileiras (0,45, 0,60, 0,75 e 0,90 m) e as subparcelas por quatro populações iniciais de plantas (25.000, 40.000, 55.000 e 70.000 plantas ha-1). Nos espaçamentos entre fileiras mais largos constatou-se menor crescimento das plantas e valores reduzidos de número de racemos por planta, número de frutos por racemo, produtividade de grãos e produtividade de óleo. Nas populações de plantas mais elevadas foram contatadas menor produção de matéria seca da parte aérea...

Espaçamento e população de plantas de mamoneira de porte baixo para colheita mecanizada

Soratto, Rogério Peres; Souza-Schlick, Genivaldo David de; Giacomo, Bruno Mesquita San; Zanotto, Maurício Dutra; Fernandes, Adalton Mazetti
Fonte: Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) Publicador: Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 245-253
POR
Relevância na Pesquisa
105.93%
O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito do espaçamento entre fileiras e da população de plantas sobre a produtividade e outras características agronômicas da mamoneira de porte baixo, para a colheita mecanizada, na safra de verão. O experimento foi realizado durante os anos agrícolas 2007/2008 e 2008/2009, em um Latossolo Vermelho distroférrico, em Botucatu, SP, com uso da cultivar FCA-PB. Utilizou-se o delineamento de blocos ao acaso com parcelas subdivididas e quatro repetições. As parcelas foram constituídas por quatro espaçamentos entre fileiras (0,45, 0,60, 0,75 e 0,90m), e as subparcelas por quatro populações iniciais de plantas (25.000, 40.000, 55.000 e 70.000 plantas por hectare). O aumento da população de plantas, independentemente do espaçamento entre fileiras, diminuiu a sobrevivência de plantas, o diâmetro do caule, o número de racemos por planta e de frutos por racemo. As maiores produtividades de grãos e de óleo da cultivar FCA-PB são obtidas com populações iniciais entre 55.000 e 70.000 plantas por hectare, nos espaçamentos entre fileiras de 0,45 a 0,75 m.; The objective of this work was to evaluate the effect of row spacing and plant population on yield and others agronomic characteristics of low-height castor bean...

Efeitos de diferentes manejos de água no estabelecimento de plantas de arroz no sistema pré-germinado

Lauretti, Renato Luiz Bertoni; Machado, José Ricardo; Crusciol, Carlos Alexandre Costa; Andreotti, Marcelo
Fonte: Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) Publicador: Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 1093-1099
POR
Relevância na Pesquisa
95.97%
O trabalho objetivou avaliar o efeito de diferentes manejos de água adotados na semeadura do arroz (Oryza sativa L.), em sistema pré-germinado, no estabelecimento das plantas e nos componentes vegetativos. O experimento foi conduzido no ano agrícola de 1995/96 em caixas de cimento amianto com capacidade de 500 L, contendo solo Aluvial Eutrófico de várzea, na Fazenda Experimental Lageado, no Município de Botucatu, SP. A cultivar empregada foi a IAC 102, e os tratamentos foram sete manejos de água. A semeadura de sementes pré-germinadas em solo saturado ou em lâmina de água limpa ou turva e sua retirada três dias após, apresentaram resultados semelhantes quanto à população e ao estabelecimento das plantas. A retirada da lâmina de água três dias após a semeadura resultou em maior população e fixação de plantas do que a permanência da lâmina por período maior de sete dias. A manutenção da lâmina da água limpa ou turva afetou a população de plantas e prejudicou o seu desenvolvimento inicial, causando seu estiolamento com significativa redução da produção de matéria seca. A turvação da água antes da semeadura reduziu o desenvolvimento e a população de plantas quando a lâmina de água não foi eliminada por evaporação ou retirada três dias após a semeadura.; This research was carried out for studying the effects of different water managements during the drilling of pre-germinated rice (Oryza sativa L.) seeds system...

