Página 1 dos resultados de 810 itens digitais encontrados em 0.004 segundos

Análise comparativa da pureza genética das leguminosas forrageiras e Stylosanthes capitata Vog. e Stylosanthes macrocephala M.B. Ferr. Et Sousa Costa utilizando marcadores moleculares; Comparative analysis of genetic purity of the forage legumes Stylosanthes capitata Vog. and Stylosanthes macrocephala M.B Ferr. Sousa Costa using molecular markers

Santos, Letícia Gobett dos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/10/2014 PT
Relevância na Pesquisa
46.69%
Leguminosas do gênero Stylosanthes são amplamente utilizadas na pecuária Brasileira e por sua alta qualidade nutricional são importantes para pastagens em consorcio com gramíneas. Um dos materiais mais cultivados é o denominado Campo Grande, lançado pela EMBRAPA Gado de Corte e formado pela mistura das espécies Stylosanthes capitata Vog. (80%) e Stylosanthes macrocephala M.B Ferreira et Sousa Costa (20%). De ambas as espécies que formam essa mistura, a espécie S. capitata vem sendo utilizada na pesquisa do Projeto Temático FAPESP Nº 08/58075-8 Experimentos FACE para analisar os efeitos do elevado CO e do aquecimento sobre a fotossíntese, expressão gênica, bioquímica, crescimento, dinâmica de nutrientes e produtividade de duas espécies forrageiras tropicais contrastantes que tem por objetivo determinar os efeitos do elevado nível de CO2 e do aquecimento nas espécies forrageiras S. capitata e Panicum maximum crescendo em consorcio. Antes do plantio, foi observado que o lote de sementes de S. capitata, enviadas gentilmente pela EMBRAPA Gado de Corte, apresentava sementes de diversa coloração desde amarelas, vermelhas até pretas. Em vista que a análise da expressão gênica das plantas submetidas aos tratamentos de CO2 e temperatura é um dos objetivos do projeto...

Resposta de plantas de cobertura a doses de silício e estresse hídrico

Menegale, Marcella Leite de Campos
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: x, 88 f. : il., color., grafs., tabs
POR
Relevância na Pesquisa
56.62%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Agronomia (Agricultura) - FCA; Efeitos benéficos da adubação com silício (Si) têm sido observados em várias espécies vegetais, especialmente quando submetidas a estresse biótico ou abiótico. A utilização agronômica de resíduos provenientes do processo siderúrgico (ricos em silício) é uma alternativa hoje em dia bastante viável – são aproveitadas as características do material que podem levar à correção da acidez, incremento nos níveis de cálcio e magnésio, aumento da disponibilidade de fósforo, ferro e manganês, redução da toxicidade de alumínio, além de contribuir para a diminuição do impacto desses resíduos no meio ambiente. Este trabalho objetivou avaliar os efeitos da aplicação de Si, proveniente de resíduos de siderurgia, na nutrição, tolerância ao déficit hídrico no ajustamento osmótico, crescimento de plantas e aporte de matéria seca de seis espécies de plantas forrageiras: aveia preta (Avena strigosa Schreb), feijão-guandu (Cajanus cajan), Brachiaria decumbens, Brachiaria ruziziensis, milheto (Pennisetum americanum), crotalária (Crotalaria juncea). As plantas foram cultivadas sob três regimes de umidade no solo – plantas sem estresse hídrico...

