Página 1 dos resultados de 21 itens digitais encontrados em 0.112 segundos

Dos projetos ?? pol??tica p??blica, reconstruindo a hist??ria da educa????o permanente em sa??de

Costa, Patricia Pol
Fonte: Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Dissertação
Relevância na Pesquisa
65.74%
O presente estudo procura recuperar os principais elementos constitutivos da Pol??tica Nacional de Educa????o Permanente em Sa??de implantada no Sistema de Sa??de brasileiro em 2003, buscando identificar pontos de interse????o e identidade na trajet??ria de projetos e pol??ticas relacionadas ?? forma????o dos trabalhadores do setor.Trata-se de um estudo explorat??rio de natureza hist??rica, com ??nfase nos projetos de forma????o de pessoal de n??vel m??dio para o sistema de sa??de. Foram valorizadas nesse resgatea????es e estrat??gias que utilizaram o trabalho como eixo educativo e que tiveram a problematiza????o como base de estrutura????o de suas pr??ticas pedag??gicas. No desenvolvimento da investiga????o foram buscadas refer??ncias importantes da integra????o ensino-servi??o, os elementos de valoriza????o do trabalhador e do trabalho em sa??de e a rela????o entre a forma????o e a melhoria da qualidade da aten????o e dos servi??os de sa??de. Os resultados demonstram que a substitui????o da cultura de treinamentos emergenciaispor uma cultura de forma????o permanente, com afirma????o do trabalho como eixo estruturante das a????es educativas, a descentraliza????o do ensino e a utiliza????o de pedagogiasproblematizadoras se afirmam como princ??pios transformadores e s??o incorporados pela Pol??tica Nacional de Educa????o Permanente em Sa??de.

A expans?o da educa??o superior e o trabalho docente: um estudo sobre o Plano Nacional de Forma??o de Professores da Educa??o B?sica (PARFOR) na UFPA

NASCIMENTO, Denise de Souza
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
55.73%
O presente trabalho teve como objetivo analisar as implica??es sobre o trabalho docente com a implanta??o do Plano Nacional de Forma??o de Professores da Educa??o B?sica (PARFOR) na Universidade Federal do Par? (UFPA), como parte da pol?tica de expans?o da educa??o superior do pa?s. Para tanto, analisamos as diretrizes e a implementa??o das pol?ticas de expans?o do ensino superior no governo de Lu?s In?cio Lula da Silva (2003-2010), dentro do contexto da reforma do Estado e da Universidade, que possibilitaram a compreens?o do fen?meno que est? ocorrendo na UFPA com a ades?o ao PARFOR. Trata-se de um estudo de caso sobre a ocorr?ncia do fen?meno na UFPA. Trabalhamos com fonte de dados documentais e com entrevistas semiestruturadas, tendo como sujeitos coordenadores do plano e professores do curso de Pedagogia ofertado em Bel?m, que nos permitiram identificar as repercuss?es no trabalho docente universit?rio, considerando fatores como: carga hor?ria de trabalho, quantidade de turmas e o plano individual de trabalho desenvolvido no per?odo de 2009 a 2011. A an?lise do material coletado possibilitou chegarmos a algumas constata??es, tais como: o PARFOR tem contribu?do para a acelerada expans?o das matr?culas nos cursos de Gradua??o em Licenciatura Plena na UFPA...

G??nero, ra??a e espa??os de poder: o caso de Maria Ant??nia e Geraldo

Thurler, Ana Li??si
Fonte: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP) Publicador: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP)
Tipo: Estudo de Caso
IDIOMA::PORTUGU??S:PORTUGU??S:PT
Relevância na Pesquisa
55.73%
O caso relata uma situa????o de promo????o em ??rg??o p??blico na qual dois funcion??rios ??? uma mulher negra e um homem branco - se mostram como candidatos ao cargo. S??o apresentados os perfis e habilidades profissionais dos dois servidores e, ao final, a decis??o tomada pelo Secret??rio, chefe de ambos. O estudo suscita discuss??es sobre pr??ticas discriminat??rias nos espa??os de poder das institui????es p??blicas e o papel do dirigente para combater ou difundir tais pr??ticas. Pode ser aplicado em cursos sobre lideran??a, gest??o de pessoas e ??tica e servi??o p??blico; N??mero de p??ginas: 4 p.; Gest??o de Pessoas; Lideran??a; A nota pedag??gica deste estudo de caso ?? de acesso restrito e exclusivo a professores e coordenadores de ensino cujos cadastros tenham sido autorizados pela coordena????o da Casoteca de Gest??o P??blica. Se voc?? ?? professor ou coordenador de ensino e deseja ter acesso ?? ??ntegra das notas pedag??gicas que alguns estudos de caso possuem, solicite sua autoriza????o de uso pleno no site da Casoteca de Gest??o P??blica, na op????o ???Cadastre-se??? (http://casoteca.enap.gov.br/index.php?option=com_user&view=register&Itemid=14).; Caso elaborado em parceria com as secretarias de Pol??ticas para as Mulheres (SPM/PR) e de Pol??ticas de Promo????o da Igualdade Racial (Seppir/PR)...

