Página 1 dos resultados de 468 itens digitais encontrados em 0.004 segundos

Etnobotânica do Parque Natural de Montesinho. Plantas, tradição e saber popular num território do nordeste português

Carvalho, Ana Maria
Fonte: Universidad Autónoma de Madrid Publicador: Universidad Autónoma de Madrid
Tipo: Tese de Doutorado
SPA
Relevância na Pesquisa
46.5%
O Parque Natural de Montesinho é uma área protegida localizada no nordeste de Portugal, que faz fronteira com a província espanhola de Zamora. Durante cerca de qua-tro anos (2000 a 2004) foram realizadas entrevistas semiestruturadas a uma centena de pessoas, maioritariamente mulheres, que vivem em trinta aldeias desse território, perten-centes aos concelhos de Bragança e Vinhais, com o objectivo de compilar, descrever e analisar o saber etnobotânico da população em estudo. Os dados foram condensados num catálogo etnobotânico que apresenta 364 espécies de plantas vasculares, das quais 55% são silvestres, 19 espécies de fungos e um líquen, a que correspondem 848 usos organizados em dez categorias principais e 626 nomes vulgares. Registaram-se elevados índices de consenso (0,93), apesar de muitos dos usos descritos já não estarem vigentes. No herbário da Escola Superior Agrária, encontram-se depositadas as respectivas pranchas de herbário e amostras de plantas secas, recolhidas durante o trabalho de campo. As espécies de uso medicinal (166 taxa), alimentar (120) e industrial (80) foram as mais citadas e aquelas a que foi atribuído maior número de finalidades. No entanto, tanto o número de plantas utilizadas no folclore (cerimónias religiosas...

Portaria 059-2014-CCB - Banca Concurso BOT (Plantas Vasculares)

Direção CCB
Fonte: Boletim Oficial da UFSC nº 39/2014. Link: http://notes.ufsc.br/aplic/boletim.nsf/3f3a06701f450e330325630d004c4e29/10c129ec95fbb01783257ce5006bd87f?OpenDocument Publicador: Boletim Oficial da UFSC nº 39/2014. Link: http://notes.ufsc.br/aplic/boletim.nsf/3f3a06701f450e330325630d004c4e29/10c129ec95fbb01783257ce5006bd87f?OpenDocument
Relevância na Pesquisa
66.46%
Banca Concurso BOT (Plantas Vasculares)

PORTARIA 214 - designação Curador Plantas Vasculares Herbário Flor ANA ZANIN

Dir CCB
Fonte: http://notes.ufsc.br/aplic/boletim.nsf/3f3a06701f450e330325630d004c4e29/87586dc5078adfb683257dcc006e7e8b?OpenDocument Publicador: http://notes.ufsc.br/aplic/boletim.nsf/3f3a06701f450e330325630d004c4e29/87586dc5078adfb683257dcc006e7e8b?OpenDocument
Relevância na Pesquisa
66.46%
designação Curador Plantas Vasculares Herbário Flor ANA ZANIN

Estatuto de conservação das plantas vasculares endémicas dos Açores segundo os critérios da IUCN : implicações ao nível do ordenamento do território e do planeamento ambiental

Corvelo, Rodolfo Artur Ferreira
Fonte: Universidade dos Açores Publicador: Universidade dos Açores
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 23/02/2010 POR
Relevância na Pesquisa
66.71%
Dissertação de Mestrado em Ordenamento do Território e Planeamento Ambiental; Apenas 7 plantas vasculares, entre as 72 referidas como endémicas para os Açores, foram alvo de avaliação segundo os critérios mais recentes estabelecidos pela IUCN. Mesmo para essas plantas, os dados em que se baseou a avaliação parecem algo desactualizados e restritos. Com o desenvolvimento dos projectos ATLÂNTICO e BIONATURA, existe hoje uma grande quantidade de informação disponível sobre a distribuição e a abundância das plantas vasculares endémicas dos Açores. Para além disso, muitas das plantas foram avaliadas no sentido de determinar qual a sua prioridade em termos de conservação durante o projecto BIONATURA, cujos resultados já foram publicados. Embora a classificação atribuída pela IUCN não seja o único sistema a considerar quando se definem prioridades em conservação, continua a ser utilizado a nível global para determinar o grau de ameaça a que as espécies se encontram sujeitas. Assim, estão reunidas as condições para que se proceda a uma análise global da situação de referência relativa às plantas vasculares endémicas dos Açores. Mesmo para as espécies cuja abundância e as ameaças são menos conhecidas...

