Página 1 dos resultados de 305 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

"Raça" e pobreza em contextos metropolitanos; "Race" and poverty in metropolitan contexts

Lima, Márcia
Fonte: Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo Publicador: Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
46.21%
O objetivo do artigo é mensurar a relevância da variável cor/raça em contextos de pobreza. Para tanto, serão analisados dados da pesquisa "Associativismo e redes sociais: condições e determinantes de acesso a políticas sociais pela população de baixa renda", realizada pelo Centro de Estudos da Metrópole do Centro de Brasileiro de Análise e Planejamento. Essa pesquisa realizou dois surveys, um no distrito de Cidade Tiradentes, no Município de São Paulo, e outro no Bairro da Paz, em Salvador, nos quais foram investigados aspectos referentes à composição socioeconômica, à sociabilidade, ao emprego e ao acesso aos serviços e benefícios públicos. Busca-se, desta forma, apresentar subsídios para o debate sobre o tema das relações entre raça e classe na compreensão das desigualdades.

Desenvolvimento rural e a redução da pobreza

Mbomba, Miguel Gonçalves; Henriques, Pedro Damião de Sousa; Rego, Maria da Conceição; Carvalho, Maria Leonor da Silva
Fonte: Edições Pedago- Sociedade Angolana de Sociologia Publicador: Edições Pedago- Sociedade Angolana de Sociologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
46.21%
Este trabalho tem como objectivo identifi car os principais constrangimentos de três municípios rurais do norte de Angola – Alto-Cauale, Ambaca e Negage – e propor estratégias para redução da pobreza e para o desenvolvimento económico e o bem-estar das populações. Os municípios estudados apresentam limitações muito semelhantes nos domínios das infra-estruturas, saúde e educação. O mesmo se passa em relação à principal actividade económica (a agricultura), caracterizada fundamentalmente pela utilização de variedades de baixo rendimento, baixo nível de tecnologia, degradação dos recursos naturais e mercados rurais inefi cientes. A melhoria das condições de vida das populações rurais passa por uma intervenção integrada de promoção do desenvolvimento rural, através da melhoria: 1) das infra-estruturas, das quais destacamos o abastecimento de água, de energia e as vias de comunicação; 2) dos níveis de saúde, educação e formação profi ssional; 3) das condições de produção agrícola; 4) da condição da mulher; e 5) do apoio institucional, público e privado, ao desenvolvimento.

Estratégias de Desenvolvimento Rural para a redução da pobreza - o caso dos municípios de Alto-Cauale, Ambaca e Negage, Norte de Angola

Mbomba, Miguel Gonçalves; Henriques, Pedro Damião; Rego, Maria da Conceição; Carvalho, Maria Leonor da Silva
Fonte: Comissão Executiva do 1º Encontro Luso-Angolano em Economia, Sociologia e Desenvolvimento Rural/Universidade de Évora Publicador: Comissão Executiva do 1º Encontro Luso-Angolano em Economia, Sociologia e Desenvolvimento Rural/Universidade de Évora
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
46.21%
Este trabalho tem como objectivo identificar os principais constrangimentos de três municípios rurais do norte de Angola – Alto-Cauale, Ambaca e Negage – e propor estratégias para a redução da pobreza, aumentar o desenvolvimento económico e o bem-estar das populações. Os municípios estudados apresentam limitações muito semelhantes nos domínios das infra-estruturas, saúde e educação. O mesmo se passa em relação à principal actividade económica, a agricultura, caracterizada fundamentalmente pela utilização de variedades de baixo rendimento, baixo nível de tecnologia, degradação dos recursos naturais e mercados rurais ineficientes. A melhoria das condições de vida das populações rurais passa por uma intervenção integrada de promoção do desenvolvimento rural, através da melhoria: 1) das infra-estruturas, das quais destacamos o abastecimento de água, de energia e as vias de comunicação; 2) dos níveis de saúde, educação e formação profissional; 3) das condições de produção agrícola; 4) da condição da mulher; e 5) do apoio institucional, público e privado, ao desenvolvimento.