Flexibilidade na gest??o de pessoal na administra????o p??blica; Flexibilit?? dans la gestion du personnel de l???administration publique

Organiza????o de Coopera????o e de Desenvolvimento Econ??mico (OCDE)
Fonte: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP) Publicador: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP)
Tipo: Peri??dico/Revista/Caderno
IDIOMA::PORTUGU??S:PORTUGU??S:PT
Relevância na Pesquisa
65.84%
Textos diversos, elaborados por t??cnicos do governo e especialistas de pa??ses-membros da OCDE Organiza????o para Coopera????o e Desenvolvimento Econ??mico, analisando a evolu????o recente da gest??o de pessoal no setor p??blico ao mesmo tempo em que s??o colocados problemas levantados pelas pol??ticas de recursos humanos ent??o adotadas.; N??mero de p??ginas: 158 p.; Gest??o de Pessoas; S??rie monogr??fica: Cadernos ENAP, 16; Sum??rio: Texto I ??? A flexibilidade na gest??o de pessoal:algumas compara????es entre o setor p??blico e o setor privado Sue Richards Texto II ??? Promover a flexibilidade por meio de pol??ticas salariais: a experi??ncia da administra????o nacional sueca Lennart Gustafsson Texto III ??? Modifica????es na pol??tica de pessoal do setor p??blico noruegu??s Per Laegreid Texto IV ??? A valoriza????o do pessoal de chefia na fun????o p??blica dos Pa??ses Baixos: balan??o e novas tend??ncias L.J.Wijngaarden Texto V ??? A mobilidade nos escal??es superiores da fun????o p??blica federal no Canad?? Secretaria do Conselho do Tesouro do Canad?? Texto VI ??? Aspectos da pol??tica de pessoal na fun????o p??blica japonesa Sachiko Ikari Texto VII ??? A mobilidade nos altos n??veis da fun????o p??blica francesa Jean-Pierre Ronteix Texto VIII ??? A gest??o do pessoal excedente no Senior Executive Service da federa????o australiana Rosemary Oxer Texto IX ??? Diminuir o tamanho e o custo da administra????o p??blica na Irlanda James O???Farrel Texto X ??? Flexibilidade: os riscos em quest??o Colin Fudge

Gerenciando a alta administra????o p??blica: uma pesquisa em pa??ses da OCDE; Managing the senior public service: a survey of OECD countries

Organiza????o de Coopera????o e de Desenvolvimento Econ??mico (OCDE)
Fonte: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP) Publicador: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP)
Tipo: Peri??dico/Revista/Caderno
IDIOMA::PORTUGU??S:PORTUGU??S:PT
Relevância na Pesquisa
55.69%
Relat??rio que fornece uma vis??o geral da forma como a alta administra????o p??blica ?? gerenciada em v??rios pa??ses da OCDE .; N??mero de p??ginas: 72 p.; Desenvolvimento Gerencial; S??rie monogr??fica: Cadernos Enap, 17; Sum??rio: I. Sum??rio executivo 7 II. Introdu????o 13 III. A alta administra????o p??blica: defini????es e caracter??sticas 15 1. As tend??ncias observadas no n??mero de membros da alta administra????o p??blica 15 2. Mulheres na alta administra????o p??blica 17 3. Taxas de renova????o de pessoal 18 4. Perfis de idade e experi??ncia 18 5. Mudan??as importantes nas caracter??sticas da alta administra????o p??blica 19 IV. Sistemas e estrat??gias de ger??ncia para a alta administra????o p??blica 21 1. Iniciativas pol??ticas recentes 21 2. Sistemas diferentes de gest??o da alta administra????o p??blica 22 3. Pa??ses que n??o adotam sistemas distintos de gest??o para altos dirigentes 24 V. O recrutamento para a alta administra????o p??blica 25 1. Recrutamento e sele????o de membros da alta dire????o 28 2. Aptid??es exigidas dos membros da alta administra????o p??blica 31 3. Crit??rios centrais de sele????o 32 4. O planejamento da sucess??o 33 VI. Mobilidade dentro do setor da alta administra????o 35 VII. Contratos de emprego 39 1. Encerramento do emprego 42 2. Renova????o de pessoal na mudan??a de governo 44 VIII. Administrando o desempenho dos membros da alta administra????o p??blica 45 IX. A conduta oficial dos membros da alta administra????o 51 1. Restri????es quanto ??s atividades pol??ticas dos membros da alta administra????o p??blica 51 2. Declara????o de interesses pessoais e aceita????o de presentes ou benef??cios 54 3. Restri????es ao emprego de membros da alta administra????o p??blica ap??s sua sa??da do servi??o p??blico 56 4. Prote????o para membros da alta administra????o p??blica solicitados a cometerem ato ilegal...