Desempenho de híbridos de milho em diferentes arranjos espaciais de plantas

Kappes, Claudinei; Andrade, João Antonio da Costa; Arf, Orivaldo; Oliveira, Angela Cristina de; Arf, Marcelo Valentini; Ferreira, João Paulo
Fonte: Instituto Agronômico de Campinas Publicador: Instituto Agronômico de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 334-343
POR
Relevância na Pesquisa
105.95%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); As modificações introduzidas recentemente nos genótipos de milho tem tornado necessário reavaliar as recomendações de práticas de manejo para esta cultura, dentre elas, o arranjo espacial de plantas. Este trabalho foi realizado com o objetivo de verificar o melhor arranjo de plantas para os híbridos de milho XB 6010, XB 6012, XB 7253, XB 9003 e AG 9010 nos espaçamentos entre linhas de 0,45 e 0,90 m e nas populações de 50.000, 60.000, 70.000, 80.000 e 90.000 plantas ha-1. O experimento foi realizado em 2009, em Selvíria (MS), em blocos ao acaso com os dois espaçamentos dispostos em faixas dentro de cada bloco e as 25 combinações híbridos x populações casualisadas dentro de cada espaçamento. Os resultados foram submetidos ao teste F, sendo os efeitos de híbridos e de espaçamentos comparados pelo teste de Tukey (p<0,05) e de populações pela análise de regressão. Independentemente de híbrido e de população, o espaçamento influenciou apenas o diâmetro de colmo, e a utilização de 0,45 m entre linhas proporcionou a obtenção de plantas com maior diâmetro. Diâmetro de colmo, comprimento e diâmetro de espiga, prolificidade e massa de cem grãos diminuíram de forma linear à medida que se aumentou a população de plantas...

Efeito da população de plantas na produtividade do girassol de sequeiro

Barros, José; Carvalho, Mário; Basch, G.
Fonte: Sociedade de Ciências Agrárias de Portugal Publicador: Sociedade de Ciências Agrárias de Portugal
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 20992 bytes; application/msword
ENG
Relevância na Pesquisa
105.96%
Em dois anos agrícolas (1992/93 e 1993/94), realizaram-se ensaios com o objectivo de estudar o efeito na produtividade da cultura do girassol, em condições de sequeiro, de três densidades de sementeira (2.5; 5.0 e 7.5 sementes.m-2), em três variedades de girassol de diferente duração do ciclo, para três datas de sementeira. As populações de plantas obtidas a partir destas densidades de sementeira, na média dos anos do ensaio, foram: P1 – 1.7; P2 – 3.5 e P3 – 4.6 plantas.m-2. As variedades estudadas foram: Tesoro 92, Florasol e Peredovick e, as datas de sementeira testadas foram: D1 – 15 de Fevereiro; D2 – 15 de Março e D3 – 15 de Abril. Não se verificaram interacções significativas entre datas x populações, variedades x populações e anos x populações e, para a média dos anos do ensaio a P2 foi a mais produtiva, havendo diferenças relativamente pequenas na produção de grão entre as três populações. O pequeno efeito da população de plantas na produção de grão na cultura, deveu-se ao facto do acréscimo de população ter conseguido aumentar a DAF (duração da área foliar), particularmente entre os estádios fenológicos do aparecimento do botão floral e da plena floração, mas não ter afectado significativamente a água utilizada entre os mesmos estádios fenológicos. O comportamento destes dois parâmetros pode explicar o maior número de grãos.m-2 da P2 e P3 em relação à P1 e...