Adubação nitrogenada e potássica na qualidade de sementes de Urochloa brizantha cvs. Marandu, Xaraés e BRS Piatã

Lima, Ana Eliza da Silva
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 81 f. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
46.57%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Agronomia - FEIS; A adubação de pastagens não é uma prática rotineira, entretanto, pode interferir na produção e qualidade de sementes de plantas forrageiras. Desta forma, o trabalho teve por objetivo avaliar a produtividade de matéria seca da parte aérea, extração de nutrientes e alguns atributos da qualidade fisiológica de sementes de Urochloa brizantha (Syn. Brachiaria brizantha) cvs. Marandu, Xaraés e BRS Piatã, submetidos a doses de N e K2O, em cobertura, por dois ciclos produtivos, bem como, avaliar o efeito do condicionamento osmótico no potencial fisiológico das sementes de alguns dos lotes gerados da combinação de adubação N e K2O. O trabalho foi desenvolvido na Fazenda de Ensino, Pesquisa e Extensão, pertencente à Faculdade de Engenharia, Campus de Ilha Solteira (FE/Unesp), localizada no município de Selvíria, MS. O experimento foi conduzido em dois anos agrícolas, 2009/2010 e 2010/2011, respectivamente para 1a e 2a colheitas. A semeadura foi realizada apenas na 1a safra (18/11/2009) e foram conduzidos três experimentos concomitantes, um para cada cultivar de Urochloa brizantha, para avaliação do comportamento responsivo à adubação nitrogenada e potássica para cada cultivar. O delineamento experimental foi de blocos casualizados...

Produção de mudas de forrageiras com diferentes soluções nutritivas e implantação em lavoura anual

Probst, Ricardo
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 117 p.| il., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
46.82%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Agroecossistemas, Florianópolis, 2009; Na Região Sul do Brasil, os bovinos têm sua alimentação prejudicada pela marcada flutuação estacional de produção das pastagens. Esta é imposta não só pelo reduzido crescimento das espécies que compõem o campo nativo ou naturalizado no inverno, como também para descrever a situação em que as espécies estivais estão em final de ciclo e apresentam baixa qualidade e as hibernais recém introduzidas ainda não estão em condições de serem pastoreadas. No entanto, em Santa Catarina, existem aproximadamente 1,5 milhão de hectares de lavoura anual em descanso e/ou pousio, onde poderiam ser implantadas pastagens perenes que proporcionem melhor distribuição da produção. Estas pastagens poderiam ser implantadas quando a lavoura ainda estivesse vegetando, diminuindo o tempo para o ingresso dos animais após a colheita de grãos. Entre as inúmeras espécies de forrageiras, três tem se destacado em Santa Catarina, que inicialmente poderiam ser utilizadas como modelo para o referido estudo, entre elas a Missioneira Gigante (Axonopus catharinensis), Amendoim Forrageiro (Arachis pintoi) e Maku (Lotus uliginosus cv. Maku). No entanto...

Caracterização molecular de Johnsongrass mosaic virus em plantas forrageiras dos gêneros brachiaria, panicum e pennisetum

Silva, Karina Nascimento da
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
66.69%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Fitopatologia, Programa de Pós-Graduação em Fitopatologia, 2015.; Atualmente o Brasil possui o maior rebanho bovino comercial do mundo, somando 210 milhões de cabeças de gado para a produção de carne, leite e seus derivados. Com isso é o maior exportador de carne do mundo e o 2º maior produtor mundial, representando 16% desse comércio. Considerando a produção de leite, o Brasil ocupa a 3º posição no mercado mundial. Tal produção ocorre em 48% das áreas ocupadas com atividades rurais, que são destinadas as pastagens naturais e cultivadas. As principais plantas forrageiras plantadas no Brasil são dos gêneros Panicum, Brachiaria e Pennisetum, pertencentes à família Poaceae que têm como centro de origem e diversidade o continente africano. Plantas com sintomas de vírus, têm sido frequentemente encontradas, principalmente nos bancos de germoplasma da Embrapa Gado de Corte no estado do Mato Grosso do Sul, e da Embrapa Gado de Leite no estado da Bahia. Devido à falta de conhecimento do agente etiológico, o presente trabalho visou a identificação e caracterização de vírus em plantas forrageiras dos gêneros Panicum...