Catálogo das plantas vasculares citadas para a ilha de Santa Maria

Pereira, Maria João; Furtado, Duarte; Cabral, Natália
Fonte: Universidade dos Açores Publicador: Universidade dos Açores
Tipo: Relatório
Publicado em /07/2010 POR
Relevância na Pesquisa
66.52%
XIV Expedição Científica do Departamento de Biologia - Santa Maria 2009.; Foi construído um catálogo das plantas vasculares citadas para a ilha de Santa Maria com base nas obras de síntese de Trelease (1897), Palhinha (1966), Franco (1971, 1984), Franco & Afonso (1994, 1998, 2003), Hansen & Sunding (1993), Silva et al. (2005),Schäfer (2003,2005)e no Portal da Biodiversidade dos Açores (http://www.azoresbioportal.angra.uac.pt/). Nesta compilação a grafia dos nomes científicos segue a base de dados International Plant Names Index (IPNI, 2005). O presente catálogo assinala para a ilha de Santa Maria 686 taxa vasculares, correspondendo a 676 espécies, distribuídas por 123 famílias. O número de taxa nativos representa apenas 20,8 % do total de taxa presentes na ilha.; ABSTRACT: A vascular plant checklist of Santa Maria Island is presented based on the published accounts of Trelease (1897), Palhinha (1966), Franco (1971, 1984), Franco & Afonso (1994, 1998, 2003), Hansen & Sunding (1993), Silva et al. (2005), Schäfer (2003, 2005) and on the The Azorean Biodiversity Portal (http://www.azoresbioportal.angra.uac.pt/). In this checklist we present the names according the International Plant Names Index (IPNI, 2005). The present checklist updates the vascular plants to 686 taxa distributed by 123 families. The number of native taxa represents only 20.8 % of Santa Maria flora.

Catálogo das plantas vasculares da Ilha do Corvo

Pereira, Maria João; Arruda, Rafael; Medeiros, Carlos; Saramago, João; Domingues, Pedro; Furtado, Duarte; Cabral, Natália
Fonte: Universidade dos Açores Publicador: Universidade dos Açores
Tipo: Relatório
Publicado em /06/2008 POR
Relevância na Pesquisa
66.46%
XIII Expedição Científica do Departamento de Biologia - Flores e Corvo 2007.; Foi construído um catálogo das plantas vasculares citadas para a ilha do Corvo com base nas obras de síntese de Trelease (1897), Palhinha (1966), Franco (1971, 1984), Franco & Afonso (1994, 1998, 2003), Hansen & Sunding (1993), Silva et al. (2005), Schäfer (2003, 2005) e nos relatórios das expedições efectuadas àquela ilha em 1987 e 2007 pelo Departamento de Biologia da Universidade dos Açores. Nesta compilação utilizou-se a nomenclatura aceite pela Flora Europaea (Tutin et al., 2001) ou as alterações nomenclaturais entretanto publicadas (IPNI, 2005). Para maior clareza no reconhecimento das unidades taxonómicas, são também indicados os sinónimos nomenclaturais mais importantes. No catálogo são também indicados alguns nomes vulgares, cujo uso na ilha, foi possível confirmar. O presente catálogo assinala para a ilha do Corvo 353 taxa distribuídos por 94 famílias, acrescentando 19 novos registos para esta ilha.; ABSTRACT: A vascular plant checklist of Corvo Island is presented based on the published accounts of Trelease (1897), Palhinha (1966), Franco (1971, 1984), Franco & Afonso (1994, 1998, 2003), Hansen & Sunding (1993)...