Desempenho de híbridos de milho em diferentes arranjos espaciais de plantas

Kappes,Claudinei; Andrade,João Antonio da Costa; Arf,Orivaldo; Oliveira,Angela Cristina de; Arf,Marcelo Valentini; Ferreira,João Paulo
Fonte: Instituto Agronômico de Campinas Publicador: Instituto Agronômico de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 PT
Relevância na Pesquisa
105.95%
As modificações introduzidas recentemente nos genótipos de milho tem tornado necessário reavaliar as recomendações de práticas de manejo para esta cultura, dentre elas, o arranjo espacial de plantas. Este trabalho foi realizado com o objetivo de verificar o melhor arranjo de plantas para os híbridos de milho XB 6010, XB 6012, XB 7253, XB 9003 e AG 9010 nos espaçamentos entre linhas de 0,45 e 0,90 m e nas populações de 50.000, 60.000, 70.000, 80.000 e 90.000 plantas ha-1. O experimento foi realizado em 2009, em Selvíria (MS), em blocos ao acaso com os dois espaçamentos dispostos em faixas dentro de cada bloco e as 25 combinações híbridos x populações casualisadas dentro de cada espaçamento. Os resultados foram submetidos ao teste F, sendo os efeitos de híbridos e de espaçamentos comparados pelo teste de Tukey (p<0,05) e de populações pela análise de regressão. Independentemente de híbrido e de população, o espaçamento influenciou apenas o diâmetro de colmo, e a utilização de 0,45 m entre linhas proporcionou a obtenção de plantas com maior diâmetro. Diâmetro de colmo, comprimento e diâmetro de espiga, prolificidade e massa de cem grãos diminuíram de forma linear à medida que se aumentou a população de plantas...

Desempenho da mamoneira IAC 2028 em função do espaçamento entre fileiras e população de plantas na safrinha

Souza-Schlick,Genivaldo David de; Soratto,Rogério Peres; Pasquali,Coralie Bussamra; Fernandes,Adalton Mazetti
Fonte: Instituto Agronômico de Campinas Publicador: Instituto Agronômico de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 PT
Relevância na Pesquisa
105.89%
Com o lançamento de novas cultivares de mamona de porte baixo e frutos indeiscentes, adequadas para o cultivo mecanizado, faz-se necessário estabelecer adequados espaçamentos e populações de plantas para esses materiais, também em condições de safrinha. Assim, objetivou-se avaliar a influência do espaçamento entre fileiras e da população de plantas no desempenho da cultivar de mamona IAC 2028, no período de safrinha. O experimento foi realizado durante 2008 e 2009, em Latossolo Vermelho distroférrico, em Botucatu (SP). O delineamento foi de blocos casualizados com parcelas subdivididas e quatro repetições. As parcelas foram constituídas por quatro espaçamentos entre fileiras (0,45, 0,60, 0,75 e 0,90 m) e as subparcelas por quatro populações iniciais de plantas (25.000, 40.000, 55.000 e 70.000 plantas ha-1). Nos espaçamentos entre fileiras mais largos constatou-se menor crescimento das plantas e valores reduzidos de número de racemos por planta, número de frutos por racemo, produtividade de grãos e produtividade de óleo. Nas populações de plantas mais elevadas foram contatadas menor produção de matéria seca da parte aérea, diâmetro do caule, componentes da produção e maiores alturas de inserção do primeiro racemo. A produtividade de grãos foi pouco influenciada pelas populações de plantas estudadas...

Espaçamento e população de plantas de mamoneira de porte baixo para colheita mecanizada

Soratto,Rogério Peres; Souza-Schlick,Genivaldo David de; Giacomo,Bruno Mesquita San; Zanotto,Maurício Dutra; Fernandes,Adalton Mazetti
Fonte: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira Publicador: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2011 PT
Relevância na Pesquisa
95.93%
O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito do espaçamento entre fileiras e da população de plantas sobre a produtividade e outras características agronômicas da mamoneira de porte baixo, para a colheita mecanizada, na safra de verão. O experimento foi realizado durante os anos agrícolas 2007/2008 e 2008/2009, em um Latossolo Vermelho distroférrico, em Botucatu, SP, com uso da cultivar FCA-PB. Utilizou-se o delineamento de blocos ao acaso com parcelas subdivididas e quatro repetições. As parcelas foram constituídas por quatro espaçamentos entre fileiras (0,45, 0,60, 0,75 e 0,90m), e as subparcelas por quatro populações iniciais de plantas (25.000, 40.000, 55.000 e 70.000 plantas por hectare). O aumento da população de plantas, independentemente do espaçamento entre fileiras, diminuiu a sobrevivência de plantas, o diâmetro do caule, o número de racemos por planta e de frutos por racemo. As maiores produtividades de grãos e de óleo da cultivar FCA-PB são obtidas com populações iniciais entre 55.000 e 70.000 plantas por hectare, nos espaçamentos entre fileiras de 0,45 a 0,75 m.

