Página 1 dos resultados de 31 itens digitais encontrados em 0.000 segundos

Representação e prática da criação literária na obra de João Cabral de Melo Neto: análise textual e prototextual; Representation and practice of literary creation in the work of João Cabral de Melo Neto: Textual and protextual analysis

Rocha, Francisco José Gonçalves Lima
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 05/07/2011 PT
Relevância na Pesquisa
16.78%
A conduta criativa de João Cabral de Melo Neto é tradicionalmente caracterizada como uma atividade controlada por uma razão arquitetônica, que lucidamente projeta, e rigorosamente realiza a obra literária. A abordagem, aqui feita, de seu pensamento sobre a criação quer dizer, das representações do fazer em seus poemas metalinguísticos e também de sua prática criativa legível nos traços de seus manuscritos afasta-nos sensivelmente do paradigma da arquitetura. Em seu lugar, propomos considerar o fazer cabralino como uma atividade de reformulação constante, que produz, durante o processo de escrita, novos sentidos e estruturas não determinados a priori, integrando, dessa forma, a imprevisibilidade e a instabilidade na essência mesma da criação literária.; João Cabral de Melo Neto's creative conduct is traditionally characterized as an activity directed by an architectonic reasoning, which consciously projects and rigorously realizes the literary work. The approach taken here of his creative thinking that is, of the representations of the act of making in his metalinguistic poems and of his creative practice which is discernible on the glyphs of his manuscripts takes us sensibly away from an architectural paradigm. Instead...

Gravidade por um fio : o peso e a leveza em um projeto de instalação

Gozzer, Cláudia Maria França Silva
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
16.78%
Gravidade por um fio: o peso e a leveza em um projeto de instalação é uma pesquisa em Poéticas Visuais, com a qual pretende-se discutir sobre os valores do peso e da leveza passíveis de serem apresentados em uma instalação, cujo título é Noventa Graus. Trata-se de pesquisa poïética, que visa verificar como a instauração deste trabalho plástico - aqui compreendido enquanto processualidade e projeto - responderia às diversas nuances que a relação peso/leveza poderia abarcar: materiais, visuais, gestuais, físicas, relacionais, abrindo espaços para que se possam perceber as nuances semânticas. Como estrutura de construção das análises das obras em processo, adotou-se os parâmetros metodológicos colocados por Sandra Rey, que busca articular as idéias iniciais do trabalho, os procedimentos técnicos utilizados, os referenciais artísticos, chegando aos conceitos operacionais: vinculações a conceitos de outras áreas do conhecimento, dadas a partir do próprio fazer. Para tal, os dados de análise foram esboços, estudos de planta-baixa da galeria, fotomontagens, maquetes e ensaios de fragmentos de trabalhos, realizados após a experiência fenomenológica no espaço vazio da Pinacoteca do Instituto de Artes. Como referenciais artísticos e teóricos...

A-ninhos : a tessitura de um espaço topológico

Bornéo, Josiane
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
16.78%
Esta pesquisa envolve a análise de um processo construtivo que resulta em dez objetos-ninho que compõem a série denominada “Aninhos”. O texto, integrado à tessitura do trabalho, investiga vestígios, motivações e influências na feitura do mesmo, o que o torna repleto de referências pessoais, culturais e históricas. E isto através do “olhar transpositivo” um olhar especial, reflexivo, distanciado, que resgata a trajetória dessa poiética, onde são alinhavados temas tais como o desenvolvimento do processo simbólico (Cassirer), visto pela teoria da constituição de linguagem, tratada por Lacan; as conecções com o espaço social, através das teorias de Leroi-Gourhan e de Arnau Puig; as conecções com o espaço perceptivo, através da leitura de Merlot-Ponty, Arnhein e Pareyson; as vertentes históricas tratadas por Argan e Calabrese; e um código imagético, recuperado por vertentes simbólicas (mitológicas e literárias). Associados ao processo construtivo dos objetos-ninho, todos esses assuntos revelam-se em um espaço de características neobarrocas, que nomeio espaço topológico, baseada em uma definição de Arnau Puig. Um espaço que é o objetivo deste processo e pertence tanto ao plano físico como ao imaginário; que se instaura a partir do processo de comunicação e que...