Interferências mútuas entre a cultura do milho, espécies forrageiras e plantas daninhas em um sistema de consórcio: I - implicações sobre a cultura do milho (Zea mays)

Severino,F.J.; Carvalho,S.J.P.; Christoffoleti,P.J.
Fonte: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas Publicador: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2005 PT
Relevância na Pesquisa
46.65%
Esta pesquisa foi realizada com o objetivo de avaliar as conseqüências da adoção de um sistema de consórcio sobre a supressão das plantas daninhas e o conseqüente crescimento e produtividade da cultura do milho. Os tratamentos resultaram da combinação entre cinco níveis do fator plantas forrageiras (Brachiaria decumbens, Brachiaria brizantha, Panicum maximum, milho sem forrageira e em convivência com plantas daninhas e milho capinado) e três níveis do fator plantas daninhas (Ipomoea grandifolia - corda-de-viola, Amaranthus hybridus - caruru-roxo e Digitaria horizontalis - capim-colchão). Durante a condução do experimento avaliaram-se a área foliar (cm² por planta), a massa seca (g por planta) e o rendimento (t ha ¹) obtido pela cultura do milho, em cada tratamento. Pôde-se observar que a consorciação da cultura do milho com as plantas forrageiras, embora também provoque reduções de produtividade, atenua as perdas que ocorrem quando a cultura está em competição exclusiva com as plantas daninhas e garante o maior dinamismo, utilização e proteção do solo. Como conclusão geral, a pesquisa demonstrou a viabilidade da aplicação do sistema de consórcio, sobretudo no âmbito da agricultura familiar.

Interferências mútuas entre a cultura do milho, espécies forrageiras e plantas daninhas em um sistema de consórcio: II - implicações sobre as espécies forrageiras

Severino,F.J.; Carvalho,S.J.P.; Christoffoleti,P.J.
Fonte: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas Publicador: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2006 PT
Relevância na Pesquisa
46.78%
Esta pesquisa foi desenvolvida com o objetivo de avaliar as conseqüências da utilização de um sistema de consórcio sobre o crescimento e a conseqüente produção final de massa fresca das plantas forrageiras intercaladas à cultura do milho. Os tratamentos resultaram da combinação entre três níveis do fator espécies forrageiras (Brachiaria decumbens, Brachiaria brizantha e Panicum maximum) e três níveis do fator plantas daninhas (Ipomoea grandifolia corda-de-viola, Amaranthus hybridus caruru-roxo e Digitaria horizontalis capim-colchão). Acrescentou-se, também, uma testemunha absoluta, ou seja, as espécies forrageiras crescendo sem a cultura do milho e sem plantas daninhas. Durante a condução do experimento, avaliou-se a área foliar (cm² por planta), a massa seca (g por planta) e o acúmulo total final de massa fresca (t ha-1) das espécies forrageiras quando submetidas aos diferentes tratamentos. De forma geral, B. decumbens foi a forrageira menos eficiente quanto à habilidade de competição interespecífica, P. maximum foi a espécie que mais produziu massa fresca, enquanto B. brizantha foi a mais competitiva com as plantas daninhas, podendo-se inferir que estas foram as espécies menos prejudicadas pelo sistema adotado. Como conclusão geral...

Interferências mútuas entre a cultura do milho, espécies forrageiras e plantas daninhas em um sistema de consórcio: III - implicações sobre as plantas daninhas