Incidência de podridões do colmo, grãos ardidos e rendimento de grãos em híbridos de milho submetidos ao aumento na densidade de plantas

Casa,Ricardo Trezzi; Moreira,Eder Novaes; Bogo,Amauri; Sangoi,Luís
Fonte: Grupo Paulista de Fitopatologia Publicador: Grupo Paulista de Fitopatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 PT
Relevância na Pesquisa
95.89%
A adequada combinação entre a escolha da densidade de plantas e do híbrido é um dos fatores que contribuem para o aumento da produtividade do milho. O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito do incremento na densidade de plantas sobre a incidência de podridões do colmo, de grãos ardidos e o rendimento de grãos de dois híbridos de milho contrastantes quanto a tolerância ao adensamento. O experimento foi conduzido em Lages, SC, nas safras agrícolas 2002/03 e 2003/04, em área de semeadura direta e monocultura, sob sucessão de cobertura morta constituída de aveia preta+ervilhaca. Estudou-se a combinação de dois fatores: híbrido e densidades, utilizando-se o delineamento experimental de blocos casualizados com parcela sub-dividida. Na parcela principal avaliaram os híbridos: Speed (simples, tolerante ao adensamento) e AG 303 (duplo, intolerante ao adensamento). Nas sub-parcelas testaram-se cinco densidades de plantas: 25, 50, 75, 100 e 125 mil plantas ha-1. O aumento da densidade de plantas, proporcionou incremento linear na incidência das podridões do colmo e grãos ardidos para os dois híbridos e duas safras avaliadas. O fungo Colletotrichum graminicola foi o mais detectado em colmos doentes, seguido do Fusarium graminearum...

Redução na população de plantas sobre a produtividade e a qualidade fisiológica da semente de soja

Vazquez,Gisele Herbst; Carvalho,Nelson Moreira de; Borba,Maria Madalena Zocoller
Fonte: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes Publicador: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2008 PT
Relevância na Pesquisa
95.95%
O objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos de reduções na população de plantas sobre a produtividade e a qualidade fisiológica da semente de soja. Duas cultivares de soja (BRSMG 68 Vencedora e M-SOY 8001) foram cultivadas em áreas com e sem o controle de plantas daninhas. As populações estudadas foram: 400.000, 340.000, 280.000, 220.000 e 160.000 pl.ha-1, em um espaçamento entrelinhas de 0,43m. De maneira geral, a presença de plantas daninhas causa decréscimos na produtividade e no tamanho da semente produzida. Entretanto, variações na população não interferem na qualidade fisiológica, no tamanho e na massa de 100 sementes. A cultura da soja é capaz de suportar grandes reduções de população sem perdas significativas de produtividade. Essa capacidade é grandemente influenciável pela cultivar: a Vencedora suporta reduções de até 45% e a M-SOY 8001 de até 30%, em relação à população de 400.000 pl.ha-1.