Pensar e inventar-se : terapia ocupacional como clínica dos afectos

Siegmann, Christiane
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
16.78%
Esse trabalho nasce da percepção de um campo de trabalho e de produção de subjetividade permeado por diferentes problemáticas da vida contemporânea e da própria formação histórica da profissão. Procura dar visibilidade a um modo de trabalhar na Terapia Ocupacional próximo a uma concepção de saúde que pressupõe a justaposição dos conceitos de complexidade e transdisciplinaridade, bem como a superação das certezas e verdades universais. Aproxima-se da problematização dos corpos e dos modos de subjetivação no processo terapêutico e, conseqüentemente, no campo político-social do qual emergem, potencializando a construção de uma prática voltada às diferenças e às singularidades dos sujeitos atendidos. Busca o entendimento do campo molecular pelo qual circula a ação do terapeuta ocupacional e da capacidade de invenção que transversaliza as ações do sujeito no mundo. Neste sentido, propõe um modo poético e singular de criar um processo de investigação e, simultaneamente, de atuação profissional que procura romper com o método de investigação mecanicista e dicotômico. Uma estratégia metodológica que prevê uma reflexão crítica sobre as experiências profissionais do terapeuta ocupacional através da análise de casos-pensamento. Um procedimento que emerge na zona de indiscernibilidade entre terapeuta e pesquisador e que tem como teia-conceitual os referenciais da Filosofia da Diferença...

Percursos urbanos : novos olhares na arte contemporânea

Angeli, Juliana Correa Hermes
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
27.45%
Esta dissertação apresenta a análise de oito produções artísticas contemporâneas que utilizam percursos urbanos como parte constitutiva essencial de suas poiéticas e poéticas. A partir do estudo das modificações espaço-temporais, desde o período industrial, assim como da forma como se estruturaram os deslocamentos no espaço urbano e os novos sentidos que estes adquiriram na atualidade, buscamos compreender os motivos pelos quais a poiética dos percursos persiste até hoje. Verificamos como os artistas contemporâneos, através de seus deslocamentos ou da apropriação das trajetórias de terceiros, ressignificaram os espaços urbanos e os personagens que neles interagem e, a partir dos percursos, teceram novos olhares sobre essa problemática na arte contemporânea.; This dissertation presents the analysis of eight art works by different contemporary artists who utilize urban routes as a constitutive part of their poietics and poetics. By studying spatial and temporal changes since the industrial period, as well as how urban spatial displacements and their present acquired meanings are structured, we seek to comprehend for what motives a poietic of urban routes should persist today. We have noted how contemporary artists have re-signified urban spaces and the people who interact with them by means of their displacements or the appropriation of other people’s daily routes...

Nostos : a nostalgia de todos nós

Miranda, Lenir de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
16.78%
Sob o título de NOSTOS – A NOSTALGIA DE TODOS NÓS, esta dissertação é uma reflexão poética que se desenvolve na dualidade entre literatura e artes plásticas. Estende-se, todo o trabalho, na passagem de uma semântica literária, para um semântica visual, evidenciando-se uma cumplicidade entre palavras e imagens. Assim é manifestada uma visão de mundos, expressados a partir de Ulisses, de James Joyce, precisamente sobre sua Terceira Parte (Nostos), Episódio 17-Ítaca. Projeções visuais, através de pinturas e livros de artista, vêm emanadas do pensamento em torno de Nostos, ou seja, a vontade de regressar e identificar-se com um lugar do próprio Eu, dado pela obra de arte. Nesta reflexão há o descobrir onde se espelhar, como um regresso a si mesmo, possibilitada pela obra que se dispõe também ao olhar do Outro. Há o regressar pelo percurso da obra, intermediada pelo olhar do Outro. Desenvolvendo a conexão fundada pela palavra joyceana e instaurando, a partir dela, um signo visual. O texto, nesta dissertação, refere-se à dialética estabelecida no processo da formação da obra, manifestada na sua poiética.; This text, whose title is “Nostos - The Nostalgia we all have”, is a poetic reflexion upon the duality between literature and visual arts. The whole work reflects upon this passage between literary and visual semantics...