Precariedade laboral em situação de pobreza: contributos para uma tipologia

Diogo, Fernando
Fonte: APS, Associação Portuguesa de Sociologia Publicador: APS, Associação Portuguesa de Sociologia
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
46.37%
VII Congresso Português de Sociologia, "Sociedade, Crise e Reconfigurações", 19 a 22 de Junho de 2012 na Faculdade de Letras da Universidade do Porto (Comunicação).; Os dados estatísticos disponíveis permitem perceber que a precariedade no emprego afecta um número crescente de indivíduos. Concomitantemente, os discursos políticos e mediáticos sobre este processo social são omnipresentes. Contudo, os estudos sistemáticos sobre a temática não abundam, quer a nível nacional, quer a nível internacional, pelo que discursos e decisões políticas sobre o assunto não têm por base informações factuais aprofundadas. Nesta comunicação, propomo-nos contribuir para a caracterização sistemática deste processo social, recorrendo a um inquérito por questionário aos beneficiários do Rendimento Social de Inserção que trabalham, e à reflexão enquadradora de Beck e Castels relativamente às transformações do mercado de trabalho e à definição de precariedade no emprego. Os indivíduos em situação de pobreza que trabalham constituem uma população particularmente adequada para estudar a precariedade no emprego, quer por ser entre eles que se encontram todas as formas de precariedade, incluindo as mais extremas, quer porque se trata de uma categoria social em que a questão se coloca de forma persistente no tempo. Na análise a apresentar...

Pobreza rural e degradação ambiental: uma refutação da hipótese do círculo vicioso

Waquil,Paulo D.; Finco,Marcus V. A.; Mattos,Ely J.
Fonte: Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural Publicador: Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2004 PT
Relevância na Pesquisa
46.31%
O estudo analisa as relações entre pobreza rural e degradação ambiental, tendo como área de estudo os municípios de Machadinho e Maximiliano de Almeida, na região Noroeste do RS. Com base nas entrevistas com 48 agricultores, foi formado um banco de dados, contemplando vários indicadores sócio-econômicos e ambientais. Foram estimados diversos modelos não-lineares de regressão (probit), tendo variáveis binárias como dependentes, expressando a degradação ambiental, e os diversos indicadores sócio-econômicos como variáveis independentes, expressando as situações de pobreza rural. Os principais resultados sugerem a refutação da hipótese de que pobreza rural e degradação ambiental estão diretamente relacionadas.

Pluriatividade, pobreza rural e serviço doméstico remunerado

Nascimento,Carlos Alves do
Fonte: Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural Publicador: Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2004 PT
Relevância na Pesquisa
46.27%
Este trabalho se propôs analisar, com base nos microdados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) - anos 1992-1999 e 2001 -, a participação da renda do serviço doméstico remunerado entre determinados tipos de famílias rurais pobres que apresentaram taxas de crescimento negativas nos anos 90, demonstrando que, em diversos casos, a renda do serviço doméstico explica melhor a redução da pobreza rural do que as transferências governamentais (aposentadorias e pensões). Para tanto, realizamos uma breve análise da evolução dos diferentes tipos de famílias extensas rurais (e pobres) nos anos 90, além de uma análise comparativa entre as Grandes Regiões do país no tocante às rendas média e per capita dos diferentes tipos de famílias rurais adotando como referência o ano de 2001. Além disso, procuramos mostrar que a redução de famílias pobres agrícolas se deve, neste caso, também ao fato destas estarem se tornando famílias de não-ocupados, residentes no meio rural, e não somente em virtude de êxodos agrícola (substituição de atividades agrícolas por atividades não-agrícolas) e/ou rural-urbano. Para testar estas hipóteses, adotamos como referência a linha de pobreza construída por Takagi et al (2001) - de U$ 1...

Pobreza e distribuição de renda em áreas rurais: uma abordagem de inferência

Neder,Henrique Dantas; Silva,Jorge Luiz Mariano da
Fonte: Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural Publicador: Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2004 PT
Relevância na Pesquisa
46.36%
O trabalho desenvolve aplicações de metodologias para a estimativa de índices de pobreza e de distribuição de renda em áreas rurais considerando-se os erros amostrais das Pesquisas Amostrais por Amostras Domiciliares - PNADs. São obtidos estimativas com intervalos de confiança para diversos indicadores e para diversas áreas rurais do Brasil e explicitadas as áreas onde se observou alterações significativas na proporção de pobres, intensidade da pobreza e distribuição de renda no período 1995-2001. Os resultados das estimativas apontam para a ocorrência de variação significativa e positiva nos indicadores de pobreza nos Estados de São Paulo, Pernambuco, Alagoas e queda significativa dos mesmos indicadores no Ceará, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Goiás. Verificou-se uma queda significativa no mesmo período na concentração de renda nas áreas rurais de Tocantins, Piauí, Paraíba, região metropolitana rural, região Nordeste rural, região Nordeste metropolitana rural e região Sul metropolitana rural e nos estados de São Paulo, Paraná e Ceará, constatou-se uma elevação significativa do valor do índice de Gini. Com base em valores calculados de elasticidades da pobreza foi possível estabelecer uma avaliaçao das regiões rurais do país em termos de efetividade de combate à pobreza em termos de políticas de crescimento e distributivas.