Produtividade de híbridos de cebola em função da população de plantas e da fertilização nitrogenada e potássica

May,André; Cecílio Filho,Arthur Bernardes; Porto,Diego Resende de Queirós; Vargas,Pablo Forlan; Barbosa,José Carlos
Fonte: Associação Brasileira de Horticultura Publicador: Associação Brasileira de Horticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2007 PT
Relevância na Pesquisa
105.96%
O trabalho foi realizado em São José do Rio Pardo-SP, de 07 de março a 08 de agosto de 2004 para avaliar o efeito do nitrogênio, potássio e população de plantas na massa do bulbo e produtividade de duas cultivares de cebola. O delineamento experimental utilizado foi de blocos ao acaso, com 4 repetições, com os tratamentos em esquema fatorial 2 x 4 x 4 x 4: cultivares (Optima e Superex), doses de nitrogênio (0; 50; 100 e 150 kg ha-1 de N), doses de potássio (0; 75; 150 e 225 kg ha-1 de K2O) e população de plantas (60; 76; 92 e 108 pl m-2). A produtividade foi influenciada pela interação doses de N e cultivar e doses de K e cultivar, enquanto a massa de bulbo, além das interações verificadas para a produtividade, foi influenciada significativamente pela interação N e população de plantas. Não houve interação tripla para nenhuma das variáveis estudadas. Massas menores de bulbo foram obtidas com aumento na população de plantas e para todas as populações. O aumento de N proporcionou incremento na massa do bulbo. Para se obter 90% da produtividade máxima, estimada em 71 t ha-1 e 64,8 t ha-1 para as cultivares Superex e Optima, em solo semelhante ao do presente estudo, devem ser fornecidas quantidades de 125 kg ha-1 e 105 kg ha-1 de N...

Aumento do rendimento de grãos de milho através do aumento da população de plantas

Merotto Junior,Aldo; Alrneida,Milton Luiz de; Fuchs,Orlando
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/1997 PT
Relevância na Pesquisa
95.99%
O aumento da população de plantas pode proporcionar uma melhor exploração do ambiente e do genótipo e se refletir em incremento no rendimento de grãos. O objetivo deste trabalho foi determinar a resposta do aumento da população de plantas e diminuição do espaçamento entre linhas no rendimento de grãos de milho. O ensaio foi conduzido em Lages, Santa Catarina, num Cambissolo húmico álico. O delineamento experimental foi o de blocos ao acaso, em parcelas subdivididas, alocando-se os espaçamentos entre linhas (0,75 e 1,0m) na parcela principal e as populações (37000, 54000, 64000 e 81000 plantas.ha-1) nas subparcelas. O solo foi preparado pelo método convencional e a semeadura foi realizada com o híbrido simples Cargill 901. O espaçarnento entre linhas não afetou o rendimento de grãos e os componentes do rendimento. A variação da população de plantas de 37000 para 81000 plantas.ha-1 aumentou linearmente o rendimento de grãos de 7500 para 10200 kg/ha-1. Este aumento aconteceu em resposta ao maior número de espigas por área, que recompensou a redução do peso do grão e do número de espigas por planta. A altura das plantas aumentou devido ao aurnento da população de plantas, mas não provocou acamamento. O uso de altas populações de plantas demonstrou-se viável para aumentar o rendimento de grãos de milho.

Efeitos do arranjo e da população de plantas sobre o crescimento do feijão em semeadura tardia

Guidolin,Altamir Frederico; Merotto Júnior,Aldo; Ender,Márcio; Sangoi,Luís; Duarte,Iran de Azevedo
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/1998 PT
Relevância na Pesquisa
95.91%
Frequentemente o plantio do feijão é realizado após a época preferencial, tendo como consequência a redução no rendimento de grãos. Este experimento foi conduzido em Lages, SC, com o objetivo de buscar alternativas quanto ao arranjo e à população de plantas, como forma de compensar o menor rendimento de grãos na semeadura tardia. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos ao acaso, em parcelas subsubdivididas. Utilizou-se as cultivares Barriga Verde, hábito indeterminado arbustivo do tipo II e Carioca 80 SH, hábito indeterminado prostrado do tipo III, na parcela principal, os espaçamentos entre linhas de 0,25m e 0,50m na subparcela e as populações de 200, 300 e 400 mil pl ha-1 na subsubparcela. O aumento da população propiciou incrementos no número de grãos por área, especialmente para a cultivar de hábito de crescimento indeterminado arbustivo, no menor espaçamento entre linhas, havendo uma concomitante diminuição no peso da semente. O aumento na população de plantas de 200 para 400 mil plantas por hectare, no espaçamento entre linhas de 0,25m aumentou o rendimento de grãos da cultivar Barriga Verde e reduziu o rendimento de grãos da cultivar Carioca 80 SH.