Retratos da memória por meio da pintura

Chiodi, Analucia
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
16.78%
No presente trabalho propõe-se a valorização da tradição oral como modo de aquisição de conhecimento e desenvolvimento de processos criativos, artísticos ou não. Para tanto desenvolve os conceitos de: memória, invocando Ecléa Bosi e Henri Bergson, para entender como funciona este mecanismo armazenador-transformador; tradição oral, para perceber como se dá esta transferência de conhecimento; retratos, fotografados e pintados, com a intenção de reconstrução histórica, embasando em Miriam Moreira Leite, Walter Benjamin e Felipe Salles. Faz-se um retrato do fotógrafo, para situar o responsável pelos registros fotográficos, e em que condições eles se davam; e, finalmente, e mais importante, a narração de uma poiética específica do processo de reconstrução e/ou construção de pinturas-histórias.

Repetição e transgressão : dispositivos poéticos e potencial utópico

Hofstaetter, Andrea
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
27.45%
Esta pesquisa tem como tema a questão da repetição e sua utilização em processos artísticos na contemporaneidade, abordando tanto a poïética como a poética. Nesta temática, a partir da análise de trabalhos dos artistas Anna Maria Maiolino, Nick Rands e Patrícia Franca, são estabelecidas relações entre o pensamento artístico contemporâneo e conceitos advindos dos campos da teoria psicanalítica, da filosofia da diferença e do pensamento utópico. Outras produções artísticas são abordadas na medida em que interessam para a discussão de questões relacionadas à repetição, como a da série, do múltiplo, da representação, reprodução e cópia. Os principais autores referenciais são: Gilles Deleuze, Sigmund Freud, Jacques Lacan e Ernst Bloch. A partir destes cruzamentos entre poéticas contemporâneas e diversos campos teóricos proponho a problematização da questão da repetição em arte, vista como modo operacional, como elemento constitutivo do objeto artístico, em seu potencial de produção do novo e, ao mesmo tempo, como forma de operar sobre os mecanismos de repetição presentes nos modos de viver e de organização sócio-cultural e política. Pode-se pensar a repetição em arte como transgressão a partir de suas articulações com as possibilidades de produzir rupturas em sistemas ideológicos que prezam a repetição do sempre mesmo...

A sonata para piano de Brenno Blauth (1931-1993): uma análise imanente e poiética

Engel, Karin Salz
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
16.78%

Imagens in(visíveis): a poiética de uma existência

Thomazoni, Andresa Ribeiro
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
16.78%

Rarefação e construção pictórica : paradoxos imagéticos (mestiçagens contidas na temporalidade de uma imagem videográfica rarefeita)

Mello, Ricardo Perufo
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
17.45%
Esta pesquisa instaurou investigação a respeito do estabelecimento do processo poiético pictórico aqui considerado, elaborado em meio à situação contemporânea do campo da pintura. A premissa foi a de que uma pesquisa em poéticas visuais deve contemplar os meandros de sua própria construção – ou seja, sua poiética – concomitantemente a essa construção. Ou seja, os estudos e análises foram guiados pelos desdobramentos da poiética e, simultaneamente, forneceram seus parâmetros para a continuidade desses desdobramentos. Assim, construiu-se uma pintura que se dá de modo lento e manual, e que tem como seu ponto de partida a tentativa da fiel cópia visual de uma imagem videográfica apropriada, que é projetada sobre a tela, na escuridão, pelo slide fotográfico. Por conta da lentidão e da demora da feitura, o slide fotográfico degrada-se nesse decorrer. Essa contingência foi nomeada como rarefação e, assim, no princípio da pesquisa, partiu-se da hipótese de que esse era o fator responsável por conferir o aspecto esmaecido que, entre outros aspectos da fatura pictórica, distancia a imagem pintada da original. A captação dessa imagem inicial, invariavelmente, registra a exibição no vídeo de um frame oriundo de um filme cinematográfico. Portanto...