Catálogo das plantas vasculares da ilha do Pico

Pereira, Maria João; Furtado, Duarte; Gomes, Sandra; Cabral, Natália; Medeiros, Carlos; Câmara, Helena; Ogonovsky, Mathias; Arruda, Rafael; Cordeiro, Adriano; Telhado, Elisa; Coelho, David
Fonte: Universidade dos Açores Publicador: Universidade dos Açores
Tipo: Relatório
Publicado em /06/2006 POR
Relevância na Pesquisa
66.46%
XII Expedição Científica do Departamento de Biologia - Pico 2005.; Foi construído um catálogo das plantas vasculares fora de cultivo citadas para a ilha do Pico, com base nas obras de síntese de Trelease (1897), Palhinha (1966), Franco (1971, 1984), Franco & Afonso (1994, 1998, 2003), Hansen & Sunding (1993), Silva et al. (2005), Schäfer (2003, 2005) e nos relatórios das expedições efectuadas àquela ilha em 1991 e 2005 pelo Departamento de Biologia da Universidade dos Açores. Nesta compilação utilizou-se a nomenclatura presente na Flora Europaea (Tutin et al., 2001), com indicação das alterações nomenclaturais publicadas e referência a outras nomenclaturas utilizadas para os mesmos taxa em catálogos publicados em data posterior a 2000. O presente catálogo regista 642 taxa distribuídos por 118 famílias e acrescenta 11 novos registos para a ilha do Pico.; ABSTRACT: A vascular plant checklist of Pico Island is presented based on the published accounts of Trelease (1897), Palhinha (1966), Franco (1971, 1984), Franco & Afonso (1994, 1998, 2003), Hansen & Sunding (1993), Silva et al. (2005), Schäfer (2003, 2005) and on the reports of the expeditions to that Island, made by the Biology Department of Azores University at 1991 and 2005. In this checklist we used the Flora Europaea (Tutin et al....

Catálogo das plantas vasculares da Ilha Graciosa

Pereira, Maria João; Prisca, Helena M.; Furtado, Duarte; Gonçalves, Vitor
Fonte: Universidade dos Açores Publicador: Universidade dos Açores
Tipo: Relatório
Publicado em /06/2005 POR
Relevância na Pesquisa
66.46%
XI Expedição Científica do Departamento de Biologia - Graciosa 2004.; Foi construído um catálogo das plantas vasculares espontâneas para a ilha Graciosa com base nas obras de síntese de TRELEASE (1897), PALHINHA (1966), FRANCO (1971, 1984), FRANCO et AFONSO (1994, 1998, 2003), HANSEN et SUNDING (1993), HANNO (2002) e nos relatórios das expedições efectuadas à ilha Graciosa (1988, 1982/84 e 2004) por elementos do Departamento de Biologia da Universidade dos Açores. Nesta compilação utilizou-se a nomenclatura aceite pela ‘Flora Europaea’ para mais facilmente referenciar os taxa citados, tendo sido acrescentados 10 novos registos para a ilha Graciosa, 3 dos quais correspondem a endemismos açorianos: Azorina vidalii (H.C.Watson) Feer, Scabiosa nitens Roem. & Schult. e Senecio malvifolius (L’Hér.) DC. O presente catálogo regista 437 espécies distribuídas por 98 famílias.; ABSTRACT: A checklist of spontaneous vascular plants on Graciosa Island is presented based on the published accounts of TRELEASE (1897), PALHINHA (1966), FRANCO (1971, 1984), FRANCO et AFONSO (1994, 1998, 2003), HANSEN et SUNDING (1993), HANNO (2002) and in the expedition reports to that Island made by the Biology Department of Azores University (1988...

Contributo para o estudo das plantas vasculares da Ilha Graciosa - Açores

Furtado, Duarte; Almeida, José M.; Medeiros, Margarida C.; Furtado, Maria R.
Fonte: Universidade dos Açores Publicador: Universidade dos Açores
Tipo: Relatório
Publicado em /06/1989 POR
Relevância na Pesquisa
66.65%
III Expedição Científica do Departamento de Biologia – Graciosa 1988.; Baseados na vontade expressa pelo grande mestre e professor que foi RUY TELLES PALHINHA (04 Jan. 1871 a 13 Nov. 1957) e, nos ensinamentos outrora ministrados pelos professores Erik SJOGREN e Alfred HANSEN, propusemo-nos dar um pequeno mas significativo contributo para o prosseguimento do estudo das plantas vasculares da Ilha Graciosa, trabalho este que foi possível graças à realização, e em boa hora, da EXPEDIÇÃO CIENTÍFICA GRACIOSA/88 (6 a 14 de Junho) organizada pelo Departamento de Biologia da Universidade dos Açores. Com as suas 9 plantas vasculares endémicas (6 espécies e 3 subespécies) representadas Asplenium azoricum, Daucus carota azoricus, Spergularia azorica, Corema album azoricum, Erica scoparia azorica, Euphorbia azorica, Hypericum foliosum, Festuca petreae e Holcus rigidus, a ilha Graciosa continua sendo a mais pobre, ou seja, 17% do total existente em todo o arquipélago (FURTADO, 1984) mas no entanto, mantém as suas 159 formas distintas: 154 espécies, 3 subespécies e variedades distribuídas por 49 famílias; 2 de pteridófitas, 7 de monocotiledóneas e 40 de dicotiledóneas (PALHINHA, 1944). Junte-se a este número mais 30 novas espécies de plantas vasculares para a ilha...