Orienta????es b??sicas para a gest??o consorciada de res??duos s??lidos

Schneider, Dan Moche; Ribeiro, Wladimir Antonio; Salomoni, Daniel; Oliveira, Nelcil??ndia Pereira de (Organizadora); Helou, Luciana Dinah Ribeiro (Organizadora); Antero, Samuel A. (Organizador)
Fonte: Editora IABS Publicador: Editora IABS
Tipo: Livro
IDIOMA::PORTUGU??S:PORTUGU??S:PT
Relevância na Pesquisa
75.73%
O s??timo volume da s??rie Inova????o na Gest??o P??blica apresenta orienta????es b??sicas para a gest??o consorciada de res??duos s??lidos. Este ???guia??? surgiu de uma a????o conjunta entre a coopera????o espanhola e o Projeto Brasil Munic??pios, realizada entre setembro de 2010 maio de 2011, com o intuito de apoiar a implementa????o de uma experi??ncia de cons??rcio p??blico na Regi??o Metropolitana da Grande Aracaju para a gest??o integrada dos res??duos s??lidos nos moldes da Lei de Cons??rcios (Lei 11.107/2005) e seu decreto regulamentador, bem como na Lei de Saneamento B??sico (Lei 11.445/2007) e em sintonia com a Pol??tica Nacional de Res??duos S??lidos. O cap??tulo 1 traz informa????es sobre a Pol??tica Nacional de Res??duos S??lidos (PNRS), a ado????o de solu????es intermunicipais para a destina????o final de rejeitos e sobre as novas responsabilidades dos munic??pios para gest??o e manejo de res??duo s??lidos previstas na PNRS. O segundo cap??tulo, por sua vez, discorre sobre o instituto do cons??rcio p??blico dando ??nfase ?? gest??o consorciada intermunicipal dos res??duos s??lidos. Por fim, o terceiro cap??tulo apresenta informa????es t??cnicas para apoiar esse arranjo institucional, como ??ndices de gera????o per capita de res??duos s??lidos domiciliares e p??blicos...

Programa de interc??mbio

Brasil. Minist??rio da Justi??a (MJ). Conselho Administrativo de Defesa Econ??mica (CADE)
Fonte: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP) Publicador: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP)
Tipo: Relato de Experi??ncia
IDIOMA::PORTUGU??S:PORTUGU??S:PT
Relevância na Pesquisa
65.59%
O Programa de Interc??mbio cria uma oportunidade para maior intera????o do CADE com a sociedade, pela promo????o de oportunidade de experi??ncia pr??tica na ??rea de defesa da concorr??ncia, para jovens em fase de forma????o universit??ria, com o aproveitamento, pelo CADE, da capacidade desses jovens, preparando-os para o trabalho na comunidade e no setor privado. O Programa est?? totalmente desvinculado de uma id??ia de "est??gio". As diversas institui????es de ensino universit??rio e entidades sem fins lucrativos, nacionais e internacionais, manifestam sua inten????o numa coopera????o t??cnica com o CADE, atrav??s de Conv??nios e Protocolos. A partir da assinatura do termo, podem enviar um determinado n??mero de estudantes, inclusive p??s-graduandos, durante seu per??odo de f??rias, com interesse em desenvolver trabalhos nas ??reas da defesa da concorr??ncia. O Programa pretende cumprir um papel educativo ao difundir a cultura da concorr??ncia e ao mesmo tempo ajudar a formar profissionais para atuar na defesa da concorr??ncia. Nesse sentido, tem tido um enorme sucesso, com quase nenhuma propaganda, pois o interesse dos alunos ?? demonstrado perante a institui????o, que procura o CADE para integrar o Programa. Os pedidos t??m chegado de norte a sul do Pa??s e...