Severino,F.J.; Carvalho,S.J.P.; Christoffoleti,P.J.
Fonte: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas Publicador: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2006 PT
Relevância na Pesquisa
46.72%
O objetivo desta pesquisa foi avaliar as conseqüências da adoção de um sistema de consórcio com culturas forrageiras sobre a infestação e a produção de massa seca e área foliar de três espécies daninhas, na cultura do milho. Os tratamentos resultaram da combinação entre quatro níveis do fator plantas forrageiras (Brachiaria decumbens, Brachiaria brizantha, Panicum maximum e ausência de forrageira) e três níveis do fator plantas daninhas (Ipomoea grandifolia corda-de-viola, Amaranthus hybridus caruru-roxo e Digitaria horizontalis capim-colchão). Durante a condução do experimento foram avaliadas a área foliar, a massa seca e a densidade das plantas daninhas quando submetidas à convivência com a associação do milho e espécies forrageiras. De forma geral, o sistema de produção que envolve a associação de uma cultura forrageira com a cultura do milho reduz a infestação e suprime o crescimento de plantas daninhas no sistema; B. decumbens foi a forrageira que menos reduziu a infestação de plantas daninhas; a espécie B. brizantha foi a forrageira mais eficiente em reduzir a infestação de corda-de-viola, mas não suprimiu o crescimento do caruru-roxo; e a forrageira P. maximum foi a espécie que mais reduziu o crescimento do caruru-roxo e a área foliar do capim-colchão.

Seleção de plantas para fitorremediação de solos contaminados com picloram

Carmo,M.L.; Procopio,S.O.; Pires,F.R.; Cargnelutti Filho,A.; Barroso,A.L.L.; Silva,G.P.; Carmo,E.L.; Braz,G.B.P.; Silva,W.F.P.; Braz,A.J.B.P.; Pacheco,L.P.
Fonte: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas Publicador: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2008 PT
Relevância na Pesquisa
56.22%
Uma das primeiras etapas quando se inicia um programa de fitorremediação de herbicidas é a avaliação da tolerância das espécies vegetais selecionadas ao respectivo contaminante. Registrado para uso no Brasil, o picloram apresenta elevada persistência no solo, podendo causar problemas de carryover e de contaminação de águas subterrâneas. Em decorrência disso, objetivou-se com este trabalho selecionar espécies que apresentem tolerância à presença do picloram no solo, para utilização futura em programas de fitorremediação de solos contaminados com este herbicida. O experimento foi realizado no período de outubro a dezembro de 2005, em casa de vegetação em Rio Verde/GO. Os tratamentos foram compostos pela combinação entre 19 espécies vegetais [Brachiaria brizantha (cv. Marandu); Brachiaria brizantha (cv. MG-5 Vitória); Brachiaria brizantha (cv. Mulato); Brachiaria decumbens; Brachiaria humidicola; Brachiaria ruziziensis; Panicum maximum (cv. Massai); Panicum maximum (cv. Mombaça); Panicum maximum (cv. Tanzânia); Pennisetum purpureum x Pennisetum glaucum - capim-elefante (cv. Paraíso); Eleusine coracana - capim-pé-de-galinha-gigante; Pennisetum glaucum - milheto (cv. ADR-300); Pennisetum glaucum - milheto (cv. ADR-500); Sorghum bicolor x Sorghum sudanense - Cover Crop; Sorghum bicolor x Sorghum sudanense sorgo (cv. Jumbo); Paspalum atratum - capim-pojuca; Zea mays - milho (híbrido Coodetec 208); Canavalia ensiformis - feijão-de-porco; e Stizolobium aterrimum - mucuna-preta] e de cinco doses do picloram (0...

Avanços na pesquisa com plantas forrageiras tropicais em pastagens: características morfofisiológicas e manejo do pastejo

Silva,Sila Carneiro da; Nascimento Júnior,Domicio do
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2007 PT
Relevância na Pesquisa
66.82%
O manejo do pastejo tem sido uma preocupação constante da pesquisa com plantas forrageiras no Brasil há muitos anos. No entanto, foi durante a última década que ocorreram grandes mudanças e um avanço significativo na compreensão de fatos e processos determinantes da correta utilização das plantas forrageiras tropicais em pastagens. O presente texto tem por objetivo traçar um breve histórico da pesquisa com plantas forrageiras e pastagens no país, apontando sua evolução, tendências, resultados e épocas de transição. Isso colocará o conhecimento disponível em perspectiva e servirá de base para a discussão da importância e relevância dos estudos envolvendo avaliações das características morfofisiológicas das plantas forrageiras para fins de planejamento e definição de estratégias de manejo do pastejo. As informações são apresentadas de maneira sistematizada, favorecendo uma visão integrada das diferentes tendências e concepções filosóficas da pesquisa com plantas forrageiras no país, apontando, de maneira crítica, a necessidade de revisão e mudança de paradigmas como forma de promover a melhoria, aperfeiçoamento e o crescimento do conhecimento acerca da produção animal em pastagens.