Contributo para o estudo das plantas vasculares endémicas da Ilha das Flores (Açores).

Oliveira, José N. B.; Furtado, Duarte; Almeida, José M.; Medeiros, Margarida C.
Fonte: Universidade dos Açores Publicador: Universidade dos Açores
Tipo: Relatório
Publicado em //1990 POR
Relevância na Pesquisa
56.38%
IV Expedição Científica do Departamento de Biologia – Flores 1989.; Conforme mostra MALATO-BELIZ (1988), o número de taxa vasculares endémicos nas ilhas dos Açores varia entre um máximo de 62 taxa (ilha de S. Miguel) e um mínimo de 11 taxa endémicos na ilha Graciosa. A pequena ilha das Flores com 51 taxa endémicos ultrapassa claramente neste particular as ilhas Graciosa (11), S. Maria (35) e Corvo (37) e quase iguala em número de espécies endémicas ilhas bastante maiores como a Terceira (55) e o Faial (55). Não admira pois que em termos da relação "nº taxa endémicos/unidade de superfície (Km2)" a ilha das Flores com 0,357 end./Km2, apenas seja ultrapassada por S. Maria (0,360 end./ Km2) e pelo Corvo (2,126 end./Km2), 0 valor médio para o arquipélago situa-se apenas nos 0,184 end./Km2. A explicação para esta relativa riqueza em espécies endémicas da ilha das Flores fica sem dúvida a dever-se à grande diversidade de biótopos que ela possui e à existência de algumas manchas vegetais menos alteradas pelo homem.

What drives distinct ploidy phases of isomorphic biphasic life cycles to occur at uneven abundances

Vieira, Vasco Manuel Nobre de Carvalho da Silva
Fonte: Universidade do Algarve Publicador: Universidade do Algarve
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2011 ENG
Relevância na Pesquisa
46.53%
Tese de dout., Ciências do Mar, da Terra e do Ambiente (Biologia Populacional), Faculdade de Ciências e Tecnologia, Univ. do Algarve, 2011; Throughout the history of eukariotic primary producers, namely the plant and algae, there was an evolution of the life cycles along with their morphological and physiological complexity and role on the ecosystems. The earlier, simpler ones, namely the bryophytes, have haploid life cycles. The most complex and evolved ones, namely the vascular plants, have diploid life cycles. In between there is a whole range of taxa with haploid-diploid life cycles. It most often occurs in brown or red algae. In the former the ploidy phases are heteromorphic whereas in the latter are frequently isomorphic, which raises the question about the reasons for their unbalanced occurrence in their habitats when these are expected to be even as a consequence of isomorphicity. The hypothesis that have been proposed may be resumed to two: (i) ploidy dissimilarities in their fecundities as a consequence of the differential cytological processes of spore production; and (ii) ploidy dissimilarities in growth and survival, of both spores and fronds, as a consequence of a conditional differentiation required to the stability and evolution of their biphasic life cycles. However...

Patterns of endemism along an elevation gradient in Sierra Nevada (Spain) and Lefka Ori (Crete, Greece)

Fern??ndez-Calzado, Rosa; Ghosn, D.; Gottfried, M.; Kazakis, G.; Molero Mesa, Joaqu??n; Pauli, H.; Merzouki, A.
Fonte: Consejo Superior de Investigaciones Cient??ficas (CSIC) Publicador: Consejo Superior de Investigaciones Cient??ficas (CSIC)
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
46.57%
Aim: High mountains in the Mediterranean region of Europe are particularly rich in endemic vascular plants. We aimed to compare the altitudinal patterns of vascular plant species richness and the proportion of endemic species in two Mediterranean region: Lefka Ori on the island of Crete (Greece) and Sierra Nevada on the Iberian peninsula. Location: Sierra Nevada, Granada (Spain); Lefka Ori, Crete (Greece). Methods: Data from standardised permanent plots settings on summit sites (comprising eight plot sectors, covering the upeermost 10 altitudinal metres) of different elevations were used (GLORIA Multi-Summit approach; www.gloria.ac.at). Species numbers, rates of endemic species, and soils temperature were compared by means of ANCOVA and linear regression. Results: The two regions, though climatically similar, showed strikingly different patterns: In Sierra Nevada, the proportion of endemic vascular plants (species restricted to Sierra Nevada) showed a stepwise increase from the lowest to the highest summit. In contrast, the proportion of endemic species restricted to Crete was not significantly different between the four summits in Lefka Ori. In both regions the observed trends were largely consistent with the altitudinal distribution of the endemic species obtained from standard floras. Main conclusions: The geographic positions of the two regions...