Matriz de capacita????o modelada por compet??ncias para atuar em programas de educa????o a dist??ncia: uma proposta para as escolas de governo

Muller, Claudia Cristina
Fonte: Claudia Cristina Muller Publicador: Claudia Cristina Muller
Tipo: Tese/Disserta????o
IDIOMA::PORTUGU??S:PORTUGU??S:PT
Relevância na Pesquisa
95.68%
This study discusses distance learning (DL) as a corporate education strategy in the scope of National Policy on Staff Development. The purpose was to identify, along with managers and specialists of National Network of Schools of Government in Brazil (RNEG), demanded competencies for DL professionals acting in continued education to service public. Part of the research is based in official documents and in related capacity-building initiatives of Schools of Government in the last three years. Through questionnaire sent to managers of institutions of RNEG, we identified existing infrastructure, teams profile, actions developed in DL and training needs. The research allowed to map the critical competencies to work in DL programs and to create a proposal from a Competency-Based Training Matrix for school teams in order to leverage continuing education programs to public servants in three spheres of government. The results revealed the key technological, pedagogical, management and communication skills, as well as the critical activities and content to be included in the training plans. It was found that 88% of institutions have already implemented or are in the process of implementing DL, and the other 12% are deficient in qualified staff to make regulations on hiring personnel or in technology fluency. This corroborates the importance and the contribution of Competency-Based Training Matrix for RNEG; Discute a educa????o continuada e apresenta os dispostos na Pol??tica Nacional de Desenvolvimento de Pessoal...

Sistema gestor de desempenho pessoal

Brasil. Minist??rio da Educa????o e do Desporto (MEC). Funda????o Joaquim Nabuco (Fundaj)
Fonte: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP) Publicador: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP)
Tipo: Relato de Experi??ncia
IDIOMA::PORTUGU??S:PORTUGU??S:PT
Relevância na Pesquisa
125.71%
Este projeto refere-se ?? implementa????o de um programa de avalia????o de desempenho dirigido ao quadro efetivo e de chefia da Funda????o Joaquim Nabuco. Tem como finalidade fortalecer a pol??tica de recursos humanos, aperfei??oando o processo de desenvolvimento e valoriza????o do servidor, contribuindo para o aprimoramento do desempenho institucional e a consecu????o dos fins aos quais a Funda????o se prop??e. O projeto estimula a pr??tica de uma gest??o participativa, co-respons??vel, reflexiva e transparente com ??nfase na eleva????o dos padr??es de desempenho individual, gerencial e institucional; N??mero de p??ginas: 1 p.; Gest??o de Pessoas; Iniciativa premiada no 2?? Concurso Inova????o na Gest??o P??blica Federal sob responsabilidade de Carla de Albuquerque Medeiros Lima. A????es premiadas no 2?? Concurso Inova????o na Gest??o P??blica Federal ??? 1997. ??reas tem??ticas: avalia????o de desempenho; planejamento, gest??o e desempenho institucional

Plano integrado de capacita????o dos servidores t??cnico-administrativos

Brasil. Minist??rio da Educa????o e do Desporto (MEC). Universidade Federal de Uberl??ndia (UFU). Pr??-Reitoria de Recursos Humanos. Diretoria de Desenvolvimento de Pessoal
Fonte: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP) Publicador: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP)
Tipo: Relato de Experi??ncia
IDIOMA::PORTUGU??S:PORTUGU??S:PT
Relevância na Pesquisa
85.74%
A equipe de Recursos Humanos (PROREH) da Universidade Federal de Uberl??ndia constatou a necessidade de superar a vis??o reducionista da pol??tica de recursos humanos vigente ??? centrada em programas de ???treinamento??? restritos e segmentados ??? e de buscar formas de se adequar ??s exig??ncias de um mundo em mudan??a. A solu????o foi encontrada no estabelecimento de uma pol??tica de capacita????o e desenvolvimento baseada na vis??o do servidor p??blico como cidad??o, inserido na busca dos objetivos da universidade e da sociedade, a partir de uma forma????o global. Como resultado s??o observadas significativas melhorias de desempenho do quadro de pessoal, al??m de manifesta????es positivas das chefias e dos usu??rios dos servi??os; N??mero de p??ginas: 2 p.; Classifica????o::Administra????o P??blica. Teoria Geral da Administra????o::Desenvolvimento Gerencial::Inova????o; Iniciativa premiada no 1?? Concurso Inova????o na Gest??o P??blica Federal sob responsabilidade de Maria de Lourdes de Miranda Garcia. A????es premiadas no 1?? Concurso Inova????o na Gest??o P??blica Federal ??? 1996. ??reas tem??ticas: capacita????o profissional e gest??o de recursos humanos; planejamento, gest??o e desenvolvimento de pessoas