Produção de forrageiras anuais de inverno em diferentes épocas de semeadura

Ferrazza,Jussara Maria; Soares,André Brugnara; Martin,Thomas Newton; Assmann,Alceu Luiz; Nicola,Vinicius
Fonte: Universidade Federal do Ceará Publicador: Universidade Federal do Ceará
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2013 PT
Relevância na Pesquisa
46.53%
O trabalho foi realizado com o objetivo de avaliar as características produtivas de forrageiras anuais de inverno (Avena strigosa Schereb, Lolium multiflorum Lam, Avena sativa, Triticum aestivum, Secale cereale e Triticosecale Wittmack) em quatro épocas de semeadura (11/3; 08/4; 06/5 e 03/6 de 2009). Foram avaliados o número de dias para o primeiro corte, o número de cortes, dias de utilização da pastagem, a densidade de plantas e perfilhos, a produção total, a matéria seca residual e a produção por corte. Houve interação significativa entre forrageiras e épocas de semeadura para todas as variáveis analisadas, o que possibilita alterar o planejamento forrageiro combinando cada forrageira dentro da melhor época de semeadura, direcionando a produção de forragem com o objetivo de suprir os vazios forrageiros. Uma das opções é a semeadura de aveia preta no início de março suprindo mais convenientemente as forragens no outono aos animais, em relação à sua semeadura em abril, mesmo que esta apresentasse uma produção total de forragem maior. Porém, se a maior necessidade de forragem é na primavera, a melhor combinação seria azevém semeado em junho. As aveias brancas, os azevéns, e a aveia preta IAPAR 61, são materiais com alta capacidade de produção e distribuição de forragem...

Irrigação em pastagens: viabilidade da prática de irrigação suplementar em plantas forrageiras tropicais.

RASSINI, J. B.
Fonte: In: SEMANA DO ESTUDANTE, 14., 2000, São Carlos, SP. anais...São Carlos: Embrapa Pecuária Sudeste, 2000. p.106-112. Publicador: In: SEMANA DO ESTUDANTE, 14., 2000, São Carlos, SP. anais...São Carlos: Embrapa Pecuária Sudeste, 2000. p.106-112.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.52%
Irrigação; Princípios básicos da irrigação; Irrigação de plantas forrageiras no Brasil; Inferências ou conclusões preliminares.; 2000; Resumo expandido.

Associação de plantas forrageiras de clima temperado e tropical em sistemas de produção animal de regiões subtropicais.

SANTOS, F. A. P.; MARTINEZ, J. C.; VOLTOLINI, T. V.; NUSSIO, C. M. B.
Fonte: In: SIMPÓSIO SOBRE PASTAGEM, 20., 2003, Piracicaba. Produção animal em pastagens: situação atual e perspectivas: anais. Editado por Aristeu M. Peixoto, José Carlos de Moura, Sila Carneiro da Silva e Vidal Pedroso de Faria. Publicador: In: SIMPÓSIO SOBRE PASTAGEM, 20., 2003, Piracicaba. Produção animal em pastagens: situação atual e perspectivas: anais. Editado por Aristeu M. Peixoto, José Carlos de Moura, Sila Carneiro da Silva e Vidal Pedroso de Faria.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: p.215-246.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
56.45%
Caracterização da pecuária leiteira nacional; Intensificação dos sistemas de produção; Características quantitativas das gramíneas forragerias tropicais e temperadas; Características qualitativas das gramíneas forrageiras tropicais e temperadas; Consumo de MS de forragem em pastagens; Pontencial de produção de leite de vacas mantidas exclusivamente em pastagens; Potencial de produção de leite de vacas mantidas em pastagens e suplementadas com concentrado; Sistemas com pastagens tropicais e temperadas para produção de leite; levantamento da situação dos produtores atendidos pelo DAP parmalat; Proposta técnica; Simulação de dusa situações hipotéticas; Dados reais de uma propriedade comercial;; 2003

Produção e comercialização de sementes de plantas forrageiras tropicais no Brasil.

