Página 1 dos resultados de 55 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Ansiedade e habilidades psicológicas em atletas de pólo aquático

Penas, Duarte Nuno David Fialho
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
POR
Relevância na Pesquisa
67.23%
Este trabalho teve como objectivo principal realizar uma descrição e uma caracterização psicológica dos atletas praticantes da modalidade de Pólo Aquático, na 1ª Divisão Nacional de Pólo Aquático Masculino na época de 2004/2005 e como objectivos específicos: descrever e caracterizar os valores médios obtidos pelas equipas, para cada uma das variáveis psicológicas estudadas, em cada um dos momentos de avaliação; investigar a relação existente entre as habilidades psicológicas, o traço de ansiedade e o estado de ansiedade nos atletas da primeira divisão de Pólo Aquático Nacional; ainda relativamente às habilidades psicológicas e à ansiedade competitiva procurámos analisar a relação existente entre estes factores e as seguintes variáveis (idade, anos de experiência na modalidade, anos de experiência na 1ª Divisão do Campeonato Nacional, posto específico, experiência internacional e número de jogos por ano). Os participantes são atletas (n = 93) da 1ª Divisão Nacional de Pólo Aquático Masculino, cujas idades variam entre os 16 e os 41 anos (média = 23,16 e desvio padrão = 5,58). Estes atletas representaram nesta época os 8 clubes de Pólo Aquático integrados no Campeonato Nacional Absolutos Masculinos da 1ª Divisão Pólo Aquático...

Jogos Olímpicos da Antuérpia (1920) - Equipe de Pólo Aquático do Brasil

Art Photo
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Fotografia Formato: Foto; image/jpeg; Doação; 9cm x 14cm; Preto e branco
POR
Relevância na Pesquisa
66.81%
Primeira equipe Brasileira de Pólo Aquático participante dos Jogos Olímpicos da Antuérpia. Da esquerda para a direita, na frente: Alcides Pereira, Ângelo Gammaro e o capitão Edgar Leite Ribeiro; atrás: Orlando Amêndola, Abrahão Saliture, Agostinho Sá, Victorino Fernandes.; Os Jogos Olímpicos da Antuérpia foram realizados no período de 20 de abril a 12 de setembro de 1920 e foi a primeira participação do Brasil em Jogos Olímpicos. A foto integra o acervo doado por Henrique Licht. Foi cedida pelo CEME para compor o livro “Sonho e conquista – O Brasil nos Jogos Olímpicos do século XX” publicado pelo Comitê Olímpico Brasileiro em 2005.

Jogos Olímpicos de Paris (1924) - Pólo Aquático

Photo Ch. Du Houx
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Fotografia Formato: Foto; image/jpeg; Doação; 8,5 cm X 13,5 cm; Preto e branco
POR
Relevância na Pesquisa
66.81%
Competição de de Pólo Aquático realizada na piscina olímpica de Tourelles; Os Jogos Olímpicos de Paris foram realizados no período de 04 de maio à 27 de julho de 1924. A foto integra o acervo doado pela família de Frederico Guilherme Gaelzer que esteve no evento.

Inezil Penna Marinho, Certificado de campeão de Pólo Aquático no Campeonato Universitário de 1941

Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Fotografia Formato: Foto; image/jpeg; Empréstimo; 23cm x 31cm; Sépia
POR
Relevância na Pesquisa
66.81%
Certificado da Federação Atlética de Estudantes da Universidade do Brasil conferindo ao aluno Inezil Penna Marinho o título de campeão de Pólo Aquático no Campeonato Universitário de 1941; A digitalização do documento resulta do projeto Recônditos da Memória: o acervo pessoal de Inezil Penna Marinho, desenvolvido pelo Grupo de Estudos sobre Cultura e Corpo/Centro de Memória do Esporte. Foi cedido por Alice Opala e Inezil Penna Marinho Júnior que autorizaram sua divulgação.