Arte contemporânea – as possibilidades de mestiçagem na poiética da obra.

Borba, Carla
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
16.78%

Tempus fugit... carpe diem : poiesis, velhice e psicanálise

Lima, Priscilla Melo Ribeiro de
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
17.45%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Programa de Pós-Graduação em Psicologia Clínica e Cultura, 2013.; O presente trabalho tem como objetivo investigar, sob a lente da psicanálise, a (re)construção do eu na velhice através da escrita de textos autobiográficos de dois escritores brasileiros: Carlos Heitor Cony e Rubem Alves. Buscou-se compreender como o sujeito idoso vivencia as mudanças corporais e o enfrentamento da própria finitude decorrentes do processo de envelhecimento. A metodologia de pesquisa autobiográfica foi utilizada como instrumento para a compreensão da subjetividade do idoso. Escritos autobiográficos apontam a uma poiesis do eu, enquanto capacidade de construção de si, e possibilitam que o sujeito busque em sua própria história ferramentas para reinscrever-se no presente. Estudos e teorizações da psicanálise freudiana e lacaniana, e de psicanalistas contemporâneos trouxeram aportes para o estudo da subjetividade a partir do corpo e do tempo. Investigou-se como a imagem do corpo envelhecido refletido nos espelhos desperta, muitas vezes, angústia e pode fazer emergir um Eu-feiura em contraposição ao Eu-ideal. As crônicas autobiográficas de Alves e Cony apontam para a necessidade de redescoberta do próprio corpo e reelaboração da própria imagem como vias essenciais e salutares para a vivência de uma boa velhice. Destaca-se ainda a relação do velho com o tempo. A percepção da finitude da vida ressalta a sensação de desamparo e angústia. A rememoração pode surgir como uma forma de lidar com essa angústia. Conclui-se que a capacidade poietica do sujeito possibilitada pela escrita de si pode auxiliá-lo a lidar com a imagem que tem de si e a projetar-se no futuro. Isso pode (re)abrir caminhos para uma reconstrução do lugar do velho no contexto sociocultural em que estiver inserido. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT; This study aims to investigate...

Da hospitalidade em Derrida ao acolhimento em saúde

Meneses, Ramiro Délio Borges de
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em 07/05/2012 POR
Relevância na Pesquisa
17.45%
A hospitalidade incondicional não é senão exposição à vinda daquele que vem, que é acolhido. Será uma hospitalidade que dá aquilo que não tem, aquilo que não possui como próprio. Assim, é uma hospitalidade como impossível. Faz o impossível e é, não apenas impossível, como um convite a fazer aquilo que é impossível. Logo, a hospitalidade absoluta exige que me abra em ―chez moi‖ ( em minha casa) e que me dê não só ao estrangeiro, como também ao Outro absoluto, desconhecido, anónimo, e que eu lhe dê lugar, que o deixe vir, que o deixe chegar e ter um lugar no lugar, que lhe ofereça, sem lhe pedir reciprocidade, nem mesmo o seu nome A lei da hospitalidade incondicional manda acolher incondicionalmente, ou seja, sem poder sobre o visitante ou o absoluto que chega. A esta forma de hospitalidade, Derrida designa a hospitalidade de visitação, contraposta à hospitalidade condicional ou normativa, a que obedece à lógica do convite. A hospitalidade é desconstrução e a desconstrução é hospitalidade. A hospitalidade pura e incondicional, a própria hospitalidade abre-se, está antecipadamente aberta ao que não é nem esperado, nem convidado, a quem chegua como visitante absolutamente estrangeira, em chegante não identificável e imprevisível...