Tipos de plantas vasculares conservados en el Herbario Mendoza Ruiz Leal (MERL)

Mendez, Eduardo; Azpillaga, Maria Estela
Fonte: Sociedad Argentina de Botánica Publicador: Sociedad Argentina de Botánica
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:ar-repo/semantics/artículo; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
56.35%
Se da a conocer un catálogo de materiales tipos de Gymnospermae y Angiospermae (Monocotyledoneae y Dicotyledoneae) depositados  en el Herbario Mendoza Ruiz Leal (MERL), Argentina. La colección de éstas plantas  vasculares  está representada  por 30  familias, 68 géneros y 143 especies (116 específicas  y 27 infraespecíficas: = 1 subespecie, 24 variedadesy 2 formas). Las  familias Poaceae y Asteraceae poseen en conjunto 26,5 % y 43,3 % del total de géneros y especies. Los géneros de Stpeae son los que tienen mayor número de especímenes  (38). El análisis incluye una lista de los nombres  originales  ordenados alfabéticamente, con los nombres atuales  de los autores, la cita original, la categoría del tipo y observaciones.; Types of vascular plants stored in the Mendoza Ruiz Leal Herbarium (MERL). A catalogue is presented of the type specimen material of Gymnospermae and Angiospermae (Monocotyledoneae and Dicotyledoneae) deposited in the Mendoza Ruiz Leal Herbarium (MERL), Argentina. The collection of these vascular plants includes 30 families, 68 genera and 143 species (116 specific and 27 infraspecific: = 1 subspecies, 24 varieties and 2 forms). The familíes Poaceae and Asteraceae account together for 26.5 % and 43.3 % of the total genera and species. The genera of Stipeae have the highest number of species (38). The analysis includes a list of the original narres in alphabetical order...

Plantas vasculares invasoras no Parque Natural da Ilha Terceira : caracterização e monitorização do controlo de Pittosporum undulatum

Goulart, Héber Filipe da Silva
Fonte: Universidade dos Açores Publicador: Universidade dos Açores
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 09/10/2015 POR
Relevância na Pesquisa
66.5%
Dissertação de Mestrado, Engenharia do Ambiente, 9 de Outubro de 2015, Universidade dos Açores.; Na atualidade as plantas vasculares invasoras são uma das mais importantes problemáticas ambientais, principalmente em ilhas oceânicas. Para controlar as espécies vegetais invasoras é necessário, entre outras coisas, (1) conhecer a seu padrão de distribuição bem como (2) o seu comportamento após o ensaio de várias técnicas de erradicação. Neste sentido, o presente trabalho apresenta o resultado de dois estudos, que utilizando metodologias distintas, vão de encontro aos objectivos definidos. [...]. Com o presente estudo pretende-se definir o padrão de distribuição das espécies naturalizadas nas Reservas Naturais do Parque Natural da Ilha Terceira e pretende-se ainda estudar o comportamento destas espécies (principalmente as espécies Pittosporum undulatum, Rubus ulmifolius e Hedychium gardnerianum) após a erradicação da espécie Pittosporum undulatum.; ABSTRACT: Nowadays invasive vascular plants are a major problem, especially on oceanic islands. To control invasive plant species is necessary (1) to know their distribution pattern and (2) their behavior after using eradication techniques. For this purpose, this paper will have two main objetives with distinct methodologies that meet the objetives set. [...]. The present study aims to define the pattern of distribution of invasive species in the Natural Reserves (NR) of Terceira Island Natural Park and still intend to study the behavior of these species (especially Pittosporum undulatum...