Estimativa do potencial de rendimento por estrato do dossel da soja, em diferentes arranjos de plantas

Rambo,Lisandro; Costa,José Antonio; Pires,João Leonardo Fernandes; Parcianello,Geovano; Ferreira,Felipe Gutheil
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2004 PT
Relevância na Pesquisa
95.97%
O potencial de rendimento da soja pode ser modificado pelo arranjo de plantas. Esta alteração pode resultar da contribuição diferenciada dos estratos do dossel para a determinação do potencial. O experimento foi conduzido na Estação Experimental Agronômica da UFRGS, em Eldorado do Sul, RS, na estação de crescimento 2000/01, objetivando avaliar o potencial de rendimento em três estratos do dossel da soja em função da modificação do arranjo de plantas, em dois regimes hídricos. Utilizou-se a cultivar ‘BRS 137’, em semeadura direta. Os tratamentos constaram de níveis de irrigação (irrigado e não irrigado); espaçamentos entre linhas (20 e 40cm), e populações de plantas (20, 30 e 40 plantas m-2). Estimou-se o potencial de rendimento no início do enchimento de grãos (R5), admitindo-se que todas as flores se transformassem em legumes e que todos os legumes presentes neste estádio atingissem a maturação, formando grãos e contribuindo para o rendimento. O dossel foi divido em três estratos, por dois planos paralelos ao solo, determinando-se o potencial de rendimento e o rendimento de grãos nas três seções do dossel. O tratamento irrigado apresentou maior potencial de rendimento da planta inteira em R5 (14976kg ha-1) e rendimento de grãos em R8 (maturação) que o não irrigado (12148kg ha-1)...

Arranjo espacial de plantas de milho em sistema plantio direto

Pereira,Francisco R. da S.; Cruz,Simério C. S.; Albuquerque,Abel W. de; Santos,José R.; Silva,Edson T. da
Fonte: Departamento de Engenharia Agrícola - UFCG Publicador: Departamento de Engenharia Agrícola - UFCG
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2008 PT
Relevância na Pesquisa
105.92%
Práticas de manejo que aumentem a população de plantas e reduzam o espaçamento através de arrajamento espacial podem, desde que bem planejadas, podem ser uma excelente oportunidade para que o produtor aumente a sua rentabilidade. Neste trabalho, o objetivo primordial foi avaliar os efeitos da variação da distribuição espacial de plantas em dois híbridos de milho cultivados em Sistema Plantio Direto (SPD) sobre os componentes de produção. O estudo foi desenvolvido no CECA/UFAL. Os tratamentos consistiram no cultivo dos híbridos de milho FORT e AGN 30A00, nos espaçamentos 0,80 e 0,40 m e submetidos às populações de 60.000 e 70.000 plantas ha-1. O delineamento estatístico foi o de blocos casualisados em esquema fatorial (2 x 2 x 2), com três repetições. A partir dos resultados obtidos foi possível concluir que nem a redução do espaçamento nem o aumento da densidade de plantas, como práticas isoladas, proporcionaram incremento no rendimento de grãos, para as cultivares testadas; entretanto, a combinação da redução no espaçamento com o aumento na população de plantas resultou em significativo incremento na produtividade de grãos do híbrido FORT.