Sa??de e preven????o: um passo para a melhoria da qualidade de vida

Brasil. Minist??rio da Previd??ncia e Assist??ncia Social (MPAS). Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Superintend??ncia Estadual em S??o Paulo. Coordena????o de Recursos Humanos
Fonte: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP) Publicador: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP)
Tipo: Relato de Experi??ncia
IDIOMA::PORTUGU??S:PORTUGU??S:PT
Relevância na Pesquisa
75.71%
Com o objetivo de desenvolver uma pol??tica de qualidade total, o INSS percebeu a necessidade de melhorar a qualidade de vida dos servidores de modo a obter a melhoria da qualidade do trabalho. Com esta finalidade, foi proposto o Programa ???Sa??de e Preven????o???, focado no diagn??stico biopsicossocial dos servidores, com o planejamento de a????es que contemplam aspectos da sa??de f??sica, ps??quica e social e dimens??es educacionais associadas ?? valoriza????o do indiv??duo no trabalho e do seu desenvolvimento pessoal e profissional. A iniciativa alcan??ou a melhoria da qualidade de vida e de trabalho dos servidores, a viabiliza????o de uma pol??tica integrada, voltada para a????es preventivas, orientadoras e curativas, contemplando as necessidades das unidades e subunidades, a elimina????o de a????es pulverizadas, otimizando a rela????o de custo/benef??cio do investimento em sa??de no trabalho e uma maior efici??ncia no atendimento m??dico dos servidores, mediante a informatiza????o e a atua????o a partir do diagn??stico biopsicossocial; N??mero de p??ginas: 2 p.; Classifica????o::Administra????o P??blica. Teoria Geral da Administra????o::Desenvolvimento Gerencial::Inova????o; Iniciativa premiada no 1?? Concurso Inova????o na Gest??o P??blica Federal sob responsabilidade de Helena Nogueira de Santana Miranda. A????es premiadas no 1?? Concurso Inova????o na Gest??o P??blica Federal ??? 1996. ??reas tem??ticas: capacita????o profissional e gest??o de recursos humanos; gest??o e desenvolvimento de pessoas

Pol??tica de avalia????o e premia????o da Embrapa; Pol??tica de avalia????o e premia????o da Embrapa: motivar para gerar resultados

Brasil. Minist??rio da Agricultura, do Abastecimento e da Reforma Agr??ria (Maara). Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecu??ria (EMBRAPA)
Fonte: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP) Publicador: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP)
Tipo: Relato de Experi??ncia
IDIOMA::PORTUGU??S:PORTUGU??S:PT
Relevância na Pesquisa
65.64%
Desde a sua cria????o, a Embrapa tem adotado diferentes metodologias de avalia????o de desempenho, desvinculando os n??veis individual e institucional. Esta ??ltima, em especial, deixava a desejar por ser espor??dica, baseada em miss??es externas caracterizadas por processos subjetivos e multiperi??dicos. Ademais, pouco se fazia no sentido da premia????o: al??m da tradicional promo????o anual dos empregados mais produtivos, a premia????o se limitava ?? entrega de medalhas e men????es honrosas. Assim, desenvolveu um sistema que associa avalia????o e premia????o das unidades e empregados que mais contribuem para a realiza????o dos objetivos e da miss??o da empresa. A nova metodologia inova ao integrar os n??veis institucional e individual da avalia????o e ao estabelecer uma clara distin????o entre a premia????o via promo????es (acr??scimos permanentes aos sal??rios dos empregados) e a premia????o por resultados, onde os pr??mios s??o dados, anualmente, em fun????o do cumprimento de metas previamente negociadas. A iniciativa alcan??ou a expans??o substancial das metas propostas para 1996, do realizado pelas mesmas UD???s no per??odo 1992/1995, o crescimento da produ????o, expresso mediante publica????o de artigos t??cnico-cient??ficos por pesquisadores da Embrapa e o aumento da consci??ncia da necessidade de incrementar a efic??cia...

