Página 1 dos resultados de 6 itens digitais encontrados em 0.028 segundos

Adoecimento mental incapacitante: benefícios previdenciários no Brasil entre 2008-2011

Silva Junior,João Silvestre da; Fischer,Frida Marina
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2014 PT
Relevância na Pesquisa
35.91%
O objetivo dessa comunicação foi analisar a variação do perfil dos benefícios previdenciários por transtornos mentais e comportamentais e sua relação com o trabalho. Foram utilizados dados secundários da Previdência Social brasileira de 2008 a 2011. Foram calculadas taxas de variação média anual no período acerca da população economicamente ativa, número de segurados, benefícios auxílio-doença concedidos em geral e, especificamente, os relativos a transtornos mentais e comportamentais. Os transtornos mentais mantêm-se como a terceira causa das concessões. Houve aumento médio anual de 0,3% de novas concessões, com queda de 2,5% da incidência média anual. Foram considerados relacionados ao trabalho 6,2% dos casos, na média, principalmente decorrentes de transtornos de humor.As autoridades governamentais devem usar os dados da Previdência Social para auxiliar no debate sobre políticas públicas de saúde mental.

Suicídio e trabalho em metrópoles brasileiras: um estudo ecológico

Ceccon,Roger Flores; Meneghel,Stela Nazareth; Tavares,Juliana Petri; Lautert,Liana
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2014 PT
Relevância na Pesquisa
36.03%
O objetivo deste estudo foi relacionar a mortalidade por suicídio com indicadores de saúde e trabalho em seis metrópoles brasileiras: Porto Alegre, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo. Estudo ecológico, cujo desfecho é o coeficiente de mortalidade por suicídio na série histórica de 2002 a 2010, e as variáveis independentes são os indicadores de atividade laboral e de sofrimento mental. Realizou-se associação estatística por meio do teste de Correlação de Pearson e as variáveis associadas ao suicídio (p < 0,05) foram incluídas em um modelo de regressão linear multivariada. A mortalidade por suicídio foi maior em Porto Alegre, seguida de São Paulo, e a tendência do fenômeno foi ascendente (p = 0,03). Observou-se que a população economicamente ativa e ocupada permaneceu no modelo final de regressão na cidade de São Paulo. A associação entre mortalidade por suicídio e variáveis laborais sugere que o trabalho no contexto de precarização piora a qualidade de vida da população trabalhadora, implica em sofrimento físico e mental e aumenta o risco de autoagressão.

Perfil clínico e psicossocial dos moradores em hospitais psiquiátricos no estado do Ceará, Brasil

Melo,Matias Carvalho Aguiar; Albuquerque,Saulo Giovanni Castor; Luz,José Henrique Sousa; Quental,Perpétua Thaís de Lima Feitosa; Sampaio,Alexandre Menezes; Lima,Alexandre Bastos
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2015 PT
Relevância na Pesquisa
25.92%
Um dos mais preocupantes problemas no contexto da Reforma Psiquiátrica são os moradores dos hospitais psiquiátricos (pacientes institucionalizados por um ano ou mais). As longas internações evidenciam a situação de abandono e podem descompensar transtornos psiquiátricos. O objetivo deste artigo é traçar o perfil sociodemográfico e clínico da população dos moradores de hospitais psiquiátricos do Estado do Ceará. Trata- se de um estudo transversal, baseado em revisões de prontuários, entrevistas e aplicação de escalas (índice de Katz e PANSS). Dos 39 participantes, a maioria era homem, solteiro e em idade economicamente ativa. Da maioria não se dispõe dados sobre a escolaridade (69,2%) e a religião (66,7%); e 12,8% têm o estado civil ignorado. Cerca de ¾ não recebiam visitas de amigos ou familiares. Dois terços mantêm independência total para a realização de AVD (Atividades de Vida Diária). A maioria estava internada por transtorno psicótico primário (76,8%). Nesses pacientes, destacava-se a exuberância de sintomas negativos, configurando uma síndrome negativa em 96...