SOUZA, F. H. D. de.
Fonte: In: SIMPÓSIO DE FORRAGEIRAS E PASTAGENS, 2., 2001, Lavras, MG. Anais... Lavras: UFLA, 2001. p.273-282. Publicador: In: SIMPÓSIO DE FORRAGEIRAS E PASTAGENS, 2., 2001, Lavras, MG. Anais... Lavras: UFLA, 2001. p.273-282.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
56.65%
A ampla disponibilidade de sementes de plantas forrageiras e um dos fatores determinantes da expansão e do sucesso de sistemas sustentáveis de explorações pecuária bovina baseados em pastagens cultivadas. Sementes são facilmente transportadas e armazenadas, seu plantio e uma pratica agrícola simples e corriqueiea que pode ser feito sob uma amplia gama de condições ambientais. Desta forma a disponibilidade de sementes permite não apenas reduzir os custos de implantacao de pastagens como também possibilita que novas cultivares de forrageiras se popularizem e passem rapidamente a contribuir para sistemas de producao pecuária. Por outro lado o estabelecimento de pastagens por meio de propagação vegetativa, isto é, por mudas apesar de ser tecnicamente possível dependente de muita mão-de-obra e de condições climáticas especialmente favoráveis para alcançar sucesso, sendo portanto mais difícil arriscado eoneroso que o estabelecimento por sementes. Por estas razoes o desenvolvimento de uma indústria de sementes de forrageiras dinâmica e forte e muito importante para países como o Brasil, que tem a pecuária bovina fundamentada quase que exclusivamente em pastagens. Tal desenvolvimento ocorreu a partir de meados dos anos 70 e atualmente essa agroindustrial brasileira apresenta grande desenvolvimento...

Determinação enzimática-potenciométrica de carboidratos não-estruturais em plantas forrageiras por injeção seqüencial.

SILVA, F. V.; NOGUEIRA, A. R. de A.; SOUZA, G. B. de; FERRAZ, L. F. M.
Fonte: In: ENCONTRO NACIONAL DE QUÍMICA ANALÍTICA, 10., 1999, Santa Maria, RS. Anais...Santa Maria: UFSM/SBQ, 1999. AF-16. Publicador: In: ENCONTRO NACIONAL DE QUÍMICA ANALÍTICA, 10., 1999, Santa Maria, RS. Anais...Santa Maria: UFSM/SBQ, 1999. AF-16.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
56.6%
A preservação de plantas forrageiras sob a forma de silagem pode ser citada como uma das principais fontes de obtenção de alimento ao gado durante o período de escassez de pastagens. É uma forma de preservação por acidificação, onde, em condições apropriadas bactérias convertem açucares em ácidos orgânicos. Uma grande variedade de culturas pode ser armazenada sob a forma de silagem. Entretanto, características como o nível de substrato fermentável e teor de matéria seca devem ser observadas no material a ser armazenado [1]. Neste trabalho, é proposto um procedimento por injeção seqüencial para determinado do teor de carboidratos fermentaveis em plantas forrageiras freqüentemente utilizadas no processo de produção de silagem. A metodologia de determinarão se baseou no monitoramento potenciométrico do periodato remanescente da reação de oxi-redução entre as unidades de açucares redutores e íons IO<, empregando eletrodo tubular seletivo como detector [2]. Para quantificação do teor total de substrato fermentável da forrageira, etapa on-line de hidrólise enzimática da sacarose, empregando invertase (p-fructofuranosidase), extraída de levedura de panificação (fermento biológico), tornou-se necessária [3].; 1999