Arte e Técnica em Heidegger

Borges-Duarte, Irene
Fonte: Documenta - Sistema Solar Publicador: Documenta - Sistema Solar
Tipo: Livro
POR
Relevância na Pesquisa
16.78%
Arte e Técnica são, para Heidegger, modos do acontecer da verdade. Entre o «pôr-se em obra» ou epifania da verdade na arte e o «com-pôr» controlador (Ge-stell) do seu mostrar-se na época da tecnologia avançada, em que domina a forma de relação «meramente técnica», põe-se a descoberto a história do ser no mundo ocidental. O presente estudo percorre fenomenologicamente este percurso histórico, detendo-se nos seus momentos fundamentais, e defende que, ao contrário da habitual demonização da técnica, Heidegger sublinha o seu carácter jânico, no caminho recuperador da origem, mediante a criatividade, não controladora, do possível. Esta via poiética, que requer o pensar (e não já a mera filosofia), seria a proposta capaz de recuperar a abertura ao que o último Heidegger, em palavras de Hölderlin, chamou as 4 regiões do ser: o mortal e o divino, o terreno e o celestial. A arte de Paul Klee é, neste sentido, analisada, bem como o pensar poético de Sófocles, Hölderlin e Nietzsche.

Personalismo ético e trabalhado em Max Scheler como fundamentos de uma ética social

Jandira Varela de Araújo, Luiza; Luiz Martins da Silva, Washigton (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
17.45%
A dissertação, apoiada na antropologia scheleriana, tem como intuito verificar o personalismo e o trabalho apontados para o âmbito metafísico, assim entendido por Max Scheler, em que se dá a passagem do homem do estado de natureza para o estado cultural. Parte-se da investigação dos conceitos de pessoa e ato, conduzida pelo nosso autor sob o enfoque fenomenológico de Edmund Husserl, e a sua relação com a cultura, tendo a filosofia do trabalho como fio condutor. Pontuamos, também, as concordâncias e divergências que são apontadas, primeiro, entre Scheler e Ernst Cassirer quanto a ato e sentido como correlativos da cultura; e, segundo entre Scheler e o entendimento de ato e potência por Tomás de Aquino no qual é ressaltada a relação entre ser e essência. É nesse ponto que, antropologicamente, foi observado que se instala uma possível correspondência da atividade POIÉTICA, a partir de registros de Aristóteles principalmente na ÉTICA A NICÔMACO e na METAFÍSICA, com a moderna noção do trabalho. Nosso enfoque situa-se neste horizonte e percorremos o caminho da Filosofia do Trabalho scheleriana no sentido daquele âmbito metafísico em que, pragmaticamente, o homem realiza a passagem de um estado (natureza) a outro (cultura) e tentar compreender como esse homem...

Pedagogia poiética para a potência humana: o reconhecimento, a nutrição e a expansão da potência humana das comunidades aprendentes, em processos poiéticos colaborativos de reorientação curricular pedagógica cultural, e as tecituras transdisciplinares das alfabetizações de mundos em rodas de conversações