Eficácia e evolução dos indicadores socioeconômicos de famílias beneficiadas pelo programa de combate à pobreza rural: Projeto São José no Estado do Ceará

Khan,Ahmad Saeed; Silva,Lucia Maria Ramos
Fonte: Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural Publicador: Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 PT
Relevância na Pesquisa
46.21%
Objetivou-se verificar a evolução de indicadores socioeconômicos das famílias beneficiadas pelo programa de Combate à Pobreza Rural. Para tanto, foram feitas comparações intertemporais (ano de 1998 - ano base - e ano de 2001) de informações levantadas com beneficiários de subprojetos selecionados (abastecimento de água, eletrificação rural, mecanização agrícola e Ação Fundiária) em 27 comunidades no Estado do Ceará. Os resultados permitem concluir que houve melhorias, entre outras, no nível de educação, nas condições de moradia, nos hábitos alimentares, na aquisição de bens duráveis e na renda dos beneficiários entre os dois períodos e, ainda, observou-se que os beneficiados apresentaram "renda capita" superior à renda "renda capita" da população rural do Estado do Ceará.

Políticas públicas, distribuição de renda e pobreza no meio rural brasileiro no período de 1995 a 2005

Moreira,Renata Couto; Braga,Marcelo José; Carvalho,Fátima M. Andrade de; Lima,João Ricardo Ferreira de; Silva,José Maria Alves da
Fonte: Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural Publicador: Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2009 PT
Relevância na Pesquisa
46.31%
O presente trabalho buscou discutir o papel das políticas públicas no processo histórico de concentração de renda e pobreza no meio rural brasileiro. Com base nas informações das pessoas acima de 10 anos residentes nas áreas rurais das Pesquisas Nacionais por Amostra de Domicílios (PNAD), para o período de 1995 a 2005, calcularam-se os índices de desigualdade de Gini, de Theil (R e L) e os índices de pobreza de Foster-Greer-Thorbecke (1984) e de Datt (1998). Os dados e resultados indicam para a existência da relação entre a persistente condição de pobreza da população rural e as políticas agrária e econômica adotadas no período.

Evolução e caracterização dos níveis de pobreza do Nordeste entre 1995 e 2005

Sobel,Tiago Farias; Gonçalves,Michela Barreto Camboim; Costa,Ecio de Farias
Fonte: Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural Publicador: Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2010 PT
Relevância na Pesquisa
46.33%
Existe um amplo consenso entre políticos e intelectuais de todo o mundo de que a redução da pobreza deve ser vista como uma das prioridades das políticas públicas. Deste modo, a mensuração do nível de pobreza se torna alvo de um intenso debate, na medida em que é necessário primeiramente identificar onde ela está localizada para, em seguida, ter-se condições de combatê-la. Hoje, no Brasil, esta preocupação se torna mais evidente quando as análises enfocam o espaço econômico do Nordeste, visto que esta Região é reconhecidamente a mais carente do País. Simultaneamente, é sabido que a partir de meados de 1994 uma nova realidade política foi imposta ao País, acarretando uma série de consequências sobre a população nacional e, automaticamente, também sobre a nordestina. Neste sentido, este trabalho tem como objetivo mensurar e analisar a evolução da pobreza no Nordeste entre os anos de 1995 a 2005, expondo os principais atributos que influenciaram na dinâmica observada. De uma maneira geral, observou-se que, embora em 2005 os indicadores de pobreza ainda permanecessem em patamares alarmantes, houve uma tendência semelhante na sua evolução na Região - um considerável declínio entre 1995 e 2005 - contudo...