Avaliação do uso de forrageiras e de adubaçoes na recuperação de propriedades quimicas e fisicas de um solo degradado pela mineração do xisto

Motta Neto, João Antonio
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Teses e Dissertações Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
46.64%
Resumo: Este experimento foi conduzido durante 18 meses na usina da PETROBRAS-SIX no município de São Mateus do Sul (PR) com o objetivo de se avaliar a influência de consórcios de forrageiras e de métodos de adubação na recuperação de um solo degradado pela mineração do xisto. Para a condução do experimento foi utilizado um delineamento em blocos ao acaso em parcelas subdivididas com quatro repetições, aonde as adubações definiram as parcelas e os consórcios as subparcelas. Os tratamentos consistiram de três tipos de adubação: adubação 1 - adubação química, corte das forrageiras e permanência da parte aérea; adubação 2 - adubação química e orgânica (esterco bovino), corte das forrageiras e exportação da parte aérea; adubação 3 - adubação química, corte das forrageiras e exportação da parte aérea; e três diferentes consórcios de gramíneas e leguminosas: consórcio perene 1 - pensacola + trevo-branco + comichão; consórcio perene 2 - hemartria + trevo-branco + comichão; consórcio anual - (inverno) ervilhaca-peluda + aveia-preta + trevo-vesiculoso / (verão) sorgoforrageiro + guandu. Foram analisadas a produção de matéria seca das forrageiras, a composição botânica dos consórcios e a cobertura do solo. A evolução das propriedades químicas do solo (pH...

Dinâmica de produção de forrageiras anuais de inverno semeadas em diferentes épocas

Ferrazza, Jussara Maria
Fonte: Pato Branco Publicador: Pato Branco
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
56.73%
Forage production seasonality is a great concern in southwestern Brazil. It occurs mainly due to the low temperatures and frost that occur during the winter. Those characteristics prevent forage plants growth, causing lack forage shortage to herds. The trial was carried out from March to November 2009 in order to evaluate productive characteristics of winter annual forage grasses (Avena strigosa Schereb, Lolium multiflorum Lam, Avena sativa, Triticum aestivum, Secale cereale, and X Triticosecale Wittmack) under four sowing dates: March 11th, April 8th, May 6th and June 3rd. Completely randomized blocks with three replications in a split plot design was used. It was evaluated number of days to first harvest, number of harvests, pasture utilization period, tiller and plant population densities, total herbage production, stubble mass, herbage production by harvest, and production dynamics (dry matter accumulation rate). There was significant interaction between grasses and sowing dates for all variables, indicating many combinations between forage species and sowing date according each system. White oats, ryegrasses and black oat cv. IAPAR 61 performed better in relation to forage production and forage production persistance...

Avaliação de forrageiras em sistema silvipastoril com eucalipto; Evaluation of forages in silvopastoral system with eucalyptus