Padrões de raridade das plantas vasculares indígenas dos Açores : implicações para a conservação e gestão

Goulart, Marisa Nascimento Santos
Fonte: Universidade dos Açores Publicador: Universidade dos Açores
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 02/10/2015 POR
Relevância na Pesquisa
56.35%
Dissertação de Mestrado, Engenharia do Ambiente, 2 de Outubro de 2015, Universidade dos Açores.; [...]. O objetivo geral deste trabalho consiste em definir o tipo de raridade das 160 plantas indígenas dos Açores de acordo com a amplitude da sua distribuição geográfica (abrangente ou restrita), abundância da espécie (abundante ou esparsa) e especificidade do habitat (generalista ou especialista), seguindo a metodologia proposta por Deborah Rabinowitz em 1981, que resulta na obtenção de oito categorias, sete das quais raras. Os dados utilizados para responder ao objetivo foram obtidos nos trabalhos clássicos de Lüpnitz (1976), Dias (1996), Elias (2001), Schäfer (2002) e Elias (2007) e ainda em dados não publicados obtidos por Rui B. Elias em 2013, que contêm simultaneamente informação de distribuição, abundância e ecologia; foram excluídos outros trabalhos publicados acerca da flora dos Açores por não cumprirem estes requisitos. [...].; ABSTRACT: [...]. The overall objetive of the work is to define patterns of rarity of 160 Azorean indigenous plants according to their geographical range, abundance and habitat specificity, following the methodology proposed by Rabinowitz in 1981, resulting in obtaining eight categories...

Levantamento florístico de plantas vasculares espontâneas em ambientes antrópicos no campus da Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Brasil

Hassemer, Gustavo; Universidade Federal de Santa Catarina; Trevisan, Rafael; Universidade Federal de Santa Catarina
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 08/05/2012 POR
Relevância na Pesquisa
56.39%
http://dx.doi.org/10.5007/2175-7925.2012v25n3p75 Este estudo apresenta um levantamento das espécies de plantas vasculares herbáceas, subarbustivas e trepadeiras, espontâneas em ambientes antrópicos no campus da Universidade Federal de Santa Catarina, em Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. Foram inventariadas 271 espécies, em 188 gêneros e 62 famílias. Dessas espécies, 175 (64,58%) são nativas no Brasil, 93 (34,32%) são exóticas e três (1,11%) não tiveram suas origens determinadas. As angiospermas, com 260 espécies, constituíram o grupo mais diversificado no estudo, sendo Asteraceae (48 espécies), Poaceae (38) e Cyperaceae (25) as famílias mais numerosas. Foram pesquisadas informações adicionais para cada espécie levantada, como sua origem geográfica, hábito, tipos de ambiente onde ocorre no campus, e se é ou já foi cultivada na área estudada. Os resultados obtidos foram comparados com outros levantamentos florísticos correlatos, sendo que os índices de similaridade obtidos foram maiores conforme a proximidade geográfica dos locais estudados, porém foram sempre baixos, indicando possíveis diferenças metodológicas entre os estudos. Foi também discutida a questão da origem das seguintes espécies incluídas no levantamento: Rubus rosifolius...

Flora terrestre de la isla Malpelo (Colombia), Pacífico Oriental Tropical

González-Román,Rubén D.; López-Victoria,Mateo; Silverstone-Sopkin,Philip A.
Fonte: Revista de Biología Tropical Publicador: Revista de Biología Tropical
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2014 ES
Relevância na Pesquisa
46.57%
La isla Malpelo se encuentra en el Pacífico colombiano, a unos 380km de la costa continental. La Isla ha sido objeto de algunos estudios geológicos, ecológicos y faunísticos, tanto marinos como terrestres, pero ningún estudio estrictamente botánico. Con el fin de realizar un inventario de la flora terrestre de Malpelo, se realizaron tres salidas de campo durante el 2010, en las que se recolectaron plantas vasculares, musgos y líquenes, y se tomaron datos sobre su distribución en la Isla. El grupo más diverso correspondió a los líquenes, con 25 especies, incluidos cuatro nuevos géneros para Colombia, Endocarpon, Fuscidea, Lecanographa y Verrucaria, y 15 nuevos registros de especies para Colombia. La alta riqueza de especies de líquenes en la Isla puede deberse a la forma de reproducción asexual de estos organismos, que pudieron haber sido transportados hasta Malpelo por aves migratorias o por viento; además, pueden estar protegidos químicamente de la herbivoría por cangrejos terrestres. La gran cantidad de registros nuevos para Colombia se explica por la poca cantidad de trabajos en líquenes saxícolas en el país, sobre todo en zonas costeras e insulares. Solo se registraron dos especies de plantas vasculares, una gramínea...