Cultivares de milho e população de plantas que afetam a produtividade de espigas verdes

Vieira,Marcelo de Andrade; Camargo,Mariana Krusquevis; Daros,Edelclaiton; Zagonel,Jeferson; Koehler,Henrique Soares
Fonte: Editora da Universidade Estadual de Maringá - EDUEM Publicador: Editora da Universidade Estadual de Maringá - EDUEM
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2010 PT
Relevância na Pesquisa
95.91%
O produtor de milho verde busca a profissionalização de sua produção, a fim de fornecer produtos de alta qualidade e em quantidade suficiente para suprir os mercados mais exigentes. Para se alcançar esse objetivo, devem ser adotadas técnicas de manejo que proporcionem altas produtividades sem que sejam afetadas negativamente as características comerciais. Com o objetivo de avaliar a aptidão de cultivares e o efeito da população de plantas na produção de milho verde, foi conduzido um experimento em Ponta Grossa, Estado do Paraná. Adotou-se o delineamento de blocos ao acaso, em esquema de parcelas subdivididas, sendo os tratamentos principais as cultivares (Penta, 30P34, DKB 214 e SWB 551) e os secundários as populações de plantas (3,5; 5,0; 6,5; 8,0 e 9,5 plantas m-2). Foram caracterizados a forma da espiga, o comprimento da espiga empalhada, o comprimento de granação, o diâmetro da espiga despalhada, a massa fresca da espiga despalhada, a profundidade de grãos, a porcentagem de espigas comerciais e o número de espigas comerciais. Os resultados demonstraram que as cultivares 30P34, DKB 214 e SWB 551 são aptas à produção de espigas verdes, suas maiores produtividades são esperadas nas populações de 38.983...

População de plantas de milho consorciado com Urochloa ruziziensis

Freitas,Roberto José de; Nascente,Adriano Stephan; Santos,Fenelon Lourenço de Sousa
Fonte: Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos/UFG Publicador: Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos/UFG
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2013 PT
Relevância na Pesquisa
95.93%
O sistema plantio direto (SPD) é uma técnica sustentável que preconiza a manutenção da palhada na superfície do solo. Entretanto, os resíduos vegetais produzidos pelas culturas comerciais são insuficientes para manter o solo coberto, durante o ano. Assim, o consórcio de milho com Urochloa ruziziensis é uma alternativa viável, que pode aumentar a massa vegetal por área, com consequente aumento na palhada, visando ao SPD. De suma importância no consórcio, a identificação da correta densidade de plantas de cultivo de milho poderá proporcionar incremento no acúmulo da biomassa da planta forrageira, sem prejuízo à produtividade do cereal. Desta forma, objetivou-se avaliar o efeito da população de plantas de milho no desempenho da cultura, com ou sem consórcio com U. ruziziensis. O delineamento experimental foi o de blocos completos casualizados, em esquema fatorial 4x2 (populações de plantas de milho x métodos de cultivo - milho solteiro e consorciado). Avaliaram-se os componentes de produção, produtividade do milho e massa da forragem, sendo que a produtividade de grãos de milho não foi alterada pelo consórcio com U. ruziziensis. Maiores populações de milho (até 80.000 plantas ha-1) proporcionaram redução no número de espigas planta-1 e grãos fileira-1...

Espaçamento e população de plantas de mamoneira de porte baixo para colheita mecanizada.

SORATTO, R. P.; SOUZA-SCHLICK, G. D. de; GIACOMO, B. M. S.; ZANOTTO, M. D.; FERNANDES, A. M.
Fonte: Pesquisa Agropecuaria Brasileira, Brasília, v.46, n.3, p.245-253, mar. 2011. Publicador: Pesquisa Agropecuaria Brasileira, Brasília, v.46, n.3, p.245-253, mar. 2011.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
105.93%
Resumo ? O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito do espaçamento entre fileiras e da população de plantas sobre a produtividade e outras características agronômicas da mamoneira de porte baixo, para a colheita mecanizada, na safra de verão. O experimento foi realizado durante os anos agrícolas 2007/2008 e 2008/2009, em um Latossolo Vermelho distroférrico, em Botucatu, SP, com uso da cultivar FCA-PB. Utilizou-se o delineamento de blocos ao acaso com parcelas subdivididas e quatro repetições. As parcelas foram constituídas por quatro espaçamentos entre fileiras (0,45, 0,60, 0,75 e 0,90 m), e as subparcelas por quatro populações iniciais de plantas (25.000, 40.000, 55.000 e 70.000 plantas por hectare). O aumento da população de plantas, independentemente do espaçamento entre fileiras, diminuiu a sobrevivência de plantas, o diâmetro do caule, o número de racemos por planta e de frutos por racemo. As maiores produtividades de grãos e de óleo da cultivar FCA-PB são obtidas com populações iniciais entre 55.000 e 70.000 plantas por hectare, nos espaçamentos entre fileiras de 0,45 a 0,75 m.; 2011