Santos, Darliane de Castro
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
56.79%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, 2012.; As pressões para a incorporação dos critérios de sustentabilidade à atividade agropecuária brasileira são realidade atual. Diante dessa necessidade, a recuperação das áreas de pastagens degradadas é um aspecto essencial. Como opção para recuperação dessas áreas tem sido proposta a utilização de sistemas agrossilvipastoris (SA). Os SA são sistemas de produção em que são implantadas, em uma mesma área, árvores, lavouras e plantas forrageiras em diferentes momentos dentro processo produtivo. Para a introdução de forrageiras no SA deve ser observado um aspecto importante, elas devem ser tolerantes ao sombreamento. O objetivo desse trabalho foi avaliar diferentes forrageiras em sistema silvipastoril com eucalipto comparado com ambiente a pleno sol (sem árvores), visando encontrar espécies com maior potencial de produção sob sombreamento de euca 1 ipto, Foram avaliadas as seguintes forrageiras: Urochloa hrizantha cv. Marandu, U. brízantha cv. Arapoti, U. brizctntha cv. Piatã, Brachiaria "B6", Massai {Panicum maximum x P. infestum), P. maximum cv. Tanzânia, Panicum "PM 45", e Stylosanthes guianensis cv. Bela em área a pleno sol e sob sombreamento de Eucalyptus urograndis no espaçamento entre árvores de 2 m x 2 m (linha dupla) e 12 m entre renques. Utilizou-se o delineamento em blocos completos ao acaso com quatro repetições para cada tratamento em cada área. Foram realizadas as seguintes avaliações nas plantas forrageiras: massa seca de forragem (MSf) (kg.ha" ) taxa de acúmulo de MSf (kg.ha" .dia" )...

Estudo de processo químico para determinação do valor calórico, em plantas forrageiras; Study of chemical process for determining the caloric value in pasture plants

Veiga, João Silva Marcondes; Prada, Flavio; Mendonça Júnior, Cassio Xavier
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 15/09/1976 POR
Relevância na Pesquisa
56.45%
Procurou-se estudar um método químico, para determinação do valor calórico rápido e preciso, bem como, menos oneroso, em substituição ao consagrado método convencional — bomba calorimétrica — de procedimento por demais demorado, pela impossibilidade de serem trabalhadas várias amostras simultaneamente. As modificações propostas são plenamente aplicáveis à determinação do valor calórico e em gramíneas forrageiras e a diminuição dos volumes empregados, proporcionam um baixo custo de determinação, sem que haja prejuízo na exatidão dos resultados.; The authors tried to study a rapid and precise chemical method for determining the caloric value in pasture plants this method showld be less onerous and substitute the traditional method (calorimetric pump) which takes too much time because in it is impossible to work many samples simultaneously. The alterations suggest are largely applied to determine the caloric value in forage plants and the reduction of volumes employed brings a low price of determination without prejudice in the exactness of the results.

DIGESTIBILIDADE DA MATERIA SECA E PARÂMETROS DA FERMENTAÇÃO IN VITRO DE PLANTAS FORRAGEIRAS

Geron, Luiz Juliano Valério; Universidade do Estado de Mato Grosso; Ribeiro, Matheus Gonçalves; Universida de Estado de Mato Grosso; Aguiar, Silvia Cristina; Universidade do Estado do Mato Grosso; Pierangeli, Maria Aparecida Pereira; Universidade do Est
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 06/11/2015 POR
Relevância na Pesquisa
46.75%
Objetivou-se avaliar a digestibilidade da matéria seca (MS) e os parâmetros da fermentação in vitro de plantas forrageiras in natura e ensiladas no período da seca por meio da técnica de 24 horas de incubação. As plantas forrageiras avaliadas foram Brachiaria brizantha cv. Marandu; Brachiaria humidicola; Panicum maximum cv. Mombaça; Panicum maximum cv. Massai; silagem de milho (Zea mays); silagem de sorgo (Sorghum bicolor L. Moench); cana -de- açúcar (Saccharum officinarum L) picada in natura. Foi utilizado um delineamento experimental inteiramente casualizado (DIC), sendo consideradas como repetições de campo três baterias para a determinação da DIV da MS das forrageiras. A análise estatística das variáveis estudadas foi interpretada por meio de análise de variância e quando observada diferença aplicou-se o teste de Tukey a 5% de significância. Não houve (P>0,05) diferença significativa dentro dos gêneros das diferentes espécies forrageiras ou nos volumosos suplementares (silagem). Os valores da digestibilidade in vitro (DIV) da MS para os capins do gênero Brachiaria foram de 48,40% para o capim-marandu e 51,21% para capim-humidícola. Para o gênero Panicum os valores da DIV da MS foram de 46,70% e 40...