Efeito do treinamento de pólo aquático sobre o pico de luxo expiratório em atletas asmáticos e não asmáticos : um estudo de caso

Kalinoski, Guilherme
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
67.18%
Pico de Fluxo Expiratório (PFE) é uma medida espirométrica que avalia a velocidade com que o ar é expelido dos pulmões e utilizado para o diagnóstico e monitoramento da asma, do broncoespasmo induzido por exercício (BIE), e na avaliação da resposta ao treinamento físico. Dentre os esportes, a natação tem sido considerada como o exercício menos asmogênico, quando comparada à corrida ou ao ciclismo. Pólo aquático é um esporte que utiliza predominantemente a natação como forma de deslocamento. Porém, é um esporte coletivo, de contato e intermitente. O objetivo geral deste estudo foi verificar se o pólo aquático, assim como a natação, seria um esporte indicado para o tratamento e controle da asma e do BIE. O método de abordagem foi de acompanhamento de casos, avaliando qualitativamente a resposta do treinamento de pólo aquático sobre o Pico de Fluxo Expiratório, ao longo de 10 semanas de treinamento, com três sessões semanais de uma hora e meia cada. Participaram quatro jogadores da equipe de pólo aquático da Universidade Federal do Rio Grande do Sul: dois asmáticos e dois não asmáticos. O PFE foi mensurado utilizando um Peak-Flow Meter (Debitrômetro). O protocolo da mensuração do PFE foi realizado em dois momentos...

Relações entre parâmetros musculares isocinéticos e altura atingida em eggbeater em jogadores de pólo aquático

Castro, Camila Dias de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.81%
O objetivo deste estudo foi verificar se existe correlação entre altura máxima atingida em um salto em eggbeater (EB) e pico de torque (PƬ), trabalho (Wmáx) e potência (Pot) dos músculos que realizam a propulsão e a recuperação nesta técnica de salto em jogadores de pólo aquático (PAq). Participaram 16 individuos, 11 homens e 5 mulhes, que realizaram dois testes separados por 48 horas. O primeiro realizado no dinamômetro isocinético, para definir as variáveis PƬ, Wmáx e Pot (30, 60, 120, 180 e 240o/s) e o segundo, na piscina, a fim de identificar altura máxima do salto em EB (com videogrametria). Os resultados indicaram que os jogadores que saltaram mais alto possuem músculos que realizam a propulsão do EB, em especial os extensores do joelho, mais fortes, potentes e que mantem uma grande força por um maior período de tempo em baixas velocidades. Assim parece ser interessante que treinos específicos para tais grupos musculres sejam aplicados pelos treinadores afim de incrementar a altura atingica em EB.

Treinamento específico para o arremesso no pólo aquático

Zanette, Querim Goulart
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
67.13%
O objetivo deste estudo foi verificar se há incremento na velocidade da bola em arremessos de pênalti no polo aquático, após seis semanas de treino de força específico para o gesto do arremesso. Participaram 18 indivíduos do sexo masculino, jogadores de pólo aquático. Foi realizada a mensuração da velocidade da bola (em m.s-1) nos arremessos de pênalti (realizados dentro da água, sob as regras do pólo aquático) pré e pós seis semanas de treino com a utilização de um radar. As seis semanas de treino foram realizadas com medicine balls e os arremessos do treinamento de força foram realizados fora da água. Os resultados indicaram uma melhora na velocidade da bola nos arremessos de pênalti. Este resultado pode ser devido tanto ao incremento da força, quanto da técnica de arremesso.; This study’s purpose was to verify if there is increase in ball velocity during water polo pitching, after six weeks of specific strength training program. Eighteen subjects, water polo players participated of this study. Velocity of the ball (in m.s-1) was assessed in penalties pitches (in water technique, under water polo rules) before and after six training program, with a radar. Training was performed with medicine balls and it was in dry land. Results indicate increase in the ball velocity. This increase can be due to strength or to technique improvement.

Caracterização da agilidade em jogadores de polo aquático

Holanda, Thiago Castro de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.81%
O objetivo deste estudo foi caracterizar a agilidade dos jogadores de polo aquático e correlacionar a mesma com a experiência na modalidade. Participaram 19 indivíduos, sendo divididos em Grupo 1 (n=10): de um a dois anos de experiência e Grupo 2 (n=9): mais de dois anos de experiência. Os atletas realizaram o teste de agilidade (AAg) e por meio da estatística foi verificada a correlação entre o desempenho (tempo) e os anos de experiência. Os resultados indicam que não foi encontrada diferença entre os grupos. Entretanto, a homogeneidade apresentada pelo grupo de jogadores mais experientes, devido a uma menor variação entre estes atletas no tempo para realização do teste AAg, pode ser indicadora de melhor desempenho na capacidade agilidade.