Avalia????o de desempenho dos servidores t??cnico-administrativos; Sistema de avalia????o de desempenho dos servidores t??cnico-administrativos

Brasil. Minist??rio da Educa????o e do Desporto (MEC). Universidade Federal de Uberl??ndia (UFU). Pr??-Reitoria de Recursos Humanos (PROREH)
Fonte: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP) Publicador: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP)
Tipo: Relato de Experi??ncia
IDIOMA::PORTUGU??S:PORTUGU??S:PT
Relevância na Pesquisa
105.71%
Visando ?? melhoria dos servi??os prestados ?? comunidade e ?? promo????o do desenvolvimento institucional atrav??s do aperfei??oamento da pol??tica de recursos humanos, a Pr??-Reitoria de Recursos Humanos (PROREH) da Universidade Federal de Uberl??ndia estabeleceu o Sistema de Avalia????o de Desempenho dos Servidores t??cnico-administrativos. O Sistema de Avalia????o de Desempenho vem cumprindo a fun????o de orientar a pol??tica de recursos humanos, sob a perspectiva de planejamento, racionaliza????o dos custos com projetos de capacita????o, e maior adequa????o dos processos de progress??o funcional. Tem propiciado, ainda, a percep????o acurada dos obst??culos e empecilhos ?? consecu????o dos resultados desejados, seja do ponto de vista do ambiente f??sico, dos instrumentos de trabalho, da capacita????o dos servidores, do relacionamento interpessoal e das condi????es de sa??de do servidor. O avan??o fundamental, entretanto, refere-se ?? forma????o de uma cultura do planejamento, entendido n??o como a????o do n??cleo central, mas como atividade que afeta toda a universidade. O exerc??cio de pr??ticas estanques dissociadas de um projeto mais amplo vem sendo substitu??do pela pr??tica do trabalho articulado ??s finalidades institucionais...

Cat??logo de Cursos Enap - 1993: Programa Nacional de Treinamento do Servidor P??blico - PNTS; Program a Nacional de Tre??namento do Servidor P??blico - PNTS: programa????o 1993

Escola Nacional de Administra????o P??blica (Brasil)
Fonte: Escola Nacional de Administração Pública Publicador: Escola Nacional de Administração Pública
Tipo: Programa de Curso
IDIOMA::PORTUGU??S:PORTUGU??S:PT
Relevância na Pesquisa
105.79%
Esta programa????o teve como fulcro o Programa Nacional de Treinamento do Servidor P??blico (PNTS), cujo decreto de cria????o estabelece que ele deve promover a????es voltadas para a qualifica????o e a profissionaliza????o dos servidores da administra????o direta, aut??rquica e fundacional. Ela se reveste de car??ter estrat??gico, como instrumento de mobiliza????o dos servidores, no esfor??o de eleva????o dos n??veis de efici??ncia e efic??cia da a????o governamental. A programa????o ora apresentada resultou de levantamentos realizados pela Subsecretaria de Recursos Humanos da Secretaria da Administra????o Federal e a ENAP, em conjunto com os ??rg??os de recursos humanos do SIPEC; N??mero de p??ginas: 68 p.; Escola de Governo; SUM??RIO APRESENTA????O 9 SIGLAS UTILIZADAS 13 1 SUBPROGRAMA T??CNICO ADMINISTRATIVO 15 1.1 Fundamentos educacionais do processo de capacita????o de recursos humanos 17 1.2 Curso de atendimento ao p??blico 18 1.3 Curso de t??cnicas de secretariado 19 1.4 Curso de organiza????o e m??todos 20 1.5 Curso de contabilidade p??blica 21 1.6 Curso de programa????o, gest??o financeira e or??ament??ria 22 1.7 Curso de gest??o de recursos materiais 23 1.8 Curso de forma????o de instrutores de treinamento 24 1.9 Curso de planejamento...

A experi??ncia de desenvolvimento de compet??ncias para gestores p??blicos brasileiros da Escola Nacional de Administra????o P??blica

Reis, Maria Stela
Fonte: Centro Latinoamericano de Administraci??n para el Desarrollo (CLAD) Publicador: Centro Latinoamericano de Administraci??n para el Desarrollo (CLAD)
Tipo: Artigo de Revista Científica
IDIOMA::PORTUGU??S:PORTUGU??S:PT
Relevância na Pesquisa
65.74%
A implanta????o de uma gest??o por compet??ncias efetiva depende de um ambiente organizacional em que preexista uma din??mica em que a valoriza????o e o desenvolvimento profissional sejam recursos estrat??gicos da organiza????o, em especial se esta for uma organiza????o p??blica em que valores e objetivos est??o associados ao ide??rio socialmente desej??vel de sociedade e do papel do Estado. A Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP) vem atuando em duas frentes: na contribui????o a ??rg??os de governo na implanta????o dessa pol??tica, pela realiza????o de oficinas de planejamento estrat??gico e mapeamento de compet??ncias; e, na capacita????o de profissionais das carreiras do ciclo de gest??o, por meio do mapeamento e desenvolvimento de compet??ncias associados a cada tipo do cargo. Este artigo se prop??e a refletir sobre essas experi??ncias da ENAP, suas possibilidades e limites para a implanta????o de uma pol??tica de desenvolvimento de pessoal associadas ao referencial de compet??ncias, no governo federal.; N??mero de p??ginas: 15 p.; Gest??o de Pessoas; Artigo apresentado no XIV congresso internacional del CLAD sobre la Reforma del Estado y de la Administraci??n P??blica, Salvador de Bahia, Brasil...