Plantas vasculares y vegetación de la parte alta del Arroyo Agua Fría, municipio de Minatitlán, Colima, México

Padilla Velarde,Eloy; Cuevas Guzmán,Ramón; Koch,Stephen D.
Fonte: Instituto de Ecología A.C., Centro Regional del Bajío Publicador: Instituto de Ecología A.C., Centro Regional del Bajío
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2008 ES
Relevância na Pesquisa
66.57%
Un inventario florístico de las plantas vasculares en la parte alta del arroyo Agua Fría, en el municipio de Minatitlán, Colima, México, permite registrar cinco divisiones, seis clases, 127 familias, 423 géneros, 716 especies y 36 unidades infraespecíficas de plantas vasculares. Doscientos sesenta y cinco especies constituyen nuevos registros para el estado de Colima. Las familias mejor representadas a nivel de género y especie son Asteraceae (49 y 92 respectivamente), Leguminosae (35 y 74) y Poaceae (19 y 34). Los géneros más diversificados son Eupatorium (15 spp.), Desmodium (12), Euphorbia (10), Ipomoea (8), Peperomia (8) y Quercus (8). Las hierbas son la forma de vida mas común con 46.77% de las especies. En el área existen 16 entidades específicas con alguna categoría de riesgo según la NOM-059-ECOL-2001. De éstas, ocho están amenazadas, seis bajo protección especial y dos en peligro de extinción. Se reconocen y describen cinco tipos de vegetación y un ecotono.

Las plantas vasculares acuáticas estrictas y su conservación en México

Mora-Olivo,Arturo; Villaseñor,José Luis; Martínez,Mahinda
Fonte: Instituto de Ecología A.C., Centro Regional del Bajío Publicador: Instituto de Ecología A.C., Centro Regional del Bajío
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2013 ES
Relevância na Pesquisa
56.46%
Con base en el análisis de la riqueza y distribución de las hidrófitas vasculares estrictas, se identificaron las entidades federativas más relevantes para la conservación de los humedales de México y su flora asociada. Se registraron 240 especies distribuidas en 106 géneros y 62 familias, incluyendo 227 nativas y 13 introducidas, lo que representa 24% del total de las plantas acuáticas estimadas para México, incluyendo 8.3% de endemismo. Los estados que registran la mayor cantidad de especies son Veracruz (145 especies), Jalisco (123), Michoacán (115) y Tamaulipas (113). Un análisis iterativo indica que es necesario involucrar a 13 estados para la conservación de 100% de la flora acuática nativa.

Plantas vasculares del parque Nacional Mochima, Estados Anzoátegui y Sucre, Venezuela

Cumana Campos,Luis José
Fonte: Universidad Central de Venezuela Publicador: Universidad Central de Venezuela
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2008 ES
Relevância na Pesquisa
66.46%
El Parque Nacional Mochima tiene una superficie de 94.935 hectáreas. El área continental presenta un relieve accidentado con diversos tipos de vegetación. El área insular incluye varias islas, arrecifes coralinos, acantilados rocosos, playas arenosas, ensenadas y bahías. En Venezuela existen 43 Parques Nacionales; de los cuales, se han publicado las floras de El Ávila y Morrocoy, también un catálogo de las plantas vasculares de Guacamaral. Los parques Henri Pittier y El Guácharo, tienen publicadas listas preliminares de sus floras. Las especies citadas en este inventario corresponden a colecciones realizadas por botánicos residentes y visitantes del Herbario IRBR de la Universidad de Oriente, desde los años sesenta, en diferentes áreas que actualmente forman parte del Parque Nacional Mochima. Este inventario incluye 1.124 especies y 632 géneros de 156 familias; de éstas, 1.051 especies agrupan 601 géneros y 140 familias pertenecientes a la división Magnoliophyta. Las restantes 73 especies se agrupan en 31 géneros y 16 familias de la división Pteridophyta. Las familias más importantes en cuanto al número de especies son: Poaceae (89 spp.), Asteraceae (85 spp.), Fabaceae (69 spp.), Cyperaceae (55 spp.), Mimosaceae (39 spp.)...