Universíade (Porto Alegre, 1963) - Reportagem sobre Pólo Aquático

Koch, Rodrigo
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Reportagem Formato: audio/mpeg; 8 minutos e 13 segundos
POR
Relevância na Pesquisa
66.81%
Reportagem produzida pelo jornalista Rodrigo Koch sobre o pólo aquático, uma das modalidades esportivas disputadas nos Jogos Mundiais Universitários de 1963 (Universíade 63). Veiculada na Rádio Gaúcha em 2003.; Os Jogos Mundiais Universitários foram realizados em Porto Alegre (RS) no período de 30 de agosto a 08 de setembro de 1963. O áudio foi doado por Rodrigo Koch que autorizou sua divulgação.

O polo aquático como recurso pedagógico para o ensino da natação : um relato de experiência

Ferreira, Bruno Garcia
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
67.04%
O presente trabalho trata de um relato de experiência do processo de ensino-aprendizagem dentro dos projetos de extensão: Iniciação ao Polo Aquático e Natação: Aprendizagem, Aperfeiçoamento e Condicionamento. O desenvolvimento de atividades aquáticas, dentro de suas especificidades, foi oferecido para crianças e jovens com idade que variavam entre oito e 13 anos, com o intuito de ensinar e aprimorar habilidades básicas da natação ao mesmo tempo em que fundamentos do polo aquático eram ensinados. Para tal, foi importante revisar e repensar a pedagogia tradicional e sugerir um programa no qual a natação e o polo aquático sejam conteúdos paralelos, de modo que fossem descritos o plano de ensino e os planos de aula; discutidas e analisadas a prática a partir das impressões dos participantes e do autor deste relato. A proposta apresentada indica uma metodologia que valoriza a formação multilateral, de modo a estimular o individuo nas mais variadas qualidades físicas, técnicas, táticas, psicológicas e sociais.

Expectativas de participantes, professores de educação física e assistentes sociais de um projeto social esportivo de pólo aquático

Pereira, Angélica Regina
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
POR
Relevância na Pesquisa
66.91%
Currently there are numerous social projects scattered through out the country, including the sport, for the most part, aimed at children and teens considered at social vulnerability. These projects end up having as main guiding sports, these in turn take several purposes, among them, the sport recreation/socialization and professionalization of sport, which often end up being worked disassociated from one of another, forgetting that, in the same place, these different purposes can live therefore are the subjects that give meaning to their practice. In this sense, this research sought to understand the meanings that the participants in a social sports project water polo attribute to the practice. This project happens in a provincial city of São Paulo, serving about 2.300 children and teens and has as main objectives the social inclusion and training of high-performance athlete. The research, qualitative approach was characterized by an exploratory study and used the interview as collection technique. The study included 40 children and adolescents attending the project, as well as two social workers and two physical education teachers that working on the project. The results showed that there is a convergence between participants, teachers and social workers regarding their expectations regarding the project...

Efeitos do treino de força sobre a performance de lançamento em jogadores infantis de pólo aquático

Liberal, Estêvão Marcos dos Santos Lima Guerra
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
67.11%
Objectivos: O objectivo deste estudo foi determinar os efeitos de dois programas de treino de força com a mesma carga de trabalho (i.e., o mesmo impulso mecânico) sobre a performance de lançamento em jogadores infantis de pólo aquático. Hipóteses: Ambos os grupos melhorariam a velocidade de lançamento com a bola de pólo aquático e com as bolas medicinais, utilizando a mesma carga de trabalho para ambas as formas de treino. Uma diferença substancial entre os grupos indicaria a influência da especificidade dos conteúdos de treino. Métodos: Participaram neste estudo jogadores infantis de pólo aquático (n = 16, idade 14,3 ± 0,8 anos, peso 64,2 ± 9,8 kg, altura 169,9 ± 6,7 cm e envergadura 174,3 ± 6,1 cm) divididos em dois grupos homogeneamente indexados a um tipo de treino específico. O programa de treino foi composto por 2 sessões semanais durante 8 semanas consecutivas com a mesma carga de trabalho (i.e., o mesmo impulso mecânico). Um grupo (G1) realizou 3 séries de 6 repetições com a bola medicinal de 3kg, enquanto que um segundo (G2) completou 1 série de 9 repetições com a bola de 3kg e mais 3 séries de 14 repetições com a bola oficial de PA. O protocolo de treinos respeitou ainda as seguintes regras: (1) os sujeitos realizavam 1 lançamento de 15 em 15 segundos; (2) em todas as repetições os jogadores de PA tiveram de aplicar a máxima velocidade respeitando uma pausa de aproximadamente 2 minutos entre cada série para evitar o aparecimento de fadiga. Resultados: Relativamente à velocidade de lançamento...