Desenvolvimento de compet??ncias de servidores na administra????o p??blica brasileira; Desarrollo de competencias de servidores en la administraci??n p??blica brasile??a; Developing competencies of public servants in the Brazilian public administration

Amaral, Helena Kerr do
Fonte: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP); Revista do Servi??o P??blico (RSP) Publicador: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP); Revista do Servi??o P??blico (RSP)
Tipo: Artigo de Revista Científica
IDIOMA::PORTUGU??S:PORTUGU??S:PT
Relevância na Pesquisa
55.71%
Este artigo trata dos desafios de desenvolver as compet??ncias de servidores, de forma a melhorar a capacidade de governo na gest??o das pol??ticas p??blicas no Brasil. Na primeira parte, apresenta as caracter??sticas da administra????o p??blica brasileira em tr??s dimens??es: o modelo de carreiras dos servidores, o tipo de federalismo do Pa??s e o ambiente s??cio-econ??mico em que opera. Em seguida, analisa a nova pol??tica de desenvolvimento de pessoal (Decreto n??5.707/2006), que tem como foco a gest??o por compet??ncias, e o papel da ENAP na forma????o e capacita????o de dirigentes e servidores. Ao final, lan??a um desafio para a administra????o: a constru????o de um servi??o p??blico altamente capacitado e inovador, que atue dentro dos princ??pios da legalidade e da impessoalidade.; Este art??culo trata de los retos de desarrollar las competencias de los servidores p??blicos, de forma a fortalecer la capacidad de gobierno en la gesti??n de las pol??ticas p??blicas en Brasil. En la primera parte, se presentan los rasgos de la administraci??n p??blica brasile??a en tres dimensiones: el modelo de carrera de los servidores, el tipo de federalismo en Brasil y el ambiente socio-econ??mico en que opera la administraci??n. A continuaci??n...

Fundamentos para uma pol??tica de carreiras no contexto da reforma gerencial; Fundamentos para una pol??tica de carreras en el contexto de la reforma gerencial; Foundations for a career policy in the context of the managerial reform

Ramos, Marcelo de Matos
Fonte: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP); Revista do Servi??o P??blico (RSP) Publicador: Escola Nacional de Administra????o P??blica (ENAP); Revista do Servi??o P??blico (RSP)
Tipo: Artigo de Revista Científica
IDIOMA::PORTUGU??S:PORTUGU??S:PT
Relevância na Pesquisa
85.77%
Com o advento da administra????o gerencial no ??mbito do aparelho do Estado, em complementa????o ?? administra????o burocr??tica, verifica-se certa turbul??ncia na gest??o de pessoal na administra????o p??blica, decorrente da s??bita aus??ncia de fundamentos conceituais s??lidos que permitam pensar a administra????o do capital humano do Estado em um contexto de transforma????o. Este artigo procura estabelecer as bases para a recupera????o destes fundamentos, propondo tr??s crit??rios de design de carreiras: a estrutura de incentivos, os mecanismos de governan??a e a gest??o do conhecimento. Em seguida, exemplifica-se a utiliza????o destes crit??rios pela an??lise de seis temas pr??prios ?? discuss??o sobre carreiras no servi??o p??blico: remunera????o, sele????o, recrutamento e desenvolvimento, mobilidade, promo????o, carreiras para ag??ncias executivas e controle social da burocracia.; Con el aparecimiento de la administraci??n gerencial en el ??mbito del aparato del Estado, en complementaci??n a la administraci??n burocr??tica, se observa alguna turbulencia en la gesti??n del personal en la administraci??n p??blica, como consecuencia de la s??bita ausencia de fundamentos conceptuales s??lidos que permitan pensarse la administraci??n del capital humano del Estado en un contexto de transformaci??n. Este art??culo intenta establecer las bases para la recuperaci??n de esos fundamentos...