Explicando as diferenças de pobreza entre produtores agrícolas no Brasil: simulações contrafactuais com o censo agropecuário 1995-96

Helfand,Steven M.; Moreira,Ajax Reynaldo Bello; Figueiredo,Adriano Marcos Rodrigues
Fonte: Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural Publicador: Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2011 PT
Relevância na Pesquisa
46.36%
O censo agropecuário 1995-96 é utilizado para estudar os fatores responsáveis pelas diferenças na pobreza entre os estabelecimentos agrícolas no Brasil. As diferenças entre as regiões e as seguintes dicotomias são analisadas: proprietários/não proprietários; familiares/não familiares; intensivos em insumos/não intensivos; com/sem máquinas. O artigo utiliza uma metodologia semiparamétrica. Primeiro, uma função fronteira estocástica de lucro é estimada. Em seguida, simulações não paramétricas contrafactuais são utilizadas para identificar os fatores que explicam as diferenças em pobreza. Os fatores incluem o tamanho da propriedade, o trabalho familiar, a lucratividade e as variáveis utilizadas para explicar a lucratividade no modelo de fronteira estocástica. O artigo conclui que a falta de terra e os baixos níveis de produtividade são importantes motivos para a pobreza entre produtores agrícolas. É improvável que qualquer um deles isoladamente possa solucionar o problema da pobreza. As diferenças em "eficiência" - capturadas pelo termo de erro na função fronteira de lucro - são importantes para explicar as diferenças entre os pobres e os não pobres, mas não para as demais dicotomias estudadas. Isto sugere que os fatores não observáveis - como restrições ou falhas de mercado - são importantes para explicar a pobreza entre produtores agrícolas no Brasil.

Efeitos do Pronaf sobre a pobreza rural no Brasil (2001-2009)

Batista,Henrique Rogê; Neder,Henrique Dantas
Fonte: Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural Publicador: Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2014 PT
Relevância na Pesquisa
46.37%
O objetivo deste trabalho é analisar os efeitos do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) sobre a pobreza rural (Índice FGT) no Brasil no período de 2001-2009. Para isto, são geradas estimativas das elasticidades (modelo de painel dinâmico: GMM-Sistema) Pronaf-renda e Pronaf-desigualdade. O trabalho parte do pressuposto que a variável Pronaf não afeta diretamente a pobreza rural e o faz a partir da variação da renda e/ou da variação na desigualdade de renda. A revisão da literatura indica que o aumento na renda per capita ou o decréscimo no Índice de Gini levam a uma redução da pobreza e, além disto, não há um consenso entre o efeito da variação nos repasses do Pronaf sobre a renda, desigualdade e pobreza rural. Os resultados das estimativas para o rural brasileiro indicam que: i) a elevação da renda per capita ou o decréscimo da desigualdade de renda tendem a reduzir a pobreza; ii) o efeito do Pronaf sobre a renda per capita média e a desigualdade de renda está condicionado às especificidades socioeconômicas das unidades de observação e iii) os gastos do Pronaf tendem a reduzir indiretamente a pobreza via elevação da renda média e da redução da concentração de renda.

"Raça" e pobreza em contextos metropolitanos

Lima,Márcia
Fonte: Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo Publicador: Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2012 PT
Relevância na Pesquisa
46.21%
O objetivo do artigo é mensurar a relevância da variável cor/raça em contextos de pobreza. Para tanto, serão analisados dados da pesquisa "Associativismo e redes sociais: condições e determinantes de acesso a políticas sociais pela população de baixa renda", realizada pelo Centro de Estudos da Metrópole do Centro de Brasileiro de Análise e Planejamento. Essa pesquisa realizou dois surveys, um no distrito de Cidade Tiradentes, no Município de São Paulo, e outro no Bairro da Paz, em Salvador, nos quais foram investigados aspectos referentes à composição socioeconômica, à sociabilidade, ao emprego e ao acesso aos serviços e benefícios públicos. Busca-se, desta forma, apresentar subsídios para o debate sobre o tema das relações entre raça e classe na compreensão das desigualdades.