Alterações na performance de lançamento em jogadores de pólo aquático após 8 semanas de treino de força

Liberal, Silvério Marcos dos Santos Lima Guerra
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
66.95%
Objectivo: Este estudo procurou determinar os efeitos de dois programas de treino de força explosiva com a mesma carga de trabalho (i.e., o mesmo impulso mecânico) sobre a velocidade e distância de lançamento em jogadores competitivos de pólo aquático. Métodos: Participaram neste estudo 14 jogadores da categoria absoluta de pólo aquático (idade 20,4 ± 5,6 anos, peso 79,3 ± 15,4 kg, altura 180,6 ± 6,7 cm e envergadura 185,2 ± 8,3 cm) divididos em dois grupos homogeneamente indexados a um tipo de treino específico. O programa de treino foi composto por 2 sessões semanais durante 8 semanas consecutivas com a mesma carga de trabalho (i.e., o mesmo impulso mecânico). Um grupo (G1) realizou 3 séries de 6 repetições com a bola medicinal de 3kg, enquanto o segundo (G2) completou 1 série de 9 repetições com a bola de 3kg e mais 3 séries de 14 repetições com a bola oficial de PA. Foram executados testes da velocidade e distância de lançamento, antes e depois do período de treino, com a bola medicinal de 3Kg, de 1kg e por último com a bola de PA dentro de água. Resultados: Ambos os grupos aumentaram significativamente a velocidade de lançamento com as bolas de 1 e de 3kg, do primeiro para o segundo momento de avaliação. A distância também aumentou significativamente...

Níveis de lactecidemia durante jogo de pólo aquático: estudo preliminar

Colantonio,Emilson; Franchini,Emerson; Matsushigue,Karin Ayumi; Kiss,Maria Augusta Peduti Dal Molin
Fonte: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte Publicador: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2001 PT
Relevância na Pesquisa
66.81%
O jogo de pólo aquático é uma modalidade de característica intermitente, disputada em quatro períodos de 7min com 2min de intervalo entre estes. Em caso de prorrogação, há um período de repouso de 5min e, a seguir, serão jogados dois períodos de 3min cada, com um intervalo de 1min para as equipes trocarem de lado. Para modalidades com estas características, tem sido sugerida a utilização da mensuração de lactato sanguíneo como indicador da solicitação metabólica. Em função disso, o presente estudo tem como objetivo analisar a concentração de lactato sanguíneo [La] imediatamente após cada um dos períodos de um jogo do Campeonato Paulista Infanto-Juvenil de 1999 (disputa de 3º lugar) e verificar se ocorre diferença na [La] entre os períodos e a prorrogação. Foram sujeitos deste estudo cinco atletas da equipe de nível estadual do Clube Internacional de Regatas (idade = 15,8 ± 0,4 anos; massa corporal = 71,5 ± 11,0kg e estatura = 180 ± 4cm). O sangue foi coletado no lóbulo da orelha e analisado pelo lactímetro Yellow Springs modelo 1500 Sport. Para a comparação da [La] entre os períodos foi utilizada a estatística não paramétrica de Kruskal-Wallis Anova. Os resultados da [La] não diferiram (qui-quadrado = 0...

Efetividade do conceito de Mulligan comparativamente ao exercício terapêutico supervisionado na diminuição da dor no ombro em atletas de Polo Aquático

Freitas, Natália
Fonte: Instituto Politécnico do Porto. Escola Superior de Tecnologia da Saúde do Porto Publicador: Instituto Politécnico do Porto. Escola Superior de Tecnologia da Saúde do Porto
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
67.04%
Introdução: A aplicação das técnicas de Mulligan têm como objetivo reduzir a dor, aumentar as amplitudes articulares e melhorar a funcionalidade, assim como sobre a aplicação de um programa exercícios supervisionados ao complexo articular do ombro. O propósito de um programa de exercícios do ombro pode ser dirigido para o alívio da dor, para o equilíbrio e aumento da força muscular, assim como para restabelecer sem dor as amplitudes articulares de movimento. Objetivos: Este estudo teve como objectivo comparar a eficácia do conceito de Mulligan com um programa de exercícios terapêuticos na diminuição da dor no ombro em atletas de Polo Aquático. Métodos: Realizou-se um estudo quase-experimental, sendo a amostra composta por 13 atletas do sexo masculino e 11 atletas do sexo feminino, que apresentavam dor na região do ombro, com idades compreendidas entres os 19 e os 32 anos de idade (n=24). Foi aplicado um questionário para a recolha da informação relativa à caracterização do atleta e á presença de dor. A avaliação foi realizada em diversos momentos, nomeadamente avaliação pré tratamento, avaliação pós primeira, segunda e terceira semana de tratamento, utilizando o instrumento EVA. Estatística: Procedeu-se à análise estatística descritiva e recorreu-se ao teste de Willcoxon...