Plano de implementa????o do projeto de desenvolvimento de capacidade de governan??a; Implementation Plan of the Governance capacity building project

Escola Nacional de Administra????o P??blica (Brasil); Canada School of Public Service (CSPS)
Fonte: Escola Nacional de Administração Pública Publicador: Escola Nacional de Administração Pública
Tipo: Projeto
IDIOMA::PORTUGU??S:PORTUGU??S:PT; IDIOMA::INGL??S:ENGLISH:EN
Relevância na Pesquisa
135.88%
Desde a d??cada de 1990, o Governo Federal brasileiro vem implementando uma agenda ambiciosa de reformas do Estado, centradas na redu????o da pobreza e na melhoria da efici??ncia dos servi??os p??blicos. As principais prioridades, conforme previstas no Plano Plurianual (PPA) para o per??odo 2003-2007, s??o as seguintes: inclus??o social e redu????o da desigualdade; crescimento econ??mico com gera????o de emprego; distribui????o de renda e respeito ao meio ambiente; promo????o e amplia????o dos direitos de cidadania; e fortalecimento da democracia. No in??cio de 2006, o Governo criou a Pol??tica Nacional de Desenvolvimento de Pessoal (Decreto 5.707), com o objetivo de melhorar e aumentar a efici??ncia e a efic??cia na presta????o de servi??os p??blicos. No marco dessa pol??tica recente, as escolas de administra????o p??blica desempenham um papel fundamental na identifica????o das compet??ncias que precisam ser desenvolvidas nas institui????es do governo, bem como na implementa????o de pol??ticas de capacita????o para os servidores p??blicos, diretamente e/ou em parceria com escolas de governo nos n??veis federal, estadual ou local. O Canad?? tamb??m est?? criando uma estrutura para levantar as compet??ncias necess??rias para os servidores p??blicos e desenvolv??-las como um componente da Renova????o do Servi??o P??blico em todo o governo. Como institui????es l??deres no desenvolvimento de compet??ncias de servidores p??blicos...

Politica mineral goiana, 1960-1986

Wanderlino Teixeira de Carvalho
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em /12/1998 PT
Relevância na Pesquisa
45.67%
O Estado de Goiás está localizado na Região Centro-Oeste do Brasil e mostra clima e condições de infraestrutura favoráveis as atividades minerarias. No contexto nacional, a economia goiana é do tipo centro-periférica, com a agropecuária sendo o seu setor mais dinâmico. A sua industrialização _ incipiente, o desemprega é crônico e o seu perfil de distribuição da renda constitui o seu lado mais perverso. Na sua área mineral atuam órgãos governamentais e privados. O setor mineral da Estado de Goiás teve grande relevância no século XVIII, como produtor de ouro e. a partir da década de 60, com grande atividade exploratória e razoável produção mineral estando em franco desenvolvimento. Seus ambientes geológicos favoráveis são vários e diversificados, tanta em área como na estratigrafia, já tendo sido caracterizadas várias Jazidas, algumas delas já em lavra. Sua capacitação em ciência e tecnologia mineral é razoavelmente boa. A produção mineral goiana em 1986. atingiu a valor de Cz$ 67.660.805.000,00 (28.295..590,21 OTN's) com o fosfato, amianto, calcário e níquel liderando na ordem a composição de seus produtos. A arrecadação do IUM atingiu em 1986, 3,5 bilhões de cruzados (1..485.184 OTN's)...

O PROBLEMA DA PARTICIPAÇÃO POLÍTICA NO MODELO DELIBERATIVO DE DEMOCRACIA

Marques, Francisco Paulo Jamil Almeida; Universidade Federal do Ceará (UFC)
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/05/2013 POR
Relevância na Pesquisa
45.69%
O trabalho discute as premissas do modelo deliberativo de democracia que lidam com a questão daparticipação política, no intuito de esclarecer no que consiste a participação de acordo com os parâmetrosdiscursivos. A partir da revisão de uma parcela importante da literatura contemporânea em TeoriaDemocrática, e sem perder de vista as sistematizações anteriores em Teoria Política, são apontadas trêscondições fundamentais para engendrar-se a participação de acordo com o modelo deliberativo: (a) asinstituições políticas devem criar e oferecer aos cidadãos oportunidades de input de razões públicas; (b)faz-se necessária uma melhora nas condições sócio-econômicas dos indivíduos; (c) é preciso dar atençãoa determinados princípios que atuam na regulação das interações e dos argumentos que se encontram emdebate. Em seguida, reflete-se acerca das críticas e das falhas apontadas pelos opositores dodeliberacionismo. Ao final do texto, realiza-se um apanhado acerca dos limites e dos méritos do modelo emtela quanto à discussão do problema da participação nas democracias contemporâneas.