Ciencias Sociales, Sociología y pobreza en Guatemala

Mendoza,Edgar S. G.
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS Publicador: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2005 ES
Relevância na Pesquisa
46.64%
Desde una perspectiva de la sociología del conocimiento de Karl Mannheim se puede comprender el estado del arte de los estudios de pobreza en Guatemala en un escenario entre 1980 y 2004. La justificación del trabajo se debe a la ausencia de una investigación que trate de entender el desarrollo del tema en las Ciencias Sociales en Guatemala y que demuestre su importancia a través de experiencias teóricas y metodológicas. Se puede decir que la investigación sobre la pobreza no ha sido sistemática ni continua debido al proceso social y político que ha vivido el país, no obstante se afirma con toda certeza que existe un corpus bibliográfico heterogéneo y considerable entre 1980-2004. La investigación tuvo como objetivo realizar un balance de las tendencias teóricas y metodológicas de los estudios en los últimos 20 años. Debo apuntar que la bibliografía sobre pobreza es bastante amplia e inevitablemente mereció seleccionar una muestra de los trabajos más representativos e innovadores, no sólo en las dos décadas analizadas, sino también en sus temas. No se puede entender los estudios de pobreza alejados de la Ciencias Sociales y de los procesos históricos, políticos, económicos y sociales de Guatemala y la relación con otros campos de conocimiento en Centroamérica y América Latina.

Sociologia da alta burguesia

Pinçon,Michel; Pinçon-Charlot,Monique
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS Publicador: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 PT
Relevância na Pesquisa
46.23%
Enquanto a pobreza é estudada sob todos os ângulos possíveis, as classes mais ricas raramente são objeto de análises sociológicas. Neste artigo são discutidas as causas desse desequilíbrio, a começar pela timidez dos sociólogos. Os obstáculos metodológicos provém, em parte, da origem social dos pesquisadores que ficam mais a vontade nas pesquisas sobre a população pobre e os movimentos sociais e inibidos em face das classes abastadas. A esse problema subjetivo se agrega um segundo relativo ao desinteresse ou à recusa dos ricos em fornecer informações tornando a avaliação das fortunas um exercício complexo. O tema sofre também preconceitos teóricos e sociais tendo pouca legitimidade acadêmica; o pesquisador é frequentemente acometido de um mal-estar deontológico que dificulta sua relação com o objeto de estudo. Por fim, o distanciamento social se traduz numa ambígua relação de dominação.

Pobreza urbana, segregación residencial y mejoramiento del espacio público en la Ciudad de México

Mier y Terán,Arturo; Vázquez,Isabel; Ziccardi,Alicia
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS Publicador: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2012 ES
Relevância na Pesquisa
46.27%
En la ciudad de México, al igual que en las metrópolis modernas de América Latina, grandes mayorías de la población no logran acceder a los ingresos, los recursos y las oportunidades que garanticen condiciones de trabajo y de vida dignas. La pobreza, la desigualdad y diferentes formas de exclusión social afectan la cohesión social. Los diferentes métodos para estimar la magnitud y características de la pobreza permiten conocer la escala y características que adquiere esta problemática. De esta forma entre los bienes y servicios que ofrece la ciudad a quienes en ella habitan se analizan las acciones públicas emprendidas para mejorar o construir nuevos espacios públicos, para promover prácticas colectivas - deportivas, culturales y recreativas - que contribuyan a fortalecer la identidad local y la vida comunitaria. Interesa recuperar particularmente la experiencia del Programa Comunitario de Mejoramiento Barrial, impulsado por el gobierno del Distrito Federal desde el año 2007, el cual constituye una masiva e innovadora acción participativa que ha logrado transformar un amplio número de espacios públicos en barrios colonias y pueblos que se encuentran en condiciones de marginación urbana y degradación social. En este artículo se analizan dos casos exitosos de transformación de espacios públicos con recursos del Programa lo cual ha contribuido a la promoción de la participación ciudadana. La metodología utilizada en este trabajo es cualitativa y se sustenta en la recopilación y sistematización de fuentes documentales...

Pobreza, Punição e Intervenção Social

Pinto, Rui Pedro
Fonte: Associação Portuguesa de Sociologia; Universidade do Porto Publicador: Associação Portuguesa de Sociologia; Universidade do Porto
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2012 OTHER
Relevância na Pesquisa
46.27%
Reflicto sobre elementos da produção teórica sociológica conducentes à compreensão do fenómeno da penalização da pobreza, seleccionando o contributo analítico de Loïc Wacquant para a produção de conhecimentos sociológicos estáveis acerca da intervenção estatal sobre a pobreza, procurando revelar e relevar a forte capacidade heurística e de replicação da sua agenda de pesquisa.