Efeitos do treino de força sobre a performance de lançamento em jogadores infantis de pólo aquático

Liberal, Estêvão Marcos dos Santos Lima Guerra
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
67.11%
Objectivos: O objectivo deste estudo foi determinar os efeitos de dois programas de treino de força com a mesma carga de trabalho (i.e., o mesmo impulso mecânico) sobre a performance de lançamento em jogadores infantis de pólo aquático. Hipóteses: Ambos os grupos melhorariam a velocidade de lançamento com a bola de pólo aquático e com as bolas medicinais, utilizando a mesma carga de trabalho para ambas as formas de treino. Uma diferença substancial entre os grupos indicaria a influência da especificidade dos conteúdos de treino. Métodos: Participaram neste estudo jogadores infantis de pólo aquático (n = 16, idade 14,3 ± 0,8 anos, peso 64,2 ± 9,8 kg, altura 169,9 ± 6,7 cm e envergadura 174,3 ± 6,1 cm) divididos em dois grupos homogeneamente indexados a um tipo de treino específico. O programa de treino foi composto por 2 sessões semanais durante 8 semanas consecutivas com a mesma carga de trabalho (i.e., o mesmo impulso mecânico). Um grupo (G1) realizou 3 séries de 6 repetições com a bola medicinal de 3kg, enquanto que um segundo (G2) completou 1 série de 9 repetições com a bola de 3kg e mais 3 séries de 14 repetições com a bola oficial de PA. O protocolo de treinos respeitou ainda as seguintes regras: (1) os sujeitos realizavam 1 lançamento de 15 em 15 segundos; (2) em todas as repetições os jogadores de PA tiveram de aplicar a máxima velocidade respeitando uma pausa de aproximadamente 2 minutos entre cada série para evitar o aparecimento de fadiga. Resultados: Relativamente à velocidade de lançamento...

Alterações na performance de lançamento em jogadores de pólo aquático após 8 semanas de treino de força

Liberal, Silvério Marcos dos Santos Lima Guerra
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
66.95%
Objectivo: Este estudo procurou determinar os efeitos de dois programas de treino de força explosiva com a mesma carga de trabalho (i.e., o mesmo impulso mecânico) sobre a velocidade e distância de lançamento em jogadores competitivos de pólo aquático. Métodos: Participaram neste estudo 14 jogadores da categoria absoluta de pólo aquático (idade 20,4 ± 5,6 anos, peso 79,3 ± 15,4 kg, altura 180,6 ± 6,7 cm e envergadura 185,2 ± 8,3 cm) divididos em dois grupos homogeneamente indexados a um tipo de treino específico. O programa de treino foi composto por 2 sessões semanais durante 8 semanas consecutivas com a mesma carga de trabalho (i.e., o mesmo impulso mecânico). Um grupo (G1) realizou 3 séries de 6 repetições com a bola medicinal de 3kg, enquanto o segundo (G2) completou 1 série de 9 repetições com a bola de 3kg e mais 3 séries de 14 repetições com a bola oficial de PA. Foram executados testes da velocidade e distância de lançamento, antes e depois do período de treino, com a bola medicinal de 3Kg, de 1kg e por último com a bola de PA dentro de água. Resultados: Ambos os grupos aumentaram significativamente a velocidade de lançamento com as bolas de 1 e de 3kg, do primeiro para o segundo momento de avaliação. A distância também aumentou significativamente...