Sistema p??blico de emprego e educa????o profissional

Brasil. Minist??rio do Trabalho (MTE). Secretaria de Forma????o e Desenvolvimento Profissional (SEFOR)
Fonte: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP) Publicador: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP)
Tipo: Relato de Experi??ncia
IDIOMA::PORTUGU??S:PORTUGU??S:PT
Relevância na Pesquisa
116.28%
Segundo o ??ltimo censo do IBGE, os integrantes da Popula????o Economicamente Ativa (PEA) com mais de 25 anos de idade t??m, em m??dia, quatro anos de escolaridade, ou seja, metade da educa????o fundamental. Visando oferecer uma resposta a esse problema, a Secretaria de Forma????o e Desenvolvimento Profissional ??? SEFOR iniciou a implementa????o de uma pol??tica que integra trabalho, qualifica????o, sistema p??blico de emprego e educa????o profissional. Esta experi??ncia apresenta uma inova????o substantiva na concep????o de pol??tica, onde a perspectiva estanque, desarticulada e predominantemente assistencial, t??pica das pol??ticas voltadas para popula????es de baixa renda, ?? substitu??da por uma abordagem integrada e orientada para a consecu????o de resultados sist??micos duradouros. Inovadora, tamb??m, ?? a proposta da metodologia de ensino, que se volta para a maximiza????o da empregabilidade, mediante o desenvolvimento associado de habilidades e compet??ncias para o trabalho e para o exerc??cio da cidadania; N??mero de p??ginas: 2 p.; Classifica????o::Administra????o P??blica. Teoria Geral da Administra????o::Desenvolvimento Gerencial::Inova????o; Iniciativa premiada no 1?? Concurso Inova????o na Gest??o P??blica Federal sob responsabilidade de Nassim Gabriel Mehedff. A????es premiadas no 1?? Concurso Inova????o na Gest??o P??blica Federal ??? 1996. ??reas tem??ticas: gest??o de servi??os sociais; outros

Ocupação do espaço e sua relação com a progressão da hanseníase no Nordeste de Minas Gerais - século XIX

Tavares,Amanda Pereira Nunes; Marques,Rita De Cássia; Lana,Francisco Carlos Félix
Fonte: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública. Publicador: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2015 PT
Relevância na Pesquisa
35.92%
A hanseníase é prevalente em países subdesenvolvidos, uma vez que as precárias condições de vida da população favorecem seu aparecimento. Tem grande importância para a saúde pública devido a sua magnitude e a seu alto poder incapacitante, atingindo, sobretudo, os indivíduos na faixa etária economicamente ativa. No Nordeste de Minas Gerais, há um padrão de alta endemicidade para essa doença; por isso, há muito tempo a região é alvo de políticas públicas de controle. Entretanto, tais medidas não causaram o impacto desejado para reduzir sua expressão na região, tornando imprescindível compreender melhor o fenômeno em suas várias dimensões, inclusive a histórica. Este artigo tem como objetivo analisar a ocupação do espaço e a progressão da hanseníase no Nordeste de Minas Gerais, no século XIX. Para tanto, optou-se pelo estudo documental de natureza histórica que possibilitou a interpretação dos fenômenos sociais ligados à hanseníase. A análise histórica permitiu concluir que a chegada e a progressão da hanseníase no nordeste mineiro estiveram ligadas aos movimentos econômicos e sociais de descoberta e desenvolvimento da região...

Adoecimento mental incapacitante: benefícios previdenciários no Brasil entre 2008-2011

Silva Junior,João Silvestre da; Fischer,Frida Marina
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2014 PT
Relevância na Pesquisa
35.91%
O objetivo dessa comunicação foi analisar a variação do perfil dos benefícios previdenciários por transtornos mentais e comportamentais e sua relação com o trabalho. Foram utilizados dados secundários da Previdência Social brasileira de 2008 a 2011. Foram calculadas taxas de variação média anual no período acerca da população economicamente ativa, número de segurados, benefícios auxílio-doença concedidos em geral e, especificamente, os relativos a transtornos mentais e comportamentais. Os transtornos mentais mantêm-se como a terceira causa das concessões. Houve aumento médio anual de 0,3% de novas concessões, com queda de 2,5% da incidência média anual. Foram considerados relacionados ao trabalho 6,2% dos casos, na média, principalmente decorrentes de transtornos de humor.As autoridades governamentais devem usar os dados da Previdência Social para auxiliar no debate sobre políticas públicas de saúde mental.