Efeitos de herbicidas e populações de plantas na nodulação e produção da soja (Glycine max (L.) Merril 'Santa Rosa')

Deuber,R.; Camargo,P.N.; Signori,L.H.
Fonte: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas Publicador: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/1981 PT
Relevância na Pesquisa
95.94%
Três experimentos de campo e um em vasos foram conduzidos com a cultura da soja 'Santa Rosa', para estudar os efeitos da aplicação de diferentes herbicidas, combinados com diferentes populações de plantas, sobre a nodulação, produção de grãos e teor de N em grãos. Utilizaram-se solos argiloso e muito argiloso no campo e argiloso e barrento em vasos. Os herbicidas aplicados foram o trifluralin a 0,96 kg/ha e o vernolate a 3,60 kg/ha, incorporados ao solo; alachlor a 2,40 kg; pendimethalin a 1,50 kg em dois experimentos e a 1,25 kg em um e o metribuzin a 0,63 kg em dois e a 0,53 kg em um em pré-emergência no campo. Em vasos, as doses foram as mesmas, exceto do trifluralin, que foi de 0,86 kg. Havia um tratamento sem herbicida em cada experimento. As densidades de semeadura corresponderam, no Experimento I, a 200 e 300 mil plantas/ha, no Experimento II a 200, 300 e 400 mil plantas/ha e, no III, a 150 e 250 mil plantas/ha. Em cada vaso, foram semeadas três plantas e nestes, fez-se o estudo do crescimento até 30 dias, quando se coletaram os nódulos. No campo, em pleno florescimento, foram amostrados os nódulos de cinco plantas por parcela, que foram contados e pesados após secagem. Na colheita, foram obtidos a produção de grãos e o seu teor de N. As diferentes densidades não causaram alteração no número e no peso de nódulos. Em vasos a modulação foi afetada...

Comportamento da cultivar BR-IPAGRO 44-guapo brilhante de feijoeiro em quatro populaçções de plantas na safrinha em Santa Maria-RS

Jauer,Adilson; Dutra,Luiz Marcelo Costa; Lucca Filho,Orlando Antônio; Santi,Antônio Luis; Zabot,Lucio; Uhry,Daniel; Bonadiman,Rafael; Bellé,; Dala'Col Lúcio,Alessandro
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2003 PT
Relevância na Pesquisa
95.92%
A cultivar Guapo Brilhante de feijoeiro comum, tipo II, foi cultivada durante a safrinha de 2001 em Santa Maria-RS, com quatro populações de plantas (200, 300, 400 e 500 mil plantas ha-1). O delineamento experimental utilizado foi o de blocos ao acaso, com quatro repetições. Foram avaliados o rendimento de grãos, os componentes do rendimento e algumas características morfológicas. A produtividade máxima estimada foi de 2684kg ha-1 com a população de plantas de 337 mil plantas ha-1, demonstrando que, com práticas culturais adequadas, na safrinha, é possível produzir quase três vezes acima da média de produtividade do feijoeiro comum do Rio Grande do Sul da década de 90. O aumento da população de planta aumentou a altura de inserção do primeiro legume, a altura de inserção da base do primeiro legume e reduziu o número de entrenós. A partir de 400 mil plantas ha-1, as alturas de inserção do primeiro legume e da base do primeiro legume ajustam-se ao necessário para a colheita mecanizada, ainda que com perdas potenciais.