Teste funcional de desempenho da agilidade para jogadores de polo aquático competitivo: validade, confiabilidade e sensibilidade da medida

Tucher, Guilherme
Fonte: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Publicador: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
67.18%
Tese de Doutoramento em Ciências do Desporto; Os testes existentes no polo aquático que são realizados na água procuram representar um situação específica de jogo. Entretanto, voltam-se principalmente aos deslocamentos horizontais de nado. Dessa forma, desconsideram as ações rápidas de mudança de posicionamento corporal realizadas próximas ao gol, onde o corpo assume um posicionamento mais vertical. Além disso, não ponderam a relevância da tomada de decisão e antecipação que são importantes para a adequada realização das ações no polo aquático. Assim, com o objetivo de testar a agilidade na mudança de posicionamento corporal tendo como pré-requisito a tomada de decisão, foi proposto o Teste Funcional de Desempenho da Agilidade (TFDA). O TFDA é caracterizado como um teste de tomada de decisão onde o jogador testado move-se tão rapidamente quanto possível dentro de uma área de 3 m2 tendo como referência o passe feito por outro jogador. No entanto, para sua utilização, os critérios relativos a confiabilidade, sensibilidade e validade da sua medida precisam ser testados. Inicialmente, a confiabilidade do TFDA foi verificada por meio da avaliação de quinze jogadores (16,3 ± 1,8 anos de idade) com no mínimo dois anos de experiência competitiva. Duas repetições de familiarização foram realizadas. Posteriormente...

Valores de eficácia do pênalti na condição de vencedor ou vencido em polo aquático; Water polo penalty efficacy values on the condition of winner or loser

Iturriaga, Francisco Manuel Argudo; Lara, Encarnación Ruiz; Canossa, Sofia; Fernandes, Ricardo Jorge Pinto
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Educação Física e Esporte Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Educação Física e Esporte
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/09/2010 POR
Relevância na Pesquisa
66.97%
O presente estudo visa determinar os valores de eficácia das micro situações de jogo especificas do pênalti, com ou sem posse da bola, em Polo Aquático. Complementarmente, pretende-se analisar a relação entre os valores de eficácia do pênalti e o resultado final obtido pelas equipes (vencedoras e vencidas). Foram recolhidas imagens vídeo relativas a todos encontros ocorridos no X Campeonato do Mundo de Barcelona' 2003 para a sua posterior análise. Apreciaram-se as micro situações de jogo do pênalti (com ou sem posse da bola) com base no cálculo de coeficientes de eficácia de precisão, definição, possibilidade, resolução, exatidão e concretização. No que se refere à comparação efetuada entre os valores de eficácia obtidos pelas formações vencedoras e vencidas, observou-se, na categoria masculina, diferenças nos 12 coeficientes analisados. Por seu lado, na categoria feminina, não se encontraram diferenças estatísticas. Assim, os dados obtidos, no grupo masculino, permitem confirmar a hipótese que as equipas vencedoras obtêm valores de eficácia mais elevados do que as equipas vencidas. Relativamente ao grupo feminino, a hipótese formulada não foi comprovada, levando ao entendimento de que a eficácia específica das micro situações de pênalti não se constitui como um fator determinante do resultado final.; The purpose of the present study is to assess the efficacy values specific of the penalty micro situations both with and without ball possession in water polo. Additionally...

Relationship between origin of shot and occurrence of goals in competitive men’s water polo matches; Relação entre a origem do arremesso e a ocorrência do gol em competição no polo aquático masculino

Tucher, Guilherme; Institute of Education from Itaperuna. Rio de Janeiro, RJ, Brasil; Castro, Flávio Antônio de Souza; Federal University of Rio Grande do Sul. Porto Alegre, RS, Brazil.; Silva, Sérgio David Martins de Quintais; University of Tras-os-Mo
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, SC. Brasil Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, SC. Brasil
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; "Avaliado por Pares",; Original paper; Avaliado por Pares; Artigos Originais Formato: application/pdf
Publicado em 28/01/2014 ENG
Relevância na Pesquisa
67.14%
DOI: http://dx.doi.org/10.5007/1980-0037.2014v16n2p136 Although some similar studies exist in water polo, there are no reports show-ing a possible association between the occurrence of goals and the origin of shots. The objective of this study was to correlate the origin of shot and the occurrence of goals in an official men’s water polo match. Nine teams that competed in seven final matches of the Third National Men’s Water Polo League were evaluated. The games were recorded using a camera installed along the length of the pool. Pearson’s chi-square test was used to correlate the categorical variables studied. The effect size was calculated by the ratio between the chance of occurrence of a center goal and the chance of occurrence of a goal scored from the lateral position. An a value < 0.05 was adopted in all cases. There was a significant association between the occurrence of goals andorigin of shot, with X2(2) = 14.89 and p = 0.001, i.e., the proportion of goals scored from the center position was higher than that of goals scored from the lateral position. A center shot was 2.70 times more likely to be converted to a goal by the attacker. It can be concluded that a center shot presented a higher chance to be converted to a goal. This finding might be explained by the inability of the technical-tactical defense to organize...