Identificación de los elementos simbólicosy materiales que inciden en la construcción de expresiones de identidad y estética asociados a la extrema pobreza en Chile.

Vergara Vidal, Jorge Eduardo
Fonte: Universidad de Chile; Universidad de Chile. Programa Cybertesis Publicador: Universidad de Chile; Universidad de Chile. Programa Cybertesis
Tipo: Tesis
ES
Relevância na Pesquisa
46.37%
La presente memoria buscó profundizar en la comprensión de los elementos en juego en las construcciones simbólicas de las personas y familias indigentes, con el objeto de determinar cuales de ellos inciden en la construcción de su estructura identitaria y de su percepción estética. Utilizando un enfoque cualitativo, se privilegió el análisis de discurso y de capturas fotográficas para acceder a la significación que los sujetos hacen de su entorno objetivo y subjetivo. La aplicación de esta metodología dio como resultado la identificación tanto de elementos variables como estructurales asociados a la identidad y la identificación de una percepción estética significada por parte de las personas y familias que viven en condición de extrema pobreza.

Capital Social, Pobreza, Trabajo y Segregación Residencial. Un acercamiento cualitativo al uso de distintos tipos de capital social en la superación de la pobreza en la comuna de Peñalolén

Palma Amestoy, Carlos F.
Fonte: Universidad de Chile; Programa Cybertesis Publicador: Universidad de Chile; Programa Cybertesis
Tipo: Tesis
ES
Relevância na Pesquisa
46.52%
La presente investigación se desarrolla a partir del enfoque del capital social y tiene como objetivos principales describir los tipos de capital social que la gente en condición de pobreza de la comuna de Peñalolén posee y como éstos entregan posibilidades para superar dicha condición. El enfoque teórico utilizado, básicamente, lo que hace es detallar la relación que existe entre capital social y distintos elementos, tales como: pobreza, trabajo, segregación residencial e integración social. Además, en dicho enfoque, se construye una matriz en la que se muestran los nueve tipos de capital social que está investigación toma en cuenta. Esta matriz fue realizada en razón de dos criterios: grado de complejidad de la red de relaciones sociales y grado de proximidad entre los lazos sociales, los cuales fueron derivados de las propuestas teóricas realizadas por Michael Woolcock y John Durston. A través de una metodología cualitativa, basada en entrevistas semi – estructuradas, se obtuvieron los tipos principales de capital social utilizados por personas en condición de pobreza que residen en Peñalolén, especialmente refereridos al ámbito del trabajo. Los resultados obtenidos tienen que ver principalmente con describir cuales son esos tipos de capital social y dar cuenta si en alguna medida estos permiten la superación de la pobreza

El microcrédito ¿una estrategia de abatimiento de la pobreza?

Ergueta Tejerina, María Amparo
Fonte: [Barcelona] : Universitat Autònoma de Barcelona, Publicador: [Barcelona] : Universitat Autònoma de Barcelona,
Tipo: Tesis i dissertacions electròniques; info:eu-repo/semantics/doctoralThesis; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: application/pdf
Publicado em //2014 SPA
Relevância na Pesquisa
46.31%
El trabajo se orientó a comprender la relación entre microcrédito y pobreza. El estudio ha llevado a concluir que, aunque el microcrédito fue asimilado desde un inicio como una estrategia llamada a resolver la precariedad social de sectores económicamente deprimidos, en su aplicación estándar ha demostrado ser una estrategia cuya función principal es la de permitir la ampliación de la cartera de préstamo de los proveedores de servicios. Ello no obsta para que estos servicios hayan logrado al menos convertirse en un medio eficaz para aliviar las necesidades de financiamiento de aquellos segmentos específicos de población que enfrenta situaciones de pobreza moderada, que soportan el sistema con su cultura de pago. El estudio también ha contribuido a explorar los efectos contradictorios del microcrédito, identificando que éste puede llegar a incidir en la segregación y exclusión financiera de la población altamente vulnerable. Para argumentar la tesis el estudio ha empleado el modelo económico del principal-agente, que describe intercambios que se realizan en contextos de asimetría informativa. Las relaciones de agencia permiten caracterizar intercambios sociales en los que un individuo depende de la acción de otro para lograr su propósito. Debido a que los intercambios se establecen en un ambiente caracterizado por la asimetría informativa este tipo de interacciones incorporan una dimensión de riesgo...