Trindade, Ana Felícia Guedes
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Tese de Doutorado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
27.45%
Esse trabalho defende a Potência Humana. Desde a potência da natureza humana às humanidades em seus movimentos potentes. A Potência defendida nesse estudo é reconhecida das complexas reorganizações orgânicas-biológicas-culturais produzidas em movimentos de Autopoiese (Maturana, 1979), que se tecem, principalmente, em circunstâncias históricas e sociais, filosóficas e antropológicas, psíquicas e estéticas, as quais forjam-se nas múltiplas dimensões da vida do ser humano, e tramam-se e desenvolvem-se, nutridos por processos autopoiéticos, assim como em processos Bioantropoéticos (Morin,1990). Dessa produção complexa, o ser humano produz exercícios organizadores e desorganizadores de identidades e autorias, em que a Autonomia, como produção de vida (Freire, 1979), gera-se e gesta-se. Essa produção, profundamente complexa e autopoiética, constituidora do ser, nutre sua Potência Humana, que expande-se, fortalecendo-o em seus processos humanos. O pensamento presente, produzido pelas aproximações desses três autores de escolas científicas distintas, e complementados por outros autores do campo das ciências humanas e sociais, constitui a base teórico-prática, a qual torna-se a investigação do doutoramento...

"Poiética" do Poder

Castro, Maria Gabriela
Fonte: Centro de Estudos Gaspar Frutuoso e Centro de Estudos Interdisciplinares do Séc. XX – CEIS XX Publicador: Centro de Estudos Gaspar Frutuoso e Centro de Estudos Interdisciplinares do Séc. XX – CEIS XX
Tipo: Parte de Livro
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
27.45%
Seminário Internacional realizado na Ribeira Grande nos dias 26, 27, 28 e 29 de Novembro de 2008.; "Poética" do Poder é um título que encontra as suas raízes na Grécia Clássica pelo cruzamento da poiésis com a problemática do Poder próprio da Pólis. A poiésis, no sentido de construção ou de produção é um termo que, se por vezes se encontra relacionado com a arte e a estética, não deixa de se encontrar intimamente ligada de um modo muito especial ao Poder Político enquanto capacidade de criar as condições necessárias, nomoi, para a emergência da verdadeira humanidade. De modo a podermos apresentar a nossa reflexão dividiremos este nosso estudo em três partes: 1ª O que é a poiésis? 2ª O que é o poder? 3ª Como cruzar poiésis com poder?

Reconfiguración del paisaje desde lo común : Una perspectiva ético-estética

Aragón Rebollo, Toni
Fonte: Universidade Autônoma de Barcelona Publicador: Universidade Autônoma de Barcelona
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em //2014 SPA
Relevância na Pesquisa
28.01%
El objetivo de este artículo es reflexionar sobre las posibilidades del paisaje como herramienta para construir el espacio desde lo común. Para ello, discutiré la polisemia del paisaje y sus implicaciones en el vínculo entre paisaje y comunidad. Esta reflexión me llevará a criticar los efectos de la hegemonía del sentimiento de lo bello y lo sublime y la visión identitaria existente en nuestra sociedad consumista, así como sus implicaciones en los procesos de participación sobre el paisaje. Como alternativa, expondré las ventajas de una percepción poiética que derivan de una concepción del paisaje como acción dentro de. Se trata de un modo de relacionar el paisaje y la comunidad que contribuye a un modo de habitar y transformar el territorio bajo una concepción de comunidad basada en la communitas de Esposito y en los aportes de la ética del cuidado y del ecofeminismo.; L’objectiu d’aquest article és reflexionar sobre les possibilitats del paisatge com a eina per construir l’espai des d’allò comú. Per això, discutiré la polisèmia del paisatge i les seves implicacions en el vincle entre paisatge i comunitat. Aquesta reflexió em portarà a criticar els efectes de l’hegemonia del sentiment del que és bell i sublim i la visió identitària existent a la nostra societat consumista...

"Livro de releituras e poiética contemporânea", de E. M. de Melo e Casto, 2008

Oliveira, Isa Marques; Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais - CEFET/MG
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Estudos Literários da Faculdade de Letras/UFMG Publicador: Programa de Pós-Graduação em Estudos Literários da Faculdade de Letras/UFMG
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 31/12/2013 POR
Relevância na Pesquisa
27.45%
Resenha da obra Livro de releituras e poiética contemporânea de E. M. Melo e Castro, 2008